Livro 1 Christian e Anastasia

1,117 Pages • 378,906 Words • PDF • 4.5 MB
Uploaded at 2021-09-24 12:49

This document was submitted by our user and they confirm that they have the consent to share it. Assuming that you are writer or own the copyright of this document, report to us by using this DMCA report button.


1

Livro 1 -Chistian Grey e Anastásia Steele

Logo que eu libero Claude Bastille, da porta, ele se vira, e sorri: "Golf esta semana, Grey", diz ele, se valendo do fato de que ele pode me vencer no campo de golfe também. Ele é um dos melhores instrutores de MMA (N.T. artes marciais mistas) que há, e treina-me muito bem, aliás, como é sua obrigação, uma vez que eu lhe pago muito bem por suas aulas. Ele me detona sobre o tatame frequentemente, como é de se esperar, embora eu seja um adversário à altura. Ele é um antigo competidor olímpico. Eu tenho treinado com ele todos os dias nos últimos dois meses, já que eu tenho que esgotar toda a minha energia em excesso, embora ele costumasse me detonar apenas cinco dias por semana até agora. Eu antes reservava os fins de semana para outros tipos de exercícios. Se eu pudesse derrubálo pelo menos uma ou duas vezes por semana, este seria o ponto alto dos meus dias.

Apesar de eu não gostar de golfe, é um jogo de empresários, e eu me esforço para fazer bem, e como acontece muitas vezes, negócios são fechados nos campos de golfe. Eu fecho a cara e olho para fora do meu escritório no vigésimo andar, pelas janelas panorâmicas. O tempo está cinza como o meu humor, intragável. Eu tenho tudo sob controle, mas minha existência tem sido uma existência monótona ultimamente. Eu não tive diversão nos últimos dois meses. Nenhum desafio excitante nem nada mais tem capturado meu interesse. Tudo está em ordem, e todos os meus assuntos sob controle.

O interfone zumbe. "Sim, Andrea?"

"Sr. Grey, Srta Anastasia Steele pela Srta Katherine Kavanagh está aqui." Eu odeio surpresas! Eu não deveria ter concordado em dar uma entrevista para a revista WSU, mas a Srta

Logo que eu libero Claude Bastille, da porta, ele se vira, e sorri: "Golf esta semana, Grey", diz ele, se valendo do fato de que ele pode me vencer no campo de golfe também. Ele é um dos melhores instrutores de MMA (N.T. artes marciais mistas) que há, e treina-me muito bem, aliás, como é sua obrigação, uma vez que eu lhe pago muito bem por suas aulas. Ele me detona sobre o tatame frequentemente, como é de se esperar, embora eu seja um adversário à altura. Ele é um antigo competidor olímpico. Eu tenho treinado com ele todos os dias nos últimos dois meses, já que eu tenho que esgotar toda a minha energia em excesso, embora ele costumasse me detonar apenas cinco dias

2 por semana até agora. Eu antes reservava os fins de semana para outros tipos de exercícios. Se eu pudesse derrubálo pelo menos uma ou duas vezes por semana, este seria o ponto alto dos meus dias.

Apesar de eu não gostar de golfe, é um jogo de empresários, e eu me esforço para fazer bem, e como acontece muitas vezes, negócios são fechados nos campos de golfe. Eu fecho a cara e olho para fora do meu escritório no vigésimo andar, pelas janelas panorâmicas. O tempo está cinza como o meu humor, intragável. Eu tenho tudo sob controle, mas minha existência tem sido uma existência monótona ultimamente. Eu não tive diversão nos últimos dois meses. Nenhum desafio excitante nem nada mais tem capturado meu interesse. Tudo está em ordem, e todos os meus assuntos sob controle.

O interfone zumbe. "Sim, Andrea?"

"Sr. Grey, Srta Anastasia Steele pela Srta Katherine Kavanagh está aqui." Eu odeio surpresas! Eu não deveria ter concordado em dar uma entrevista para a revista WSU, mas a Srta Kavanagh havia sido bastante persistente, e ela vem de uma família com cujo pai eu posso fazer negócios em troca deste favor. Mas alguém se apresenta em seu lugar? Eu sou petulante como uma criança ao falar com Andréa.

"Eu não estava esperando uma Srta Steele. Eu estava esperando Katherine Kavanagh!”

"É a Srta Steele quem está aqui, senhor", diz ela.

Eu resmungo: "Muito bem! Mande-a entrar!”

Menos de um minuto depois, a porta se abre, e um emaranhado de cabelos castanhos, braços pálidos, uma mochila, pernas pálidas calçadas em botas marrons sem elegância, caem esparramados no chão do meu escritório. Embora eu odeie falta de jeito, a cortesia exige que eu vá e ajude-a a levantar-se, e estenda a mão e coloque-a em posição vertical, segurando seus ombros magros. Quando ela se levanta, eu encontro brilhantes olhos azuis tímidos, capturando os meus, enquanto uma corrente de eletricidade me deixa paralisado. Ela olha para mim, através de mim, como se penetrando minha alma, me enervando, como um foco de luz nas profundezas do meu ser, puxandome para a superfície.

Ela pisca, corando, depois de olhar o meu rosto. Eu faço uma careta, mas rapidamente sorrio. É sempre a mesma coisa. Mulheres reagem ao meu rosto desta maneira, sem voz.

Eu estendo minha mão, decidindo me divertir. "Srta Kavanagh. Eu sou Christian Grey. Espero que esteja bem. Gostaria de se sentar?"

3

Ela cora, sua pele de marfim muda de cor até a linha dos cabelos, avermelhando, e baixa seu olhar, seu rabo de cavalo quase desfeito com o tombo que ela levou, sua voz engasgando brevemente enquanto eu seguro sua pequena mão na minha. Eu sinto uma corrente de eletricidade com seu toque! Wow! Ela deve ter sentido da mesma forma, porque ela parece que ficou chocada e retirou a mão com um suspiro leve.

"A Srta Kavanagh está indisposta. Ela me enviou. Ela não está bem. Peço desculpas pela mudança no último minuto Sr. Grey." Sua voz soa musical, seus longos cílios uma sombra sobre seus olhos azuis que estão abaixados, novamente, dessa maneira tímida.

"E você é?" Eu tento arrancar as palavras dela.

"Ah, eu sou Anastasia Steele. Estou estudando com Kate... uhm... Katherine, uhm.. Srta Kavanagh na WSU." Ela gagueja e tropeça em suas palavras. Eu estou achando graça. Há algo com ela. E ela é morena também. Quando ela abaixa os olhos de novo, eu posso ver que ela está nervosa e é extremamente tímida. Ela não consegue sequer me olhar nos olhos, ela só olha em volta, para qualquer lugar, menos para mim. Fixo meu olhar sobre ela, já sentindo desgosto por sua saia sem distinção, blusa disforme, e botas baratas. De repente eu começo a imaginá-la em seda e cetim, e eu mesmo não sei de onde esse pensamento veio. Eu não posso imaginar que ela é uma jornalista, não com este comportamento. Ela não tem um único osso, decisivo, enfático que mostre isto. Ela é muito tímida, muito complacente, muito indulgente... muito submissa. Eu tomo uma ingestão aguda de respiração. Minha mente está divagando, e antes que eu possa indicar-lhe um lugar para sentar, ela levanta o olhar para minha pintura, e fixa-a com admiração. Sinto-me compelido a explicar. "Artista local", digo, "Trouton." Eu não sei nem mesmo o que me fez explicar isso, eu não me importaria normalmente.

"Encantadora", ela fala devagar, "elevando o ordinário para extraordinário." Fiquei surpreso ao ouvir essas palavras em seu modo simples e eloquente, pois aquele era o meu exato pensamento sobre isso quando eu o comprei - de certa forma, ela é extraordinária fora do ordinário.

"Sim..." Eu me vejo dizendo, enquanto olho para ela atentamente. Ela cora fortemente de novo, enquanto me pergunto se a cor do seu traseiro mudaria com a palmada das palmas nervosas de minhas mãos. Eu não sei de onde esse pensamento veio; eu sacudo um pouco a cabeça, e a vejo fazendo uma tentativa de programar seu minigravador desatualizado, deixando-o cair repetidamente na minha mesa de café muito cara. Apesar de eu achar falta de jeito irritante, eu acho a dela encantadora, e tento esconder um sorriso atrás do meu dedo indicador.

Que porra! Como não percebi estes lábios e ela está mordendo o lábio inferior em sua tentativa frustrada de configurar a máquina antiquada! O que eu gostaria de fazer com este lábio! Eu não posso afastar meu olhar dele, e minha mente está divagando em todas as direções, me deixando louco! Eu só quero me aproximar e liberá-lo de sua mordida e colocá-lo na minha boca! Eu fecho meus olhos e respiro lentamente quando ela finalmente configura seu gravador, e eu estou criticando a mim mesmo, silenciosamente, por pensar como um adolescente, enquanto ela

4 murmura um pedido de desculpas, por não estar acostumada com esse gravador, ao que eu não estou dando a mínima; estou muito entretido observando seu lábio inferior.

Digo-lhe para tomar seu tempo, me dando tempo para organizar meus pensamentos errantes.

Uma vez que ela configura seu gravador, eu estou decepcionado com as perguntas que ela está fazendo. São mundanas, comuns. Por que eu estou gastando meu tempo em responder a essas perguntas?

Ela está corando novamente percebendo o meu desagrado e desapontamento. Depois de ouvir a minha resposta à sua pergunta, ela murmura, "Você soa como um maníaco por controle."

Que porra?! Como você está certa, baby! Se você apenas soubesse! Eu digo a ela olhando-a intensamente: "Oh, eu exerço controle em todas as coisas, senhorita Steele." Eu adoraria subjugar esta sua boca inteligente agora mesmo! Ela cora novamente mordendo o lábio.

Ela me faz uma pergunta sobre poder; eu posso dizer que ela me acha arrogante. Eu lhe dou uma resposta que a deixa de boca aberta. Ela, então, pergunta-me dos meus interesses fora do trabalho para espairecer. Eu digo a ela a maior parte de meus interesses, exceto os meus dois favoritos que a partir de agora a incluiriam. Na verdade eu a estou imaginando amarrada em minha cama na minha sala de jogos. Que porra! De onde foi que esta imagem veio? Ela me faz algumas outras perguntas que são informações públicas. Será que ela não fez seu dever de casa antes de vir me entrevistar? Ridículo!

Em seguida, ela abre a boca e me faz a pergunta, que mesmo a minha família não se atreveu a fazer, que está na mente de todos, mas ninguém tinha colocado em palavras antes:

"Você é gay, Sr. Grey?" Que porra! Como ela ousa?

Se você fosse minha e tivesse feito essa pergunta, eu agora gostaria de colocá-la sobre meus joelhos e espancá-la! Eu mudo um pouco de cor, mas me recomponho. Eu respondo com firmeza: "Não, Anastasia, eu não sou!"

Ela tem a decência de parecer dolorosamente envergonhada. Ela cora.

"Eu sinto muito Sr. Grey. É... uhm... a questão estava escrita...”, apontando para suas anotações, "bem aqui.”

5 "Você não preparou suas próprias perguntas?" Ela parece envergonhada.

"Não, Sr. Grey. Kate, uhm... Srta Kavanagh preparou”, ela parece envergonhada.

"Isso explica as perguntas. Diga-me, como você acabou me entrevistando se essas são perguntas da Srta Kavanagh?”

"Uhm... Já estavam redigidas. Ela é minha companheira de quarto, e ela está muito doente.”

De repente, eu me sinto muito melhor. "Bem, então, deixe-me fazer-lhe algumas perguntas. É justo depois de suas informais perguntas pessoais.” Ela cora e se agita remexendo-se em seu assento. Eu olho para ela diretamente, sim, eu gosto de ter você se contorcendo, e submetida, baby! Lá vai ela de novo mordendo o lábio inferior. Eu só quero chegar até ela e segurar seu queixo para que ela pare de fazê-lo, ou então vou fodê-la na minha mesa de café... Acalme-se Grey, eu digo a mim mesmo.

Eu me ajeito para trás em minha cadeira, e esfrego meu lábio inferior com o dedo indicador. Ela se agita mais. Ok, ela não é lésbica, e não é imune ao meu charme.

Andrea entra depois de bater à porta. "Sr. Grey, seu próximo compromisso será em dois minutos.”

"Cancele meu próximo compromisso, Andrea!" Eu digo, e ela congela no lugar dela. "Senhor?"

"Eu disse para cancelá-lo," virando a cabeça para sua boca escancarada, seu rosto ficando vermelho. Anastasia está se preparando para sair, embalando suas coisas, dizendo: "Eu não quero interferir em sua agenda, Sr. Grey." Por fim Andrea tem a decência de cumprir minha ordem, e diz: "sim senhor".

"Você não tem que sair imediatamente, Srta Steele. Eu posso lhe levar para fazer um tour para conhecer, se quiser." Ela está pronta para fugir.

"Oh, você não tem que fazer isso por mim, Sr. Grey", ela murmura.

"Srta Steele, quais são seus planos depois da formatura?"

6 "Eu não pensei tão longe, Sr. Grey. Só estou tentando passar em meus exames finais.”

Eu me vejo oferecendo-lhe um emprego; eu nunca faria isso "Você pode se candidatar a um estágio aqui." O que diabos está errado comigo, ela é muito jovem, e eu tenho uma política de nunca foder o pessoal. Mas ela não é ‘pessoal’ ainda.

Ela rejeita a minha oferta. O que há de errado com a minha empresa?

"Por que não?" Eu pergunto-lhe.

"É óbvio, não é?" ela pergunta como se fosse de conhecimento público, e pega sua bolsa e se levanta. Não para mim! Eu me levanto e caminho até a porta suavemente, abrindo-a para ela. Indicando minha intenção, que eu não quero que ela tropece nos próprios pés na saída, e ela relutantemente me agradece enquanto eu sorrio.

Tanto Andrea quanto a estagiária estão de boca aberta, enquanto eu acompanho a Srta Steele. Pergunto-lhe se ela tem um casaco, e a estagiária corre para buscá-lo para ela. Eu o agarro de sua mão, e coloco-o sobre a Srta Steele. Minha mão fica em seu ombro por um segundo muito longo e eu sinto o choque de eletricidade de novo e eu sei que ela sente também.

"Adeus, Anastasia", eu digo. "Adeus, Christian", ela diz enquanto a porta se fecha.

Giro em meus calcanhares, e ordeno a Andrea:

"Coloque Welch na linha!" Um minuto depois, ele está na linha.

"Welch! Eu quero que você faça uma verificação de antecedentes para mim."

"Sim, senhor. Nome?”

"Anastasia Steele. Eu preciso disso ASAP, o mais rápido possível.”

7 "Sim, senhor." Eu desligo. Agora eu espero. Eu odeio esperar. Eu tenho que me dar tempo para ver se eu ainda a quero em um par de dias. Ela é muito jovem, e parece muito inexperiente, mas que divertido ia ser ensiná-la! Eu odeio esperar.

Um par de dias depois eu recebo seu relatório detalhado, mas indefinido. Ela tem 21 anos, trabalha em uma loja de ferragens a tempo parcial, tem 4,0 GPA (N.T. Média Geral do Curso), mas não diz nada sobre seus relacionamentos passados ou presentes. Mesmo embora tenham passado alguns dias desde que ela me entrevistou, não consigo tirála da minha mente. Eu tenho que descobrir. Eu chamo minha assistente.

"Andrea, me reserve um hotel em Portland, para amanhã." "Sim, senhor."

Eu odeio esperar, eu não espero! Estou enlouquecendo agora, mas eu tenho que descobrir sobre ela. Eu nunca persegui uma mulher antes. É a primeira vez. E eu nem mesmo sei sua orientação sexual. Ela parecia estar respondendo positivamente ao meu charme. E se ela não for solteira? Merda! O pensamento nunca me ocorreu. Há apenas uma maneira de descobrir. Se ela não for, então eu vou voltar e esquecer toda esta aventura idiota. Mas agora, eu estou dando asas à minha mente e ansioso para descobrir mais sobre ela. Não posso tirar da minha mente a visão dela mordendo o lábio nem impedir meu interior de se contrair como um adolescente.

Amanhã. Eu vou vê-la novamente amanhã. CAPÍTULO DOIS O SEGUNDO ENCONTRO

Estou como um adolescente idiota na frente da Clayton’s Hardware Store. Ela está trabalhando hoje. Eu respiro fundo e a localizo em trinta segundos. Ela está em um balcão olhando para uma tela de computador, absorta em sua tarefa, enquanto come um bagel (sandwich). Algumas vezes ela remove as migalhas do canto da boca com a língua, outras vezes, com o dedo indicador. De repente eu sinto uma urgência de ir e chupar aquele pedaço de bagel de seu lábio. Ela parece tão adorável quanto eu me lembro, na verdade, muito melhor, em seu jeans e t-shirt. Muito, muito melhor...

Ela levanta os olhos de sua tarefa e seu olhar bloqueia com o meu e sua respiração acelera. Eu sorrio. Estou feliz de ver que eu posso afetá-la da mesma forma. Isso significa que ela não é gay. Ela está surpresa e seus olhos azuis se arregalam.

"Srta. Steele. É uma surpresa agradável ver você aqui."

8

Ela olha para a minha roupa, meu suéter, botas de caminhar, e seus olhos se demoram um pouco mais no meu jeans. Estou satisfeito.

"Sr. Grey," ela consegue voltar a respirar. Interrogativa.

"Eu estava na área. Eu preciso comprar alguns itens," eu digo como forma de explicação. Ela está mordendo o lábio de novo, corando.

"É claro, Sr. Grey," Ela gagueja primeiro, em seguida, colocando seu sorriso de funcionária, ela pergunta, "Em que posso ajudá-lo?"

"Eu preciso de alguns lacres de plástico", eu digo sorrindo. O que eu posso fazer com você com eles, eu penso, enquanto meu olhar sombreia. Ela fica vermelha de novo. Ela indica o caminho. Ela, então, ajuda-me também a encontrar fita adesiva e corda. Ela me pergunta se eu estou redecorando. Eu sorrio meu sorriso secreto. Não baby, eu não redecoro. Tenho pessoas para fazer isso. Estes são para outros projetos DIY (N.T. Do It Yourself – Faça você mesmo) que você provavelmente nunca tentou. Mas como seria divertido ensinar a você!

Ela cora sob o meu olhar novamente. Ela está tão afetada por mim como eu estou por ela. Eu tenho que perguntarlhe alguma coisa para mantê-la interessada.

"Você já trabalha aqui há muito tempo?" Embora eu já saiba a resposta à minha pergunta. Quatro anos, a tempo parcial. Ela responde afirmativamente, seus olhos ainda estão abaixados e tímidos. Ela me mostra dois tipos diferentes de fita adesiva. Eu escolho o mais largo.

"Algo mais, Sr. Grey?" Ela me pergunta em uma sussurrada voz rouca. Sim, ela está definitivamente afetada pela minha presença. Eu me descubro respondendo no mesmo tom. Quando mais tarde ela corta a corda de filamento, com a eficiência de um escoteiro, eu pergunto-lhe se ela já foi uma escoteira, olhando-a fixamente. Ela cora novamente, e em um gesto nervoso, ela olha para as mãos e retorce os dedos como se estivessem molhados. "Não, Sr. Grey", diz ela, "as atividades organizadas, de grupo, não são a minha praia. Eu não estou nessa," ela ousa olhar sob seus longos cílios. É frustrante tentar decifrá-la. Eu pergunto: "Qual exatamente é a sua, Anastasia?" Eu pergunto, em voz baixa. Ela engasga um pouco com a minha pergunta. Eu acho que já sei a resposta. Eu aposto em seus livros.

"Livros", ela sussurra, mas seu olhar sonhador diz algo mais, corando. Aposto em Brönte e Jane Austen? "Que tipo de livros?" Pergunto, interessado, mas sabendo a resposta.

9

"Os clássicos britânicos, os habituais", sussurra. Eu acho que ela é toda corações e flores. Ela é para mim? Eu não sou corações e flores! Eu esfrego meu queixo analisando sua resposta. Mas se funcionar, poderemos ter um monte de diversão. Eu gostaria de tentar. Ela muda de assunto, voltando para o “modo” funcionária. "Você quer mais alguma coisa, Sr. Grey?"

Eu preciso mantê-la envolvida em falar comigo. Ela está me seduzindo. Eu não consigo tirar meus olhos dela; de tudo o que ela faz, mordendo o lábio, se contorcendo e retorcendo os dedos, apenas com isso me fazendo querer alcançá-la, amarrar estas mãos para cima, capturar este lábio no meu, e ensinar a esta boca algumas lições.

Então, nós ouvimos seu nome ser chamado por um cara, "ANA!" Um almofadinha se aproxima com intimidade. Ele é o namorado dela? Eu me arrepio de repente, e logo tenho desejo de espancá-lo. Quem diabos é ele? Ela se desculpa, e vai para ele. Eu estreito meus olhos. Talvez eu tivesse cometido um erro ao vir. Ele a abraça, e envolve seu braço possessivamente sobre ela, mas ela não retribui. Eu olho para ele glacialmente. Talvez eles não estejam envolvidos. Ela arrasta o filho da puta para onde eu estou.

"Sr. Grey, este é Paul. Seu irmão é dono desse lugar. Eu o conheço há muito tempo, mas eu raramente o vejo porque ele estuda Administração de Empresas em Princeton, " olhando para mim com expectativa. Eu lentamente solto um suspiro de alívio. O filho da puta não é o namorado, mas o irmão do proprietário. Enquanto olha de um para o outro, Anastasia acrescenta: "Paul, este é Christian Grey." Ele leva um segundo para perceber quem eu sou, e eu posso ver a mudança para admiração e reverência. Sim, filho da puta, vamos deixá-la agora, e voltar para o buraco de onde você saiu! Ele me pergunta se eu preciso de alguma coisa.

“Anastasia foi muito eficiente," eu digo, com meus olhos se estreitando friamente, despachando-o. Ele finalmente se manca e vai embora. Eu não sei por que eu sinto esta pontada de ciúme. Eu não estou familiarizado com esta emoção, e é muito desconfortável. Por que eu sinto ciúmes, e tenho este sentido de propriedade com relação a ela? Ela não é nada para mim. No entanto... eu gostaria que ela fosse algo para mim.

"Há algo mais que eu possa ajudá-lo a encontrar, Sr. Grey?", Diz ela agitada. Eu ignoro sua pergunta.

"Como está indo o artigo, Anastasia?" Eu pergunto. Ela parece surpresa e levanta os olhos para mim. Eu não quero ser dispensado, quero que ela se envolva.

"Oh, Kate... quero dizer, Srta. Kavanagh, minha companheira de quarto está escrevendo. Ela está devastada porque ela não conseguiu ir entrevistá-lo. Entretanto ela gostaria de ter algumas fotos suas."

10 Isto me surpreende e me dá esperança de que talvez eu possa encontrar uma maneira de ver Anastasia novamente. Ela pode ver o brilho nos meus olhos.

"Sério?" Eu digo: "Talvez amanhã eu possa estar disponível. Eu vou ficar aqui na cidade." Eu pesco o meu cartão de visitas da minha carteira, e o entrego a ela, nossas mãos brevemente se tocando, com a mesma carga de eletricidade, me fazendo suspirar levemente, escurecendo meus olhos. Eu tenho o mesmo efeito sobre ela. "Você precisa me chamar antes de 10:00 h."

Ela está agradavelmente surpreendida e me dá o maior sorriso, iluminando seus brilhantes olhos azuis com um novo brilho, me tirando o fôlego. Ela realmente tem um sorriso lindo.

"Sim, nós chamaremos. Kate ficaria muito feliz!" diz ela animadamente.

Eu pago minhas compras enquanto ela mantém seu olhar para baixo, e eu estou morrendo para que ela olhe para mim de novo. Por que eu estou como um adolescente, seu toque movendo minhas entranhas? Ela olha para mim de novo quando eu entrego meu cartão Amex para ela. Nossos olhares bloqueiam. Quando termino, pegando as minhas compras, eu me volto para ela e digo: "Oh, Anastasia, estou feliz que foi você quem me entrevistou, e não a sua companheira de quarto." Eu quero que ela saiba que eu estou interessado, e eu posso sentir seu suspiro e ela retribuir os meus sentimentos. Ela gosta de mim. Eu saio da loja com meu propósito renovado. Isso vai funcionar.

Taylor está me esperando no estacionamento.

"Vamos", eu digo. Ele me leva ao Heathman Hotel. Eu vou para a minha suíte, coloco minhas compras em uma cadeira. Me ocupo com o trabalho, esperando que ela chame. Se não, eu vou embora amanhã abandonando esta perseguição. Desejo que ela chame. Eu vou malhar para gastar meu excesso de energia. Seu sorriso tímido está diante dos meus olhos. Eu malho por horas. Volto ao meu quarto, e tomo um banho. Anastasia, e seus lábios ainda estão em minha mente. Se ela não me chamar, que outra oportunidade de encontro eu posso encontrar? Minha mente está funcionando em plano de backup. Eu não perco quando estou em uma missão. Mas somente se ela quiser isto. Ela é jovem demais para o que eu tenho em mente para ela. Ela parece muito inexperiente. Porque ela não liga? Inferno!

Eu decido responder alguns e-mails quando meu telefone toca. Eu não reconheço o número. Quem diabos será? Eu estou de mau humor. Eu atendo secamente:

"Grey".

11 Um tímido, nervoso e rouco som responde.

"Uhmm ... Sr. Grey? É Anastasia Steele. " Meu coração salta por um segundo, e depois recomeça a bater e eu me encontro respondendo com um tom rouco, mas suave.

"Srta. Steele. Como é bom ouvir você." Eu quase pensei que ela não fosse ligar. Estou aliviado. Eu escuto sua respiração ofegante. Sinto-me exultante por ter esse efeito sobre ela. Eu estou sorrindo como um idiota. Eu digo a ela que eu vou ficar no Heathman em Portland e decidimos fazer as fotos às nove e meia da manhã seguinte. Quando ela diz "Ok, vemos você lá," toda ofegante e animada, eu sinto meus olhos se estreitarem e estou incapaz de esperar até amanhã, "Estou impaciente por isto, Srta. Steele," Eu digo jogando o laço da sedução. Meu subconsciente diz "você é minha!"

A espera pela manhã seguinte é repleta de sonhos eróticos com Anastasia com meias de seda e algemada, seus olhos azuis ansiosos. "Anastasia", eu sussurro, seu nome uma prece em meus lábios. "Christian", ela responde, a voz dela é o suficiente para me fazer perder a cabeça. Eu acordo suado com o seu nome em meus lábios. Eu coloco meu braço sobre meus olhos, depois os retiro, inquieto, olhando para o teto. Poderia qualquer outro nome ter o mesmo efeito em mim como Janet, ou Mary, ou Angie? Acho que não. Anastasia. O nome é uma carícia em meus lábios, é mágico, vivo. Eu estou atraído, encantado, em seu poder.

Levanto-me e vou para a academia novamente para exercitar-me para passar o tempo. Depois do meu treino, eu tomo um longo banho e coloco minha camisa branca com o colarinho aberto, e minha calça de flanela cinza, minha marca registrada, pendurada baixa em meus quadris. Eu tomo meu café da manhã rapidamente, e deixo o meu cabelo à sua própria vontade, deixando-o molhado. Ela me chama para me avisar que eles estão ocupando outra suíte no hotel para as fotos. Taylor espera na porta.

O meu olhar procura-a assim que eu entro na suíte. Lá, ela está de jeans de cintura baixa envolvendo suavemente suas curvas bem com uma blusa branca mostrando lindamente suas formas. Sinto sua respiração se alterar quando seu olhar capta o meu, e ela me dá uma discreta olhada.

"Srta. Steele, nos encontramos de novo", eu digo estendendo minha mão para receber sua pequena mão pálida. Com o seu toque eu sinto o mesmo choque palpável de eletricidade entre nós, e eu sei que ela sente isso também, porque seu piscar aumenta rapidamente. Ela está corando e sua respiração fica irregular. Ela recolhe a mão muito rapidamente e apresenta sua colega de quarto que é, como eu esperava, sem nenhuma dúvida, segura de si, dominadora. Como eu.

"A insistente senhorita Kavanagh. Como vai você? " Eu digo, e em pensamento agradeço minhas estrelas da sorte de que foi Anastasia que veio, e não ela. Ela é bonita o suficiente, mas eu não gostaria dela nem um pouco.

12 Anastasia então apresenta o fotógrafo dizendo: "Este é José Rodriguez, nosso fotógrafo." Ela sorri para ele amorosamente e ele se vira para ela, possessivo. Eu sinto a raiva crescendo dentro de mim. Este filho da puta é o namorado dela?

"Sr. Grey, " o filho da puta cumprimenta.

"Sr. Rodriguez, "eu digo glacialmente. Eu sento e poso para a sessão de fotos o tempo todo olhando e me fixando em Anastasia. Eu tenho que descobrir se algum desses dois filhos da puta que eu conheci nos últimos dois dias é seu namorado. Ambos estavam possessivos em relação a ela...

Cerca de trinta minutos depois, está feito, e dizemos nossas gentilezas um ao outro, eu e Kavanagh, e eu viro para Anastasia perguntando: "Você me acompanharia, Srta. Steele?"

"Claro", ela diz ansiosamente, enquanto sua amiga olha com suspeita e o porra do fotógrafo, carrancudo. Um alarma para namorado toca na minha cabeça. Eu tenho que descobrir. Eu não “compartilho". Ela tem que ser minha.

Eu abro a porta e deixo-a sair. "Você se juntaria a mim para o café esta manhã?" Eu mantenho a esperança fora do meu olhar, mas, eu posso sentir o seu batimento cardíaco aumentando e seu rosto ficando rosa. Sim, baby, isto é um encontro.

Glad You Came - Wanted

Ela me diz desapontada que ela tem que levar todos para casa. Oh, eu tenho como resolver, baby!

"TAYLOR!"

"Por favor, leve a senhorita Kavanagh, o fotógrafo, seu assistente e seu equipamento para onde precisem ir." Então eu viro para ela e digo: "viu, resolvido!"

"Oh, Taylor não precisa fazer isto, Sr. Grey. Eu posso trocar de carro com Kate. " Ela volta para a suíte; após uma pequena discussão com sua amiga, ela retorna.

"Ok, vamos tomar café", diz ela ficando vermelho escarlate. Sua cor me faz sorrir como o gato Cheshire. (N.T. O gato da Alice no País das Maravilhas) Conversamos banalidades no caminho para os elevadores. Eu aperto o botão para

13 chamar o elevador. Quando a porta se abre, dentro tem um casal que se devora um ao outro com os olhos, e só tem olhos um para o outro. O que há com os elevadores? Anastasia está corada e envergonhada. Eu mantenho o meu olhar sobre ela, observando a bela cor vermelha se espalhar pelo seu rosto tímido de novo, enquanto eu mal consigo segurar meu sorriso. Com um ‘ding’ o elevador chega ao primeiro andar, eu agarro a mão de Anastasia, e saímos do elevador. Nós ouvimos a risada do casal atrás de nós, enquanto eu murmuro "o que há com os elevadores?"

Atravessamos a rua para uma cafeteria, sua mão na minha, com o choque de eletricidade constante entre nós. Eu a deixo escolher uma mesa e pergunto o que ela gostaria.

"Chá, English Breakfast, com o envelope fora." ela diz, surpreendendo-me. Então, sem café. Desculpando-se ela indica que não é fã de café. Quando eu vou para pegar as bebidas e algo para comer, eu a vejo olhando para mim sub-repticiamente, e, ocasionalmente, mordendo os lábios. Quando eu volto para a mesa, ela baixa o seu olhar para seus dedos entrelaçados, corando. Eu gostaria de saber por que ela está corando. Por mim, eu espero.

"Um centavo por seus pensamentos?", digo.

Ela fica totalmente vermelha, como a bandeira chinesa. Deus! O que eu gostaria de fazer com você para saber o que você está pensando! Coloco a bandeja na mesa que ela escolheu e estico as pernas sob a mesa, sentado em frente a ela para ver seu lindo rosto tímido melhor. Eu tento persuadi-la:

"O que você está pensando?"

Ela não está soltando nada. "Este é o meu tipo favorito de chá, eu gosto de preto e fraco", diz ela. Eu tenho que ir direto ao ponto e tirar-me da miséria, porque eu não posso suportar mais.

"Entendo." Eu digo: "Ele é seu namorado, o fotógrafo José Rodriguez?"

"Não", ela solta, "ele é apenas um bom amigo. Na verdade mais como família."

"Entendo," eu a interrompo, " e o garoto da loja?" Eu cheguei ao ponto.

"Não, ele não é. Eu lhe disse ontem ", diz ela. Eu dou um suspiro interior de alívio.

"Por que você pergunta?", Ela me questiona.

14

"Você fica nervosa perto de homens", observo. Ela olha para seus dedos entrelaçados novamente, ruborizada mais uma vez.

"Eu só acho você intimidante", ela confessa, apesar de eu perceber que ela disse sem pensar, porque ela cora por toda parte até a linha dos cabelos, mas não antes de eu tomar uma ingestão aguda de ar. Eu devo afetá-la, o pensamento me agrada, e eu não posso deixar de sorrir.

"Eu sou intimidante, mas, por favor, não olhe para baixo. Eu gosto de ver o seu rosto, " eu digo, e beijar essa sua boca que você esteve mordendo. Ela levanta os olhos.

"Eu quero saber o que você está pensando. Você é misteriosa, Anastasia."

Ela parece perplexa.

Eu digo a ela que quando ela cora, eu sei que ela está pensando em algo, mas eu não sei o que exatamente. Ela me pergunta se eu sempre faço observações pessoais. Eu não sabia que eu fazia. Ela não esteve fazendo observações pessoais sobre mim na última semana? Ela me choca dizendo que eu sou autoritário. Como você está certa, baby!

"Eu sempre consigo o que eu quero, Anastasia", eu digo a ela, "em tudo."

Eu quero saber mais sobre ela, e pergunto-lhe sobre sua família. Ela me pergunta sobre a minha, mas eu estou mais disposto a conhecê-la. Mas ela não está informando muito. Quando eu digo a ela que minha irmã Mia está em Paris, ela diz com nostalgia, "Eu ouvi dizer que Paris é adorável," e eu digo a ela que é linda, e pergunto se ela já foi. Ela nunca deixou o país.

Pergunto-lhe se ela gostaria de ir visitar. Ela se ilumina, e diz: "Paris? Claro. Mas, é a Inglaterra que eu realmente gostaria de visitar." Eu aposto que posso adivinhar o por quê. Meu dedo indicador roça meu lábio inferior, enquanto ela parece que está mal conseguindo impedir-se de ofegar. "Por quê?" Eu a instigo.

"Austen, Brönte, Shakespeare, Hardy. Eu gostaria de ver os lugares que inspiraram meus autores favoritos ", ela diz, sem pestanejar. Corações e flores como eu suspeitava. Ela olha para o relógio. Ela quer ir para estudar para seus exames finais. Eu ofereço-me para levá-la até o carro da Srta. Kavanagh. Ela me agradece pelo chá. Ah, o prazer é todo meu, eu sorrio. Eu estendo minha mão para ela, e ela automaticamente a segura, mais uma vez a corrente

15 fluindo entre nós. Nós dois caminhamos de volta para o hotel, ambos perdidos em pensamentos. Eu amo o jeito que a bunda dela fica naquelas calças de brim, e sem pensar eu pergunto-lhe: "Você sempre usa jeans?"

"Na maior parte do tempo." Ela responde confusa. Combina com ela. Muito, muito bem. Enquanto vamos a pé até o estacionamento, ela deixa escapar: "Você tem namorada?" Toda ruborizada, porque eu acho que ela falou o que ela pensou, em voz alta. Dou-lhe um meio sorriso.

"Não, Anastasia. Eu não sou do tipo que tem namorada," eu respondo suavemente.

Ela está confusa, é claro. Um pensamento lampeja por seu rosto sem palavras. Ela tem um olhar decepcionado no rosto e tenta deixar minha mão, caminhando na frente e tropeçando na rua. Encontro-me, gritando: "Merda, Ana!" Enquanto eu agarro sua mão para mantê-la na vertical, um ciclista quase bate nela, e eu a puxo para o meu corpo tão perto quanto possível. Eu a sinto inalando meu cheiro enquanto eu sinto uma brisa de seu cheiro suave, feminino, de seu cabelo e sua pele. Eu fecho meus olhos momentaneamente e sussurro em seu ouvido, "Você está bem?" segurando suas costas com uma mão, e tentando ter certeza que ela está bem e não tem arranhões, acaricio seu rosto com a outra. Eu aliso seu lábio inferior com o polegar enquanto um arrepio percorre meu corpo. Sua respiração está suspensa. Nós bloqueamos os olhares, e ela está olhando atentamente para mim, seu corpo e olhar estão dizendo "me beije."

Ela é adorável, e eu estou lutando contra mim mesmo para controlar o meu instinto de puxá-la os centímetros restantes e beijá-la. Eu brevemente fecho meus olhos, e quando eu os abro estou determinado. Ela é muito jovem, muito inocente, muito linda. Ela não é para o meu mundo.

"Você deveria ficar longe de mim, Anastasia. Eu não sou o homem certo para você," eu sussurro. O rosto dela desaba como se eu tivesse batido nela... forte. É melhor que ela pense que é rejeição do que vê-la machucada depois.

"Respire, Anastasia, ok? Vou colocá-la de pé, e deixá-la andar. " Ela tem decepção, e dor no rosto. Ela abre os olhos azuis tão grandes quanto possível, para não deixar as lágrimas que estão se juntando escapar. "Eu estou bem", ela diz, "Obrigada, Sr. Grey."

"Por quê?"

"Por me salvar", diz ela, quase em lágrimas.

16 Estou furioso com o filho da puta que quase passou por cima dela. "Foi culpa daquele idiota, não sua! Você quer que eu te leve para o saguão do hotel e sente com você? "

"Eu estou bem", ela diz com a voz embargada. "Obrigado por fazer a sessão de fotos", diz ela, num último esforço, tentando não chorar. Eu estou lutando com algumas emoções estranhas. Eu quase desisti, e tentei me explicar para ela, dizendo que eu sou um cara fodido, e que o que ela iria ter de mim iria fazê-la infeliz. Ela é o tipo de garota corações e flores, e o ‘Cinquenta Tons Fodidos Christian Grey’ não faz isso.

"Anastasia... Eu..." Eu paro, com a batalha interna rugindo dentro de mim, querendo ela, mas não querendo magoála. Estou dividido. Eu não posso suportar a dor em seu rosto.

"O que, Christian?", Ela se endireita, meu nome uma oração em sua língua. Não, eu não posso fazer isso com ela. Eu tomo uma pequena inspiração e digo: "Boa sorte com seus exames", confundindo-a.

"Obrigada!", Diz ela quase em lágrimas, e se afasta de mim. A última coisa que eu a vejo fazer é enxugar as lágrimas perdidas de seu rosto enquanto eu me chuto por dentro.

Porra! Porra! Porra!

Eu volto para o hotel. Eu tenho que socar algo, alguém, alguma coisa... Eu estou cheio de emoções com que eu não estou familiarizado. Eu não posso tirar seu rosto de minha mente. O olhar... A mágoa... Porra! É tudo culpa minha... Eu não sou o tipo que tem namorada e ela não é o tipo de garota que faria o que eu quero! Estou numa merda de dilema e eu tenho um desejo desconhecido, alguma atração por ela, e eu não quero magoá-la. Ela vai se machucar. Ela é muito inocente. Não vai funcionar com ela! A batalha em minha cabeça ruge. Como é que eu sei que não vai funcionar se eu não tentar?

Foda-se isto! Eu vou dar a mim mesmo mais um outro dia. Ver se consigo resolver isso na minha cabeça. Porra! Eu chamo Claude Bastille e peço-lhe para levar seu traseiro para Portland. Eu preciso de um treino sério.

Amanhã. Vou esperar até amanhã. CAPÍTULO TRÊS FODA-SE A PAPELADA

17

Eu não posso tirar seu rosto da minha cabeça. O olhar aniquilado que ela tinha, e o desgosto que foi exibido em seu rosto, como se tivesse uma morte na família. Eu não posso pegar de volta o que eu disse. É para seu próprio bem. Ela é muito inocente. Muito doce. E também merecedora de algo além do que eu posso oferecer a ela. Mas, então, sua presença me puxa para ela. Eu estou dilacerado por dentro com este furacão de emoções. Eu simplesmente não posso apresentá-la ao meu mundo escuro! Ela merece melhor, ela precisa de alguém para arrebatá-la do chão, darlhe ‘corações e flores’ como é claramente o que ela deseja. Mas, então, esta idéia de alguém a tocando me mata por dentro!

Roberta Flack - Killing me Softly

Eu odeio esse sentimento estranho que está me comendo, agarrando-se em minha alma. Eu odeio ser assim. Eu sou estúpido com todo mundo. Até mesmo Taylor, que geralmente tem sua cara de poker, titubeia. (N.T. Poker face, quando você fica impassível, sem demonstrar emoções) Eu estou muito irritável.

Já tem quase uma maldita semana. Eu estou olhando para ela de longe como um adolescente! Ela vai para a escola, vai para o trabalho, enquanto eu ainda estou dirigindo o meu mundo a partir do Heathman Hotel, em Portland. Eu posso dirigir minha empresa daqui até eu terminar meu compromisso com a cerimônia de formatura do WSU, onde eu deverei entregar os diplomas para a turma de formandos. Incluindo o dela... Anastasia. Por que não posso tirá-la da minha mente? O que eu sou, um porra de um adolescente? Diversão... O que eu preciso é diversão. Mas nada está me atraindo, exceto ela. É como se o seu corpo me chamasse, seu espírito, seu sangue, seu ser. Eu não posso escapar deste sentimento, porra!

Kings of Leon - Notion

Eu tenho que fazer algo para mostrar a ela que estou interessado nela, mas eu ainda sinto que tenho que adverti-la. Ela adora os clássicos britânicos e Thomas Hardy, ela disse. Eu decido enviar-lhe uma primeira edição de Tess of the D' Urbervilles, com uma nota. Tenho certeza de que ela já o leu. Eu quero que ela fique longe, mas não se afaste. Pelo menos eu vou dar-lhe um aviso. Se ela me rejeitar, por fim, talvez, posso seguir em frente. Talvez...

Eu escrevo a nota manuscrita:

Por que você não me disse que havia perigo? Por que você não me avisou? Senhoras sabem contra o que se precaver, Porque lêem romances que lhes dizem essas coisas...

18 Eu encomendo uma 1ª edição do livro e mando entregá-la em sua casa com a minha nota de advertência, esperando que ela vá dar atenção ao meu aviso, embora parte de mim também espera que ela vá ignorá-lo. Eu nunca havia desejado alguém tanto, tão intensamente, e eu tive muitas mulheres! Eu me repreendo de que eu posso ter a mulher que eu quiser, à minha escolha. Quase qualquer mulher! Mas eu não quero qualquer mulher! Eu quero ela! Talvez se eu puder aguentar até sua formatura e se eu vê-la, então, talvez, eu posso declarar-me para ela. Eu estou fodidamente perdendo meu juízo! Ela me enfeitiçou de corpo e alma! Eu não quero ficar longe dela!

Bruce Sprinsteen - I'm on Fire

É noite de sexta-feira. Eu jantei no meu quarto de hotel com o meu irmão Elliot, que trouxe algumas roupas para mim, uma vez que eu não tinha intenção de ficar tanto tempo. Meu telefone toca. Eu olho para o identificador de chamadas e é ela! Anastasia! Eu atendo o telefone no segundo toque quase sem fôlego, surpreso, mas suavemente eu pergunto: "Anastasia?"

Ela não soa bem. Ela está doente? Eu estou imediatamente alerta e atento a sua voz. Sua voz está arrastada. "Grey ..." ela parece fora de si, "por que voo...cêeee..." * soluços * "...me enviou os livros?"

Eu me sinto imediatamente preocupado. Eu entro em um modo protetor porque ela não está bem. Há definitivamente algo de errado com ela!

"Anastasia? Você está bem? Você parece fora do tom, estranha ... "

Ela ri e soluça novamente. "Grey, você é o estranho, não eu!"

Ela está bêbada!

"Anastasia, você andou bebendo?" Pergunto incrédulo.

"Não é da sua conta! Por que você deve se preocu ... preo ... "ela se esforça para completar a sua sentença,” preocupar? "

"Só por curiosidade. Diga-me, onde está você? "

19

Ela ri, realmente ri. "Em um bar!", Ela cospe.

"Qual?"

"Uh uh ... É um bar em Portland."

"Como você vai chegar em casa, Ana?"

"Não sei", soluços, "Eu vou encontrar um jeito".

"Que bar é Anastasia?"

"Por que diabos você me enviou o livro Tess de D.. Durb ... D'Urberville, Christian? "

"Anastasia .." Eu digo com toda a calma possível, pois a minha raiva está aumentando ao ponto de ebulição. "Digame onde você está!" Minha intranquilidade está misturada com raiva.

"Você é muitoooo mandão, maníaco por controle .."

"Onde porra você está, Ana? Me ajude, eu vou descobrir de um jeito ou de outro! "

"Oh, muito longe ... de .. onde você está. Éééé..., de Seattle. "

"Ana, por favor .. Onde você está? "

"Boa noite, Christian!" E ela desliga! Na minha cara!

"TAYLOR!" Eu berro. Meu irmão me olha divertido. Ele nunca me viu perseguindo uma mulher, e ele se diverte com o espetáculo.

20

"Sim, senhor", ele aparece.

"Eu preciso de você para rastrear o telefone celular de Anastasia Steele. Descobrir sua localização! Agora! "

"Senhor!"

Ele configurou um pequeno centro de comando, preparado para controlar até mesmo uma missão espacial, o que dirá encontrar a localização de uma senhorita Anastasia Steele. Poucos minutos mais tarde, eu tenho o local. Elliot abre a boca para dizer alguma coisa, e eu o impeço com um gesto com a mão, e ele sorri erguendo as mãos em um gesto de rendição.

"Taylor! Vamos!" eu digo, e Elliot também pega sua jaqueta, deslizando junto. Eu olho para ele incisivamente. Ele diz sorrindo, "Ei mano! Eu sempre pensei que você fosse gay! Isso eu tenho que ver! " Eu cerro os dentes, mas deixo-o vir junto.

"Sim, senhor." Nós voamos pela noite do Heathman até o bar. Eu chamo Ana de volta com satisfação à medida que ganhamos velocidade através da noite.

"Oi", ela responde com medo. É isso mesmo! Você precisa ter medo.

"Eu estou indo buscar você!" Eu desligo, fervendo.

Não é muito longe de onde eu estou, e fazemos isso em dez minutos depois de eu desligar. Eu a localizo em frente ao bar, onde encontro o fotógrafo fazendo seus avanços sobre ela, enquanto ela está debilmente tentando afastá-lo. Eu quero espancar até matar o filho da puta! Elliot está comigo.

"Vá procurar sua colega de quarto. Bonita. Cabelo loiro avermelhado. Ela se chama Kate Kavanagh! "

"Bonita e loira? Com prazer!" Ele sorri e suavemente entra no bar.

"Creio que a senhora disse Não!" Eu sibilo através dos meus dentes enquanto eu saio da escuridão. Estou usando todo o meu auto-controle para não saltar sobre ele, e espancá-lo. Ele a solta.

21

"Grey", diz ele laconicamente.

Como se aproveitando da deixa Anastasia se curva e lança o conteúdo de seu estômago no pátio de concreto, espirrando o filho da puta, que pula prá trás, resmungando algo em espanhol. Ela é apenas capaz de ficar de pé. Corro para manter sua cabeça firme, puxando seu cabelo para trás. Eu a levo para o canteiro de flores, onde ela pode salpicar menos, enquanto despeja o conteúdo de seu estômago na relativa escuridão.

"Se você for vomitar, faça-o aqui." Eu digo. Ela vomita por um longo tempo e, mesmo depois que todo o conteúdo de seu estômago se foi, ela continua a ter ânsias. Eu entrego-lhe o meu lenço. Ela o pega envergonhada, enquanto o porra do atacante olha da porta como um gato que derramou seu leite. Ele murmura para ela que ele vai vê-la lá dentro, e vai embora! Vai embora! Que tipo de amigo primeiro força a mão sobre sua amiga e então a deixa com um completo estranho para ser cuidada? Ana está muito bêbada, mas ela consegue dizer "eu sinto muito."

"Você sente muito o quê, Anastasia?" Eu pergunto. É melhor ser bom.

"Oh, você quer a lista? O telefonema ... vomitar ... mas principalmente a chamada telefônica ", ela parece envergonhada olhando para as mãos.

"Todos nós já estivemos assim uma vez ou outra, mas talvez não tão mal como você está", ela olha como se eu a tivesse esbofeteado. Mas eu prossigo, "Você tem o hábito de forçar seus limites dessa forma? Não me interprete mal, eu sou a favor de forçar os limites, mas não desta maneira."

Ela está furiosa comigo e desafiadora.

"Eu nunca tinha ficado bêbada antes, e," segurando a cabeça tentando se firmar, ela acrescenta, "eu não tenho nenhuma intenção de ficar de novo." Ela cambaleia, e eu a agarro e seguro-a perto de meu peito agora que o perigo de vomitar passou.

"Venha, eu vou levá-la para casa", eu digo.

"Como você me encontrou?", ela pergunta petulantemente.

"Eu rastreei o seu telefone."

22

Ela olha para mim com uma expressão que parece confusa e divertida ao mesmo tempo.

"Eu tenho que pegar minha bolsa e a jaqueta." Ela diz. Ela também quer dizer para sua colega de quarto que ela está de saída. Eu digo a ela que meu irmão Elliot está dentro e dançando com Kate. Ela parece surpresa, mas ela quer entrar. Eu a levo de volta para o bar, mas eu não quero que ela fique mais doente do que ela já está. Então eu a levo para o bar, e peço uma bebida e para ela, um grande copo de água gelada. Eu a faço beber. Tudo. Eu posso ver que seu olhar diz "você é mandão!" E acho isso meio erótico. Ela me confronta até mesmo com seu olhar. Uma vez que ela termina de beber sua água, eu a puxo para mim, inalando seu perfume pessoal inebriante de baunilha, sabonete, e ar livre. De alguma forma isso se torna uma mistura intoxicante. Eu tenho dificuldade em manter minhas mãos longe dela. Eu a levo gingando para a pista de dança, e alcanço o meu irmão Elliot e Kate, a companheira de quarto de Anastasia, que está como ‘branco no arroz’ em meu irmão dançando e tendo um ótimo momento. Ana diz a ela que eu vou levá-la para casa. Ela nos dá um aceno de adeus, sorrindo. Enquanto eu tento apoiar Ana para fora do bar e do barulho, ela começa a balançar, e antes que eu perceba, estou gritando : "Porra!"

Ela está no chão estirada. Esta é a terceira vez. Eu vou sempre estar pegando-a do chão? De alguma forma, até mesmo o pensamento disto é cativante embora eu odeie vê-la cair e se machucar. Eu a levanto e carrego em meus braços, e a coloco no SUV Audi. Taylor nos leva para o hotel. Eu a levo para a minha suíte em meus braços como a carga mais preciosa, como uma criança. Eu olho para seu rosto bonito. Ela é tão cativante. Eu só quero passar meus dedos pelo seu cabelo e seu rosto, e sentir e olhar para ela. Quando eu entro na minha suíte eu a levo para o meu quarto. Eu estou enfeitiçado por esta menina inocente. Completamente envolvido. Ela está aqui na minha cama, e eu estou completamente sem defesa contra ela. Contra esta bela adormecida.

Bewitched - Ella Fitzgerald

Eu despacho Taylor, dizendo "Isso é tudo Taylor!"

"Boa noite, senhor", e volta para o seu quarto.

Eu deito Anastasia depois de retirar a colcha da cama. Olho para ela por alguns minutos, horas, eu não sei. Eu não posso afastar meu olhar dela, minha respiração está ofegante com sua aparência calma.

Eu me ajoelho no chão e desato os cordões de seus sapatos Converse. Eu os tiro de seus pés. Depois eu tiro as meias. Eu, então, abro o zíper do jeans e os tiro fora descobrindo suas longas pernas perfeitas. Eu puxo o edredom sobre ela, sento na cadeira olhando-a, numa posição infantil, respirando lentamente. Isso me dá uma enorme quantidade de paz, que eu não sentia há muito tempo. Eu só quero rastejar para o lado dela, e abraçá-la a noite

23 toda. Eu nunca tive alguém ao meu lado na cama... para dormir. Esta é uma primeira. Eu retiro minha calça e camisa. Eu coloco uma t-shirt, e desligo a luz da mesa lateral. Pela primeira vez na minha vida, eu durmo um sono tranquilo, sem pesadelos com a prostituta viciada em crack, que era minha mãe, ou seu cafetão. Eu sonho com Anastasia.

Dream On - Aerosmith

Sendo a pessoa madrugadora que eu sou, eu acordo cedo, após o que pareceu ser uma noite muito tranquila ao lado da bonita Anastasia. Eu poderia olhá-la por horas, mas eu preciso exercitar-me para me livrar desta atração sexual por ela. Eu coloco minha roupa de treinar. Deixo na mesa de cabeceira um copo de suco de laranja para dar-lhe um reforço de vitaminas e dois comprimidos de Advil para livrar-se da ressaca. Eu me exercito duro, suor jorrando de mim. Depois do que parece uma eternidade, eu volto para a minha suíte, e bato na porta do meu quarto antes de entrar, para não fazê-la se sentir desconfortável. Ela está acordada, e seus olhos me olham e analisam. Quando seus olhos permanecem sobre as manchas de suor de minhas calças de treino, sua respiração fica ofegante, e esta reação faz algo para mim, e eu me sinto endurecer.

" Bom dia", Anastasia, eu digo, "Como você se sente?"

"Melhor do que eu mereço", ela sussurra timidamente, em seguida, olha para mim com seus brilhantes olhos azuis. Enquanto eu tiro a toalha do meu pescoço, ela olha para mim atentamente e pergunta: "Como eu cheguei aqui?"

Eu me aproximo da cama e me sento na beirada. Estou perto o suficiente para tocá-la, mas eu não vou. Eu não quero dizer a ela que eu quis olhar para ela a noite para poder decidir se ela é o que eu quero. Eu opto por uma explicação mais leve.

"Uma vez que você conseguiu vomitar toda a proximidades do bar, eu não queria arriscar os bancos de couro do carro. Eu a trouxe aqui em vez de sua casa. Estava mais perto ", eu digo passivamente.

Ela morde o lábio suspendendo minha respiração, "Você colocou-me na cama?"

24 "Sim", eu digo com a minha cara de poker.

"E me despiu?", Diz ela em um sussurro quase inaudível mastigando aquele lábio novamente.

"Sim", olhando para seus lábios.

"E, nós ... uhm?" Ela arqueou as sobrancelhas, e ficou vermelha antes de baixar seu olhar.

"Não, Anastasia. Você estava completamente desmaiada. Eu não faço necrofilia. Eu prefiro minhas mulheres completamente receptivas, e conscientes," eu digo secamente.

Ela fica vermelha quando a compreensão passa por seu rosto. Isso mesmo. Eu sou muito direto!

"Mas foi uma experiência muito interessante ter você na minha cama."

"Você dormiu ao meu lado?"

"É a minha cama", eu digo ironicamente. "Foi um deleite e eu não vou esquecer por algum tempo", eu digo. Por um longo tempo...

Ela questiona-me sobre minhas tendências de perseguidor, como ela chama. Embora ela soe como repreendendo, ela parece satisfeita.

"Você devia estar feliz por eu perseguir você, porque senão em vez de aqui, você teria acordado ao lado do fotógrafo, que estava pressionando em você ontem à noite, de fato, com bastante força", eu digo lembrando, nada satisfeito, e minha raiva subindo novamente contra o filho da puta.

"Você soa como um cavaleiro branco da corte", diz ela. Sua observação incorreta me derruba, e me leva de volta às minhas preocupações. Quão pouco você me conhece. Não há nenhuma luz sobre mim, baby. É tudo escuro e fodido.

"Anastasia, não há nada claro em mim", digo, "talvez um cavaleiro escuro." Ela olha incrédula. Dou-lhe um sorriso amargo. É muito cedo para falar sobre a minha alma escura, ou mesmo sobre a falta dela. Eu mudo de assunto.

25

"Você comeu na noite passada?" Eu a questiono. Ela balança a cabeça negativamente. Eu estou chocado.

"Anastasia, foi por isso que você ficou profundamente mal na noite passada! Você deve sempre comer, especialmente se você pretende beber! " Eu reclamo exasperado com ela. Ela recua, mas responde.

"Você vai continuar me repreendendo esta manhã?"

"Estou repreendendo você?"

"Você com certeza parece estar", diz ela com petulância.

Bom, eu acho que minhas mãos estão se contraindo. " Fique feliz que isto é tudo que eu estou fazendo. Se você fosse minha, você não poderia se sentar, por uma semana, depois do que fez ontem! "

"O que eu fiz?", Ela franze a testa em retorno. "O que você tem com isso, afinal? Quem te pediu para pular dentro e me salvar? "

Sua resposta me é estranhamente dolorosa, outro sentimento com que eu não estou familiarizado.

"Você se comportou mal. Você não comeu, você bebeu demais, e ficou doente, e teria mesmo sido estuprada por quem você chama seu amigo. Você se colocou em posição de se machucar!"

Ela abaixa o olhar novamente decepcionada. "José é meu amigo, ele não teria me machucado. Talvez ele acabou saindo da linha por beber demais. "

"Talvez ele deveria aprender a ter boas maneiras!" Eu mal me contenho. Talvez eu deveria ensinar-lhe uma lição que ele nunca vai esquecer! Ela olha para mim e bloqueia o olhar comigo.

"Você é muito disciplinador, Sr. Grey", ela despeja. Baby, você não tem idéia! Eu sorrio.

26 "Oh, Ana, se você soubesse o quanto!" Meu sorriso fica maior. Às vezes, ela vê através de mim. Levanto-me e caminho em direção ao banheiro. " Eu vou tomar banho agora, a menos que você queira ir primeiro ..." ofereço. Ela suspira e prende a respiração. Meu corpo responde a ela como o metal ao ímã. Eu ando em direção a ela e gentilmente puxo seu lábio inferior para fora do alcance de seus dentes. Meu polegar roça sobre o lábio inferior enquanto o choque da corrente passa entre nós em um fluxo constante. Eu quero deitá-la e transar com ela, aqui e agora!

Em vez disso eu digo, "Respire, baby!" E libero seu rosto. Eu sinto seu olhar colado atrás de mim quando eu me movo para o banheiro. Eu estou fisgado.

Eu tomo uma ducha tão rapidamente quanto eu posso para não perder um minuto com ela. Eu tomo o mais rápido banho de minha história pessoal, e saio calmamente com uma toalha enrolada na cintura. Ela está fora da cama, olhando ao redor. Seu queixo cai quando ela me vê, mas, por outro lado, o mesmo acontece com o meu ao vê-la, tão perto de estar nua. Uma inocente mulher de tirar o fôlego, que é muito inconsciente de sua própria beleza. Ela está paralisada ainda em seu lugar. Eu digo a ela que seus jeans estavam sujos com seu vômito, e apontei para as roupas limpas que eu tinha dito a Taylor para comprar para ela esta manhã. Seus olhos brilham, e tentando me esconder seu olhar, ela murmura "Vou tomar ... uhm .. aquela ducha agora. " E caminha para o banheiro.

Eu me visto com minha calça e a camisa de linho branco. Eu levo meu jornal para ler na mesa enquanto espero a comida chegar. Dez minutos mais tarde, há uma batida na porta. Serviço de quarto. Eu deixo o garçom colocar a comida na mesa de jantar. Depois de dispensá-lo, eu vou para a porta do banheiro e bato, avisando a Anastasia que a comida está aqui. Ela gagueja um "tudo bem", me fazendo sorrir. Ela fica muito desconfortável junto aos homens. Muito inexperiente. De alguma forma, isso me deixa satisfeito. Quando ela sai do banheiro, ela está de tirar o fôlego, inocente, mas me faz franzir a testa quando eu vejo seu cabelo molhado. Eu tenho essa urgência protetora de mantê-la segura até de si mesma.

"Você não secou o cabelo!" Eu reclamo com ela.

"Eu não vi o secador de cabelo", ela murmura. Eu estreito meus olhos. Ela não é minha... Ela não é minha... Ela não é minha... Eu me repreendo. Ainda não... Mas eu gostaria que ela fosse.

"Você fica estonteante com esta cor", eu me vejo dizendo, incapaz de afastar meu olhar de cima dela. Ela cora.

"Obrigada pelas roupas Christian", diz ela mordendo o lábio novamente. "Eu vou pagar a você por elas."

Eu franzo a testa. Eu não quero ser pago por elas! Eu posso pagar por elas. Eu sinto como se eu devesse cuidar dela.

27 "Você deve aprender a graciosamente aceitar presentes, Ana", eu digo a ela com firmeza.

"Eu não posso, veja só, você me deu alguns livros muito caros", diz ela, acrescentando rapidamente, "que pretendo devolver, claro, mas roupas, eu não sei. Eu deveria pagar por elas. Eu sei que não posso pagar pelos livros ", ela diz , "mas eu posso pagar pelas roupas. "

"Eu posso me permitir dar-lhes, Anastasia! Você não precisa pagar por elas," eu digo a esta teimosa garota bonita diante de mim.

“Eu sei que você pode Christian. Esse não é o ponto. Eu me sentiria melhor se eu pagasse, isso é tudo ", ela olha para os dedos, como se algumas respostas estivessem escritas sobre eles. Ela, então, levanta o olhar para mim e pergunta: "Por que você me deu aqueles livros, Christian?"

Eu fecho meus olhos por um instante, e exalo. Quando eu os abro novamente, eu digo, "porque eu senti que você precisava de um aviso. Quando eu estava segurando você, você olhou para mim pedindo-me para beijá-la, e, " eu disse passando minhas mãos pelo meu cabelo em um gesto nervoso. Eu senti uma falta de palavras pela primeira vez em um longo tempo, mas arrumei meus pensamentos e continuei "olha, eu não sou o tipo de cara corações e flores. Eu não sou assim. Meus gostos são muito singulares. Você deve ficar longe de mim, se você sabe o que é bom para você. Ainda que Deus sabe, eu não consigo ficar longe de você ... " Eu olho para ela esperando que ela não fique longe, e esperando que ela fique, numa mistura confusa de emoções. Eu fecho meus olhos para espantar este maldito sentimento. Eu não sou bom em sentimentos, e se eu soubesse o que é bom para mim, eu iria ficar longe dela também! Sua proximidade é fascinante, sedutora, atraindo-me como uma correnteza da qual não posso escapar. Como uma mariposa para a chama. Como se sua alma estivesse chamando a minha, como se tivesse perdido sua metade e a buscasse para se completar. Mesmo quando eu fecho meus olhos, eu a sinto.

Ela sussurra, "então não fique longe de mim..."

Eu sinto que eu devo a ela a proteção contra meus Cinquenta Tons de fodido; eu não quero vê-la machucada. Ela é muito inocente. Como nenhuma outra que eu conheci, e eu conheci muitas. Eu fecho meus olhos novamente.

"Anastasia, você não sabe o que você está pedindo!"

"Diga-me, então!" Ela me encorajou.

28 "Eu acho que isso significa que você não é celibatário", ela sussurra. Isso traz-me de volta dos meus devaneios, meus olhos escurecem com a paixão por ela, e o desejo aumenta. Dou-lhe um sorriso lascivo. "Não, Anastasia," eu digo divertido, "Eu não sou celibatário."

"Oh!", Ela sussurra, o fôlego carregado de desejo e eu posso ouvir o seu batimento cardíaco, como as asas de um beija-flor esvoaçante tentando escapar de seu peito. Isto faz coisas no meu corpo, fervendo o meu sangue . Eu apenas não posso deixá-la ir agora. Contra ventos e marés. Eu tenho que tentar! Eu tomo a minha decisão.

"Quais são os seus planos para os próximos dias, Ana?" Pergunto com meus olhos escurecidos de desejo. Ela me diz que ela está trabalhando hoje, depois do meio-dia.

"Que tal amanhã?" Pergunto-me inclinando-me para frente.

"Eu estou trabalhando toda a semana, e Kate e eu devemos começar a embalagem porque nós estamos nos mudando para Seattle."

"Você já tem um lugar?"

"Sim, em algum lugar em Pike Market District." Eu sorrio satisfeito. Ela vai ficar muito perto de mim.

"Eu me inscrevi para estágios e eu estou esperando as respostas."

"Você se inscreveu para a minha companhia?" Eu pergunto.

"Não, eu não me inscrevi", ela gagueja.

"Qual é o problema com a minha Companhia?" Eu penso em voz alta.

Ela sorri, "sua companhia ou sua Companhia?" Deus, eu gosto dela! Ela tem uma boca inteligente, como nenhuma outra. É uma lufada de ar fresco. Ela não tem medo de falar o que ela pensa.

29 "Você está rindo de mim, Anastasia?" Eu pergunto-lhe devasso. Ela recupera o fôlego e morde o lábio. Eu não aguento mais. “Deus! Como eu gostaria de morder este lábio!" eu rosno. Sua boca se abre enquanto ela suspira de desejo, se contorcendo. Eu gosto de sua resposta. Aposto que ela está molhada. O pensamento me faz desejoso, mas não tanto quanto com o que ela me desafia a fazer em seguida, "Por que não o faz então?"

Eu tomo minha decisão. Eu não posso ficar longe dela, mas ela ainda precisa saber meus termos. "Porque eu não vou tocar em você até eu ter o seu consentimento por escrito, Anastasia", eu digo sorrindo.

"O que você quer dizer?"

"É bem ao pé da letra. Eu preciso do seu consentimento por escrito antes de eu tocar em você. Eu tenho que lhe explicar. A que horas você sai do trabalho? " Eu pergunto. Ela responde: "oito". Digo a ela que eu poderia levá-la para Seattle esta noite para esclarecê-la.

"Porque você não pode me dizer agora?", Ela pergunta.

"Porque eu estou aproveitando sua companhia e eu não quero que você fuja para as colinas, ainda." Ela parece confusa como eu esperava que estaria. Um monte de emoções passam por seu rosto, mas finalmente ela olha resoluta.

"Tudo bem", diz ela determinada.

Eu consigo um piloto de plantão para Charlie Tango, pois eu tenho uma impressão de que ela pode não concordar com o que eu tenho em mente para ela, e neste caso, ela pode querer voltar para casa e para meu desapontamento, isso seria o fim do nosso breve encontro. Mas eu estou realmente esperando que não seja assim.

"Você é muito autoritário", ela observa depois que eu desligo o telefone. Como ela está certa! Embora, ela ainda não tenha nenhuma idéia do quanto mais autoritário eu posso ser. Não tem nenhuma idéia!

Ela é incapaz de terminar sua comida, seja por nervosismo, ou excitação, mas eu ainda tenho um problema com comida desperdiçada, e eu digo a ela para comer. Eu não posso me impedir! Será que ela não sabe que existem pessoas que estão passando fome todos os dias?

Quando terminamos de comer, ela vai para o banheiro para lavar-se. Ela surge quando eu estou no telefone. Eu desligo, em poucos minutos, e eu pego a mão dela para sair. Há alguma coisa nela que está me atraindo. Quando ela

30 está perto de mim eu posso sentir a eletricidade no ar. Eu, impacientemente, pressiono o botão de chamada do elevador. Em um minuto ou dois, ele ‘ding’ aberto. Entramos no elevador, e o ar está ainda mais elétrico e a corrente está pulsando entre nós. Ela sente isso também. Ela morde o lábio. Nosso olhar bloqueia, mariposa para a chama. Chamas da paixão revolvem minhas entranhas, sinto-me endurecendo.

"Oh! Foda-se a papelada! "

Sex on Fire - Kings of Leon

Eu rosno, e avanço para ela, empurrando-a para a parede do elevador, segurando com uma das mãos suas mãos acima de sua cabeça, enquanto eu a mantenho segura com o meu corpo, pressionando-a contra a parede , imobilizando sua cabeça com minha outra mão, enquanto minha boca explora a dela. Como é doce esta exploração! Ela geme em minha boca, enquanto nossas línguas iniciam um tango próprio, dançando e explorando, e beijando. Ela me quer e eu quero a ela!

"Você. É. A. Coisa. Mais. Doce. Que. Eu. Já. Encontrei!

Feeling Good - Michael Buble

eu me vejo enunciando. Eu perco minha razão suficientemente para fodê-la no elevador, quando ele de repente ‘ding’ e pára em um dos andares para entrarem três empresários. Nós nos separamos, e eu ponho a minha cara de poker enquanto ela tem a aparência despenteada e cheia de desejo ainda. Eu a olho com minha visão periférica, enquanto lentamente vou exalando essa energia sexual reprimida. Os empresários sorriem quando saímos do elevador no primeiro andar, enquanto eu pego sua mão, e murmuro para mim mesmo: "O que há com os elevadores!"

Ela usou minha escova de dentes pois sua boca tinha gosto de hortelã fresco, e ela sorriu confirmando quando lhe perguntei sobre isso. Ela é uma figura. Saímos do hotel. Eu estou em suas mãos. Se ela soubesse! De repente eu me sinto contente com ela ao meu lado. Eu tenho apenas 27 anos, e pela primeira vez, com Anastasia, sinto-me jovem. Nós somos jovens!

We are Young - Fun ft Janelle Monae

CAPÍTULO 4

31 O CONTRATO

Eu abro a porta do passageiro do SUV Audi preto, e deixo Anastasia entrar. Ela desliza para dentro e eu fecho a porta. Eu vou para o lado do motorista, abro a minha porta, entro e ligo o carro. Eu a vejo pela minha visão periférica. Eu posso ver que uma miríade de emoções está passando por seu rosto. Ela parece perdida. Por duas vezes ela parece que vai dizer alguma coisa, mas ela pára. Ela está afetada por nosso beijo. Isso não pode acontecer novamente sem ter sido programado. Perder o controle não está no meu vocabulário.

Eu reverto para fora da vaga e saio do estacionamento. Eu coloco música. começa a tocar. Seus olhos brilham, e ela sorri para mim. "O que estamos ouvindo, Christian? É maravilhoso!”

The Flower Duet - Delibes

"Sim, é. É uma peça da ópera Lakmé.” Eu digo a ela. Ela quer ouvi-la novamente, então eu coloco o MP3 player no modo repeat. Ela me pergunta se eu gosto de música clássica, e eu gosto, mas o meu gosto não se limita a elas.

"Meu gosto é eclético, Anastasia. Ele muda com o meu humor. Clássico, moderno, música coral de igreja, Tudor, de tudo... o que melhor se adequar ao meu humor no momento. E você?” "Eu também!", ela é efusiva.

Em seguida, “começa e ela ri, radiante com o reconhecimento. Meu celular toca, e eu mudo meu humor e volto para o meu modo negócios. Eu pressiono o botão Bluetooth do volante, "Grey" Eu digo bruscamente. É Welch. Ele diz que tem a informação que eu pedi. Isso seriam os detalhes do contrato que eu quero que Anastasia leia e espero que concorde.

Sex on Fire - Kings of Leon

"Tudo bem. Mande por e-mail para mim. Se você não tiver nada a acrescentar," eu digo, consultando.

32 "Não, senhor.", Ele responde. Eu desligo o telefone e a música vem de volta. Ela me dá o seu olhar "você é tão mandão" que eu começo a reconhecer. O telefone toca novamente, e desta vez é Andrea. "O NDA foi por e-mail para você, Sr. Grey", ela me informa.

"Ótimo. Isso é tudo, Andrea.” Eu digo e desligo. Assim que desligo, o telefone toca novamente, e desta vez é meu irmão Elliot.

"Ei mano! Você transou na noite passada?”

"Olá para você também, Elliot. Você está no viva voz, e eu não estou sozinho no carro,” eu deixo escapar um suspiro exasperado.

"Quem está com você?", Pergunta ele.

Eu digo-lhe que é Anastasia. Ele se alegra no telefone e cumprimenta Anastasia como se ele a conhecesse toda a sua vida.

"Hey, Ana!"

"Olá, Elliot", ela responde, timidamente.

"Kate falou-me muito sobre você, Ana!" Ele vibra e eu posso sentir seu sorriso no telefone.

"Espero que tenha falado tudo de bom, Elliot", diz ela.

"Elliot, estou indo deixar Anastasia na casa dela. Você precisa de uma carona? "

"Yeah!"

"Eu vou ver você em breve, então", eu digo, porque eu não quero que ele fique flertando com Anastasia. Eu sinto uma pontada súbita de ciúmes.

33

Anastasia me pergunta por que eu insisto em chamá-la pelo seu nome completo, do qual eu gosto. Muito. Eu simplesmente digo-lhe que é porque é o nome dela. Ela diz que prefere "Ana".

"Prefere?" Eu provoco. Ela cora como se eu a tivesse acariciado. Mas minha mente está ocupada, tenho que deixá-la saber que eu tenho regras. Quando eu chego mais perto de seu apartamento viro para ela e digo: "O que aconteceu no elevador não vai acontecer de novo sem ter sido programado, Anastasia."

É claro que eu gostaria de fazer muito mais do que isto, mas nos meus próprios termos. Muito, muito mais que isto... Ela parece magoada e decepcionada. Chegamos ao seu apartamento. Eu entro em uma vaga e estaciono o carro. Ela fica emburrada, em silêncio. Um fluxo de rubor passa por ela. Ela parece envergonhada quando meus olhos se estreitam para ela. O que eu pagaria para saber o que está acontecendo em sua mente!

Eu olho para ela com um sorriso lascivo e caminho para o lado da porta do passageiro para abri-la para ela. Ela sai do carro e murmura: "Eu realmente gostei da experiência do elevador", surpreendendo-me e alterando minha respiração audivelmente. Ela me deixa ficar lá chocado e imóvel por um minuto e com um olhar tímido de volta para mim, ela se afasta para seu apartamento. Eu reorganizo minha mente para conectar meus pés com meu cérebro e eu acelero para alcançá-la.

Michael Jackson ft Britney Spears - The Way You Make me Feel

Entramos em seu apartamento para encontrar sua colega de quarto e meu irmão, juntos, parecendo muito familiares, sorrindo um para o outro como idiotas e todos desarrumados. A colega de quarto me dá um olhar desconfiado de galinha mãe. Eu aprovo o olhar de proteção que ela tem para Anastasia, mas esse comportamento também vai de encontro a minha possessividade sobre Ana.

"Bom dia, Ana querida!" Ela diz, e quando ela se vira para me dar sua saudação de bom dia, seu tom esfria vários graus. Respondo com um cumprimento com a cabeça "Miss Kavanagh," formalmente.

Meu irmão, sempre como a borboleta social que é, repreende-me para que eu a chame "Kate", então se vira para Anastasia radiantemente brilhando "Oi Ana!" E abraça-a, fazendo-me imediatamente ter ciúmes. Eu vejo que Anastasia, desajeitadamente, tenta retornar seu abraço, enquanto eu consigo um vislumbre dela mordendo o lábio. Isto faz coisas em mim, especialmente quando ela está sendo quase apalpada pelo meu irmão, embora eu saiba que não é isso que ele está fazendo. Eu ainda não gosto de sua expansividade com ela. "É melhor irmos, Elliot," eu o apresso. "Tudo bem", ele diz, e volta-se para a sua garota, e mergulha-a para baixo como se ele fosse Humphrey Bogart em Casablanca, e lhe dá um beijo longo e demorado, que estranhamente me incomoda, ao ver a ansiedade de Anastasia, enquanto ela está timidamente olhando para mim através de seus longos cílios. Quando ele diz "Laters, baby", sorrindo para Kate, é a minha deixa para sair. Eu ando até Anastasia lentamente e coloco uma

34 mecha de seu cabelo atrás da orelha. Ela engasga com o contato, enquanto eu sinto a corrente que flui entre nós, constantemente, outra vez. Eu quero pegá-la em meus braços, e estou usando todo o meu autocontrole para não dar-lhe um beijo que ela não vai esquecer e vai deixar seus lábios doloridos, lembrando-a de onde eu estive, tomando posse dela. No entanto, eu só passo o meu polegar em seu lábio inferior. A conexão, embora limitada, faz coisas em mim, me endurecendo. Eu não vou beijá-la, porque se eu fizer, eu vou perder o controle.

"Laters baby", murmuro, copiando Elliot. Ela sorri. "Eu vou buscá-la às oito." Ela acena com a cabeça, e o idiota do meu irmão Elliot sopra um beijo para Kate como um adolescente apaixonado. Eu posso ver uma pontada de ciúme no rosto de Anastasia antes que ela vire as costas. Se você concordar com meus termos, esta noite, você vai ter mais do que um beijo profundo e gratificante, eu digo para ela silenciosamente. Aguarde... Só mais um pouco... Eu advirto a mim mesmo.

Quando Elliot e eu caminhamos para o meu carro, ele está sorrindo de orelha a orelha.

"Eu estou apaixonado, mano! Kate é incrível! " Diz ele. Concordo com a cabeça, sem me preocupar em responder. Elliot, que dormiu com a maior parte de Seattle, apaixonado? Duro de acreditar. Sem esperar a minha resposta, ele diz, "Entããão?" Ele olha para mim com um brilho questionador. "Você fêz sexo?"

"Não!" Eu digo com firmeza.

"Huh", ele diz, "Eu pensei que você tinha me convencido de que não era gay na noite passada!", diz ele, sem vergonha.

"E eu não sou! Mas ela estava bêbada! Eu não me aproveito das garotas que não estão conscientes."

Ele sorri...

"Então, há esperança para vocês dois ainda?"

"Talvez. Muito cedo para dizer."

"Eu ouvi dizer que você vai buscá-la às oito", ele sonda.

"Sim", eu disse secamente.

35

"Você gosta dela? Eu nunca, nunca vi você com uma garota! Você não podia tirar seus olhos de cima dela. E não pense que eu não percebi que você repreendeu-me, com seu olhar fixo, quando eu dei-lhe um abraço", ele sorri. Eu cerro os dentes. "Pare de ser um mano puritano! Eu aprovo!"

"Como se você tivesse opção", eu sorrio. Eu mudo o tópico sobre ele, "então, como foi com a companheira de quarto? "

"Deliciosa! Incrível! Linda! Estou enamorado! Estou apaixonado , " ele suspira com os olhos brilhantes.

"Já?" Eu questiono cético.

"Bem, até agora, sim. Ninguém me cativou assim antes," diz ele seriamente. Esses são os meus sentimentos exatos para Anastasia, mas eu não digo nada. Elliot acrescenta: "Eu vou vê-la de novo!" Meus pensamentos se dirigem a Anastasia. Eu não posso esperar para a noite chegar. Chegamos de volta ao hotel em silêncio, cada um perdido em seus próprios pensamentos.

Eu tenho um monte de trabalho para fazer, mas eu não estou com vontade de fazer negócios hoje. Eu tenho que estar me movendo, estar ativo, se eu quiser conseguir atravessar o dia. Eu envio um texto para meu braço direito Ros, do que eu quero que ela conclua. Eu ligo para minha assistente Andrea, e digo que ela não será capaz de encontrar-me durante todo o dia, e para segurar as minhas mensagens.

"Quais são seus planos para o dia, mano?" Pergunto a Elliot.

"Na verdade não fiz nenhum plano. O que você tem em mente? " Ele pergunta.

"Eu estava pensando em ir fazer uma caminhada na trilha de Riverside."

"Claro, eu tô dentro!", ele disse. Vai ser uma longa espera, e eu quero minha mente ocupada, meu corpo trabalhado, e com energia.

***

36 Voltamos da caminhada cerca de seis horas. Eu tomo um banho. Após Elliot ficar pronto, nós dois vamos comer alguma coisa. Quando acabamos voltamos para o meu quarto. Eu vou buscar Anastasia muito em breve.

"Você vai voltar para Seattle?" Pergunto a Elliot. Ele ri, "Querendo se livrar de mim rápido? Mas, na verdade, sim, eu preciso voltar aos negócios. Eu vou voltar para Seattle no sábado."

Eu concordo.

"Você está muito tenso, mano! Certifique-se de fazer sexo hoje à noite! Ele vai soltar você. " Ele me dá o seu maior sorriso. Se ele soubesse; mas não é assunto seu. Elliot recolhe suas poucas coisas do meu quarto de hotel, e eu aperto sua mão, dizendo: "Obrigado, cara, por me trazer roupas e ir para a caminhada comigo!", eu digo.

"A qualquer hora, mano! Valeu a pena a viagem! "Ele me dá o seu sorriso de menino, me socando no ombro e parte para Seattle.

Taylor e eu iremos pegar Anastasia no trabalho e nos dirigir para o heliporto. Chegamos cedo ao Clayton e esperamos que ela termine seu trabalho. Ela emerge pelas portas duplas de correr alguns minutos depois das oito horas. Assim que ela sai, eu saio do carro, e ando até ela calmamente, sorrindo calorosamente. Ela está de tirar o fôlego em seus jeans negros de corte baixo e camisa de cor clara. Tão simples, mas tão sedutora.

"Boa noite, Srta Steele," Eu respiro suavemente.

"Sr. Grey ," ela responde educadamente, balançando a cabeça. Eu abro a porta do banco de trás do carro e a deixo subir. Ela cumprimenta educadamente Taylor, e Taylor responde de forma igual. Subo pelo outro lado do SUV, ao lado dela e seguro sua mão, dando-lhe um aperto suave. Eu sinto o choque da corrente que passa através de nós, e eu sei que ela sente a mesma coisa que eu. Eu sinto sua temperatura corporal subir. Eu pergunto-lhe como foi seu dia de trabalho.

"Muito longo", responde ela, com uma voz rouca, quase baixa demais para ouvir.

"Foi um dia muito longo para mim também", eu digo a sério, sem ser capaz de me segurar. Ela mal consegue respirar ao me perguntar sobre o que eu fiz durante o dia, tentando se distrair do meu olhar intenso, e eu digo a ela que eu fui fazer uma caminhada com Elliot, enquanto acaricio apenas os nós dos seus dedos, certificando-me de não tocar em nenhum outro lugar, aumentando sua ansiedade e conhecendo muito bem os efeitos sensuais disto. Eu sinto sua pulsação acelerando, sua respiração aguda e profunda. Quando chegamos ao heliporto, Taylor estaciona o carro, e eu saio para abrir sua porta. Ela segura a minha mão estendida.

37

"Pronta?" Eu pergunto, e ela balança a cabeça confirmando, incapaz de articular qualquer palavra, enquanto parece tanto excitada quanto nervosa. Taylor se afasta com o carro, enquanto eu pego sua mão e me encaminho para o elevador para chegar até o heliporto. Enquanto esperamos o elevador, as lembranças desta manhã vêm à tona, o ar se carrega entre nós, enquanto o choque de eletricidade mantem uma corrente constante através de nossas mãos unidas. A porta do elevador “ding”, e nós entramos. Minha respiração acelera recordando esta manhã e sabendo muito bem o quanto ela gostou. Acho um pequeno sorriso rastejando em meus lábios, enquanto nosso olhar bloqueia. Gostaria de fodê-la aqui, mas eu consigo me conter.

"São apenas três andares," Eu respiro com a voz rouca, vendo o desejo nos olhos dela. Muito em breve o elevador “ding” novamente e estamos na cobertura no teto do terceiro andar. Eu vou até o escritório no local para garantir que todas as verificações pré-voo estão concluídas. O velho Joe está sentado à mesa, e me informa que todas elas foram concluídas. Agradeço a ele, e dou-lhe um sorriso caloroso. Anastasia parece surpresa com esta pequena troca, olhando curiosa.

"Vamos", eu digo nos encaminhando para Charlie Tango, com o nome da empresa impresso em azul na lateral: Grey Enterprises Holdings Inc. Eu abro a porta, e indico o assento a Anastasia e ordeno a ela "Sente-se, e não toque em nada ." Eu volto para o meu lugar de piloto. Eu me viro em direção a Anastasia e a prendo no cinto de quatro pontos. Eu aperto ambas as tiras e sinto uma enorme satisfação, e fico incrivelmente excitado vendo ela toda amarrada. Eu estou muito perto dela quando eu inalo e bebo seu perfume. Ele é tudo, baunilha, ar livre, e mulher. Ela me olha curiosa. Eu ergo os olhos e sorrio para ela com a paixão aquecendo meu olhar. Ela fecha os olhos deixando escapar debilmente seu desejo , esquecendo de respirar.

"Agora você está segura, não pode fugir", eu sussurro no seu ouvido. Ela para de respirar, mais uma vez, depois de obter um vislumbre de meu olhar apaixonado.

"Respire, Anastasia", eu digo baixinho, tocando e acariciando seu rosto. Eu quero continuar, mas eu só pressiono um beijo suave em seus lábios deliciosos.

"Eu gosto deste cinto", eu sussurro, e ela me olha confusa. Espero que ela vá gostar também. Vou descobrir hoje à noite.

Aponto para os fones e lhe digo para colocá-los durante o vôo. Eu refaço todas as verificações pré-vôo, acerto a decolagem com a torre de controle aéreo, e decolo em direção a Seattle. Eu percebo Anastasia um pouco nervosa, e ela me olha com seus grandes olhos azuis questionando:

"Você sabe o que está fazendo, Christian?", Ela pergunta.

38

Eu sorrio. "Eu sou piloto totalmente qualificado há quatro anos. Você está segura comigo, Anastasia", digo acrescentando, "pelo menos enquanto nós estamos voando", e eu pisco para ela, brincando. O sorriso que ela me dá é deslumbrante, de tirar o fôlego.

Ela pergunta-me quanto tempo levaremos para chegar a Seattle. Eu digo a ela que cerca de uma hora. Ela parece aliviada. Ela está preocupada com a segurança do vôo à noite. Eu digo a ela que estamos voando em um Eurocopter EC135, um dos mais seguros da sua classe, que está equipado para vôo noturno.

"Há um heliporto no prédio onde eu moro, que é para onde estamos indo", eu digo.

"É claro, que há", murmura, em voz baixa, quase decepcionada, triste, sua reação me surpreendendo. Por que ela achou isso aborrecido? Ela olha para mim de lado, tentando memorizar meu rosto como se ela não fosse olhar para ele por muito tempo e ela quisesse recordá-lo. Há nostalgia em seus olhos, desejo também. O pensamento disto e as possibilidades me deixam satisfeito, feliz.

Dirijo-me a ela e pergunto: "Você está bem, Anastasia?"

Sua resposta é curta e cortada, "sim". Eu aponto para ela a silhueta de Seattle, emergindo, na noite.

"Você sempre impressiona as mulheres dessa maneira, com seu helicóptero?", Ela pergunta. Ah, isso é o que a está incomodando. Embora sua pergunta me faça parar. Eu nunca realmente trouxe qualquer mulher no meu helicóptero, ela é a primeira, como ela foi a primeira mulher com quem eu já dormi ou tive na minha própria cama.

"Não. Eu nunca tinha trazido uma garota ao Charlie Tango antes. Meu helicóptero, eu quero dizer. Você está experimentando outro primeiro comigo Anastasia ", respondo, olhando para ela com um renovado sentido de admiração.

"Você está impressionada?" Eu me vejo perguntando.

"Christian, eu estou surpreendida. Na verdade, espantada! " Ela responde.

"Espantada!" Eu quero saber mais. Ela tem a minha atenção, e suas palavras são como ladainha.

39 "Sim", ela suspira: "Você é incrivelmente capaz... assim... muito competente, " ela respira.

Eu estou muito encantado por sua resposta, e encontro-me dizendo: "Bem, obrigado Srta Steele. Nosso objetivo é agradar, " e não posso deixar de dar-lhe o meu estúpido sorriso adolescente. Ela parece feliz. Ela observa que eu gosto de voar.

"Sim", eu digo a ela, “imensamente. Porque é preciso muita concentração e controle para voar... Como eu poderia não amar isto? " Mas então eu digo a ela que eu acho planar ainda melhor.

Seattle parece absolutamente deslumbrante na luz da noite, e eu vejo em seu olhar, que ela acha romântico, apesar de eu ter uma agulhada dentro de mim me lembrando que eu não faço romance.

Eu voo através de edifícios altos me encaminhando para o Escala. Poucos minutos depois, pairo e aterrisso no telhado do Escala, meu prédio.

"Chegamos", eu digo baixinho. Neste pequeno espaço fechado, o ar está intenso entre nós. Ela parece excitada, nervosa, tímida e com a respiração irregular me fazendo mais desejoso por ela. Eu me aproximo e retiro seus fones. Eu desato meu cinto de segurança, e solto o dela. Minha excitação e desejo por ela são difíceis de conter. Eu aperto minha mandíbula e meus olhos se estreitam em um esforço para conter minhas emoções em relação a ela. Eu a quero, mas eu quero protegê-la também.

"Você não tem que fazer nada que não queira fazer. Você sabe disso, certo, Anastasia? " Eu digo com fervor. Por um lado eu estou desesperado para ela dizer não e sair, porque Deus sabe que eu não vou conseguir. Eu estou viciado nela, ela me enfeitiçou com todo o seu ser. Se apenas ela soubesse o quanto eu a desejo... Eu não posso manter o querer e o desejo que eu tenho por ela fora da minha voz ou de meus olhos. Ela fala calmamente e com convicção:

"Eu nunca faria nada que eu não quisesse fazer, Christian."

Concordo com a cabeça, e respiro um suspiro interior de alívio e digo: "tudo bem", suavemente e quase inaudível. Eu ainda olho para ela cautelosamente, dividido entre mantê-la aqui, e não deixá-la ir embora, e levá-la de volta para Portland, e deixá-la com a sua inocência intacta e ignorante do meu mundo escuro. Mas, até então, eu nunca tinha desejado alguém tanto quanto eu a desejo neste momento! Ela tira o meu fôlego. Ela olha para mim com determinação, e esperançosos olhos azuis, que rompem com o último pedaço de toda minha resistência e eu derreto.

40 Abro a porta e saio. Eu ando rapidamente para o lado dela, e abro sua porta envolvendo meus braços firmemente ao redor dela puxando-a para baixo do helicóptero e apertada contra mim. Há muito vento no telhado, e eu tenho que gritar para ser ouvido: "Venha!", digo. O vento é forte, e eu a arrasto para o elevador, e marco meu andar no teclado. A porta se abre e eu a puxo para dentro. Uma vez no elevador, eu coloco o código para o meu apartamento. Ela olha para as paredes espelhadas do elevador olhando para o nosso reflexo infinito com admiração e reverência.

O elevador leva um curto período de tempo para alcançar a minha cobertura e a porta se abre. Entramos no meu hall de entrada todo branco, adornado com uma mesa de madeira escura, com flores frescas, fazendo um grande contraste. Minha seleção de pinturas requintadas da Madonna com a criança decora as paredes. Ela olha para elas como fez com a pintura na parede do meu escritório em sua primeira visita para me entrevistar. Eu abro as portas duplas e entro na sala principal que é mais uma exposição do que uma sala de estar comum. As paredes são de altura dupla e todas brancas, com as paredes de vidro exteriores permitindo a entrada para uma ampla varanda, com vista para o espetacular horizonte da cidade de Seattle.

Eu tenho um sofá em forma de U, de grandes dimensões, na sala principal aberta de frente para a cozinha. A lareira também está iluminada dando uma sensação de ambiente sensual e quente.

"Posso pegar seu casaco, Anastasia?" Eu peço baixinho. Ela nega com a cabeça, ela ainda parece com frio. Eu quero aquecê-la, mas eu me desvio do tema perguntando se ela gostaria de um drinque. Ela parece tanto confusa como divertida. Eu levanto as sobrancelhas ligeiramente e digo a ela que eu vou tomar um vinho branco, e pergunto se ela gostaria de se juntar a mim.

"Sim, por favor ," ela responde, timidamente. Eu digo a ela a minha escolha de vinho branco, e pergunto se ela ficaria bem com essa escolha.

"Christian, eu não sei nada sobre vinhos. O que quer que você esteja bebendo seria ótimo, " diz ela, hesitante. Ela é inocente e inexperiente em todos os sentidos, a minha consciência me diz. Concordo com a cabeça, e lhe sirvo uma taça. Ela está muito quieta. Ela está tendo outros pensamentos? Uma parte de mim gostaria que ela estivesse, e a outra parte a deseja mais do que tudo. Mas eu tenho que perguntar-lhe, pois isso tem que ser a sua escolha.

"Você está muito quieta, Anastasia, pálida de fato. Você está bem? Com fome? " Pergunto sondando.

Ela balança a cabeça negativamente.

"Este lugar é muito grande, Christian. Muito grande", ela observa distraidamente.

41 "Grande?" Eu me divirto.

"Sim, muito", ela responde. Quando ela percebe o piano ela me pergunta se eu toco.

"Sim, eu toco", eu respondo meu olhar fixo sobre ela como um falcão. Eu estou com intenção e desejo, e enamorado dela. Desta inocente garota bonita, que é pouco consciente de sua própria sedução.

"Existe alguma coisa que você não pode fazer?", Comenta quase triste, como se eu fosse inacessível.

"Poucas coisas...", digo. "Você gostaria de se sentar Anastasia?" Eu pergunto-lhe convidando-a para o sofá. Ela sentase e com diversão, ela sorri. Estou curioso para saber o que está acontecendo em sua mente neste minuto. Ela está tão fechada para mim. Eu trabalho duro para ler sua linguagem corporal. Ela é diferente de qualquer pessoa que eu conheci.

"O que divertiu você, Ana?" Eu observo calmamente sentado perto dela, perto o suficiente para tocar. Eu sento apoiando-me em meus cotovelos atrás de mim.

"Por que você me deu o livro de Tess of the D'Urbervilles, Christian?", Ela pergunta intensamente. Ela é difícil de analisar e sua pergunta me pega de surpresa.

"Aproveitei que você gostava de Hardy e que eu lhe devia um aviso sobre mim mesmo. Essa foi a única maneira que eu pude pensar. Tanto para prendê-la a um ideal impossível como Angel Clare, ou a uma degradação completa como Alec D'Urberville, " murmuro lentamente, meu olhar cintilando com o meu desejo interior carregado de sensualidade sombria.

Darcy e Elizabeth, cena de dança e música

"Se você está me oferecendo apenas duas opções , Christian, eu tomarei a degradação", ela sussurra para mim, mordendo o lábio e me chocando completamente. Suas palavras e a visão dela com o lábio preso nos dentes corta minha respiração e eu tenho que tomar uma inspiração audível para recuperar meus sentidos. Ela me deixa em admiração completa diante dela. Eu balanço minha cabeça e falo intensamente, "Por favor, pare de morder seu lábio, Anastasia! Isto me distrai completamente. Você não tem idéia do que você está realmente pedindo aqui, " eu digo ainda esperando que ela diga que não.

"Eu estou aqui, não estou?", Diz ela determinada.

42

"Sim, você está", eu digo incapaz de resistir mais a ela e aponto-lhe meu dedo, " você poderia esperar um minuto, por favor?" Eu digo desculpando-me. Ela fez sua escolha, e eu já estou em suas mãos. Eu vou para o meu escritório e imprimo o Acordo de Não Divulgação (NDA) que minha assistente Andrea me enviou por email anteriormente. Eu volto para a sala de estar com o documento, e o entrego a ela, dizendo: "Ana, este é um NDA, um acordo de não divulgação. Tendo em vista quem eu sou, o meu advogado insiste em tê-lo assinado.” Eu olho para ela determinado, e digo-lhe: " se você estiver indo para a degradação, você precisa assinar isso. "

"E se eu não quiser assinar?" Ela me enfrenta.

"Isso seria ótimo", eu digo percebendo uma pontinha de decepção em minha voz, mas eu me seguro e acrescento, "nesse caso, vão ser os altos ideais de Angel Clare , e a maior parte do livro para você."

"Para que é esse NDA? Eu acho que eu não sei o que significa. "

"Simplesmente significa que você não pode falar sobre mim e você e o que acontecer entre nós, para ninguém, sobre nada. Nunca. De modo algum... " Eu digo com clareza. Uma gama de emoções cruza seu rosto: um olhar de incredulidade, surpresa, medo, e, finalmente, a curiosidade.

"Tudo bem, eu vou assinar", diz ela e estende a mão para receber a caneta de mim. Eu estendo a caneta para ela sem conseguir esconder dela o meu rosto surpreso.

"Você não vai ler primeiro?" Pergunto chocado.

"Não", ela diz determinada.

"Por que não?" Eu pergunto. Eu sinto desejo de repreendê-la, esta não é uma boa prática, se ela fica assinando papéis sem ler , "Anastasia, você deve sempre ler o que você assina!"

"Bem,” diz ela exasperada, "claramente Christian, este pedaço de papel", segurando o NDA em sua mão como um pedaço indesejado de acessório do qual se quer ficar livre ", significa mais para você e seu advogado – com quem, aparentemente, você falou acerca de mim – do que para mim. Eu não tinha a intenção de divulgar "nós" a ninguém, de qualquer maneira. Então, assinar este pedaço de papel dizendo que eu não vou falar sobre nós dois é um ponto discutível. Eu não vou falar! Nem mesmo a minha melhor amiga, Kate ", afirma, desarmando-me completamente.

43 "Ponto bem defendido, Anastasia", eu digo completamente fascinado.

Ela assina o seu nome nas linhas pontilhadas de uma forma exagerada, me devolve o NDA, e toma um gole grande da taça de vinho quase a esvaziando toda. Vejo que ela está tentando reunir coragem e finalmente fala o que está pensando:

"Uma vez que eu assinei o NDA, isto significa que você vai fazer amor comigo esta noite, Christian?", Ela pergunta e imediatamente parece arrependida e ruborizada. Meu queixo cai, aberto, completamente chocado com suas palavras. Ela consegue me chocar! Eu, Christian Grey, que não sou surpreendido facilmente, fico chocado com as palavras desta garota inocente! Mas eu retomo meus sentidos e respondo.

"Não, Anastasia, não. Deixe-me esclarecer uma coisa. Eu não faço amor. Nunca. Nunca fiz. Eu fodo... duro. Além disso, você terá que assinar mais papelada, e além do mais, você ainda não sabe em que está se metendo. " Eu olho para ela. " Quando você souber, eu tenho medo que você vai correr para o mais longe possível de mim. Então, eu tenho que chegar ao ponto e mostrar o que eu quero dizer. Venha. Veja a minha Sala de Jogos." Eu digo, finalmente determinado a deixar as fichas caírem onde elas puderem.

"Sala de Jogos? Vamos jogar Wii, ou Xbox? " Ela me pergunta surpresa, e eu não posso me impedir de deixar escapar uma risada. Isso é a coisa mais distante da minha mente.

"Não, Ana. Nenhuma dessas coisas. Venha e veja, " eu digo e gentilmente agarro a mão dela e a levo pelo corredor para o andar de cima, onde está localizada minha Sala de jogos. Eu levo minha chave da Sala de Jogos, que sempre permanece trancada. Eu tomo uma respiração profunda, e lhe dou um último aviso, “Você ainda pode ir embora, Anastasia. Se assim desejar, posso enviar-lhe onde quer que você queira ir, o meu helicóptero está em standby; ou passar a noite e ir para casa de manhã. O que quer que você decida está bem. "

Ela me dá um olhar exasperado, e me repreende: "Ah, apenas cale a boca e abra a maldita porta, Christian!" Desarmando-me completamente e me deixando sem fôlego. Eu abro a porta e a deixo entrar.

CAPÍTULO 5 SITUAÇÃO PARA CONSERTAR

44 Ela entra, e em seu olhar não deixa transparecer nada. Ela inala o cheiro de madeira polida, couro e citrus como se fosse uma mistura intoxicante. Ela olha ao redor da sala espaçosa de profunda cor bordô escuro, fixando os pisos de madeira antiga envernizada. Ela, então, olha para a cruz de madeira em forma de X e as algemas de retenção penduradas. Seus olhos capturam o teto e as grades de suspensão penduradas. Ela caminha mais e toca as cordas, correntes e algemas. Ela anda em direção ao conjunto de chicotes, pás, e chibatas. Ela verifica as gavetas onde guardo os vários brinquedos, abrindo uma, olhando para o conteúdo e imediatamente fechando. Seu rosto ainda não deixa transparecer nada. Examinando, olhando, mas não dizendo nada, e nenhuma emoção está cruzando seu rosto para eu ler.

Ela anda em direção à cama estilo rococó king-size com forro de couro vermelho. Ela olha as algemas, e correntes penduradas no dossel. Ela olha em volta e fixa a mesa longa de madeira polida com banquinhos debaixo dela. Ela continua impassível e a curiosidade sobre o que ela está pensando está me deixando louco. Ela olha para as argolas no teto.

Ela localiza o chicote de camurça com final espesso, com contas de plástico nas pontas. Seus dedos acariciam suavemente, examinando. Pela primeira vez seus olhos têm um lampejo de curiosidade. "É chamado de açoite", eu digo baixinho e suavemente.

"Hmmm...", diz ela olhando para ele em choque. O olhar dela se desvia para mim, e depois de volta para os meus brinquedos ao redor da sala. Seu rosto aparenta passividade, mas parece haver uma corrente de medo, choque e entorpecimento.

"Diga alguma coisa", Eu comando suavemente embora pedindo uma resposta verbal dela.

Fireworks - Katy Perry

"Alguém faz isso com você, ou você faz isso com as pessoas?", ela pergunta. Sinto alívio, e sorrio.

"Eu faço isso com mulheres que desejam que eu faça isso com elas", eu respondo esperando que ela vá me dar algo, alguma resposta.

"Entendo. Parece-me que você tem voluntárias. Eu não entendo então por que estou aqui, ou a minha finalidade aqui", murmura.

"Porque eu, realmente, realmente, realmente quero fazer isso com você", eu digo quase suplicante.

45 Ela dá um suspiro audível, "oh!" Com um olhar interrogativo. Eu esperava que ela corresse para fora da sala, mas ela anda mais, olhando para as pás, e me dando o mais triste e deprimido olhar, ela pergunta: "Você é um sádico, Christian?" A voz embargando no final.

"Eu sou um Dominante, Ana", eu digo com meu olhar intenso.

"Dominante...", ela tenta falar a palavra estranha para os lábios. Ela balança a cabeça.

"Eu não tenho nenhuma idéia do que é Christian, e eu não sei mesmo se é diferente de sádico. Parece ruim,” ela sussurra visivelmente deprimida e desapontada.

"Significa apenas que você como uma submissa, voluntariamente, se entrega a mim", eu digo baixinho, quase me pegando suplicando para ela entender, "em todas as coisas."

Ela franze a testa, e me olha com firmeza, dizendo: "e por que diabos eu faria isso?" pegando-me de surpresa. Eu realmente gosto dela. Às vezes, quando ela olha para mim, ela olha através de mim, dentro de mim. Na alma que eu acho que perdi muito tempo atrás. Este antagonismo não é algo que eu encontrei antes, e isso é tão refrescante, tão admirável, tão desafiador. Eu a quero mais do que eu já quis qualquer coisa!

"Porque você quer me agradar", eu sussurro, com um pequeno sorriso, inclinando minha cabeça para o lado.

Sua boca cai aberta. Lampejos de emoções atravessam seu rosto, mas eu estou satisfeito de ver que o desejo é um deles.

“Agradar, você?", ela questiona com interesse genuíno. "Como posso fazer isso?", ela respira. Eu fecho meus olhos ouvindo uma mente aberta e o desejo em seus lábios bonitos. Quando eu abro meus olhos, eu olho para ela. Ela pode ainda querer unir-se ao meu mundo, assim como eu estou ansioso para ensiná-la.

"Eu tenho um conjunto de regras escritas que eu quero que você siga e cumpra."

"Regras? Para quê?”, Ela pergunta confusa.

"As regras são para seu benefício e meu prazer. Quando você seguir as minhas regras para minha satisfação, eu a recompensarei. Mas quando você quebrá-las vou puni-la e você vai aprender", eu sussurro com uma voz suave.

46

Ela ainda está aqui, e não fugiu pelo menos. Ainda ouvindo.

Ela balança sua mão ao redor e pergunta: "Estas coisas? O que são elas? Onde elas se encaixam na sua fantasia?", Ela sussurra.

"Isso é tanto recompensa e punição, são parte do pacote de incentivo."

"Recompensa e punição?", Ela pergunta cética. "Você fica excitado me controlando, exercendo a sua vontade de me dominar?" Ela está calma, mas com uma corrente de medo.

"Essencialmente, o que eu faço é ganhar sua confiança e respeito, para você querer que eu a domine. Em troca, através de sua submissão, eu recebo uma grande quantidade de alegria e de prazer. É muito simples: quanto mais você se submete, maior o meu prazer”.

Ela é toda negócios, pronta para explorar a oferta e talvez fazer uma contraproposta.

"E de todo o seu prazer, que eu vejo você estaria coletando através da minha 'submissão'“, ela faz aspas com os dedos no ar, "o que há nele para mim? O que eu ganho?” Eu gosto dela! Ela é um negociador duro.

Eu sei que não é muito, e a maior parte do tempo eu me vejo como a casca de um homem, um homem sem alma, portanto, não é muito o que ela vai receber além de sua própria alegria. Mas eu sou o que ela estaria recebendo. Eu olho desculpando-me e digo: "Você me ganha", eu digo dando de ombros.

Ela só olha para mim, avaliadora. Quase avaliando se o que ela está dando vale o que ela está deixando para trás, mas não revela nada, impassível. Eu fico nervoso. Eu não quero que ela escorregue por entre os dedos. Eu a quero desesperadamente. Preciso dela. Agora.

"Anastasia, por favor. Você é tão difícil de ler. Eu não sei o que você está pensando, você não demonstra nada. Ela está me deixando louco” Eu corro minha mão pelo meu cabelo em um gesto nervoso e peço a ela," talvez devêssemos ir lá para baixo. Você, aqui neste local, é muito perturbador para mim. Eu não consigo pensar direito. "

Gnarls Barkley - Crazy

47 Ela me olha como se eu fosse perigoso, um perigo para a sua saúde. Não, não! Um lampejo de emoção corre através de seus olhos. Eu não quero que ela tenha medo de mim. Eu gosto muito dela. Talvez mais do que o que é bom para mim. Eu ofereço minha mão para ela, mas ela está hesitante para pegá-la, questionando, com medo mesmo.

"Eu não vou te machucar Anastasia, por favor " Peço-lhe baixinho. Ela recebe a minha mão com aquela familiar corrente de eletricidade passando através de nós novamente. Eu a levo para fora e quero distraí-la. Eu a levo pelo corredor para um quarto. O quarto é todo branco, juntamente com os móveis. Eu abro a porta e lhe mostro o quarto, "se você decidir fazer isso, este será o seu quarto. Eu sei que é branco e liso agora, mas você pode decorá-lo com qualquer coisa e de qualquer maneira que você quiser!" Ela parece surpresa.

"O que quer dizer "meu quarto"? Você espera que eu me mude e viva aqui?", diz ela horrorizada. Na verdade, eu o faria se ela aceitasse, mas altero o meu pedido.

"Talvez não o tempo todo, mas pelo menos de sexta a domingo," eu peço com minha cara de corretor.

"Você quer que eu durma aqui, neste quarto?" Ela questiona.

"É claro." Eu respondo.

"Significando isto, não com você, juntos", ela pergunta , a compreensão nascendo nela.

"Não. Não comigo. Eu já disse a você, eu não durmo com ninguém. Exceto, é claro quando é um negócio de uma única vez, como quando você estava fora de si mesma, completamente bêbada ", eu digo admoestando.

Seus olhos se tornam fendas de raiva reprimida, você poderia vendá-la com um fio dental, e sua boca faz biquinho, numa linha fina. Ela se move sondando.

"Onde é que você dorme?"

"Eu durmo lá embaixo no meu próprio quarto. Vamos descer, eu tenho certeza que você está com fome."

"Não, realmente. Eu perdi o apetite", ela suspira.

48 Eu não posso tê-la sem comer. "Você tem que comer, Ana," eu repreendo tomando sua mão e levando-a para baixo.

Quando voltamos para o salão, ela se vira para mim, mas não diz nada. O olhar que ela me dá é um olhar em que ela parece alarmada. Eu não quero que ela tenha medo.

"Olha, Anastasia, eu sei que isso é diferente. Talvez até mesmo um caminho escuro para você. Então, por favor, pense sobre isso. Muito, muito bem. Desde que você já assinou um NDA, pergunte-me qualquer coisa. Estou disposto a responder a quaisquer perguntas que você possa ter," eu imploro a ela.

Eu a levo para a barra de café da manhã, e a sento em um banco. "Sente-se" eu comando. Ela estreita os olhos, dando-me o seu olhar "você é mandão", mas se senta.

"Que outra papelada você tem?", Ela salta direto para o cerne da questão.

“É um contrato estabelecendo limites, Anastasia. Eu tenho os meus, e eu preciso saber quais são os seus, afinal, tudo isso é consensual. "

Ela parece perdida. "E se...", ela começa a tentar organizar sua mente a partir do excesso de informação, " eu não estou disposta a fazer isso?"

"Está tudo bem", eu digo, sem revelar nada, mas o que eu sinto é o completo oposto.

"Será que vamos ter qualquer tipo de relacionamento, se eu não fizer isso?" Ela pergunta baixinho.

"Não", eu respondo.

"Como assim?"

"Eu não estou interessado em qualquer outro tipo de relacionamento."

"Sério? Por quê?"

49 "É só nisso que eu estou interessado."

"Entendo. Como você escolheu esse caminho? "

"Existe realmente uma razão para que alguém seja do jeito que é? Difícil para mim de responder, porque todo mundo gosta de coisas diferentes. Alguns gostam disso, alguns daquilo. Isto é o que eu gosto, o que eu desejo. Você gostaria de comer? "

Ela olha surpresa. Mas determinada a permanecer em seu curso de ação, e não ir para o desvio.

"Que tipo de regras você quer que eu siga?"

"Depois do jantar, nós falaremos sobre o documento," eu digo.

"Eu perdi o apetite", diz ela baixinho, perdida.

"Você tem que comer", eu digo com força.

Mas alterno com uma pergunta suave, perguntando se ela gostaria de uma taça de vinho. Ela aceita. Eu empurro a comida mais perto dela e ela come algumas frutas.

"Há quanto tempo você está neste...", diz ela parando em busca uma palavra apropriada para seus pensamentos, "estilo de vida", ela termina seu discurso. Dou um pequeno sorriso.

"Algum tempo."

"Há um monte de mulheres que desejam participar deste estilo de vida?" Ela sonda ainda mais.

"É surpreendentemente grande o número delas", eu respondo secamente.

50 Ela encolhe os ombros, e desarma-me mais uma vez. "Se há tantas delas, e vendo que eu nunca, nunca estive neste estilo de vida, por que eu, Christian? É claro que você pode ter sua escolha entre voluntárias." Eu dou um suspiro audível para ela, a questão passando através de toda a merda.

"Há algo em você de que eu não posso escapar , Anastasia. Você é diferente de qualquer uma que eu conheci antes. Como uma mariposa para a chama, eu não posso escapar de você. Eu a desejo muito, não posso impedir! Especialmente agora, quando você está mordendo este seu lábio ", eu digo com um suspiro, engolindo em seco.

Pela primeira vez desde a minha revelação, ela teve luz e brilho em seus olhos.

"Eu acho, que eu sou a mariposa , e você, Christian, é a chama", sussurra. "Eu vou ser a única a se queimar", diz ela tão baixo que eu não sei se a ouvi, ou estou imaginando.

"Coma!" Eu comando.

Ela levanta os olhos determinada: "Não, Sr. Grey. Eu não assinei nada com você, e eu estou utilizando meu livre arbítrio no momento." Eu realmente gosto dela. Ela vai de igual para igual comigo na negociação.

"Como você quiser, Anastasia.", digo. Ela olha para seus dedos, refletindo sobre uma questão em sua cabeça, decidindo que a abordagem direta seria o melhor curso de ação. Olha nos meus olhos e pergunta: "Quantas mulheres?"

"Quinze", eu deixo escapar.

"A longo prazo , curto prazo?"

"Algumas longo, algumas curto."

"Será que você acabou ferindo alguma delas?", Ela pergunta.

"Sim", eu disse lentamente. O medo se arrasta de volta para seus olhos.

51 “Quanto?"

"Não muito."

"Você tem a intenção de me machucar?", diz ela, fechando os olhos. Estou surpreso com a pergunta. Eu não quero magoá-la.

"O que você quer dizer?"

"Eu quero saber se você pretende me machucar fisicamente. Pergunta simples."

"Quando você precisar, eu vou punir você fisicamente e isto vai lhe doer." Ela engole forte, os olhos aumentando de tamanho. Ela abaixa seu copo de vinho.

Ela me pergunta se eu já apanhei, e lembrando-me do tempo com a Sra. Lincoln, respondo afirmativamente. Muito, mas eu não digo isso a ela. Ela olha surpresa. Eu digo a ela que podemos discutir isso no meu estúdio, e lhe tomo a mão. É como a intermediação de um negócio. Ela é um negociador duro.

Quando entro no meu estúdio, eu entrego a ela o contrato com as regras escritas nele. São várias páginas. Seus olhos se arregalam com a extensão dele.

Há regras de obediência onde eu quero que ela entregue o controle total sobre ela a mim, seu Dominante, de uma forma rápida e expedita. Ela vai participar, sem hesitação, de qualquer atividade sexual que eu determinar, como seu Dom, sujeita aos limites rígidos. Ela é esperada de dormir pelo menos sete horas por dia. Ela vai manter a sua saúde, comendo de uma lista determinada de alimentos, sem beliscar nos intervalos. Ela terá de usar as roupas que eu achar melhor para ela, e eu determino um montante para a Submissa, para comprar os tipos de roupas que eu acho desejáveis. Ela deve se exercitar quatro vezes por semana em sessões de uma hora e o treinador pessoal me comunicará seu progresso. Para a higiene pessoal e beleza, a submissa deve manter-se depilada em todos os momentos, em um salão que eu escolher e se submeter a qualquer tratamento que eu considerar adequado. A submissa não deve beber em excesso ou fumar ou tomar drogas ou colocar-se em perigo desnecessário. Ela também não terá quaisquer relações sexuais com outra pessoa. Ela será respeitosa e modesta em todos os momentos. Se ela deixar de seguir as regras, haverá punição imediata do tipo a ser determinado pelo Dominante.

Ela lê o contrato atentamente, meus olhos não se desviando dela. Finalmente, ela levanta o olhar para mim perguntando: "O que você quer dizer com limites rígidos", ela pergunta. Bom, ela ainda está estudando a possibilidade.

52

"Esses são os limites do contrato especificando o que você não vai fazer, e o que eu não vou fazer." Ela acena com a cabeça.

"Eu não acho que eu quero aceitar o seu dinheiro para a roupa. A palavra 'Ho' (N.T. vadia) me vem à mente ", diz ela quase inaudível. Eu suspiro.

"Não, você não pode pensar isto Anastasia! Eu quero presentear você, comprar coisas. E quando você me acompanhar para determinadas funções você precisa de roupas que custam muito e quando você conseguir um emprego, você não será capaz de pagar os tipos de roupas que eu gostaria que você usasse. Por favor, deixe-me comprá-las para você. "

Ela pondera um pouco, e responde. "Se eu não tenho que usá-las quando não estou com você, eu suponho que eu posso pensar nelas como uniformes. Ok,” ela consente.

"Eu não vou me exercitar quatro vezes por semana", diz ela determinada.

"Não, Anastasia, você precisa. Você tem que estar forte para o que eu tenho em mente para você. Acredite em mim quando eu digo que você precisa.”

"Não quatro vezes por semana. Minha contra-oferta é de três horas”, ela diz toda ‘negócios’.

"Eu prefiro quatro", eu digo passivo e determinado.

"Eu acho que não. Você diz que esta é uma negociação, mas você não quer me deixar negociar." Ela tem um ponto.

"Ponto para você, Anastasia. Que tal uma contra-oferta. Três dias por uma hora, e um dia por meia hora...”, digo.

"Sem negócio. Três dias, três horas. Parece que você vai exercitar-me o suficiente com frequência." Ela me desarma novamente, tornando-me cheio de desejo por ela, instantaneamente. Eu sorrio maliciosamente com alívio. "Sim, certo. Okay. Eu concordo. Eu acho que você realmente deveria trabalhar para mim. Você é uma negociadora dura", eu digo completamente espantado com esta jovem que está negociando comigo, Christian Grey, o durão.

53 "Obrigada, mas não é uma boa idéia", ela se move para frente.

"Quanto aos limites", eu digo entregando meus limites rígidos para ela, "estes são os meus."

Meus limites incluem, nenhuma brincadeira com fogo, não urinar ou defecar, sem agulhas, facas, piercing ou sangue, sem instrumentos, sem crianças ou animais, sem marcas permanentes na pele, nenhum ato que envolva o controle da respiração, sem corrente elétrica, fogo ou chamas .

Então eu viro e pergunto se ela gostaria de acrescentar algo a essa lista. Ela parece perdida e confusa. "Eu não tenho idéia", ela murmura.

"O que você quer dizer?" Eu pergunto.

"Eu realmente nunca fiz nada parecido, então eu realmente não sei."

"Ok," eu emendo, "há algo que você não gosta de fazer durante o sexo? Tenho certeza que você tem seus gostos e desgostos." Ela cora e se contorce em seu assento. Eu preciso fazê-la se abrir. Ela é muito tímida.

"Anastasia, você deve comunicar-se comigo e ser aberta se temos intenção deste arranjo funcionar", eu imploro para ela.

"Não é isso", ela cora timidamente olhando para os dedos e torcendo com força.

"Por favor, diga-me," eu digo com o suspense me matando. Existe algo de ruim em seu passado?

"Eu nunca tive relações sexuais, por isso, não tenho idéia do que eu gostaria ou não gostaria", ela finalmente murmura completa e totalmente me chocando.

Eu fecho meus olhos. Não, isso não está acontecendo. "Nunca?" Eu respiro mal controlando minha raiva. Não, ela balança a cabeça.

"Você é virgem?" Eu sussurro. Ela balança a cabeça afirmativamente ficando vermelha.

54

Um... Dois... Três... Quatro... Cinco... Seis... Sete... Oito... Nove... Dez... Respire Grey. Respiração profunda. Merda! Eu ainda estou com raiva!

"Por que diabos você não me disse isso antes?" Eu grito. Ela recua. Capítulo Seis SABOR BAUNILHA

Eu ando ao redor da sala correndo as duas mãos pelo meu cabelo, duplamente exasperado.

Eu paro, e pergunto: "Por que Anastasia?" Eu ando para trás e para frente de novo. "Você deveria ter me dito que era virgem!" Eu digo, vindo na direção dela.

"Bem, eu sinto muito, Sr. Grey", ela me repreende. "Eu não tenho o hábito de mencionar a todos que encontro o estado da minha virgindade. O assunto de alguma forma nunca veio à tona. E porque eu deveria, em primeiro lugar? Ou porque deveria vir à tona? Eu mal o conheço. O que você queria que eu dissesse? Olá Sr. Grey. Prazer em conhecê-lo. Meu nome é Anastasia Steele, a virgem! " diz ela exasperada, decepcionada e aborrecida, tudo ao mesmo tempo, baixando o olhar. Ela pergunta-me em voz baixa, carregada de culpa, "Por que você está com raiva de mim, de toda maneira?”

Eu suspiro. "Porque você sabe muito sobre mim agora. E eu estou com raiva de mim mesmo, não de você. Eu sabia que você era inexperiente, mas uma virgem!" Oh Deus! Eu me sinto envergonhado. Eu abro a minha boca, e fecho-a. Abro-a novamente, sentindo faltar-me as palavras. Isso acontece muito quando estou com ela.

"Eu acabei de mostrar-lhe ...", apontando para o andar de cima. "Oh Meu Deus! Que Ele me perdoe! Diga-me, você já beijou algum jovem além de mim?" Eu sou o seu primeiro beijo também?

Ela parece ofendida "é claro que já!", ela me repreende.

"Mas, você é uma mulher muito bonita! Nenhum homem jamais a entusiasmou e reivindicou você? " pergunto exasperado.

55 "Eu nunca conheci um do qual eu gostei bastante... Nunca tive o meu conto de fadas... " ela murmura olhando para as mãos pequenas de novo. "Por que você continua gritando comigo, Christian?" Ela pergunta com seus olhos azuis inocentes abertos, machucada.

Taylor Swift - Love Story

"Eu não estou", eu digo baixinho, "Eu supus mais do que eu deveria..." De repente eu tenho essa sensação esmagadora. Ela pode escorregar por entre meus dedos. Eu não quero tirar vantagem dela. Ela é mais inocente do que eu pensava. "Você gostaria de ir embora?" Eu sussurro.

Sua cabeça levanta "não realmente. Mas claro, se você não me quer, eu não quero abusar da hospitalidade... " ela parece machucada. Eu suspiro. Eu não quero que ela vá. Nunca.

"Eu não", eu enfatizo, "quero que você vá. Eu gosto de você aqui. E você está mordendo o lábio," eu declaro com voz rouca, percebendo.

"Peço desculpas", ela murmura timidamente.

"Você não precisa se desculpar, Anastasia. Eu queria morder este lábio ... forte ... Desde a primeira vez que eu notei isso.” Eu digo melancolicamente. Ela suspira audivelmente com desejo. Eu sou massa de modelar em suas mãos. Eu ofereço a minha mão para ela e ela distraidamente a segura, "venha comigo", eu digo. "Nós vamos retificar a sua situação." Ela olha intrigada.

"Que situação?"

"Sua virgindade. Eu vou fazer amor com você agora, Anastasia ", eu digo para ela com desejo em meus olhos e minha voz.

"Eu sou uma situação agora?", diz ela, segurando a respiração.

"Você tem uma situação, mas eu não quero forçar minha sorte. Quero dizer, se você não quiser, você não precisa," eu olho para ela com desejo, implorando. Ela pára de repente com curiosidade, pergunta e desejo em seus olhos.

56 "Eu pensei que você disse que nunca fazia amor. Você só fodia forte", engolindo em seco. Suas observações diretas me desarmam e aumentam meu desejo por ela. Meu sorriso é lascivo e cheio de desejo.

"Eu pretendo fazer uma exceção à regra, ou talvez combinar os dois. Mas agora, eu quero muito fazer amor com você . Eu quero que isso funcione, Ana! " Eu digo implorando. "Você não tem idéia o quanto eu quis e desejei você desde a primeira vez que você se esparramou em meu escritório. " Mas eu não quero que ela tenha a idéia errada que eu sou um cara de romance. Ela precisa ter a revelação total do que eu quero e espero. "Eu não sou corações e flores, e isto não é romance, mas um começo para o seu treinamento. É um meio para um fim. Mas é um arranjo que eu quero muito que funcione. Eu espero que você deseje isto também! " Eu digo com fervor.

Ela cora até a raiz dos cabelos.

"Mas, Christian. Eu não fiz nada da sua lista, e não sei nada, ou não sei como cumprir suas exigências para esse assunto. Eu não sei se eu estou..." ela cora mais, "equipada com o que você quer. O que você precisa... " ela olha para baixo.

"Oh, você é mais do que equipada com o que eu quero. Como em relação às regras. Mas fodam-se as regras! Neste momento, eu não dou a mínima para elas. Eu quero você fodidamente, e eu sei que você me quer, ou me queria . Uma vez que você ainda está aqui, suponho que ainda quer. Eu ouço um audível suspiro de desejo dela, confirmando minha suposição.

Tonight - Enrique Iglesias

"Por favor, Anastasia! Deixe-me fazer amor com você! Fique comigo esta noite! " Eu digo com fervor, estendendo a mão para ela absolutamente esperando que ela diga " sim ". Ela me olha estupefata. Chocada. Com desejo. Mas incapaz de se mover. Para convencê-la e lembrá-la o quanto eu a quero, eu a puxo em meus braços, forte, e a pressiono para junto de mim, em uma ação rápida. Eu estou sem fôlego com sua proximidade, ela é inebriante, sufocante. Desejo se derrama sobre mim enquanto eu passo meus dedos por seu cabelo macio até seu pescoço longo. Ela baixa o olhar, completamente tímida, escondendo seus belos olhos. Eu quero vê-los. De repente, eu puxo seu cabelo para baixo com força, com uma mão, fazendo-a olhar para mim. Em meus olhos, sem deixar que seu olhar se afaste de mim. Eu quero que ela veja a profundidade do meu desejo por ela. Sua expressão facial diz que ela me quer. Me deseja. Estamos atados, incapazes de escapar um do outro.

Ela morde o lábio, distraída, e eu gemo, baixando minha cabeça. Com a minha mão direita, eu libero o lábio do cativeiro de seus dentes, e levo-os em minha boca e sugo um pouco forte, beliscando-os com meus dentes. Ela geme alto em minha boca, o que é a minha perdição. Eu começo a beijá-la duro, minha língua invadindo sua boca. Sua língua e sua boca se familiarizando comigo, e estamos perdidos um no outro em nosso beijo por um longo tempo. Minha ereção dura pressionando-a exigente.

57

"Por favor, Anastasia!" eu rogo. "Eu quero você. Eu preciso de você. Deixe-me fazer amor com você. "

"Sim", ela sussurra. Sua única palavra de aprovação suspende minha respiração, fechando meus olhos com alívio. Quando eu os abro de novo, há desejo, necessidade, luxúria, libertinagem em todo o meu ser para ela.

Com sua aprovação, eu pego sua mão, sem tirar meu olhar de cima dela, e a levo para o meu quarto. É muito grande, com janelas do chão ao teto com vista para a cidade de Seattle. Meu quarto é ultramoderno, com paredes brancas e mobiliário azul claro. Eu tenho uma cama com dossel, com 4 postes, um em cada canto. As paredes têm a pintura do oceano. Ela mal olha ao redor, tremendo como uma folha verde. Sua respiração é superficial, como um coelho assustado. Eu quero que ela se sinta à vontade. Eu retiro meu relógio. Eu coloco-o sobre a cômoda. Eu, então, tiro o meu casaco, e coloco-o na cadeira ordenada e lentamente. Ela não afasta o olhar de mim. Eu vou fazer um show então, sabendo muito bem como isso afetará a ela. Ela olha para a minha camisa de linho branco e os olhos permanecem no meu jeans. Os olhos dela viajam para o tronco e finalmente alcançam o meu cabelo. Eu deixei minha camisa solta sobre os meus jeans, meu olhar cravado no dela. Eu me abaixo e tiro meu tênis fora. Então, muito lentamente, removo minhas meias. Ela está bebendo-me. Uma vez que eu tiro minhas meias, eu fico de pé a olhá-la suavemente. Acabei de me lembrar uma coisa importante. Eu não quero derrubá-la em sua primeira experiência.

"Você não está fazendo qualquer tipo de controle de natalidade, está Anastasia?" Pergunto duvidoso.

Ela cora, "Não", ela responde. Eu não pensei que estivesse. Concordo com a cabeça. Pergunto-lhe se ela prefere as persianas fechadas, ela diz que não se importa. Ela está muito nervosa, eu não acho que ela responderia de forma diferente se eu lhe pedisse para fazer amor comigo na varanda. Ela, então, deixa escapar: "Eu pensei que você não deixava ninguém dormir em sua cama. "

Oh, eu tenho outras coisas em mente, e nenhuma das quais envolve dormir. "Eu não acho que nós vamos 'dormir' ", eu digo dando-lhe um olhar perverso.

Ela inspira fortemente, dizendo: "Oh".

Agora ou nunca. A expectativa e a antecipação estão na borda, e eu estou a ponto de explodir. Eu ando em direção a ela, meus olhos em chamas. Eu posso ver sua ansiedade e desejo quente. Ela levanta os olhos para mim quando estou diante dela, olhando em seus olhos. Ela é incrivelmente bonita em sua inocência.

Eu quero tirar sua roupa começando com o casaco. Eu suavemente indico a minha intenção, e, lentamente, deslizo o casaco construindo sua expectativa. Eu lentamente o tiro fora. Eu olho para ela com desejo. Estamos conectados.

58

"Você tem alguma idéia do quanto eu te desejo, Anastasia?" Eu pergunto a ela, e eu a vejo derreter diante de mim. Eu sou uma bola de fogo de desejo por esta garota bonita. Ela me seduziu, me hipnotizou, e me enfeitiçou. Eu fico olhando para seus lindos olhos azuis com fervor e inclino-me e a beijo com firmeza e lentamente no início. Meu beijo torna-se expectante e exigente. Quando eu a solto seu desejo está correndo solto, e eu sou dela. Eu estou completamente, totalmente, e irremediavelmente viciado nela.

I'm Yours - Jason Mraz

Eu quero senti-la, e acaricio seu rosto, seus lábios e o pescoço, o desejo completamente borbulhando dentro de mim. Encontro-me sussurrando: "Você tem alguma idéia do quanto eu quero fazer amor com você?" Isto é surpreendente mesmo para mim. Eu me inclino e coloco beijos em seu queixo, lábios, pescoço, enquanto ela fecha os olhos em êxtase. Eu levanto sua blusa e a tiro fora. Ela está de pé diante de mim em um sutiã rendado azul claro e calça jeans preta como a imagem do Nascimento de Vênus, de Botticelli, mas ainda mais bela, inocente e sedutora. Eu a sorvo. Sua pele é tão pálida e tão perfeita, eu quero beijar e tocar cada polegada dela. Quando faço minhas intenções claras para ela, ela olha para mim timidamente, arregalando os olhos, tomando uma ingestão aguda de ar.

Eu toco seu cabelo castanho escuro, e murmuro, "Eu gosto de morenas." Eu corro meus dedos pelos seus cabelos, acariciando seu rosto com as pontas dos meus dedos, sentindo a eletricidade entre nós mais uma vez. Sua atração é inescapável. Eu não consigo me controlar e seguro sua cabeça firme em minhas mãos e a beijo apaixonadamente, exigente. Forçando seus lábios separados, invadindo sua boca com a minha língua. Sua língua tímida finalmente reconhece e acompanha a minha em sua dança. Eu gemo com paixão. Aperto-a com força. Minha mão percorre a parte baixa de suas costas puxando-a para perto do meu corpo, disposto a fundi-la comigo, e exploro seu traseiro requintado, apertando-o e ela faz um som de surpresa, de prazer. Minha ereção está enorme, e está tentando encontrar seu caminho para fora do meu jeans.

Eu me inclino para beijá-la novamente, ela geme em minha boca, segurando apertados meus antebraços. Apesar de que tocar é um limite rígido para mim, eu quase não tenho tempo para pensar. Suas mãos se movem para o meu cabelo puxando-me e surpreendentemente cativante, movendo-as para o meu rosto, explorando as colinas e os vales. A espera está me matando e eu tomo a decisão de seguir em frente. Eu a empurro para a cama. Ela fica em pé ao lado da cama, eu olho para seu belo corpo, movo meus dedos sobre seu tronco, sua lateral, e caindo de joelhos, agarro seus quadris, firmando-a e movo a minha língua e os lábios em seu umbigo, momento em que ela dá um muito audível gemido. Meus lábios se movem para cima e para baixo e para os lados viajando habilmente, mordiscando, fazendo-a se contorcer.

As mãos dela se movem para o meu cabelo e puxam forte, o que é incrivelmente erótico ela responder a mim dessa forma. Meu olhar não a deixa e travamos os olhos e ela, de vez em quando, fecha os olhos, rolando a cabeça para trás com o excesso de prazer, o que me excita ainda mais. Sua respiração acompanha a minha em velocidade, os nossos olhos como brasas escaldantes. Eu me inclino e seguro um de seus pés e começo a desfazer o laço de seu sapato, e lhe tiro o sapato. Repito o processo com o pé seguinte. Eu, então, lentamente, removo suas meias, nosso

59 olhar ainda travado um no outro. Minhas mãos descuidadamente passeiam até seu jeans, fazendo paradas estratégicas para esfregar suas coxas. Eu chego a seu zíper, e depois de desfazer o botão de cima, eu puxo o zíper para baixo. Minhas mãos roçam dentro de suas calças, e eu habilmente puxo-as para baixo. Sua respiração acelera, os olhos azuis incendeiam. Eu removo os jeans, e passo as mãos sobre suas pernas agora nuas.

Minhas mãos agarram seus quadris e eu me encontro com o rosto enterrado no ápice de suas pernas inalando seu perfume, com seu rosto muito surpreso e excitado. Eu não posso me impedir de dizer-lhe como ela cheira bem. Sua excitação é um perfume inebriante. Ela quase convulsiona com o meu toque. Eu a empurro para trás para o colchão. Eu pego seu pé forçando-a a me olhar e passo meu polegar em seu peito do pé, sabendo seus efeitos sobre o corpo dela. Dou-lhe um sorriso lascivo sem afastar meu olhar de seu olhar intenso, e corro minha língua ao longo de seu peito do pé, tomando seu dedão do pé na minha boca e chupando forte. Eu vejo seus olhos rolarem para cima com um gemido alto. Eu posso fazê-la gozar assim. A resposta faz-me rir. Ela está tão pronta para mim.

Minhas mãos, lentamente, movem-se pelas pernas gloriosas. Ela está só de calcinha e sutiã. Um belo exemplar de mulher. Inocente e tímida diante de mim.

As palavras me escapam. "Anastasia, você é linda. Eu mal posso esperar para estar dentro de você ", eu sussurro. Ela está completamente sob minha influência, e eu sou dela. Peço-lhe para me mostrar como ela dá prazer a si mesma. Para minha surpresa ela diz que nunca fez isso. Oh, as possibilidades. Eu acho que nós temos que corrigir esse problema. Eu desabotoo meu jeans e abaixo o zíper. Eu pego seus tornozelos e rapidamente separo suas pernas, rastejando na cama entre as pernas gloriosas e pairando sobre ela. Eu seguro suas pernas para adverti-la para se manter imóvel e sussurro, " Ana, imóvel", e olho para ela com paixão. Eu começo arrastando beijos dentro de suas coxas chegando a sua calcinha. Ela se contorce debaixo de mim.

"Oh, baby, temos de ensiná-la a ficar imóvel," eu digo, depositando meus beijos até sua barriga, seu tronco e até seus seios. Ela está ardendo de desejo por mim, arranhando os lençóis, enquanto eu puxo um dos copos do sutiã para baixo. Seu peito levanta, com o bico se intumescendo sob meu olhar e eu coloco seu peito dentro da minha palma da mão. Eu puxo para baixo a copa do outro lado, enquanto seu mamilo cresce sozinho em um lindo monte carnudo. Minhas mãos amassam seus seios enquanto estamos ambos perdidos em êxtase, os mamilos endurecendo sob meus dedos. Eu inclino a cabeça e passo minha língua sobre um de seus seios, em seguida sopro levemente sobre ele. O mamilo responde endurecendo enquanto meu polegar aperta e puxa o outro mamilo. O pensamento dela nunca ter tido um orgasmo me dá uma idéia. De repente, eu quero fazê-la gozar assim, sob meu controle, sob meu olhar, e ter a sua primeira experiência sob meus dedos. "Eu quero fazer você gozar assim", eu sussurro para ela. Ela está sem fôlego, e sem palavras. Sua reação é suficiente para desfazer-me. Meus dedos e língua trabalham habilmente sobre seus mamilos, sugando e amassando e rolando.

Ela está arqueando as costas de prazer, e suplica: "Por favor, Christian..." gemendo.

"Vamos lá, baby, goze para mim! Vamos! " Murmuro enquanto eu fecho meus dentes em torno de seu mamilo e chupo duro, enquanto o meu polegar e indicador agarram o outro mamilo e amassam e giram, e ela endurece sob

60 meus dedos e língua, enquanto as ondulações de seu orgasmo atravessam seu corpo, excitando-me mais, me mudando para seus lábios e beijando-a duro e profundo, seus gemidos perdidos na minha boca. Minhas mãos viajam para os lados e peito, e através de seus seios. Ela é muito sensível ao meu toque, o que me agrada, mas precisamos trabalhar em controlar isso, e agora eu sei que eu vou ter muita diversão ensinando-lhe isso.

Minha mão viaja para baixo e ao redor de sua calcinha rendada. Meus dedos rasgam o detalhamento delicado da renda em um movimento rápido. Meu indicador e o dedo médio encontram seu caminho dentro dela e a palma da minha mão cobre seu clitóris, lhe dando prazer. Ela está tão molhada e pronta que eu não posso esperar para estar dentro dela, finalmente. Eu puxo a calcinha rasgada para fora de sua cintura, puxo meu jeans e boxers fora, saltando minha ereção inteira. A visão faz seus olhos se arregalarem.

Meus dedos se movem dentro dela sentindo sua umidade me fazendo querer ficar dentro dela. "Você está incrivelmente molhada, Ana! Oh Deus! Eu quero estar dentro de você agora!" Seus olhos estão desejosos mas assustados com o tamanho da minha ereção. Eu a acalmo dizendo que ela se expandir por dentro também. Mas eu quero que ela me queira, queira fazer isso, e esteja segura disto. Eu ainda quero a sua permissão. Eu a quero, eu quero que ela me queira. Este é o lugar onde ela vai cruzar a linha. Para o meu lado. Eu a quero tanto que dói!

ET - Katy Perry ft Kanye West

"Tem certeza, Ana? Você quer fazer isso?"

"Sim, Christian. Por favor! Não me faça implorar... ", diz ela causando a minha perdição.

Eu puxo sua perna para cima para um acesso fácil e mais sensibilidade. Eu rasgo um pacote de preservativos, apertando a ponta, rolando-o em meu comprimento. Meu olhar está queimando no dela, "Eu vou te foder duro agora, baby..." Eu digo enquanto eu ponho meu comprimento para dentro dela. Ela grita um involuntário "ah!", uma dor prazerosa. Minha ereção rasga a sua virgindade, e esta é uma primeira vez para mim. De repente, eu estou tomado por um sentimento estranho de propriedade total e absoluta e eu não posso, eu não vou deixá-la ir. Ela é toda minha e de mais ninguém. Minha reivindicação, meu cheiro, minha masculinidade estão nela, reivindicando-a, amando-a, fazendo amor com ela, fodendo ela.

Eu desacelero, e espero por ela se ajustar à sensação estranha de ter-me em seu interior. Eu mexo meu quadril uma vez e lentamente puxo para fora e depois de bloquear meu olhar com ela, ela concorda com a cabeça, pronta para me receber novamente. Eu entro nela, mais uma vez, com força. Ela geme, se expandindo lentamente. Eu desacelero de novo, e olho para ela, mais uma vez, para aprovação. Ela está excitada e pronta e querendo mais. Eu quero que ela dê a confirmação verbal. Eu pergunto: "De novo?"

61 "Por favor, sim", ela pede, e eu puxo fora, giro meus quadris mais uma vez e entro e entro e entro nela repetidamente, completamente reivindicando que ela seja minha. Até o fim. De todo modo. Em todos os sentidos. Todas as formas. Todas. Minha. Nós criamos o nosso próprio ritmo e ela aprende a combinar com o meu ritmo, seus quadris levantando para combinar com meus impulsos. Eu me perco nela, baixando-me para seu rosto, segurando seu rosto, minha boca invadindo a dela beijando, sem piedade. Eu a quero de todos os modos! Implacavelmente. Nossos corpos se encaixam perfeitamente, recebendo e dando, e adorando, no desejo e sexo, cobertos de brilhos de suor e calor. Prazer e tensão construindo-se novamente. Estou chegando perto e ela está endurecendo com a construção da tensão do prazer. "Goze para mim, baby!" Eu resmungo, e com isto ambos gozamos ruidosamente.

"Eu. .. fodidamente.... quero ... você! Oh Ana! " eu grito, seu nome uma oração em meus lábios, enquanto eu caio sobre ela adorando seu corpo. Enquanto as correntes de prazer ainda atravessam nossos corpos, minha respiração ainda é forte e rápida como a dela. Eu a beijo mais uma vez, enquanto eu saio de dentro dela. Ela estremece. Pergunto-lhe se eu a machuquei. Ela está envergonhada. Mordendo o lábio.

"Responda-me Ana:" Eu tento persuadi-la, correndo o dedo sobre o lábio que agora ela está mordendo, lembrandoa.

"Eu nunca,... nunca... senti algo tão bom, este êxtase antes...”, ela murmura timidamente. Eu sorrio. "Você faria isso de novo?" pergunto devasso.

"Com certeza...", ela responde.

"Sério?" Estou satisfeito, "que garotinha exigente você é, Ana," eu a provoco. Eu a viro e desabotoo seu sutiã. Corro meus dedos por sua pele impecável. Ela percebe que ainda estou com minha camisa.

"Por que você ainda está com a camisa", ela interroga. Eu não quero ser tocado, mas eu não quero trazer esse eu lado fodido para ela. Eu tiro a minha camisa permanecendo de lado, atrás dela. Eu sussurro no seu ouvido com desejo. "Então, Srta Steele, você gostaria que eu te fodesse de novo?" Meus dedos trilham no seu lado e nos seios, cobrindo seu sexo, enquanto meus lábios fazem uma trilha de beijos em sua orelha e pescoço.

Não estou nem perto de terminar com ela. Eu a seguro no lugar, e sussurro-lhe que eu vou fodê-la por trás. Eu seguro sua perna para cima e entro nela em um movimento suave, e prendendo-a entre a minha mão e meu corpo começo a me mover, reivindicando-a mais uma vez. "Você. É. Minha." Eu entro nela. A cada batida que eu dou, eu deixo minha reivindicação, eu a faço minha, e a marco com o meu cheiro, meu corpo e meu sexo.

Eu passo o meu dedo sobre seu clitóris enquanto meu sexo está trabalhando a sua magia em seu interior. "Você gosta disso?" Eu pergunto-lhe baixinho. Meu polegar e dedos dentro e fora dela, ela só geme em resposta. Uma vez

62 que eu retiro meu dedo fora dela, eu a faço abrir a boca e dou-lhe uma prova de seu próprio sexo. Ela suga o meu dedo. Forte. E o desejo se constrói para foder sua boca. Eu digo isso a ela entre meus impulsos. Ela está exausta, e querendo, e desejando, e eu faço isto lento. Eu me enterro dentro e fora dela lentamente, deliberadamente, provocando, deixando-a louca, deixando-a querendo mais. Ela é tão gostosa! Ela está pronta para gozar, mas eu não quero que ela goze ainda. Eu preciso de mais. Eu não tive minha cota dela.

"Devagar baby..." eu sussurro: "Ainda não..."

"Por favor, Christian!" Ela implora.

"Não, baby! Eu quero você dolorida. Tão dolorida, que você vai lembrar que eu estava dentro de você cada vez que você andar!" Eu digo.

"Oh, por favor. Estou desmoronando!" Ela implora.

"O que você quer, baby! Diga-me, Ana! " enquanto eu me movo dentro dela.

"Eu quero você!" Ela geme.

Essa é a minha perdição. Eu aumento minha velocidade, mexendo meus quadris. Eu me choco contra ela cada vez mais rápido e mais rápido e mais rápido, até que ambos gozamos em voz alta.

"Você! É! Minha!" Eu rosno enquanto eu chego ao meu auge, e com minhas palavras, ela estremece com prazer, e ficamos conectados com réplicas de tremores pulsando através de nós.

"Porra, Ana!" Eu digo completamente saciado pelo prazer. Minha primeira baunilha, e foi melhor do que qualquer coisa que eu pensava ou esperava. Ela é a minha perdição, cativante, esta garota inocente que está adormecida em meus braços, exausta com o meu sexo e minha conquista de seu corpo e alma. Ela está exausta. Ela atravessou as barreiras, e eu me sinto proprietário dela agora. Eu vejo seu rosto cansado dormindo pacificamente. Algumas emoções desconhecidas rastejam pelo caminho para a superfície. Ela é minha! Em todos os sentidos. Eu não posso deixá-la ir agora. Suas mãos me procuram em seu sono. Eu as capturo e mantenho nas minhas.

Eu não sei quanto tempo eu a vejo dormir, mas a tristeza finalmente sobe no meu peito. Ela é muito inocente. Ela está pronta para o meu mundo? Eu tenho uma mescla de emoções que eu estou sentindo por ela neste exato momento. Eu quero manchá-la com minha alma escura? Eu não sei de onde essa mescla de emoções está vindo. Eu

63 nunca me senti desse jeito com ninguém. Nunca. Eu lentamente coloco seus braços em cima da cama e lentamente deslizo para fora. Puxo o edredon sobre ela, finalmente coloco a calça do meu pijama, e lenta e silenciosamente me encaminho para o salão.

Eu me sento ao piano, e distraidamente começo a tocar uma peça de Chopin refletindo o meu humor desesperado. Eu toco a música repetidamente já que meu humor não quer ceder a pensamentos felizes. Eu a sinto de pé na porta antes mesmo de olhar para ela. Quando eu paro, ela diz calmamente: "Sinto muito, Christian... Eu...", ela faz uma pausa, "Eu não queria perturbá-lo".

Transcription - Bach

"Eu deveria ser a pessoa que está se desculpando", eu digo, "Eu acordei você. Você deveria estar na cama," eu digo a ela, repreendendo-a. Ela me pergunta o que eu estava tocando, e eu digo-lhe que é uma peça de Bach. Ela quer saber há quanto tempo eu toco. Eu digo a ela que desde que eu tinha seis anos.

Dirijo-me a ela e pergunto: "Como você se sente?"

"Eu estou bem", ela responde.

"Venha", eu pego a mão dela e a levo de volta para o quarto. Eu puxo o edredom para cima de nós, e vejo o sangue, a prova de sua virgindade perdida como uma declaração crua em meus lençóis brancos. Ela cora e abaixa o olhar. Eu sorrio, isto vai dar algo para pensar para a minha governanta, Sra. Jones, amanhã. Eu lhe indico a cama, e me deito ao lado dela. Mais uma vez eu me vejo alegremente quebrando as regras para ela. Eu deito de lado, atrás dela, e docemente sussurro em seu ouvido, "Durma, baby, durma," (←Lullaby by Dixie Chix) enquanto nós dois fechamos nossos olhos, e caímos em um profundo , tranquilo sono, primeiro de um muito, muito, muito longo período de tempo. CAPÍTULO 7

ENCONTRAR E CUMPRIMENTAR

64 Eu acordei quando o sol da manhã, a partir do horizonte de Seattle, chegou aos meus olhos através das janelas do meu quarto. Mas o que me acordou primeiro foi a ausência de Anastasia da minha cama. Quando a compreensão de sua ausência se confirma em mim, eu sento na minha cama. Ela se foi sem me dizer? Para onde iria? Eu olho em volta e localizo suas roupas, e me vejo dando um suspiro de alívio. Como eu posso já ter me acostumado com a presença dela na minha cama apenas por ter dormido comigo duas vezes? Estranhamente, eu também não tive pesadelos com a prostituta de crack e seu cafetão nas duas vezes. É um acaso? Eu me sinto muito melhor, relaxado e feliz. Merda! Ela já ficou sob a minha pele. Eu sinto necessidade de ir ao seu encontro e abraçá-la. Eu lentamente me levanto, coloco a calça do pijama, eu ainda estou com a minha t-shirt, com que eu dormi e eu a localizo na cozinha, preparando o café da manhã, com o meu iPod no bolso da camisa, os fones plugados em seus ouvidos, dançando e cozinhando. Uma visão alegre de se ver! Eu estou completamente apaixonado. Eu lentamente me encaminho para uma das banquetas, e sento-me a observá-la. Ela está completamente inconsciente da minha presença. Ela está usando uma das minhas t-shirt, pés descalços, e ela está ostentando um par de tranças fazendo-a parecer ainda mais jovem e inocente! Eu interiormente suspiro ... A visão de sua dança despreocupada enquanto bate ovos e frita bacon traz uma sensação de domesticidade, e estranhamente uma sensação de conforto em mim... dela pertencendo a minha cozinha, com seus pés descalços, com os cabelos pós-foda, e sua energia juvenil.

Quando ela me vê sentado no banco do bar, ela congela em seu lugar, ruborizada. Então, ela engole seco, recompondo-se, e, lentamente, tira os fones de seus ouvidos. Sua reação inocente faz alguma coisa comigo, eu quero sorrir como um adolescente.

"Bom dia, Srta Steele. Você parece muito energética esta manhã, " eu digo secamente corretamente atribuindo isto a nosso tango na cama na noite passada.

Spanish Tango - from Zorro

"Eu só dormi bem", gagueja, com um sorriso escondido. Então, eu estou certo!

"Eu não posso imaginar por que", eu digo pausadamente e lembrando o sono relaxante que eu tive, "Eu também, depois que eu voltei para a cama", eu digo, ainda confuso sobre isso.

"Você está com fome?", diz ela, e esta simples pergunta desta linda menina inocente descalça e apenas na minha tshirt, traz à tona todas estas emoções poderosas em mim, que eu não sabia que eu tinha. Eu não posso dar nome a elas, elas são completamente novas para mim. Ela despertou todas essas emoções estranhas em mim Eu nunca soube que eu as tinha, e eles vêm à superfície com um de seus olhares, ou suas perguntas inocentes, ou apenas um simples toque. O que há com ela que me atrai?

65 Hey Soul Sister - Train

Tudo o que posso dizer é: "Muita", para ela com um olhar intenso, embora a fome que eu tenho é por ela. Ela cora.

"Bacon e ovos, e panquecas?", Ela pergunta timidamente.

"Parece ótimo," eu consigo dizer.

De repente, ela está olhando em volta com desespero mal contido e afobada, " Uhm, eu ainda não estou bem situada em sua cozinha. Onde você guarda seus jogos americanos? ", Ela pergunta.

Eu sorrio, "eu vou fazer isso enquanto você cozinha. Gostaria de um pouco de música para continuar sua ... err ... dança? "

Ela está mudando de cor de carmim para vermelho olhando para os dedos atados. Então, para parecer ocupada, começa a bater os ovos com um propósito renovado, canalizando toda sua energia em sua tarefa. É ao mesmo tempo divertido e incrivelmente quente vê-la assim. Eu não posso impedir-me de me aproximar dela e gentilmente puxar suas tranças.

"Eu amo isto," eu sussurro, mas com todo o desejo construindo-se em mim, um par de tranças não irá protegê-la de mim, “mas não irá protegê-la”, eu digo em seu ouvido. Eu sou perigoso para ela.

Dangerous - Michael Jackson

Eu ouço um suspiro quando sua mão que está batendo, momentaneamente, faz uma pausa.

"Como você gosta de seus ovos?" Ela pergunta com ironia, e eu sorrio.

"Totalmente mexidos e batidos", eu digo, provocando-a com um sorriso. Ela tenta esconder o sorriso. Acho a gaveta onde a Sra. Jones, minha empregada, mantém guardados os jogos amaericanos, e tiro dois pretos e coloco-os na barra de café-da-manhã. Eu a vejo pela minha visão periférica despejando os ovos e virando o bacon por cima, na grelha. Deus! Por que é tão excitante? Minha mulher na minha cozinha!

66

Eu sirvo suco de laranja para nós dois e começo a fazer o café para mim. Mas ela gosta de chá.

"Anastasia, gostaria de um chá?"

"Sim, por favor, se você tem algum", ela responde.

Quando eu chego ao armário para pegar o chá Twinings English Breakfast, ela estreita os olhos e franze os lábios. "Uma conclusão um pouco precipitada, não foi", Ela pergunta.

"Você acha? Eu não tenho certeza que concluímos nada ainda, Srta. Steele," murmuro. Meu contrato ainda está inexplorado, ainda sujeito a ser assinado, e nós apenas mudamos o perímetro um pouco, pelo nosso encontro recente. Mas ainda há muito a percorrer, minha mente se maravilha. As negociações ainda estão abertas. Ela parece momentaneamente confusa com a minha observação, mas não diz nada e se vira para a geladeira para pegar o xarope. Quando ela se vira, ela me vê de pé ao lado da barra de café da manhã e esperando por ela.

"Anastasia", eu a encaminho para uma das banquetas.

"Christian", ela acena com a cabeça, e sobe no banquinho, mas não antes de eu percebê-la estremecendo. Aquela visão me põe incrivelmente excitado. Sim, baby! É onde eu estive, e eu reivindiquei você. Toda minha! Eu nunca tive um sentimento de propriedade deste tipo antes. Este é um novo primeiro para mim.

"Quanto você está dolorida? " Eu pergunto enquanto eu me sento ao lado dela, meus olhos escuros de desejo. Ela cora e muda de cor, finalmente estreita os olhos. Deus! Por que sua reação é tão erótica? Mas ela ainda me responde um pouco irritada com a minha pergunta íntima. Eu quero ser seu primeiro e seu último. Save the Last Dance for Me - Drifter

"Bem, Sr. Grey", ela se irrita, "Eu não tenho nada com que comparar o sentimento, nenhum ponto de referência", ela me olha, mas muda seu comportamento para doce e acrescenta: "gostaria de oferecer a sua compaixão pessoal?" Ela é doce, e quente, e brincalhona, e toda minha. Eu tento reprimir um sorriso, mas é muito difícil de fazer isso com sua proximidade.

"Não", eu respondo, e acrescento, com desejo na minha voz e nos meus olhos, "Eu queria saber se devemos continuar com o seu treinamento básico.”

67

Seu garfo paira no ar, ela me olha atônita, sua respiração suspensa, os olhos arregalados, apenas fazendo um suspiro audível de "oh!" Deus! Será que eu vou me cansar algum dia de suas respostas surpreendentes? Ela está imóvel. Eu a encorajo, "coma, Anastasia." Ela continua a olhar para mim com um tipo diferente de fome. Ela me quer. Mas eu amo construir expectativa. O resultado final é muito melhor para nós dois.

"Isto é delicioso, a propósito," eu digo, indicando mais do que a omelete que ela fez, rindo para ela. Ela dá uma mordida na dela, seus olhos em mim, comendo com dificuldade, e distraidamente mordendo o lábio delicioso novamente. Argh! Eu não posso aguentar, "Por favor, pare de morder seu lábio Anastasia. É muito perturbador. E já que eu sei que você não está usando nada sob minha camiseta, eu estou mais que perturbado," Eu rosno.

Sway - Michael Buble

Ela libera o lábio do cativeiro de seus dentes, e eu suspiro. Ela coloca seu saquinho de chá fora da embalagem e mergulha-o na água quente em sua xícara de chá retirando-o imediatamente.

Sem tirar os olhos de sua xícara de chá, ela pergunta em uma excitada voz alta que ela mal consegue disfarçar, "Uhm, de que tipo de formação básica estamos falando?" Eu posso sentir que sua respiração acelera, e embora ela tente parecer indiferente e desinteressada, eu posso sentir a temperatura subindo entre nós. Ela esfrega as pernas juntas, distraidamente, apertando e pressionando uma na outra para suprimir a sua paixão crescente, e eu sei que ela está sentindo uma pontada em sua virilha. Seu corpo é como um livro para eu ler, que eu estudei muito bem nos últimos dois dias. Eu amo isso nela!

Ela tenta agir com naturalidade e calma. Mexe o chá, e eleva-o aos lábios para provar. Seus olhos fecham brevemente, para se recompor. Ela não abaixa a xícara de chá. Paira em estreita proximidade de seus lábios. Ela sopra levemente em seu chá tentando distrair sua mente, enquanto ela aproxima os lábios de volta para sua xícara, eu falo: "Bem", eu digo, "uma vez que você está dolorida", lembrando onde eu estive, minha voz também sobe com o desejo, "Eu pensei que nós poderíamos ficar com habilidades orais."

Ela engasga com seu chá! Quando ela consegue se recompor , ela se vira e me olha com seus lindos olhos azuis arregalados, sua boca aberta. Sua reação me excita além do acreditável, mas eu bato em suas costas até que ela pára a asfixia, e passo-lhe o suco de laranja para beber. Eu não sei o que esta sua reação significa exatamente. Será que ela quer ficar? Será que ela quer partir? Espero que ela fique, mas eu não quero obrigá-la. Tem que ser uma decisão dela. Eu preciso confirmar isso, e acrescento, "isto é, só se quiser ficar, Ana".

68 Ela olha para mim tentando avaliar minha expressão. Eu não quero aparentar nada exteriormente. Eu gosto muito dela, e eu não quero influenciar sua decisão. Eu a quero, e eu quero ser egoísta, mas não quando se trata dela. Tem que ser sua decisão, e não minha influência. Eu devo isso a ela. Ela parece irritada e frustrada, sem ser capaz de me ler. Ela fecha os olhos por um breve momento, e abre novamente.

Ela finalmente fala: "Eu gostaria de ficar por hoje Christian. Isto é, se estiver tudo bem prá você", diz ela, indo para o mesmo estado em que estava na noite passada, não querendo demonstrar nada em seu rosto. Ela acrescenta: "Mas eu tenho que ir trabalhar amanhã."

"Que horas você precisa estar no trabalho?" Eu pergunto.

"Nove horas da manhã", diz ela.

"Eu posso levá-la ao trabalho às nove horas", digo. Ela franze a testa.

"Eu preciso ir para casa hoje à noite, para que eu possa me trocar. Eu não tenho nenhuma roupa limpa aqui," diz ela. Eu não quero que ela vá especialmente por causa de um problema como roupas. Podemos obter suas roupas aqui. Eu posso enviar Taylor para obter algumas a pouca distância daqui se ela assim o desejar.

"Podemos conseguir algumas roupas por aqui", eu digo não querendo que ela vá esta noite. Eu preciso dela aqui. Eu quero ela aqui. Eu desejo ela aqui. O que diabos está errado comigo?

Ela está pensando nisso, mas preocupada com alguma coisa. Seus lábios voltam para o cativeiro de seus dentes de novo. É muito perturbador para mim. Eu me aproximo e toco seu queixo e solto o lábio. Eu sei que ela está pensando e preocupada com alguma coisa. Eu quero saber. "O que é?" Eu pergunto. Eu não administro bem preocupação.

Ela fecha os olhos e diz: "Eu preciso estar em casa esta noite."

Eu não gosto da idéia. Eu não gosto de ser contrariado. Mas ela não assinou o contrato para entregar a sua vontade para mim, então eu não digo nada. Minha boca torna-se uma linha dura, em um esforço para tentar esconder a minha raiva e desconforto.

"Tudo bem, esta noite, então", eu aquiesço. "Por favor, coma o seu café da manhã," Eu ordeno. Mas ela não está comendo. Ela não come muito, e isso me incomoda. Eu a lembro de que ela não tinha comido na noite passada. Ela precisa comer o café da manhã.

69

"Eu não estou com fome", ela sussurra. Isso ela não vai fazer. Eu estreito meus olhos focando-a, e tento exercer, não, forçar minha vontade, "eu realmente quero que você termine o seu café da manhã," eu enuncio. Eu tenho dificuldades quando as pessoas desperdiçam comida quando tantas pessoas ao redor do mundo passam fome. Eu fui uma delas. Eu não posso evitar!

"O que há com você e comida?", diz ela exasperada. Eu fecho a cara, meu rosto mudando.

"Eu tenho problemas com comida desperdiçada Anastasia! Coma, agora! " Eu ordeno. Ela se vira para seu alimento, e pega a comida, começando a comer, muito lentamente. Seu esforço me faz feliz. Ela é como uma criança pequena às vezes. Mas, estou feliz que ela não viveu o que eu vivi. Estou feliz que ela nunca ficou com fome. Minha expressão suaviza com alívio súbito. Eu termino a minha comida antes dela, e a vejo comer. Quando ela finalmente come o suficiente, eu pego seu prato e lavo. Digo-lhe que desde que ela cozinhou eu limparia, ainda que não seja meu estilo fazer isso. Eu me vejo fazendo coisas que eu normalmente não faço quando estou com ela.

"Quando eu terminar, vamos tomar um banho", digo a ela.

"Ah, tudo bem", ela responde surpresa.

Quando seu celular toca, ela atende a chamada.

"Oi", ela responde, timidamente, e caminha para a varanda para alguma privacidade. Meus olhos a seguem como um falcão, o ciúme subindo em mim. É o fotógrafo? Ou o filho da puta da loja, irmão do proprietário? Meus olhos estreitam. Eu não compartilho! Mas eu a ouço falar o nome "Kate". É a companheira de quarto. Eu dou um suspiro de alívio. Mas eu quero ter certeza de que ela não fala sobre nós com ela. Eu continuo limpando a cozinha. Ela volta depois que sua conversa acabou. Ela está hesitante. Será que ela quer ir embora?

"Uhm, Christian? O... uhm, NDA cobre tudo? " Ela está infeliz com alguma coisa? Meus olhos se apertam e eu pergunto: "por quê?" Enquanto continuo com a minha tarefa. Eu fecho a porta da despensa, após guardar o chá, e me volto para ela para dar minha total atenção.

“Porque", ela suspira: "Eu tenho algumas perguntas", baixando o olhar timidamente, "você sabe, sobre sexo. E eu estava esperando perguntar a Kate sobre elas. "Ela torce os dedos e torce as mãos como se alguma resposta secreta estivesse escrita nelas. Meu olhar suaviza, e eu lentamente lhe digo: "Você pode me fazer suas perguntas, Ana." Eu quero ser o seu único professor. Eu não posso evitar.

70 "Christian, não posso... Quero dizer, com o devido respeito... ", ela devaneia, desviando o olhar. Ela suspira.

"Você está muito envolvido. Eu só vou perguntar sobre a mecânica. E eu não vou mencionar a Sala Vermelha da Dor," diz ela rapidamente.

Isso me surpreende. Eu nunca pensei em minha Sala de Jogos como um lugar para a dor.

"Sala Vermelha da Dor? É o que você acha disso? É principalmente sobre prazer, Ana. Acredite em mim," eu me vejo dizendo. Ela tem equívocos, e eu sinto que devem ser corrigidos. "Além disso", eu digo, reconhecendo que meu tom é mais áspero ", sua companheira de quarto está fazendo sexo com meu irmão. Eu prefiro que você não pergunte a ela. " Eu não a quero correndo e dizendo a Elliot sobre o nosso 'acordo'. Eu quero manter minha vida pprivada, privada, mesmo da minha própria família. Não é assunto deles.

Aproveitando a deixa, Anastasia pergunta: "A sua família sabe sobre o seu ... sua...hum, propensão para ...? " ela devaneia, e finalmente acrescenta," para o seu estilo de vida escolhido? "

"Não. Claro que não! Não é assunto deles." Eu avanço e paro diante dela. Se ela tem dúvidas, eu quero ser o único a respondê-las. Eu quero ser o único professor, único instrutor, único participante, o único amante que ela tem. Eu levanto minha mão e acaricio seu rosto com meus dedos. Ela abaixa o olhar novamente, e eu quero ver esses lindos olhos. Eu quero saber o que ela está pensando. Meus dedos baixam para seu queixo e eu levanto seu rosto para cima, forçando-a. Eu quero que ela olhe em meus olhos. Eu quero que nós estejamos conectados.

"O que você quer saber, Anastasia?" Pergunto intensamente. Eu quero ser o único a dar-lhe as respostas. Ela se contorce sob o meu olhar.

"Nada de especial para o momento", ela sussurra quase inaudível.

"Nesse caso, deixe-me começar por lhe fazer uma pergunta. Como foi a noite passada para você?" Eu quero saber. Muito, muito mesmo. Ela é a minha primeira virgem. Primeira baunilha. Primeira na minha cama. Primeira apenas para dormir ao lado. Primeira no meu helicóptero. Ela é muitos primeiros para mim, e eu quero saber o que ela sente por mim. Profundamente... Estou ansioso para saber. Meus olhos são brasas, brilhando intensamente e cheios de desejo.

Ela tem temor em seus olhos. Ela sussurra: "Ótima." Sua afirmação de alguma forma me dá prazer e me faz feliz. Sinto um sorriso subindo em meus lábios, mas eu o suprimo.

71

"Para mim também", murmuro. "Eu nunca fiz sexo baunilha antes. É muito mais do que eu esperava, " eu digo distraidamente," mas talvez, é porque foi com você. Porque eu estava experimentando com você. " Meus dedos acariciam seu queixo, a linha de sua mandíbula, finalmente parando em seu lábio inferior.

Sua inspiração é forte e doce. O desejo se constrói em mim. Preciso tê-la novamente. Agora!

"Venha, vamos tomar um banho", eu digo inclinando-me e beijando-a. Eu posso sentir o desejo se construindo nela. Nosso beijo se aprofunda. Ugh. Eu tenho que ter ela. Eu puxo-lhe a mão, dizendo: "Venha comigo. Por favor..."

Eu a puxo para meu banheiro master. Deixo-lhe a mão momentaneamente para encher a grande banheira de designer de pedras brancas. Não é apenas uma banheira, é oval como uma declaração de status. Eu a encho com água quente, e despejo um pouco de óleo de banho na água. Uma vez que eu termino de encher a banheira, me levanto e olho para ela, meus olhos cheios de desejo. Ela, uma garota tímida, está com seus olhos baixados para o chão mais uma vez. Que sedutora e cativante ela é!

"Anastasia", eu digo puxando-a para fora de seu estado de espírito, e estendendo minha mão para ela. Ela está perto da porta. Cautelosa. Os braços enrolados em torno de si mesma, de forma protetora. Os olhos azuis bem abertos. Minha mão continua estendida para ela. Ela caminha lentamente para mim. Sua respiração é superficial. Finalmente ela vem para mim e pega a minha mão. Eu a encaminho para a banheira ainda vestida com minha t-shirt.

"Vire-se e olhe para mim," Eu ordeno-lhe baixinho. Ela vira, e eu suspiro com esta beleza inocente diante de mim, que está mordendo o lábio novamente. Eu gemo de desejo.

"Oh, Ana, eu sei que este lábio é delicioso, pois eu já provei e eu não consigo ter o suficiente dele, mas será que você poderia parar de mordê-lo? É muito perturbador. "Eu cerro os dentes. Seu olhar muda para confuso. Eu suspiro, "Quando você mastiga seu lábio, me faz querer foder você, e você ainda está dolorida, ok?"

Ring of Fire - Joaquin Phoenix

Seu suspiro está me deixando cheio de desejo, ela liberou seu lábio, e seu queixo cai em choque com os olhos arregalados. "Yeah!" Eu digo para a sua expressão, "isso mesmo! Você entendeu! "

Eu tiro o iPod do bolso da frente da t-shirt. Então eu seguro a barra da t-shirt e retiro-a e atiro-a ao chão.

72 Eu olho para seu belo corpo. "Nascimento de Vênus" diante de mim, mais bonito do que imaginou e pintou Botticelli. Ela fica mais vermelha que a bandeira chinesa, olhando para baixo. Eu quero que ela se sinta confortável com seu corpo, não tímida, e certamente, não envergonhada. É um corpo para ser glorificado, adorado mesmo, como a deusa grega Afrodite.

Eu levanto seu queixo, forçando-a a olhar para mim. "Hey," eu digo suavemente. "Você nunca deve ter vergonha de seu corpo. Você é uma mulher muito bonita, um pacote completo. Eu odeio ver você baixar a cabeça de vergonha. Você não tem nada nem ninguém de que se envergonhar. Muito menos de mim. Então, não faça. Ok? " Eu digo baixinho.

Eu seguro sua mão, e a faço sentar-se. Ela estremece quando seu traseiro glorioso, que eu reivindiquei a noite passada, afunda na água lembrando-a de sua experiência, e fazendo-a um pouco desconfortável. Bom! Ela está dolorida. Um lembrete de onde eu estive, e eu sou quem colocou uma reivindicação sobre ela. A água morna finalmente a acalma, e ela relaxa. Eu assisto cada um dos seus movimentos, incapaz de fazer qualquer outra coisa.

Ela finalmente olha para cima e com a voz rouca me pergunta, "Você não vai se juntar a mim, Christian?" Eu sorrio. Oh, sim, eu vou.

"Mova-se para frente", eu ordeno, "Eu vou acompanhá-la", eu digo. Alegremente. Eu tiro minhas calças de pijama fora, tirando minha camisa por sobre a minha cabeça e entro na banheira. Sento-me atrás dela, e coloco as pernas sobre as dela, fixando-a em seu lugar. Eu coloco meus joelhos sobre os dela, colocando meus tornozelos dentro de suas pernas. Então eu abro minhas pernas, que em consequência forçam as pernas dela. Ela suspira, me fazendo sorrir. Meu nariz está no seu cabelo sentindo seu belo perfume feminino.

"Você cheira maravilhosamente, Ana, " eu digo inalando-a profundamente, com o desejo se construindo dentro de mim.

Seu corpo sacode com tremores enquanto sua paixão cresce. Eu alcanço uma prateleira próxima, contendo sal de banho, sabonete líquido, xampu e óleo de banho. Eu pego o sabonete líquido e esguicho um pouco na minha mão. Eu, então, molho a minha outra mão e esfrego as mãos juntas criando uma suave espuma. Eu, então, fecho as mãos em volta do seu pescoço e ombros e começo a trabalhar o meu caminho para baixo. Massageando e trabalhando minha magia em seus músculos. Ela arqueia a cabeça para trás de prazer e geme sob o meu toque, firmando minha ereção. Eu sorrio com desejo por ela.

"Você gosta disso?" Eu sussurro em seu ouvido.

"Hmm," é a resposta que recebo, completamente carregada com prazer.

73

Meu dedo habilmente mudou-se para os lados, lavando suas axilas, esfregando, deslizando. Meus dedos trabalham seu caminho para os seios, cobrindo-os e circulando em primeiro lugar. Então eu começo a amassar os mamilos primeiro suavemente, depois habilmente alongando-os em meus dedos. Eu sei que ela está dolorida de ontem à noite, e eu gostaria de demorar mais, mas eu quero estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Eu deslizo o dedo para baixo para sua barriga e umbigo. Ela toma uma ingestão aguda de ar, enquanto sua respiração fica mais rápida. Eu posso sentir seu coração como um beija flor tentando escapar de seu peito. Eu posso sentir isso no meu próprio peito, alto o suficiente. Isso me dá uma corrente de prazer enquanto a nossa conexão fornece uma corrente constante de eletricidade. Minha ereção está em suas costas, um comprimento poderoso. Ela empurra-se contra ela. Ela me quer. Muito! Eu posso fazê-la gozar assim. O pensamento me dá um monte de idéias. Eu amo ensinar-lhe!

Sweet Child O’ Mine by Guns ‘n Roses

Eu pego a toalha de lavar e esguicho sabonete líquido sobre ela. Ela já está ofegante, as mãos segurando minhas coxas firmemente, lembrando-me do jeito que ela agarrou os lençóis na noite passada, e eu estou cheio de um desejo lascivo por ela. Eu lenta e propositadamente levo a toalha para o seu sexo, e começo a esfregá-la lentamente com a toalha. Meus dedos começam estimulando-a através do tecido. Ela suspende a respiração e depois ganha velocidade, como se ela não pudesse ter ar suficiente em seus pulmões. Ela é incrivelmente sensível ao meu toque!

Enquanto a sensação se constrói ela arqueia as costas, a cabeça rolando no meu peito, e sua boca em forma de O ofegando por mais. Eu sussurro, "sinta isto, baby" em seu ouvido, enquanto meus dentes mordem o lóbulo de sua orelha. Ela está além do top, implorando: "Por favor... Christian! " Suas pernas se endurecendo, seu corpo arqueado para trás, rígido, tentando absorver e controlar o sentimento, seu orgasmo se aproximando, é minha deixa para parar aqui com um sorriso, e respirar em seu ouvido: "Eu acho que você já está limpa o suficiente ", ela suspira. "O quê? Por quê? Por que você está parando? " Diz ela me fazendo rir.

"Porque," eu beijo seu pescoço, "Eu tenho outros planos para você", sussurro em seu ouvido.

"Agora, vire-se. Eu preciso ser lavado também, " dando-lhe um sorriso lascivo. Hora de encontrar e cumprimentar. Ela se vira e fica de frente para mim.

Minha ereção está em minhas mãos, e eu vejo sua boca cair aberta ao ver o meu tamanho.

"Anastasia", eu digo: "Eu quero que você esteja bem familiarizada com a parte favorita do meu corpo, chamando mesmo com intimidade pelo primeiro nome, se você quiser. Estou muito ligado a esta parte do meu corpo, e eu quero que você também esteja. "

74 Seu ligeiro movimento dá voltas na água em torno de minha ereção, que está substancialmente emergindo sua cabeça acima da água. Ela engole seco. Então ela sorri maliciosamente, tirando meu fôlego, e pegando o sabonete líquido esguicha um pouco em sua palma. Ela faz um show ensaboando as mãos com o sabonete; seus lábios estão entreabertos, respirando pesadamente. E ela morde o lábio! Inferno! Tornando-me devasso e entregue em seus desejados dedos inexperientes. De repente, ela chega para a frente, e coloca as mãos em volta da minha excitação; seus movimentos refletem meus movimentos anteriores no meu comprimento. Quando seus dedos se fecham em torno de mim, minhas mãos cobrem as dela, minha respiração para em minha garganta, meus olhos fechando. Quando eu os abro novamente, estou desejoso por seu toque, com fome e desejo dela. Minhas mãos se movem junto com as dela, e quando ela domina os movimentos para baixo, eu afasto minhas mãos das dela.

"Assim mesmo, baby", eu a encorajo. Seus dedos se movem para cima e para baixo, para cima e para baixo gradualmente, agarrando mais apertado meu sexo, fazendo-me gemer. Foda-se! Ela é uma aprendiz rápida, e ela é ótima! Minha cabeça se inclina para trás, meus olhos se fecham com prazer. A próxima coisa que ela faz me choca completamente. Eu sinto seus lábios se fechando em meu comprimento e minha cabeça se levanta, meus olhos escancarados em choque. Ela nunca deixa de me surpreender, e me choca a cada vez. Alguém tão jovem para fazêlo, ser tão disposta a aprender e participar! Eu estou em reverência para ela. Minha boca se abre um pouco de prazer. Minha respiração acelera. Ela se inclina para frente com os olhos fechados, com os cabelos em cascata sobre minha masculinidade, enquanto seus lábios fecham e continuam a sugar, sua língua correndo e esfregando sobre a minha ponta.

Oh Deus! Eu agarro os lados da banheira com toda a minha força, e grito: "Uau ... Cristo, Ana! "

Ela move a cabeça para cima e para baixo, revestindo meu comprimento até a base, completamente chocando-me! Porra! Será que ela não tem nenhum reflexo de engasgo? Ela está me fodendo com sua boca! Isto está mais que fodidamente sexy! Meus olhos se abrem, e minha respiração está difícil. Ela me empurra mais e mais profundo, e se move para cima e para baixo. Suas coxas são friccionadas contra as minhas pernas. Minhas mãos se apertam e minhas pernas tensionam com prazer.

"Oh ... baby ... Isto ... É ... Incrível ... " eu digo. Ela mostra seus dentes brancos em volta da minha ereção, brevemente e cobre-a em toda a extensão, me fazendo suspirar, "Jesus Cristo, Ana! Quão profundo você pode ir? " Eu sussurro.

Ela recua e sua língua, habilmente, habilmente, lambe e gira ao redor da minha ponta como ela faria com um cone de sorvete. Meu desejo carnal constrói-se em mim, e eu não posso segurá-lo por mais tempo. "Anastasia, se você não parar agora, eu vou gozar na sua boca, baby!" Eu rosno através dos meus dentes cerrados. Meus quadris flexionam com os movimentos de sua boca, e eu preciso dela. Eu preciso disso! Inferno! Ela não vai parar. Merda!

75 Eu agarro seu cabelo enquanto ela empurra o meu pênis mais profundo em sua boca: e eu gozo ruidosamente em sua boca. Para minha surpresa ela engole tudo o que tenho para lhe dar. Eu clamo finalmente acalmando-me em sua boca. Sacudidelas de prazer ainda passam por todo o meu corpo ... Eu olho para essa linda mulher com admiração e eu tenho a mais estranha emoção de que uma ligação foi forjada com ela. Eu acho que posso estar apaixonado por ela. Foda-se! Não! Isso não está certo. Eu não faço amor. Paixão, desejo, fascínio, talvez. Mas não o amor. "Não é amor!" Meu subconsciente me diz. Definitivamente, não! Christian Grey não faz amor!

Ela abre os olhos, limpando os lábios com a língua, enquanto eu a encaro. Porra! Eu a quero ainda mais. Eu me movo em sua direção, espalhando a água para fora da banheira, e capturo sua boca com a minha, beijando-a e provandome em sua boca. Eu reivindiquei ela e agora ela reivindicou a mim! Estou fodidamente perdido nela ! Perdido sem ela!

Quando eu me afasto, estou impressionado, e digo: "Cristo, Ana ... isso foi ... ótimo, inesperado, mas ótimo." eu respiro. "Você me confunde! Me surpreende completamente! " Eu digo com admiração em meus olhos. Ela sorri, e eu sinto uma pontada de ciúme. Merda! Ela já fez isso antes com algum filho da puta? Eu quero saber.

"Você já fez isso antes?" Pergunto especulativamente.

"Nunca." Ela sorri. "Você é o meu primeiro." Eu suspiro, "Ótimo". Eu digo, mais do que aliviado. Ela é minha, em todos os sentidos, e ninguém a reivindicou, além de mim.

"Mais um outro primeiro, Srta Steele," eu digo. "Você merece um" A "em habilidades orais. Venha para a cama comigo, eu lhe devo um orgasmo."

Eu saio do banho e, rapidamente, enrolo uma toalha em volta da minha cintura. Eu seguro-lhe a mão, e quando ela se levanta da banheira com água escorrendo lentamente em cascata, para baixo, de seus seios para o seu tronco e pernas, ela é como um anjo saindo da água. Completamente adorável.

Angel by Sarah McLachlan Eu pego outra toalha fofa aquecida, envolvendo-a nela, e então eu não posso me conter e puxo-a em meus braços, beijando-a com fervor. Minha língua invadindo sua boca, nossas línguas se encontrando novamente e começando a sua dança. Estou completamente fascinado por essa mulher. Eu a quero. Eu preciso dela. Eu não posso deixá-la ir. Eu não me canso dela... Eu tenho que tê-la em minha vida.

Eu olho para ela, quase implorando: "Por favor, diga sim", eu digo.

76 Just Say Yes by Snow Patrol Ela franze a testa sem entender.

"Sim, para quê?"

"Diga sim à nosso acordo. Para ser minha. Por favor, baby! Por favor, Anastasia! " Eu digo com fervor, suplicando. Eu olho em seus olhos novamente, puxando-a em meus braços, e começo a beijá-la novamente, apaixonadamente, e lentamente. Saboreando-a. Eu seguro-lhe a mão e a levo de volta para o quarto. Ela me segue.

Eu fico olhando para esta beleza diante de mim. Agradeço a quaisquer Deuses que possam ter enviado essa mulher ao meu escritório.

"Confia em mim?" Eu pergunto-lhe de repente. Ela acena com a cabeça, e seu olhar é sereno, confiante, e alguma outra coisa que eu não posso colocar um nome.

"Boa menina," eu respiro, esfregando seu lábio inferior com o polegar. Eu vou para o meu armário, abro a gaveta onde guardo minhas gravatas. Eu localizo uma gravata de seda prata, e puxo-a para fora. Eu volto com ela. Sim, isso vai fazer uma restrição.

"Una suas mãos juntas na sua frente," eu ordeno retirando a toalha que envolve seu corpo. Ela está diante de mim com a sua nudez gloriosa como a deusa Afrodite.

She’s So High - Tal Bachman

Quando suas mãos estão reunidas diante dela, eu amarro seus pulsos juntos, com a minha gravata prata, apertando com firmeza. Eu estou excitado, e mais que descontroladamente animado e o que é melhor, ela está disposta a jogar comigo! Eu puxo a amarra, encontrando-a segura. Seu pulso está nas alturas e seu coração está tentando escapar de seu peito. Meus dedos deslizam sobre as tranças. Eu acaricio seu cabelo por um minuto e murmuro, "você parece tão jovem com elas." Eu faço ela recuar até que a parte de trás de seus joelhos estão apoiando-se na cama. Minha toalha está fora, o meu olhar sobre ela, a minha expressão cheia de desejo. "Oh Ana!" Eu suspiro: "Você sabe o quanto eu te desejo?" Com os olhos arregalados, ela balança a cabeça levemente. Eu fecho meus olhos "muito ardentemente!" Eu sussurro.

77 "O que devo fazer com você, baby?" Eu sussurro baixando-a para a cama. Eu deito ao lado dela e levanto suas mãos acima da cabeça. Eu não gosto de ser tocado, e desta forma eu mantenho suas mãos seguramente longe do meu tronco e também construo sua expectativa. Isso me dá controle, e seu retorno me excita imensamente.

"Mantenha as suas mãos aqui para cima, e não as mova, você entende?" Eu imploro a ela. Ela está sem fôlego, animada, excitada, e sem palavras.

"Responda-me," eu ordeno.

"Eu não vou movê-las", ela respira.

"Boa menina", eu sussurro. Minha língua deliberadamente viaja por cima do meu lábio superior, enquanto meus olhos estão fixos nela. Ela me olha sem fôlego e absorta. Eu abaixo-me e dou-lhe um pequeno mas expectante beijo em seus lábios.

"Eu vou te beijar... Anastasia," eu respiro suavemente," você toda..." Eu anuncio e começo com o queixo. Ela rola a cabeça para trás e eu me movo para baixo em sua garganta, beijando, mordiscando, sugando. Eu sinto seu corpo sacudindo com prazer, desejo, expectativa por toda parte. Sua temperatura corporal aumenta, enquanto o sangue corre para a superfície de sua pele. Ela esfrega as pernas juntas com intensidade e desejo. Ela geme, me tornando devasso.

Suas mãos se movem em direção ao meu cabelo. Eu sei que ela quer me tocar, mas eu não vou ser tocado. Eu paro e dou um olhar de aviso e balanço a cabeça num firme "não". Minha mão as alcançam e eu coloco suas mãos acima da cabeça de novo. "Se você mover as mãos, vou começar tudo... do início ... novamente," Eu alerto provocando.

Ela quer me tocar, mas, é o meu limite rígido. Eu digo a ela para manter as mãos acima da cabeça.

Eu começo a beijar a partir de seu queixo e pescoço novamente. Minhas mãos se movem sobre seu peito enquanto meus lábios se movem para o sul criando um padrão, beijando e beliscando. Meus lábios finalmente alcançam seus mamilos. Eu fecho meus lábios em torno de um e começo a chupar. Ela está tendo dificuldade em manter suas mãos para cima, mas consegue. Ela está se contorcendo e pronta para me ter, mas eu a advirto contra o movimento. Os meus lábios, finalmente, chegam ao seu umbigo. Minha língua mergulha nela e ela geme, enquanto arqueia seu corpo. Ela está me levando para um grande momento. "Você é incrivelmente doce, Anastasia", eu digo enquanto meu nariz roça seu abdomem.

78 Meus dedos viajam até sua barriga e, em seguida, chegam a seus pêlos pubianos. Meus lábios descem, suavemente, provocando-a. Eu, então, sento-me e agarro as duas pernas, e as afasto separadas. Eu tomo seu pé esquerdo após dobrar o joelho e começo a chupar o dedão do pé, observando e olhando fixo para ela. Então eu mordo de leve em cada um dos dedos dos pés, e no dedo mínimo do pé, eu mordo mais forte e chupo. Ela quase convulsiona com prazer. Meus lábios viajam em seu peito do pé, e minha língua brinca ao longo do caminho. Ela está mal se contendo, pronta para arder, tentando absorver toda a sensação de formigamento pelo corpo dela. Eu não quero que ela goze assim. Meus lábios viajam para baixo em sua perna até os joelhos, mas eu não vou mais longe. Movome para o pé direito e repito o mesmo processo sedutoramente. Seus olhos rolam de volta para suas bases, suas costas arqueiam, e ela geme e começa a implorar: "Por favor, Christian!"

"Tudo no seu tempo certo, baby", eu respiro. Quando meus lábios alcançam seus joelhos, eu não paro por aí desta vez, e os meus lábios movem-se para sua coxa. Eu as empurro separadas. Meus lábios habilmente subindo. Repito o processo em seu outro joelho e movo-me em sua outra perna, chupando, beijando, lambendo, mordendo, macia e delicadamente. Quando eu chego até seu sexo, eu passo o meu nariz por ele suavemente, e sopro levemente. Ela se contorce de prazer.

Eu preciso dela relaxada, e isso é algo que eu preciso ensinar. Eu espero que ela se acalme. Meu nariz vai até seu sexo de novo e eu a inalo profundamente. Ela está mais que excitada com a minha ação, e eu pergunto-lhe baixinho "você sabe como seu perfume é inebriante, Anastasia?" Eu sopro levemente em seu sexo outra vez.

Meus dedos puxam seus pêlos pubianos. Isto me agrada, talvez possamos manter isso.

Ela implora: "Por favor, Christian, eu estou quase entrando em combustão! Ah, por favor... "

Eu sorrio. Sua mendicância é inebriante para mim.

"Eu adoro quando você me implora, Srta Steele," eu digo.

Eu toco no seu sexo novamente. "Normalmente, Anastasia, eu não retribuo, pois não é o meu estilo, mas ..." faço uma pausa, "mas você me agradou imensamente, por isso vou recompensá-la em espécie", e eu vou ficar muito feliz por fazê-lo. Minha língua começa a se mover em seu clitóris habilmente. Sua primeira experiência oral e ela arqueia e convulsiona sob minha língua.

Eu redemoinho minha língua, girando e girando, sem parar. Ela vai ficando rígida sob minha língua e lábios. Coloco meu dedo médio dentro dela e eu a sinto muito incrivelmente molhada. Oh porra! Ela está tão pronta para mim! Eu gemo enquanto meus lábios e língua começam a se mover novamente. Ela está implorando e chorando. Finalmente chega ao clímax. Esta é a parte do tango que dançamos juntos.

79

Tango in Love from the Mask of Zorro

Eu rasgo a embalagem da camisinha, e apertando a ponta, enrolo-a no meu comprimento, e penetro em seu interior. Eu sei que ela está dolorida, mas estou cheio de desejo por ela, como eu sei que ela está por mim neste momento. Mas eu não quero machucá-la. Eu quero agradá-la como ela me agradou.

"Como está isso?" Eu respiro.

"Ótimo, bom", ela sussurra. Eu começo a me mover primeiro lento e depois ganhando velocidade, rápido e golpeando duro de novo e de novo e de novo. Nós dois estamos perto do cume, sobre a borda de novo, e eu sussurro severamente "goze para mim, baby", em seu ouvido enquanto ambos atingimos o nosso pico, explodindo.

"Porra!" Escapa de meus lábios e meus músculos ficam rígidos enquanto eu colapso sobre Anastasia. Eu a reivindiquei mais uma vez, cobrindo-a, inalando o cheiro dela, tanto física como emocionalmente. Eu não quero sair do local que construímos um para o outro, eu, que a cerquei, cobrindo, unindo, e ela se encaixando perfeitamente em mim e conquistando as profundezas do meu ser, sem mesmo saber. Eu não quero nunca deixá-la ir. Nunca mais. Eu permaneço em cima dela, e olho para essa bonita, mágica jovem mulher, com admiração, o meu olhar intenso, buscando as suas profundezas, implorando para ficar comigo. Sempre.

"Veja como é bom estarmos juntos, Ana", eu digo com emoções estranhas correndo através de mim. Eu quero que ela se submeta a mim. Em todas as coisas. Seja minha, sem questionar.

Surrender by Elvis Presley

"Por favor Ana. Eu quero que você se entregue a mim, vai ser muito melhor. Você confiaria em mim, Ana? Eu posso te levar a lugares que você nem sabe que existem! " Sua expressão é desejosa, curiosa, querendo. Esfrego meu rosto e nariz no dela. Sua expressão é de êxtase e ainda recuperando a consciência. Quando ainda estamos envolvidos um no outro, nós ouvimos um barulho e ruídos do lado de fora.

"Se ele ainda está na cama, ele deve estar doente. Christian nunca está na cama tão tarde. Ele é sempre um madrugador. Ele nunca dorme! " Diz uma voz feminina.

"Sra. Grey, por favor. "Taylor pede.

80 "Taylor!", Diz uma voz de desprezo. "Você não pode me impedir de ver meu filho!"

"Sra. Grey, por favor. Ele não está sozinho em seu quarto! Eu lhe imploro! "

"O que exatamente você quer dizer quando diz que ele não está sozinho, Taylor?"

"Ele está com alguém."

"Ah ..." Eu ouço incredulidade em sua voz. Claro, descrença. Ela sempre pensou que eu era um gay celibatário. Ah, como seria ótimo provar que ela está errada!

Estou perplexo, mas me recomponho, e me divirto. Os meus primeiros nunca deixarão de ser com ela? Minha mãe aparecendo aqui é tão horrível, que faz isso engraçado.

"Merda! É a minha mãe! "Eu digo, e saio de dentro de Anastasia.

Bem, hora de encontrar e cumprimentar para Miss Steele. Desta vez a minha mãe.

CAPÍTULO 8 MALUCOS E CORAJOSOS

Depois de sentar-me, eu rolo a camisinha fora e atiro-a no cesto de lixo. Eu me viro para Anastasia que está me olhando meio surpresa, meio horrorizada, com a chegada de minha mãe e eu posso ver que ela está pensando o que minha mãe iria pensar dela aqui na minha cama.

Dou-lhe um sorriso malicioso e digo: "Vamos, baby, nós precisamos nos vestir - você vai se encontrar com minha mãe." Eu pulo da cama e visto meu jeans, no comando. Anastasia, por outro lado, ainda está exaurida na cama, lutando para se mover para fora de seu lugar, porque suas mãos ainda estão atadas. Ela finalmente desiste e diz, "Christian, não posso me mover..." me olhando perplexa.

81

Eu sorrio o mais amplo possível, e desato suas mãos, embora eu teria gostado de jogar com ela mais um pouco. Mais tarde, talvez... Eu gosto da idéia dela amarrada, na minha cama, à minha mercê. É incrivelmente hot! E uma vez que ela se esforçou para me tocar, muitas vezes, a gravata marcou seus pulsos em rosa. A visão disto é sexy como o inferno e me põe ligado outra vez. Inferno! Eu olho para isto por um minuto, mas eu não quero ficar duro antes de eu ir ver minha mãe e apresentar a mulher em minha cama para ela. Eu a beijo levemente, e sorrio. Eu olho para longe e fecho os olhos por um minuto. Eu não tenho tempo para fodê-la de novo... Não quando minha mãe está esperando na sala de estar. Eu quero tê-la encontrando minha mãe. Eu nunca fiz uma tentativa de apresentar qualquer mulher para qualquer pessoa da minha família e ela já conheceu meu irmão e agora isso. Ela é a minha primeira. Estranhamente, eu quero apresentar Anastasia. Há também uma noção estranha de orgulho. Não é apenas minha conquista dela. É também algo mais. Então, novamente, eu a reivindiquei de todas as formas possíveis, e isto seria colocar outra reivindicação nela. Eu gosto da idéia.

"Outro primeiro," eu reconheço. Eu aponto para as gavetas e digo que há roupas limpas que ela pode usar. Os olhos dela crescem em pânico. Desde que eu sei que eu sou o primeiro homem na vida dela, ela nunca realmente conheceu a mãe de alguém na posição de uma amante.

"Talvez eu deva ficar aqui", diz ela completamente vermelha de vergonha já que minha mãe praticamente marchou sobre nós.

"Oh, não, você não vai!" Eu a ameaço. "Encontre algo nas minhas gavetas, e coloque sobre você." Eu coloco uma tshirt branca, e corro meus dedos por meu cabelo pós foda, e eu estou pronto para cumprimentar a minha mãe, mas eu quero que Anastasia venha . Eu tenho esse desejo compulsivo de exibi-la, quase usá-la no meu braço. Eu balanço minha cabeça com o sentimento. Anastasia, por outro lado ainda está empoleirada em cima da cama, e me olhando como um coelho assustado. Preocupada.

"Baby, você pode usar um saco e ficará ótima. Apenas coloque algo meu, e saia dentro de cinco minutos ", eu digo suave e docemente. "Mas se você não estiver lá fora dentro desse prazo, vou arrastá-la para conhecê-la, mesmo se você não tiver nada sobre o corpo," a minha voz a ameaça. Ela fecha a cara. Eu aponto para a gaveta onde guardo as t-shirt, e digo-lhe que as camisas estão no closet. Eu indico cinco minutos com a minha mão direita para ela com um olhar de advertência. Porra, eu quero que ela conheça minha mãe! Com uma última olhadela eu a avalio, suavizando meu olhar, enquanto o dela se estreita, e eu quero pular nela por aquele olhar, é tão malditamente quente, ao invés disso eu sorrio para ela com ternura. Porque a Sra. Grey está esperando na sala de estar; quanto mais cedo eu vá, melhor.

Eu fecho a porta do quarto atrás de mim para ela se preparar e entro na sala de estar. Minha mãe está de pé com Taylor. Quando ela me vê eu posso ver o brilho em seus olhos, questionando e muito curiosa.

82 Eu ando para ela e a beijo brevemente nas bochechas. Nós não nos tocamos. Ela entendeu que eu não gosto de ser tocado, e ela não o faz desde minha infância. "Olá mãe", eu digo educadamente.

"Olá Christian", diz ela especulativamente. Ela está inquieta e posso adivinhar o por quê. Ela pensa que eu tenho um cara aqui na minha cama. Como ela me conhece pouco quando se trata de minha vida pessoal. Ela tenta continuar com indiferença: "Bem, eu não vi você por duas semanas, e eu estava ficando preocupada. Então, eu vim aqui para ver se você gostaria de ir almoçar comigo?" Diz ela fazendo soar como uma pergunta.

"Obrigado, mãe", eu digo, "Eu adoraria, mas, ah, eu tenho planos para o dia. Eu tenho companhia." Curiosidade cresce em seus olhos, mas ela é educada, e fica esperando eu me explicar. Minha mãe é uma mulher impecavelmente vestida, que está ostentando um conjunto de malha cor de caramelo com sapatos combinando. Ela está bem penteada e manicurada como sempre. Sua maquiagem leve está no lugar, e seu cabelo em um coque elegante, como se ela tivesse deixado o salão de beleza há alguns minutos.

"Eu tenho alguém especial aqui comigo", eu digo para a minha mãe olhando para ela especulativamente, examinando sua expressão. "Você vai encontrar “ela” em alguns minutos", eu digo, enquanto educadamente a levo para o grande sofá para sentar.

A resposta de minha mãe é automática e surpreendida, virando a cabeça para mim com os olhos arregalados de excitação "Ela?", ela diz.

É claro que isso é o que ela diria sabendo muito bem que ela achava que eu era um gay celibatário. Eu estou ansioso para refutar a ela... com a Srta Anastasia Steele para tanto! Eu não posso esperar para ver a expressão de minha mãe quando ela vir Anastasia. Como se com a deixa, Anastasia sai do meu quarto, vestindo sua própria camisa da noite anterior, sua calça jeans, e os seus sapatos Converse. Sua jaqueta está inteligentemente cobrindo as marcas deixadas pela ligadura de minha gravata de seda prata em seus pulsos. Menina esperta! Seu cabelo está amarrado em um rabo de cavalo, mas ela ainda não conseguiu disfarçar de todo de se mostrar recém fodida. Eu gosto disso! Muito... De alguma forma, eu tenho um certo prazer em apresentá-la a minha mãe, como se assegurando um outro direito sobre ela.

Quando eu a vejo sair do meu quarto, eu sinto um pouco de desejo por ela de novo, e eu me levanto para encontrála e digo: "Aqui está ela", para minha mãe, a minha voz estranhamente matizada com orgulho e isto está refletido em meu quente e apreciativo sorriso para Anastasia. Deus! Ela está maravilhosa! Será que eu irei ter o suficiente dela algum dia?

Assim que eu me levanto e dirijo o olhar para Anastasia, minha mãe vira a cabeça na direção da porta do meu quarto, e eu posso ver o brilho apreciativo em seus olhos. Mas também contem algum alívio oculto neles. Ela deve ter pensado que eu ia permanecer solteiro toda a minha vida. Se ela apenas soubesse! Quando Anastasia se aproxima de mim, eu estendo a minha mão e a alcanço, e seguro a parte baixa de suas costas enquanto eu a puxo

83 para perto de mim. Os olhos da minha mãe não perdem nada, e eu posso ver que ela está anotando tudo com uma excitação mal contida, para contar sua apresentação a Anastasia para o resto da família. Eu vejo que Elliot não os viu ainda para falar sobre Ana e eu. Este pensamento aquece meus olhos, " Ana e eu", como em "nós". Balanço a cabeça interiormente, e me volto para a minha mãe e a apresento formalmente a ela.

"Mãe, esta é Anastasia Steele. Anastasia, esta é a minha mãe Grace Trevelyan-Grey ".

Quando minha mãe estende a mão a Anastasia, ela se comporta como qualquer mãe cujo filho acaba de apresentar sua primeira namorada, dizendo: "Que prazer conhecê-la, Anastasia!" Com toda a sinceridade dela completamente liberada. Na verdade, ela está radiante de alegria como uma nova mãe cujo bebê disse sua primeira palavra ou deu o primeiro passo! Bem, de certa forma, é o meu primeiro passo. Ela está encontrando uma mulher na minha vida, ou que eu espero manter em minha vida, pela primeira vez. Para sempre! Há muito a ser dito sobre isto, e sua reação me faz interiormente feliz, mas eu escondo meu sorriso. Anastasia alcança e aceita a mão da minha mãe e diz: "Dra. Trevelyan-Grey ", apresentando-se timidamente. Minha mãe também parece atordoada por esta beleza tímida. Eu não sei o que ela estava esperando, talvez um exuberante namorado? Isto vai mostrar a ela! Mas o que ela encontra em Anastasia é uma deslumbrante, despretensiosa beleza tímida e a Dra. Grey está mais do que feliz de conhecê-la. Para minha surpresa, minha profissional, nunca absurda mãe, vira-se para Anastasia e diz: "Por favor, me chame de Grace," eu franzo a testa. Ela nunca permitiu que alguém que acabou de conhecer a chame por seu primeiro nome. Ela não é fria, mas ela geralmente é distante e, principalmente, profissional. Então ela acrescenta: "Eu geralmente sou a Dra. Trevelyan para os meus pacientes, e, obviamente, que eles chamam minha sogra de Sra. Grey. Eu sou Grace para os meus amigos", ela diz, e pisca! Para Anastasia! O que há com ela que cativa todos que a conhecem?

Ela se vira e dirige sua pergunta para ambos, seus olhos acesos com curiosidade incontida, "Então, como vocês se conheceram?" Gzuis, mãe! Eu respondo-lhe.

"Anastasia me entrevistou para o jornal estudantil da WSU. Foi assim que nos conhecemos, e eu vou entregar os diplomas esta semana. "

"Você vai se formar esta semana, Anastasia?" Minha mãe se vira e pergunta a ela.

"Sim", ela responde suavemente. Seu celular toca, e ela se desculpa para responder a seu telefone. Meus olhos se fixam nela com ciúme mal contido. Quem está chamando? Ela responde dizendo: "Kate?", enquanto ela se afasta para uma relativa privacidade, mas não antes de eu pegá-la dizendo: "Olha, José, agora não é um bom momento."

Porra! Aí está, o fodido candidato a estuprador está chamando ela. Por que ele não a deixa em paz? Minha mãe está dizendo algo, mas não consigo me concentrar. Minha mente está vagando. Ela se move para o balcão, e eu a observo em cada passo, como um predador para a presa, estreitando os olhos.

84

"Chistian?" minha mãe diz.

"Desculpe , mãe. O que você estava dizendo?"

"Ela é linda! Eu gostei muito dela", ela solta, o que momentaneamente me distrai, porque eu nunca tinha visto ela mal se contendo antes. Dou-lhe um sorriso educado que não atinge meus olhos.

"Obrigado", eu digo educadamente, ainda olhando para Anastasia sussurrando no telefone. Eu tenho que deixá-la saber que eu não compartilho, e eu não quero que ela fique vendo outros caras. Eu a reivindiquei, e eu não quero mais ninguém colocando reivindicações sobre ela. Ela é minha! Ela tem que ser minha. Deus! Eu não posso conter esse ciúme em mim! Eu só quero enviar minha mãe fora e tomá-la de novo, para que ela saiba a quem ela pertence. Ela é minha!

Quanto tempo será que ela vai falar com ele? Desligue já! Porra! O que diabos está errado comigo? Quando ela finalmente desliga o telefone, eu lentamente dou um suspiro de alívio, meus olhos ainda fixos nela. Ela caminha de volta para mim, enquanto minha mãe está resmungando algo sobre Elliot.

"... De qualquer maneira, Elliot ligou e disse que você estava por aqui... Eu não o tinha visto por duas semanas, querido. "

Elliot chamou, hein? Ele disse a ela sobre Anastasia? É por isso que ela está aqui?

"Ligou, é?" Murmuro, ainda olhando para Anastasia, sem demonstrar nada a nenhuma delas. Meu rosto impassível está no lugar.

Minha mãe continua a falar para mim. "Como eu disse antes, eu queria ver se você queria almoçar comigo, desde que estava na cidade, mas eu vejo que você tem outros planos", diz ela sorrindo. "Eu não quero interromper seus planos", diz ela recolhendo seu casaco, e se preparando para sair, ainda sorrindo e oferecendo-me o rosto para um beijo. Eu beijo minha mãe rapidamente.

"Foi ótimo ver você mãe, mas eu tenho que levar Anastasia de volta a Portland".

85 "É claro querido", diz ela, em seguida, voltando-se para Anastasia com adoração mal contida, ela fala, "Anastasia, foi um prazer conhecê-la! Espero ver você novamente! "Ela estende suas mãos a Anastasia , sinceramente, completamente encantada. Anastasia, tímida como sempre, pega a mão de minha mãe com um olhar de surpresa em seu rosto, finalmente concordando.

Taylor vem de seu escritório, sabendo que minha mãe está prestes a sair, e a encaminha para a porta. A última coisa que eu ouvi de minha mãe foi ela agradecendo a Taylor educadamente. Assim que ela está fora do alcance de minha voz, eu me viro para Anastasia e a encaro com minha crescente zanga.

"Então, o fotógrafo chamou?"

Ela parece um pouco assustada. "Sim", ela diz e sua voz é quase inaudível.

"O que ele queria de você?" Eu digo de maneira uniforme, todo negócios. Se o filho da puta estivesse aqui, eu ia darlhe uma lição que ele não ia esquecer por um longo tempo.

I'll be Watching You - Police

"Ele ligou para pedir desculpas", ela murmura, "você sabe... pelo que aconteceu na sexta-feira", diz ela vagamente.

"Sei", eu digo, e ela aceitou o pedido de desculpas? É isso? Ele pede desculpas e ela perdoa e está tudo bem com o quase estuprador? Enquanto eu estava organizando meus pensamentos para nova observação, Taylor volta e me diz que há um problema para o envio de ajuda a Darfur. Ele cumprimenta com a cabeça Anastasia, e profissionalmente a saúda. Ela sorri para ele. Meu ciúme cresce em mim novamente. Eu não quero vê-la sorrindo para cada cara que ela vê! Mesmo que seja falta de educação. Será que ela não vê que ela pertence a mim? Porra! Ainda não. Mas ela precisa saber. É por isso que eu quero que ela assine o contrato. Dessa forma, ela não precisa pensar sobre qualquer um desses problemas que estão me incomodando. Ela só tem que seguir as minhas instruções e minha liderança. "Taylor mora aqui?" Ela pergunta trazendo-me dos meus devaneios, embora nunca o meu olhar a tenha deixado.

"Sim." Eu digo em um tom cortante. Ela me olha surpresa. Eu vou lidar com ela em um minuto. Agora eu tenho o assunto Darfur nas mãos. Pego meu Blackberry do balcão da cozinha, e chamo meu braço direito, Ros. "Ros, qual é o problema?"

Ela me fala do problema com o envio de alimentos por terra, onde os senhores da guerra são conhecidos por desviar carregamentos de ajuda, colocando tanto a tripulação americana quanto a local em perigo. Eu escuto Ros enquanto ainda estou olhando Anastasia com meus olhos fixos. Eu tenho que tomá-la de novo e lembrá-la exatamente a quem

86 ela pertence. Ela parece confusa, perdida e incrivelmente pequena em meu salão. Ela abaixa o olhar novamente, torcendo as mãos nervosamente.

Metade de minha mente está ouvindo Ros, mas eu estou mais ocupado olhando e pensando em Anastasia. Eu lentamente volto para Ros, quando ela diz: "Quais são suas ordens, Sr. Grey?", Diz ela.

"Eu não vou colocar nenhuma tripulação em risco."

"Você quer que eles tentem uma rota diferente?" Ela me consulta.

"Não, cancele... Nós vamos apenas por ar desta vez... "

"Como quiser, senhor."

"Bom". Eu digo e desligo, meu olhar não deixando Anastasia por um segundo.

Mesmo os poucos minutos no telefone lidando com outra coisa não ajudaram e minha raiva não diminuiu. Se Anastasia tivesse assinado o contrato, ela seria punida agora por receber um telefonema do filho da puta. Entretanto, ela não assinou. Assim, ela precisa ler e fazer isso o mais rápido possível. Eu olho para ela, mais uma vez, e depois vou para o meu estúdio para trazer de volta o contrato impresso. Eu entrego a ela secamente.

Este é o contrato," eu digo com firmeza, "Eu quero que você leia. Nós vamos discutir o assunto no próximo fim de semana. Posso sugerir que você faça alguma pesquisa sobre o que está envolvido para melhor garantir a si mesma? "Eu tomo uma inspiração. "Isto é, se você concordar," eu admito, mas a ansiedade aumenta em mim com a possibilidade de que ela pode não aceitar, e meus olhos suavizam e quando eu falo de novo, há um apelo um pouco escondido na minha voz, " Eu realmente espero que você concorde, Anastasia..."

"Pesquisar, como?", Ela pergunta.

"Você pode encontrar um monte de informações na internet." Eu digo, e, de repente ela desanima. Ela não quer nosso acordo? O que há de errado? Sua expressão facial me deixa preocupado. E se ela me achou arrogante e decide contra o que eu estou pedindo a ela?

"O que há de errado?" Eu pergunto.

87

"Eu não tenho um computador. Eu vou pedir a minha colega de quarto, Kate, se eu posso usar seu laptop." Oh... Eu posso resolver esse problema facilmente. Eu entrego-lhe o envelope grande contendo o contrato. Sabendo de suas reservas sobre receber presentes, eu digo: "Eu suponho que eu posso lhe emprestar um. Pegue suas coisas, nós vamos voltar para Portland agora, e obter alguma coisa para comer no caminho. Vou me vestir agora. Desculpe-me." digo.

"Eu vou fazer um telefonema", murmura. Eu franzo a testa. E se ela fôr chamá-lo?

Eu tenho que saber. "O fotógrafo?" Pergunto com minha mandíbula apertada com raiva mal contida. Ela pisca e olha confusa.

"Apenas lembre-se, Srta Steele," eu digo rapidamente, "Eu. Não. Compartilho!” Eu enuncio. Ela está surpresa, me dando um olhar "qual é o seu problema?" Mas não me importo.

"Apenas lembre-se disto." Eu digo em um tom gelado, de súbito me sentindo distante. Eu vou para o meu quarto para me vestir, deixando-a de pé no meio da sala de boca aberta com a minha breve bronca. Eu coloco uns poucos itens de vestuário em minha sacola de bagagem de mão, uma vez que eu vou ficar em Portland para a cerimônia de formatura. Então eu rapidamente me visto , pronto para ir, mas ainda irritado sob a superfície. Pego minha bolsa que eu acabo de arrumar e caminho para a sala de estar. Minha mente ainda está se recuperando. Ela ainda não assinou o contrato. Se ela tivesse assinado, eu teria o controle da situação. Mas neste momento, eu não tenho controle sobre isso. Isso está me deixando mais irritado, mas eu faço o meu melhor para ser educado. Ela ainda está de pé onde eu a deixei quando eu saí. E esse sentimento, de não ter qualquer controle sobre seus assuntos, e ela ser uma completa estranha às minhas expectativas, desejos e demandas, está me deixando preocupado. Eu quero que ela saiba as minhas regras, aprenda e as siga. Se ela sair da linha, como ela fez hoje, falando a esse filho da puta, eu posso corrigir o seu comportamento por meio de punição, para minha satisfação, e para que ela aprenda a se comportar dentro de meus limites.

Eu estou à porta e olho para ela. "Pronta?" Eu pergunto. Ela concorda, hesitante, meus olhos apertam. Eu coloquei minha jaqueta de couro sobre as minhas calças jeans penduradas dos quadris. Eu vejo seus olhos visivelmente apreciando. Eu aprovo. Eu a vejo tentar esconder um pequeno suspiro. Eu me acalmei, e não demonstro nada. Ela franze a testa.

"Amanhã, então," eu digo a Taylor lembrando-lhe que ele deve vir e me encontrar em Portland.

"Sim, senhor. Qual veículo você vai estar dirigindo, senhor? ", pergunta ele.

88 "O R8.", Eu respondo.

"Tenha uma boa viagem, Sr. Grey. Srta. Steele ", diz ele.

O estranho olhar de Taylor para Anastasia me perturba. Talvez ele também tornou-se apaixonado por ela em um curto espaço de tempo. Ela é difícil de não gostar. Conhecendo meus caminhos tortuosos, ele pode ter suas opiniões sobre meu estilo de vida, mas eu não ligo para quais são elas. Ele faz parte da minha equipe. Eu sou seu chefe. Taylor está comigo há quatro anos. Ele sabe para que serve minha Sala de Jogos, e ele conheceu quase todas as minhas subs. Mas ele também sabe que estilo de vida dominante e submissa era escolha delas. Isso me dá uma pontada de culpa de que não é assim para Anastasia. Ela nunca teve relações sexuais antes e muito menos o tipo de relacionamento em que eu estou interessado. Taylor abre a porta para nós, sem demonstrar mais nada e sua expressão é ilegível. Eu chamo o elevador. Anastasia está pensativa. Ela está remoendo alguma coisa em sua mente. Eu passei a conhecer bem este seu lado nos últimos dois dias. Ela pensa demais.

Mas eu não posso deixá-la apenas pensando demais sobre algo e então decidir me deixar, sem eu dar minha opinião. Precisamos nos comunicar. Eu quero muito que isso funcione. Eu preciso disso... Na verdade, eu nunca quis, ou precisei tanto de alguma coisa antes! Existem essas emoções estranhas percorrendo meu corpo e minha mente. O que eu sei é que eu a quero desesperadamente. Eu não posso aguentar o suspense e pergunto: "O que é que há, Anastasia?"

"O que você está pensando?"

Ela me olha surpresa ao descobrir que eu sei que ela está pensando sobre algo. Ugh! Esse lábio delicioso vai voltar para o cativeiro de seus dentes de novo. Eu gemo, e alcanço e puxo seu queixo para liberar o lábio.

"Pare de morder este lábio, Ana. Ou então Deus me ajude, eu vou foder você neste elevador e eu não dou uma merda para quem vai estar conosco! "

Tonight by Enrique Iglesias

Sua mandíbula cai aberta e ela fica vermelha cor de beterraba. Porque é que sua reação é tão fodidamente hot para mim? De repente, ela parece mais jovem, mais inocente para mim e me derreto por dentro. Eu não posso deixar de sorrir para ela suavemente. Com um olhar, um corar, ela muda meu humor das profundezas do desespero e do inferno para o céu. Ela é como uma bela feiticeira, mágica mulher. Estou intimidado por ela!

Black Magic Woman by Santana

89

Ela finalmente diz: "Christian, eu tenho um problema", decidindo falar sobre o que ela está remoendo.

Um problema? Eu sou todo ouvidos. Que tipo de problema?

"Oh?" Ela tem a minha total atenção, e eu estou segurando a minha respiração. Quando o elevador chega, a porta se abre e eu a deixo entrar, mas ainda esperando por ela para me dizer qual é o problema. Eu aperto para o nível do térreo. Eu levanto minhas sobrancelhas para persuadi-la a falar sobre o seu problema. "Por favor, vá em frente", eu digo.

"Uhm... Bem, aqui está a coisa... " diz ela, e pára, olhando para as mãos, e torcendo as mãos de novo, como se elas tivessem uma pista secreta de como ajudá-la no que vai dizer. Em seguida, ela encontra sua determinação, e fala: "Olha. Eu realmente preciso falar com Kate. Eu preciso lhe fazer algumas perguntas sobre sexo, e vendo como você está envolvido, eu não acho que é uma boa idéia eu fazer minhas perguntas para você. Você vê, você quer que eu faça uma lista de coisas a realizar... ", diz ela corando e à deriva, em seguida, toma sua resolução e acrescenta enquanto meus olhos queimam, olhando para ela intensamente, e completamente prestando atenção, tentando ler o que ela diz e o que ela omite em sua expressão e suas palavras.

"Eu só preciso falar com ela. Eu não tenho pontos de referência, nenhuma experiência, e você, não me deixando falar com ninguém, mas apenas com, bem, você, não ajuda... " Ela olha suplicante. "Eu realmente preciso da ajuda dela. Sabe, garota para garota. Bem, você não sabe. Mas eu só tenho que falar com ela... Por favor? ", ela pede suplicante.

Oh Deus! Como posso dizer não para ela suplicante, e implorando? Reviro os olhos. Se é tão importante para ela, eu concordo , "Tudo bem. Você pode falar com ela se você precisa", eu digo. Ela me faz ficar exasperado algumas vezes. Mas eu tenho que lembrá-la sobre o envolvimento de Elliot com sua companheira de quarto. Ela não deve falar nada com meu irmão. De repente eu sinto que ela está como um porco-espinho, levantando seus espinhos para defender sua colega de quarto, sua melhor amiga. Ela está totalmente ao lado dela. Eu aprovo. Ela é leal!

"Kate não faria isso", ela a defende. "Além disso, se ela me dissesse alguma coisa sobre Elliot, eu não viria correndo para você falar sobre isso."

Eu balanço minha cabeça. "Veja, eu realmente não me importo sobre a vida sexual do meu irmão, com quem ele dorme ou como ele faz isso. Essencialmente, o que ele faz não me interessa. Mas, por outro lado eu sou um interesse para ele ", eu murmuro. "Meu irmão é um bastardo intrometido, e posso dizer-lhe que ele está profundamente interessado no que temos feito até agora, ou o que faremos." Dou-lhe um aviso.

90 "Se Kate soubesse o que eu pretendo fazer com você, ela teria minhas bolas em um prato", eu digo baixinho. Ela é como eu. Determinada, não absurda, e uma trituradora de bolas.

"Ok, tudo bem", ela concorda balançando a cabeça. Sua resposta me faz sorrir. Quanto mais cedo ela se submeter a mim, mais cedo eu posso lhe dizer o que fazer, em vez de tentar negociar um comportamento, e ficar exasperado em troca, como eu estou agora! Eu realmente quero que ela assine o seu contrato, e logo.

"Quanto mais cedo eu tiver a sua submissão melhor, para que possamos parar com tudo isso", eu digo baixinho.

"Parar com o quê?", Ela pergunta confusa.

Como ela pode não saber o que ela está fazendo? Ela vai contra a minha vontade, apesar do fato de eu continuar dizendo a ela que eu quero ser o único a responder suas perguntas. Eu quero ser o professor, o instrutor. Ela assinou um NDA para não discutir nada com ninguém, mas ela quer ir para a sua colega de quarto e falar com ela sobre coisas que ela assinou que ela não faria. Ela é exasperante. Eu suspiro, e digo: "Então, você pararia de me desafiar!"

Ela parece incrédula e confusa. Eu me curvo para baixo e levanto seu queixo para cima, e planto um beijo em seus lábios enquanto o elevador “ding” aberto. Eu seguro sua mão e a levo para fora do elevador. Eu a levo para o meu R8 preto.

"Bonito carro", ela murmura secamente quando ela o vê. Ela está tirando sarro de mim? Eu amo seus modos provocadores. Isto faz algo em mim que eu não posso explicar. Encontro-me sorrindo. "Eu sei," eu digo. É o meu outro baby, além de Anastasia, é claro. Não importa o quanto ela ferva meu sangue, com sua rebeldia, suas observações despreocupadas e seu comportamento inocente apenas tiram o meu fôlego, e eu me sinto como um outro jovem com ela. Apenas eu, Christian ... nenhuma alma esmagada pela merda fodida do meu passado. Apenas um homem jovem levando uma jovem mulher para um passeio de carro num dia encantador; muito claro e simples... Muito comum.

We are Young by Fun ft. Jeanelle Monae

De repente eu tenho este desejo esmagador de mostrar-lhe tudo. Eu quero colocar o mundo a seus pés. Eu pego sua mão, e a levo até a porta do passageiro, abrindo-a para ela. Ela sobe, e "uau...", diz ela achando-o surpreendentemente baixo. Eu sorrio. É um carro esporte, baby, baixo centro de gravidade para velocidade. Eu ando para o lado do condutor, abro a porta do motorista e entro no carro.

"Que tipo de carro é esse?", Diz ela.

91

"É um Audi R8 Spyder. Já que está um dia bonito, vamos andar sem capota. Eu tenho alguns bonés de beisebol no porta-luvas. Quer pegar um para cada um de nós, por favor? "

"Você pode usar os óculos de sol daí também", acrescento. Ela concorda com a cabeça. Quando nós colocamos nosso cinto de segurança, e ela está pegando os bonés de beisebol para nós, eu ligo o carro. O MP3 player é ligado automaticamente e é Bruce Springsteen cantando. Uma canção linda em um dia tão lindo com uma mulher adorável. Eu não posso me segurar e rio com alegria, e digo: "Adoro Bruce," enquanto eu saio da vaga do estacionamento e da garagem do Escala. É uma bela manhã de maio, em Seattle. Nós dirigimos através do tráfego. Eu estou perdido em pensamentos sobre ela. Sobre esta linda mulher sentada ao meu lado. Tão perto, mas tão longe. O que ela vai pensar do conteúdo do contrato? Será que ela vai concordar com ele? Será que ela vai ficar com medo, e correr para as montanhas? Eu balanço levemente minha cabeça um pouco fora dos meus devaneios, e me concentro na canção de Bruce.

I’m on Fire by Bruce Springsteen

Eu dirijo na I-5 em direção ao sul para Portland. A capota do conversível abaixada, o vento varre as nossas cabeças sobre os bonés e óculos de sol. Quando Bruce diz: "Eu posso te levar mais alto... Oh, eu estou em fogo, " eu viro meu olhar para Anastasia. Ela não tem idéia de quanto é adequada esta canção para definir meus sentimentos por ela. Eu também acordo no meio da noite com meus lençóis molhados dos pesadelos, e a sensação residual do meu passado como ele descreveu: "como um trem de carga correndo no meio da minha cabeça", e não tem Anastasia estado esfriando meu desejo? Como posso deixá-la ir? Será que ela não percebe o quanto eu a desejo?

Como pode alguém que acabei de conhecer significar tanto para mim? Como ela pode criar espaço para ela na minha alma escura, se é que a mesma ainda está presente, criando espaço dentro de mim tão rápido? Como pode alguém tão inocente como ela fazer isso? Eu estou em fogo por ela! Se ela soubesse!

Droga! Tudo o que posso fazer é olhar para ela. Eu estou em fogo, desejo, e necessidade dela, meus lábios se contraem em um sorriso. Eu estendo minha mão direita lentamente para ela e coloco-a em seu joelho, apenas apertando suavemente. Sua resposta é automática. Assim que nós nos tocamos, ou nos conectamos de qualquer maneira possível, a corrente começa a fluir, e circular entre nós.

"Você está com fome?" Pergunto com a voz rouca, com desejo na minha voz.

"Não particularmente", diz ela. Estou descontente porque ela quase não come nada embora eu percebi que ela está com fome de mim. Mas ainda assim... É uma das minhas regras que ela tem que comer corretamente para manterse saudável. Eu a lembro de que ela deve comer.

92

"Vou levá-la a um ótimo restaurante perto de Olympia." Ela suspira, eu escondo um pequeno sorriso, eu aperto seu joelho novamente com fome de sua reação. E imediatamente sua respiração se altera. Ela quer mais. Eu removo minha mão e coloco-a novamente no volante. Expectativa. Isso é metade da diversão, e o sexo é amplificado com ela em muitos níveis. É uma grande ferramenta para o controle também. Uma que eu dominei muito, muito bem. Eu aperto o meu pé no acelerador e ganho velocidade através da auto-estrada, enquanto Anastasia olha para mim com um tipo diferente de fome.

Chegamos ao restaurante. Não é um lugar grande, mas um local pequeno e charmoso com cadeiras e toalhas de mesa aleatoriamente combinadas. A comida, porém, é ótima embora também seja simples.

"Que tipo de comida que eles têm aqui?", Ela pergunta , desconfiada.

"Oh, o que quer que eles peguem ou colham. Mas o gosto é bom ", eu faço uma cara e ela começa a rir da minha expressão dissimulada. Um som tão bonito, despreocupado, e jovem! Eu amo isso! A garçonete vem para pegar o nosso pedido de bebidas. Ela ostenta sua franja loira e parece frustrada enquanto ela tenta chamar a minha atenção mas eu a ignoro, enquanto Anastasia está discretamente tentando observar seu comportamento e minha reação. Eu aprovo! Ela é ciumenta, o que faz algo em mim, e eu sinto minha ereção crescer.

Vendo que Anastasia não tem muita experiência em escolher o vinho, eu ordeno duas taças de Pinot Grigio, mas ela franze os lábios como se desaprovando. Eu fico frustrado. Eu conheço vinho, e ela não. Encontro-me cobrando dela, dizendo: "O que?"

Ela se encolhe, baixa seu olhar como se machucada, "Eu queria Diet Coke", sussurra.

Não. Isso não é uma boa escolha. Primeiro de tudo, tem sacarina que provoca câncer. E a minha escolha de vinho é um bom vinho, e ele vai com tudo o que este lugar pode oferecer. Eu explico para ela. Ela concorda. Sinto-me surpreso por sua aquiescência pois ela normalmente refutaria com sua própria opinião.

"Minha mãe gostou de você", eu digo a ela mudando de assunto, e ela está completamente surpresa com isso. "Sério?", Diz ela ficando vermelha. Mesmo elogios são difíceis para ela de aceitar, embora ela seja bem merecedora deles.

"Sim", eu sorrio, "minha mãe sempre pensou que eu era gay, e eu acredito que ela estava esperando um cara sair do meu quarto." Ela franze o cenho.

93

"Por que neste mundo a sua própria mãe ia pensar que você fosse gay?" Ela pergunta confusa.

"Porque ela nunca me viu com uma garota" Sua cabeça ligeiramente se ajeita, e ela deixa escapar:

"Nenhuma das 15?"

Eu sorrio. Ela lembrou. Ela estava prestando atenção.

"Não, nenhuma das 15. É uma primeira vez, " eu digo. "Você é a primeira que ela conheceu. Na verdade, esta semana foi uma semana de muitos primeiros para mim," eu digo mergulhando no pensamento do que isso poderia significar.

"Sério?", Diz ela suave e inocentemente.

"Sim", eu digo apenas suavemente, "você é a primeira mulher com que eu dormi. Você sabe, dormir, dormir ", eu digo, sorrindo:" primeira que eu tive sexo na minha cama ", eu digo com desejo e fogo subindo em mim", primeira que andou em Charlie Tango, e primeira garota que eu apresentei a minha mãe. O que você está fazendo comigo? Você me enfeitiçou completamente!" Eu digo desarmado, meu olhar intenso. Posso imaginar estar sem ela, mesmo depois desse tempo curto de conhecê-la? Meu subconsciente me diz "infelizmente, não".

Hard to Say I’m Sorry by Boyz to Men

Depois que nossos vinhos chegam, ela toma um gole rápido para conseguir um pouco de coragem para algo que ela quer dizer. Meu olhar para ela é intenso. "Eu realmente apreciei este fim de semana, Christian", ela sussurra. Meus olhos se estreitam enquanto suspendo a minha respiração. Como ela pode me fazer suspirar com estas simples palavras? Por que o meu nome está saindo de seus lábios tão malditamente sexy? Ela morde o lábio, distraidamente.

"Pare de morder o lábio, Anastasia," eu resmungo sabendo muito bem que isto vai ser minha ruína com minha crescente ereção, ela suspira e os dentes liberam o lábio do cativeiro. "Eu apreciei imensamente o fim de semana também," minha voz rouca.

"Uhm, Christian, posso perguntar uma coisa?", Ela sussurra, como se ela não quisesse que os outros a ouçam. "É claro", eu digo com o meu olhar atentamente sobre ela.

94

Sua voz diminui uma oitava, "o que é sexo baunilha?", ela pergunta me fazendo sorrir de orelha a orelha. "É apenas sexo simples, sem brinquedos envolvidos. Sem extras. Você sabe... " Eu sorrio lembrando. Ela não sabe. Dando-me outro prazer inesperado. Eu sou o seu primeiro. "Bem, você não sabe. Mas é isso o que é. "

"Oh", ela diz ainda especulando e remoendo algo na cabeça.

Quando a comida chega, eu ignoro a garçonete. Não é que eu estivesse minimamente interessado nela. Como eu poderia estar interessado em alguém mais além de Anastasia? Quando ela deixa nossa comida e sai, Anastasia dá uma risadinha, e isso é o som mais lindo que eu já ouvi. Tão despreocupada, tão melódica, tão condizente com ela. Perfeitamente adorável!

"Christian?", ela pergunta: "Por que você nunca fez sexo baunilha antes? Você sempre teve... você sabe, essas suas predileções particulares? " Eu lentamente concordo com a cabeça, e suspiro. Como posso explicar a ela que Elena me seduziu em uma idade jovem, e eu não conheci mais nada? Ela olha para mim esperando uma resposta. Eu finalmente prefiro a verdade e digo, "Uma amiga da minha mãe me seduziu quando eu tinha 15 anos."

Sua boca cai aberta, seu rosto fica desapontado, entristecido.

"Oh," eu ouço, juntamente com um suspiro que escapa. Eu leio seus lábios dizendo: "meu Deus!", Mas nenhum som lhe escapa. Seu olhar muda.

"Ela tinha gostos singulares. Eu fui seu submisso por seis anos," dou de ombros. Passado, negócio encerrado.

Sua boca ainda está aberta. Pela primeira vez, sua boca inteligente está sem palavras. "O que quer dizer, eu sei o que isto envolve, Anastasia." Ela continua a olhar incapaz de digerir a notícia, como se ela tivesse comido algo ruim, e estivesse fazendo ela ficar doente.

Eu viro minha cabeça, "olhe, Anastasia, eu não tive a introdução normal para o sexo."

Sua boca encontra a sua voz, finalmente.

"Deixe-me perguntar-lhe isso, então; você nunca ... nunca namorou alguém na faculdade?"

95

"Não", eu balanço minha cabeça.

"Mas por que não?"

Eu não acho que ela realmente quer saber a resposta para isso. Mas eu pergunto de qualquer maneira.

"Você realmente quer a resposta para isso?"

"Sim!", Diz ela, com firmeza. Hmm, ela está curiosa sobre mim.

"Eu só não queria. Ela era tudo que eu queria, tudo que eu precisava. E, além disso, se eu tivesse tido, ela teria batido a merda fora de mim ", sorri com carinho com a memória. Ela teria me espancado muito. Seus olhos escurecem com raiva, sua mandíbula endurece, mas ela fala com calma.

"Você disse que ela era uma amiga de sua mãe. Quantos anos ela tinha? " Onde ela está indo com isso, mas eu respondo.

"Oh, ela era velha o suficiente para saber melhor", eu digo com uma reflexão tardia.

Ela faz a pergunta que a está queimando agora.

"Você ainda a vê?"

"Sim", eu digo calmamente.

Ela tem decepção em seus olhos, e preocupação.

"Você aind... uhm... faz...? " ela fala arrastadamente, os olhos intensos, e cheios de preocupação, com o rosto ficando pálido. Eu não a vi tão doente nem quando ela regou o canteiro de flores no jardim da frente daquele bar.

96 "Não", eu balanço minha cabeça. Estou realmente feliz de ver o ciúme crescendo nela pensando numa competição. "Ela é apenas uma boa amiga", acrescento.

Ela então me pergunta a mais idiota das perguntas. Pior que a pergunta "você é gay, Sr. Grey?"

"Hmm... Sua mãe sabe? "

"Claro que não." O que ela está pensando? Oh mãe, a propósito, uma de suas boas amigas me seduziu quando eu tinha 15 anos, e nós tivemos um relacionamento durante seis anos. Agora nós somos apenas bons amigos. Minha mãe não compreenderia a complexidade do nosso relacionamento.

Ela permanece em silêncio de novo. Ela está pensando, remoendo. Ponderando sobre o que ouviu e não é de seu agrado. Ela toma um gole do vinho. A comida chega, mas ela está apenas olhando para ela como se a garçonete tivesse trazido um prato de esterco.

"Tempo integral?"

"O que?"

"Você era seu submisso em tempo integral?"

Oh ... "Sim, mas eu não a via o tempo todo. Era difícil. Primeiro eu era muito jovem e ainda na escola, e então, naturalmente, eu fui para a faculdade. " Ela apenas olha, sem palavras mais uma vez. "Anastasia, coma por favor", eu digo.

"Eu não estou com fome, Sr. Grey", diz ela distante.

"Coma!" Eu digo com firmeza, lentamente, ameaçador. Ela só olha pra mim. Ela não parece se importar com o meu tom de voz ameaçador.

"Eu preciso de um minuto", diz ela, e me surpreende. Ela está certa. Muita informação para absorver.

97 "Claro," eu concordo.

Ela está pensando novamente. Remoendo. Eu não quero que o meu passado de merda afete sua decisão. Ela parece preocupada. Eu espero que ela fale. Ela finalmente levanta os olhos.

"Será que o nosso... uhm... "tentando encontrar a palavra certa,"... relacionamento será assim? "

"Você, apenas mandando em mim, dando ordens?"

"Sim", eu confirmo. Mas é mais do que isso.

"Entendo", ela afirma categoricamente.

"É mais do que isso Anastasia ... Quando você começar a se submeter a mim, você realmente vai querer fazer isso ", digo em voz baixa fervorosa.

Ela parece cética. Seu rosto diz: "É, cara, certo!" Seus olhos se estreitando. Ela baixa os bonitos olhos azuis até a mesa novamente olhando para as mãos pequenas, desta vez até mesmo as mãos são incapazes de se mover, imóveis, perdidas, como ela.

"É um grande passo para mim", diz ela e come um pouco de sua comida distraidamente.

"Eu sei que é, " eu digo. Quando eu fecho meus olhos, eu não quero que ela escorregue por entre meus dedos decidindo contra nosso acordo. Eu quero que ela mantenha a mente aberta. Mas eu não posso, eu não vou influenciar sua decisão de uma forma ou de outra. Ela merece o melhor. Isto é tudo com ela. Ela tem que ser a única a tomar a decisão final.

"Olha Ana, você precisa fazer a sua pesquisa, ler o contrato, e seguir seu instinto. Se você tiver algo de difícil compreensão, ou algum conceito, eu ficaria mais do que feliz em explicar para você. Eu vou estar em Portland até sexta-feira. Então, se você quiser falar sobre isso, antes disso, me chame ", eu digo. Estou nervoso diante desta linda mulher. Ela é inteligente, ela é linda, ela é talentosa e além do mais, ela é uma negociadora dura, inesperado de alguém que parece submissa, mas é muito independente.

98 "Você vai me chamar, Anastasia? Talvez possamos jantar na quarta-feira?" Eu pergunto. Ela não diz nada, não demonstra nada. Este olhar em branco novamente. Ela fica impassível, melhor até do que eu neste exato momento. Merda! E se isso não é impassível, e ela está decidindo contra nosso acordo. Eu não posso aguentar isto. Ela tem que pelo menos considerar.

"Anastasia?" Eu chamo. "Eu realmente, realmente, realmente quero fazer isto funcionar. Na verdade, eu nunca quis nada tanto quanto eu quero que isto funcione. " Nem quando eu comecei a minha empresa, e nem quando eu encontrei qualquer outra mulher, nem com nenhuma aquisição. É ela! Esta mulher que eu reivindiquei de todas as formas. Eu a quero. Eu preciso dela! Meus olhos estão ardendo de desejo por ela! "Diga alguma coisa, Ana..." minha voz está suplicando.

Sua pergunta me surpreende: "O que aconteceu com as 15", ela deixa escapar.

"Isso e aquilo ... Tudo se resume a isto, Anastasia. Nós éramos incompatíveis. " É isso mesmo. Eu não era compatível com nenhuma delas. Ela tem preocupação em seus olhos. Por quê? Descrença.

"Se você não era compatível com as submissas treinadas, e com 15 delas, o que o faz pensar...", ela diz, a voz baixa, preocupada, arrastada, agora quase inaudível, "o que faz você pensar que eu, que não sei nada de nada, posso ser compatível com você? "

"Você é!" Eu digo com fervor. "Acredite-me, eu sei!" Eu quero que ela saiba isto, e acredite em mim, porque é a verdade.

"Você ainda está vendo alguma delas?", Ela pergunta com uma outra preocupação numa corrente de ciúmes. Ela ainda gosta de mim, apesar de todas as minhas declarações.

"Não, Anastasia! Eu não estou vendo nenhuma delas. Eu sou um homem monogâmico nos meus relacionamentos. Eu não tenho múltiplos parceiros." Eu quero que ela saiba que ela será a única quando tivermos nosso acordo.

Ela não demonstra nada, "entendo", ela murmura. Ela está aliviada?

"Apenas faça sua pesquisa, você vai ter uma imagem melhor", eu digo. Ela coloca o garfo para baixo, e para de comer. Eu não posso tê-la sem comer. Ela quase não comeu nada nos últimos dois dias. Eu não sei como ela consegue funcionar mal comendo qualquer alimento. Essa é outra razão pela qual ela precisa assinar o contrato, para que eu possa ter certeza que ela vai cuidar de si mesma.

99

"Isso é tudo o que você vai comer?" Eu questiono, minha boca numa linha fina.

Ela não diz nada, apenas acena com a cabeça. Eu não quero abusar de minha sorte aqui. Eu tenho que escolher minhas batalhas com ela. E comida não está no topo da lista. Eu como e limpo meu prato enquanto ela se contorce na cadeira, desconfortável. Ela está cheia de pensamentos, e eu sei que ela está analisando minhas informações, e mais um monte de outras coisas que estão passando por sua mente, enquanto seu rosto se altera e se altera. O que eu daria para saber o que ela está pensando agora! E ela está se contorcendo... desconfortavelmente. Isso pode ser atribuído a minha conquista dela.

"Eu daria qualquer coisa para descobrir o que você está pensando neste exato momento", eu sussurro. E ela cora até a raiz dos cabelos. Entendo. Isso é o que ela está pensando. Onde eu estive, como eu a reivindiquei, e me agrada saber que tenho esse efeito sobre ela. Dou-lhe um sorriso lascivo.

"Eu posso adivinhar o que você está pensando", eu sussurro.

"Tem certeza que você não é um leitor de mentes?"

"Não, eu não sou. Mas eu sei como ler o seu corpo. Estive lendo seu corpo nos últimos dois dias, lembra-se? Eu acho que eu aprendi isso muito bem," eu digo sugestivamente. Eu quero essa mulher. Lembro-me de nossa experiência também. Não é só ela que está afetada. Eu também!

Eu movimento a garçonete pela conta. Eu pago, e levantamos para ir embora. Eu estendo a minha mão para receber a dela. Quando as pontas dos nossos dedos se tocam, a conexão é feita de novo, e esta maldita corrente prazerosa encontra o seu caminho através de nós. Ela sente isso também. Está no seu suspiro. Eu a levo de volta para o carro, e abro a porta do passageiro para ela. Ela entra. Ela está calma e pensando em todas as minhas revelações para ela nesta manhã. Eu quero tão malditamente que isso funcione! E se ela disser não? Vou deixá-la ir? Será que vou ficar bem se ela está com algum outro filho da puta como o fotógrafo, ou o presunçoso Princetoniano (N.T. estudante de Princeton) da loja, ou alguém como eles?

Eu tenho que deixá-la tomar sua própria decisão, mas eu estou morrendo de ciúmes. Deus! Dou-lhe um olhar de soslaio. A proximidade é envolvente. O ar está carregado com eletricidade, e seu aroma é inebriante. Todo puro, todo caseiro, todo mulher, todo Anastasia!

Eu dou o sinal e saio da auto-estrada. Eu entro na sua rua e, finalmente, em seu complexo de apartamentos, e entro em uma vaga do estacionamento, desligando o motor.

100

Por um momento, olhamos um para o outro sem palavras. Finalmente, ela se reajusta e diz com alguma emoção desconhecida, "Você quer entrar Christian?" É querer? Desejo?

"Eu não posso. Eu tenho que trabalhar. Eu tenho muito trabalho acumulado, " eu digo. Eu quero, mas não posso ficar tão perto dela. Eu tenho que dar-lhe espaço, e eu tenho que me dar espaço. Me testar. Testar a minha vontade. Eu tenho que saber se é um desejo real, querer, ou alguma outra coisa. Ela está muito fascinante nesta proximidade.

Minha resposta a deixa triste, mas ela abaixa o olhar novamente para as mãos e não está disposta a mostrar suas emoções. Maldita mulher! Eu não aguento mais! Tomo sua mão direita, e a puxo em meus lábios e beijo cada junta dos dedos, fazendo-a ofegar. Eu me vejo fazendo com ela coisas que eu normalmente não estaria fazendo. Ela tem admiração e adoração em seus olhos com o meu gesto. Estamos trancados mais uma vez em nosso próprio pequeno planeta, uma bolha assim.

Meu cérebro finalmente se conecta com o resto do meu corpo e minhas pernas encontram sua função. Eu saio do carro e me movimento para o lado do passageiro. Eu abro sua porta, estendendo minha mão para ela. Ela aceita. Eu estou cheio dessas emoções estranhas novamente.

"Obrigado por este fim de semana novamente, Anastasia," Eu respiro fervorosamente. "Foi o melhor!" Eu digo. Sim, simplesmente o melhor. Eu não me lembro tendo um melhor. Nunca! "E sobre quarta-feira? Eu vou buscá-la no trabalho, ou onde quer que você queira que vá buscá-la... " Eu me calo suavemente.

"Quarta-feira, então", diz ela simplesmente. Eu beijo sua mão novamente. Ela vira a cabeça para o lado. Ela está em um tumulto emocional também. Ela olha desolada, confusa e triste. Mas ela esconde o rosto de mim, e se vira para ir embora segurando seu nariz no ar. Lembrando-me do jeito que ela foi embora no meio da rua, após a sessão de fotos. O que está errado? Quando ela vai embora, ela se vira para mim com uma reflexão tardia.

"Oh, Christian", ela me puxa do meu emaranhado de pensamentos, "Eu estou vestindo sua cueca", e mostra o cós de minha cueca boxer brevemente. Minha boca cai aberta. Estou completamente chocado! Ela me chocou mais uma vez! Ela, de cueca, em minha boxer é fodidamente hot! Se eu não tivesse trabalho a fazer, e se não estivéssemos em um estacionamento aberto, eu foderia ela no capô do meu carro!

I don't Wanna Fall in Love - Chris Isaac

Ela sorri alegremente vendo meu rosto, e volta-se convencida, e vai embora, deixando-me em pé, parado, com meu olhar chocado para ela. No momento em que eu consigo conectar-me com o sul do meu corpo, eu faço minhas pernas caminharem de volta para o carro, aperto o cinto e me afasto do estacionamento. Eu me dirijo para o Hotel

101 Heathman. Taylor deve estar me esperando no hotel. Chego ao hotel, e um manobrista corre até mim com reverência. Eu lanço as chaves para ele.

"Sr. Grey! " Cumprimenta o porteiro.

Eu pego meu Blackberry, pressionando o botão de atalho.

"Sim, senhor", responde Taylor.

"Eu estou aqui", eu digo.

"Sim senhor, sua suíte de costume está pronta. Eu trouxe tudo que você pediu. "

"Eu vou te ver imediatamente. Eu preciso ser atualizado. "

"Sim, senhor", diz Taylor. Eu desligo.

Outra semana esperando. Porra! Eu odeio esperar. E desta vez eu provei a Srta. Steele. Vai ser muito mais difícil de esperar até quarta-feira. Eu entro no hotel com os pensamentos em Anastasia. Eu já estou sentindo falta dela.

Droga! Eu odeio esperar com uma paixão! Não é o meu estilo.

Quarta-feira então. Eu não posso "não" ter uma maneira de ficar em contato com ela, não saber o que ela está fazendo, com quem ela está falando, o pensamento disto já está me matando. Eu não acho que eu posso desistir dela. Não importa o quão justo eu quero ser para ela. Ela me reivindicou tanto quanto eu a reivindiquei. Por agora, controle-se Grey!

Entro no prédio do hotel, vou até o lobby, e até os elevadores. Pressiono o botão de chamada. A lembrança dela no elevador ainda está fresca. Eu me decido. Se eu não a tiver, eu vou ficar louco! Dessa maneira, eu estou mais apertado do que o cinto de um ministro batista em um café da manhã onde você pode ter panquecas a vontade! Respire Grey, respire. Eu entro no elevador, e as suas portas se fecham sobre mim com os meus pensamentos sobre Anastasia. CAPÍTULO NOVE

102

AQUI PRÁ VOCÊ, SRA ROBINSON

(O desenho é cortesia de: http://www.forestadesign.com/bookmarks/)

Quando eu chego à minha suíte, Taylor está esperando por mim, como eu havia combinado com ele por telefone.

"Sr. Grey ", ele fala como forma de saudação.

"Taylor", eu digo brevemente.

"Eu preciso de você para fazer algumas coisas para mim hoje."

"Sim, senhor".

"Eu quero que você encomende um MacBook Pro para a Srta Steele. Top de linha, mesmo se ele não estiver disponível ao público. Com o maior disco rígido, memória RAM, gráficos, vídeo e melhor placa-mãe disponíveis, e eu quero que seja equipado com a mais rápida internet existente . Mesmo que ela tenha de viajar para os cantos mais remotos da África, ele tem que funcionar, e tenha todos os novos acessórios disponíveis. Venha configurado com uma conta de e-mail. Eu quero tudo isso configurado e entregue imediatamente. Deve ser entregue no mais tardar até amanhã de manhã cedo, mesmo que eles tenham que enviá-lo a partir de suas principais fábricas. Tenho certeza de que a fábrica Cupertino, na Califórnia, pode ter o que eu tenho em mente. Trabalhem durante a noite, se necessário. A configuração deve ser o suficiente para rivalizar com o seu ", eu digo, sabendo que seu equipamento não só poderia controlar uma nave espacial, mas também foi equipado para fazer o monitoramento global.

"Eu também preciso ter sua conta de e-mail configurada hoje. Eu quero o laptop entregue em seu apartamento, e configurado para ela e pronto para usar. "

"Sim, senhor. Algo mais, senhor? "

"Sim, eu também preciso que ela tenha um Blackberry. O modelo mais recente. "

103 "Sim, senhor. Qualquer outra coisa, senhor? ", Diz ele.

"Charlie Tango já voltou ao campo Boeing?"

"Já, senhor."

"Gayle foi ver sua irmã durante minha ausência?"

"Sim, senhor. Você precisa dela para voltar mais cedo? "

"Não no momento. Eu vou lhe avisar. "

"Sim, senhor."

Meu olhar 'eu sou seu chefe’ amolece apenas um toque, e eu digo, "Taylor, como está sua filha? Você e a mãe dela estão felizes com a escola que ela está frequentando? "

Seus olhos brilham com a menção de sua filhinha.

"Ela está muito bem, Sr. Grey. Obrigado por perguntar. Estamos muito satisfeitos com a sua escola. É uma dos melhores. Obrigado por pagar suas mensalidades. Nós somos muito gratos, senhor. " Eu aceno com a cabeça.

Eu não me dou bem com gentilezas. Se eu pago uma escola particular para a filha de Taylor, ela é apenas como um bônus para que ele fique e trabalhe para mim. Eu posso ser um chefe exigente, com um motorista escravo, se você quiser, um maníaco por controle como a Srta Steele iria colocá-lo, mas eu faço com que valha a pena. Se o empregado é valioso, eu recompenso a ele ou a ela muito bem. Mas, em troca exijo fidelidade cem por cento, e eu estou no controle deles todo o tempo. No velho oeste isto seria chamado de "marcar território." Você come, dorme, respira, trabalha, vive e morre para a fazenda e sua marca, se você quiser. Eu não espero nada menos. Se eles não estão dispostos a fazer isso, ou fizerem aquém, eu chuto fora. Eu não tenho tempo para dramas, nem eu preciso deles.

Chegar onde eu estou, sendo o ‘top dog’, não acontece se eu não tenho cem por cento de controle, cem por cento do tempo. Eu não posso esquecer nem perdoar erros. Eles são caros para mim, eles refletem muito sobre a empresa e, inadvertidamente, em mim, sendo como sou o único proprietário, único titular, e única pessoa no controle. Os

104 erros são tratados com uma ação rápida, de modo que o ofensor não se esqueça dela, para a próxima vez, e não os repita. Caras ‘legais’ não vencem.

Taylor é um funcionário excepcional escolhido a dedo entre centenas, se não milhares de possíveis candidatos. Ele tem quase 2 metros de altura, com cabelo estilo militar cortado curto, mandíbula bem marcada, 97 quilos de músculo, com olhos verdes e um temperamento calmo. Se ele se movimenta, ele pode dirigir, voar ou navegar sobre qualquer coisa de M-4 Sherman, Merkava, T-54, Challenger, a F-22, F / A 18 Hornet, F-16 para barcos anfíbios. Ele era um membro da Delta Force. Delta Force é tão secreta, que mesmo o Exército nem sequer reconhece a sua existência como não reconhece as armas de última geração ou aeronaves. Eles são super-soldados! Ele esteve em uma das SMUs (Special Mission Units) e tinha participado de algumas missões bem conhecidas, e ‘de algumas que nunca ouviram falar, mas por causa dele e suas missões, você dorme bem à noite ". Ele é um guarda-costas incrível e chefe da minha segurança imediata, aos 35 anos de idade. Tendo estado em missões de assalto, bem como em missões de resgate impossíveis, e as tendo concluído com sucesso, sob ataque pesado, que pareciam mais fogos de artifício do 04 de julho, ele é bem tranquilo, e ele quase nunca fica nervoso em qualquer situação difícil.

Eu vi Taylor em ação, ele é rápido como uma víbora, furtivo como uma sombra silenciosa, e extremamente eficiente. Eu não sou facilmente impressionável e ele impressionou-me logo que eu coloquei os olhos sobre ele. Pode um homem fazer todas essas coisas? Taylor pode, eu só contrato os excepcionais. Ele é um dos melhores dos melhores, um diamante raro entre todas as jóias. Eu nunca o teria encontrado se um colega de faculdade e sócio nos negócios, Alex Pella, que me vendeu meu jato e me ajudou comprar Charlie Tango, não o tivesse me recomendado. Alex é outro homem que é parecido em sua compreensão dos negócios e eu suspeito de suas outras predileções. Você acaba reconhecendo os outros "maníacos por controle" como a Srta Anastasia Steele teria dito.

Alex Pella tem a maior empresa particular de venda de aeronaves, locação e corretagem de Los Angeles, mas ele tem seus dedos em todos os tipos de ‘tortas’ quando se trata de aeronaves de luxo e comerciais de clientes ricos como eu, até corporações e companhias aéreas com clientes em todo o mundo, desde os EUA continental até a América do Sul, Ásia, Europa e África. Ele sempre está no seu elemento por onde passa, e alguns dos lugares onde vai exigem um exército privado dele mesmo. Ele contratou alguns dos ex-membros da equipe de Taylor, e ele teria contratado ele também, mas isto iria exigir freqüentes viagens fora do país, com ausências por tempo extenso. Alex, sendo um megalomaníaco maior que eu, não quer qualquer tipo de anexos de família em sua equipe de segurança. Apesar do currículo impecável de Taylor e suas habilidades, ele teria sido cortado por Alex em circunstâncias normais, apenas por ter um filho, embora eu suspeite que ele teria feito uma exceção para ele por causa de suas habilidades excepcionais, se ele aceitasse a posição.

Quando eu estava pesquisando uma pessoa como Taylor, ele simplesmente caiu no meu colo cerca de quatro anos atrás. Funcionou bem para nós dois. Taylor é calmo, pesando os riscos bem, embora às vezes ele possa ser super protetor. Ele também tinha sido de uma empresa privada militar, mas ele queria estar perto de sua família, já que seu casamento não deu certo. Raramente, um soldado que esteja em sua posição, pode colocar em primeiro lugar sua namorada, sua esposa, sua família, ou seu filho, mas trabalhar para mim permite a ele cuidar de sua ex e de sua filha também, e ele começou a ver sua filha com mais freqüência.

105 Taylor ama suas armas, e ele entende delas muito bem. Mas isso é um ponto que discordamos. Crescendo em uma casa onde as armas eram abominadas desde que minha mãe como médica teve que atender um monte de vítimas de tiros, eu também sou pelo controle de armas, na verdade eu apoio duas iniciativas de controle de armas no estado de Washington. Controle de armas é um ponto em que Taylor e eu profusamente discordamos. Normalmente, eu gostaria que ele não carregasse uma arma, mas ele negociou comigo quando eu o contratei. Foi seu limite rígido, e os limites rígidos são algo que eu entendo bem. Ele tinha que ter armas, e eu sabia que ele iria se tornar um empregado valioso, por isso concordei.

Dizem que as pessoas encontram o amor em todos os tipos de lugares estranhos, o que é certamente verdade para Taylor. Depois que ele começou a trabalhar para mim, ele encontrou o amor certo na minha cozinha, na Sra. Jones, a minha empregada, que é viúva. Ela é uma outra funcionária excepcional, alguns anos mais velha do que Taylor, mas novamente, alguns homens gostam de mulheres mais velhas. O pensamento de encontrar o amor em lugares estranhos traz meus pensamentos de volta a Srta Steele. O que é que eu sinto por ela? Eu tenho medo de nomeá-lo. Eu, Christian Grey que dificilmente tenho medo de alguma coisa, estou com medo dos sentimentos por uma jovem inocente. O que eu sinto por ela realmente me assusta! Ícaro para o sol. Ela vai queimar-me, mas eu não posso escapar de sua sedução.

Break Your Heart - Taio Cruz

"Se isso é tudo que você necessita, senhor", disse Taylor puxando-me dos meus devaneios, "Eu vou fazer os arranjos para o computador da Srta Steele," Eu concordo. Ele sai.

Eu tenho um monte de negócios para completar hoje, então eu salto para o trabalho no meu laptop. Antes que eu perceba, já são seis horas, eu vou trabalhar por uma hora, em seguida, volto para a minha suíte, para tomar um banho rápido, e peço o jantar no fim, com meus pensamentos na Srta Steele. Será que ela já leu o contrato? Será que ela vai correr para as montanhas? O que eu farei se ela fizer isso? Posso lidar com isso? Eu preciso de um plano de backup para convencê-la. E se ela não quiser nosso acordo?

Eu a quero muito. Eu nunca quis nada tanto! Depois de todas essas mulheres, todos esses anos, nada realmente funcionou para a minha satisfação, e aqui está ela, um diamante em bruto, mas apesar de tudo um diamante, que algumas pessoas passam a vida inteira para encontrar, está aqui ao meu alcance! Eu não posso me contentar com algo inferior depois que eu a segurei, saboreei, amei, fodi, e reivindiquei. "Ela é minha!" Geme meu subconsciente. Eu morreria se eu a visse nos braços de outra pessoa, aos cuidados de outra pessoa, que não a valoriza como eu. Eu tenho que tê-la cem por cento, e não posso fazê-lo sem a sua concordância com os meus termos. Essa é a única maneira que eu sei como. Mas eu não posso tê-la me desafiando. Ela não tem nenhum senso de auto-preservação! Eu pude ver isto quando ela ficou bêbada, quando ela aceitou chamadas do quase estuprador, sabendo como ele se sente sobre ela, ela ainda está em contato com ele, sob o pretexto de alguma equivocada amizade, e ela não come! Como é possível isso? Não, uma vez que eu tenha sua concordância com o contrato e sua assinatura, eu posso cuidar dela. Se ela sair da linha, vou ter o prazer de colocá-la de volta. O pensamento me faz sorrir. Minhas mãos já estão se contraindo com o pensamento e isto faz algo para o meu interior, torcendo e puxando.

106 Eu como o meu jantar em minha suíte. Taylor aparece, limpa a garganta.

"Sr. Grey? "

"Sim, Taylor," eu digo.

"O laptop da Srta Steele está sendo encaminhado de Cupertino, Califórnia. Ele deve ser entregue no início da manhã, em seu apartamento, por um técnico que vai configurá-lo para ela. " Eu concordo.

"E a sua conta de e-mail?"

"Ele já foi criada. Detalhes das informações do login de sua conta foram enviados por e-mail para o senhor. "

"E sobre o Blackberry?" Eu pergunto.

"A versão que você solicitou vai ser entregue esta semana porque ele ainda não está disponível."

"Informe-me quando. Isso é tudo, Taylor. Você pode se recolher, se quiser.”

"Boa noite, senhor", diz ele. Concordo com a cabeça.

Eu ligo meu laptop e entro em minha conta de e-mail, animado como um menino de escola enviando a uma menina seu primeiro e-mail. Eu não sei o que há de errado comigo. Eu não posso me impedir, mas sorrio de orelha a orelha! Eu tenho essa sensação de paz quando eu penso nela como se ela fosse tudo que eu quero, tudo que eu preciso, e tudo que eu desejo! Isto nunca vai terminar?

Nocturne from The Secret Garden

Eu pego a informação da conta de e-mail e digito um e-mail para ela: ______________________________________________

107 De: Christian Grey Assunto: o seu novo computador Data: 22 de maio de 2011 23:36 Para: Anastasia Steele Querida Srta Steele Espero que tenha dormido bem. Eu gostaria que você desse uma boa utilização para este laptop como já discutimos. Estou ansioso para o nosso jantar na quarta-feira. Se você tiver perguntas antes disto via e-mail, eu ficarei feliz em respondê-las. Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Vou para a cama deitando lá acordado . Minha mente está vagando, pensando em Anastasia. Eu não consigo dormir. Eu me mexo e me viro. O que diabos está errado comigo? Este deve ser um acaso. Eu pego o meu iPad, e percorro os meus livros digitais. Distraidamente, eu acho a Tess de D'Urbervilles. Eu percorro os capítulos. Ela optou pela humilhação. Menina corajosa ...

"A influência que tinha passado por Clara como uma excitação do céu não terminou. Resoluções, reticências, prudência, medo, caíram como um batalhão derrotado. Ele pulou de seu assento, e, deixando seu balde para ser chutado caso o mamífero tivesse uma mente, passou rapidamente para o desejo de seus olhos, e, ajoelhando-se ao lado dela, apertou-a em seus braços ... " Droga ! Isso é o que eu gostaria de fazer agora.

Eu fecho meus olhos e, aleatoriamente, percorro as páginas, abrindo os olhos de novo e eu paro quando vejo a citação que diz: "Assim, a coisa começou. Se ela tivesse percebido a importância deste encontro, ela poderia ter perguntado por que ela estava condenada a ser vista e cobiçada neste dia pelo homem errado, e não por algum outro homem, o certo e desejado em todos os aspectos ... "

Eu sou o homem errado para ela? Eu gostaria de ser o certo. Eu a quero demais. E se eu machucá-la? Não fisicamente, mas emocionalmente. Ela não está acostumada com meus caminhos escuros, nem minha alma escura, mas quando eu a vejo, eu vejo o sol. Eu sinto minha juventude. Sinto sua presença corpo e alma! E de alguma forma eu esqueço o mundo, de modo que meus cinquenta tons de fodido ficam bem escondidos sob a superfície. Eu sigo um pouco mais e vejo a frase que me arrepia até os ossos:

"Saindo da frigideira para o fogo!" Porra! Isso não é o que eu quero fazer com ela. Mas, se ela ler seu contrato, e compreendê-lo bem, isso não vai acontecer com ela! Ela é uma mulher adulta, pelo amor de Deus! Ela pode tomar

108 suas próprias decisões. Por que não consigo dormir logo! Eu preferiria ter os pesadelos carregados com a prostituta de crack que era minha mãe e seu cafetão horrendo? Que lugar difícil eu estou!

"Minha vida parece ter sido desperdiçada por falta de chances! Quando vejo o que você sabe, o que você leu, e viu, eu penso, eu sinto que eu sou um nada! "Oh foda! Duplamente foda! O que ela vai pensar de mim quando ela ler o contrato em sua totalidade? Vou dar nojo a ela? Será que ela vai me odiar por isso? Será que ela vai entender? Será que ela vai querer me dar uma chance de tentar com ela?

Enquanto eu percorro os capítulos, eu leio "Eu concordo com as condições, Angel, porque você sabe melhor qual será meu castigo! Apenas - apenas - não o torne maior do que eu posso suportar". Minha respiração suspende e eu estou estranhamente cheio de esperança. Ela escolheu a humilhação, e ela deve apenas, deve apenas concordar com meus termos. Apenas o pensamento dela está rasgando minha vida em pedaços e não há nada que eu possa fazer sobre isso.

Eu fecho meus olhos e abraço o meu iPad como se fosse Anastasia, e derivo lentamente para o sono.

*****

"Eu quero você!" Sussurra Anastasia com fervor, seus olhos azuis em fogo. Minha respiração suspende. Ela me quer? Meu subconsciente pergunta. A mim? Mesmo embora eu seja completamente fodido! Ela me quer! Minhas mãos alcançam seu rosto, meu olhar fixo sobre ela, olhando, procurando, sondando, e tentando decifrar esta bela jovem. Ela me quer! A mim! A casca de um homem que não a merece!

"Por que Anastasia?" Pergunto-lhe atentamente. "Por que você me quer?"

"Eu te amo, Christian!" Ela sussurra, baixando seu olhar, olhando para as mãos pequenas. Minha respiração para, e eu sou incapaz de respirar por um minuto, como se alguém tivesse sugado todo o ar da sala. Eu fecho meus olhos saboreando este momento, saboreando-a.

"Por que você me ama? Você não sabe como eu sou fodido. Tanto que me enoja! Todos os 50 tons disto! Eu não sou nada ... " Eu divago.

"Você NÃO é nada!" Ela fala com fervor. "Você é o ar, e o sol para mim. E de alguma forma eu estava dormindo até que você apareceu na minha vida varrendo tudo com sua presença. Você é um homem BOM, Christian, " diz ela com um gesto de sua mão, " e agora que você está aqui, na minha vida, pela primeira vez eu sinto que eu estou acordada. Por favor, não me envie de volta ao nada, Christian ", ela pede.

109

Como eu poderia resistir a ela quando ela me pede assim?

"Anastasia", eu a inalo. "Eu sou apenas a casca de um homem," com tristeza nos meus olhos. "Eu não posso dar o que você quer. Eu não sei como... Eu não sei se ainda sou capaz disto. Eu estou muito quebrado por dentro. Tão fodidamente quebrado, que pode ser impossível consertar!"

"Eu não me importo! Vou pegar você de qualquer maneira que eu possa! ", Diz ela, e suas palavras são a minha ruína. Eu cruzo o último centímetro até seu rosto, tão rápido, que eu já estou invadindo sua boca com meu beijo exigente. Eu estou devorando-a, reivindicando-a, saboreando-a, e não era suficiente! Minhas mãos estavam em todo o lugar. Minha mão direita perdida em seu cabelo, os dedos entrelaçados nos fios puxando-os para baixo, forçando a cabeça dela a inclinar-se, para se render a mim, à minha vontade, à minha exploração e à minha masculinidade.

Agh! Eu gemo. Arranquei-a do chão, sem interromper o beijo, suas pernas instantaneamente enroladas no meu tronco. Eu gosto disso. Eu empurro nela durante a caminhada enquanto eu a beijo e acaricio.

Ela captura o meu lábio inferior no cativeiro de seus dentes. Ela o belisca e o suga, duro! Estou prestes a convulsionar com isso.

"Anastasia, se você continuar fazendo isso", eu rosno roucamente, "Eu vou te foder quer você queira ser fodida ou não! Você entendeu? "Ela me suga ainda mais forte, ignorando completamente o meu aviso! Que mulher ela é, que garota exigente!

Eu movo as minhas mãos, para baixo e minhas mãos arrancam sua camiseta, desabotoando seu sutiã, trazendo seus seios para a vida. Meus olhos em chamas com o desejo, eu agarro seus seios em minhas mãos, abaixando minha cabeça e capturando um dos mamilos com os dentes, enquanto ela engasga com prazer. Minha língua roça neles, meus lábios soprando levemente. Sua cabeça tomba para trás, seus olhos rolando em suas órbitas. Meu polegar e indicador escovam o outro mamilo, enquanto eu torturo prazeirosamente este com os ataques implacáveis da minha boca.

"Christian", ela grita com prazer, embora o meu nome seja uma palavra de difícil compreensão, atada com seus gemidos. "Tome-me agora! Por favor! " Ela implora.

"Tudo a seu tempo, baby..." eu sussurro.

110 Ela esfrega os quadris nos meus. Ela tenta me tocar no peito com as mãos se movendo distraidamente. Eu as capturo num movimento rápido com uma das minhas mãos.

"Hmm ..." Eu sorrio. Nós vamos ter que fazer algo sobre isso.

Eu a levanto do chão colocando seu tronco em topless sobre meu ombro e levo-a para a minha cama. Eu a coloco na cama, me ajoelho e desato seus sapatos, e tiro suas meias. Então eu quase rasgo sua calça jeans e calcinha.

"Arqueie as costas para mim!" Eu ordeno. Ela olha confusa.

"Anastasia, arqueie as costas para mim!" Ordeno novamente.

"Certo", ela sussurra com expectativa. Ela se move para trás, e ergue o corpo do colchão. A idéia de que eu vou estar dentro dela faz minha ereção crescer. Eu estendo a mão e esfrego os mamilos apenas com as pontas das minhas unhas, enquanto ela geme de prazer. Minhas unhas viajam habilmente para baixo em seu tronco e paro quando eu chego a seu umbigo. Meus dedos circulam o umbigo, com pressão suficiente para que ela saiba o que está por vir, fazendo-a me desejar mais, me querer, me esperar, e exigir-me com uma paixão que tudo consome. Meus dedos percorrem seu osso púbico e param.

"Oh, por favor! Não pare Christian! Eu imploro! " Ela geme. Dou-lhe um sorriso lascivo.

"Oh baby, o tempo de parar, passou. Eu não vou parar, mesmo que você me suplique..." eu sussurro. E minha palma da mão cobre seu sexo e ela arqueia ainda mais. Eu me inclino para baixo, energicamente colocando suas pernas afastadas, forçando a minha entrada. Meus jeans e cuecas já estão fora, e minha ereção tem vontade própria , tentando capturar e reivindicar a Srta Steele novamente. Eu me inclino para baixo e inalo seu sexo como um buquê de flores raras. Seu perfume especial que passou a ser a minha marca favorita... Minha língua dardeja para fora para prová-la, e ela é deliciosa. Ela suspira, arqueando os quadris na direção de minha boca e da minha língua expectante. Minhas mãos descem e apoiam o traseiro incrivelmente arredondado dela. Eu dou nele um aperto. E minha língua invade seu interior enquanto o prazer corre através dela. Eu giro dentro dela, habilidosamente. Então eu insiro rapidamente meu indicador e dedo médio dentro dela, encontrando-a molhada no interior, e pronta.

"Christian! Eu estou implorando! Por favor! Estou em combustão, " ela grita.

"Baby, eu estou indo afundar em você, e eu não vou parar! Está preparada para isso? "

111 "Sim! Apenas cale a boca e me foda! "

Eu rio o mais amplo possível, "Sim, senhora!"

Sex on Fire by Kings of Leon

"Abra suas pernas para mim, baby!" Ela o faz, e eu as empurro e abro ainda mais. Eu rasgo o preservativo, cobrindo meu comprimento e empurro nela. Tomando-a, empurrando-a, arqueando-a, minha ‘espessura’ necessitando de seu sexo.

"Eu vou fazer você ficar dolorida e totalmente feliz, baby!" Eu digo enquanto eu bato, bato, e bato nela, reivindicando-a de novo e de novo. De repente, eu puxo para fora dela, e a viro pelas pernas e levanto o seu traseiro no ar, pronta para me receber de novo. Eu não me canso dessa mulher! Eu insiro o meu comprimento nela de novo, e a reivindico.

"Oh baby! Isto é tão profundo! Tão próximo! Oh porra! " Reivindicando-a, fundindo-me com ela como se nada fosse o suficiente, eu estoco contra ela de novo e de novo, outra vez.

Seus gemidos e grunhidos ficam mais altos. "Goze para mim, baby!" Eu grito e é a sua ruína e nós dois gozamos juntos, em voz alta, acabados. Eu a rolo para o lado, sem puxar para fora dela, em conchinha, segurando-a firme, minhas mãos distraidamente viajando sobre os seus lados e seus seios. Há brilho de suor entre nós dois. Sua mão avança para trás enquanto estamos deitados, e roça o meu rosto. Eu fecho meus olhos para seu toque, inclinandome para ele. Eu viro sua mão, e beijo sua palma. Sinto o seu sorriso cansado.

"Durma, doce Anastasia ..." Eu digo, abraçando-a.

Eu puxo para fora dela, tiro o preservativo amarrando-o e jogando-o ao chão, em seguida, volto-me para puxar mais os lençóis, ainda tocando-a, em conchinha, enquanto um choque constante de eletricidade passa através de nossos corpos. Eu aliso seu cabelo e inalo o cheiro dela profundamente.

Todo mulher, sabonete, baunilha, e minha Anastasia! Minha mão rola para o lado, enquanto eu me viro. Um ruído alto ... Clunk!

O ruído me trás de volta ao meu corpo. Meus olhos se arregalam abertos.

112

Droga! Deixei cair o iPad no chão. Minha mão distraidamente verifica o meu lado para descobrir que Anastasia não está aqui na cama. Eu olho em volta. Ela estava aqui na noite passada?

Eu gemo quando a compreensão surge em mim. Ela invade mesmo meus sonhos, me confundindo! Ela me enfeitiçou de corpo e alma! E eu tive a porra do mais quente ‘sonho molhado’ da minha vida!

Meus olhos desviam para o despertador ao lado da cama. Ele marca 06h12. Ela provavelmente ainda está dormindo. Eu chuto as cobertas de cima de mim. Normalmente, não é meu hábito tomar um banho antes de treinar, mas tendo em vista a noite quente que eu tive com a Srta. Steele, em meu sonho, um chuveiro é obrigatório e necessário. "Junto com lençóis limpos!" Meu subconsciente diz.

Depois do meu chuveiro, eu vou para a academia e corro 12 quilômetros, e levanto peso e malho tão duro quanto eu posso, para me livrar dessa energia reprimida. Para todo lugar que eu me viro, eu a imagino, e isso só amplifica o que eu estou sentindo por ela, e o desejo maldito só aumenta como um rio sem fim!

Depois de meu treinamento duro, eu me encaminho de volta para a minha suíte, e tomo outro banho. Eu coloquei as minhas calças de flanela cinza com minha camisa branca de marca. Eu coloco minhas meias e o Converse. Meu café da manhã chega. Eu leio o Seattle Times e o Wall Street Journal, enquanto tomo o café-da-manhã.

Taylor vem para ser informado sobre os planos do dia. Quando eu estou a ponto de lhe responder, meu Blackberry vibra com o recebimento de um e-mail. Eu aponto meu dedo para Taylor para esperar um minuto, um pouco irritado pela interrupção. Mas meu rosto muda assim que eu vejo quem é o remetente.

"Taylor, você pode ir. Eu vou falar com você quando eu terminar com isso", eu digo passivamente.

Ele balança a cabeça, "sim, senhor".

Anastasia enviou um e-mail de seu laptop novo para mim! Eu nervosamente abro a mensagem. Eu franzo a testa. Ela é incorrigível. Por que ela não pode aceitar um presente? Por que ela não pensa “cavalo dado não se olha os dentes?”

____________________________________________ De: Anastasia Steele

113 Assunto: ‘Seu’ novo computador (por empréstimo) Data: 23 de maio de 2011 08: 18 Para: Christian Grey Caro senhor Por alguma estranha razão eu dormi muito bem. Eu estava com a suposição de que este laptop era por empréstimo, não meu. Ana _______________________________________________

Bem, seu tom de voz me diz que ela leu o contrato, ou deu uma olhada nele. Isso me agrada. Eu me vejo quase tropeçando no carrinho de comida, enquanto corro para o meu laptop para digitar uma resposta. Eu não quero perder meu tempo com as teclas pequenas do Blackberry. _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: ‘Seu’ novo computador (por empréstimo) Data: 23 de maio de 2011 08:21 Para: Anastasia Steele O laptop está emprestado indefinidamente, Anastasia. Percebi pelo seu tom que leu o contrato que lhe dei. Você tem alguma pergunta até agora?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Estou esperando ansiosamente por ela para me enviar uma resposta. Ela está me contatando. Isso é bom. Ela não está correndo para as colinas. Dá-me a esperança de que ela está pensando. Eu estou ficando fora de mim com essa porra de espera. Poucos minutos depois, o meu e-mail ding novamente, e ela me escreveu uma resposta. "Controlese e pare de agir como o porra de um adolescente!" Meu subconsciente me repreende. _______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Mentes Inquiridoras

114 Data: 23 de maio de 2011 08:24 Para: Christian Grey Eu tenho algumas perguntas, senhor, mas elas não deveriam estar em um e-mail, e como você sabe alguns de nós temos de trabalhar para viver. Eu não quero nem preciso de um laptop por tempo indeterminado, bondoso Senhor. Até mais tarde, bom dia para você, Sr. Grey. Ana _______________________________________________

Oh, você, garota provocadora, provocadora! O que eu gostaria de fazer com você para domar essa sua boca inteligente! Eu digito uma resposta imediatamente. _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: ‘Seu’ novo computador (por empréstimo) Data: 23 de maio de 2011 08:27 Para: Anastasia Steele Laters, baby. PS: Eu trabalho para viver também. Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Ela está indo trabalhar logo.

Eu terminei meu café da manhã, e estou sentado à grande mesa.

"Taylor!" Eu chamo.

Ele aparece imediatamente: "Sim, senhor."

115 "Como anda o Blackberry para Miss Steele?"

"Não ETA (N.T. Estimated Time of Arrival – Tempo Previsto de Chegada) ainda, senhor." Deus, ele faz parecer uma missão de resgate!

"O que é que há que eles não podem produzir um único telefone?"

"Ele ainda não saiu no mercado senhor, e este tem de ser enviado a partir da produção."

"Tudo bem", eu digo categoricamente, sentindo-me petulante.

"Deixe-me saber quando você tiver o ETA, e tenha tudo configurado com o e-mail, e as minhas informações de contato."

"Como desejar, senhor", diz ele, educadamente. Concordo com a cabeça brevemente.

"Eu pretendo ir para o projeto agrícola de cultivo da WSU hoje. Pegue-me em meia hora no saguão," eu digo, e isso é a deixa para ser dispensado. O resto do dia é chato, cuidando de negócios, mantendo as pessoas em ordem onde eu fiz doações de grandes somas. Minha mente está sempre divagando sobre a Srta Steele. Embora eu saiba que ela está no trabalho, não sei com quem ela está falando, nem se o irmão do proprietário ainda está pendurado nela possessivamente, ou se o porra do fotógrafo finalmente conseguiu falar com ela para encontrá-la. Estou ficando fora de mim. Eu tenho que ter contato com ela em todos os momentos. Finalmente, quando o meu dia de trabalho acaba, eu envio-lhe um e-mail. Ela também deve estar em casa cedo, se ela não passou por algum outro lugar. Ela tem uma montanha de documentos para ler. Era melhor ela voltar para casa e começar a estudá-los já.

Eu apressadamente escrevo-lhe um e-mail. O que eu digo? Eu reflito sobre isso na minha mente.

"Querida Anastasia,

Eu perdi o dia todo. Eu não podia esperar para você chegar em casa. "

Não! Risca isto! Soa como um adolescente!

116 "Olá Ana

Como foi o seu dia de trabalho? Fiquei pensando em você todo dia. Eu não conseguia me concentrar. "

Porra! O que há de errado comigo? Regra # 1. Essas são coisas que você não diz a uma garota imediatamente, mesmo se é isso que você está sentindo. Tente de novo:

_______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Trabalhando para viver Data: 23 de maio de 2011 17:20 Para: Anastasia Steele Querida Srta. Steele Espero que o seu dia de trabalho tenha sido ótimo. Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Assim é melhor. Simples, interessado, mas não no topo. Eu clico em enviar.

10 minutos ... Sem resposta ainda. Ela não chegou em casa ainda? Onde diabos este Blackberry está? Eles estão redesenhando-o a partir do zero?

20 minutos ... Eu me encontro andando na suíte, e fazendo Taylor ficar desconfortável. Ele sabe que eu estou nervoso.

25 minutos ... Abro o frigobar. Encontro o vinho branco, e sirvo-me de uma taça, ainda andando.

27 minutos ... Meu Blackberry vibra com uma mensagem de e-mail na caixa de entrada. Pelo canto do meu olho eu vejo Taylor exalar um suspiro de alívio. Deus! Esta mulher pode tornar todos os homens nervosos! Incluindo a minha equipe de segurança que esteve numa guerra de verdade!

117

Taylor calmamente sai da sala, quando ele vê o alívio na minha cara, depois que eu confirmo o remetente da mensagem. Lê-se:

_______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Trabalhando para viver Data: 23 de maio de 2011 17:47 Para: Christian Grey Caro Senhor... Eu tive um dia muito bom no trabalho. Obrigado por perguntar. Ana _______________________________________________

Eu rio de orelha a orelha! Então eu gemo bem alto! O que ela está fazendo comigo? Como podem duas frases simples excitar-me e dar-me tesão? Argh! Ana, leia o documento, assine-o, e me coloque fora da minha miséria já!

_______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Faça o trabalho! Data: 23 de maio de 2011 17:49 Para: Anastasia Steele Querida Srta Steele Estou muito feliz que você tenha tido um bom dia. Mas será que você poderia fazer a sua investigação? Você não pode fazer isso enquanto você me envia mensagens. Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

118 Eu clico em enviar. Menos de cinco minutos depois, meu blackberry vibra de novo! _______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Peste (N.T. Pessoa irritante) local Data: 23 de maio de 2011 17:52 Para: Christian Grey Sr. Grey, há uma peste local que me manda e-mails me mantendo com a tarefa sem acabar. Ele realmente deve ser parado. Estou tentando trabalhar para um outro ‘A’ aqui. Ana _______________________________________________

Que merda! Ela vai me fazer arder aqui! Eu sorrio tão grande que o meu rosto dói, e se ela estivesse aqui, eu arrancava suas roupas, a amarrava e dava um jeito nela já. Assim como está, ela está determinada a me torturar. Oh, as possibilidades do retorno... Anastasia, baby, você não sabe o que eu posso fazer com você... Como eu posso ter você implorando por mim, e provocar e torturar você para uma conclusão, como você está fazendo comigo agora! Ela é uma provocadora ... _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Impaciente Data: 23 de maio de 2011 17:54 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Você poderia, por favor, parar de me mandar e-mails e fazer o seu trabalho? Quanto mais cedo você terminar de estudar, quanto mais cedo eu posso ter a chance de conceder-lhe um outro A. Eu ainda estou cambaleando pelo primeiro que foi tão bem merecido. ;)

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

119 Coloque isso no seu cachimbo e fume, Srta Steele. Dois podem jogar esse jogo ... Outro buzzz ... Vamos lá! Você está me matando aqui! ______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Tópico de pesquisa Data: 23 de maio de 2011 17:58 Para: Christian Grey Sr. Grey, Eu estou perdida aqui sobre que tipo de linha de pesquisa que eu deverei colocar no buscador. Ana _____________________________________________

Oh! Ela precisa de ajuda com a lição de casa. Isso é ótimo. Eu posso ajudar. ______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Impaciente Data: 23 de maio de 2011 18:00 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Comece com a Wikipedia. Há um monte de informações lá. E não me mande mais nenhum e-mail a menos que você tenha dúvidas. Entendido ?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Outro buzz! Deus! Será que alguma vez ouve? Ela é afinal uma submissa? Mesmo em um pequeno minúsculo pedaço?

120 ______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Mandão! Data: 23 de maio de 2011 18:02 Para: Christian Grey Tudo bem! Você é muito mandão ... oh, sim, Senhor! Ana _______________________________________________

Ela está segundo o meu próprio coração. O que eu faço com suas formas brincalhonas, provocadoras? Eu estou sendo torturado aqui por uma garota inocente de 21 anos de idade! Eu gostaria de dar a recíproca, se ela finalmente terminar seu trabalho. Eu clico responder. _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: No controle Data: 23 de maio de 2011 18:04 Para: Anastasia Steele Baby, você não tem nem idéia. Talvez você pode apenas ter alguma pista. Faça o trabalho. Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Agora eu espero novamente. Eu odeio esperar. Eu tento me ocupar com o meu trabalho acumulado, passando através de aquisições de negócios e novos empreendimentos. Isto deve ocupar metade do meu cérebro por enquanto. Eu passo as próximas duas horas e meia trabalhando. Então eu salto com o zumbido do meu Blackberry.

Ela tem uma pergunta. Ela provavelmente tem neste monte de documentos. Eu ansiosamente abro a mensagem, e ela consegue me deixar de queixo caído! _______________________________________________ De: Anastasia Steele

121 Assunto: Chocada da WSUV

(N.T. Universidade de Washington)

Data: 23 de maio de 2011 20:33 Para: Christian Grey Tudo bem, eu acho que já vi o suficiente. Foi legal te conhecer. Ana _______________________________________________

O quê?? Não, Não, Não! Estou duplamente exasperado, ambas as mãos correndo pelo meu cabelo. Ela não pode simplesmente largar-me sem me dar uma razão! Bem, ok, há uma razão. Ela pode não estar pronta para o que eu estou pedindo a ela, mas eu não quero que ela faça isso por e mail. Ela está fugindo! Eu não aguento isto! Eu tive um difícil dia de merda sem vê-la. Minha mente foi enlouquecendo e eu aqui fui enlouquecendo Taylor com meu nervosismo. Deus, não! Eu sinto meu coração apertando, e eu não consigo respirar! Eu quero que ela me diga que ela não me quer na minha cara. É melhor que eu fodidamente a lembre como foi legal me conhecer. Se ela não me quiser depois, eu termino com ela ... Não, eu não posso pensar nisso. Ela tem que saber que estamos bem juntos. Bem um com o outro!

Eu marco a discagem rápida, "Taylor!"

"Sim, senhor", ele responde após o primeiro toque.

"Eu estou indo para o apartamento da Srta. Steele", eu digo um pouco nervoso.

Ele fica preocupado com o tom da minha voz, "Está tudo bem, senhor? Ela está bem?" Por que ele está todo preocupado e piegas sobre ela?

Eu falo através dos meus dentes cerrados. "Sim." Eu desligo.

Chego em sua porta em quinze minutos. Eu toco a campainha, e sua companheira de quarto atende. Ela estreita os olhos.

"Grey", diz ela, como forma de cumprimento.

122 "Srta. Kavanagh," eu digo brevemente.

"Estou aqui para ver Anastasia", eu digo explicando a minha presença.

"Ela está em seu quarto", diz ela, e abre mais a porta para me deixar entrar. Eu tenho as chaves do carro na mão, torcendo-as em um gesto nervoso. Eu ando lentamente para a porta de Anastasia. Eu silenciosamente abro para não perturbá-la. Ela está sentada em sua mesa, seu cabelo está em ‘maria chiquinha’ tirando o meu fôlego, com fones de ouvido, ouvindo seu iPod e estudando o contrato que eu lhe dei! Meu coração salta com um suspiro de alívio. Ela ainda pode estar considerando. Mas ainda tenho de convencê-la.

Ela sente a minha presença na porta, e levanta os olhos de sua tarefa. Lentamente tirando seus fones do ouvido, completamente chocada ao me ver ali.

"Anastasia, boa noite", eu digo friamente, cumprimentando-a. Minha expressão cautelosa e ilegível. Há um vulcão crepitando em baixo, mas é uma expressão que eu domino. Minha respiração suaviza. Ela parece quente, suada de um treino, corrida? Estou satisfeito. Confuso, mas satisfeito. Ela treinou. Tem possibilidades. Ela também está sem fala. Eu ando alguns passos em seu quarto.

"Eu senti que a sua mensagem de e-mail necessitava uma resposta em pessoa," eu digo secamente.

"Ah", um gemido quase inaudível escapou de sua boca. Ela ainda está muda, sem palavras, e completamente perdida.

"Posso me sentar?" Eu digo apontando a cama. Sua expressão do rosto "por uma vez eu perdi minha boca inteligente" faz coisas dentro de mim. Tenho um brilho malicioso nos olhos. Oh, baby, eu tenho idéias do que eu quero fazer com você!

Eu friamente olho ao redor. "Eu sempre quis saber como seria o seu quarto, Anastasia", eu digo. É um quarto simples, funcional e acolhedor. Ela tem móveis de vime simples, uma cama de solteiro, e uma colcha de cama acolchoada. Limpo, simples e pacífico.

"É muito sereno e tranquilo aqui", eu digo distraidamente. Ela está olhando para uma rota de fuga. Baby, você não é rápida o suficiente para mim! Eu poderia pegar você até dormindo! Você não vai escapar de mim! Não até eu lhe dar tudo o que tenho, e então vamos ver se você ainda quer me deixar!

123 "Como?" Ela respira sem ser capaz de terminar a frase.

Eu sorrio para ela. "Eu ainda estou na cidade, no Heathman." Ela acabou de rolar os olhos para mim? Ela balança a cabeça, e pergunta: "Você gostaria de algo para beber?"

"Não, obrigado, Anastasia", eu digo educadamente, sorrindo. Ela perde o fôlego. Eu inclino minha cabeça para o lado. Vamos começar a trabalhar, Srta Steele.

"Então, foi legal conhecer-me?" Eu digo olhando para ela. Eu não sei o que ela lê em minha expressão. Estou demonstrando mágoa? Espero que não. Eu aprendi a encobrir as minhas emoções há muito tempo. Ela baixa os olhos, e olha para as mãos pequenas.

"Eu pensei que você ia me enviar um e-mail como resposta", diz ela, distraída, e começa a mastigar o lábio inferior.

Droga! Ela está tentando me torturar aqui? Se ela está, está fazendo um grande trabalho! Primeiro ela manda e-mail me dizendo que foi legal conhecer-me, como se ela não quisesse mais me ver, e quando eu apareço aqui, ela usa todos os seus inocentes truques femininos completamente sem esforço e intenção de me torturar, e agora ela mastiga o lábio inferior me chamando para fodê-la! Ela sabe o que me faz! Por que ela é como uma provocação?

"Você está mordendo o lábio inferior de propósito?" Eu pergunto, minha paixão escurecendo minha voz. Ela ofega e libera o lábio.

"Oh, eu sinto muito. Eu não estava consciente de que eu estava fazendo, " ela respira suavemente.

Neste pequeno cômodo, com ela tão próxima, o ar está pesado com estática e paixão. É pior do que o elevador do Heathman! Eu mal posso me conter. Ela está perto o suficiente para tocar. Eu sento de frente colocando os cotovelos sobre os joelhos, separando minhas pernas para que ela veja efeito que ela está tendo em mim. Ela suspende a respiração. Inferno! Eu não agüento mais isso! Eu me inclino para frente e alcanço os seus cabelos. Ela está de ‘maria chiquinha’, e eu lentamente os retiro do cativeiro do prendedor de cabelo. Eles caem livres sobre os ombros. Ambos estamos respirando superficialmente. Ela parece hipnotizada enquanto ela me enfeitiça. Corro os dedos pelos seus cabelos.

Mais uma vez, percebendo sua roupa, eu suspiro, "Então você decidiu fazer algum exercício," Eu digo com aprovação e prazer na minha voz. Ponho o cabelo dela atrás das orelhas. Eu quero saber por que ela quer me deixar. Por que ela está decidindo contra nós. Eu sou tão ruim para ela?

124

"Por que, Anastasia?" Eu respiro com um grande esforço para esconder minha preocupação. Meus dedos trabalham seus lóbulos das orelhas suavemente, circulando-os e esfregando-os ritmicamente. Eu sei que ela vai sentir isso em sua virilha, e seu sexo. Ela inclina a cabeça em meus dedos, distraidamente.

"Eu só preciso de tempo para pensar", ela sussurra , seus olhos desejosos. Estou como Ícaro de boa vontade correndo para o sol? Ela não sabe disso? Porque isso é exatamente o que eu sinto... Que eu não posso escapar de sua sedução. Como uma mariposa para a chama. Eu estou disposto a queimar por ela! Ela não sabe disso?

"Sobre o que você deseja pensar, Anastasia?" Eu pergunto, suavemente.

"Você", ela sussurra suavemente.

Dou-lhe um sorriso amargo, dizendo: "e você decidiu que foi legal conhecer-me? Conhecer-me no sentido bíblico? " ela cora lembrando o que fizemos juntos. Como nos encaixamos perfeitamente, e o tango, e chegamos a lugares que nenhum de nós pode ir sozinho ou com outra pessoa. Ela se lembra. E eu? Eu não consegui tirá-la da minha cabeça, nem mesmo em meus sonhos.

Ela se mexe, e sussurra: "Eu não sabia que você estava familiarizado com a Bíblia, Christian."

"Ah, eu ia à escola dominical, Anastasia. As coisas que você pode aprender lá..." Eu silencio.

"Sério?", Diz ela secamente. "Em qual versão da Bíblia você leu sobre os grampos de mamilo e plugues de bunda? Eu acho que você já teve a versão reformada. O meu era um tipo desatualizado em relação ao seu. " Essa boca esperta dessa mulher é muito fodidamente refrescante, não consigo obter o suficiente dela. Eu amo isso! Ela se levanta para mim embora ela core todo o tempo. Eu não posso, eu não quero, eu não posso deixá-la. Ela apenas não pode me deixar! Nós somos ótimos juntos! Meu sorriso é lascivo e largo.

Eu me inclino em seu ouvido e sussurro: "Bem, Srta. Steele. Eu pensei que eu deveria vir pessoalmente, e lembrar a sua deliciosa pessoa como foi legal me conhecer... "e passo o meu nariz por seu cabelo e seu rosto e, finalmente, sobre seu nariz.

"O que você diria para isto, Anastasia?"

125 Meus olhos queimando nos dela, o meu desafio está de pé. Meus lábios estão se separando com o desejo. Estou tão cheio de desejo por ela, que um toque seu será minha ruína. Eu sou como uma cobra enrolada pronta para atacar. Ela olha para mim com o desejo se construindo em seus olhos. Ela também não pode escapar. Nós fomos feitos um para o outro. Ela quer a mim também. Oh, baby, o que eu vou fazer com você hoje à noite!

Eu posso ver em seus olhos que ela não pode segurar o desejo reprimido e ela está pronta para pular em mim, e isso agrada-me imenso. Então, você quer atacar. Quando ela pula em meus braços, eu me movo rapidamente e ela está na cama, e eu estou em cima dela, prendendo-a debaixo de mim. Seguro suas mãos acima da cabeça com uma mão, e fixo o rosto com a outra, enquanto minha boca cheia de desejo encontra e invade a dela.

Minha língua é implacável, encontrando o seu caminho em sua boca, mantendo sua vantagem e possuindo-a, e declarando-a minha novamente. Eu aplico toda a minha vontade, todo o meu desejo, toda a minha força nela. Meu comprimento é uma prensa dura nela fazendo a sua vontade conhecida. Eu a quero tão intensamente, que eu vou queimar se eu não a tiver. Eu preciso dela. Esta é a única maneira que eu sei como mostrar-lhe minha luxúria e desejo por ela.

Meu desejo por ela é tão palpável que você pode tocá-lo. Meus olhos estão ardendo, eu vou queimar se eu não a tiver hoje à noite. Eu olho para ela. Eu quero que ela confie em mim. Eu quero mostrar a ela como será bom podermos estar juntos. O que não poderemos fazer sozinhos ou com qualquer outra pessoa, eu quero que ela veja as alturas às quais eu posso levá-la. Eu olho para ela intensamente.

"Você confia em mim , Ana?" Eu respiro fervorosamente.

Ela acena com a cabeça, seus belos olhos se alargando. Ambos os nossos corações estão prontos para saltar para fora de gaiolas de nossas costelas para se fundirem e fazer um tango próprio.

Passion del Tango

Eu tiro minha gravata de seda prateada do bolso da minha calça, aquela com a qual eu a amarrei da primeira vez. Eu sou completamente apaixonado por esta gravata agora. Está impregnada com o cheiro dela. Eu me sento montado sobre ela, e amarro seus pulsos, de forma rápida, na cabeceira de metal da cama, de modo que ela não pode movêlos. A ligação é segura. Eu olho para ela. Esta visão me excita. Ela está inacreditavelmente excitada, e eu estou pronto para reivindicá-la como minha novamente.

Mas, primeiro, olho por olho. Ela me fez sofrer durante todo o dia, e agora é a vez dela por um tempinho. Eu escorrego de cima dela, e fico em pé ao lado da cama, mas eu ainda tenho um imenso desejo de transar com ela

126 aqui e agora. Mas eu tenho que exercer controle. Eu me sinto vitorioso, e aliviado que ela ainda me quer. Eu posso não ser uma causa perdida depois de tudo.

"Isso é ótimo", murmuro, e sorrio maliciosamente. Eu lentamente me curvo, e sensualmente desfaço os laços de seu sapato, e lentamente os retiro. Ela sabe o que eu vou fazer. Oh! O que eu posso fazer para você, Srta Steele. Ela começa a golpear, sabendo. Eu paro, e sorrio.

"Oh baby, vá em frente e lute, porque se você fizer isso, eu vou amarrar seus pés também. E baby, se você fizer um único barulho, então eu vou amordaçá-la. Mantenha a calma. Sua companheira de quarto está, provavelmente, nos ouvindo agora. "

Ela está confusa e se acalma. Uma vez que eu tiro seus sapatos e suas meias, eu lenta e eficientemente retiro sua calça de moleton. Eu a suspendo docemente e puxo o edredom e lençol e a coloco de volta na cama de novo.

Oh, que visão! "Agora, então," eu digo lambendo meus lábios lentamente, e ela começa a morder o lábio inferior novamente distraída com o desejo. "Oh baby! Você está mordendo este lábio de novo! Você sabe o que isso faz para mim... " Eu digo, ela suspira, e faz um som de desejo. Eu coloco meu dedo sobre seus lábios para ela permanecer calada.

Eu, então, tiro os sapatos e as meias, fazendo um grande show para ela enquanto ela está deitada na cama indefesa, querendo-me, desejando-me, e pronta para saltar sobre meus ossos, mas incapaz. Eu lentamente desabotoo minhas calças, mas deixo-as. Eu tiro minha camisa e coloco-a de lado.

"Eu acho que você já viu o suficiente do show, baby", eu digo, e rio, porque ela está esperando, e querendo e cheia de luxúria. Eu puxo sua camiseta para cima e por sobre a cabeça, mantendo a sua boca e nariz descobertos, mas cobrindo completamente os olhos. Isto está além de excitante! Eu amo o jeito que ela está agora...

I Got a Feeling by Black Eyed Peas

"Isso só fica melhor e melhor. Mmm. Você está simplesmente deliciosa ... Eu vou pegar uma bebida." Sorrio provocante, sabendo que ela está surpresa. Eu faço um show barulhento de caminhar pelo quarto, abrir a porta, e ir para a sala de estar. A colega de quarto me vê seminu e se surpreende. O olhar de Kate se estreita mas é aprovador. Ela sabe que sua amiga está se divertindo. Eu não deixo transparecer nada.

"Oi, Kate," eu digo, "Você tem algum vinho na casa?"

127

Ela olha surpresa, mas acena com a cabeça, "Sim, nós devemos ter um pouco de vinho branco na geladeira."

"Gelo?"

"O congelador tem uma máquina de gelo automática", ela sorri, mas volta-se para a sua tarefa. Eu pego a garrafa de vinho da geladeira, e coloco um pouco de gelo em um copo e pego um copo de água adicional, e diligentemente caminho de volta ao quarto de Anastasia. Ela sabe que eu estou de volta porque eu faço um show, rangendo as tábuas do assoalho, e meus pés pisando forte no chão do quarto.

Uma vez que eu volto para o quarto, eu coloco meus achados sobre a mesa de cabeceira. Eu fecho a porta e tiro minhas calças, fazendo barulho suficiente para que ela saiba o que eu estou fazendo. Em seguida, solto as calças para baixo no chão. Eu estou completamente nu. Eu deixo cair alguns pedaços de gelo no copo de água alto o suficiente para fazê-la ouvir, em seguida, despejo lentamente um pouco de vinho gelado sobre ele. Eu tomo o copo na mão, e subo sobre a cama, sentando montado sobre Anastasia, fazendo-a sentir-me.

Seu desejo está nas alturas, e não vendo o que eu estou fazendo apenas é ampliado seu querer e sua luxúria.

Fireworks by Kathy Perry

"Você está com sede, Anastasia?" Eu pergunto em voz provocante. Olho por olho, baby! Você vai me implorar para tomá-la.

"Sim", ela respira. Eu redemoinho o copo com o vinho para que esfrie mais. Ela ouve o gelo tilintando nos lados do copo de vidro. Então eu tomo um gole em minha boca, e inclinando-me, eu a beijo, e despejo o vinho gelado na sua boca à espera.

"Mais?" Eu sussurro em sua boca. Ela acena com a cabeça. Eu dou-lhe mais um gole de boca a boca. Ela está se contorcendo de prazer.

"Eu sei que você não pode tomar muita bebida", eu digo, "Eu não quero exagerar, baby." E os seus lábios bonitos sorriem. Eu viro e deito de lado, e agora minha ereção está pressionando o lado dela, e ela sabe minhas intenções carnais.

128 "Isso é legal?" Eu respiro em seu ouvido.

Ela tensiona de desejo. Então eu tomo outro gole de vinho com pedaços pequenos de gelo, e beijando-a deposito o conteúdo em sua boca. Eu, então, lentamente deixo uma trilha de beijos frios no centro de seu corpo, lentamente, dolorosamente, para meu próprio prazer, a partir de sua garganta. Então eu movo meus beijos refrigerados para baixo entre seus seios, seu tronco e para sua barriga. Eu coloco um pedaço de gelo em seu umbigo e um pouco de vinho.

"Agora você deve ficar imóvel, baby," Eu sussurro para ela. "Porque se você não fizer isso, você vai ter vinho por toda esta bela cama", eu digo lentamente. Seus quadris flexionam automaticamente.

"Oh, não baby! Se você derramar o vinho, eu vou puni-la. "

Ela geme e puxa as restrições. Ela está pronta para implorar. Eu sorrio interiormente.

Meu dedo indicador corre até a copa do sutiã, e o puxa descuidadamente, libertando-o e empurrando seu peito para cima a partir dos limites do sutiã. Eu faço o mesmo com a outra mama. Agora ambos estão expostos e acenando para mim. Puxo e beijo cada um de seus mamilos com os lábios frios. Ela tenta se arquear em resposta, mas ela não está autorizada a derramar o vinho.

"Quanto legal é isso, baby?" Eu respiro, enquanto eu sopro ar frio para um de seus mamilos.

Pego outro pedaço de gelo, e giro em volta e em volta de um dos seus mamilos, enquanto eu puxo e sugo o outro. Ela geme e luta contra as amarras, cheia de paixão e doce tortura.

"Se você derramar o vinho, eu não vou deixar você gozar, Anastasia", eu digo ameaçando.

Em seguida, vem a mendicância, "Oh... por favor Christian... Por favor, Senhor... Eu preciso de você... Por favor, "ela implora ficando louca. Eu sorrio. Sim, baby. Assim é como você faz eu me sentir. Desamparado, queimando, desejoso, e incapaz de ficar saciado. Toda essa espera, todo este querer, e não ter você! Isto é o que você faz para mim! Você me tortura desde que eu te conheci, e você nem mesmo sabe!

O gelo no seu umbigo começa a fundir com o aumento do calor do seu corpo. Ela está quente, ela está fria, ela está luxuriosa, ela está desejosa. Ela quer o meu sexo!

129

Meus dedos arrastam-se sobre seu ventre preguiçosamente. Sua pele mais que sensível responde e flexiona automaticamente, e o vinho escorre mais de sua barriga. Eu me movo rapidamente, lambendo-o com a minha língua, seguido de beijos, e chupando e mordendo e chupando novamente.

"Oh baby, você se moveu. O que eu vou fazer com você? " Ela começa a ofegar, e seu corpo está com sobrecarga sensorial. Ela está se contorcendo debaixo de mim, e eu deslizo meus dedos em sua calcinha, e empurro dois dedos dentro dela.

Sentindo-a molhada até o âmago para mim, me excita além do possível, "Oh baby, você está tão pronta", murmuro.

Ela inclina seus quadris para cima para encontrar meus dedos. Seu desejo por mim põe fogo dentro de mim; eu quero balançar seu mundo.

You Rock My World by Michael Jackson

"Você é uma garota muito gananciosa," Eu zombo repreendendo-a, e os meus dedos trabalham sua mágica circulando seu clitóris. Ela geme e levanta os quadris, e seu corpo sacode debaixo de mim.

"Por favor, Christian! Eu quero tocar em você, " ela respira.

"Eu sei, baby", eu digo, sabendo o que ela quer, desejando seu toque, mas incapaz de recebê-lo, porque eu sou muito fodido! Mas eu não posso me debruçar sobre essa merda agora. De repente, eu tenho um imenso desejo de tê-la, fodê-la, reclamá-la, fazê-la minha, e enfiar minha bandeira nela, marcando-a! Isso é o quanto eu malditamente a desejo! Eu só agarro seu cabelo; levanto sua cabeça para cima na cama, fechando o espaço entre nós com a minha boca, reivindicando-a dentro de sua boca. Enquanto meus dedos se movem habilmente sobre seu clitóris, minha boca espelha as ações, girando, dançando, reivindicando-a, inalando-a. Estou impregnado desta mulher, e eu não me canso dela!

Eu assalto implacavelmente sua boca e seu sexo com meus dedos e minha língua.

"Este é o seu castigo, tão perto e tão longe. Isto é legal? " Eu respiro em seu ouvido. Ela me atormentou, e eu estou dando a ela uma prova de seu próprio remédio.

130 "Por favor, Christian!" Ela implora, e isso é minha perdição.

"Como eu vou te foder, Anastasia?" Eu rosno.

Tudo que ela pode dizer é: "Por favor!" suplicando.

"O que você quer, Ana?"

"Eu quero você! ... E eu quero agora! ", Ela grita.

Eu continuo a provocar. "Há tantas formas para fazer isso. Devo fodê-la desta forma, ou daquela forma, ou daquela outra forma... As opções são infinitas. "

Eu pego um pacote de preservativo, e rasgo o papel alumínio. Eu me ajoelho entre suas pernas, e dolorosamente lento, retiro sua calcinha. A visão diante de mim é muito doce, eu não posso conter-me mais, e rolo o preservativo em mim. Eu puxo a camisa de sua cabeça, para que ela possa ver o que ela não podia. Então, eu faço um show do que ela poderia ter, mas ainda está muito longe de ter.

"Quanto isto é legal?" Eu digo, acariciando-me.

"Por favor, Christian! Eu quis dizer como uma brincadeira. " Ela implora, seus olhos, dizendo:" Só me foda já! "

Ela foi torturada por uma piada? Eu estava enlouquecendo, e era apenas uma piada?

"Uma piada?" Eu digo baixinho, ameaçadoramente.

"Sim, apenas uma piada. Por favor, Christian! " Ela implora.

"Você está rindo agora?" Eu pergunto.

"Não", ela choraminga.

131

Dezenas de emoções estão passando pela minha cabeça, e eu estou tão reprimido com esse desejo sexual, e eu era um brinquedo em suas mãos. Bem, você vai ter o seu primeiro gosto de punição, Srta Steele!

De repente, empurro seus joelhos para cima para fora da cama e dou um tapa em sua bunda tão duro quanto eu posso. E antes que ela possa fazer um som único, eu mergulho dentro dela. Ela grita com a ferocidade do meu assalto. Eu fodo, e fodo e fodo repetidamente fazendo-a gozar muitas vezes! De novo e de novo e de novo! Eu não paro. Este é a porra de seu castigo! Ela está acabada, e ela vai de encontro a mim, absorvendo tudo o que tenho para lhe dar ... Ela está construindo e gozando de novo .. Mais uma vez ..

"Vamos, Anastasia! Mais uma vez! " Eu rosno para ela com os dentes cerrados, e ela convulsiona de novo, com o clímax de outro orgasmo devastador, e finalmente eu encontro minha libertação caindo em cima dela, minha respiração irregular.

"Quanto legal foi isso?" Pergunto com os dentes cerrados.

Nós dois jazemos na cama ofegantes e acabados. Eu estou no topo da montanha do prazer, e apesar de que eu lhe dei uma mínima punição, não posso ter o suficiente dela. Eu não tive minha cota dela. Eu fecho meus olhos, e lentamente puxo para fora dela. Eu levanto da cama imediatamente, e me visto. Eu subo de volta na cama, e desato suas mãos e tiro sua camiseta. Ela reajusta o sutiã, e eu a cubro com o edredom. Ela olha para mim completamente confusa e atordoada. Eu não posso evitar sorrir de sua expressão.

"Isso foi muito legal", sussurra.

Maldita mulher! Eu te dei todo o meu pior, e eu só cheguei ao "legal"!

"Aí está esta palavra de novo", eu digo.

"Que palavra?"

"Legal", eu digo.

132 "Você não gosta dela?"

"Não, ela não me agrada nada." Eu digo secamente.

"Ah, eu não sei, parece ter um efeito muito benéfico sobre você."

Você pode insultar-me mais do que isso?

"Eu agora sou um efeito benéfico, Srta Steele? Você está ferindo o meu ego." digo.

"Sr. Grey, não há nada de errado com o seu ego."

"É isso que você acha, Srta Steele?" Eu digo, e, lentamente, deito ao seu lado completamente vestido.

"Por que você não gosta de ser tocado, Christian?", Ela pergunta.

"Eu apenas não gosto", eu digo bruscamente, mas suavizo o golpe, dando um beijo em sua testa. "Assim, o e-mail era sua idéia de uma piada?"

Ela sorri e encolhe os ombros se desculpando.

"Isso significa que você ainda está considerando a minha proposta?" Eu pergunto.

"Você quer dizer, sua proposta indecente, Sr. Grey?" Ela pergunta sorrindo, e muda seu tom para sério: "Sim, eu estou, mas eu tenho problemas." Eu posso lidar com isso.

Um contrato pode ser negociado. Eu só não quero que ela me deixe completamente.

"Anastasia, eu espero que você tenha problemas. Eu ficaria desapontado se você não tivesse. "

133 "Eu ia enviar-lhe por e-mail, mas você meio que me interrompeu", diz ela sorrindo timidamente.

"Coitus Interruptus." Eu digo, então ela me dá um sorriso genuíno.

"Eu sabia que você tinha um senso de humor em algum lugar aí", diz ela.

Mas meus olhos ficam sérios. Algumas coisas são engraçadas. Mas não ela me deixar! Eu não posso lidar com isso! É como arrancar meu coração e rir com o resultado.

"Algumas coisas são engraçadas. Mas, eu pensei que você estava dizendo 'Não' para mim, sem qualquer consideração, sem discussão. Não de todo, dito para mim. "Minha voz some refletindo o meu humor desesperado de repente.

Sensual Mix by Enigma

"Eu ainda não tomei a minha decisão, Christian. Eu não sei ainda. Você vai me colocar coleira? "

Eu levanto as sobrancelhas, ela esteve estudando, "Você esteve estudando. Uhm. Eu não sei. Eu nunca coloquei coleira em ninguém. "

"Você usou coleira?" Ela me pergunta me surpreendendo.

"Sim", eu respondo com sinceridade. Estou todo a descoberto para ela.

"Da Sra. Robinson?"

"Sra. Robinson? " Eu rio alto. Ela às vezes apenas me tira o fôlego com suas observações inocentes. Ela sorri para mim.

"Eu vou dizer a ela que você disse isso," eu digo.

134 Sua resposta é surpreendente e desapontada, "Você ainda fala com ela?"

"Sim", onde é que ela vai com isso?

Ela olha com ciúmes, e perturbada. "Entendo", ela diz com uma voz firme. "É engraçado que o Sr. Grey possa falar sobre seu estilo de vida alternativo com alguém, e eu não estou autorizada a fazer isso." Como ela faz isso? Ela pode simplesmente pular para o âmago de um problema expondo toda a merda.

Rolling in the Deep by Adele

"Eu não acho que eu já tinha pensado nisso dessa forma, nunca. Mas, novamente, a Sra. Robinson faz parte desse estilo de vida. Ela é apenas uma boa amiga agora. Eu posso te apresentar a ela, se você assim desejar. Ou se você quiser, você pode encontrar uma das minhas ex-subs. Você pode falar com ela. ", eu digo. Eu quero fazer tudo que puder para ajudá-la a fazer sua introdução fácil.

Ela me dá um olhar de "você acaba de perder ‘todas as suas bolinhas de gude’, e que tipo de porcaria você está me dando?" Cara, ela não tem que dizer uma palavra. Ela dominou a arte da fala através de suas expressões.

"É esta a sua idéia de uma piada?", ela pergunta.

"Não, Ana. Estou tentando ser útil. "

"Cale a boca!", Diz ela quase em lágrimas, e chateada. "Eu vou fazer minha própria pesquisa, obrigada pela oferta de ajuda", ela joga em mim, puxando o edredom e se cobrindo até o queixo, protetoramente.

Eu olho para os meus malditos sapatos. Como posso enfiar esse pé enorme e lavá-lo na minha boca? Estou pela primeira vez sem palavras. Eu não sei como pedir desculpas.

"Anastasia, eu. .." Eu estou perdido. Fodidamente perdido! E me chutando. Que idiota eu sou!

"Não foi minha intenção ofendê-la."

135 "Me ofender? Eu não estou ofendida! Eu estou chocada." O quê? Por quê?

"Chocada?"

"Deixe-me fazer isto simples e claro para você, Sr. Grey! Eu não tenho vontade de falar com uma de suas exnamoradas, escravas, subs ... Você escolhe o pronome apropriado para elas se você quiser. Menos ainda com sua pedófila! Eu não dou a mínima para elas. Então, cale a boca! "

Estou surpreso com a força de suas emoções. Ela tem sentimentos por mim. Ela está com ciúmes. E isto é tão malditamente hot!

"Anastasia Steele - você está com ciúmes?" Pergunto sem ser capaz de tirar o sorriso da minha voz.

Ela fica vermelho beterraba.

"Você vai ficar?", Ela pergunta de retorno.

"Eu não posso, eu tenho amanhã uma reunião-café da manhã no Heathman. Além disso, eu te disse, eu não durmo com namoradas, escravas, subs, ou qualquer uma. As noites de sexta e sábado foram exceções. Isso não vai acontecer de novo. " Eu digo resolutamente.

Ela franze os lábios.

"Tudo bem. Estou cansada agora. Você pode apenas ir embora. Lá está a porta, apenas no caso de você não saber como encontrá-la, " e vira-se na cama para o seu lado, longe de mim.

"Você está me expulsando?" Eu digo divertido.

"Uau! Você entendeu, Sherlock? ", Diz ela zombeteira. Então suavemente acrescenta: "Sim, é isso que eu estou fazendo."

136 "Este é um outro primeiro para mim Ana. Eu nunca fui expulso antes. "Eu digo, e acrescento: " Você tem alguma coisa para discutir ou falar sobre o contrato? "

"Cara, você sabe como mostrar um bom momento para uma garota, trazendo isso à tona. Não! " diz ela. "Deus! Eu gostaria de lhe dar uma boa surra! Você se sentiria muito melhor assim como eu! Você está me deixando louco! " Eu digo exasperado.

"Você não pode dizer coisas assim ... Eu não assinei nada ainda. "

"Um homem pode sonhar, Anastasia", eu digo inclinando-me e segurando o seu queixo petulante. "Quarta-feira?" Eu murmuro.

"Quarta-feira", ela concorda.

"Por favor, me passe minha calça de moleton", ela pede. Eu pego do chão, e digo "sim, senhora" entregando-a a ela.

Ela estreita os olhos para mim, apertados o suficiente para serem vendados com um fio dental, ao colocar sua calça.

Ela sai do quarto antes de mim, andando pela sala de estar, e abre a porta da frente para mim. Eu tenho uma sensação desconfortável de que algo está errado.

"Você está bem?" Eu me inclino para baixo acariciando seu lábio inferior.

"Sim", responde ela baixinho, tristemente.

"Quarta-feira", eu confirmo beijando-a suavemente. Mas, eu sinto que algo está errado. Eu quero que ela saiba que eu a quero, eu a desejo, eu preciso dela. Meu beijo cresce mais urgente, mais profundo e mais exigente. Minha respiração acelera, a dela correspondendo a minha. Uma vez que eu estou sem fôlego, eu desacelero, e coloco minha testa contra a dela. Estou completamente enfeitiçado, e confundido com ela, e eu não sei o que toma conta de mim quando estou perto dela.

"O que você está fazendo comigo, Anastasia?" Pergunto desnorteado.

137

"Eu poderia dizer o mesmo de você", ela sussurra de volta. Eu beijo sua testa mais uma vez, e saio para o meu carro, olhando para trás de novo. Seu sorriso não atinge os olhos, manchado pela tristeza. Estou inquieto. Mas, deslizo no meu carro, e vou embora.

CAPÍTULO DEZ

GRITANDO EM MAIÚSCULAS

Tradução: Neusa Reis Revisão/Edição: Beatriz Reis

Eu dirijo para fora do complexo de apartamentos de Anastasia com uma sensação desagradável apertando dentro de mim. Ela parecia desamparada. Ela estava infeliz com alguma coisa? É difícil dizer em relação a ela, porque ela não comunica seus sentimentos. Seu humor muda muito rápido do quente para o frio. Eu não posso entendê-la!

Hot n Cold by Kathy Perry

Ela precisa se comunicar mais comigo. Ela é tão mercurial, tornando-se assim difícil para mim entender. Ou é o meu próprio humor mercurial refletindo-se sobre ela?

Eu tive muitas mulheres antes, mas nunca tive de lidar com qualquer um de seus humores já que tinha total controle sobre elas. Quando elas não têm que pensar ou analisar e aceitam as decisões tomadas para elas, renunciam a seus humores. Uma vez que ela assine o contrato, eu posso fazer com que ela seja muito mais comunicativa. Mas eu amo a sua boca inteligente. Eu a amo do jeito que ela é. O jeito que ela me olha, o jeito que ela fala comigo, com suas expressões faciais, e sua atitude. E o jeito que ela me chutou fora! Ninguém, NINGUÉM tinha me chutado fora antes! Nunca! É tão malditamente excitante! Se eu tivesse menos controle sobre meus próprios sentimentos, eu apenas retornaria e a reivindicaria novamente, mas eu tenho uma reunião na parte da manhã, e eu não posso perder o controle.

138 Mas, por que eu gosto tanto dela?! Quando eu não estou com ela, minha mente está completamente ocupada com ela como se ela estivesse presente. Quando eu tentei ficar longe dela, tentei não ter nenhum contato com ela, eu estava completamente infeliz, como se uma parte essencial de mim estivesse faltando. Eu dei-me cinco dias depois que eu a conheci, ainda que em cada esquina, eu a imaginava! Mesmo depois que eu comecei a persegui-la, eu tentei parar mais de uma vez, sabendo quem eu sou, conhecendo minhas próprias predileções. Sabendo como ela era inocente, eu tentei protegê-la de mim... No entanto, acho que é impossível ficar longe de sua sedução.

Quando não estou perto dela, eu sou miserável, mesquinho, nervoso e um ogro para todos ao meu redor. Deus sabe que eu tentei ficar longe! Eu tentei esquecê-la. No entanto, ela continuou me puxando como a lua puxa a maré. E quando estou perto dela, ela é como o sol, cativando com seu fascínio e sua gravidade. Quando eu a vejo, eu quero tocá-la. Quando eu toco mesmo as pontas dos seus dedos, ela me cativa e eu não sou nada, mas um brinquedo em suas mãos para ela fazer o que ela quiser. Se ela apenas soubesse! Estou torturado por saber que ela está lá fora, para que mais alguém a pegue, porque eu tenho esse medo terrível, de que ela pode escapar por entre meus dedos. Mas se ela assinar o contrato , será como se ela estivesse me dando sua palavra, sua palavra de compromisso, mesmo que não seja juridicamente vinculativa. Isto vai mostrar um compromisso entre nós. A única maneira que eu entendo, compreendo e sei lidar com isto. Não sei nenhuma outra maneira. Eu não sei nada além de controlar. É o que eu compreendo, o que me fez quem eu sou. Mas aqui está ela restringindo-me, obrigando-me, com apenas um de seus olhares... uma de suas palavras, que apenas colocada para fora limpa toda a merda. Ela é tanto exasperante quanto refrescante. Tanto veneno como antídoto, que eu tomo de bom grado ... Dor e prazer que eu entendo bem... Ninguém nunca me fez sentir desse jeito!

Tentar detê-la é como tentar conter o vento, ou segurar algo com as mãos untadas. Isto me faz medo, porque isto pode fazê-la deslizar entre meus dedos. Eu morreria se eu a perdesse, se eu não a tivesse completamente ou se alguém colocasse uma reivindicação sobre ela! Eu posso me sentir dono dela, mas isso não significa possuí-la. Está além de qualquer tipo de propriedade. É fundir nossas almas, tornando-se uma, para nunca se separar novamente. Quando eu a vejo, eu vejo além de seu rosto. Eu vejo a profundidade de sua alma. Eu não tenho ninguém para comparar a ela, ou ao que eu sinto por ela, tão fervoroso é meu desejo por ela! Não é apenas luxúria, embora o bom Deus saiba que está sempre presente. É mais que isso. Eu me sinto vivo! Eu sinto que posso pegar qualquer coisa, enfrentar qualquer coisa, fazer qualquer coisa, conseguir qualquer coisa, embora completamente impotente, porque ela própria é uma maldita força de vida! Ela parece uma brisa de primavera, mas caramba! Ela é um furacão F5 na minha vida, causando estragos na minha alma já atormentada!

Eu tenho medo de que qualquer pequena coisa possa machucá-la. Como aquele quase violador que ela está permitindo que a chame, ou o irmão de seu chefe, como o branco no arroz, como se ele estivesse pronto para agarrá-la no balcão 7 da direita, entre os fios elétricos e os encanamentos, ou que ela bebesse sem limite, ou ela comesse um total de três bocados no decurso de dois dias! O pensamento dela se machucar, sem a minha proteção, está me enlouquecendo! O que foi que disse Catherine Earnshaw sobre Heathcliff em Wuthering Heights, (N.T. O livro é: O Morro dos Ventos Uivantes, de Emilie Brontë) "Se tudo mais pereceu, e ele permaneceu, eu continuo a existir, e se tudo mais permaneceu e ele foi aniquilado, o universo será um poderoso estranho: Eu não quero fazer parte dele. " Eu morreria! E muito menos ainda seria uma parte de um universo em que ela não existe; eu não gostaria de estar nele. Eu gostaria de estar onde quer que ela esteja! O que é que me faz desejá-la tanto? Catherine Earnshaw pode me dizer?

139 "Do que quer que nossas almas sejam feitas, a sua e a minha são a mesma. Nelly, eu sou o Heathcliff! Ele está sempre, sempre no meu pensamento: não por prazer, eu não sou sempre um prazer para mim própria, mas como parte de mim mesma , como meu próprio ser. Isso é exatamente o que eu sinto por Anastasia. Ela sou eu, não porque somos parecidos, mas porque ela é minha peça que faltava. A peça que me faz uma pessoa completa, fora de todos os meus fodidos cinquenta tons ... Ela é o que me completa! Até que ela entrasse com todo o seu um metro e setenta em minha vida, eu nunca soube que ela era o que estava faltando. Agora que eu a vi, agora que eu já a provei, a reivindiquei, fiz amor com ela, a fodi, não há saída, não há mais volta para mim. Perdê-la seria além da tortura para a minha alma já torturada.

Eu gostaria de saber o que ela queria! Eu gostaria que ela me falasse, se comunicasse comigo de forma mais explícita. Conseguir que ela fale comigo é como arrancar dentes dela. Eu tenho que usar todas as minhas habilidades para levá-la a se comunicar comigo. Eu tenho que ler sua linguagem corporal, suas expressões faciais, e combiná-las com suas palavras, e então eu tento dar sentido a elas, porque ela pode ser enigmática.

Com os pensamentos sobre ela nublando minha mente, eu me dirijo para o Hotel Heathman. O manobrista está esperando, pronto para estacionar o carro. Eu lanço minhas chaves para ele. Eu me encaminho para os elevadores para chegar a minha suíte, após a saudação do porteiro. Eu avanço e pressiono o botão de chamada do elevador. Quando a porta ‘ding’ aberta, eu entro, e aqui está ela de novo em minha mente! Eu fecho meus olhos até que o elevador chega ao meu andar, e eu não os abro até que o elevador ‘ding’ novamente.

Eu entro na minha suíte, e envio um texto rápido para Taylor, informando-o que estou de volta, e ele pode se retirar.

Ele envia um texto de volta: "Obrigado, senhor."

Eu vou para a geladeira e pego o vinho branco, e despejo em uma taça de cristal lapidado. Eu tomo um gole do vinho fresco, gelado, saboreando-o. Ele deixa um sabor agradável enquanto desce. Eu me encaminho para o meu laptop. Quero enviar-lhe uma mensagem, mas sem ser arrogante, apenas mostrando bastante interesse e escrevo a Anastasia uma mensagem: _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Esta noite Data: 23 de maio de 2011 23: 18 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele Estou ansioso para receber suas notas e contra propostas do contrato.

140 Até então, boa noite, baby. Christian Grey CEO, Grey EnterprisesHolding Inc. _______________________________________________

Eu inalo profundamente e caminho até o piano na suíte. Eu sento e começar a tocar o "Sufocamento" de Chopin. Mais e mais e mais uma vez... Repetidamente... Até que eu me perco na peça.

Prelude in E-Minor-op.28 no.4 by Frederic Chopin

Eu ouço o ding da minha mensagem de e-mail, enquanto eu estou perdido na peça, cerca de quinze minutos depois de eu enviar a mensagem para Anastasia. É melhor não ser ela! Era melhor ela estar dormindo. Ela tem que trabalhar amanhã! Ela precisa se manter saudável. Eu me encaminho para o laptop em poucos passos fáceis. Droga! É ela! _______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Questões Data: 23 de maio de 2011 00: 03 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

A seguir estão as minhas questões com o contrato. Eu estou pensando em discuti-las em detalhes na quarta-feira no jantar. Os números indicados são cláusulas #s no contrato:

2: Esta cláusula estabelece que o propósito fundamental do contrato é permitir que a Submissa (eu) explore sua sensualidade e limites. Huh! Como isso é para MEU benefício? Você está no negócio apenas para proporcionar prazer às subs? Tenho certeza de que você não precisa me dar um contrato de dez páginas para atingir esse fim! Tenho certeza de que isso é para o SEU benefício.

4: Este contrato é uma porcaria genérica que você dá a cada sub? Porque esta cláusula diz que o Dominante e a Submissa devem garantir que eles não sofrem de nenhuma doença sexual, infecciosa, grave ou com risco de vida, e

141 você inclui as DST na sua lista. Sr. Grey, você está tentando me insultar aqui? Você sabe muito bem que você foi meu primeiro e único parceiro sexual. Eu não tomo drogas para fins recreativos ou de outra forma, e não tive qualquer transfusão de sangue. Eu sou provavelmente um parceiro muito seguro. O que você diz sobre si mesmo, Sr. Grey? 8: Ok. Eu estou gostando deste, desde que eu possa terminar quando eu achar que você não está cumprindo até o final os limites acordados.

9: WTF? (N.T. What The Fuck) A submissa deve servir e obedecer ao dominante em todas as coisas? E mais ainda, você quer que eu aceite a sua disciplina, sem nenhum escrúpulo, em tudo? Aha! Não estou gostando disso. Precisamos conversar sobre este.

11: Esta cláusula estabelece que o contrato deve ser eficaz por um período de três meses a partir da data de início. Não. Um período experimental de um mês, não três.

12: Você está me pedindo para me tornar disponível para o Dominante (você) a partir de sexta-feira à noite até às tardes de domingo, todas as semanas, durante o contrato. Não posso me disponibilizar todos os fins de semana. Eu tenho uma vida, ou eu gostaria de ter uma. Podemos fazer três dos quatro?

15.2: O dominante aceita a submissa como dele, para possuir, controlar, dominar e disciplinar durante a validade. Ele pode usar o seu corpo, a qualquer hora, de qualquer forma que ele considere apta sexualmente ou de outra forma. É do meu corpo que você está falando. O que "ou de outra forma" implica?

15,5: Eu tenho um grande problema com toda esta cláusula de disciplina. Eu não espero, desejo, quero ser chicoteada, açoitada, ou corporalmente punida. Estou certa de que isso seria uma violação das cláusulas de 2 até 5 no contrato. E o que você quer dizer "Por qualquer outra razão"? Isso é falar! Você me disse que não era um sádico.

15.10: Esta cláusula interessante determina que o dominante não deve emprestar sua submissa a outro dominante. Oh, amigo! Você acha que seria mesmo uma opção com a qual eu concordaria? Mas, estou feliz que está aqui em preto e branco.

15,14: O apêndice 1 tem uma lista de "regras". Vamos falar sobre isso mais tarde.

15,19: Diz que a submissa não deve se tocar ou dar prazer a si mesma, sexualmente, sem a permissão do Dominante. Não sem a sua permissão? O que há de errado em fazer isto? Você sabe que eu não tenho o hábito de fazer isso.

142 15,21: Disciplina - ver 15,5 acima.

15:22: Estranho! A submissa não deve olhar diretamente nos olhos do dominante, exceto quando você me mandar? Por que não posso olhar em seus olhos?

15:24: Este diz que eu não deveria tocar em você sem a sua permissão expressa. Não tocar? Por que não posso tocar em você?

Questões das regras:

Dormir: Eu concordo em dormir 6 horas. Não mais. Alimentos - você não pode me fazer comer apenas alimentos de uma lista prescrita. Isto não é negociável. Ou esta regra vai, ou eu vou. Roupas - desde que você não queira que eu use quando eu não estou com você, tudo bem. Eu vou assumir que elas são uniformes. Exercício - Eu pensei que nós concordamos em 3 horas. Este contrato aqui diz 4.

Limites suaves:

Temos que discutir estes. Eu não quero qualquer tipo de fisting. O que quer dizer suspensão? Eu não tenho idéia do que isso implica. Você está brincando comigo quando você diz grampo genital? Agh!

Poderia, por favor, informar-me sobre seus planos para quarta-feira? Eu trabalho até 05:00 .

Boa noite.

Ana _______________________________________________

Oh meu Deus! Ela ficou acordada até tão tarde para escrever esta longa lista? Por que é tão longa? Por que ela tem problemas com tudo isso? Ela precisa ir para a cama. Eu tenho as regras para o seu benefício, e também para nosso prazer. Ela não deve estar de pé, ela deveria estar na cama e dormir já. Isto está em conflito direto com a regra do contrato para o sono. Ela precisa acordar cedo de manhã para o trabalho. Ela precisa ser advertida!

_______________________________________________

143 De: Christian Grey Assunto: Esta noite Data: 23 de maio de 2011 00:08 Para: Anastasia Steele Senhorita Steele Esta é uma lista muito longa. Por que você ainda não foi para a cama? Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holding Inc. _______________________________________________

Nem alguns minutos se passaram desde que eu enviei a minha mensagem, e ela digita uma outra em vez de ir para a cama! Ela deve realmente ser espancada por essa transgressão! _______________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Burning the Midnight Oil (N.T. Dormir tarde para acordar cedo para trabalhar) Data: 23 de maio de 2011 00:11 Para: Christian Grey

Caro senhor,

Você deve se lembrar que, quando eu estava estudando a lista esta noite, eu fui distraída e levada para a cama por um maníaco por controle de passagem.

Boa noite.

Ana _______________________________________________

Meu rosto abre-se num sorriso de orelha a orelha enquanto meu coração amolece para ela. Ela fez de novo! Suas palavras só me encantam , me confundem, e ligam-me a ela. Escrevo-lhe uma resposta de imediato.

144 _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Parar de queimar o óleo da meia-noite (N.T. Dormir tarde para acordar cedo para trabalhar) Data: 23 de maio de 2011 00:13 Para: Anastasia Steele

Vá para a cama, ANASTASIA . Christian Grey CEO & Control Freak, Grey Enterprises Holding Inc. _______________________________________________

Tome isso, Srta Steele, eu digo rindo de orelha a orelha, novamente. Eu deveria ir para a cama também. Eu tenho amanhã cedo uma reunião no café-da-manhã. Eu ando lentamente para o quarto, tirando minha camisa e calças, deixando apenas a boxer; vou ao banheiro escovar os dentes, lembrando a Srta. Steele usando minha escova-dedentes, neste mesmo lugar, sentindo-a na minha boca. Seus lábios, os mamilos, seu corpo, seu sexo... Maldição, Anastasia! Eu não posso te esquecer por um minuto, no maldito banheiro, fazendo uma tarefa simples como escovar os dentes!

Balançando a cabeça, eu caminho para minha cama. Eu pego meu iPod, conecto os fones de ouvido para os meus ouvidos começarem a ouvir Puccini "O Mio Babbino Caro" (← O mio babbino caro – Giacomo Puccini) Eu olho para o teto como se ele estivesse guardando os segredos do universo, e meu apego a Anastasia. Eu lentamente fecho os olhos pensando nela.

*****

Eu estou no bar do Hotel Heathman tomando um martini com azeitona. Eu sinto seu olhar em mim antes de eu vêla. Eu lentamente viro a cabeça para bloquear meus olhos com os dela: cinzento para azul. Minha respiração suspende com a visão dela. Ela está de tirar o fôlego. Ela está com um vestido de renda preta, frente única, seu cabelo levantado e preso em um coque elegante, mostrando seu belo pescoço longo. O vestido apenas atinge os joelhos. Ela tem saltos altos Christian Louboutin mostrando suas pernas elegantes. A maquiagem é tão leve como se seu rosto tivesse nascido com essa cor bonita. Meu subconsciente me lembra de respirar. Eu, automaticamente, levanto e encontro meus pés, que começam a caminhar em direção a ela. Sem uma palavra eu estendo a minha mão e também sem uma palavra, ela pega. Nós dois respirando forte.

145 "Eu não estava esperando por você hoje", eu digo, finalmente, encontrando a minha voz. "Mas, esta é a melhor das surpresas, Anastasia!" Eu digo meu olhar penetrando o dela cheio de paixão. Ela acena com a cabeça e timidamente abaixa o olhar para nossas mãos ligadas , visivelmente ofegante.

"Você já comeu? Gostaria de algo para beber? " Eu pergunto.

"Sem comida", diz ela enquanto meus olhos olham para os seus questionando. "Eu posso querer um pouco de vinho branco, entretanto", murmura. Suas mãos tremendo como folhas verdes.

"Aconteceu alguma coisa?" Pergunto com preocupação. "Você está tremendo como uma folha verde, Anastasia", meus olhos examinando-a, tentando decifrar sua expressão.

"Venha", eu pego a mão dela, "vamos sentar," eu a puxo enquanto eu aceno a um garçom para obter uma mesa privada.

"Eu não posso ficar muito tempo, Christian", diz ela, com firmeza.

"Mas se você está aqui, por que você não pode ficar?" Eu pergunto, meu coração correndo até a minha garganta.

"Eu, ..." ela divaga, olhando para suas mãos novamente.

Eu a levo para a mesa para a qual o garçom está nos conduzindo em um canto tranqüilo do restaurante. O meu olhar está sobre ela. Curioso, preocupado, ansioso. Ela está aqui para dar uma má notícia?

"Anastasia?" Eu a sondo.

"Christian, eu..." ela corta, tentando reunir seus pensamentos para exprimi-los em palavras.

"Eu não posso fazê-lo... Sinto muito, mas eu simplesmente não posso concordar com seus termos. Eles são muito duros. Também estão fora do âmbito de qualquer coisa que eu imaginava para mim. Eu não estou julgando. Ele pode ser bom para algumas pessoas, mas não para mim! Eu quero mais... Mais da minha vida... Mais do meu relacionamento... Mais...", ela divaga.

146 "Anastasia, eu..." neste momento sinto-me sem palavras. "Eu não estou acostumado a isso. Eu não conheço nenhuma outra maneira. Esta é a única maneira que eu conheço." Estou nervoso e chateado porque ela está prestes a escapar por entre meus dedos.

"Mas você está aqui!" Eu digo com fervor. "Assim...," Eu faço um grande gesto com as mãos mostrando o vestido que parece como se alguém o criou sobre ela. Eu adoraria alcançar com minhas mãos suas costas nuas, e correr meus dedos por suas pernas. Mas eu não faço. Meus dedos simplesmente passam em seu queixo, e ela suspende sua respiração, fechando os olhos.

"Não faça isto, Christian", diz ela.

"Por quê?" Eu digo com fervor. "Eu posso fazer você ficar!"

"Eu sei!", Diz ela, "você pode, mas eu tenho que ir. Isso, o que temos aqui, não é para mim. Eu vou me machucar," ela se levanta para ir.

"Por favor, Ana!" É tudo o que posso dizer em voz suplicante! Eu não posso deixá-la ir! Eu não vou deixar! Eu me preocupo muito com ela. Eu não sei o que eu posso fazer sem ela!

"Deixe-me pelo menos, caminhar até o seu carro", eu digo. Ela concorda com a cabeça.

Ela dá o manobrista seu bilhete, e nós estamos em silêncio, enquanto o meu olhar é intenso sobre ela. Eu quero tocá-la, amá-la, abraçá-la, consumi-la, mas eu só olho. Dou um passo em direção a ela. Ela recua um passo.

"Por favor, não!", Diz ela em voz lenta.

"Por que não?" Eu exijo.

"Eu não posso te tocar. Por que deveria ser diferente para você?" Diz ela com uma voz triste, desamparada. "Ana... Eu..." Eu digo sem uma forma para explicar o que há de errado comigo. "Eu sou cinquenta tons de fodido, baby! Eu não quero isso em você." Eu digo.

"Eu sei. Talvez isto seja o melhor ", diz ela, sem convicção.

147

"Posso te beijar, pelo menos?", digo.

Ela fecha os olhos, lutando com suas emoções, e pressiona.

"Eu não posso. Porque se o fizermos, não serei capaz de deixá-lo!" ela diz quase em lágrimas.

The Scientist by Cold Play

Estou irritado e preocupado, e zangado. Ambas as minhas mãos correndo pelo meu cabelo. "Por favor, Ana!" Peço, em voz baixa. "Não me deixe! Não faça isso! Nós estamos tão bem juntos!"

"Eu não posso ficar!"

"Por quê?!?" Eu digo com fervor, com força. "Por que Anastasia? Por que você não me quer?"

"Porque você vai me queimar. Porque você me assusta com a sua intensidade, com o seu poder e sua riqueza, e eu sei que você vai me machucar! ! Se não fisicamente, emocionalmente "Ela está em lágrimas e deixando-me, deixando-me!

Lost by Michael Buble

Ela vai para longe. Para longe de mim!

Meus pés estão fixos no chão incapazes de se moverem um centímetro. Ela está prestes a sair da minha vida e meus pés estão congelados no lugar, incapazes de se moverem! Só quando eu sou capaz de arrumar meus pensamentos, eles se conectam com o meu cérebro e eu corro atrás dela para seu carro. O manobrista dirige seu carro, o que me surpreende de novo. É velho, não adequado para a estrada, e aparenta que não vai nem mesmo conseguir sair do estacionamento, e muito menos levá-la para casa. Ela entra em seu carro, notando-me de pé.

148 "Por favor, Anastasia! Não vá! " Eu digo com fervor. "Este carro nem parece que está em boas condições de circulação! Por favor, vamos conversar! "

"Não, veja, agora mesmo! Como posso competir com você, Christian? Você tem tudo? Você critica meu carro embora isso é tudo que eu posso pagar. Como posso estar em seu clube? Você vai se cansar de mim como um de seus novos brinquedos, e seguir em frente. Eu não posso aguentar isso! "

"Ana! Não! " Ela se afasta dirigindo esta lata velha de carro, com lágrimas correndo de seus olhos. Eu faço discagem rápida para Taylor.

"Traga o carro na frente do hotel ASAP (N.T As Soon As Possible - o mais rápido possível)!" Eu desligo.

Eu não a estou perdendo! Eu não estou! Eu sou o filho de uma prostituta de crack... Se não fosse pela Dra. Grace Trevelyan-Grey, quem sabe o que teria acontecido comigo? Eu não sou melhor do que ninguém! Certamente não melhor que Anastasia! Ela não pode usar minha riqueza contra mim. Aqui é a América, pelo amor de Deus! Qualquer um que tenha ambição suficiente pode se tornar grande! Vou pegá-la de volta!

Everything by Michael Buble

Ouço o guincho do SUV Audi no escuro. Saltando, Taylor abre a porta do passageiro.

"Vamos! A Srta Steele acaba de sair numa lata velha de um carro. Eu quero ter certeza que ela chegue em casa a salvo. "Ele acena com a cabeça, sem dizer uma palavra.

O tráfego está mais do que pesado.

"Bem ali! O VW amarelo!" Eu aponto para Taylor. Está cerca de seis carros à nossa frente, tentando mover-se na pista rápida. O que ela está fazendo? Esse carro não poderia nem mesmo fazer 60 km/h e ela o está empurrando para 100 km/h! Eu não deveria tê-la deixado sair tão chateada.

"Taylor, entre na pista HOV (N.T. Pista de Alta Velocidade – High Occupancy Vehicle)! Talvez possamos alcançá-la desta maneira! Ela está estrando na pista rápida. "Ele balança a cabeça concordando e sinaliza, e rapidamente salta três pistas e muda para a pista HOV na estrada. Ela está agora cerca de oito carros à frente de nós. O que ela está fazendo correndo tanto?

149

Nós forçamos a velocidade, mas ela ainda está à nossa frente! Como ela está fazendo isso?

"Taylor! Você pode dirigir um tanque, mas não pode pegar a porcaria do VW de uma garota? "Seu rosto fica vermelho, e com os olhos fixos na estrada, ele costura no trânsito, forçando forte. Nós finalmente conseguimos voltar para a pista HOV, e andar ao lado de seu carro. Abro a janela, e dou sinal para ela abrir a dela.

"Anastasia!" Eu digo com toda a calma possível. Seus olhos estão cheios de lágrimas, eu não sei como ela pode ver através delas. "Eu quero que você saia da auto-estrada, baby! Agora... "Eu digo com todo o meu autocontrole e calma. "Vamos querida! Podemos falar... E se... " eu paro. É muito difícil de sair dos meus lábios. "E se você ainda assim não me quiser, então eu vou deixar você ir... Ok? "

Ela não diz nada. Os olhos fixos na estrada, bochechas tensas com o ataque de suas lágrimas, ela consegue concordar com a cabeça. Ela diminui apenas um pouco. Ela sinaliza para sair da rodovia. Eu dou um suspiro de alívio. Aceno para Taylor, que também sinaliza para sair da rodovia. Anastasia se encaminha para a faixa mais à direita, sinalizando para sair na saída mais próxima. Enquanto ela se move para a pista, um Chevy Impala vindo rápido apenas se choca com ela! O VW velho de Ana capota três vezes antes de parar na faixa da direita. O tráfego da autoestrada se interrompe. Tudo é surreal! Meu coração está na minha boca, minhas mãos estão tremendo, e meu rosto está cheio de fúria, contra quem eu não sei! Talvez contra o mundo inteiro! Talvez contra o universo por estragar a minha vida tantas vezes! Taylor para na frente do carro de Ana. Eu pulo fora correndo antes que ele pare, e corro para o carro de Anastasia. Ela caiu sobre o volante, jorrando sangue de sua têmpora. Ela está imóvel. Meu coração pára! A porta do carro está agarrada, e eu não posso abri-la.

"Taylor! Dê-me uma mão! "Ele pega a chave de roda e bate na janela do passageiro. Dobra sua jaqueta e arranca a porta de suas dobradiças! Eu o empurro para fora do caminho, e puxo o corpo sem vida de Ana para fora do carro. Tremendo, chorando.

"Baby, por quê? Por que você me deixou Ana? " balançando para frente e para trás, Anastasia em meus braços. Minha camisa branca se encharca com o sangue dela, mas eu não me importo. Eu não quero estar onde ela não está.

Without You – soundtrack from the Wuthering Heights

"Porra, homem! Eu não sabia que ela ia pular na minha frente! " Diz uma voz meio bêbada. Então, sua voz muda para um tom familiarmente nojento:

150 "Oh! É você, seu merdinha! Quando você vai parar de chorar, pirralho da prostituta! Estou farto de você! " Eu levanto meus olhos para olhar para este homem, e é ele! O cafetão da prostituta de crack!

"Peço a Deus que ela deixe você na rua, no frio, assim eu não tenho que lidar com um chorão como você, babaquinha idiota!"

Minha mente está confusa e com raiva! Eu quero matar o homem que matou a única mulher que eu amei! O rosto de Taylor muda, e como uma cobra impressionantemente rápida, ele levanta seu cotovelo, e salta sobre o cafetão da prostituta de crack, caindo em cima, golpeando-o tão duro quanto possível, e lhe dá socos repetidamente, enquanto estou dormente na beira da estrada, encharcado com o sangue de Anastasia, soluçando incontrolavelmente!

Minhas lágrimas estão fluindo para baixo e diluindo o sangue de Anastasia que está em seu rosto. Os paramédicos vêm e tentam levá-la para longe de mim, de novo. Eu não vou entregá-la!

"Senhor! Você tem que deixá-la ir! " Taylor implora:" Senhor, por favor! "

"Ela está morta, Taylor! Ela está morta e é tudo culpa minha! O cafetão da prostituta de crack matou a minha Ana! "

Eu soluço e soluço... E, finalmente, os meus próprios gritos me acordam. Eu estou na minha suíte no Hotel Heathman. Eu fecho meus olhos com um suspiro de alívio. Foi um pesadelo. Oh, Deus! Eu estou sem fôlego, lágrimas correndo, meu nariz escorrendo.

"Graças a Deus! Graças a Deus! Graças a Deus! Foi um pesadelo! "São 04:40h no relógio. E eu não quero voltar a dormir. Este foi o pior pesadelo que já tive. Eu tenho que chamar John, para que eu possa falar com ele, pelo menos por telefone. Oh inferno! Vou vê-lo esta noite. Eu vou ter que fazer isso depois da minha reunião.

Sento-me na cama, a minha cabeça em minhas mãos e as palavras de Heathcliff vêm desabando na minha mente, depois que ele espera toda a noite por notícias de Catherine Earnshaw , finalmente encontrando-a morta. Quando ele segura seu corpo morto, ele grita em agonia:

151

"'E eu rezo uma oração - repito-a até que minha língua endurece - Catherine Earnshaw, você não pode descansar enquanto eu estou vivendo! Você disse que eu a matei - me assombre, então! O assassinado deve assombrar seus assassinos, eu creio. Eu sei que os fantasmas vagam sobre a terra. Fique sempre comigo -- tome qualquer forma -me enlouqueça! Só não me deixe neste abismo, onde não posso te encontrar. Oh, Deus é intolerável! Eu não posso viver sem minha vida, eu não posso viver sem minha alma! "

Heathcliff from Wuthering Heights

Eu não quero que nenhum mal atinja Anastasia, mas, como Heathcliff, eu não posso viver sem minha alma. Ela me dá a minha humanidade de volta, ela me dá a minha alma. Oh, Anastasia! O que você está fazendo comigo? O que posso fazer para mantê-la, mantê-la segura, mantê-la minha? Meu coração dói cada vez que eu penso nela. Minha alma anseia por ela. Minha mente está sempre nublada com o pensamento dela , como se o tempo antes de Anastasia não existisse. Como se eu fosse um planeta perdido e tivesse encontrado meu sol. Como se nós pertencêssemos um ao outro. Sim, estamos juntos. Sempre.

CAPÍTULO ONZE Doctor’s In

Tradução: Neusa Reis Beatriz Reis

Revisão/Edição:

(O desenho é cortesia de: http://www.forestadesign.com/bookmarks/)

Uma vez que eu já estou desperto, e o sono me deixou, eu vou para o meu laptop e leio o último e-mail de Anastasia, uma e outra vez. Meu humor muda com os detalhes de sua resposta. Ela pode se comunicar comigo, por escrito, muito melhor do que ela faz quando está falando comigo. Eu devo ter um maior efeito sobre ela do que eu pensava inicialmente. Mas, uma vez que ela está negociando, eu coloco meu rosto de negócios, e escrevo sua resposta: _________________________________________ De: Christian Grey

152 Assunto: Suas questões Data: 24 de maio de 2011 04:58 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Eu cuidadosamente examinei suas questões, e agora eu sinto a necessidade de chamar sua atenção para a definição da palavra "submissa".

submissa [suhb-mi- ssa] - adjetivo

1. inclinada ou pronta a se submeter; sem resistência ou humildemente obediente: servos submissos.

2. marcada pela, ou indicando submissão: uma resposta submissa.

Origem: 1580-1590; sub + mi+ ssa

Sinônimos: 1. tratável, compatível, flexível, acessível. 2. passiva, resignada, paciente, dócil, mansa, subjugada. Antônimos: 1. rebelde, desobediente.

Eu gostaria, por favor, que você mantivesse isso em mente para nossa reunião de quarta-feira.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _________________________________________

O que você diz sobre isto, Srta Steele?

Strangelove by Depeche Mode

153 Eu quero que ela se submeta a mim, porque eu posso cuidar dela, porque eu posso protegê-la, enquanto ela explora as profundidades e alturas de sua sensualidade, de sua paixão; eu posso levá-la a lugares que ela nem sabe que existem, fazê-la sentir prazer que ela não sabe que é possível. Isto não pode ser feito sem ela se dar a mim completamente, criando a confiança entre nós. Isto é, essencialmente, confiar na pessoa no controle. Você cai, eu pego. Ela tem que deixar de lado a dúvida de que eu não vou pegar. Trata-se de confiar um no outro. Eu quero, não, eu preciso que ela confie em mim para o nosso acordo funcionar. Eu tenho que ter controle. É tudo que eu sei, é o que funciona para mim, e é quando eu tenho ordem no caos que me rodeia.

Eu decido malhar. Eu corro vários quilômetros, e levanto pesos e soco e chuto um saco de pancadas, para sair da minha frustração de durante a noite. Nas últimas duas noites, os pensamentos da Srta Steele conseguiram fazer duas coisas: deram-me o maior sonho molhado que eu já tive, e o pior pesadelo da minha vida. Ela é tanto o veneno como o antídoto. Ela me confunde até mesmo durante o sono. Seu fascínio, sua atração, sua gravidade são inescapáveis. Ela me tortura com um de seus olhares, uma de suas expressões, um de seus comentários espirituosos. Por que Anastasia, por que e como você me tortura assim? Apesar de eu amar sua perspicácia, e adorar a forma como ela se ergue para me encarar, eu também gosto de dominar essa boca inteligente. Porque isto me assusta até o âmago! Assusta-me que ela possa estar partindo, me assusta que ela pode se machucar, e eu não tenho qualquer poder para prevenir isso, porque ela é como o vento.

Taylor vem para treinar, como sempre, e ao ver-me batendo a merda do saco de pancadas, ele sabiamente não diz nada, acena com a cabeça, e cumprimenta "Sr. Grey , " e começa sua rodada de treinos.

Pump It by Black Eyed Peas

Uma vez que eu termino de malhar, eu digo a Taylor que eu vou voltar para a minha suíte.

"Devo encontrá-lo na sua suíte, senhor?"

"Não. Encontre-me no térreo às 7:30 h. No restaurante ", eu digo.

"Sim, senhor." Ele responde.

Eu me encaminho de volta para a minha suíte, tomo meu banho, coloco minha calça e camisa branca, e me dirijo para o restaurante do hotel. Taylor já está lá, sendo discreto, mas sempre presente. Ele pode parecer enganosamente desinteressado, ou distante, ou olhando para longe de você, mas ele está sempre atento às pessoas com as quais eu estou tendo o café da manhã. A reunião-café da manhã segue sem problemas.

154 Uma hora mais tarde, eu estou de volta em minha suíte, e Taylor está lá, se fazendo invisível. Eu chamo John Flynn.

"Olá, Christian", ele responde com confiança, depois do terceiro toque.

"John", eu digo com firmeza em forma de saudação.

"Eu não vi você esta semana. Deduzi que você está ocupado , " diz ele. É a sua maneira de sondar para ver qual é o problema.

"Estou em Portland", eu digo.

"Aha," interpretação: o que houve?

"Eu vou entregar os diplomas na cerimônia de formatura da WSU nesta quinta-feira que vem", eu digo.

"Mas eu entendi que você não aparecia há quase uma semana e tinha cancelado nosso compromisso por causa da formatura. É por esta razão que você está me chamando?"

"Sim", eu digo com firmeza.

"Christian, de todo esse tempo que eu conheço você, como um amigo, e um paciente, você não foi assim fechado com qualquer assunto. O que está tornando você tão reticente agora? "

"Eu conheci alguém, e ela é a razão de eu estar aqui, chamando tão cedo", eu digo.

Acho que ouvi um som abafado, quase asfixiado.

"Você está bem?" Eu sondo qual é a causa.

"Sim", sua voz soa como um grito. Depois, ele limpa a garganta, e responde em um tom mais controlado. "Sim, eu estou muito bem, Christian. Eu estava, ahhh... de qualquer maneira, o que você estava dizendo? ", diz ele com muito

155 entusiasmo em sua voz, completamente interessado, quando normalmente me fala em seu tom profissional, quando temos as nossas sessões, e dada a minha escolha deste estilo de vida nada, nada surpreende muito a ele, quando vem de mim. Ele conhece tudo sobre minhas submissas, e ele sabe que eu sou um dominante e estou interessado apenas neste tipo de relacionamento, visto que este é o único tipo de relacionamento que eu conheço e no qual tenho experiência.

"Eu conheci uma garota, completamente por acaso. Ela veio me entrevistar para o jornal da escola WSU. Ela não estava prevista de estar me entrevistando! Na verdade, era sua colega de quarto que era para me entrevistar, e ela ficou doente, você sabe, com resfriado ou gripe ou alguma merda assim... E eu estou realmente feliz que ela teve isso! Não contente que ela estivesse doente, mas que ela não pôde vir! Porque ela pediu a sua companheira de quarto, Anastasia, " Eu digo com uma admiração inesperada no tom da minha voz, e John nota isto, porque ele faz outro som chiado. Eu deveria fazer isso mais vezes com ele, já que ele nunca está surpreso comigo.

"e Anastasia foi a que realmente veio para me entrevistar", digo finalmente, tomando uma pausa para tomar fôlego. John ou Dr. Flynn, como seus pacientes o conhecem, toma minha pausa como uma deixa para fazer uma pergunta.

"Estou feliz por você estar mais detalhado comigo agora, Christian. E você descobriu que esta Anastasia é outra submissa? Ela é uma mulher que prefere o seu estilo de vida? " Ele pergunta muito interessado. Eu teria quebrado o nariz de qualquer outra pessoa que me fizesse este tipo de pergunta, mas eu pago ao Dr. John Flynn uma pequena fortuna para me perguntar essas coisas, e ele assinou um NDA, então ele não tem medo de fazer-me a sua pergunta de sondagem, não se eu desejo que ele me ajude.

"Não, ela não é", eu digo sem demonstrar emoções.

Eu ouço outro som asfixiado.

"Dr. Flynn... John, você está bem? Eu deveria agendar uma consulta com você? Eu realmente prefiro que não," não que eu me importe, de qualquer maneira, e ele sabe disso, eu não estou no negócio de acomodar os outros. Estou habituado a fazer do meu jeito. "Mas eu prefiro não o fazer, a menos que você esteja tendo uma emergência médica, John, já que não parou de asfixiar-se desde que eu chamei você", eu digo secamente. E continuo: "Porque eu realmente preciso falar com você hoje sobre isso! Eu tive uma noite ruim... pesadelos, mas desta vez Anastasia estava envolvida."

Dr. Flynn está tendo uma sobrecarga sensorial, quase um orgasmo freudiano com minhas declarações. Eu posso sentir seu cérebro recuperando-se de toda esta informação, que ele está recebendo de 165 km de distância!

156 "Eu não tenho nenhuma intenção de sair do telefone com você, Christian. Porque, você poderia estar tendo um avanço. Deixe-me primeiro deixar uma coisa clara. Não foi esta jovem mulher que perseguiu você primeiro? "

"Não", eu confirmo.

"Então, você foi para Portland ...", ele faz uma pausa ", desde Seattle perseguindo essa jovem?"

"Sim." Eu digo com firmeza.

"E esta jovem não compartilha seu estilo de vida, que eu entenda."

"Ainda não, mas eu gostaria", eu digo.

"Entendo ..." diz o Dr. Flynn e pausa. "No entanto, ela está um pouco informada deste estilo de vida que você está tentando apresentá-la?", Ele pergunta detalhes.

"Ela não tem déia. Ela é..." eu me corrijo, "era virgem", eu digo.

Outra voz asfixiada seguida por tosse forte. Desta vez, eu espero. Eu não quero causar a morte do, até agora, meu melhor psiquiatra.

"Você está bem, John?" Pergunto realmente preocupado neste momento.

Sons de tosse continuam longe do telefone. Eu ouço sua voz falando em um interfone distante, ainda meio asfixiada, "Eleanor, poderia trazer-me um copo de água, por favor?" Ele continua a tossir.

Eu ouço a voz urgente de sua assistente na distância, "Imediatamente, Doutor Flynn!" Eu espero. Isto pode ser por um tempo. Eu ainda o ouço tossir. Forte. Poucos minutos mais tarde, sua tosse desaparece, e ele está de volta ao telefone.

"Sinto muito, Christian. Você teve uma revelação hoje, e após todos os anos de terapia que eu lhe tenho proporcionado, eu não achei que eu ouviria essas palavras vindas de você. Você, perseguindo uma virgem!" Ele lutou

157 um tempo para afastar a incredulidade de sua voz. "Você é muito específico com o tipo de parceira que você escolhe, e uma inexperiente não-submissa, uma virgem, não preencheria a sua cota. Estou muito interessado em saber o que mudou nas suas condições ", diz ele.

"Nós corrigimos a situação. Ela não é mais virgem,", eu digo.

"Entendo", ele diz pensativo. "E o que ela achou de sua prática sexual pesada?"

"Nós apenas fizemos amor na primeira vez. Sem brinquedos..." eu digo, mas modifico a minha escolha, "bem, se você não contar a minha gravata de seda prateada. Mas, foi o meu primeiro baunilha," eu digo calmamente.

Ele começa a engasgar novamente. Quando ele para com sua explosão de tosse, eu digo exasperado, "Você acha que podemos continuar essa conversa sem você morrer, John?"

"Absolutamente. É que você nunca revelou que tinha interesse em baunilha, ou fazer amor. Você tem um conjunto de regras que você exige que todas as suas parceiras sigam, " diz ele, e eu o interrompo.

"E esta é a coisa! Ela não se encaixa no projeto de nenhuma maneira! Exceto, talvez, porque ela é uma morena. Mas, além disso, mesmo que eu tenha presumido que ela estaria inclinada a ser uma submissa, porque ela era toda 'sim senhor', 'não senhor', ela ainda é muito tímida. E eu não acho que há um só osso de submissa em seu corpo! E antes que você engasgue de novo ", eu dou-lhe uma advertência: "Eu tenho outras revelações. " Eu digo.

"Eu estou ouvindo", diz ele, segurando a respiração.

"Ela dormiu na minha cama três vezes comigo. Você sabe... Dormir, dormir. Nós também fizemos amor na minha cama. Eu também penso nela a cada minuto de cada dia, e isso significa todo o tempo em que estou acordado. E, à noite, ela está em meus sonhos! "

"Curioso!" Pronuncia Dr. Flynn com seu sotaque londrino. "Que tipo de sonhos você tem tido?"

"A noite de anteontem, eu tive meu maior e melhor sonho molhado. Ela estava tão fodidamente real! Eu nem sabia, ou pensei, ou compreendi que era um sonho! " Eu digo.

158 "Muito interessante", ele observa e parece que ele está tomando suas notas habituais em sua pasta de couro. "Vá em frente", ele persuade.

"Ontem à noite, foi a pior noite de todas em que eu tenho pesadelos," eu digo.

"Você teve um sonho com o cafetão?", ele pergunta.

"Sim", eu digo, mas eu não posso impedir minha respiração de suspender "ele causou a morte de Anastasia em meu sonho, e eu estava arrasado. Não parecia com nenhuma outra perda que eu tive. Nenhuma perda que se possa comparar com esta! Eu não acho que eu sentiria tanta dor e perturbação se eu tivesse perdido alguém da minha família, " eu digo com sentimento de culpa, quase inaudível.

"Você gosta dela", diz John categoricamente.

"Esta é a sua opinião profissional?" Eu digo zombando secamente. "Achei o máximo." Mas o Dr. Flynn está imperturbável.

"O que você acha que sente por ela, Christian?", Pergunta ele.

"Não é amor!" Digo fervorosamente tentando fazer a mim mesmo acreditar nisto.

"É muito interessante que você diga isso," ele diz interessado. "Por que você tirou essa conclusão?"

"Eu não faço amor, John! Eu acho que é uma mistura de gostar, reverência, admiração, desejo, luxúria, gostar... " Eu digo me calando.

"Você disse isso", ele exclama.

"O que?"

"Gostar ...", diz ele, "você indicou que gostava dela já duas vezes", diz ele. Onde ele está indo com isso?

159 "Eu gosto dela. Bastante, de fato. Na verdade, eu me pego pensando nela, sonhando com ela, querendo-a, desejando-a, em uma constante interminável, não, numa taxa crescente! Apesar do fato de que ela não tem um único osso, obediente, submisso, em seu corpo, como estou descobrindo", eu digo exasperado.

"E, no entanto, você ainda deseja estar com ela... Curioso!" Diz o Dr. Flynn, como se estivesse vendo a sua versão favorita de "O Melhor de Freud."

"Fale-me sobre seu pesadelo", diz ele. Eu conto-lhe os detalhes do meu pesadelo.

"Você tem medo de que ela vá deixar você?", Pergunta ele.

"Eu pensei que ela estava me deixando sem me deixar dizer uma palavra na noite de anteontem. Ela me mandou um e-mail dizendo que era legal ter me conhecido! " Eu digo com minha voz subindo uma oitava.

"E como foi que você se sentiu?", Pergunta ele, e eu rolo meus olhos, já que este é o bordão favorito dos psiquiatras.

"Louco! Perdido... Eu não tenho nada com que comparar o sentimento. Nunca me senti assim antes! " Eu digo com emoção.

"Certamente, você já teve outras submissas com as quais você não era compatível, ou que queriam mais do que você pode oferecer, e das quais você se separou sem qualquer escrúpulo nem um segundo pensamento. Você está amando esta jovem?," Pergunta ele, sua pergunta me pegando totalmente desprevenido.

Eu olho para o meu telefone incrédulo: "Não!" Eu digo com fervor. "Eu não faço amor! Eu não posso amar. Eu sou ruim para ela, mas eu não consigo ficar longe dela! Ela sente o mesmo em relação a mim! É como a mariposa para a chama. " Eu corro a mão pelo meu cabelo tomando uma profunda inspiração.

"Mas, ainda assim, você diz que isso não é amor. O seu medo de perdê-la está se manifestando em seus pesadelos onde geralmente o cafetão e sua mãe biológica desempenham um papel primordial. Ele é o ator principal na maioria de seus pesadelos; um medo residual de sua infância, se você quiser, e ainda assim ele conseguiu inserir-se da maneira mais profunda em seu maior medo: a perda desta jovem mulher. Isto é o seu subconsciente lhe dizendo que você vai precisar mudar seus caminhos decorrentes dos danos que sofreu em seus primeiros anos, se você quiser continuar mantendo um relacionamento com ela ", diz ele.

160 "Você pode estar certo. Mas eu não estou interessado em qualquer outro tipo de relacionamento, exceto o de Dominante e submissa, " eu digo com fervor.

"Suas palavras podem indicar isso, mas você está pronto para acomodar suas necessidades no relacionamento, como fazendo amor com ela...", diz ele, mas eu o corto rapidamente.

"Isso foi apenas um meio para um fim. Então, nós poderíamos passar para o próximo passo da introdução, " eu digo.

"Como ela se sente sobre isso?"

"Ela está negociando seus termos comigo", eu digo. Outro som de asfixia.

"John, você está comendo? Você parece estar engasgando muito."

"Hipoglicemia. Pequenas refeições e frequentes." Ele diz, depois de um curto tempo, limpando a garganta. "Para ser honesto, você conseguiu me chocar muitas vezes esta manhã, Christian", ele admite humildemente.

"Não sou eu, é ela! Ela põe mesmo meu segurança nervoso, porque eu estou sempre no limite, não sabendo como ela vai se comportar! " Eu digo exasperado novamente.

"Vamos chegar ao cerne da questão, Christian. Se esta fosse qualquer outra submissa, qualquer outra mulher, você não teria tolerado, porque, como você coloca, você está definido em seus caminhos. Mas, ainda assim, você se acomoda ao que Anastasia quer, suas necessidades, e você vai deixá-la negociar seus termos com você, " diz ele.

"Eu não dei nome a este sentimento ainda. Ela é como o sol, e eu sou como um planeta, incapaz de sair de sua atração... " Eu digo, impotente.

"Sim, o amor faz isso com você. "L'amour est comme un sablier, quand le coeur se remplit, le cerveau se vide", ele me diz.

"John", eu digo secamente: "O amor é como uma ampulheta, quando o coração se enche, o cérebro se esvazia ...

161 All about Us by T.a.t.u

O que, você é um filósofo agora? Mas eu tenho uma refutação: On n’aime que ce qu'on ne possède pas tout entier ", eu respondo.

"Você diz que" nós só amamos o que não possuímos totalmente. "Você gostaria de possuí-la?", pergunta ele.

"De certa forma, sim. Mas eu não sei se ela pode ser possuída. Como você pode conter um furacão?" Eu pergunto.

"Vamos supor que você conseguiu possuí-la, e depois?", Pergunta ele.

"Primeiro, eu gostaria de dar-lhe uma boa surra por me desafiar em cada canto!" Eu digo exasperado.

"Interessante, mas você acha que ela está desafiando você, ou se expressando em seus próprios termos?"

"É a mesma coisa", eu digo categoricamente.

"Mas você gosta dela sendo quem ela é. Sendo expressiva, com uma boca inteligente como você colocou mais cedo. Como você se sentiria se isso tudo se fosse? Você só teria uma concha, mecânica, vazia, da mulher que já foi Anastasia. É isso o que você deseja? " Ele pergunta me fazendo ofegar.

"Não! Eu estou apenas tentando protegê-la! De si mesma! Eu amo sua tenacidade e sua boca inteligente, e amo as suas habilidades de negociação, mas às vezes ela pode ser imprudente, visto que ela não tem habilidades de autopreservação! É disso que eu estou tentando protegê-la. Talvez é este medo que estava se manifestando em meu sonho ", eu digo enquanto uma revelação surge em mim como uma epifania.

"Ou," diz o Dr. Flynn em sua réplica, "que o seu medo de que alguma coisa vai acontecer com ela é tão grande, que torna a sua superproteção prejudicial para o bem-estar dela, e está se manifestando em seu sonho como um aviso de seu subconsciente. Porque você tem uma suspeita de que poderia fazê-la fugir, e ela poderia se machucar, como resultado, " diz ele. Estou em silêncio.

"Eu odeio suas refutações!" Eu digo, finalmente, sentindo-me petulante. Ele ri.

162 "Mas a questão é, como você vai reagir? Como você vai acomodar a personalidade dela?" Diz ele.

"Eu gosto de sua personalidade. Eu não gosto é de desafio. Você sabe que eu gosto de controle. Eu sou um fodido sádico," eu digo amargamente.

"Você e eu discordamos nisto, Christian. Você NÃO é um sádico. Você é um homem jovem que teve de suportar coisas horríveis nos anos mais formidáveis de sua vida. Mas não podemos viver no passado, como não temos qualquer controle sobre o que aconteceu; o que passou. Nós só podemos olhar para frente, e criar um lugar onde você quer estar: uma meta, um lugar pessoal ideal e trabalhar para alcançar esse ideal. O estilo de vida em que você está, foi apresentado a você quando você era muito jovem, e você não tentou mais nada, nem teve o desejo de fazêlo, até que você conheceu esta jovem.

Mas, na última semana, você tentou muitas coisas diferentes, que estão fora da sua escolha pessoal, fora do que você está acostumado, e descobriu que você gosta disso, com uma jovem inocente nisso.

Eu acho que esta jovem lhe proporcionou a terapia que eu venho tentando administrar-lhe nos últimos dois anos! Estou admirado com ela. Eu realmente gostaria de conhecê-la!" Diz ele entusiasmado.

Ótimo! Eu faço uma cara carrancuda... Outro admirador! Será que ela nunca vai deixar de me surpreender, surpreender aos outros?

All the Things She Said by T.a.t.u

Ela não tem mesmo de fazer qualquer esforço para impressioná-los. Eu sinto esse ciúme crescendo em mim, embora meu subconsciente saiba que eu não tenho nada com que me preocupar com o Dr. John Flynn, que está muito feliz no casamento e no amor, com sua esposa.

"Podemos nos encontrar na próxima semana, então?"

"Sim", eu digo e desligo.

Eu gasto o resto do meu dia tratando de negócios, e do meu trabalho, enquanto o meu Blackberry nunca pára de tocar, e os e-mails continuam fluindo, de Ros e minha assistente Andrea. Minha mente está sempre se perguntando o que Anastasia está fazendo. Preocupando-se com quem ela está falando. Será que ela vai encontrar mais alguém

163 hoje, sem nenhuma das minhas ‘porras fodidas’, que vai balançá-la? Isto faz o meu sangue ferver, e eu dou voltas em torno da suíte.

"Senhor, Claude Bastille está aqui", diz Taylor.

Eu olho para ele questionando. "Você me pediu para fazê-lo encontrar tempo para vê-lo esta semana, e eu consegui pegá-lo hoje." Eu fico olhando para ele. Ele sabe que eu estive nervoso e preciso de exercício, e de colocar para fora esta energia reprimida que não está fazendo nada além de se acumular. Concordo com a cabeça.

Claude Bastille entra com seus músculos impecáveis e pronto para treinar-me, derrotar-me. Ele estende sua mão.

"Grey", diz ele sorrindo.

"Bastille", eu digo pegando sua mão. "Vou encontrá-lo na academia", eu digo sorrindo. Depois dos horrores da noite passada, hoje pode ser o dia em que vou bater o seu traseiro no chão. Taylor me entende tão bem, às vezes eu não tenho que dizer nada a ele e ele sabe o que fazer. Ele prova que ele é um empregado de valor inestimável a cada momento. Nas próximas duas horas, eu treino muito duro. Mesmo que Bastille tenha me derrubado no chão três vezes, eu o derrubei duas vezes, o que me deu uma grande satisfação. Depois do meu treino, eu tomo um banho, peço o jantar, enquanto termino meu trabalho. Eu ainda não recebi resposta para o meu e-mail da noite passada. O que ela poderia estar fazendo? Ela saiu com alguém? O pensamento me dá tanto ciúme que eu quero socar algo e ir até seu apartamento e reivindicá-la. Mas eu controlo meus impulsos. Ela provavelmente está jantando. Eu não quero que ela escreva para mim antes que ela coma alguma coisa, ela já come muito pouco. Eu volto para o meu trabalho de novo.

Meu e-mail ding ! Eu despenco para abrir o programa de e-mail e, para minha decepção é da Ros. Deus! Eu estou como um adolescente que está à espera de receber um simples aceno da garota de seus afetos. Enquanto eu estou lendo a mensagem de Ros sobre um estaleiro que estamos pensando em comprar, o e-mail ding novamente, e desta vez é Anastasia. Eu abandono a mensagem que eu estou escrevendo para Ros, e mudo para a mensagem de Anastasia. _________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Os meus problemas? E sobre os problemas que você tem? Data: 24 de maio de 2011 18:30 Para: Christian Grey

164 Caro Senhor

Será que escapou de sua impecável atenção que a data de origem da definição que você tão gentilmente enviou é 1580-90? Posso respeitosamente lembrar que estamos em 2011? Nos últimos 430 anos, muita coisa mudou, e nós já percorremos um longo caminho. Em retrospectiva, eu gostaria de oferecer-lhe outra definição que você deve considerar para a nossa reunião de quarta-feira:

Com.pro.misso [com-pro-misso] substantivo

1. um ajuste de diferenças por concessões mútuas, um acordo alcançado por ajuste de conflito ou oposição de reclamações, princípios, etc..., por modificação recíproca de demandas.

2. o resultado deste ajuste.

3. algo intermediário entre coisas diferentes: a separação em níveis é um compromisso entre uma casa de fazenda e uma casa de vários andares.

4. pôr em perigo, especialmente a reputação; exposição ao perigo, suspeita, etc.: um compromisso da integridade de alguém.

Ana _________________________________________________________

Deus! Como ela faz isso? Eu amo essa sua boca inteligente! Eu amo que ela esteja interessada e negociando comigo. Ninguém nunca fez isso! Não que eu lhes permitisse fazer isto, ou negociar comigo... É ela! Ela está fazendo tudo isso comigo? O que ela está fazendo comigo? Eu digito uma resposta de imediato.

De: Christian Grey Assunto: E sobre os meus problemas? Data: 24 de maio de 2011 18:33 Para: Anastasia Steele

Ponto justo, bem feito, como sempre, Srta Steele. Vou buscá-la em seu apartamento às 19:00 h amanhã.

165

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _________________________________________

Sua resposta ding em minha caixa de e-mail em poucos minutos.

De: Anastasia Steele Assunto: Ano 2011 - As mulheres podem dirigir Data: 24 de maio de 2011 18:41 Para: Christian Grey

Caro Senhor

Eu tenho um carro e uma carteira de motorista tornando-me apta para conduzir.

Eu prefiro lhe encontrar em algum lugar. Onde você sugere que eu o encontre? Em seu hotel, às 19:00h?

Ana _________________________________________

O quê? Por quê? Ela está planejando uma rota de fuga. Se eu for buscá-la, então, ela é dependente de mim para levá-la de volta. Por que ela está tentando me desafiar de novo? Minha mão percorre meu cabelo novamente exasperado. Eu escrevo-lhe uma resposta.

_________________________________________ De: Christian Grey

166 Assunto: Mulher jovem exasperantemente teimosa Data: 24 de maio de 2011 18:44 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Você poderia, por favor, voltar para o meu e-mail datado de 24 de maio de 2011 e enviado às 4:58h, e ler a definição mais uma vez?

Você acha que alguma vez você vai ser capaz de fazer o que lhe é dito?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _________________________________________

Ela não é de todo uma submissa, embora ela tenha o comportamento de uma, por causa de sua natureza tímida. Ela está me confundindo, me desafiando a cada momento, ainda que eu não possa escapar de sua atração. Por que você me tortura tanto Anastasia? Por que você não costuma ouvir? _________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: homens intratáveis Data: 24 de maio de 2011 18:50 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

Eu realmente gosto de dirigir. Por favor.

Ana

167 _________________________________________

Como ela pode ser tão irritante? Ela deve realmente trabalhar para mim. Ela é um duro maldito negociador! Ela me faz concordar, mas não antes de tornar-me louco. Se ela fosse minha, seu delicioso traseiro estava vermelho e dolorido ainda que minhas mãos ficassem vermelhas e doendo! _________________________________________ De: Christian Grey Assunto: homens não tão intratáveis Data: 24 de maio de 2011 18:52 Para: Anastasia Steele

De acordo.

Meu hotel @ 19:00h. Vou encontrá-la no Marble Bar.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _________________________________________

Mesmo minhas palavras digitadas refletem meu humor irritado. Ela me deixa louco! Ela nunca escuta. Nunca faz o que se diz! E se ela fosse qualquer outra mulher, qualquer sub que eu tive, eu a deixaria. Mas, até mesmo o pensamento de deixá-la, ou ainda, ela deixar-me, rasga meu coração enegrecido. Uma resposta dela ding de volta instantaneamente. _________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: homens intratáveis Data: 24 de maio de 2011 18:55 Para: Christian Grey

Obrigada.

168

Ana x _________________________________________

Meu coração fodido derrete com sua resposta. Com um simples "obrigado" e um maldito "x", indicando seu beijo. O que é isso que eu estou sentindo por ela? Agh! _________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Mulheres Exasperantes Data: 24 de maio de 2011 19:00 Para: Anastasia Steele

Por nada.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _________________________________________ Eu não posso esperar até que eu a veja... amanhã.

CAPÍTULO DOZE ENCONTRO PARA JANTAR

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

No dia seguinte, o meu coração está em minha garganta o dia inteiro. Eu estou na borda, excitado, nervoso, feliz, eu mencionei nervoso? Eu posso ver que eu estou fazendo Taylor ficar muito nervoso. Eu sou brusco e curto. Eu tenho

169 que encontrar um desvio para atravessar este dia. Eu quero mantê-la esta noite. Eu quero fazer amor com ela. Fodêla. Beijá-la. Abraçá-la. Sabendo que eu não tenho outra cama, e eu não estou no Escala, ela pode ter que dormir na minha cama. Ainda outra ruptura de minhas regras! Ela é a fenda na minha armadura! Mas não há outra cama, e eu não vou dormir no sofá quando ela está nessa proximidade. Meu subconsciente diz, "continue mentindo para si mesmo, talvez você vá acreditar!" Eu o silencio. Talvez a gente não vá dormir, o que diz a isso?

Deus! Já se passaram três dias desde que eu a tive, e isto está me matando... estar a apenas oito km de distância dela, e não a saborear, e não a amar, e não a foder!

Exasperado, eu grito "Taylor!"

"Sim, senhor", ele aparece na área da sala de estar de minha suíte.

"Eu preciso de um treino. Vamos para uma corrida . "

"Sim, senhor!"

Eu posso correr até sua casa a partir daqui, e eu não vou estar cansado quando eu chegar lá, e esta energia reprimida está me deixando louco, procurando uma maneira de sair! Mas é claro que eu não vou porque eu tenho controle, e eu tenho que estar com meu máximo poder de fogo quando ela chegar aqui. Então, só corremos, corremos duro por vários quilômetros! Quando voltamos, eu tomo um banho. Minha energia reprimida não diminuiu. Eu deveria guardar isso para hoje à noite. Eu coloquei a minha habitual camisa de linho branco e jeans preto, gravata preta e jaqueta preta. Eu quero parecer impecável para que ela não seja capaz de deixar-me. Corro os dedos pelo meu cabelo, deixando-o despenteado e dando-lhe um ar de recém fodido. Coloque isso no seu cachimbo e fume, Srta Steele! Eu me encaminho pelas escadas para o bar do hotel.

Eu peço uma taça de vinho branco. Estou nervoso como nunca, e eu não fico nervoso. Eu não tenho muitas emoções. Estou sempre controlado e controle dá-me serenidade e Anastasia está criando o caos na minha alma já atormentada! Eu verifico o meu relógio: 18:56 h. Será que ela vem? Meu pé começa a bater no chão em um gesto nervoso. Eu o impeço. Eu me inclino para o bar, e tomo outro gole de meu vinho. Ela está aqui! Eu sinto seu olhar nas minhas costas! Eu não sei como! Mas quando ela está na vizinhança, eu a sinto como se estivéssemos conectados! Olho em volta ainda nervoso, e a vejo de pé na entrada do bar. Ela está me admirando! Meu coração se derrete, e eu paraliso quando eu a vejo com esta aparência. Ela parece incrível em um vestido roxo! Eu tenho que piscar algumas vezes para ter certeza de que realmente é ela aqui! Ela está deslumbrante! Dou-lhe o meu sorriso reservado somente para ela, aquele sorriso lascivo para mostrar o meu desejo, meu carinho, minha luxúria para ela.

170 Ela está em um lindo vestido e ela está usando sapatos stilettos, e maldição! Eu tenho algo com saltos altos que me faz querer pegá-la aqui! Talvez eu ainda possa. Eu tenho reservada uma sala de jantar privada. Ela caminha em minha direção, e eu automaticamente me levanto e caminho em sua direção.

Can't Take my Eyes off of You - Frank Sinatra

Tudo o que posso murmurar para ela é "Anastasia, você está deslumbrante!" E dou-lhe um beijo casto na bochecha. "Você está usando um vestido. Eu aprovo, Srta Steele." Eu ofereço o meu braço e ela o toma, e eu a levo para uma área privada. Eu faço um gesto para o garçom, e pergunto o que ela quer beber. Ela me dá um sorriso maroto, e diz: "Eu vou querer o que você quiser, por favor." Eu comando um Sancerre, e deslizo de frente para ela. O pensamento dela sendo agradável me põe tonto. Eu não posso deixar de dizer "Eles têm uma excelente adega aqui", inclinando minha cabeça para um lado.

Eu fecho meus olhos por um segundo para ver se consigo escapar de sua atração, mas não, eu sou incapaz. Eu me encontro unindo as pontas dos dedos de minhas mãos e inclinando-me para ela. Meus olhos, meu coração estão cheios de alguma emoção que está pronta para estourar fora de mim, se derramar para ela. Ela se mexe nervosamente sob o meu olhar. Ela sente a carga entre nós também.

"Você está nervosa?" Eu pergunto-lhe baixinho.

"Sim", ela sussurra.

Eu me curvo para frente ainda mais.

"Eu vou contar-lhe um segredo:" Eu me vejo dizendo conspirativamente, "Estou nervoso também." Ela pisca para mim surpresa. Eu já domino o assunto de controle há um longo tempo, mas o nervosismo é um sentimento permanente na sua presença. Eu lhe dou um sorriso. O garçom chega com seu vinho, azeitonas, e algumas nozes mistas.

Ela vai direto ao ponto.

"Então, Christian, como vamos fazer isso? Você quer percorrer os meus pontos um por um?" Impaciente e entrando no trabalho imediatamente...

"Impaciente como sempre, Srta Steele," eu digo.

171

Então, ela diz a mais simples, mas a mais chocante das coisas, porque eu acho que ela está zombando de mim. E é a coisa mais quente de todas!

"Bem, Sr. Grey, nesse caso, vou perguntar o que você achou do tempo de hoje", olhando com seus grandes olhos azuis atentamente, me fazendo sorrir. Dois podem jogar esse jogo, Srta Steele. Eu faço um show ao estender a mão para pegar uma azeitona e colocá-la em minha boca distraidamente. Ela está olhando a minha boca, e eu sei exatamente o que ela está pensando. Ela está se contorcendo na cadeira, e nervosa. Quando ela me deseja ela fica vermelha e olha para suas mãos. Ela deve estar realmente excitada, pois ela está fixada em meus lábios e boca, seu olhar imóvel, incapaz de se afastar. Seu peito sobe e desce com o desejo, sua respiração superficial, mas rápida. Ela está apertando as pernas juntas agora, porque ela acidentalmente puxou a toalha da mesa. Ela me quer e isto desperta desejos que eu não sabia que existiam em mim! Quero tirar isso fora.

"Eu penso," eu digo baixinho, "que o tempo foi particularmente normal hoje, Srta Steele", sorrindo para ela.

Blue Skies - Ella Fitzgerald

"Você está zombando de mim, Sr. Grey?" Ela pergunta incrédula.

"Com certeza eu estou, Srta Steele," Eu sorrio. Tome isso, Anastasia! Ela se inclina para frente e sussurra com fervor:

"Você sabe que o contrato é juridicamente ineficaz, Sr. Grey", ela diz mudando o meu humor.

"Estou plenamente consciente deste fato, Srta Steele," Eu refuto. Ela se inclina para trás e cruza os braços, fechando-se.

"Você ia me informar desse fato em algum momento?" Será que ela não confia em mim? Será que ela acha que eu ia tirar proveito dela? Eu franzo a testa. Será que ela pensa tão pouco de mim?

"Anastasia, você acha que eu iria forçar você a algo que você não gostaria de fazer, e depois fingir ter uma retenção legal sobre você?" Eu pergunto com fervor na minha voz.

"Bem ... sim. " Ela responde, e estranhamente a resposta é dolorosa. Eu não fico machucado! De onde é que este sentimento está vindo? Ainda que duas simples palavras, que perfuram como uma faca minha alma escura.

172

"Você não pensa muito bem de mim, Anastasia", digo tentando esconder a mágoa da minha voz, "por quê?" "Sr. Grey, você não respondeu minha pergunta. Você não responde a uma pergunta com outra pergunta. " Eu suspiro. Ela merece uma resposta.

"Anastasia, a finalidade do contrato não é se é legalmente exigível ou não. Ele representa um arranjo que eu gostaria de fazer com você. Declara o que eu espero de você e o que você pode esperar de mim em termos claros. Se você não gosta do que vê, não assine. Mas se você assinar, e, posteriormente, decidir que você não gosta, ou que não é para você, você pode simplesmente ir embora porque eu tenho inúmeras cláusulas que lhe permitem sair. E se houvesse uma chance, ainda que fosse remotamente possível, de legalmente aplicá-lo, você acha que eu ia te arrastar pelos tribunais se você decidir partir? "

Ela olha para mim por um momento para digerir o que eu tinha dito a ela, e sem tirar o olhar de mim ela toma um longo gole de seu vinho. Eu quero que ela confie em mim. Sempre! Eu nunca iria me aproveitar dela. Se alguma coisa eu tenho é esse estranho desejo de cuidar dela. Temos de confiar um no outro, se temos a esperança deste arranjo funcionar.

A matter of Trust - Billy Joel

"Esses tipos de relacionamentos, na verdade, os relacionamentos em geral, são construídos sobre a honestidade e confiança. Se você não confia em mim, confie em mim para saber como eu estou afetando você, até onde posso ir com você, até onde eu posso te levar ... ", digo. Eu me inclino mais, e olho em seus olhos e digo: "se você não pode ser sincera comigo, então nós realmente não podemos fazer isso", com fervor na minha voz.

"Então, tudo se resume a isso, Anastasia: Você confia em mim ou não?" Meus olhos estão queimando nos dela, incentivando-a a ser honesta comigo.

Ela ergue a cabeça para mim e totalmente desarma-me com a pergunta:

"Você teve esta discussão com, uhm... as quinze? "

"Não", eu digo.

"Por que não?", Ela pergunta.

173

"Porque todas elas eram submissas estabelecidas, e entendiam o que eu esperava de um relacionamento. Então, foi uma questão de ajuste fino dos limites suaves, e detalhes como esses ".

Ela balança a cabeça.

"Existe uma loja onde você vá para obter uma dessas garotas ? Como ‘Submissas R Us’ ou ‘Target Submissas Special’?”

Eu rio, "não, não exatamente", eu respondo desarmado novamente.

"Então, como?"

"Anastasia, é isso que você quer discutir ou quer chegar até o âmago da questão de seus problemas?" Ela engole. Um monte de emoções atravessa seu rosto. Ela olha para as mãos. Eu preciso distraí-la de pensar. Ela sempre pensa.

"Você está com fome?" Eu pergunto. Ela levanta os olhos. "Não", ela responde docilmente.

Aposto que ela não comeu. Ela mal come qualquer coisa. "Você já comeu hoje?" Eu pergunto-lhe.

"Não", ela diz com uma voz quase inaudível. Meus olhos se estreitam. Por que ela está sempre evitando alimentos?

"Você deve comer, Anastasia. Podemos comer na minha suite ou aqui. Onde você prefere?" Eu pergunto. "Eu acho que nós deveríamos apenas ficar em áreas públicas, para ser mais neutro." Dou-lhe um sorriso cético, inclinando-me para ela. "Anastasia você acha que estar em um local público iria me parar?" Eu digo sensualmente, baixinho, olhando para ela; meus olhos estão queimando em brasas de desejo por ela. Nem em um milhão de anos. Eu estive morrendo por ela nos últimos três dias! Seus olhos se arregalam e ela engole seco.

"Espero que sim", ela sussurra.

"Venha", eu digo, "Eu tenho uma sala de jantar privada reservada. Sem público." Eu saio da cabine privada, e tomolhe a mão, pedindo para ela trazer seu vinho. Um garçom do hotel nos leva à sala de jantar privada, íntima. É um

174 pequeno cômodo de luxo com a sofisticação e o charme do velho mundo. O garçom puxa a cadeira para ela, e ela coloca o guardanapo no colo. Sento-me em frente a Anastasia. Ela finalmente olha para mim por debaixo de seus longos cílios. Eu fecho meus olhos por um breve minuto e sussurro: "Não morda seu lábio." Ela parece surpresa.

"Eu pedi nossa refeição. Eu espero que você não se importe,” eu digo.

"Está bem”, ela concorda. Sua aceitação finalmente me dá um suspiro bem merecido de alívio. Ela pode ser favorável, e eu digo isso a ela. "Agora, onde estávamos?"

"No âmago da questão", ela responde, automaticamente tomando um gole de seu vinho.

"Sim, você tem problemas", eu digo pegando uma cópia do seu e-mail do meu bolso.

"Cláusula 2. Eu concordo. É para o benefício de ambos. Então, vou reformular esta. "Ela olha para mim piscando. Opta por tomar um gole de vinho de novo, como se a sua taça de vinho fosse fornecer a coragem que ela perdeu fora do prédio do hotel.

"Quanto a minha saúde sexual; todos os meus parceiros anteriores tiveram exames de sangue, e eu tenho testes regulares a cada seis meses, para todos os riscos de saúde do contrato. Todos os meus testes estão limpos. Eu nunca tomei drogas, e eu sou veementemente anti-drogas. Na verdade eu tenho uma política de não-tolerância em minha empresa, e insisto em testes de drogas aleatórios. "Sua boca se abre com um rosto chocado, como se me dissesse "que maníaco por controle que você é! "

Eu continuo, "eu nunca recebi nenhuma transfusão de sangue. Então, estamos esclarecidos sobre esta cláusula? "

Ela acena com a cabeça, impassível.

"A cláusula seguinte é o que eu tinha dito mais cedo. Sim, você pode ir embora a qualquer momento, Ana. Eu não vou lhe impedir," eu digo, mesmo que meu coração se contorça por dentro quando eu digo isso. "Se, talvez, você decidir ir – está bem. Só quero esclarecer esse ponto, " eu digo olhando em seus olhos, querendo que ela me entenda.

"Certo", ela responde. Uma cama de ostras chega.

175 "Eu espero que você goste de ostras", eu digo baixinho. Ela indica que ela nunca comeu.

"Sério?" Pergunto provocante. "Bem, tudo que você tem que fazer é , pegar e engolir. Eu acho que você pode administrar isso muito bem " eu digo lembrando suas habilidades orais. Ela se torna vermelha. Eu sorrio com sua resposta, enquanto esguicho um pouco de suco de limão na minha ostra depositando-a em minha boca. Então eu a incentivo a fazer o mesmo.

"Então, eu não mastigo?" Ela pergunta muito inocentemente. Eu amo isso nela! Quando ela está assim, tudo desaparece, cada porcaria, cada preocupação, apenas Anastasia e eu. "Não, você não mastiga, Anastasia," eu lhe respondo com um brilho nos meus olhos. Ela morde o lábio de novo! Maldita mulher! Você está tentando que eu queime aqui? Dou-lhe um olhar de advertência. Ela me copia espremendo sumo de limão em sua ostra, pega a casca e coloca a ostra na boca. Ela lambe os lábios bonitos me fazendo desejoso e devasso, meus olhos sombrios.

"Bem?" Eu peço a opinião dela.

"Eu vou querer outra", ela responde secamente.

Estou tão orgulhoso dela. Ela é tão aberta a experimentar coisas novas, e disposta a aprender a apreciá-las. Isso me deixa esperançoso sobre nós, “Boa menina", me vejo respondendo com orgulho.

"Será que você escolheu ostras de propósito? Elas são conhecidas por todos por suas qualidades afrodisíacas,” diz ela.

"Não", eu respondo com sinceridade. Como se eu fosse precisar de qualquer tipo de afrodisíaco em sua vizinhança! “Elas eram as primeiras no cardápio, e eu sei que você sabe que eu não preciso de afrodisíaco perto de você. E eu também sei que você reage da mesma maneira perto de mim”, eu digo, e passo para um," então onde estávamos? "

"Ah, sim, obedecer-me em todas as coisas. Sim, eu quero que você faça isso. Eu preciso que você faça isso. Pense nisso como Anastasia representando um papel ," eu digo. Eu tenho que ter controle. Ela é muito desafiadora, e esta é a única maneira que eu sei como.

"Christian...", ela olha para mim com medo, "Eu estou preocupada que você vai me machucar."

Estou surpreso com sua preocupação. "Machucar como?"

176

"Fisicamente", diz ela, mas ela parece dizer mais.

"Ana!" Eu a repreendo, "Você realmente acha que eu faria isso? Eu iria para além de qualquer limite do que você pode aguentar? "

"Mas você disse que já machucou alguém antes."

"Eu machuquei, mas isso foi há muito tempo atrás."

"Como, então, você machucou?"

"Eu a suspendi do meu teto da sala de jogos. Na verdade essa foi uma pergunta sua. É para isso que servem os mosquetões. Jogo com cordas, você sabe. Um dos cabos foi amarrado com muita força. "

Ela estende a mão não querendo ouvir mais nada. "Eu não quero saber. Eu não acho que eu quero ser suspensa. Você não vai me suspender, vai? "

"Não se você não quiser. Este pode ser um limite rígido".

"Certo", ela dá um suspiro de alívio. Ela estava claramente aterrorizada.

"Mas você pode administrar a regra da obediência?" Por favor, eu imploro por dentro. Eu preciso disso. Eu tenho que ter controle.

Ela olha para mim, tentando decifrar minha expressão. "Vou fazer uma tentativa", sussurra.

"Bom", eu sorrio dando um suspiro interior de alívio. "Um mês de prazo em vez de três não é um prazo, Anastasia. Se você não quer um dos fins de semana, podemos concordar para nos encontrar durante a semana? Eu não acho que eu posso ficar longe de você por tanto tempo, e como está eu mal estou conseguindo agora, por favor?" Eu olho para ela.

177 Sua expressão muda para uma de admiração. "O que você diz, eu vou te dar um fim de semana, mas em troca eu vou conseguir um dia na semana? Isso seria viável? "

"Certo", ela sussurra.

"Além disso, podemos, por favor , tentar por três meses, Anastasia? Se você não achar que é para você, então você pode ir embora a qualquer hora. Por favor? "Eu peço.

"Três meses?", Diz ela, como se as palavras estivessem deixando um gosto amargo na sua boca. Ela parece chateada. Ela toma mais um gole de seu vinho com um gesto nervoso. Toma outra ostra para talvez preencher a pausa silenciosa que ela estava tendo.

Eu continuo , "O negócio da propriedade; a terminologia pertence ao princípio da obediência. Assim, você pode entrar no estado de espírito certo para entender o que eu estou querendo. Eu quero que você entenda uma coisa: Assim que você cruzar o meu limite como minha submissa, vou fazer o que eu quiser com você. Você tem que aceitá-lo e fazê-lo de bom grado. É por isso que eu preciso que você confie em mim. Eu vou foder você a qualquer hora, em qualquer lugar, de qualquer jeito que eu quiser. Se você errar, vou puni-la. Vou treiná-la para me agradar. Uma vez que eu sei que você não fêz isso antes, eu vou levá-la devagar e vamos construir determinados cenários. Você precisa confiar em mim, e eu sei que eu preciso ganhar a sua confiança. E acredite em mim, eu vou. A coisa 'em qualquer outro âmbito' é para você entrar na mentalidade certa, qualquer coisa é permitida", eu digo apaixonadamente. Ela continua olhando para mim sem dizer nada. "Ana, você ainda está comigo?" Eu sussurro quente e sedutor.

Quando o garçom chega de volta, eu pergunto se ela quer mais vinho, mas ela opta por água com gás uma vez que ela estará dirigindo.

"Você está muito quieta, Anastasia", eu sussurro.

"E você está muito loquaz, Christian", ela sussurra de volta. Eu sorrio.

"Cláusula de Disciplina. Anastasia, você precisa entender que existe uma linha muito tênue entre dor e prazer, como os dois lados da mesma moeda, um não existe sem o outro. Eu quero mostrar-lhe como a dor pode ser prazerosa. Talvez você não acredite em mim agora, mas é por isso que eu preciso de sua confiança. Haverá dor, mas nada que você não possa administrar. Você confia em mim Ana? " Pergunto-lhe com intensidade.

178 Ela olha para mim quando eu chamo o nome dela, e diz: "Sim, eu confio", espontaneamente. Ela confia em mim! Estou aliviado além do acreditável. " Tudo bem, o resto são apenas detalhes, então."

"Sim, mas são detalhes importantes."

O garçom reaparece com a comida: bacalhau negro, aspargos, purê de batatas com molho holandês. Espero que ela goste da comida.

"Por falar em comida, você diz que a comida é um motivo de rompimento."

"Sim", ela responde.

"Posso mudar isso para dizer que você vai comer três refeições por dia."

"NÃO", diz ela com veemência e firmeza.

"Eu preciso saber que você não está com fome, Anastasia", eu digo com preocupação.

"Acho que você tem que confiar em mim", ela responde desarmando-me completamente. Eu olho para ela, e eu confio nela. Este pensamento me relaxa. "Eu concordo com comida e sono, então", eu respondo.

"Eu quero saber por que eu não posso olhar para você", diz ela.

"É uma coisa Dom / Sub. Você vai se acostumar com isso. " Ela me olha incrédula.

Ela olha para mim como se me desafiasse nisto e pergunta: "Por que não posso tocar em você?"

Como posso explicar a ela que eu sou fodido? "Porque você não pode," eu digo com firmeza.

"Será que é por causa da Sra. Robinson", ela pergunta me surpreendendo.

179

Claro que não! "Por que você acha isso?" Eu a questiono. "Você acha que ela me traumatizou?" Ela acena concordando com a cabeça!

"Não, Anastasia, ela não é a razão. Além disso, ela não tem nada a ver com qualquer dessas merdas que eu tenho. " Ela fecha a cara.

"Então, isso não tem nada a ver com ela...", diz ela, em tom de pergunta.

"Não. Além disso, eu não quero que você se toque também. "

"Só por curiosidade, mas, por quê?", Ela pergunta.

"Porque Anastasia", eu me inclino com paixão, "Eu quero todo o seu prazer", com uma voz rouca e determinada.

"Você tem muito em que pensar," eu digo.

"Sim, você me deu muito o que considerar", ela concorda.

"Você gostaria de falar sobre os limites suaves?" Eu pergunto. Ela parece doente.

"Não durante o jantar", diz ela me fazendo sorrir.

"Você tem escrúpulos, Srta Steele?" Eu sussurro.

"Você pode dizer isto," ela sussurra de volta.

"Você não comeu o suficiente."

180 "Na verdade, eu tive o suficiente", diz ela com duplo significado. Mas eu sei o quanto ela comeu. Eu tenho um inventário mental disto. Três ostras, quatro mordidas de bacalhau, um talo de aspargos, e nada mais. Quando eu retransmito isto para ela, ela olha chocada que eu possa recordar tudo o que ela comeu.

"Você disse que eu podia confiar em você", eu olho em seus olhos interrogativo.

"Christian, não é todo dia que eu tenho uma conversa como a que tivemos. Então, eu gostaria que você me desse um tempo, por favor", diz ela com fervor. Não é razão suficiente. Ela precisa se manter saudável.

"Eu quero que você esteja em forma e saudável, Anastasia, " eu digo.

"Eu sei", ela murmura, e vai para o lábio novamente, distraidamente. Eu fecho meus olhos e respiro profundamente, e quando eu os abro, meus olhos estão cheios de desejo, e vontade.

"Neste momento, Anastasia, tudo o que eu quero fazer é arrancar este vestido fora de você", eu digo com voz rouca. Ela engole. Seu corpo muda. Eu posso ver o desejo nela também. Mas ela diz: "Isso não seria uma boa idéia", murmura muito baixo. "Nós não tivemos a sobremesa ainda", diz ela.

"Você quer a sobremesa?" Eu digo incrédulo.

"Sim", ela sussurra. Dou-lhe um sorriso lascivo novamente.

"Você pode ser a sobremesa", eu digo sugestivamente. Deus! Eu a quero loucamente esta noite. Ela está sentada diante de mim naquele vestido roxo, com aquele cabelo, aquelas pernas, e aqueles lábios, contorcendo-se, lembrando-me de como ela se contorcia com meu toque, e como ela era receptiva. Como estou perto dela! Está me deixando louco! Eu estou ficando fora de mim... Ela está tão perto ainda que tão longe! Eu a quero, preciso dela, aqui mesmo, agora mesmo!

"Eu não tenho certeza que sou doce o suficiente, Christian", ela sussurra. Oh, eu discordo, Srta Steele! Eu provei você, e você é a coisa mais doce que eu já tive!

"Anastasia", digo, "você é a coisa mais deliciosa que já provei".

181 "Mas, Christian", diz ela timidamente, "Você usa o sexo como uma arma. Realmente não é justo", ela sussurra olhando para as mãos pequenas. Então ela levanta seus lindos olhos azuis, e olha nos meus, através deles. Seu olhar me surpreende. Ela pode ver através de toda a porcaria que me rodeia. Ela pode ver meu verdadeiro eu. Minhas sobrancelhas levantam-se com surpresa. Eu tomo uma atitude pensativa. Ela está certa, é claro.

"Você está certa, Ana", eu digo olhando para ela. "Usa-se qualquer ferramenta que esteja disponível. Isso é o que eu sei. É a minha ferramenta, a minha arma, meu tesouro, meu arsenal. Mas não muda o fato do quanto eu desejo e quero você! Aqui! Agora!" Eu digo com toda a minha paixão. Meu olhar nunca a deixando, vejo que o desejo nela está aumentando. Isso me dá uma idéia.

"Eu quero tentar algo", eu digo baixinho. Ela franze a testa, questionando, defensiva. Eu lentamente me curvo, e suavemente e sedutoramente digo: "se você fosse minha sub, você não teria que pensar sobre isso. Seria muito fácil. Você não teria que pensar se você estava tomando a decisão certa, ou se qualquer lugar era o lugar certo. Todas essas decisões seriam tomadas em seu lugar. Eu, como seu Dom, tomaria essas decisões por você. Você vê Anastasia, eu sei com certeza que você me quer, e me deseja justo neste momento.”

Um olhar surpreso cruza seu rosto. Ela quer saber como eu poderia dizer.

"Baby, eu posso dizer, porque, está tudo em sua linguagem corporal. Você está corada de desejo, porque isso ocorre como um precursor para o sexo. Sua respiração mudou para acomodar todo este sangue correndo para a superfície. E agora, você está pressionando suas coxas juntas, porque você está tentando suprimir o seu desejo por mim. "

Ela me dá um olhar WTF. (N.T. What The Fuck) "Como você sabe sobre minhas coxas?", Diz ela incrédula.

"Prestando atenção. A toalha de mesa se moveu com o movimento de suas pernas, e eu aprendi a ler bem um corpo ao longo dos anos. Experiência. Mas eu estou correto em minha conclusão, não estou? " Eu digo, e ela cora ainda mais olhando para suas mãos.

"Eu não terminei o meu peixe", diz ela timidamente.

"Você prefere o peixe frio a mim?" Eu digo incrédulo fazendo sua cabeça levantar rápido. Ela me encara e eu a encaro de volta com desejo, e querer, e fogo e luxúria.

"Mas você ficou me dizendo que me queria comendo tudo no meu prato", diz ela. Eu pareço que estou me preocupando com a quantidade de comida que ela come neste momento? Estou em combustão diante dela! Ela está me torturando! Negando-me! Repelindo-me! É ao mesmo tempo extremamente excitante e extremamente

182 frustrante! Ela é o meu veneno e meu antídoto! Eu tenho que ter ela. Eu sei que ela me quer... Por que ela está se negando?

"Você não luta justo, Christian", sussurra. Baby, eu sei! Isso é tudo que eu sei. Eu tenho que ganhar. Está na minha natureza.

"Nunca", eu simplesmente confirmo. Eu sou o mestre do meu jogo. Eu sei como ele é jogado, e eu aprendi isso muito bem. E ela é tão inocente e tão inexperiente, ela não será capaz de resistir ao que eu tenho para oferecer. Agora, eu a quero, porra! Eu vou tê-la sobre a mesa, se ela permitir. Ela franze a testa para mim, e suas pálpebras ligeiramente cobrem seus olhos. Ela vai combater ofensivamente! Ela pega um aspargo. Depois, lentamente, e deliberadamente, morde o lábio olhando para mim! Em seguida, tendo o aspargo na mão, suga-o em sua boca! Ela está tentando me irritar! Tentando bater-me no meu próprio jogo. Meus olhos se arregalam.

"O que você está fazendo, Anastasia?" Eu digo entre os dentes. Ela sorri docemente, e morde a ponta dizendo: "Eu estou comendo meus aspargos." Minha ereção apenas pula, e eu engulo seco. Ela vai me fazer convulsionar sem sequer me tocar. Eu me mexo no meu lugar para dar mais espaço para a minha crescente ereção.

"Eu acho", eu sussurro inclinado para frente, "que você está brincando comigo", eu digo. Como ela sempre faz. Ela bate seus cílios, e olha inocentemente, e como uma boa menina do sul, ela diz educadamente: "Eu estou apenas terminando minha refeição, Sr. Grey."

O maldito garçom entra naquele momento, olhando para mim. Eu estou irritado com a intromissão, e ele sabe disso. Mas eu aceno para ele que ele pode retirar os pratos. Eu morro por ela. Estou morrendo de desejo, e eu estou prestes a entrar em combustão. Eu preciso tê-la aqui, ou levá-la para minha suíte. Eu não acho que eu posso chegar à minha suíte. Eu poderia reclamá-la no elevador! Enquanto o garçom ainda está lá, eu poderia pedir sua sobremesa. Eu pergunto a ela se ela gostaria de alguma sobremesa.

"Não, obrigado Christian", diz ela educadamente acrescentando, e completamente quebrando meu coração: "Eu acho que eu devo ir." Não, não! Esta é uma cena do meu sonho!

"Ir? Por quê?" Eu sou incapaz de esconder o meu choque e surpresa. O garçom sai da sala às pressas com medo da minha reação.

"Sim, eu só preciso ir." Meu desejo por ela está saindo pelos meus poros, estou tão desesperado por ela! "Nós dois temos a cerimônia de formatura de amanhã", diz ela timidamente. Levanto-me e digo me inclinando, "Eu não quero que você vá!"

183 "Por favor, Christian, eu tenho", ela responde.

"Por quê?" Por que ela está me deixando? Eu estou com medo. Eu me lembro dessa cena, do pesadelo mais horrível que eu já tive!

"Eu tenho muito o que pensar, você colocou um monte no meu prato mental. Acho que preciso de uma certa distância para pensar com clareza ", afirma olhando para as mãos.

"Eu posso fazer você ficar," eu ameaço como eu fiz no meu sonho. É este também um sonho?

"Eu sei que você poderia... Muito facilmente, na verdade..." ela me olha suplicante. Ela também me deseja, mas por que ir baby? Por que negar-me? "Mas, eu não quero que você me impeça."

Estou exasperado. Passo a mão pelo meu cabelo. Em seguida, olho para ela. Com a intensidade dos últimos dois dias que tive sem ela, e aquela sessão que tive com John, esta manhã, eu digo, "Anastasia, quando você se esparramou pelas portas do meu escritório, e foi toda tímida, e ‘sim senhor’, 'não senhor', pensei que poderia ser uma submissa. Mas eu duvido disso agora, e estou descobrindo que você simplesmente pode não ter um único osso submisso em seu corpo delicioso." Estou tenso. Eu não sei como ela vai encarar minha honestidade. Eu quero continuar a persegui-la? Ela olha para baixo, e volta-se para mim de novo.

"Você pode estar certo, Christian", diz ela. Naquele momento eu tomo minha decisão. Eu a quero. DEMAIS! Eu quero ter uma chance com ela! Porque tudo está contra mim nisto? Ela não pode ver o quanto eu a desejo?

"Anastasia, eu quero ter a oportunidade de explorar essa possibilidade, de que você tenha essa tendência. Você poderia ter isso, " murmuro. Um monte de emoções atravessam seu rosto. Eu sei que ela me quer! Eu sei que ela me deseja. Eu sei que ela não pode suportar ficar diante de mim, comigo, porque ela sabe que a atração é inevitável, inescapável, que não seremos capazes de manter as mãos longe um do outro. Mas, ainda assim, ela está optando por ir. Ela quer "mais" como ela fez no meu sonho. Eu posso ler isto em seu comportamento. Eu olho para ela, acariciando o queixo e seu lábio inferior que eu amo tanto. "Eu não conheço nenhuma outra maneira, Ana. Isto sou eu. Este é quem eu sou." Eu sussurro fervorosamente.

"Eu sei", diz ela, tristemente, um olhar desesperado em seu rosto. Outro momento do meu sonho.

Eu me inclino para beijá-la. Eu a quero tanto, eu estou queimando por dentro. Eu sou um homem em chamas! Eu olho para ela, buscando sua aprovação, sua permissão. Ela cobre o restante da nossa distância encontrando meus lábios. Eu começo a beijá-la. Suas mãos viajam pelo meu cabelo torcendo, puxando, e tentando fundir-se em mim.

184 Minha mão viaja para a sua nuca, minha outra mão desliza pelas suas costas, e estamos grudados um contra o outro. Nossas bocas e lábios explorando um ao outro, abrindo, ofegantes, línguas dançando, e acariciando. Tornamo-nos um com o beijo, paixão crescendo. Eu a quero! Eu preciso dela. Eu tenho que tê-la. Ela apenas não pode ir.

"Eu não posso convencê-la a ficar? Por favor! "Eu respiro entre beijos.

You Give me Something - James Morrison

"Não", ela diz, com firmeza.

"Por favor, fique. Passe a noite comigo, Ana ". Digo.

"E não ser capaz de tocar em você? Eu não posso. " Eu dou um grande gemido.

"Baby, você é impossível", eu digo recuando, e vejo uma expressão diferente nela. Ela está indo embora! Ela está me deixando.

"Anastasia? Por que isso soa como um adeus? "digo. Eu estive aqui. Eu tive esse momento antes! Na noite passada! E ela morreu comigo! O meu nível de ansiedade aumenta.

"Isso é porque eu estou saindo agora", ela diz não me convencendo.

Eu me inclino e digo através dos dentes cerrados, "não é isso que eu quero dizer, e você sabe disso!"

Ela fecha os olhos, respira fundo. Oh Deus! A noite passada! Eu tive esse momento na noite passada!

"Christian, eu preciso pensar. Eu não sei se eu posso fazer isso. Eu não sei se isso pode funcionar, ou se este é o tipo de relacionamento que eu quero," diz ela. Eu fecho meus olhos. Eu não quero revisitar a noite passada. Eu não vou persegui-la. Eu a quero viva. Respirando, vivendo, feliz. Eu pressiono minha testa contra a dela, e ambos nos acalmamos. Eu a beijo na testa, inalando profundamente o cheiro dela, cheirando seu cabelo, tentando memorizá-la , lembrando dela. Eu finalmente a liberto e dou um passo para trás.

185 "Como quiser, Srta Steele," eu digo. "Vou levá-la até o saguão." Ela falou seus termos, e eu falei os meus. Eu não faço amor, eu não faço o "mais." Ela pode estar certa. Isto pode não ser para mim, ou para ela. Eu ofereço minha mão para ela. Pergunto-lhe se ela tem o seu bilhete de manobrista. Ela o pesca fora de sua bolsa e entrega para mim.

"Obrigado por um adorável jantar, Christian", murmura.

"Sempre um prazer, Anastasia", eu digo, mas minha mente está a pleno vapor. Eu quero que ela vá? Só hoje à noite? O que eu faço? Com quem diabos eu estou brincando? Eu a QUERO e essa é a linha de raciocínio. Quando é que eu, Christian Grey , desisto de um desafio porque é difícil? Não é da minha natureza! Vou ver com este. Eu não vou deixá-la escapar por entre meus dedos. Os limites podem sempre ser renegociados.

Ela olha para mim, como se ela estivesse me olhando pela última vez, como se ela nunca mais fosse me ver novamente. Ela me quer também! Ela me deseja! Temos que resolver isso! Nós temos que negociar isto! Meu coração está quebrando em milhões de pedaços! Estou morrendo uma nova morte a cada segundo com o pensamento de que ela pode estar indo embora da minha vida. Mesmo o pensamento disto, o pensamento de não tê-la, vê-la, cheirá-la ou ouvi-la é uma nova facada no meu coração escuro! Meu olhar encontra o dela, intenso, ardente.

"Você disse que você está se mudando neste fim de semana para Seattle. Se você tomar a decisão certa, eu posso vê-la no domingo?" Eu digo hesitante. Esta é a primeira vez que algo foge do meu controle.

"Vamos ver. Talvez," ela respira. Sinto alívio por um segundo, com a percepção de que ela vai ter a mente aberta. Mas ela está tremendo em seu vestido.

"Anastasia, está frio agora, você não tem uma jaqueta?" Eu pergunto.

"Não", ela diz. Eu tiro a minha, e coloco sobre ela.

"Eu não quero que você fique doente." Eu a vejo momentaneamente fechar os olhos, e inalar o meu cheiro no meu casaco. Meu coração salta uma batida. Ela me quer também!

Então eu recebo o choque da minha vida quando o manobrista traz seu carro. É a porcaria do VW do meu sonho! Minha boca cai aberta com choque e surpresa.

186 "É este o seu carro?" Pergunto horrorizado, com choque ainda tomando meu rosto eu dou gorjeta ao manobrista. Eu não posso deixar de dizer "Isto é seguro para circular?" Como eu fiz no meu sonho.

"Sim", ela diz. Ah, bom! Algo está diferente, e o sentimento sinistro ainda não me deixou.

"Mas será que vai trafegar para Seattle com segurança?"

"É claro", diz ela exasperada. Oh não! Aí vem! "Eu sei que ele é velho, mas ele é meu, e meu padrasto comprou para mim, e sim, ele é seguro para circular!"

Eu posso corrigir esta situação muito facilmente. Ela não precisa estar neste lixo, uma armadilha mortal! Eu me preocuparia com ela, mesmo que ela não estivesse comigo! "Oh, Anastasia, podemos fazer melhor que isso."

"O que você está tentando dizer?", Diz ela, enquanto ela se conscientiza do que eu estou pensando. "Você não pode, você não vai me comprar um carro!", Diz ela. Eu a encaro. Quão pouco você me conhece baby! Você não quer me desafiar nisto. Eu sou um homem que sempre consegue o que quer.

"Nós vamos ver isso", eu digo com firmeza. Eu abro a porta do motorista para ela. Ela tem que tirar os sapatos, porque quase não há espaço para os pés. Ok, vou lhe dar um carro! Este pedaço de merda não é apto para circular! Meus olhos estão escuros com preocupação. Se ela tivesse assinado seu documento, ela não estaria dirigindo nesta caixa móvel da morte! Como as coisas estão, ela atou minhas mãos, deixando-me indefeso!

"Dirija com segurança", eu digo baixinho.

"Adeus, Christian", diz ela com a voz rouca, desamparada. "Não, não! Este não é o pesadelo. Ela vai ficar bem, " Eu continuo dizendo a mim mesmo. Ela parecia machucada e quebrada. Ela está profundamente sob minha pele! Fez um lugar para ela em um nível tão profundo, que eu não posso tirá-la fora! Ela está me atordoando! Eu não posso fazer uma maldita coisa sobre isso! Ambas as minhas mãos correm pelo meu cabelo, duplamente exasperado, enquanto eu vejo esta lata-velha de carro se afastar na distância.

Eu me viro, e tenho o desejo de correr para a minha suíte, mas eu conservo meu rosto impassível, e ando lentamente de volta para os elevadores. Pressiono o botão de chamada. E sua lembrança ainda está fresca aqui neste elevador mais uma vez. Ela está me desafiando, ela está jogando comigo o meu próprio jogo, e eu fodidamente gosto dela imensamente! Eu a quero mais do que eu alguma vez já quis qualquer coisa na minha vida! O que é isso?

187

Encontro-me entrando na minha suíte, e meus pés me conduzem para o meu laptop. Eu escrevo-lhe uma mensagem. Eu quero saber por que ela me deixou, por que ela não me quis mesmo embora eu pudesse ler o desejo, o querer, a necessidade nela! _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Hoje à noite Data: 25 maio de 2011 22:02 Para: Anastasia Steele

Por que você fugiu esta noite, Anastasia? Não entendi. Desejo de coração que eu tenha conseguido responder todas as suas perguntas para a sua total satisfação. Eu sei que é muita coisa para digerir, e você tem muito em que pensar, mas espero sinceramente que você dê à minha proposta uma séria consideração. Eu quero demais fazer isto funcionar. Vamos devagar.

Por favor, confie em mim.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Eu tenho que encontrar uma maneira de convencê-la. Quando foi que eu fugi de um desafio? Eu apenas a quero! Este fato não vai mudar. A questão torna-se então o quanto eu a quero. Eu a quero tanto que eu iria para distâncias que eu não tinha ido antes em busca de uma mulher? Uma resposta para isso. Um definitivo "Sim!" Eu não quis nada tanto antes!

Eu sei que ela tem medos. Mas é só porque ela não sabe as alturas do prazer que ela pode alcançar. Como posso convencê-la? Meu pesadelo quase se tornou realidade, porque ela tem medo do que eu estou pedindo, e ela quer mais. A pergunta do Dr. Flynn está ressoando em minha mente agora: "Você gostaria de possuí-la?" Ela é difícil de possuir, quase impossível. Mas eu quero possuí-la. Reclamá-la de corpo e alma como ela reclamou a mim. Mas, quanto estou disposto a comprometer?

Aí está a palavra de novo: "compromisso".

188 Posso mudar os limites de minhas regras para acomodar um compromisso com ela? Talvez eu possa tentar. Por ela! O que ela está fazendo comigo? Eu estou quebrando todas as minhas regras por uma jovem inocente! O pensamento dela indo embora, estar na posse de outra pessoa, na tutela, amor, sexo, está me matando!

Eu ando ritmadamente para frente e para trás em minha suíte. Exasperado, sexualmente frustrado, negado, desafiado, com rompimento negociado, em concessão próxima, embora eu ainda esteja em modo negociação: Tudo por uma jovem cuja primeira experiência sexual é verdadeiramente minha! Ela não tinha namorados reais, ou até nem mesmo muitos beijos, eu suspeito, ainda que ela tenha essa capacidade inata de me confundir. A mim! Christian Grey, que renega as outras, a quem outras se submetem. Então, a formatura de amanhã é crucial. Ela vai ter que me ver. Eu tenho que fazer isso contar.

Eu espero por Anastasia para responder-me. Eu quero ter certeza de que ela chegou em casa com segurança naquela sua armadilha mortal. Eu mando um torpedo para ela:

* Você está segura em casa? *

10 minutos contados, sem resposta. Eu mando um texto para ela novamente.

* Chame-me *

Eu espero, e espero. Nenhuma resposta. Eu a chamo. Ela não responde. Eu desligo. Eu volto a ligar. E mais uma vez, ela não responde. Será que ela chegou em casa em segurança nessa armadilha da morte? Estou nervoso. Eu não deveria tê-la deixado ir. Ou eu deveria tê-la seguido até a casa dela para ter certeza que ela chegou lá com segurança. Não! Isso traz de volta o pesadelo. Eu decido enviar-lhe outra mensagem de e-mail: _______________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Hoje à noite Data: 25 de maio 2011 23:59 Para: Anastasia Steele

Anastasia, eu estou preocupado que você não tenha conseguido chegar em casa no seu carro. Deixe-me saber que você está bem.

Christian Grey

189 CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________________

Eu fico um pouco mais de tempo para dar polimento no discurso que eu tenho que fazer na formatura de amanhã. Eu espero pelo e-mail ou texto de Anastasia, mas não recebo nada. Eu a chamo uma última vez antes de eu ir para a cama preocupado. Ela não responde. Ela está bem? Será que ela chegou em casa ou ela está simplesmente me ignorando? Se ela estiver em casa, eu posso aguentar ser ignorado. Meu desejo constrói-se ainda mais por ela. Os pensamentos dela estão sempre presentes na vigília e no sono. Como você me confunde , Ana!

Eu ando pelo quarto, apenas de cueca, e me deito na cama olhando para o teto com os pensamentos em Anastasia.

*****

O fotógrafo está enrolado em torno de sua cintura como uma tela estática apegada a seu corpo. Ambos irritantes e desagradáveis! Eu estreito meus olhos, interrogando-a.

"Por que ele, Ana?" Eu pergunto-lhe fervorosamente.

"Porque ele está disposto a dar mais para mim. Mais do que você está disposto a oferecer."

"Ela precisa de mais do que seu dinheiro e seu sexo distorcido, seu babaca!", Diz o fotógrafo.

Eu o ignoro. "O que é que você quer , Anastasia? Diga-me! " Pergunto a ela.

"Mais do que você está disposto a dar-me, Christian. Mais do que sexo, mais do que dor e prazer, mais do que um Dominante que deseja possuir a mim! Eu quero um namorado que me ame! "

"E você acha que esse merdinha pode te amar como eu?" Seus olhos se arregalam enquanto ele me encara com animosidade, pronto para matar. Ele vira seus olhos latinos para mim e praticamente rosna:

"É claro que eu a amo, babaca! O que você tem para oferecer a ela, além do que você deu até agora? Hmm, o que seria isso. Ah, sim, uma dose concentrada de miséria ? " Eu continuo a ignorá-lo.

190 Dirijo-me a Anastasia agarrando-lhe o braço, querendo que ela venha até mim.

"Você não me ama, Christian! Você só quer o que meu corpo pode dar. Isso não é o suficiente para mim!" "Você quer corações e flores?" Eu pergunto.

"Sim. E mais. Eu quero amor , " ela sussurra. "Porque eu te amo! Mas, você não está disposto a retribuir ", sua última declaração torna-se a minha ruína. Eu sou como Heathcliff, novamente encontrando-me declarando meu amor por ela com as palavras dele.

"Se ele a amou com todo o poder de sua alma por uma vida inteira, ele não poderia te amar tanto quanto eu em um único dia!" Eu digo exasperado, e completando, "Ninguém pode te amar como eu posso, muito menos este pedaço de merda! "

"Então por que você nunca mostra isso para mim?", Diz ela olhando para mim com seus grandes olhos azuis fixos nos meus.

Eu a tomo em meus braços, e nosso beijo nos consome a ambos.

CAPÍTULO TREZE FORMATURA

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

A manhã encontra-me com a resolução mais firme: Anastasia Steele, você vai ter meu melhor combate hoje, baby! Se eu quero algo, eu não perco. E agora, não há nada que eu deseje mais, nenhuma aquisição é tão grande, nenhuma empresa é tão valiosa, nenhuma mulher vale a pena perseguir! Eu tenho olhos só para você!

191 For Your Eyes Only by Sheena Easton

Eu não vou desistir de, finalmente, reivindicar você como minha, especialmente agora que eu sei que você me quer também. Eu não posso deixar os detalhes ditarem a relação que podemos ter. Eu vou baixar todas as minhas cartas, e tenho alguns truques na minha manga.

Eu realmente não quero perdê-la, o pensamento de perdê-la, de que ela poderia escapar por entre meus dedos, mesmo por um minuto, afugenta a vida fora de mim! Se ela não tivesse correspondido ao meu sentimento, se não tivesse me desejado tão forte como eu desejo a ela, se ela não tivesse sido o meu sol, se não tivesse me beijado tão apaixonadamente, feito amor apaixonadamente, se ela não tivesse este olhar quando ela me quer e esta tristeza quando ela está pronta para desistir, apesar de tudo o que ela sente por mim, por causa de seus próprios princípios, eu não teria perseguido isto tão fortemente, não importa o quanto eu gostasse dela e a desejasse! Mas ela correspondeu, e eu não posso escapar de sua atração. Sou para ela o que ela é para mim! Ela não é apenas bonita e inteligente, mas ela também tem princípios. Ela sabe o que quer , o que ela deseja. Ela pode ser inexperiente, mas quando ela sente algo, ela sente fortemente, ela atua fortemente, embora ela possa estar morta de medo, e ela segue seus princípios, mesmo que quebre seu coração, assim como o meu, em um milhão de pedaços. Essa é a coisa mais sexy que eu já vi! Essa é a minha dor e meu prazer...

Eu gosto dela, eu a quero, eu a desejo, eu sinto emoções muito fortes por ela com as quais eu não estou familiarizado ou que eu não tenho nenhuma maneira de dar nome! Eu posso não ser um cavalheiro, eu posso ter nascido de uma prostituta de crack, eu posso ser um maníaco por controle, um senhor de escravos de motoristas, um megalomaníaco, mas eu conheço e sei reconhecer honra! Isto é algo que tenho que trabalhar porque também precisa de uma boa dose de controle para conseguir, é um princípio com que eu fui criado e isso é algo que eu vejo nela! Ela age desta forma, e eu estou completa e totalmente encantado! Ela é uma mulher rara, e eu tenho que reconhecer isso. Só alguém digno dela pode reclamá-la, e como eu fui sortudo de tê-la reivindicado, mesmo sem entender completamente o seu valor, mas ela não pode ser contida. Eu quero ser digno dela também! Ela me faz querer ser um homem melhor. Ela pode ser um furacão na minha alma, mas eu amo o que ela desperta em mim, me mantendo nos meus pés sem saber o que ela vai dizer ou fazer a seguir. Embora uma parte de mim adoraria domá-la dentro de certos limites, diabos, quem eu estou enganando, eu adoraria domá-la, ponto final, mas "compromisso" preservaria as suas melhores qualidades enquanto aparasse suas arestas. Vou usar todas as minhas habilidades de negociação para atingir esse fim hoje. Segure isto, Srta Steele... Porque, Ana, baby, eu sou o homem para você!

I’m Your Man by Michael Buble

Eu vou e treino com Taylor de manhã cedo. Taylor segura o saco de pancadas, e eu soco e chuto a merda fora dele. Seus olhos se arregalam com minha ânsia, raiva e desejo reprimido e ele sabe o por que.

"Você vai ver a Srta Steele hoje, senhor?", Pergunta ele, hesitante.

192 "Sim", eu digo sem rodeios, então emendo "não seguro, mas vou tentar", eu digo.

"Boa sorte, senhor!", diz ele como se eu estivesse indo para uma missão de resgate no território inimigo! Eu paro por um segundo e tento não sorrir. Eu soco o saco mais um tempo.

Trinta minutos mais tarde, eu vou para a minha suíte, peço o café da manhã, e tomo um banho. Eu coloquei o meu terno cinza e uso como acessório a minha gravata prateada, que se tornou a minha favorita nas últimas semanas. Taylor me leva para a universidade. Quando eu me encaminho para o escritório do Reitor, Taylor sussurra sob sua respiração, mas ainda assim com um som firme, dizendo: "Vá pegá-la, senhor.” Quando me viro para olhar para ele, ele está com o rosto impassível; eu aceno com a cabeça, concordando, como resposta. Esta espera está acabando com seus nervos também!

O Reitor fala arrastado conversando gentilezas, e me apresenta para o resto da equipe. Eu ando em volta rapidamente e digo: "Talvez eu deva me dirigir para o palco. Quero olhar o meu discurso mais uma vez," embora eu não precise olhar nada. Eu tenho uma memória muito boa, e eu posso recitá-lo de cor após a primeira leitura. Ele designa seu assistente para me mostrar o caminho, mas eu digo: "Eu sei que a senhorita Katherine Kavanagh vai fazer o discurso do orador da turma. Se ela estiver por perto, ela será capaz de me levar para onde eu preciso estar." Isso surpreende o chanceler. Eu digo, "Srta. Kavanagh é uma amiga da família, " a guisa de explicação. Ela vem de um rico setor, o que não deve surpreender o Reitor que nossas famílias se conheçam. Ele, em troca, envia seu assistente para localizar Kate.

O assistente volta com ela que me dá um sorriso malicioso. O que ela tem em sua manga?

"Olá, Christian", diz ela educadamente e inabalável diante de mim ou das pessoas em volta. Sua não intimidada mas educada, profissional e amigável abordagem convence o Reitor e aumenta o valor de Kate um entalhe a seus olhos.

"Olá, Kate", eu digo, e ela estende sua bochecha direita em um gesto amigável e eu deposito um beijo amigável, e social sobre ela.

O Reitor, e seus vice Reitores, bem como o assistente ficam admirados com esta troca e o Reitor educadamente, com um pouco de reverência em sua voz pede a Kate, "Srta Kavanagh, você faria a gentileza de escoltar o Sr. Grey para o seu lugar no palco, por favor? Ele gostaria de rever seu discurso. "

"Certamente, Reitor", diz ela educadamente, e indica o caminho.

193 Uma vez que estamos fora de seu alcance da voz, eu viro e pergunto-lhe: "Anastasia chegou bem em casa ontem à noite?" Fervorosamente e preocupado.

"Sim, ela chegou", diz ela sem rodeios.

"Você tem certeza?" Pergunto com a testa franzida.

"É claro, eu a vi esta manhã. Ela ouviu o ensaio do meu discurso. Por que você pergunta? " Diz ela.

"Nenhuma razão", eu digo. "Eu queria ter certeza que ela chegou a casa, porque ela não me chamou", eu digo.

Ela estreita os olhos com seu olhar de repórter tubarão para mim, olhando diretamente nos meus olhos, "Você está cuidando da minha melhor amiga, né?" Ela pergunta com uma ameaça velada na voz.

"Sim", eu digo com firmeza.

"Por que ela parecia chateada esta manhã, então?", Ela pergunta.

"Ela ficou chateada?" Eu digo a minha voz elevando meio tom.

"Sim, ela estava. Embora ela tenha usado sua técnica patenteada de distração, mas, se você viveu com alguém por quatro anos, você começa a aprender as suas peculiaridades suficientemente bem. O que você fez com ela para deixá-la chateada?" Ela se aproxima com o olhar ameaçador.

Eu olho de volta direto para ela.

"O que ela disse?" Pergunto forçando.

"Por que eu iria dizer?", ela empurra o dedo direito no meu peito. Eu estreito meus olhos para ela.

194 "Porque eu estava preocupado com ela nessa armadilha de morte que ela chama de seu carro, e eu queria ter certeza que ela chegou a casa inteira! Se você fosse uma boa amiga, que está preocupada com seu bem-estar, você estaria do mesmo jeito que eu estou! " Eu digo removendo seu dedo, educadamente.

"Oh Christian! Sinto muito! É claro que eu estou preocupada com ela dirigindo aquele carro, mas você tem que entender. Ela não tem quantidades ilimitadas de dinheiro, como algumas pessoas", diz ela dando-me um olhar penetrante. "Você não pode criticá-la assim e fazê-la se sentir mal sobre si mesma", ela diz. Mas eu sei que a minha declaração desarmou Kate para que ela esteja loquaz assim sobre Anastasia, o que de outra forma ela não seria. "Ela deve ter se preocupado com alguma coisa, mas esta é Ana," ela diz, "Eu pensei que era apenas nervosismo pela formatura. Ela é muito fechada quando se trata de seus sentimentos. Agora que estou pensando nisso, ela estava desviando a minha atenção, e como eu estava preocupada com o meu discurso, eu não prestei atenção, tanto quanto eu deveria ter feito." Eu concordo. Estamos no palco já. O auditório está lotado, e nós temos que levantar nossas vozes para ouvir um ao outro melhor. Os estudantes e seus pais estão tentando localizar seus assentos no caos diante do palco.

"Faça-me um favor, depois que a apresentação estiver concluída," eu digo com firmeza.

"Depende do que você vai me pedir", diz ela, sem pestanejar.

"Deixe-me colocar desta forma então: Eu quero que você encontre Anastasia depois da apresentação, e a envie para mim", eu digo com meu olhar penetrante para ela. Para seu crédito, ela não vacila.

"Por que eu deveria fazer isso para você?", Ela pergunta.

"Você não está fazendo isso por mim. Você está fazendo isso para a sua melhor amiga que vai ficar muito mais miserável, se ela não conseguir falar comigo," eu digo com firmeza, de forma constante, e incisivamente. "Por que ela estaria infeliz? Você vai machucá-la?" Ela pergunta ameaçadora, quase me desafiando.

Estou surpreso. "Claro que não!", Digo. Ela está de novo no modo mãe galinha que eu tinha testemunhado antes.

"Porque se você machucá-la de qualquer maneira Grey, vou ter suas bolas em um prato!", Diz ela com uma ameaça maliciosa, inesperada de uma menina que é bonita, pequena e inofensiva na aparência.

"SE", eu digo enfatizando, "você não me fizer falar com ela após a apresentação, ela vai se machucar, e não por mim, entretanto! Tudo vai estar em suas mãos. Eu tenho que voltar para Seattle. Podemos ter algo especial acontecendo

195 entre nós, mas ela pode se sentir ameaçada por quem eu sou, por minha riqueza. Eu quero que ela consiga passar através disto”. Mas se ela não vier, "eu digo jogando: " Eu vou seguir em frente. Eu sou um homem ocupado, Katherine, eu não tenho tempo a perder, "eu digo, não querendo dar-lhe muito como fugir. Ela mede o que eu estou dizendo para ela, e eu posso ver que ela está pensando.

"Basta levá-la para mim após a apresentação", eu digo com firmeza.

"Tudo bem. Eu vou levá-la para você. Mas a minha ameaça está de pé. Se você machucá-la, são suas bolas... " diz ela com um monte de implicações. E o assunto está encerrado.

"Temos que esperar até que todos os outros tomem os seus lugares", diz ela mudando de assunto. Exatamente às onze horas o Reitor e seus vice Reitores chegam e tomam os seus lugares. Professores, e outros se alinham, e Katherine e eu nos alinhamos na última fila. Cada um de nós toma nossos assentos, e nossa conversa termina.

Os estudantes pegam seus assentos diante de nós, no auditório, como os pais e amigos sentando-se nas arquibancadas. As vozes estão muito altas e depois de todos terem tomado os seus lugares, os alunos se levantam e aplaudem as autoridades alinhadas diante deles. Logo que os aplausos diminuem, todos nós nos sentamos novamente.

Quando eu sento, eu abro o botão do meu paletó cinzento de um só botão, revelando minha gravata prateada. Tomara que os olhos da Srta Steele me encontrem e vislumbrem a mim, ela vai entender o significado.

O Reitor se levanta, se aproxima do palco, e inicia os trabalhos com o seu discurso. Meus olhos estão, lenta, e discretamente procurando por ela no mar de estudantes que estão vestindo o mesmo tipo de beca. Eu procuro por ela como um planeta perdido procurando seu sol.

Não esta... Não, não aquela morena. Não ela... Eu examino os rostos um a um tentando parecer desinteressado e casual.

Lá está ela! Nossos olhares bloqueiam.

Send Me on My Way by Rusted Root

Ela estava tentando se esconder em seu lugar! Por quê? Olho para ela tentando manter a saudade fora do meu olhar. Em branco, impassível. Mas interrogativo. Mesmo à distância, eu sei que encontrei meu sol. Eu encontrei o

196 meu lugar. Eu localizei minha alma. Ela está aqui. É tanto alívio quanto exasperação. Ela está bem, mas ela não respondeu meus e-mails, ou os meus telefonemas, nem os retornou. Por que ela faria isso? Por que ela está tentando fugir de mim quando eu posso vê-la se contorcendo na cadeira, mesmo quando estou tão longe. Eu sei que ela me quer. Eu tenho o mesmo efeito sobre ela que ela tem sobre mim! Nós dois estamos perdidos um sem o outro! Um no outro nós nos encontramos.

Seu olhar vai para baixo para minha gravata, e tem o efeito que eu esperava que tivesse. Isto é apenas o Flush, baby. Eu ainda tenho meus planos de backup de Full House, Four of a Kind, e Straight Flush. (N.T. Jogos de cartas de baralho) Sim, eu pretendo ganhar hoje! Um pequeno sorriso aparece em meus lábios enquanto fica um pouco mais evidente ela se contorcendo em sua cadeira, apesar de que ela está se esforçando para esconder isso. Ela está lembrando exatamente o que fizemos com a ajuda desta gravata que é agora a minha favorita em meu arsenal de improviso. Mas ela se contorcendo está fazendo seu trabalho em mim, e eu sinto que eu estou tendo uma ereção. Merda! Ela tem que ser suprimida, dada a presente companhia. Eu fecho meus olhos por um instante tentando escapar da fascinação. Porque se eu continuar olhando para ela, eu posso ter que fazer o meu discurso com uma tenda saindo das minhas calças! Quando eu abro meus olhos, meu olhar indiferente está de volta com firmeza, e eu olho para o Reitor, cuja visão é a certeza de apagar o fogo. Eu mudo o meu olhar para as coisas comuns, e, finalmente, encontro o objeto inanimado não perigoso do logotipo da escola pairando bem acima da entrada. Seria impossível para mim olhar para ela de novo, sem os efeitos óbvios, uma vez que eu tive esta energia sexual reprimida durante dias, o meu desejo transbordando, e dado que ontem à noite, estive perto de perdê-la, eu não posso correr o risco. Nada menos do que tê-la, reivindicando-a, fazendo amor com ela - bem, talvez isto possa vir depois - da forma como eu me sinto agora eu tenho que fodê-la de todas as formas possíveis por um dia inteiro e uma noite, só para ligeiramente enfraquecer essa porra deste fogo que está me consumindo! Então eu mantenho o meu olhar longe dela.

Sou afastado de meus devaneios, após ouvir o nome de Katherine Kavanagh chamado para o discurso do Orador da turma. Ela cativa o público o que não me surpreende sendo filha de seu pai. No entanto, eu ainda estou impressionado com o que ela transmitiu em suas linhas. Uma vez que ela faz o seu discurso, o público vai à loucura, e ela recebe uma ovação de pé; seus colegas torcendo por ela.

Em seguida, o Reitor me apresenta dizendo: "Agora eu gostaria de lhes apresentar um jovem empresário que conseguiu encontrar o seu lugar, não apenas no Estado de Washington, mas em todos os EUA, bem como a nível internacional. Ele também é um dos maiores benfeitores da Washington State University. Por favor, recebam Christian Grey," e com essa introdução, é a minha vez de fazer o meu discurso. Ao ouvir meu nome, o público presente dá um aplauso educado, mas suave. Eu tomo o meu lugar no palco.

"Eu sou totalmente grato, e estou muito tocado pelos elogios concedidos a mim pelo Reitor, em nome da WSU. Obrigado! Esta se apresenta com uma rara oportunidade para falar sobre o que a Escola de Ciência Ambiental da WSU está fazendo, o que é bastante impressionante, para dizer o mínimo. Nosso objetivo é desenvolver métodos viáveis e ecologicamente sustentáveis de agricultura para os países do terceiro mundo, e, finalmente, ajudar a erradicar a fome e a pobreza em todo o mundo... "

197 Eu começo a falar sobre a África, países da África Subsaariana e da América do Sul, onde a destruição ecológica está causando estragos, e causando fome. Eu também falo sobre a minha própria fome antes de eu ser adotado. Esta parte é para o benefício da Srta Steele. Estou desvendando a mim mesmo para todos os outros verem, mas, finalmente, para lhe dizer que eu sou acessível, que existe mais em mim do que o que eu mostro, como ela mesma disse, no Salão Vermelho da Dor. Que eu não fui sempre rico, que eu construí o meu caminho. O que eu tenho não é algo que eu herdei, mas eu trabalhei duro para fazer, excepcionalmente, acontecer. Porque eu não quero nunca mais ser pobre ou ter fome de novo! Nunca! Eu quero que ela entenda esta parte do meu louco controle, tão profundamente quanto eu peço a ela para comer e terminar o que ela tem em seu prato. Isso faz parte do meu compromisso com ela. Embora seja de domínio público que eu sou adotado, os detalhes do meu passado não são de domínio público, mesmo se você for bisbilhoteiro o suficiente, você não será capaz de descobrir; mas isso ia requerer um monte de buscas, e esta parte é minha para compartilhar. Está vendo, Srta Steele, eu posso ser aberto... Estou colocando parte do meu passado negro nu para você... Este sou eu fodido como sou! Pegue-me como eu sou ...

Everything I Do by Bryan Adams

Normalmente, eu não gostaria de falar sobre o que eu faço para os outros. Talvez eu ainda esteja tentando suprimir a fome do menino que eu fui uma vez, mas a minha equipe me diz que é benéfico para a universidade para mostrar a consciência de alguém na minha posição, e é preciso dinheiro para trazer dinheiro de outros doadores. Quando termino meu discurso, eu digo: "Esta é uma viagem muito pessoal para mim ..." discretamente olhando para ela. Eu sorrio para o público no final do meu discurso, e até mesmo a Kavanagh esmagadora de bolas está aplaudindo-me com fervor.

Finalmente é hora de entregar os diplomas. Mas, há mais de 400 estudantes para dar diplomas a e seu último nome começa com a letra 'S', pelo amor de Deus! Mais de uma hora, muitos diplomas e apertos de mão incontáveis depois, eu ouço seu nome ser chamado, e meu coração para por um segundo.

Estou aliviado por ter ela em minha visão claramente. Meu olhar se aquece com um olhar para ela, mas eu permaneço cauteloso. Ela caminha até a mim, seu diploma está na minha mão. Eu olho para ela, e uma vez que nossas mãos se tocam e ficam conectadas, a corrente de eletricidade começa a correr entre nós em uma taxa crescente.

"Parabéns, Srta Steele", eu digo enquanto eu seguro sua mão, apertando-a suavemente. Desejando que eu não tivesse que deixá-la ir. Eu me inclino um pouco mais e pergunto: "Aconteceu alguma coisa com o seu laptop?" e entrego seu diploma para ela.

"Não", ela diz carrancuda e confusa.

"Então você está ignorando minhas mensagens?" Eu digo ferido, apesar de eu empurrar esta emoção e escondê-la bem.

198

"Eu só vi a mensagem das fusões e aquisições," diz ela me confundindo. Oh, ela está falando sobre o e-mail que enviei ontem à noite. Então, ela não viu as outras mensagens que eu enviei?

Vendo que a fila está bloqueada, eu digo "Later", e ela se move ao longo da fila. Mais uma hora e muitos mais apertos de mão, e vários estudantes homens e mulheres olhando com assombro depois, os diplomas estão todos entregues. Uma vez que está tudo feito, eu me certifico de que não dou qualquer atenção a Srta Steele. Ela vai ficar desejosa, e eu vou tê-la implorando até o final da noite. Os ocupantes do palco, incluindo eu e a Srta Kavanagh desocupamos o local sem um olhar para trás para ela.

Uma vez que está terminada a cerimônia, eu aperto a mão do Reitor, e desculpo-me para falar com a Srta Kavanagh.

"Kate! Eu preciso de você para ir buscar Anastasia agora! " Ela olha para mim, mas acena com a cabeça e move-se para buscá-la. Uma vez que Kate sai, eu estou ocupado com o Reitor e um par de docentes que estão morrendo de vontade de familiarizar-se comigo.

Eu sinto seu olhar nas minhas costas enquanto ela anda com sua companheira de apartamento Kate. Viro a cabeça e a vejo.

"Desculpem-me senhores," murmuro para os meus acompanhantes. Sorrio para Kate, e agradeço-lhe. Sem esperar pela resposta de Kate eu tomo o cotovelo de Anastasia enquanto eu recorro a toda a paciência que eu posso reunir, e a levo para longe da multidão para encontrar um lugar privado, que se apresenta na forma de um vestiário masculino e eu a levo para lá, verificando se há algum ocupante, e encontrando-o vazio, eu tranco a porta.

Então eu viro para ela com toda a minha frustração que eu acumulei ao longo da semana e a encaro:

"Por que você não me enviou um e-mail ou me mandou uma mensagem de resposta?"

Just Another Day Without You by John Secata

Eu pergunto fervorosamente. Ela olha perplexa, e responde. "Eu não tive a chance de olhar o meu laptop ou telefone celular hoje. Apenas estive ocupada me preparando. "Então, ela muda o assunto: " Mas, de qualquer maneira, foi um grande discurso Christian."

199 "Obrigado", eu me encontro dizendo, automaticamente, assumindo anos de boas maneiras que meus pais enraizaram em nós.

"Eu entendo seus problemas de alimentação agora." Embora eu esteja contente que o meu esforço tenha funcionado, com menos de dois centímetros entre nós, eu não poderia me importar menos. Estou duplamente irritado correndo as duas mãos pelo meu cabelo. Será que ela não entende como eu estava preocupado com ela naquela armadilha da morte de carro? Ela não ligou ou escreveu, ou enviou-me um texto de volta... Foi irresponsável! Eu não tenho nenhum poder sobre ela, então eu tive que informar-me com Katherine Kavanagh para saber que ela estava bem! Ela está me apertando e me torturando!

Eu dou alguns passos dentro do espaço confinado, controlo minha respiração, e volto-me para ela uma vez que eu sinto que o meu controle está falhando "Anastasia, eu não quero falar sobre o meu passado agora." Eu fecho meus olhos com a dor de não tê-la, não ter uma palavra a dizer para mantê-la segura, e ela desafiando-me e eu não sendo capaz de fazer uma merda sobre isto, está me preocupando imensamente! Eu olho para ela com toda a intensidade das minhas emoções, sem sentir a necessidade de escondê-lo: "Eu estava doente de preocupação com você", eu sussurro fervorosamente.

"Por que você estava preocupado?", Diz ela confusa.

Será que ela não me escutou a noite passada? Ela partiu em uma caixa móvel mortal! "Só porque você estava dirigindo uma armadilha mortal! Eu preciso de alguma razão mais? " Eu verbalizo.

"O que?", ela diz com petulância. "Wanda", ela corrige a si mesma, "meu carro, não é uma armadilha mortal. José revisa meu carro regularmente," ela profere. O quase estuprador também é seu mecânico de automóveis? O filho da puta que atormentou meu pesadelo na noite passada? Meus olhos congelam. Eu mal me contenho. Eu sinto o meu ciúme crescendo até os limites em um segundo.

"Você disse José. Seria o fotógrafo? Seu candidato a estuprador?" Eu digo estreitando o meu olhar sobre ela.

"Sim, este José. Apenas porque ele conhece bem o carro, porque este era o carro de sua mãe," diz ela rapidamente para apaziguar minha raiva crescente.

"Claro!", digo, "É provavelmente uma antiguidade da família. Deve ter vindo por todo o caminho desde sua tataravóbisavó-avó! Esse carro é perigoso!" Encontro-me dizendo com a voz rouca com alguma emoção desconhecida.

200 "Christian, você está exagerando, eu já a dirijo há mais de três anos. Na verdade, sinto muito por ter preocupado você. Não foi intencional. Por que você não me ligou?"

Como eu poderia sentar aqui e explicar que eu chamei, enviei torpedo, e e-mail para ela várias vezes sem uma resposta? Eu tenho que ter uma resposta antes de eu queimar aqui mesmo em frente dela. Estou perdendo o controle. Ele está escorregando da minha mão, e com essa proximidade, eu não sei se eu posso lidar com isso! Eu tomo duas respirações profundas para encontrar meu equilíbrio, fechando os olhos. Eu pareço perder a última gota de controle em sua vizinhança. Mas, novamente, a sua ausência faz o mesmo pior para mim! O que ela está fazendo assim comigo?

Abro os olhos, e abaixo o meu olhar para ela com toda a sua intensidade desnudando minha alma: "Eu preciso de uma resposta sua, Anastasia! Esta espera , " Eu fecho meus olhos novamente para escapar de sua pressão, "este não saber o que você vai dizer ou fazer, está me deixando louco! Eu estou ficando louco. "Eu abro meus olhos, e olho para um sinal dela.

I'm on Fire by Bruce Springsteen

"Oh... Christian, olha, eu deixei meu padrasto sozinho e ele está esperando por mim. "

"Ok. Você tem até amanhã. Eu quero ... ", eu digo," não, eu preciso de sua resposta até amanhã. "Eu digo fervorosamente.

"Tudo bem. Eu vou ter a minha resposta amanhã ," e ela pisca para mim.

Eu quero ter certeza de que ela está séria, e não brincando comigo. Dou um passo para trás e olho para ela. Seu comportamento me diz que ela está sendo sincera, me aliviando. Eu me sinto relaxando, eu nem sabia que todo o meu corpo, dos meus dedos até os meus ombros estavam tensos!

"Você vai ficar para os drinks?" Eu pergunto.

"Ah, eu não sei o que meu padrasto Ray quer fazer." Pela primeira vez desde que eu relaxei um pouco, eu percebo que o seu padrasto está aqui. Eu gostaria de conhecê-lo, porque isso iria me dar outra oportunidade de conhecer melhor Anastasia.

"Você poderia me apresentar ao seu padrasto?" Eu pergunto.

201

Seu olhar cai, desapontado. "Christian, eu não tenho certeza que isso é uma boa idéia", diz ela. Isto fere meus sentimentos além da crença, e eu nem sequer tenho a chance de esconder meus sentimentos. Mas eu consigo suprimi-lo dos meus lábios rígidos numa linha.

"Você está com vergonha de mim, Ana?" Eu sussurro.

"Não!", diz ela com fervor.

"E então?" Eu sondo.

"Christian, eu vou apresentar você para ele, como o meu o quê? ‘Hey pai, aqui está o homem que deflorou sua filha, e agora ele quer começar uma relação BDSM com ela. Conheça o meu provável Dominante! ’ Você não está usando seu tênis de correr!", diz ela. Eu gosto de ficar bravo com ela, mas acho um sorriso subindo em meus lábios que eu tento sem sucesso suprimir.

"Só para você saber, Anastasia", eu digo, sorrindo: "Eu posso correr muito rápido. Por que você não me apresenta apenas como seu amigo?”

Eu abro a porta, e a levo para fora. Nós caminhamos de volta para a multidão. Eu vou para ficar com o Reitor, todos três vice Reitores, quatro membros do corpo docente, e Katherine, enquanto Anastasia corre para encontrar seu padrasto, como um morcego para fora do inferno, surpreendendo a todos que olham para ela. Nem seis minutos depois, eu a vejo andando de braço com seu padrasto. Mas do nada, esse filho da puta loiro, de boa aparência, cheio de autoconfiança vem, e varre-a do chão, girando-a em volta como uma garotinha! Katherine percebe meu olhar de canto de olho, mas antes que ela diga alguma coisa, eu me desculpo com os meus acompanhantes. Katherine corre atrás de mim. Meu olhar frio bloqueia com Anastasia enquanto o braço do filho da puta loiro a envolve como o abraço de um amante. Se olhares pudessem matar, o filho da puta estaria morto logo que ele tocou Anastasia!

Kate está andando ao meu lado quando alcançamos o trio, meus olhos grudados nas mãos segurando a cintura de Anastasia possessivamente. Este homem pode se envolver em torno dela como uma cobra, mas ela não pode sequer dizer a seu pai que eu sou seu amigo? Kate me surpreende, indo até Ray, cumprimentando-o e beijando-o em ambas as faces.

"Olá, Ray!", Diz ela alegremente. Então, ela solta a bomba: "você já conhece o namorado de Ana? Christian Grey."

202 O olhar no rosto de Anastasia não tem preço. Você sabe, como estes comerciais:

"Terminar um curso em quatro anos, cem mil dólares; chapéu e beca de formatura, 200 dólares, sua melhor amiga apresentar o seu candidato a Dom a seu pai no dia de sua formatura, não tem preço!"

E essa foi a marca em sua expressão facial: sem preço. Ela estava hiper ventilando, como se ela não tivesse tido tempo para recolher seu queixo do chão. Eu acho que se Ray não estivesse aqui, teria sido Katherine quem deveria ter colocado seus tênis para correr. O pensamento disto fez valer a pena a apresentação. De certa forma, estou feliz que ela me apresentou como seu namorado. Isso deve tirar as mãos possessivas do filho da puta de cima dela! Mas isso não aconteceu.

"Sr. Steele, é um prazer conhecê-lo," eu digo, estendendo minha mão para o padrasto de Anastasia.

"Sr. Grey," diz ele enquanto seu choque inicial está diminuindo. Então Katherine diz: "E este é meu irmão, Ethan Kavanagh," sempre a borboleta social com as apresentações.

"Sr. Kavanagh," eu digo friamente. Nós apertamos as mãos, e uma vez que as apresentações de sangue estão encerradas, eu estendo a minha mão para Anastasia e chamando-a de "Ana, baby", eu a afasto das garras do filho da puta. Inadvertidamente sua irmã me ajudou a marcar o meu território, e surpreendentemente, encontro-me bastante satisfeito com este novo título que eu ostento. Eu mentalmente tento por tamanho: namorado. Namorado da Anastasia. Eu gosto muito disso! Talvez mais do que deveria...

Anastasia segura minha mão estendida, e eu a puxo para o meu abraço que é onde é seu lugar. Como se aproveitando a deixa, Katherine diz: "Ethan, mamãe e papai queriam uma palavra", arrastando seu irmão para longe, cujo olhar se mantém derivando de volta para Anastasia e eu.

O padrasto de Anastasia vira seu olhar curioso de volta para nós e diz: "há quanto tempo vocês crianças se conhecem?", enquanto administra um olhar impassível e taciturno, mas conheço bem o olhar porque eu já o dominei. Há uma montanha de perguntas, e agora ele quer saber se sua filha está segura.

Anastasia está segura em meus braços, meus dedos passeando por suas costas nuas em seu vestido de alça. Aparentemente, ela mudou o vestido, e eu aprovo o que está sob a minha mão, enquanto eu calmamente respondo a pergunta de seu padrasto:

"Algumas semanas ou algo assim, senhor. Nós nos encontramos quando Anastasia veio me entrevistar para a revista estudantil," eu digo sem problemas.

203

Ele se vira para ela e diz acusador, “não sabia que você trabalhava na revista, Ana. Você nunca me disse,” quase suspeitando de uma mentira.

"Kate estava doente, então eu vim no lugar dela", diz Anastasia, e seu pai concorda.

"Foi um grande discurso, Sr. Grey", diz ele, finalmente, com um tom de aquiescência.

"Obrigado, senhor", eu respondo, e vou para matar, "Eu entendi que você é um grande pescador", e ele está conquistado.

"Sim, eu amo pescar!", Diz ele com entusiasmo. "Você pesca?"

"Sempre que eu posso fugir. Meu pai, meu irmão e eu gostamos de ir pescar. Você sabe, algum tempo de rapazes..." Eu digo, e ele sorri sabendo o elemento de ligação de pescar. Falamos sobre anzóis, e iscas, e as águas para boa pesca. Eu vejo pela minha visão periférica, que Anastasia está tanto chocada com a rapidez com que estamos colando sobre pesca quanto entediada com a conversa. Ela se desculpa para ir encontrar sua colega de apartamento. Sua ausência me dá a chance de falar com seu padrasto mais francamente.

"Por favor, Sr. Steele. Eu sou o namorado da sua filha. Chame-me Christian ," eu digo, e seu sorriso se alarga.

"Christian", ele tenta, e retribui, "um homem que conhece a sua pesca já está bem no meu livro! Chame-me Ray! " Diz ele sinceramente. E é isso, estamos ligados.

"Estou muito feliz que eu o conheci, senhor", eu digo com toda a minha honestidade.

"Se eu puder trazer-lhe uma preocupação que eu tenho com a segurança de Anastasia", eu digo, captando toda sua atenção.

"Sua segurança? Ela está em qualquer tipo de perigo?" Ele pergunta com preocupação fervorosa em seu tom.

"Eu acredito que sim, embora não seja o que você pensa. Eu vi o veículo que ela dirige no outro dia, e não está apto para circulação. Embora ela pareça ter um apego por ele porque você o comprou. Eu sei que posso facilmente

204 corrigir esta situação, porque eu nunca me perdoaria se algo acontecesse com ela. Então, eu acho que o que eu estou pedindo é se posso substituir seu veículo atual, que você comprou, por um veículo mais seguro? Isto vai dar um grande sossego a minha mente, e eu tenho certeza que iria dar-lhe um sossego também ", eu digo.

"Ah. Christian, é uma oferta muito generosa, mas não poderíamos fazer os pagamentos... " diz ele, mas eu levanto minha mão para detê-lo.

"Senhor, não é um empréstimo. É um presente de formatura para ela. Que bom seria para mim não ter que comprar algo que ela não precisaria, quando eu posso dar a nós ambos paz de espírito, sabendo que ela está lá fora no tráfego com segurança. Eu me preocupo muito com ela, e ela parece ser muito descoordenada, o que aumenta os níveis de minha ansiedade quando se trata dela conduzindo aquele veículo ", eu digo.

Quando Ray ouve sobre a questão de coordenação de Anastasia, ele sabe do que eu estou falando, e diz sorrindo: "Nesse caso Christian, você tem a minha bênção. Vá em frente. Ele poderia me dar paz de espírito também!”

“Obrigado senhor! E eu gostaria que você não mencionasse isso para ela, porque eu quero lhe fazer uma surpresa," eu digo, e ele avança e me dá um tapinha nas costas, de aprovação. Enquanto nós estamos chegando ao fim de nosso tema ‘presente de formatura’, Anastasia caminha de volta da visita à sua colega de apartamento. Seu padrasto pergunta onde ele pode encontrar os banheiros, e Anastasia mostra a ele. "Eu vou ver vocês crianças dentro em pouco. Divirtam-se," diz ele e caminha na direção dos banheiros. Anastasia dá uma olhada para mim, e seu olhar está nervoso. Um fotógrafo se aproxima de nós, e pergunta se ele poderia tirar nossa foto. Eu interiormente sorrio. Eu tive três novos primeiros hoje. Eu conheci o pai de Anastasia - primeiro pai de qualquer garota, sub, escrava, ou outra coisa que eu já conheci, em seguida, pedi sua permissão para comprar um carro para ela, e agora, nós tivemos a nossa fotografia juntos. Eu nunca apareci com uma mulher em fotografias antes.

"Obrigado Sr. Grey", diz o fotógrafo, e desaparece.

"Eu vejo que você encantou o meu pai também...", diz Anastasia, mas o que eu foco é o que ela não disse. Será que eu a encantei também?

"Também, você disse?" Eu pergunto-lhe levantando as sobrancelhas. Ela cora. Timidez. Mas não é inteiramente isto. Ela cora mais frequentemente porque o seu desejo por mim aumentou muitos entalhes. Eu levanto seu queixo com a mão suavemente, e traço seu rosto com meus dedos.

"O que você está pensando Anastasia?" Eu pergunto-lhe em voz baixa. "O que eu não daria para saber!" Eu digo com fervor, segurando seu rosto, levantando sua cabeça, para que olhemos nos olhos um do outro intensamente. Sua

205 respiração para. Embora esta seja uma tenda lotada, de repente, nós nos tornamos alheios a todos. Sou só eu e Anastasia.

"Agora", ela sussurra: "Eu só estou pensando, linda gravata", diz ela, em tom sussurrante.

All I Want is You by U2

Eu rio com a lembrança que esta gravata está trazendo para nós dois, e digo: "sim, é legal. E bem recentemente, tornou-se a minha favorita." Ela cora mais vermelha que a bandeira chinesa. Ela é adorável! Ela é excitante para mim! Ela me deseja agora neste momento, e quer fazer amor comigo. Está tudo em seu olhar, e em sua linguagem corporal, e do jeito que ela está desconsiderando todos que nos cercam. A carga entre nós fica sólida, palpável, tangível.

"Você sabe que vai ser bom, não sabe, baby?" Eu sussurro. Ela fecha os olhos com a intensidade de seu desejo por mim.

"Mas eu quero mais", sussurra. Eu sei que ela quer mais. Estava nos meus sonhos por dias! Ela quer corações e flores.

"Você quer corações e flores", eu declaro, e ela simplesmente balança a cabeça em confirmação.

"Mais", digo tentando a palavra pelo tamanho. Ela tem sabor estranho em minha boca. Eu usei isso antes, e não gostei; eu não admiti isto. Mas com Anastasia, eu estou aqui para compromisso. Eu não posso escapar de sua atração. Mas, eu não sei se eu posso fazer isso! Eu tenho que ser honesto com ela.

"Anastasia", eu mal conseguia sussurrar, "baby, isso não é algo que eu conheço."

"Nem eu", diz ela. Meu coração derrete. Esta é a minha baby... Eu sorrio um pouco.

"Baby, você não sabe muito", eu digo. E o pouco que sabe, ela aprendeu isso nos últimos dias.

"E o que você sabe são todas coisas erradas", ela sussurra. Por que ela acha isso?

206 "Errado? Não é errado para mim," eu digo balançando a cabeça. "Por favor, tente," Eu sussurro desafiando-a, desafiando-a a dar o salto, e eu lhe dou o meu sorriso reservado apenas para ela, inclinando minha cabeça para o lado.

Ela prende a respiração com um suspiro.

Ela olha fixamente nos meus olhos. Estou com medo de que ela vai dizer "Não!" E correr. Mas o que eu ouço me choca até o meu âmago!

"Está bem", ela sussurra.

Eu não posso acreditar em meus ouvidos! Ela pegou toda a minha atenção ‘pelas bolas’ e eu olho em seus olhos atentamente, tentando não entendê-la mal. Ela engole em seco.

"O que?" Eu pergunto não acreditando nos meus ouvidos, tentando confirmar suas respostas.

"Eu disse: Tudo bem...", ela faz uma pausa, "Eu vou tentar".

Eu nunca estive tão feliz em toda minha vida como eu estou neste momento. Mas eu não quero estar muito feliz se eu estou entendendo mal alguma coisa, e depois me decepcionar. Meu coração não aguentaria!

"Você está concordando?" eu pergunto, com descrença na minha voz.

"Eu estou, sujeito aos limites suaves. Portanto, a minha resposta é sim. Eu vou tentar ," diz ela em voz baixa. Mas, não há duas sem três, e eu estou entusiasmado além da crença. Isto é aniversário, Natal e o inesperado e desejado presente, todos agrupados em um. Eu automaticamente a puxo para o meu abraço, fechando os olhos.

"Cristo, Ana! Você é totalmente inesperada. Você tira o meu fôlego," eu digo com respeito, reverência e admiração na minha voz.

Take my Breath Away by Berlin

207 Eu não sei se vou abraçá-la, beijá-la, ou simplesmente tirá-la daqui para transar com ela! Estou além de feliz!

Seu padrasto aparece quando estou preso em meus pensamentos. Quando eu vejo seu padrasto, eu estou muito feliz, o suficiente para não ser capaz de esconder os meus sentimentos e eu não me importaria se o Papa em pessoa aparecesse para admoestar-me! Meus olhos brilham com uma felicidade indisfarçável.

"Annie, poderíamos almoçar? Eu estou morrendo de fome, com toda essa espera , " diz ele.

"Tudo bem", diz ela, enquanto isso tentando centrar-se. Ray vira a cabeça para mim e pergunta: "Você gostaria de se juntar a nós para o almoço, Christian?" Anastasia olha para mim com seus grandes olhos azuis quase aterrorizados com a perspectiva de estar sob o escrutínio dos dois homens de sua vida. O pensamento me faz incrivelmente feliz. Eu sou o homem principal em sua vida agora! Eu! Eu não acho que um imperador que conquistou o país de seus desejos mais profundos poderia estar tão eufórico e alegre e fodidamente feliz como estou neste momento! Então, eu vou dar-lhe isto com o seu pai, Srta Steele. Finalmente posso concordar em estar afastado de você sabendo que eu posso ter você em meus braços, de volta ao lugar a que você pertence...

"Obrigado, Sr. Steele, mas tenho outros planos, senhor. Foi uma honra conhecê-lo," eu digo.

"Da mesma forma, Christian", ele diz, "Lembre-se de cuidar de minha menina", diz ele conspiratório.

Ele me faz sorrir, "Oh, Eu tenho toda a intenção, Sr. Steele." Nós apertamos as mãos. Eu viro o meu olhar para Anastasia. Ela apenas tira o meu fôlego. Eu pego sua mão na minha, e a levo a meus lábios, beijando cada um nós dos dedos carinhosamente, meus olhos e olhar são brasa com minha libertinagem e desejo por ela, olhando para os seus.

"Later, Srta Steele," eu respiro em seu ouvido cheio de promessas do que está por vir, e eu tenho plenamente a intenção de cumprir essa promessa.

Just Died in Your Arms by Cutting Crew

*****

Taylor como sempre me acha tão logo ele sabe que estou longe de minhas companhias e é hora de ir. Ele dá uma olhada no meu rosto, e eu posso ver que ele dá um suspiro de alívio lento, e murmura baixinho olhando para frente

208 sem expressão, "Parabéns, senhor!" Como se eu tivesse concluído a missão de resgate sem problemas. Concordo com a cabeça em resposta, ainda me recuperando a partir da tontura.

"Onde, senhor?", Pergunta ele.

"Leve-me de volta para o Heathman", eu digo. Eu preciso almoçar, e trabalhar visto que eu já fiz uma grande parte de conquistar esta manhã.

Eu peço o almoço, e começo a trabalhar. Taylor e eu saímos para correr à tarde para malhar. O humor de Taylor levantou em proporção direta com o meu. Deus! Esta mulher pode mexer o dedo mindinho e manipular todos nós homens! Ela vai ser a minha morte. Meu veneno bonito, e antídoto... Quando voltamos, eu tomo um banho. Eu rapidamente visto minha t-shirt branca e jeans. Eu rapidamente me encaminho para o meu laptop para escrever uma mensagem a Anastasia. __________________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Limites Suaves Data: 26 de maio de 2011 17:23 Para: Anastasia Steele

Existe alguma coisa que eu possa dizer que eu já não tenha dito? Toda vez que você quiser falar sobre isso, eu ficaria feliz em falar com você. Você estava de tirar o fôlego.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________________

Eu mal posso fodidamente me conter. Sua resposta é instantânea. Assim que o e-mail ding, eu clico nele, minhas mãos estão tremendo. __________________________________________________

De: Anastasia Steele

209 Assunto: Limites Suaves Data: 26 de maio de 2011 17:24 Para: Christian Grey

Eu posso vir esta noite para discutir se for conveniente para você.

Ana __________________________________________________

Conveniente? Baby, eu estive esperando por um tempo para que você apenas acenasse para mim! Eu estive faminto de sua afeição. Se ela não sabe como punir com o sexo, ou se ela não tem uma habilidade inata, eu mudo meu nome! Ela tem um domínio natural; estou pronto para explodir. Mas eu não quero, por um lado, que ela dirija aquela armadilha mortal, e dois, se ela vier, ela pode i embora a qualquer momento. Eu quero ter isto em meus termos. Eu escrevo-lhe uma resposta de imediato. __________________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Limites Suaves Data: 26 de maio de 2011 17:28 Para: Anastasia Steele

Anastasia, eu prefiro ir até você. Por favor, acredite em mim quando eu digo que eu fico muito infeliz com você dirigindo o seu carro. Eu estarei com você em breve.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________________

Eu já estou vestido.

"Taylor!" Eu chamo.

210

"Sim, senhor", ele mostra-se imediatamente.

"Duas coisas. Uma delas, chame o bar, e obtenha deles uma garrafa de 'Bollinger Grande Année Rosé 1999' e tenha o SUV pronto para levar-me a Srta Steele em 10 minutos. Você pode me deixar, e estar de volta às nove ", eu digo.

"Sim, senhor", ele diz e sai para fazer o pedido do vinho.

Imprimo uma cópia do e-mail de Anastasia, e uma cópia do contrato. Dobro, e coloco os papéis na minha jaqueta. Encaminho-me para descer as escadas para encontrar Taylor.

Que mulher você é Anastasia! Você põe os homens de joelhos com um olhar, e nem sequer sabe disto. Você tira meu fôlego.

She's Always a Woman by Billy Joel

Eu fecho a porta da suíte e saio.

CAPÍTULO BÔNUS A REDENÇÃO DE CHRISTIAN (Christian e Elena)

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Por favor, esteja prevenido de que esta seção é muito sombria

211 Eu queria que você visse o que acontece quando o amor é removido de um relacionamento como foi o caso de Christian e Elena. Foi puramente físico. Em seguida, compare isto, se você quiser, com as emoções que Ana e Christian estão atravessando. Você vai então perceber que a atração não era puramente física entre Christian e Ana, um grande contraste com qualquer outro relacionamento que ele teve. Há mais. Você vai precisar deste capítulo para entender por que eu fiquei dizendo que é o amor que faz essa história grande!

Emine Fougner

"Sente-se!", Ela ordena mal movendo os cabelos loiros impecavelmente aparados. Ela olha para baixo para mim. Eu pude sentir todo o tempo seu olhar em mim. Minha cabeça está curvada, eu estou sentado em meus calcanhares, meus dedos afastados no meu colo, meu rosto está inexpressivo, minha cabeça calma, esperando por sua ordem para cumprir suas instruções. Não ousaria olhar para ela; especialmente aqui, neste lugar. Ela se senta na espreguiçadeira estendendo seu pé esquerdo para mim. Eu o pego obedientemente.

"Sugue!" Ela rosna outra ordem. Eu pego seu pé reverentemente, sem pensar. Pego seu dedão do pé e começo a, experientemente, sugar do jeito que ela gosta. Dedão do pé, primeiro, depois o segundo, depois o do meio. Este é o que a excita mais, e em seguida, os outros seguem em fila. Ela gosta do peito do pé lambido e mordiscado. Os efeitos disto chegam até sua virilha. Ela arqueia o pé, e eu movo meus lábios em seu peito do pé de bom grado, sem dúvidas. Ela se inclina para trás na cadeira; eu sei disso, embora eu não me atreva a olhar para cima para ela. Eu estou acostumado com a rotina. Seu peito esquerdo será posto para fora agora.

"Você é bem-vinda para tomar emprestado o meu sub; se eu puder pedir o seu depois que você estiver completamente satisfeita", diz outra voz feminina. Ela não diz nada, mas ela deve ter concordado com um aceno para este efeito, porque eu vejo os pés descalços de outro sub que chega e começa a chupar-lhe o mamilo. Faço uma pausa por um momento; a raiva crescendo em mim. Eu não quero compartilhá-la com um outro sub! Mas o que eu posso fazer? Eu me mantenho dizendo a mim mesmo para não pensar. Lembrando-me. Isso é para aprender a dominar, e controlar a mim mesmo, minhas emoções. Quando minha pausa fica mais longa, ela percebe. Seu tom não é muito agradável.

"O que temos aqui?", ela diz com sua voz de veludo. "Preocupado com um pouco de competição?" Ela parece satisfeita. Mas eu não confio em seu tom. Você sabe que se diz "cão que ladra não morde", mas isto é justo o contrário com Ama Elena. Quanto mais calma ela aparenta, mais duro ela pune... Como na vez que ela derramou cera quente no meu peito, sabendo como eu detesto ser tocado, ela derramou cera quente como meu castigo! Ela nunca iria limpar qualquer porcaria de mim. Nunca! Dar e receber dor e prazer, é tudo a mesma coisa para ela. Ela poderia chegar a um orgasmo e gemer, tanto quando ela está me batendo com bastões como punição como para os efeitos de prazer.

Agora eu não me movo. Eu não olho para cima. Eu mantenho minha mente em branco. Eu sou um submisso, e eu tenho que fazer o que me é dito sem pensar. Ela extrai o seu pé para fora da minha mão gelada, se mexe em sua

212 cadeira, acaricia o outro submisso na cabeça, fazendo-me ficar com ainda mais ciúmes. Não, eu não estou com ciúmes. Eu não devo estar. Eu não devo pensar. Ela se levanta sobre mim. A corrente em meu colar chocalha.

"Bem, bem, bem... Como hei de puni-lo por esse delito, Christian?" Diz ela com sua voz aveludada. Eu engulo em seco. Poderia ser qualquer coisa. Ela poderia balançar-me das cordas, me amarrar na cruz e me bater, me amordaçar e me bater com um bastão, levantar pesos, usar grampos genitais... Suas opções eram infinitas. Eu não digo nada. Eu mantenho minha mente em branco. Minha mente já fodida espera por ela para decretar sua punição com metade medo e metade expectativa. Ela pode me machucar e ainda torná-lo agradável. Eu sou um escravo para ela. Eu tenho agora cinco anos de experiência, e eu tenho sido seu sub todo esse tempo. Ela bateu a merda fora de mim sempre que ela pensou que eu saí da linha, e fez isso com frequência. Ela me fez fodê-la de todas as maneiras possíveis e algumas maneiras impossíveis. "Ama Stark, você pode ter que compartilhar meu sub para esta sessão de punição", diz ela à dona do sub que agora está sentado sobre os joelhos no chão, completamente nu e olhando para seus dedos espalhados com um rosto sereno.

"Você vai ser amarrado. Eu acho que eu gostaria de suspender você hoje..." diz ela decisivamente. "O que você diz sobre isso?", ela pergunta serenamente, mas com uma ameaça disfarçada. Eu permaneço sem emoções e sereno. Ela puxa a corrente no meu colarinho, obrigando-me a levantar o meu rosto para encarar seu olhar.

"Você me responde quando eu lhe fizer uma pergunta direta! O que você diz sobre isso? " Ela sibila com uma ameaça em seu tom.

“Sim, Ama", eu respondo, o meu olhar, finalmente, perfurando seus olhos ansiosamente.

"Bom menino", ela diz. Eu ainda sou o menino aqui embora eu tenha sido seu submisso pelos últimos cinco anos e seja um homem de 20.

"Agora, levante-se!", Ela ordena puxando a corrente, obrigando-me a ficar de pé. As duas Amas cruzam as cordas de fibras ao redor do meu tronco enquanto eu fico imóvel, amarrando-as em forma de diamante, como ‘baklava’ turca. (N.T. Doce turco cortado em losangos). O laço final vai em volta do meu pescoço ajustado. Os outros no grande salão onde as pessoas estão aprendendo a ser submisso e dominante, apenas dão uma olhada, ocupados com seus próprios prazeres. Elas me fazem deitar em uma cama. Mas o ângulo estranho da corda que está enrolada em volta do meu pescoço força minha cabeça para cima, fora da cama. Se eu fosse abaixar minha cabeça, minha traquéia iria ficar apertada. Estou exposto, mas isso é algo que eu estou acostumado. Já se passaram cinco anos desde que eu sou um submisso. Eles baixam uma roldana acima da cama, virando-me. Minhas mãos estão amarradas nas costas, e meu corpo inteiro está coberto com cordas cruzando-se. Quando eu sou girado, eu tenho que forçar minha cabeça para cima porque restringe a minha respiração. A polia é amarrada na corda atrás de mim e eu estou erguido cerca de um metro acima da cama. Estou aberto, exposto e completamente indefeso e à mercê de duas Amas. Ela ocasionalmente compartilha-me com outras Amas, e toma emprestados seus subs como ela está fazendo hoje.

213

Ama Elena puxa meu cabelo para trás sacudindo a minha cabeça. "Você está bem?" Ela pergunta com uma cara indiferente.

"Sim, Ama", eu respondo com voz rouca.

"Qual é a palavra segura?", Ela pergunta autoritariamente.

"Diamante", eu respondo tentando manter minha cabeça erguida.

"Bom", ela diz, "Ama Stark vai primeiro", diz ela sem demonstrar emoções. "Eu estou devendo a ela, e você dá prazer a ela para a satisfação dela", ela me ordena. Eu fico em silêncio.

Ela sacode minha cabeça puxando meu cabelo ainda mais forte. "Qual é a sua resposta?"

"Sim, Ama", eu consigo falar tentando controlar a dor. "O sub da Ama Stark vai estar no comando das cordas, assim, ele vai baixá-lo para o nível dela. Entendeu?”

"Sim, Ama", eu respondo com a voz rouca de novo.

Ama Stark está deitada na cama, com as pernas abertas. Ela quer ter prazer, e minha Ama me ordena que eu dê prazer a ela. O sub da Ama Stark abaixa a corda o suficiente para que eu possa atingir o seu ponto de prazer, enquanto a Ama Elena está na direção oposta e começa a dar prazer a mim para me colocar no clima. Como a minha cabeça vai para cima e para baixo, a minha respiração é restrita o que está me dando dor, mas por outro lado a Ama Elena está me dando prazer o que me está fazendo querer ir em frente. Eu estou em um dilema.

Eu quero parar, porque eu não quero ser compartilhado com outra Ama. Mas eu quero continuar, porque a Ama Elena está me dando prazer. Ama Stark está levantando seu quadril e tentando ser saciada completamente, mas a corda que está enrolada em volta do meu pescoço está restringindo a minha capacidade de saciá-la completamente que me foi dito que era devido pela minha Ama, e também machucando meu pescoço quando ele vai para baixo, constantemente puxando-o em um ângulo estranho para conseguir a metade de uma respiração.

"Mais rápido!" Ordena a Ama Stark não totalmente satisfeita. Estou prestes a desmaiar, mas eu não quero envergonhar minha Ama sendo um sub incompetente. Mas a minha respiração fica mais difícil enquanto eu tenho

214 que enterrar minha cabeça em seu ponto de prazer, e a última coisa que me lembro são de meus olhos rolarem para trás na minha cabeça, e desmaiar.

* *

"Christian, você sabe que deve ser punido", diz ela com calma. "Você não usou a palavra segura, e além disso, isso reflete mal para mim, pois como você sabe, é uma das minhas regras que você deve absolutamente refletir o seu melhor, especialmente quando estamos entre os de nossa própria espécie." Ela me dá um de seus olhares perfurantes de repreensão. Eu não sei exatamente o que está passando por sua cabeça, mas a calma de sua voz não me convence nem um pouco de que ela não vai me punir severamente. Porque ela pode vir com uma forma criativa de ter sua vingança, privar-me de alívio e ganhar controle total e absoluto sobre mim.

Estou ajoelhado no chão. Eu desejo que ela tenha um pouco de amor por mim, mais do que apenas a punição, ou foder. Mas ela diz que "o amor é para os tolos! É uma emoção inútil. É um impedimento, é uma falha humana. Você precisa de controle para dominar o seu destino, e o amor leva o controle para longe das pessoas. "Eu sempre imaginei como seria ser beijado por Elena. Você sabe , um beijo com emoções, com desejo de torcer as entranhas, um beijo que faça você querer fazer qualquer coisa para essa pessoa, não que eu não faria de qualquer maneira, mas, ela ... Ela nunca me mostrou alguma emoção! Ela nunca tem isto para mim...

"Agora, você deve tomar sua punição", diz ela.

"Sim, Ama", eu respondo serenamente.

"Você sabe por que está sendo punido, Christian?"

"Sim, Ama. Eu não usei a palavra segura, e eu fiz você ficar mal na frente de outra Ama por não satisfazer plenamente a ela e desmaiei , " eu digo.

Ela me prende de braços e pernas abertas na cruz. Não posso me mover, e eu odeio esta posição. Ela se move com seu chicote em torno de mim devagar, mas eu não estou enganado. A próxima coisa que eu sinto são os tentáculos do chicote me batendo nas jóias da família ( N.T. genitais). Doloroso e prazeroso. Eu já estou amordaçado por isso só posso fazer um som de gemido. Ela se move ao redor e me bate nas nádegas e volta para as minhas jóias outra vez e outra vez. Ela, então, pega um pedaço de papel que se assemelha talvez a uma lixa extremamente fina. Eu odeio isso, porque faz sua pele quase descascar, mas não o suficiente. O sangue corre para a superfície, e você sente prazer mas a dor está no final. Ela enrola o papel em volta da minha masculinidade, e começa a esfregar com um brilho suave em seus olhos.

215

"Este é o seu castigo, Christian! Você não vai me desobedecer novamente! Você entende isso? " ela diz.

Eu aceno com a cabeça, mas ondas de dor correm através de mim para além da quantidade de prazer que eu posso aguentar. Eu mal posso sinalizar com a mão porque a dor é incrível, e porque eu estou amordaçado e ela está completamente ocupada com sua fase de punição, eu forço meu corpo a tremer para que ela perceba o meu sinal com a mão. Ela está excitada e ofegante e, finalmente, obriga-se a parar o castigo. Ela rapidamente solta todas as minhas restrições, enquanto eu desabo no chão em posição de decúbito dorsal para absorver a dor melhor. Ela anda em torno de mim, esfrega meus braços, onde ela sabe que pode tocar. Embora ela realmente não dá a mínima onde ela toca ... Ouso mesmo dizer "não" para ela? Ela bateria a merda fora de mim.

"Bem, isto conclui o seu castigo por um dos crimes. Eu ainda não terminei com você, Christian, " diz ela, sem emoção, nenhum consolo em sua voz. Mas é suave e melódica, hipnotizante.

Eu rolo sobre mim mesmo. Embora eu esteja ferido esta é a menor das minhas dores. Fixo meu olhar sobre ela e digo com uma voz quase inaudível através da dor:

"Eu não quero mais ser o seu sub!"

Choque enche seus olhos. "Christian, é a dor falando, você sabe que você gosta disto! Isto lhe dá disciplina, isto lhe dá finalidade, isto lhe dá controle, e você está no comando. Se não você não aprende a ser responsável! ", Diz ela com fervor em seus olhos. Eu balanço minha cabeça. Eu sei o meu limite, e eu sei os meus gostos. Não é isto! Eu não quero compartilhar, nem eu quero ser compartilhado. Gosto de controle, não de ser controlado. A partir de agora, eu vou ser o dominante. Eu não vou ser sub para ninguém, nem mesmo para Elena! Ela não retribui nada do que eu sinto por ela. Ela nem sequer me segurou depois que ela terminou de infligir dor em mim!

"Quando você se sentir melhor, vamos conversar. Vou deixar você sozinho , " diz ela, e a última coisa que eu vejo são as botas pretas andando para fora da sala.

Encontro-me curvado, e segurando minhas partes íntimas, puxando minhas pernas para cima, como se para suprimir alguma dor, e rolando mais e mais. Lágrimas empurrando para fora dos meus olhos por sua própria vontade. A dor é grande, e não sobrou nenhum prazer. Isso me faz rolar no chão como criança sem rumo. "Ai!" Eu caio de costas fora da cama no Hotel Heathman! Meu coração está quase pulando para fora do meu peito por causa do pesadelo que eu tive. O pesadelo é sobre o último dia em que eu fui um submisso para Elena, para qualquer um.

216 Sento-me no chão na minha bunda agora dolorida, no escuro, puxando meus joelhos para cima apoiando meus cotovelos, com as mãos no meu rosto e correndo pelo meu cabelo. Será que eu vou algum dia acabar com esta merda fodida? Nem mesmo em meus sonhos, eu não sou livre! É por isso que eu escrevi regras. É por isso que eu sou cauteloso com as necessidades dos meus parceiros , gostos e desgostos, para que eu não machuque ninguém como eu fui machucado.

Anastasia disse que ela estava com medo que eu lhe fizesse mal. Eu nunca faria isso com ela! E agora ela quer corações e flores. Eu não sei como porra fazer isso! Deus sabe o quanto eu a quero e a desejo! O que eu faço? Como posso me comprometer? Como posso fazer isto funcionar com toda essa merda me nublando dia e noite? Eu quero fazer isto funcionar. Eu nunca quis nada tanto, nada tão ardentemente, tão fervorosamente, fortemente e inflexivelmente! Mas quando se trata de Anastasia, nada se aplica. No fundo da minha alma escura, eu já sei que ela é "mais" para mim. Eu nunca fui nada mais do que um sub ou Dom no último ano do meu relacionamento com Elena, e depois nós só ficamos amigos porque nós compartilhamos um passado. Mas, Anastasia é diferente. Ela é diferente de todos. Eu acho que ela ia chutar o traseiro de Elena para a calçada já que sei de seu desagrado por Elena por causa de nosso passado. Ela pode ser uma menina tímida, mas há um tigre nela pronto para atacar.

No ano que se seguiu a esse incidente, eu saí da escola para começar o meu próprio negócio para completa desilusão da minha família. Eu sabia que nunca poderia trabalhar para alguém assim como eu sabia que eu não gostava de ser um sub. Eu seria meu próprio mestre. Eu fiz uma promessa de que eu teria completo controle de minha vida. Não para ser mandado, mas para dizer aos outros o que fazer. Estabeleci metas e as coloquei em prática.

Metas de longo e de curto prazo. Como um jogador de xadrez, eu calculei meus futuros movimentos cinco, às vezes seis passos a frente. Eu jurei nunca mais estar à mercê de alguém, amigo ou inimigo. Eu sou realista. Eu queria ser bem sucedido. Muito! Eu queria ser digno do carinho da minha família, embora eu não sei se eu poderia sentir-me em pé de igualdade com eles, sendo fodido como eu sou desde o nascimento o que me desgosta. Eu desgosto e abomino a mim mesmo. Talvez seja a minha tentativa de redimir a minha alma irredimível. Nada além da música e do piano me deu consolo.

Eu já ouvi várias vezes as pessoas dizerem que gostariam de ganhar na loteria, ou iniciar um negócio, ou herdar algum dinheiro, ou qualquer tentativa de se tornar rico, mas nenhuma dessas pessoas tinham metas realistas.

Eu queria que meus objetivos fossem mensuráveis, calculáveis, com um ETA (N.T. Estimated Time of Arrival – Tempo previsto de chegada) ligado a eles. Desde que eu já sabia como adquirir controle, por observar - com isso quero dizer minha Ama e a quem ela quis emprestar-me – a quem me controlava todos esses anos. Eu não tenho nenhuma mágoa de Elena. Eu sou de certa maneira grato por aquilo que ela pensava de mim, o que ela tinha me dado, e ser um amigo. Mas, eu nunca vou voltar lá novamente.

217 Eu aprendi a controlar minhas emoções e sonhos e meu negócio para alcançar o objetivo final - o que quer que a próxima coisa seja para mim.

Mas, com tudo o que estou sentindo agora, eu tenho essa sensação de que não há nenhum próximo onde Anastasia não esteja envolvida. Ela está sempre na minha mente!

Always on My Mind by Michael Buble

No meu negócio, bem como na vida pessoal e na minha formação, fiz minhas metas de longo prazo a serem realizadas dentro dos próximos cinco anos, e algumas metas que eu tenho vão tão longe quanto 10 anos ou mais. E os meus objetivos a curto prazo são os que eu gostaria de realizar ou alcançar nos próximos 12 meses. Eles são mensuráveis, escritos, e flexíveis. Se eu consigo alcançar meu objetivo antes do tempo que eu imaginava, então, eu baixo o meu período de tempo e aumento minhas expectativas. Se, no entanto, está acontecendo mais lento do que o esperado, eu altero os limites e aumento o prazo ainda mais. Eu só emprego os melhores, e eu espero o seu melhor esforço. Estou pensando bem, gerindo o meu tempo bem, e tudo isso é parte da minha ação reflexiva. Eu não tenho que pensar duas vezes sobre o que eu deveria estar fazendo agora, porque eu já sei quais vão ser meus movimentos futuros.

Por que não posso utilizar qualquer uma dessas habilidades, onde Anastasia está envolvida? Quando ela está perto de mim, todas as apostas estão fora. Quando ela está longe de mim, como agora, minha mente está constantemente ocupada com ela como se meu cérebro não tivesse outro trabalho a fazer! Elena tinha enraizado em mim que o amor é uma emoção inútil. O que eu sinto por Anastasia não pode ser amor! Porque quando estou perto dela, eu encontro o meu propósito. Se o amor é uma emoção inútil, então eu não estaria me sentindo com um propósito. Eu me perco muitas vezes com ela... Eu não sei o que ela vai dizer, ou fazer, ou como ela vai responder a qualquer coisa simples ou complexa. Mas eu amo encontrar o meu caminho de volta. Eu me sinto vivo! Eu respiro fácil. Eu encontro o meu centro. Não estou mais perdido.

O dia em que ela entrou no meu escritório e se esparramou no chão, os céus de Seattle estavam sombrios e cinzentos refletindo perfeitamente o meu humor. Depois que eu consegui alcançar meus objetivos, nada realmente me satisfez, e eu não tinha nada para almejar. Nenhuma aquisição me fez sentir completo ou satisfeito. Nenhuma conversa com Elena, ou visitas a minha família preencheram o vazio e sempre crescente buraco dentro de mim, dentro da minha alma escura! Meus hobbies de voar e navegar apenas conseguiram colocar um Band-Aid sobre ele. Eu tinha uma peça faltando a partir do núcleo do meu ser. Minha alma estava faltando, e eu a achei nela. Como eu poderia deixá-la ir? Ela é minha conta final.

Can’t Help Falling in Love by UB40

Ela é o meu novo objetivo. Ela é a minha liberdade de minha própria escravidão. Seu tornado me liberta, mesmo que isso me dê dor no processo. Como eu poderia deixar minha alma ir quando está constantemente me chamando?

218

Ela é minha alma. Ela é o meu objetivo na vida. Ela é o que preenche o abismo, este buraco negro dentro de mim. Ela é parte de mim. Como eu poderia deixá-la ir, quando ela é parte da minha alma, parte de mim? Eu penso no poema de William Ernest Henley, que fala perfeitamente dos meus sentimentos:

Invictus

Read by Morgan Freeman

Fora da noite que me cobre, Negro como o poço de pólo a pólo, Agradeço o que quer que deuses possam ser Para minha alma inconquistável.

Na garra cruel da circunstância Eu não recuei nem gritei. Sob os golpes do acaso Minha cabeça está sangrenta, mas ereta.

Além deste lugar de ira e lágrimas Emerge o horror da sombra, E ainda que a ameaça dos anos Encontre, e encontrará, estou sem medo.

Não importa quão estreito seja o portão, Quão cheio de castigos o pergaminho. Eu sou o mestre do meu destino: Eu sou o capitão da minha alma. William Ernest Henley

219 Agora neste momento, é tudo Anastasia, e nada mais.

CAPÍTULO XIV TOMANDO POSSE

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

O ar está um pouco frio esta noite, mas da maneira como estou me sentindo agora, eu não precisaria nem mesmo de minha jaqueta de couro. Mas os anos de hábito de tomar conta de mim levam a melhor de mim e saio do carro vestido nele, com a garrafa de champanhe na mão. Eu bato em sua porta com um entusiasmo que não posso esconder. Ela abre. Meu coração acelera com a visão dela. A visão dela é como ganhar um vislumbre do céu.

Heaven - Frank Sinatra "Oi", ela diz timidamente. Seu olhar me percorre, e ela mais do que aprova.

"Oi", eu digo para ela. Ela abre mais a porta, convidando-me, "entre por favor."

"Se eu puder", eu digo divertido. "Eu pensei que poderíamos comemorar sua formatura. Nada bate um bom Bollinger", eu digo segurando a garrafa de champanhe.

"Interessante escolha de palavras", responde Anastasia significativamente.

"Eu realmente gosto da sua sagacidade, Anastasia", eu digo.

"Oh, Christian, estamos com tudo embalado. Eu só tenho xícaras de chá. Pode ser? " Ela pergunta.

"Xícaras de chá? Elas estariam bem," eu digo. Ela vai para a cozinha para pegar as xícaras de chá.

220

Quando entro na cozinha, eu encontro um pacote marrom na mesa do café da manhã com uma nota anexada a ele. Eu a reconheceria em qualquer lugar, porque esta citação escrita em um pedaço de papel estava nos meus sonhos.

"Eu concordo com as condições, Angel; porque você sabe melhor qual deverá ser minha punição; somente - somente - não torne isto maior do que eu posso aguentar!" (N.T. Tess of the D’Urbervilles – Thomas Hardy)

Quando ela entra de volta, ela me encontra olhando para isto.

"Isso é para você", diz ela, ansiosa.

"Hmm, eu achei o máximo. Citação muito adequada. " Meus dedos traçam a escrita. Eu olho para ela. "Mas eu pensei que eu era D'Urberville, não Angel. Desde que você decidiu pela degradação, " eu digo com um sorriso predatório. "Sabia que você ia encontrar algo bem apropriado."

"Mas, é também o meu apelo", ela sussurra.

"Um apelo?" Estou surpreso, mas eu entendo. "Para mim, para pegar leve com você?" Eu pergunto suavemente. Ela acena com a cabeça.

"Anastasia, eu comprei estes para você", eu digo tentando não demonstrar minha mágoa. Eu quero que ela aceite meus presentes. Eu não sei por que eu tenho essa vontade de cuidar dela, dar as coisas para ela. "Se você aceitá-los, eu vou pegar leve com você", eu digo.

"Christian, é difícil para mim aceitar. Eles são muito caros, " diz ela com fervor.

"É disso que eu estou falando, Anastasia, você está me desafiando. Eu gostaria que você os tivesse, e esse é o fim da discussão. É realmente muito simples. Você não tem que pensar sobre isso. Como submissa, você seria apenas grata por eles. Você apenas aceita o que eu lhe compro porque me agrada quando você faz isso , " eu digo.

"Christian, eu não era sua submissa quando você comprou esses para mim", ela sussurra.

221 Preocupa-me que ela pode estar mudando de idéia. Eu não posso aceitar isso.

"Não, você não era, Anastasia, mas você concordou." Ela dá um suspiro. Sua mente está tramando algum esquema, e eu posso ver isto em seu rosto.

"Você diz que são meus para fazer o que eu desejar?" Eu estreito meus olhos, sabendo que ela tem um esquema na manga, mas admito.

"Nesse caso, eu gostaria de doá-los a uma instituição de caridade que trabalhe para Darfur, uma vez que você gostaria de ajudar aquela região do mundo. Eles provavelmente poderiam leiloá-los. "

Uma vez que eu dei os livros para ela, deixei-lhe a oportunidade de vir com esse esquema para não aceitá-los, e não deixar-me uma palavra a dizer! Estou descontente. Ela encontrou uma brecha nas minhas regras, mesmo com algo tão simples como o presente que eu lhe dei, se ela não o quiser. Eu estou magoado.

"Se isso é o que você deseja", eu digo. Meu desagrado se mostra em meus lábios que estão tensos como uma corda esticada. Ela cora vendo meu desapontamento.

"Está bem! Vou pensar sobre isso, " diz ela.

"Por favor, Anastasia, não pense. Não sobre isso! " Eu digo calmamente. Nós dois estamos tensos agora. Ela olha para baixo para seus dedos. Eu gosto dela, muito. Especialmente quando ela está tímida assim. Há algo que me puxa para ela. Eu estendo a mão e puxo seu queixo para cima, olhando em seus olhos com uma expressão séria.

Eu quero cuidar dela, eu quero fazer coisas para ela, quero comprar coisas, esbanjar com ela. Eu quero que ela se acostume com isso. Eu cuido do que é meu!

"Anastasia, eu vou comprar para você um monte de coisas. Você precisa se acostumar com isso. Eu sou um homem muito rico e posso pagá-lo facilmente," eu digo inclinando-me e plantando um beijo casto em seus lábios. "Por favor, baby", eu digo, soltando-a.

"Eu me sinto vulgar. Isso me faz me sentir como uma vadia, " ela sussurra me deixando exasperado. Passo a mão pelo meu cabelo.

222 "Anastasia! Nunca mais diga isso. " Eu digo com fervor. " Você não deve pensar assim. Não pense demais nisso! Você está fazendo um vago julgamento moral sobre si mesma com base no que os outros possam pensar. Eu não quero que você perca a sua energia nisto. Isso ocorre porque você tem noções preconcebidas sobre nosso acordo uma vez que você não sabe no que você está se metendo ", eu digo.

Ela franze a testa, ficando perdida em seus pensamentos. Ah, não... ela está pensando demais de novo, e leva o lábio para o cativeiro de seus dentes. Eu me aproximo e toco seu rosto, e libero o lábio, "Ei, pare com isso, ok?" Eu digo. "Ninguém pode chamá-la de vulgar. Não há nada que seja vulgar em você, Anastasia. E eu não quero nunca que você se chame de 'vadia'. Você é uma lady! Você está sempre pensando demais. O que temos aqui são alguns livros antigos que eu pensei que você poderia gostar de ter, porque eu pensei que poderiam significar algo para você. É isso aí. Aqui, tome um pouco de champanhe ", eu digo calorosamente. Ela sorri de volta para mim, e o sol está sobre seu rosto.

"Assim é melhor", eu sussurro. Quando eu abro a garrafa e despejo um pouco de champanhe na sua xícara de chá, ela se surpreende com sua cor.

"Christian, é rosa!", Diz ela com os olhos arregalados, espantada. E isso é uma das coisas que eu amo nela. Eu não sei como ela vai reagir ou responder a qualquer coisa que eu faça, simples ou complexa.

"Sim, é Bollinger Rosé Grande Année 1999, uma excelente safra", eu digo.

"Uma excelente safra em xícaras de chá...", acrescenta ela me fazendo sorrir.

"Sim, xícaras de chá são uma excelente escolha. Parabéns pela formatura," eu digo levantando minha xícara de chá para a dela, e nós brindamos.

"Obrigado", diz ela, acrescentando: "vamos discutir os limites suaves?", ela diz me fazendo sorrir. Estamos sempre ansiosos para seguir, hem, Srta Steele? Ela cora. Eu pego sua mão e a levo para o sofá.

"Sempre tão ansiosa", eu digo, puxando-a sentada ao meu lado.

Mas primeiro eu quero que ela tenha um pouco de champanhe nela. Porque, ela está sempre muito fechada. Se eu quero que ela seja aberta e expressiva comigo, ela precisa se soltar um pouco. Como se diz em latim, "In Vino Veritas. No vinho a verdade."

223 "Seu padrasto é um homem muito calado", eu digo surpreendendo-a.

"Mesmo assim, você conseguiu que ele comesse na sua mão", ela responde.

"Isso só porque eu sei como pescar", eu digo.

"Sim, eu ia lhe perguntar isso. Como você sabia que ele era bom de pesca ou até mesmo que ele gostava de pescar? " Ela pergunta curiosa.

"Você me disse, no café", eu digo surpreendo-a mais ainda. Ela parece satisfeita que eu prestei atenção quando ela falou. Ela não se lembra de ter me contado sobre isso, mas ficou satisfeita que me lembrei. Ela me pergunta se eu provei o vinho na formatura. Eu digo-lhe, sim, mas estava muito ruim.

"Quando provei, eu pensei em você", diz ela. "Como você consegue ser tão conhecedor de vinho?", Ela pergunta.

"Não é porque eu sou um conhecedor. Eu apenas sei o meu próprio gosto", eu digo. O mesmo vale para tudo o mais nos meus gostos particulares. Eu apenas sei o que eu gosto. Sua xícara de chá está quase vazia. Eu mostro a garrafa para ela incentivando-a a ter um pouco mais. Ela aceita, e eu a preencho até em cima. Falamos sobre sua mudança para Seattle. Eu quero que o champanhe tenha tempo para fazer efeito. Ela me diz que o dia seguinte é o seu último dia de trabalho. A semana quase acabou, e nenhum sinal de seu Blackberry. Eu tenho que fazer Taylor colocar fogo debaixo deles. Tem que ser entregue amanhã.

"Eu realmente gostaria de ajudá-la a se mudar, mas é que minha irmã Mia está voltando de Paris e eu tenho que buscá-la no aeroporto. Mas eu entendi que Elliot está pronto para dar-lhes uma mão durante sua mudança. " eu digo.

Ela sorri, "Sim, é. Kate está muito excitada com isso," ela responde. O pensamento de Kate, a trituradora de bolas, e meu irmão Elliott é um pouco perturbador. Eu balanço minha cabeça, "estranha combinação. Quem teria pensado? " Eu faço uma careta involuntariamente.

"O que você planeja fazer para trabalhar?" Pergunto ainda à espera que o vinho exerça sua magia. Mas a resposta que eu consigo me surpreende.

"Eu tenho um par de entrevistas para estágios", diz ela. Eu estreito meu olhar, e este bit de informação estranhamente me aborrece. Por que eu sou o último a saber?

224

"Quando você ia me dizer sobre isso?" Eu pergunto.

"Estou dizendo", ela responde surpresa. Fechada como seu padrasto. É por isso que eu tenho a champanhe. Se eu tiver uma esperança que ela fale comigo abertamente, ela precisa se soltar. Eu estreito meus olhos sobre ela e pergunto: "Onde?"

"Um par de editoras", diz ela vagamente.

"Você quer estar em publicações?" Eu pergunto; ela concorda.

"Então?" Eu pergunto.

"Então o quê?", Ela responde.

"Oh, vamos Anastasia. Você está sendo obtusa. Que editoras? "

"Algumas pequenas", murmura. Ela não quer que eu saiba. Por quê?

"Anastasia, por que você não quer me dizer?"

"Eu não quero a sua influência indevida, Christian", ela murmura me fazendo cara feia. Ela me olha com seus olhos azuis examinando minha expressão. "Ah, eu acho que é você que agora está sendo obtuso", ela diz mudando o meu humor e me fazendo rir.

"Eu sou obtuso? Senhor, você está me desafiando. Beba champanhe e vamos falar sobre esses limites, " eu digo. Ela bebe até a última gota de seu champanhe, e quando eu pergunto se ela quer mais, ela quer. Estou satisfeito. Eu sei com certeza que ela fica loquaz quando ela bebe. A bebida a fez chamar-me da primeira vez, quando fui para resgatá-la daquele bar dos primeiros tempos. Mas eu acabei de lembrar que ela também vomitou por todo o pátio e no canteiro de flores, porque ela estava com fome.

"Você já comeu hoje?" Eu pergunto-lhe interessado.

225

"Sim", ela revira os olhos. "Eu tive uma refeição de três pratos com o meu padrasto", diz ela com petulância. Oh baby! Você acabou de rolar seus lindos olhos para mim? Eu me inclino e seguro-lhe o queixo, encarando aqueles olhos, eu respiro minha ameaça muito sincera, "Baby, da próxima vez que você rolar esses olhos para mim, eu vou colocá-la em meus joelhos." Na verdade, é uma promessa.

"Oh," ela respira. É um gemido que escapa.

"Oh," Eu imito a ela. Estou mais que excitado. Regras, querida, "assim isso começa, baby", eu digo. Eu encho seu copo de novo, e ela engole tudo, olhando para mim.

"Eu tenho sua atenção agora?" Eu pergunto-lhe. Ela acena com a cabeça.

"Eu quero que você me responda", eu digo com firmeza.

“Sim, você tem a minha atenção, " murmura.

"Tudo bem então", eu digo, "os atos sexuais. Nós fizemos a maioria destes, " Eu digo olhando para a lista de limites suaves. Ela se move para perto de mim no sofá e olha para baixo para a lista. Eu gosto de sua proximidade. Muito!

Nós examinamos rapidamente os limites suaves, e o que é agradável para ela, a maioria dos quais nós já fizemos. Quando ela olha para a lista, ela fecha os olhos como se ela estivesse desgostosa com o que estamos olhando.

"Nenhum grampo de qualquer tipo!", Diz ela, com firmeza.

"Ok," eu consinto, "qualquer coisa mais a que você se oponha?"

"Eu não estou muito interessada em sexo anal também. Ele não faz minha cabeça," diz ela. Ah, não, isto não, baby! Não com o que você tem!

226 "Eu concordo com o fisting (N.T. grampo)," eu digo, "mas eu realmente, realmente gostaria de reivindicar a sua bunda redonda rosada. Anastasia. Mas, nós precisamos esperar por isto de qualquer maneira. Porque, você não pode simplesmente mergulhar nisto sem treinamento adequado. " Eu digo.

"Treinamento? Para quê? " Ela pergunta.

"Oh baby, isto precisa de uma preparação cuidadosa. Coito anal pode ser muito prazeroso, confie em mim. Mas, se você decidir que não gosta, depois de tentar, não temos de fazer isso de novo, " eu sorrio para ela. Ela restringe o seu olhar como se duvidasse que poderia ser divertido. "Você já tentou isso antes?", Ela pergunta.

"Sim", eu respondo. Ela suspira.

"Com um homem? " pergunta ela.

"Não. Eu nunca fiz sexo com um homem. Isto não é a minha praia", eu respondo-lhe com sinceridade. Ela parece um pouco aliviada.

"Com a sua ...", ela faz uma pausa com antipatia, "Sra. Robinson? ", Ela pergunta. Eu olho para ela, e vejo o ciúme por trás de seus olhos.

"Sim", eu digo, mas sigo em frente. "Tudo bem, as orais," Eu sorrio. "Eu me lembro que você tem um A nisso", eu digo, ela cora. Toma o champanhe como se desse a ela a coragem que ela está buscando para passar através desta discussão. Ela pode precisar de mais do que coragem, se estamos cada vez passando mais.

"Mais champanhe?" Eu pergunto.

"Sim, por favor", diz ela estendendo a xícara.

Descemos para a lista de brinquedos sexuais. Quando ela vê Butt plug (N.T. Dispositivo Anal) na lista, seus olhos se arregalam e ela torce o nariz como se ela cheirasse algo sujo.

"Butt plug? Ele é para o que ele diz? " Ela pergunta com desagrado

227 . "Sim. A mesma coisa do coito anal vale para este. Requer treinamento, " eu digo. Ela olha para a lista.

É o uso de brinquedos sexuais aceitável para a submissa?

Vibradores Dildos Butt plugs

(N.T. é um objeto em formato que imita o pênis) (N.T. dispositivo anal)

Outros

Ela olha para mim e pergunta: "O que ‘outros’ envolve?", Ela pergunta.

"Contas, ovos ... esse tipo de coisa. "

"Ovos? O que quer dizer ovos? " Ela pergunta ansiosa.

"Não é o que você pensa. Eles não são ovos de verdade , " digo rindo. Sua ignorância é adorável.

"Estou muito feliz que você me ache engraçada", ela diz se sentindo magoada. O que me interrompe, e eu paro de rir, tentando manter o humor fora do meu rosto, mas eu rapidamente me desculpo pela minha transgressão. A última coisa que eu pretendo fazer é ferir seus sentimentos, "Eu peço desculpas, Srta Steele," Eu olho para ela. Ela ainda parece magoada. Eu a encaro, "Eu realmente sinto muito, Anastasia", eu digo pedindo que ela acredite em mim. Ela olha para mim.

"Você tem problemas com brinquedos?"

"Não", ela rebate.

"Anastasia" Eu tento persuadi-la. "Eu realmente, realmente sinto muito. Por favor, acredite em mim. Eu não tive a intenção de ferir seus sentimentos. Eu nunca tive essa conversa com tantos detalhes com ninguém antes. É só porque você é muito inexperiente. Eu sinto muito... está bem?" Desta vez, meu rosto é sincero e contrito. Eu estou sentindo isso. Seu rosto se aquece com a minha sinceridade. Em seguida, passamos para o tema da ‘escravidão’. Ela

228 já definiu suspensão como limite rígido. Desde que ela estará comigo apenas períodos curtos de tempo, não há necessidade de experimentar coisas que levarão um longo tempo para configurar. Ela olha na lista de escravidão. Seus olhos se estreitam quando ela percebe um item na lista e pergunta.

"Por favor, não ria de mim, mas o que é uma barra de extensão?" Eu não gosto de me desculpar duas vezes. Eu sinceramente já pedi desculpas a ela, por que ela duvida de mim? Eu não gosto de ser posto em dúvida. "Anastasia, já pedi desculpas a você duas vezes. Prometi não rir. " Eu fico olhando para ela. "Por favor, não me faça fazer isso de novo", eu digo com um alerta em meu olhar. Ela se encolhe visivelmente com minha advertência, com um olhar que me diz 'mandão'.

"A barra de extensão é usada para algemar os tornozelos e/ou os pulsos. Elas são realmente divertidas," eu digo. Ela parece em dúvida, mas aceita minha palavra.

"Tudo bem...", diz ela, "com relação a amordaçar-me... O elemento mordaça. Eu não acho que eu quero isso. Eu acho que eu sufocaria," diz ela suspendendo minha respiração. Eu sei sobre isso em primeira mão.

"Eu também ficaria preocupado com isso. Eu não quero sufocar você," eu digo.

"Como alguém usaria uma palavra de segurança, se está amordaçado, afinal?" Isso me faz pausar. Eu nunca vou querer ir tão longe a ponto dela ter necessidade de usar uma palavra de segurança para mim.

"Primeiro Anastasia, espero que você nunca tenha que usar palavras de segurança. Mas uma vez que alguém está amordaçado, sinais de mão são usados como palavras de segurança, " eu digo para ela. Ela pisca com a minha descontração.

"Eu ainda estou nervosa com relação a amordaçar", diz ela com desgosto.

"Tudo bem." Eu digo, "Eu vou manter isso na cabeça e tomar nota do mesmo." Então ela olha para mim com o brilho do entendimento surgindo em sua cabeça tão forte que ilumina todo o seu rosto.

"Você gosta de amarrar suas submissas para que elas não possam tocar em você?" Ela me enquadra. Eu olho para ela surpreso, meus olhos arregalados.

"Essa é uma das razões", eu digo baixinho.

229

"Esta é a razão pela qual você amarrou minhas mãos?"

"Sim." Eu digo, ficando em silêncio.

"Você não gosta de falar sobre isso", ela observa.

"Não, eu não gosto. Gostaria de mais bebida? Isso está fazendo você ficar corajosa, e eu preciso saber como você se sente sobre dor. "

Seus olhos se arregalam. Eu encho a xícara, e ela toma um gole.

"Como você se sente sobre receber dor?" Pergunto a ela com expectativa. De repente ela fica tímida, e seu lábio vai para o cativeiro de seus dentes. "Você está mordendo o lábio," eu a lembro sombriamente. Ela libera o lábio imediatamente, e cora olhando para suas mãos.

"Deixe-me perguntar-lhe isto: Você foi punida fisicamente quando criança?"

"Não", ela responde.

"Entendo", eu digo, "assim, em outras palavras, você não tem nenhum termo de comparação?"

"Não", ela responde. Meu olhar suaviza.

"Não é tão ruim quanto você pensa. Sua imaginação é o seu pior inimigo nisso, " eu sussurro.

"Você tem que fazer isso?", ela pergunta.

"Sim", eu respondo com firmeza.

230 "Por quê?", Ela retruca.

É porque eu sou um porra de um filho da puta , eu penso para mim mesmo. "Isto faz parte do negócio, Anastasia. É o que eu faço. Eu posso ver que você está nervosa com isso. Vamos dar uma olhada nos métodos, " eu digo. Quando ela olha para a lista, seus olhos se arregalam e sua respiração suspende.

Palmada Palmatória Chicotadas Caning (bater com bengalas) Cortar Grampos de mamilo Grampos genitais Gelo Cera quente Outros tipos / métodos de dor

Ela empalidece uma vez que ela olha os itens da lista.

"Você decidiu contra os grampos genitais o que está bem. Bengalas são o que dói mais ", eu digo. Ela fica branca como papel.

"Podemos trabalhar isto," eu digo.

"Ou", ela pronuncia lentamente "não fazer nada disso", ela sussurra.

Não, não... Eu tenho que ter isso. Eu tenho que ter o lado da dor. Isto alimenta o monstro fodido dentro de mim. "Baby, isso é parte do acordo, mas vamos trabalhar tudo isso. Eu não vou forçá-la muito longe, Anastasia ", eu digo.

"Essa coisa de punição é o que me preocupa mais", diz ela em voz baixa. Estou feliz que ela me disse isso, porque, nós podemos trabalhar determinados castigos, ou deixá-los fora por enquanto.

231

"Bem, eu estou feliz que você me disse. Vamos manter as ‘bengalas’ fora da lista, por enquanto. Quando você se sentir mais confortável com isso, vamos aumentar a intensidade, mas começando devagar, " eu digo tentando apaziguar sua preocupação.

Ela engole seco, olhando cética. Eu me inclino para a frente e a beijo nos lábios.

"Então, isso não foi tão ruim, foi?", Digo. A única resposta que ela consegue dar é um encolher de ombros. "Há mais uma coisa que eu quero falar, e então eu vou levar você para a cama", eu digo com meu olhar intenso.

"Cama?", ela pergunta, piscando rapidamente, seu rosto corando.

"Vamos Anastasia, todas as coisas que nós temos falado por aqui me fazem querer foder você até a próxima semana a partir de agora. Isto deve estar tendo algum efeito sobre você, também ", e ela começa a se contorcer na cadeira o que me agrada imensamente.

Tonight - Enrique Iglesias

"Vê?", Digo, "Além disso, há algo que eu gostaria de tentar."

"Algo doloroso?", Ela pergunta.

"Não. Pare de ver a dor em toda parte. É principalmente prazer. Eu já machuquei você? " Ela cora.

"Não", ela diz.

Aqui chegou o momento em que eu quero fazer o meu compromisso, minha concessão... para Anastasia.

"Bem, então. Olha, hoje cedo, na faculdade, você estava falando sobre querer mais," eu digo, pausando. Eu nunca fiz isso antes. Nunca concedi. Eu quero isso agora? Ela está meio ansiosa olhando para mim. Eu tomo a minha decisão. Eu aperto suas mãos, e olho em seus olhos.

232 "Fora do tempo em que você for minha sub, talvez possamos tentar..." Eu digo , inseguro, de repente, uma vez que é algo que eu nunca tinha feito antes. "Eu não sei se vai funcionar. Eu não sei como separar tudo. Pode não funcionar, mas eu estou disposto a tentar. Talvez uma noite por semana. Eu não sei, " eu expiro.

O choque em seu rosto finalmente a deixa sem fala por uma vez. Aproveito minha vantagem do seu silêncio, boquiaberta, e acrescento: "Eu tenho uma condição", olhando para sua expressão atordoada com cautela. "O que?", Ela respira , ansiosa para aceitar qualquer coisa.

"Você graciosamente aceitar o meu presente de formatura para você."

"Oh", ela responde, seu rosto cai. Eu olho para ela, tentando avaliar sua reação. Eu estendo a minha mão para ela e murmuro, "Venha", levantando-me, e levando-a comigo. Eu tiro meu casaco e coloco-o sobre seus ombros. Nós saímos. Estou ansioso para ver a reação dela quando ela vir seu Audi compacto de duas portas.

"É para você. Feliz formatura, " murmuro, puxando-a em meus braços e beijando seu cabelo. Eu recuo e olho para o rosto dela. Um monte de emoções cruzando-o. Feliz, chocada, irritada, desesperada, confusa... Ela está pensando demais novamente. Tomo sua mão na minha e a levo pelo caminho em direção a seu novo veículo seguro.

"Anastasia, seu Fusca era velho, e, francamente perigoso. Eu nunca me perdoaria se algo acontecesse com você quando é tão fácil para mim fazer isso direito. "

Eu quero que ela seja feliz. É pedir muito? Quero deixá-la fora de si... Por que ela quer me negar isso? Eu olho para ela, mas ela fica tímida, sua cabeça abaixa, então se vira para o Audi vermelho.

"Eu comentei com o seu padrasto. Ele estava totalmente de acordo," murmuro. Ela se vira para mim com horror, me encarando.

"Você mencionou ao Ray? Como você pôde?" De repente, ela está muito irritada? Ela mal consegue pronunciar as palavras. Ela parece mortificada. Ela se vira para olhar para mim.

"É um presente, Anastasia. Você não pode simplesmente dizer obrigado ? " Eu digo exasperado.

"Mas Christian, você sabe que é demais!"

233 "Não, para mim, não é. É o preço da minha paz de espírito , " eu digo.

Ela franze a testa para mim, sem saber o que dizer. Ela se vira para o carro, e então se vira para mim e diz: "Eu estou feliz por você emprestar este carro para mim, como o laptop." É tão difícil fazer com que ela aceite qualquer coisa! Eu suspiro pesadamente. "Tudo bem. Por empréstimo. Indefinidamente", eu digo cautelosamente para ela.

"Não, não indefinidamente, mas por agora. Obrigada", diz ela me fazendo fechar a cara. Então, ela faz algo inesperado e extremamente doce. Ela se aproxima, e beija-me brevemente no rosto e diz: "Obrigada pelo carro, senhor." Com este único gesto, ela faz cair todas as minhas defesas, e dispara minha paixão como um foguete. Eu a agarro de repente, e a aperto contra o meu corpo, e com uma mão segurando suas costas, a outra agarrando seu cabelo, eu a puxo mais.

"Você é uma mulher desafiadora, Ana Steele!" Eu digo e a beijo com toda a minha paixão reprimida, forçando seus lábios abertos com a língua, arrasadoramente. Sua paixão está pronta para competir com a minha, e ela retorna meu beijo com toda sua paixão, empurrando-se em mim. Estou pronto para entrar em combustão, e pronto para tomá-la aqui mesmo, no estacionamento de seu complexo de apartamentos.

"Anastasia, estou usando todo o meu autocontrole para não foder você sobre o capô do carro, agora, só para mostrar que você é minha, e se eu quiser comprar prá você um porra de um carro de merda, eu vou comprar para você um porra de um carro de merda! "eu rosno. "Agora, vamos entrar e ficar nua", e eu planto um beijo rude em seus lábios. Minha raiva está se transformando, e manifestando-se nesta rude energia sexual.

Eu agarro sua mão, e praticamente a arrasto de volta para seu apartamento, me encaminhando direto para seu quarto, com Anastasia a reboque. Eu tive o suficiente esperando todos esses dias, e eu estou pronto para reivindicar o que é meu de uma vez por todas. Eu acendo o abajur da mesa de cabeceira. Eu me viro, paro e olho para ela por um momento.

"Por favor, não fique zangado comigo", ela sussurra com seu olhar de bebê. Será que ela tem alguma idéia de que tipo de tornado seu olhar causa em mim? Dou-lhe o meu olhar passivo sob o qual eu posso esconder todas as emoções. Meus olhos são quentes e frios. Eu não digo nada. Eu estou mal me contendo para lançar-me sobre ela agora.

"Eu realmente sinto muito sobre o carro e os livros", diz ela olhando para longe. Eu ainda estou em silêncio, ainda lutando contra minhas emoções internas. "É só que você me assusta quando você está com raiva", ela respira, finalmente olhando para mim.

234 Eu não quero que ela tenha medo de mim. Eu fecho meus olhos para encontrar o meu equilíbrio, balançando a cabeça como se para sacudir para longe da minha cabeça a nuvem emocional. Quando eu finalmente abro os olhos, eu a olho com a cabeça ligeiramente mais clara, e isto suaviza o meu olhar. Eu respiro fundo e engulo seco. Ela é irresistível agora, e eu quero focar nela, e não sobre a raiva que eu estou sentindo.

"Vire-se", eu sussurro. "Eu quero tirar fora esse vestido."

She's so High - Tal Bachman

Finalmente um movimento obediente dela! Ela se vira sem dizer nada. Eu ando na direção dela, recolho o cabelo dela de suas costas e coloco do lado direito de seu ombro. Eu posso ouvir seu coração bater como as asas de um beija-flor tentando escapar de seu peito. Eu coloco meu dedo indicador na sua nuca, e lenta e desejosamente arrasto o dedo para baixo, minha unha arrastando em suas costas. Eu amo esse corpo! Eu amo o jeito que ele fica neste vestido.

"Eu gosto desse vestido", murmuro. "Eu gosto de olhar sua pele impecável."

Quando meu dedo atinge a parte de trás de seu vestido frente única, até a metade de sua coluna, eu engancho meu dedo por baixo da parte superior; puxo-a para perto do meu corpo, fazendo ela dar um passo para trás contra mim. Ela está excitada encostada em mim. Eu me inclino para baixo, e inalo seu cabelo.

"Você tem um cheiro divino, Anastasia. Tão doce ," eu digo enquanto eu roço meu nariz para baixo passando por sua orelha até o pescoço e ombro, enquanto vou depositando macios, leves, beijos sensuais. Sua respiração se torna superficial e rápida, seu corpo cheio de expectativa. Meus dedos localizam o zíper de seu vestido, e dolorosamente lento, eu o puxo para baixo, enquanto meus lábios beijam e lambem, e chupam no meu caminho através de seu ombro. Ela está muito desejosa; ela continua se contorcendo sob o meu toque languidamente.

"Você. Baby. Vai. Ter. Que. Aprender. A. Ficar. Imóvel." Eu sussurro enquanto eu beijo em torno de sua nuca. Eu tomo tudo o que posso com o vestido e puxo a presilha de seu pescoço e seu vestido cai e se amontoa a seus pés. Sem sutiã? Oh. Deus!

"Sem sutiã, Srta Steele? Eu aprovo!" Eu digo. Minhas mãos se aproximam e cobrem seus seios, e tocam seus mamilos que endurecem com o contato de meus dedos. Eu me inclino e murmuro contra seu pescoço.

235 "Levante os braços para cima, e coloque-os ao redor da minha cabeça." Ela obedece, e seus seios são levantados e empurrados para as minhas mãos, mamilos duros. Seus dedos tecem o meu cabelo, e gentilmente os puxam enquanto rola a cabeça para um lado dando-me acesso a seu pescoço. Ela é tão fodidamente gostosa!

"Mmm..." Eu murmuro atrás de sua orelha, e começo a estender seus mamilos enquanto seus dedos espelham minhas ações dentro do meu cabelo. Ela está ficando quente demais para controlar.

"Devo fazer você gozar desta maneira?" Eu sussurro para ela que arqueia as costas em aprovação.

"Você gosta disso, não é Srta Steele?"

"Mmm ..." diz ela.

"Diga-me", eu digo continuando a minha tortura sensual, puxando seus mamilos suavemente.

"Sim", ela respira.

Tempo para educá-la: "Sim, o quê?" Eu pergunto.

"Sim, Senhor", ela responde.

"Boa menina", eu digo beliscando com força fazendo-a convulsionar com uma sacudida de prazer/dor deixando-a ofegante. Minha ereção está dura e empurrando contra ela. Ela geme ainda mais alto, puxando meu cabelo mais forte.

"Eu não acho que você está pronta para gozar ainda", eu sussurro, e minhas mãos diminuem e param. Eu mordo o lóbulo da sua orelha, puxando-o. "Além disso, você me desagradou", eu digo. "Talvez, eu não vou deixar você gozar afinal."

Meus dedos voltam a puxar, torcer e amassar seus mamilos. Ela se esfrega contra a minha ereção movendo-se de um lado para o outro. Seu desejo por mim faz-me sorrir. Ela está sempre quente para mim.

236 Minhas mãos se deslocam para seus quadris. Eu engancho meus dedos em sua calcinha na parte de trás esticando-a, e meus dedos rasgam o tecido triturando-a. Eu a atiro na frente dela para que ela possa ver. Minha mão se move para baixo em seu sexo doce, e por trás eu insiro o meu dedo.

"Oh, sim. Minha doce menina está toda pronta, " eu respiro girando-a em volta dela mesma para que ela fique de frente para mim. Ela está me pondo tão malditamente excitado, minha respiração também se acelera.

The Way You Make me Feel - MJ and Britney Spears

Eu coloco meu dedo em minha boca para saboreá-la. "Você tem um gosto tão bom, Miss Steele," eu digo suspirando.

"Agora, tire minha roupa," Eu ordeno calmamente, olhando para ela, meus olhos encobertos. Ela olha para seus escarpins de salto alto. Não sabendo como agir.

"Você pode fazer isso", incentivo-a suavemente. Ela pisca rápido, sem saber por onde começar. As mãos dela avançam para minha t-shirt, mas eu as seguro e balanço a cabeça, maliciosamente sorrindo para ela.

"Não, não..." Eu digo balançando a cabeça, sorrindo. "A t-shirt não, você pode precisar me tocar para o que eu planejei," eu digo excitado. Eu tomo uma de suas mãos e coloco-a contra a minha ereção.

"Este é o efeito que você tem sobre mim, Srta Steele," eu digo. Ela, em resposta suspira, e flexiona os dedos ao redor da minha ereção.

"Eu quero estar dentro de você. Tire meu jeans. Você está no comando. " Eu digo. Seu queixo cai em resposta.

"O que você vai fazer comigo?" Eu provoco.

Ela põe um rosto valente, e me empurra para a cama, me fazendo rir enquanto eu caio. Ela olha para mim como se ela tivesse ganho uma importante batalha. Ela tira um de meus sapatos, em seguida, minha meia, mas sua excitação, e os seus problemas de coordenação a tornam um pouco desajeitada, e isto é muito excitante. Ela repete o processo no outro pé. Eu estou cheio de desejo por ela até a borda. Eu finalmente consegui fazê-la aceitar-me! Eu me sinto vitorioso. Ela rasteja na cama com as mãos e joelhos, os seios estão em estreita proximidade e ela senta-se montada em mim para me desfazer do meu jeans. Ela desliza os dedos debaixo da cintura da calça. Seus dedos

237 passam pelos meus pêlos pubianos. Seu toque não só me excita, mas também me dá um relaxamento celestial. Um paradoxo. Eu fecho meus olhos e flexiono os quadris para seu toque.

"Você vai ter que aprender a se manter quieto, Sr. Grey", ela repreende-me, puxando os pelos sob o cós. Sua censura suspende minha respiração, e eu sorrio para ela.

"Sim, Srta Steele," Eu sussurro, meus olhos estão em brasa de paixão por ela. Este é o máximo que eu posso aguentar; essa espera está me matando, eu tenho que possuí-la. Caso contrário, eu vou explodir! "No meu bolso, preservativo," eu respiro.

Ela coloca sua mão no meu bolso lentamente, procurando, movendo-se... lentamente. E seu toque cria um pico de êxtase. Eu abro a minha boca, involuntariamente, de prazer. Ela finalmente pesca ambos os pacotes de preservativos, e coloca-os no meu quadril. Seus dedos ansiosamente alcançam o botão do cós, lentamente, mexendo. Eu tenho a mesma reação com ela que ela tem em mim.

"Você está tão ansiosa, Srta Steele," murmuro, feliz em saber. Ela puxa meu zíper. Ela tenta arrancar minha calça para baixo, mas uma vez que a minha bunda está firme na cama, ela é incapaz de fazê-lo. Ela morde o lábio em frustração aumentando meu desejo sexual vários entalhes. Ela franze a testa. Ela se inclina , seus seios se derramando bem na direção da minha visão, enquanto o lábio cativo está sendo torturado por seus dentes bem diante dos meus olhos! Eu agora tive tudo que eu posso aguentar!

"Eu não posso ficar parado, se você vai morder este lábio," eu alerto sombriamente, então arqueio minha pélvis para o alto na cama, para que ela possa puxá-las, o que ela faz. Saem as calças e a boxer liberando meu comprimento ereto. Eu chuto a roupa para o chão.

Ela se parece com uma criança na manhã de Natal com seus presentes favoritos diante dela. Estou mais do que satisfeito com a reação dela.

"Agora, o que você vai fazer?" Eu respiro... Todo desejo, todo luxúria. Ela avança, e toca-me. Seu toque aumenta nossa corrente regular de eletricidade em muitos níveis. Minha boca toma a forma de um ‘O ‘. Ela se inclina para frente, seu cabelo caindo em cascata, e ela começa a chupar. Forte! Eu fecho meus olhos com prazer.

"Cristo, Ana, firme," eu gemo. Eu estou pronto para gozar, e eu não quero gozar. Eu quero fodê-la!

"Pare, Ana, pare. Eu não quero gozar . " digo. Ela parece desapontada de alguma forma.

238

"Baby, sua inocência e entusiasmo são muito desarmantes," Eu suspiro. "Você, em cima... isto é o que precisamos fazer, " eu digo. Eu entrego-lhe um dos preservativos, " aqui, coloque isso."

Ela rasga o pacote, e segura-o em sua mão.

"Aperte o topo, e enrole-o para baixo. Você não quer que entre ar no final disto, " eu digo ofegante. Ela concentra-se como um aluno que está trabalhando em um novo projeto pela primeira vez, e com cuidado, e, lentamente, rola-o para baixo, me matando no processo. Eu vou explodir só de olhar para ela.

"Cristo, Anastasia, você está me matando aqui", eu gemo. Ela olha para o meu comprimento e ela também está excitada, lambendo os lábios involuntariamente.

"Agora," eu digo murmurando, "Eu quero me enterrar dentro de você." Ela olha para mim, assustada, e então eu sento-me, de repente, e então estamos nariz com nariz.

"Assim," eu digo serpenteando minhas mãos atrás de seus quadris lindos, levantando-a um pouco, eu me posicionando debaixo dela, e muito lentamente eu a penetro com meu comprimento.

Ela geme enquanto meu comprimento enche seu interior. Sua boca abre em surpresa no doce sentimento angustiante que meu comprimento inteiro lhe está dando. "Oh...por favor ", ela sussurra com prazer.

"Muito bem, baby, sinta-me, tudo de mim," Eu rosno, fechando os olhos. Eu me empurro todo dentro, embainhando-a ao máximo, e eu a seguro no lugar por um tempo para obter a sensação dela. Para sentir a minha reivindicação, meu poder, minha mulher em cima de mim! "Ela é minha!", diz o meu deus interior.

"É profundo dessa maneira", murmuro. Eu flexiono e giro meu quadril no mesmo movimento rítmico, e ela geme de prazer.

"Mais uma vez", ela sussurra, fazendo-me sorrir. Nosso objetivo é agradar, baby...

Ela geme de prazer ainda mais alto e joga a cabeça para trás, seus belos cabelos jogados para baixo. Eu lentamente afundo de volta para a cama.

239 "Agora, você se move, Anastasia, para cima e para baixo, como você quiser", eu digo, "Segure a minha mão", eu digo ofegante, a voz rouca. Ela agarra minhas mãos, e estamos conectados em muitos pontos. Ela gentilmente levanta-se e volta para baixo. Repetidamente. Meus olhos estão ardendo em expectativa selvagem. Minha respiração irregular, como a dela. Quando ela vem para baixo eu ergo minha pélvis e quico de volta para cima, criando nosso próprio ritmo. Para cima, para baixo, para cima, para baixo... uma e outra vez. Ela está ofegando forte, e eu estou a ponto de explodir. Nossos olhos bloqueiam, nós encaramos um ao outro enquanto os nossos corpos têm o seu tango. Eu tenho admiração em meus olhos. Ela despertou algo em mim que eu não sabia que eu tinha. É uma constatação absoluta: Eu não posso fazer isto sem ela. Ela é minha, e agora, ela está me reivindicando, me fodendo, me amando! Eu nunca fui amado antes, exceto por ela. O pensamento disso me traz ondas de prazer e eu agarro seus quadris, fechando os olhos, inclinando a cabeça para trás, meu queixo tenso, eu gozo silenciosamente com respeito e cheio de emoções desconhecidas; eu não posso nem mesmo fazer um som com esses sentimentos estranhos vindo sobre mim.

Ela cai no meu peito, oprimida. Cruzamos a linha entre fazer amor e foder. É tudo uma zona cinzenta agora. Posso ainda voltar daqui? Quero ao menos voltar daqui? Neste local, ela é minha, e eu sou dela. In that place, she’s mine, and I am hers.

I'm Yours - Jason Mraz

CAPÍTULO QUINZE CINQUENTA TONS DE FODIDO

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Enquanto nós ambos descemos de nosso êxtase e voltamos aos nossos sentidos, eu estou completamente maravilhado e cativado por esta mulher linda que eu reivindiquei em todos os sentidos da palavra. E ela só foi minha! Que sensação isto é para um megalomaníaco como eu! Eu estou acabando de perceber o valor disto apenas agora. Na verdade eu nem sequer tinha compreendido totalmente o quanto era importante para mim, até que ela subiu em cima de mim se atrapalhando com o preservativo, tentando encaixá-lo no meu comprimento. Eu percebi que ela nunca tinha feito isso com nenhum outro homem. Nunca se sentou em cima de outro homem. Nunca deu prazer a outro homem. Nunca foi reivindicada por outro homem. Ela é minha, em todos os sentidos da palavra... Completamente, totalmente e irrevogavelmente! Minha...

240 Ela está deitada em cima de mim, com a cabeça no meu peito, e eu sinto o cheiro de baunilha, sabonete, ar livre, e nosso sexo em minha mulher: não há nada mais inebriante, mais sedutor, no planeta, do que a sua mulher deitada em cima de você, completamente saciada e satisfeita e você enterrado e perdido nela... Eu fecho meus olhos completamente tomado pelo sentimento disto. Nunca me senti assim antes. Nunca!

Enquanto eu estou com os olhos fechados, ela estica a mão para o meu peito me tocando, me sentindo. Embora eu desesperadamente precise e deseje que ela me toque, eu não posso suportar a sensação disto. Minha mão escorrega e agarra a dela; ela parece ofendida. Mas seu olhar suaviza o meu e eu puxo-lhe a mão para os lábios e beijo cada uma de suas juntas. Então eu giro para olhar para ela.

"Não", murmuro, enquanto eu a beijo levemente nos lábios.

"Por que você não gosta de ser tocado?" Ela sussurra, olhando nos meus olhos.

Como eu poderia dizer a ela que aberração de vida eu tive, que a minha mãe era uma prostituta de crack, ou que ninguém sabe quem é meu pai, ou que eu era espancado pelo cafetão dela e ela não fez nada para me proteger! Ou a parte em que ela se suicidou quando eu tinha quatro anos, e eu tive que viver com seu corpo morto, dormir ao lado de seu corpo morto, tentando acordá-la por quatro dias para que ela pudesse me confortar, ou me alimentar, ou cuidar de mim! Como eu poderia dizer a ela que eu estou irreversivelmente danificado e fodido? Em vez disso eu digo: "Porque eu sou cinquenta tons de fodido, Anastasia."

Ela pisca para mim. "Eu tive uma introdução muito dura na vida. Eu não quero sobrecarregá-la com os detalhes. Apenas não faça." Eu esfrego meu nariz no dela e me retiro para fora dela, sentando-me.

"Eu acho que isso é todo o básico do básico cumprido. Como foi isso?" Eu digo saindo de um tema muito desconfortável. Afinal, o sexo com Anastasia é o meu tema favorito. Na verdade eu estou bastante satisfeito comigo mesmo por ser o seu primeiro e único professor.

Seu rosto parece frustrado com alguma emoção que ela não está me contando. Tristeza, curiosidade, desejo. Ela quer me conhecer, saber mais sobre os meus problemas, mas como eu posso dizer a ela sem despertar ainda mais sua curiosidade sobre minhas montanhas de problemas. Então eu iria perdê-la para sempre...se ela souber mais sobre a verdade por trás de minhas predileções. Eu nunca poderia falar com ela sobre isso. Nunca! Ela correria para as montanhas e nunca mais voltaria. Eu não posso perdê-la.

Ela inclina sua linda cabeça para um lado, imitando-me, e faz um enorme esforço para sorrir para mim. "Se você imagina por um minuto que eu acho que você cedeu o controle para mim, Sr. Grey, bem, você não levou em conta a minha média da faculdade (GPA)", diz ela sorrindo timidamente para mim. "Mas obrigada pela ilusão."

241

Ela é uma mulher inteligente, e quando eu acho que a iludi, ela diz algo inesperado, ou faz algo inesperado. "Srta Steele, você não é apenas um rosto bonito. Você já teve seis orgasmos até agora e todos eles pertencem a mim, " eu me vanglorio brincando. O primeiro olhar que atravessa seu rosto é surpresa, percebendo que eu estava contando. Ela cora e pisca ao mesmo tempo, e sua reação me faz olhar para ela, eu franzo minhas sobrancelhas com o entendimento de que ela está escondendo alguma coisa. O ciúme está crescendo em mim. Teria alguém lhe dado um orgasmo que eu não sei? Eu não acho que posso lidar com isso. Ela deveria ser apenas minha. Ou ela deu prazer a si mesma? Curiosidade e ciúmes tiram o melhor de mim:

"Você tem alguma coisa para me dizer?" Eu pergunto, minha voz está de repente dura. Ela franze a testa, em seguida, parece envergonhada, fica vermelha " Eu tive um sonho esta manhã", ela respira sem saber como eu iria reagir a esta informação.

"Oh", eu a encaro questionando.

Ela joga o braço sobre os olhos em mortificação absoluta e diz: "Eu gozei em meu sono." Estou mais que aliviado ao descobrir isso. Aliviado que ninguém mais a tocou além de mim. Ela é toda minha! Ela não se tocou ainda, sabendo minhas regras. Meu alívio imediato me torna silencioso, mas também divertido. Ela espreita para mim de debaixo do braço, vendo-me sorrir. "Em seu sono?" Eu pergunto.

"Sim. Me acordou", ela respira.

"Eu tenho certeza que sim", eu digo, sabendo muito bem como isso afeta alguém. Se ela soubesse que ela me deu o melhor sonho molhado que eu tive, quando ela estava mantendo-se afastada. "Com o que você estava sonhando?" Pergunto querendo descobrir o que deu a ela o orgasmo. Espero que ela estava sonhando comigo, já que ela agora ocupa meus melhores sonhos, e às vezes o pensamento de perdê-la me dá os piores pesadelos.

"Você", ela mal sussurra.

Sua resposta me alivia imensamente. Ela sonhou comigo - um sonho erótico bom o suficiente para dar a ela um orgasmo! "O que eu estava fazendo?" Eu pergunto. Desta vez, ela joga os dois braços sobre os olhos de novo. Seu constrangimento faz com que ela esconda o rosto como uma criança pequena. Mas eu não vou ser dissuadido por isso. Esta é uma notícia quente! Eu tenho que saber o que eu estava fazendo. "Anastasia, o que eu estava fazendo? Eu não vou perguntar de novo."

242 "Você tinha um chicote", diz ela a cor cobrindo suas bochechas enquanto seus braços estão tentando enterrar o rosto. Estou muito excitado com este pedaço de informação. Ela me quer, e o que é mais, ela deseja brinquedos suficientemente para sonhar com eles. Eu gentilmente movo seus braços e pergunto: "Sério?"

"Sim." Ela respira ficando vermelha mais uma vez.

"Há esperança para você ainda," murmuro, completamente aliviado. "Eu tenho vários chicotes", pensando que talvez nós poderíamos tentar um deles neste domingo.

"Couro marrom trançado?", Ela pergunta me fazendo rir. Se esse é o desejo dos seus sonhos, eu tenho certeza de encontrar um. "Não, mas eu tenho certeza que eu poderia conseguir um", eu digo com meus olhos brilhando de excitação e expectativa. Eu me inclino, e dou-lhe um pequeno beijo, em seguida, pego minha boxer... Seu rosto desaba. Taylor deve estar esperando por mim lá fora. Eu tenho que voltar para o hotel. Ela vira a cabeça rapidamente para o relógio na mesa de cabeceira. Ele marca nove e quarenta.

Ela também rola para fora da cama, e rapidamente pega suas calças de moleton e uma blusa, e os coloca, e em seguida, senta-se na cama, de pernas cruzadas, me observando. Minha mente avança para este domingo, e o quanto eu sempre quero estar dentro dela. Deus! Eu poderia viver enterrado dentro dela o tempo todo! Que me traz outro tópico; ela usa alguma forma de controle de natalidade? Uma vez que começamos nosso relacionamento, precisamos descobrir um método anticoncepcional. Eu pretendo aproveitar muito dela, e eu odeio esses preservativos. Estou ansioso para estar completamente no comando. "Quando é o seu próximo período?" Pergunto interrompendo seus devaneios profundos.

"O quê?", Ela pergunta sacudindo a cabeça não completamente na mesma página que eu.

"Eu odeio usar essas coisas", eu resmungo segurando o preservativo. Então eu o coloco no chão, para libertar as minhas mãos e entrar no meu jeans. Ela não me respondeu ainda. Ela está ocupada com seus próprios pensamentos.

"Então?" Eu a sondo de novo, e ela não me responde, por alguma razão. Eu olho para ela, e ela olha para trás. De repente, ela fica envergonhada. Vergonha de mim! Mas ela não deve sentir vergonha de mim, não depois de todos os atos que fizemos juntos.

"Na próxima semana", diz ela, finalmente, olhando para as mãos.

243 "Você precisa encontrar algum método de contracepção", eu digo para ela. Eu não quero que ela fique grávida. É muito importante resolver isso. Tenho a intenção de gastar muito tempo com ela. Mas ela me olha com um rosto em branco, como se eu tivesse começado a falar grego. A compreensão me alcança. Ela é muito jovem, e ela não foi sexualmente ativa antes de ela me conhecer. Há uma grande possibilidade de que ela não tenha sequer um ginecologista.

Eu sento na cama para colocar minhas meias e sapatos.

"Você tem um médico, Anastasia?" Eu pergunto-lhe. Ela balança a cabeça em resposta me fazendo franzir a testa. Como eu pensava.

"Eu posso pedir ao meu médico pessoal para vir vê-la em seu apartamento neste domingo de manhã antes de você vir me ver. Ou ele pode ver você na minha casa. Qual você prefere? " Pergunto a ela, e desde que ela não tem um médico dela, o meu pode resolver o problema.

Ela está pensativa. "Na sua casa", ela responde calmamente.

"Tudo bem. Eu vou informar você sobre o horário, " eu digo fazendo uma nota mental para Andrea agendar o meu médico para vir ao Escala.

"Você está indo embora?" Ela pergunta surpreendida, com uma corrente de melancolia.

"Sim", eu respondo.

Um olhar interrogativo passa por seu rosto "Como é que você vai voltar?", Ela sussurra em voz baixa.

"Taylor vem me pegar", eu respondo.

"Eu posso levá-lo, se quiser. Eu tenho um lindo carro novo," diz ela tirando meu fôlego com sua resposta surpreendente, pois sua reação inicial foi menos que benvinda. Ela consegue me surpreender em cada momento. Dirijo o olhar para ela incapaz de manter o calor fora deles.

"Isso me agradaria muito. Mas acho que você já bebeu demais," eu digo. Eu não quero colocá-la em perigo por fazêla dirigir meio-embriagada.

244

Sendo a garota observadora que ela é, ela pergunta: "Será que você me embriagou de propósito?"

"Sim", eu respondo com sinceridade. Eu sempre me esforço para falar a verdade para ela.

"Por quê?" Ela questiona.

"Porque você tende a pensar demais em tudo, e eu estou convencido de que você é reticente como o seu padrasto. Mas quando você coloca uma gota de vinho em você, ele a solta e você começa a falar," eu digo. "Eu preciso que você se comunique honestamente comigo, baby. Caso contrário, você se cala, desliga e eu não tenho idéia do que você está pensando. In vino veritas, Anastasia, " eu digo.

"E você acha que é sempre honesto comigo?" Ela questiona.

"Eu tento ser", eu digo olhando para ela cautelosamente. Ela precisa entender que os relacionamentos como este em que estamos entrando são baseados na confiança. "Isso só vai funcionar se formos honestos um com o outro", eu digo disposto a entender.

Ela parece triste de repente. Seu rosto tem alguma emoção escondida que ela não quer que eu veja ou compreenda. Finalmente, ela puxa um pouco de coragem e segurando o segundo preservativo, ela diz: "Eu gostaria que você ficasse e usasse isso", me fazendo sorrir com humor. Eu gostaria muito de ficar e usar o preservativo e fazer tudo que eu quero, mas eu estou quebrando muitas de minhas próprias regras. Eu não posso perder o controle desta. Eu tenho que manter o controle. Eu estou deixando esta bela, sedutora, encantadora mulher obter o melhor de mim.

"Anastasia, cruzei tantas linhas aqui esta noite. Eu tenho que ir. Eu vou te ver no domingo. Eu vou ter o contrato revisado pronto para você, e então nós podemos realmente começar a jogar," eu digo com firmeza. "Jogar", ela diz piscando. Sim, querida, jogar. Ela parece ansiosa.

"Eu gostaria de fazer uma cena com você. Mas eu não vou fazer isso até que você tenha assinado seu contrato. Dessa forma, eu sei que você está pronta," eu digo, como forma de explicação.

"Ah. Então, eu poderia estender isso, se eu não assinar?" Ela pergunta, brincando. Eu olho para ela avaliando seu comportamento. Minha baby quer jogar. Eu posso retribuir. Meus lábios se contorcem em um sorriso.

245 "Bem", eu digo com um brilho malicioso nos meus olhos, "Eu suponho que você poderia, mas eu poderia ter um colapso nervoso."

"Colapso? Como? "Ela pergunta inocentemente, brincando, me fazendo concordar com a cabeça, e sorrir. " Poderia ficar muito feio", eu digo brincando com ela. Ela sorri em resposta.

"Feio, como?", Ela pede em seu modo doce.

"Oh, você sabe, explosões, perseguições de carro, sequestro, encarceramento", eu digo com indiferença.

"Você me seqüestraria?" Ela pergunta surpresa.

"Ah, sim", eu sorrio para ela. Será que ela tem alguma idéia do quanto eu a desejo, e como cheguei perto de ter um colapso?

"Você me seguraria contra a minha vontade?", Diz ela em voz sussurrada, elevando as temperaturas.

"Ah, sim," eu concordo. "E então nós estamos falando TPE 24/7," Eu digo a ela. Ela me dá um olhar vazio.

"Você me deixou perdida", diz ela em voz sussurrada, a proximidade é tão grande, que eu posso ouvir seu coração batendo...

Ela não tem certeza se eu estou falando sério. O que ela faria, se ela de fato soubesse que eu estou sério.

"Controle Total 24 horas por dia, 7 dias na semana," (N.T. TPE, Total Power Exchange, 24 horas por 7 dias), eu digo a ela com o desejo fazendo meus olhos brilharem, cheios de excitação.

"Então, você não tem escolha, baby", eu digo insultando-a.

"É evidente", diz ela com as suas palavras pingando sarcasmo, e revirando os olhos para mim! Oh, graças a Deus! Baby, eu estive esperando esse momento chegar, então eu vou lhe dar uma lição. Estou animado e mais que excitado com a perspectiva de castigá-la.

246

"Oh, Anastasia Steele, você acaba de rolar seus olhos para mim?" Ela parece reticente.

"Não", ela guincha em voz baixa.

"Eu acho que sim. O que eu disse que eu faria com você se você rolasse seus olhos para mim de novo?" pergunto triunfante.

Sento-me na beira da cama, esperando para reivindicar meu prêmio na forma de sua bunda redonda rosada. "Venha aqui", eu digo baixinho. Ela empalidece. Ela me encara tentando descobrir se estou falando sério ou não, completamente imóvel.

"Eu não assinei", sussurra.

"Eu lhe disse o que eu faria, Anastasia. Eu sou um homem de palavra " eu digo, com os meus olhos em chamas. "Eu vou espancar você, e então eu vou te foder muito rápido e muito duro. Parece que vamos precisar do preservativo depois de tudo", eu digo, o meu olhar fixo nela, com uma voz suave, ameaçadora, e devassa.

Bad Things by Jace Everett

Ela está paralisada em seu lugar, mas eu posso ver que ela está indecisa, com emoções diferentes. Querendo, desejando, carente, com medo. Eu olho para ela esperando ela se mover, meus olhos estão desejosos, minhas mãos estão se contraindo com a expectativa. Ela descruza suas pernas, hesitante. Ela olha a porta, calculando sua chance de escapar. Pensando, pesando suas opções.

"Eu ainda estou esperando", eu digo. "Anastasia, eu não sou um homem muito paciente," Eu a advirto com uma voz pesada e um olhar severo. Ela está ofegante, com medo, mas também parece incrivelmente excitada, do jeito que eu gosto. Lentamente, com as pernas trêmulas ela rasteja até mim na cama, e ela está ao meu lado. Eu dou um suspiro interior de alívio.

"Boa menina, " murmuro.

"Agora levante-se, " eu ordeno.

247

Timidamente, ela fica em pé. Eu estendo minha mão, e ela deposita o preservativo em minha palma. Eu estou tão cheio de vontade de puni-la e transar com ela, que eu a agarro com a velocidade de uma cobra, e a curvo sobre meus joelhos. Eu queria fazer isso desde o dia em que ela me perguntou se eu era gay no dia da minha entrevista com ela.

Com um movimento suave, eu posiciono meu corpo de uma maneira que faço seu tronco descansar na cama ao meu lado. Eu lanço minha perna direita sobre as dela para firmá-la em seu lugar e planto meu antebraço esquerdo na parte de baixo de suas costas, segurando seu corpo para baixo, deixando-a completamente imóvel. É uma porra de uma visão linda, eu estou mais que excitado, e mal posso conter-me para dar a ela sua punição por sua desobediência a qual está chegando desde o dia em que a encontrei.

"Coloque suas mãos em ambos os lados de sua cabeça," Eu ordeno, ao que ela obedece imediatamente.

Agora, é hora de ler o crime, e decretar e liberar sua punição por suas transgressões. "Por que estou fazendo isso, Anastasia?" Eu pergunto-lhe.

"Porque eu revirei os olhos para você", diz ela, em voz quase inaudível.

"Você acha que é educado?" Peço firmemente.

"Não", ela responde claramente.

"Você vai fazer isso de novo?" Eu pergunto-lhe. Não que ela se vá se atrever a tentar depois que ela receber uma dose deste castigo.

"Não", ela responde imediatamente.

"Eu vou espancar você cada vez que você fizer isso, você entende?" Eu digo de forma muito firme e clara. Então eu puxo para baixo suas calças de moletom, dolorosamente lento, fazendo um show disto. Lembre-se disto baby! Estou saboreando isso. Excitado, feliz, desejoso, quente, e minhas mãos estão coçando para machucar seu traseiro, e difundir a dor prazeirosa. Eu posso sentir a vibração rápida de seu coração sob o meu toque.

248 Coloco minha mão em seu traseiro desnudo, cor de alabastro e delicioso. É tão doce e suave, e bonito, e em breve vai estar vermelho rosado. O pensamento me excita além do imaginável. Eu suavemente a acaricio , esfrego seu traseiro, girando e girando com a palma da minha mão para cobrir a maior parte da superfície, e espalhar mais a dor. E rápido como uma picada de cobra, eu levanto minha mão e lhe dou a sua primeira palmada - tão dura quanto eu posso.

"Oww!" É sua resposta automática para seu primeiro gosto doloroso de punição. Ela tenta levantar, balançando, mas a minha mão se move entre as omoplatas, mantendo-a firmemente para baixo. Eu acaricio novamente onde ela recebeu o golpe. Minha respiração está excitada. Isto é como o sexo para mim: excitante, quente, emocionante, ligado, como o clímax que se aproxima - é mais alto, mais forte. Eu bato nela de novo e de novo, em rápida sucessão. Ela não faz nenhum som depois de seu primeiro "ow". Ela tenta se mexer para longe dos golpes, mas sem som. Eu sei que dói, porque minha mão está doendo, e isto está me excitando além do imaginável.

"Fique quieta," eu resmungo, minha voz rouca. "Ou eu vou bater em você por mais tempo," Eu a advirto.

Eu a esfrego para espalhar o sangue que está correndo para a superfície da pele com cada um dos meus golpes, tornando seu traseiro de alabastro rosado. Eu aperfeiçoei este padrão rítmico, com anos de prática, carinho, acariciar, bater forte. Repetir. Carinho, acariciar, bater forte. Ela não deu um ‘ai’ desde seu primeiro ‘ow’ de surpresa, o que está me excitando cada vez mais, me surpreendendo com sua resistência. Se eu bater no mesmo local, a tendência natural do corpo é a liberação de alguns hormônios para amortecer a área e é por isso que eu acaricio para espalhar a sensação, então eu não atinjo o mesmo local duas vezes seguidas: isto proporciona o máximo de dor. Na minha décima palmada ela grita de dor. "Aargh!"

"Eu estou apenas me aquecendo", eu digo e bato nela novamente, então acariciando-a suavemente. Isto faz duas coisas: a palmada fornece a dor pretendida, mas desperta algumas sensações dentro estimuladas para sair com a carícia sensual, uma dor prazerosa que causa um efeito de entorpecimento mental. Eu a atinjo de novo... Eu estou mantendo uma contagem interna, e curtindo o inferno com sua punição; fazendo uma refeição com isto. Satisfazendo a fome da besta em mim! Eu a acaricio suavemente de novo, e desfecho o meu golpe. Desta vez, ela grita, involuntariamente, mais uma vez.

"Ninguém pode ouvi-la, baby, só eu." E minhas palmadas se seguem uma e outra vez. Bater, carinho, acariciar. Repetir. Onze. Doze. Eu conto na minha cabeça. Eu continuo o meu ritmo implacável. Cada uma das seguintes seis palmadas fazem-na gritar, fazendo-me ainda mais desejoso dela. Minha palmada final é a décima oitava.

Mesmo a minha mão está cantando de dor, e eu finalmente digo "Chega", com a voz rouca.

Estou impressionado com a forma como ela lidou com isso, e não chorou. "Muito bem, Anastasia. Agora eu vou foder você," eu digo a ela cheio de desejo. Eu acaricio seu traseiro suavemente, e está rosa, quase vermelho. Eu esfrego esta bunda rosada linda girando e girando e para baixo. Enquanto eu acaricio seu traseiro, eu insiro

249 rapidamente dois dedos dentro dela, levando-a completamente de surpresa; o meu propósito foi atingido. Ela suspira, porque isso está lhe dando uma sensação de prazer após a grande dose de espancamento e carícias que ela recebeu. Eu a encontro excitada e molhada como eu desejava e esperava, o que me agrada ainda mais. Isto alimenta o desejo em mim em grandes doses.

"Sinta isso. Veja o quanto seu corpo gosta disso, Anastasia. Você está molhada apenas para mim, " eu digo com respeito e reverência na minha voz. Ela continua a me surpreender em cada momento. Meus dedos entram e saem em rápida sequência fazendo-a gemer. Então eu removo rapidamente os dedos, sabendo muito bem que ela está agora cheia de desejo... por mim.

"Da próxima vez, eu vou fazê-la contar. Agora onde está aquele preservativo? "

Eu alcanço o preservativo e levanto-a suavemente e a empurro de bruços sobre a cama. Eu abro o zíper de meus jeans, rasgo o pacote do preservativo, e o enrolo no meu comprimento. Eu tiro seu moletom, e a guio para uma posição ajoelhada, acariciando seu traseiro rosa avermelhado com crescente desejo.

"Eu vou tomar você agora. Você pode gozar," murmuro. E eu entro dentro dela, com força. Ela geme alto em resposta. Eu puxo para trás e a seguir para frente para encontrar meu ritmo de batida nela, com um ritmo rápido e intenso contra seu traseiro rosa pink. A aparência dele faz crescer meu desejo em muitos níveis.

O rosto dela está abaixado, seus gemidos estão indicando que o seu clímax se aproxima. Ela agarra nos lençóis com os nós dos dedos brancos; essa visão me leva ao cume e o puxão do clímax iminente aperta meu interior, e ambos alcançamos e explodimos em um intenso, demolidor orgasmo.

"Oh, Ana!" Eu clamo encontrando a minha libertação, segurando-a firmemente em seu lugar, enquanto eu me esvazio dentro dela. Eu colapso, ofegando forte ao lado dela, e eu a puxo para cima de mim, enterrando meu rosto em seu cabelo, segurando-a perto. Estou mais que saciado. Eu encontrei o meu par, que pode satisfazer plenamente a mim, e me levar.

"Oh, baby", eu respiro. "Bem-vinda ao meu mundo." Nós ficamos deitados, ofegando juntos, esperando nossa respiração diminuir. Eu estou completamente em reverência por esta mulher em meus braços. Ela é o meu par perfeito em todos os sentidos da palavra. Como posso deixá-la ir? Eu gentilmente acaricio seu cabelo enquanto ela está no meu peito de novo, completamente desgastada, e saciada, do jeito que eu gosto.

Eu acaricio seu cabelo novamente, inalando profundamente. "Bom trabalho, baby", eu sussurro, alegria tranquila derramando-se da minha voz. Quero vesti-la e eu pego na barra de sua camisa. "É isso que você usa para dormir?" Pergunto gentilmente.

250

"Sim", ela respira sonolenta.

Ela merece muito mais do que isso. "Você deveria estar em sedas e cetins, garota bonita. Vou levá-la às compras , " eu digo.

"Eu gosto do meu moleton", ela murmura, tentando e não conseguindo soar irritada. Ainda tentando ser desafiadora. Eu beijo sua cabeça novamente. "Vamos ver", eu digo. Vamos fazer algumas compras para ela. Ficamos deitados por mais alguns minutos, e ela cochila em meus braços.

"Eu tenho que ir", eu digo, e inclinando-me para baixo, eu beijo sua testa suavemente.

"Você está bem?" Eu pergunto com uma voz suave. Ela pensa um pouco na minha pergunta. Então simplesmente sussurra: "Eu estou bem." Eu levanto da cama. "Onde é o banheiro?" Eu pergunto-lhe.

"No final do corredor, na esquerda", ela responde. Pegando o outro preservativo, vou para o banheiro para jogar fora. Eu lanço os preservativos no lixo do banheiro, e me lavo. Verifico o armário de remédios, e encontro um vidro de óleo de bebê. Isso vai fazer o trabalho de parcialmente aliviar a dor de seu traseiro machucado. Quando eu volto para o quarto, ela colocou suas calças de moletom, sua cabeça entre as mãos. Ela não vai me olhar nos olhos. Ela só olha para as mãos.

"Eu encontrei um pouco de óleo de bebê. Deixe-me esfregar seu traseiro," eu digo.

"Não. Eu vou ficar bem , " ela responde.

"Anastasia", digo em voz de advertência. Finalmente, ela fica em pé de frente para a cama. Sento-me ao lado dela puxando suas calças de moletom para baixo novamente. Eu esguicho óleo de bebê na minha mão e depois a massageio no seu traseiro machucado com carinho.

Por alguma razão, eu sinto que seu traseiro é como um santuário para adoração. Eu não posso manter minhas mãos fora dele, reverentemente agora.

"Eu gosto das minhas mãos em você", murmuro. Ela acena com a cabeça em resposta.

251 "Aí está", eu digo depois de finalmente terminar e puxar suas calças para cima novamente.

"Eu estou saindo agora", eu digo, tendo Taylor esperando do lado de fora já há algum tempo.

Ela automaticamente vira-se para sua mesa de cabeceira para olhar para o relógio. Ele marca 10:30h.

"Eu vou te levar lá fora", ela diz baixinho ainda não olhando para mim. Eu pego sua mão, e a levo até a porta da frente.

"Você não tem que chamar Taylor?", Ela pergunta, ainda evitando o contato visual comigo. Castigo severo fazer isso com você.

"Taylor está aqui desde as nove. Olhe para mim," eu respiro. Ela se esforça para encontrar os meus olhos, e quando ela finalmente o faz, eu olho para ela com admiração. Ela é incrível, eu estou em reverência completa diante dela.

"Você não chorou", murmuro , então meu desejo cresce e ela é como o sol para mim, eu a agarro de repente, e a beijo com toda a minha paixão.

"Domingo", eu sussurro contra seus lábios, e é tanto uma promessa como uma ameaça. Eu a deixo na porta me observando percorrer o caminho e subir no Audi preto SUV.

"Senhor", diz Taylor em forma de saudação. Eu aceno para ele no escuro. "Heathman?"

"Sim", eu confirmo. Meus pensamentos são todos para Anastasia na curta distância de volta para o hotel.

"Taylor", digo lembrando. "Eu quero que você verifique que o Blackberry será entregue a Srta Steele amanhã no trabalho. Eu não me importo se eles vão ter que fazer um a partir do zero. "

"Sim, senhor", ele diz, com firmeza, e conhecendo Taylor, ele fica vermelho, porque ele não gosta de incompetência, e embora seja uma tarefa simples, ainda continua por terminar. Eu preciso ser capaz de contatar Anastasia em todos os momentos. Eu não posso deixar algum outro fodido se insinuar e levá-la embora. Eu não posso lidar com isso. Não depois que eu a reivindiquei como minha em todos os sentidos, e ninguém a tomou antes. Ia me matar saber que alguém está aquecendo-a, abraçando-a, fodendo-a... O pensamento me faz franzir a testa, e eu cerro os dentes.

252

"Taylor, certifique-se!" Eu digo. Ele sabe o que está por vir. Ele tem a capacidade de me ler. Nós aperfeiçoamos a comunicação silenciosa, que é uma das razões pelas quais ele é meu braço direito. Ele sabe o que precisa ser feito antes que lhe seja dito, e segue as ordens à risca.

"Sim, senhor! Mesmo se eu tiver que fabricar o telefone eu mesmo, ela vai recebê-lo amanhã! "

"Tudo bem", eu digo, mas eu me sinto desconfortável. Deixá-la abandonada não me caiu bem. Mas eu não posso quebrar minhas próprias regras. Por que eu tenho esse medo, de repente, como se algo está errado, ou ela pode escorregar por entre meus dedos? Ela está ocupando minha mente o tempo todo, na vigília e no sono. Como pode alguém tão inexperiente, tão inocente, tão desafiadora e ainda tão tímida ser tão cativante? Como ela pôde conquistar-me no curso de poucas semanas? Eu balanço minha cabeça, como se para esvaziá-lo dos pensamentos dela. Quando chego ao hotel, Taylor e eu saímos do SUV, e ele dá a chave para o manobrista. Nós nos encaminhamos para a minha suíte. Eu repasso rapidamente a agenda de amanhã com ele, quando estaremos indo de volta para Seattle após uma semana de estadia em Portland. Vou ter de administrar um dia sem Anastasia no sábado. Isso me faz enfatizar para Taylor o ponto de ela ter o Blackberry, e eu acho que mesmo que ele tenha que inventá-lo, ele será entregue. Ele vai para sua suíte ao lado da minha, e eu abro uma garrafa de vinho. Sirvo-me de um copo, e me encaminho para o meu laptop para escrever para Anastasia um e-mail, bem como para verificar as minhas mensagens que chegaram na minha ausência. Há uma mensagem da minha irmã Mia, dando-me a informação do voo de chegada de Paris amanhã. Digito uma resposta rápida à ela, confirmando que eu irei pegá-la.

Eu, então, escrevo um e-mail para Anastasia: _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Você Data: 26 de maio de 2011 23:15 Para: Anastasia Steele Querida Srta Steele

Você é simplesmente maravilhosamente. Você é a mulher mais linda, inteligente, espirituosa e corajosa que eu já conheci. Tome um Advil - isto não é um pedido. E não conduza o seu Fusca novamente. Eu saberei.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

253 Por um lado, eu quero que ela vá dormir, porque ela estará trabalhando amanhã, mas por outro lado eu quero que ela me responda, reconhecendo que recebeu minha mensagem, e assim eu sei que ela está lá, em seu pequeno apartamento, e não com alguém. Eu sei que o pensamento não é razoável, mas eu ainda não posso deixar de sentir isso. O ding do meu e-mail anunciando sua resposta soa 15 minutos mais tarde. Estou ansioso como um menino de escola recebendo uma nota da sua primeira paixão. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Bajulação Data: 26 de maio de 2011 23:21 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

Bajulação não vai levá-lo a lugar nenhum, mas uma vez que você esteve em todos os lugares, é um ponto discutível. Vou ter de conduzir o meu Fusca a uma garagem para vender - portanto, não vou aceitar graciosamente qualquer um dos seus disparates sobre isso. Eu prefiro vinho tinto em lugar do Advil.

Ana

PS: Caning (N.T. Bater com vara, bastão, bengala) é um limite RÍGIDO para mim. _____________________________________________

Sua mensagem me deixa frustrado. Por que ela não pode aceitar um elogio? Será que ela pensa tão pouco de si mesma? Por que ela ainda está acordada? Ela precisa dormir se ela quer ter uma noite completa de descanso. Eu rapidamente digito sua resposta. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: mulheres frustrantes que não sabem receber elogios Data: 26 de maio de 2011 23:27 Para: Anastasia Steele

Prezada Sra. Steele

254

Eu não fui bajulador com você, eu estava apenas dizendo o que eu penso de você. Você deve ir para a cama. Eu aceito a sua adição aos limites rígidos. Não beba demais. Taylor irá pegar seu carro e também conseguir um preço bom para ele.

Christian Grey CEO Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ Eu suspiro, e clico em enviar. Sua resposta é rápida, e desta vez é enlouquecedora. O que ela está tentando fazer comigo? _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Taylor - Ele é o homem certo para o trabalho? Data: 26 de maio de 2011 23:39 Para: Christian Grey

Caro senhor,

Estou intrigada que você graciosamente arrisque seu braço direito para conduzir o meu carro, mas você não quer deixar uma mulher que você fode ocasionalmente conduzir o carro acima mencionado a uma loja. Como posso ter certeza de que Taylor é o homem certo para me conseguir o melhor negócio para o referido carro? Eu era conhecida, no passado, provavelmente antes de lhe encontrar, por saber conduzir uma negociação difícil.

Ana _____________________________________________

Esta mensagem me deixa louco, e eu tenho em mente dirigir direto para lá, e dar-lhe todas as ramificações de seu discurso inflamado. Eu estou supondo que ela tomou muito champanhe, e em seguida bebeu vinho tinto para acalmar o traseiro machucado. Este reconhecimento é a única coisa que me mantém no hotel agora. Eu imediatamente escrevo-lhe uma resposta. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Cuidado!

255 Data: 26 de maio de 2011 23:43 Para: Anastasia Steele

Prezada Sra. Steele,

Eu estou assumindo que é o VINHO TINTO falando, e que você teve um dia muito longo. Embora eu esteja tentado a dirigir de volta para aí, para garantir que você não se sente por uma semana, em vez de uma noite. Taylor é exexército e capaz de dirigir qualquer coisa de uma moto a um tanque Sherman. Seu carro não representa um perigo para ele. Agora, por favor não se refira a si mesma como "uma mulher que eu fodo ocasionalmente", porque, francamente isso me deixa louco, e você realmente não gostaria de mim quando estou com raiva.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu ainda estou bufando pelas narinas quando ding a sua mensagem de volta, e meu coração salta para minha boca com o que ela diz. Então, meus receios não eram infundados. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Cuidado você Data: 26 de maio de 2011 23:57 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey,

De qualquer maneira, eu não tenho certeza se eu gosto de você, especialmente no momento.

Srta. Steele _____________________________________________ O quê? Ela não gosta de mim? Por que ela não gosta de mim? Eu rapidamente escrevo de volta para ela. _____________________________________________

256 De: Christian Grey Assunto: Cuidado você Data: 27 de maio 2011 00:02 Para: Anastasia Steele

Por que você não gosta de mim?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu espero ansiosamente que ela escreva-me de volta. Eu conto os minutos e os segundos no relógio. Finalmente seu ding de resposta entra na minha caixa de e-mail. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Cuidado você Data: 27 de maio 2011 00:09 Para: Christian Grey

Porque você nunca fica comigo. _____________________________________________

Eu fico olhando para a tela do laptop por um minuto. Eu a aborreci! Ela finalmente disse o que a estava incomodando. Eu sabia que algo estava errado. Eu tive a sensação, mas eu a deixei. Mas ela não disse nada. Ela disse que estava tudo bem! Ela está muito intimidada por mim para me dizer como ela se sente, exceto quando está bêbada e está escrevendo-me um e-mail? Eu preciso que ela se comunique comigo abertamente, e de forma clara.

Eu tinha tirado a roupa para me preparar para ir para a cama, mas rapidamente me visto, colocando a minha jaqueta de risca de giz, e pegando as chaves do carro. Eu envio um texto rápido para Taylor informando-o de que eu estou indo de volta para a Srta Steele e que eu vou passar a noite lá na sua casa. Eu dirijo a seu complexo de apartamentos com os pensamentos dela nublando minha mente e me preocupando. Eu estaciono o carro e saio rapidamente. Eu percorro o caminho de pedra para seu prédio, e subo as escadas de dois em dois degraus. Eu bato na porta com firmeza, e em rápida sucessão.

257

You're Always on My Mind - Michael Buble

É sua companheira de apartamento, Kate, a trituradora de bolas, que abre a porta. Quando ela me vê, muda seu rosto e ela usa um tom irritado, pronta para dilacerar-me. "O que diabos você pensa que está fazendo aqui?", ela grita.

"Estou aqui para ver Anastasia", eu respondo.

"Bem, você não pode!" É sua resposta. Meu coração dá um salto. Anastasia está recusando-me agora? Será que ela mudou de idéia? Será que ela decidiu que o que temos é ruim para ela?

"Por que não posso?" É a minha resposta.

"Que merda você fez com ela agora?", Ela me pergunta.

"O que você quer dizer?" Eu pergunto-lhe incrédulo.

"Desde que ela conheceu você, ela chora o tempo todo", é a resposta. Ela esmaga meu coração escuro. Eu não quero Anastasia chorando. Estou mais que preocupado que ela vai escorregar por entre meus dedos porque ela não se comunica comigo, e que eu sou também muito fodido, e duro com ela. Eu tenho que vê-la!

"Kate, não me faça forçar minha entrada", eu digo encarando-a firmemente. "Eu tenho que entrar agora para ver o que há de errado com ela", e empurro a porta toda aberta e entro.

"Você não pode entrar aqui!", Ela grita atrás de mim. Eu rapidamente caminho através da sala de estar, e explodo no quarto de Anastasia, e acendo a luz de cima para encontrá-la soluçando em voz alta em seu travesseiro; ela se vira e fecha seus olhos apertados , mas não antes de eu ter um vislumbre de seus olhos vermelhos e inchados de lágrimas !

"Jesus, Ana," murmuro. Eu desligo o interruptor de novo, e eu corro para o lado dela em um instante.

258 "O que você está fazendo aqui?", ela suspira entre soluços. Ela é incapaz de parar de chorar. Eu acendo o abajur da mesa de cabeceira. Ela aperta os olhos novamente com a agressão da luz. Sua colega de apartamento Katherine vem e fica na porta.

"Você quer que eu ponha prá fora esse babaca?", ela pergunta a Anastasia, irradiando hostilidade termonuclear. Levanto minhas sobrancelhas para ela, claramente não conhecendo muitas pessoas falando comigo nesses termos, pelo menos direto na minha cara, embora eu saiba que eu sou um babaca. Mas seu antagonismo feroz me faz pensar que eu fiz algo terrivelmente errado para Anastasia, embora eu não saiba o que. Anastasia balança a cabeça para ela em negativa, e sua companheira de quarto revira os olhos para ela. "Apenas grite se precisar de mim", diz ela suavemente para Anastasia, então vira seu olhar venenoso para mim e sibila, "Grey - suas cartas estão marcadas!", apontando um dedo bem manicurado para mim, e se vira e puxa a porta mas não a fecha. Estou abalado até o âmago, porque claramente eu fiz algo para alguém com quem eu me importo muito, e eu não tenho a menor idéia do que foi! Eu olho para baixo para Anastasia com uma expressão grave, meu rosto pálido.

Eu pego minha jaqueta e de dentro do meu bolso eu puxo meu lenço e o entrego a ela.

"O que está acontecendo?" Pergunto suavemente, preocupado.

"Por que você está aqui?" Ela me pergunta em resposta, ignorando a minha pergunta. Suas lágrimas cessaram de fluir, mas ela está muito perturbada, seu corpo está sacudido por soluços secos. Isso me aborrece, e eu estou ansioso para saber o que eu fiz, e como eu posso consertar isso.

"Parte do meu papel é o de cuidar de suas necessidades. Você disse que queria que eu ficasse , então aqui estou eu. E então eu encontro você assim. " Eu pisco para ela, completamente desnorteado.

"Eu tenho certeza que eu sou o responsável, mas não tenho idéia do por quê. Isto é porque eu bati em você? "

Ela se ergue na cama. Seu estremecimento não escapa da minha visão. Ela senta-se e me encara.

"Você tomou um Advil?" Pergunto, ao que ela responde com um aceno de cabeça negando. Será que algum dia ela vai ouvir qualquer coisa que eu peça a ela para fazer? Eu estreito meus olhos, levanto-me, e deixo o quarto para conseguir-lhe um Advil.

259 Acho Kate ocupada com sua embalagem na sala de estar, e pergunto se ela tem algum Advil que eu possa dar para Anastasia. Ela estreita os olhos para mim, e dá-me aquele tipo de olhar 'se olhar pudesse matar ".

"Nós temos alguns no armário de remédios do banheiro", ela responde e acrescenta: "lembre-se da minha ameaça para você, Grey... É melhor fazer isso direito! " Ela diz sem deixar de olhar para mim.

"Eu vou lembrar", eu digo, enchendo uma xícara de chá com água, e indo buscar dois Advil Gelcaps para Anastasia, e caminhando de volta para o quarto.

"Tome isso," Eu ordeno-lhe, e eu gentilmente sento na cama ao lado dela para não perturbá-la. Ela coloca os Advil em sua boca e engole-os com a água.

"Fale comigo", eu sussurro, suprimindo minha preocupação. "Você me disse que estava bem. Eu nunca teria deixado você se eu achasse que você estava assim," eu digo olhando para ela, tentando descobrir as razões por trás de seu estado atual. Ela só olha para as mãos. O que a está preocupando?

Ela não diz nada.

"Eu percebo que quando você disse que você estava bem, não estava", eu digo, aparentemente acertando em cheio, porque ela cora.

"Eu pensei que eu estava bem", ela sussurra ainda olhando para as mãos.

"Anastasia, você não pode me dizer o que você acha que eu quero ouvir. Isso não é muito honesto, " eu a repreendo. Todos os relacionamentos são baseados em confiança, especialmente este em que estamos. Caso contrário, não vai funcionar. "Como posso confiar em qualquer coisa que você tenha me dito?"

Ela finalmente espreita para mim sob a cascata de cabelos castanhos. Eu fecho a cara para ela, com um olhar triste nos meus olhos. Frustração, preocupação, seu estado, aumentam o meu nível de ansiedade me fazendo correr as duas mãos pelo meu cabelo.

"Como você se sentiu quando eu estava espancando você e depois?" Eu pergunto-lhe.

"Eu não gostei disso. Eu prefiro que você não faça isso de novo, " ela diz baixinho.

260

"Isto não foi feito para você gostar", digo a ela.

"Por que você gosta disso, então?" Ela pergunta olhando para mim. Sua pergunta me surpreende. É em parte por causa da besta em mim que gosta de vê-la naquele estado, me mostrando que eu tenho total controle sobre ela, e isto satisfaz uma necessidade em mim e me excita.

"Você realmente quer saber?" Eu pergunto-lhe. Ela pode não gostar do que eu vou dizer.

"Acredite-me, eu estou fascinada", diz ela com sarcasmo gotejando das palavras dela.

Eu estreito meus olhos para ela novamente. "Cuidado, " advirto. Ela empalidece.

"Você vai me espancar de novo?" Ela me pergunta desafiadora.

"Não, não esta noite", eu respondo. Eu não quero machucá-la... agora.

"Então," ela me incentiva.

"Eu gosto do controle que isto me trás, Anastasia. Eu quero que você se comporte de uma determinada maneira e se não o fizer, vou puni-la, e você vai aprender a se comportar da maneira que eu desejo. Gosto de puni-la. Eu queria espancar você desde que você me perguntou se eu era gay." Ela cora. Lembro-me dela ficando envergonhada depois de ter feito a pergunta, no momento mesmo que ela me perguntou e percebeu qual era a pergunta que sua colega de quarto tinha escrito.

"Então você não gosta do jeito que eu sou", diz ela, com tristeza. Isso não é verdade! Eu amo o jeito que ela é. Na verdade ela é uma lufada de ar fresco na minha vida fodida. Olho para ela, confuso novamente. "Eu acho que você é encantadora do jeito que é", eu digo com total honestidade.

You're in my Heart by Rod Stewart

"Então por que você está tentando me mudar?"

261

"Eu não quero mudar você. Eu gostaria que você fosse polida e seguisse o conjunto de regras que eu lhe dei e não me desafiasse. Simples , " eu digo.

"Mas você quer me punir?"

"Sim, quero."

"Isso é o que eu não entendo", diz ela confusa. Eu suspiro e passo minhas mãos pelo meu cabelo de novo, completamente exasperado.

"É o jeito que eu sou, Anastasia. Eu preciso controlá-la. Eu preciso que você se comporte de uma certa maneira, e se você não o fizer - adoro ver sua bonita pele de alabastro rosa e aquecida sob minhas mãos. Isso me excita. "

Seus olhos se arregalam, seu olhar está em algum lugar entre o medo e a reticência. "Então, não é pela dor que você está me fazendo passar", ela pergunta. Eu engulo seco. Na verdade, tem muito a ver com isso. Ela alimenta a minha necessidade de dar dor para ela.

"Um pouco, para ver se você pode levá-lo, mas isso não é toda a razão. É o fato de que você é minha para fazer o que eu achar melhor - o controle final sobre outra pessoa. E isso me excita. Demais, Anastasia. Olha, eu não estou me explicando muito bem... Eu nunca tive que fazê-lo antes. Eu não pensei sobre isso em nenhuma grande profundidade. Eu sempre estive com pessoas que pensam como eu, " dou de ombros quase me desculpando.

"E você ainda não respondeu à minha pergunta - como você se sentiu depois?" Eu pergunto-lhe.

"Confusa", ela responde.

"Você estava sexualmente excitada por aquilo, Anastasia", digo lembrando-a. Eu fecho meus olhos com a memória fresca daquilo enquanto eu sinto a minha libido subindo em mim. Quando eu reabro os olhos, eu a encaro com quente, ardente paixão. Esse olhar faz algo para ela, e eu a sinto responder na mesma moeda. Ela gosta disto também.

Na verdade, um monte de desejo está pulsando entre nós, seus olhos fixos nos meus com vontade e paixão selvagem.

262

"Não olhe para mim desse jeito", murmuro. Ela franze a testa.

"Eu não tenho preservativos, Anastasia, e você sabe, você está chateada. Ao contrário do que sua companheira de apartamento acredita, eu não sou um monstro priápico. (N.T. Priapismo é uma condição médica geralmente dolorosa e potencialmente danosa na qual o pênis ereto não retorna ao seu estado flácido, apesar da ausência de estimulação física e psicológica. A ereção dura em média 4 horas). Assim, você se sentiu confusa? " Eu perguntolhe. Ela se contorce sob o escrutínio do meu olhar.

"Você não tem problema em ser honesta comigo por escrito. Seus e-mails sempre me dizem exatamente como se sente. Porque você não pode fazer isso conversando? Eu a intimido tanto assim? " Ela apenas olha aleatoriamente para um canto do quarto dela. Sem olhar para mim, ela sussurra sua resposta:

"Você me seduz, Christian. Me oprime completamente. Eu me sinto como Ícaro voando muito perto do Sol. "

Sua resposta me faz suspirar. "Bem, eu acho que você entendeu isto da maneira errada", eu respiro a minha resposta.

"O que?" Ela pergunta surpresa.

"Oh, Anastasia, você me enfeitiçou de corpo e alma. Não é óbvio? "

"Você ainda não respondeu minha pergunta. Escreva-me um e-mail, por favor. Mas agora, eu realmente gostaria de dormir. Posso ficar?" eu pergunto-lhe.

"Você quer ficar?", Ela pergunta-me com um tom de esperança.

"Você me queria aqui", eu respondo, embora eu saiba o sentido pleno de sua pergunta. A resposta é, sim, eu quero ficar. Na verdade não há outro lugar no planeta que eu preferiria estar mais do que este quarto minúsculo, em seu pequeno apartamento, que ela está compartilhando com sua colega trituradora de bolas.

"Você não respondeu à minha pergunta", diz ela sondando.

263 "Vou escrever um e-mail", murmuro nervosamente. Eu me levanto e esvazio meus bolsos tirando meu BlackBerry, chaves, carteira e dinheiro. Eu tiro o meu relógio, sapatos, meias e calças jeans e coloco-os em uma cadeira. Eu dou a volta até o outro lado da cama e deslizo ao lado de Anastasia. Meu lugar feliz. "Deite-se", eu ordeno.

Ela também desliza lentamente sob as cobertas, estremecendo um pouco, olhando para mim. Ela está chocada, mas visivelmente feliz de me ter em sua cama para ficar com ela. Como posso escapar dela? Será que ela não sabe que eu estou viciado? Eu me apoio sobre um cotovelo, olhando para baixo, para Anastasia.

"Se você for chorar, chore na minha frente. Por favor. Eu preciso saber, " eu digo. Eu não quero jamais que ela seja infeliz na minha ausência.

"Você quer que eu chore?" Ela pergunta curiosamente.

"Não particularmente. Eu só quero saber como você está se sentindo. Eu não quero que você escorregue por entre meus dedos. Apague a luz. É tarde, e ambos temos que trabalhar amanhã."

Ela desliga o abajur da mesa de cabeceira, deitando de costas.

"Deite-se de lado, de costas para mim", murmuro na escuridão. Eu lentamente me movo e coloco meus braços em torno dela, e puxo-a para o meu peito fundindo nossos corpos. A sensação é maravilhosa. Agora mesmo, ela é minha. "Durma baby", eu sussurro inalando seu perfume celestial profundamente. Então nós derivamos para um sono tranquilo.

CAPÍTULO DEZESSEIS ÍCARO PARA O SOL

Tradução: Neusa Reis

Edição/Revisão: Beatriz Reis

264 Dédalo construiu dois pares de asas, de cera e penas, para mim e para ele mesmo a fim de retornar da ilha para o continente; fui alertado várias vezes para permanecer na trajetória do voo, e não voar perto demais do sol ou perto do mar. O sol vai derreter as asas de cera e o mar vai molhá-las tornando-as pesadas. Ele experimenta as asas primeiro, e ele permanece em sua trajetória de voo, e volta para o continente. Eu estou muito contente, me sentindo invencível. Eu voo através do céu com curiosidade. O sol me puxa para ele. Eu não posso escapar de sua beleza. Estou deslumbrado, a sua beleza e calor me puxam para dentro. Eu estou no piloto automático correndo para ele. O sol derrete minhas asas em primeiro lugar, e eu não tenho mais penas, apenas batendo meus braços nus. Eu me aproximo e tento agarrar o sol. Mesmo que seja quente, eu o abraço, prendendo-o. Eu não quero cair longe dele. Envolvo-me nele mesmo sabendo que ele vai me queimar. Eu quero abraçá-lo. Eu me aproximo do sol, esperando para ser queimado... esperando por isso, mas quando eu chego incrivelmente perto de seu magnífico poder, seu brilho me cega, e eu espero que se dissipe, mas então ele se transforma em Anastasia, e meu salvador. Eu me envolvo nela, me fundindo.

O calor... é sufocante, insuportável, bem como acolhedor. Eu sinto um movimento. Mãos puxando-a. Eu me lamento: "Não! não! "

Mãos, levando-a, puxando-a para longe. Eu me enrolo em torno dela, como uma bandeira da vitória para não deixar que ela seja afastada de mim. Em seguida, pontas dos dedos se movem em meu peito. Anastasia também está tentando se agarrar em mim. Eu me agito e gemo para mantê-la perto de mim. Eu cheiro seu peito, e inspiro profundamente. Meus olhos se abrem. Foi um sonho. Ela está aqui em meus braços. Alívio me inunda. Meus olhos encontram seus olhos azuis sonolentos enquanto eu murmuro "Bom dia", para ela, piscando. Encontro-me com minha cabeça em seu peito, meus braços e pernas enrolados em torno dela, cobrindo-a completamente, prendendo-a no meu abraço mesmo em meu sono, me fazendo franzir a testa. "Jesus, mesmo em meu sono eu estou atraído por você", eu digo. Eu me movo lentamente, tirando meus membros de cima de seu corpo enquanto eu me oriento. Minha ereção está contra seus quadris. Eu observo a reação dela com os olhos arregalados, me fazendo sorrir lentamente, provocantemente.

I melt with you by Nouvelle Vague

"Hmm ... isso tem possibilidades, mas eu acho que devemos esperar até domingo." Eu me inclino para baixo e acaricio sua orelha com o meu nariz. Ela fica totalmente vermelha.

"Você é muito quente", murmura me fazendo sorrir ainda mais.

"Você não é muito ruim também," murmuro de volta para ela e pressiono-me contra ela, sugestivamente. Ela cora um pouco mais. Eu amo o jeito que ela reage a mim. Eu me sustento no meu cotovelo olhando para ela divertido. Eu me curvo, e dou um beijo suave em seus lábios surpreendidos.

265 "Dormiu bem?" Eu pergunto. Ela acena com a cabeça, olhando para mim.

"Eu também," eu digo franzindo a testa. Refletindo. "Sim, de fato, muito bem", eu digo. A constatação disto me surpreende, me deixando confuso.

"Que horas são?" Eu pergunto, e ela olha para o despertador.

"São 7:30", diz ela, sonolenta.

"7:30... merda." Merda! Merda! Merda! Eu tenho uma reunião e eu vou chegar atrasado!

Eu pulo para fora da cama e entro no meu jeans. Ela parece completamente divertida vendo meu comportamento de não ‘no controle’, e me olha com aquele sorriso, sentando-se. Eu, Christian Grey estou atrasado e confuso. Isso nunca acontece.

"Você é uma má influência sobre mim. Eu tenho uma reunião. Eu tenho que ir - Eu tenho que estar em Portland às oito. Você está sorrindo para mim?" Pergunto ineficazmente, mas me divertindo com a reação dela.

"Sim", ela responde. Eu sorrio.

"Estou atrasado. Eu não me atraso. Outro primeiro, Srta Steele. " Eu ponho meu casaco e depois me abaixo e agarro sua cabeça, minhas mãos uma de cada lado.

"Domingo", eu digo com uma promessa tácita.

Eu me inclino para frente e a beijo rapidamente. Eu pego minhas coisas da mesa de cabeceira com os meus sapatos em minhas mãos. Vou colocá-los no carro.

"Taylor virá e levará seu Fusca. Eu estava falando sério. Não o dirija. Vejo você na minha casa, no domingo. Eu vou mandar um e-mail para você com a hora. " E como um furacão, eu estou fora da porta. Eu corro escada abaixo dois e três degraus de cada vez, e voo para o meu carro. Uma mulher idosa que levou seu cachorro para uma caminhada pára em seu caminho pensando que eu vou apressá-la, mas eu murmuro um "Olá", surpreendendo a mim mesmo, colocando um sorriso no seu rosto, e chego ao meu carro. Mesmo que eu nunca

266 esteja atrasado para coisa alguma, e que eu deva estar nervoso e chateado por estar atrasado, eu tenho agilidade nos meus passos, e muito pelo contrário, estou extremamente feliz. Há apenas uma razão para me sentir assim. Seu nome é Anastasia Steele. Passei a noite com ela. Não porque ela estava bêbada, não porque eu não tivesse outro lugar para dormir, mas porque eu queria, porque ela me queria também. Eu me sinto incrivelmente descansado, e não tive pesadelos. Mesmo o cafetão não foi capaz de chegar até mim esta noite. Cada vez que ela passou a noite comigo, eu tive uma boa noite de sono. Isso não pode ser acidental. É a terceira vez.

Eu entro no meu carro rapidamente, coloco meu telefone no lugar, calço meus sapatos, e chamo Taylor enquanto eu saio da vaga do estacionamento. Ele responde ao primeiro toque.

"Sim, senhor", ele responde.

"Taylor, estou atrasado esta manhã. Onde você está?" Eu pergunto. Ele faz uma pausa de três segundos, e esta é a versão ‘Taylor extremamente chocado’. Ele geralmente nunca mostra suas emoções, e ele é impassível como eu.

"Estou no restaurante do Heathman, senhor. Seus convidados para a reunião de negócios chegaram," diz ele.

"Ok. Mantenha-os ocupados. Eu vou estar aí em 15 minutos. "

"Sim, senhor".

"Oh, Taylor, como está a entrega do Blackberry?"

"A entrega está prevista para 13:00h", diz Taylor com uma certa satisfação por ter resolvido este problema. "Estou voltando para Seattle hoje. Eu preciso de você para buscar o carro da Srta. Steele hoje. Você já falou com o revendedor? "

"Sim, senhor. Ele ficou surpreso, mas porque compramos tantos veículos deles, ele estava mais do que disposto a pagar uma quantia decente. Ele disse que ele pode ter um colecionador que queira restaurar a sua antiga glória, " diz Taylor com desgosto, como se uma velha armadilha mortal de um carro, mal se movendo, possa ter qualquer valor para restauração.

"Ótimo. Dê-me um retorno mais tarde. Encontre-me na porta em 10 minutos. "

267 "Sim, senhor", ele diz e eu desligo.

Eu saio da auto-estrada, e me dirijo para o Heathman. Eu paro em frente ao hotel, e atiro as chaves para o manobrista que a pega com um grande sorriso. Taylor está esperando na porta.

"Quantos deles?" Pergunto sem preâmbulo.

"Há quatro pessoas, senhor. Eu tinha lhes reservado uma sala de reuniões privada. Ros está aqui. Tomei a liberdade de enviar uma mensagem de texto para ela ontem à noite para estar aqui de manhã cedo," diz ele com um olhar impassível.

Eu lhe dou um olhar de soslaio. Ele me conhece muito bem. Quando eu entro na sala de reuniões privada, Ros já está conversando com os clientes. Eles todos se levantam quando eu entro e Taylor permanece ao lado da porta, olhar impassível estampado em seu rosto, ele está olhando para frente, e eu o conheço bem o suficiente para saber que está com seus olhos e ouvidos abertos. Eu aperto a mão de cada um deles, e cumprimento Ros com um aceno de cabeça, e digo "Ros", ao que ela responde: "Sr. Grey. "

Continuamos nossas conversas de negócios. Taylor já tinha configurado meu laptop diante do meu lugar. Eu tinha ouvido o sinal do meu e-mail quando eu estava falando com Taylor no caminho para cá. Eu abro a mensagem que ilumina meus olhos. É de Anastasia. Ela ouviu o meu conselho, e escreveu seus pensamentos e sentimentos sobre as questões da noite passada. _________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Assalto e Bateria: Os efeitos posteriores Data: 27 maio de 2011 08:06 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

Você queria saber por que eu me senti confusa depois de você - qual eufemismo devemos aplicar - espancou, puniu, bateu, agrediu a mim. Bem, durante todo o alarmante processo me senti humilhada, degradada e abusada. E para minha grande mortificação, você estava certo, eu estava excitada, o que foi completamente inesperado dado como me senti humilhada. Mas, como você também sabe, todas as coisas sexuais são totalmente novas para mim. De certa forma eu só queria ser mais experiente e, portanto, mais preparada para entender melhor. Fiquei chocada ao me sentir excitada. O que realmente me preocupou foi como eu me senti depois. E isso é mais difícil de articular.

268 Você vê, eu estava feliz porque você estava feliz. Eu também me senti aliviada de que não era tão doloroso como eu pensei que seria. E quando eu estava deitada em seus braços, eu me sentia - saciada.

Mas eu me sinto muito desconfortável, mesmo culpada, me sentindo assim. Isto não assenta bem comigo, e eu estou confusa como resultado. Isso responde a sua pergunta?

Espero que o mundo de Fusões e Aquisições esteja tão estimulante como sempre... e que você não tenha se atrasado demais. Obrigado por ficar comigo.

Ana ________________________________________

Estou completamente aliviado ao ler sobre seus sentimentos em relação à punição que recebeu. Ela realmente me assustou muito na noite passada - de que ela poderia de alguma forma escapar por entre meus dedos, não gostando de como eu a estava punindo. Ela soa completamente como Tess D' Urbervilles. Obviamente que não é surpreendente, pois ela foi para a degradação. Eu escrevo-lhe uma resposta de imediato. Ros está levando a conversa, e eu estou observando. __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Liberte sua mente Data: 27 de maio 2011 08:25 Para: Anastasia Steele

Isso é muito interessante... apenas o título um pouco exagerado, Srta Steele.

Para responder a seus pontos: Eu irei com palmadas - já que isto é o que foi. Então você se sentiu humilhada, aviltada, abusada e agredida – com o muito Tess D'Urbervilles de você. Eu acredito que foi você quem decidiu pela degradação, se bem me lembro.

Você realmente se sente assim ou você acha que deveria se sentir assim? Duas coisas muito diferentes. Se é assim que você se sente, você acha que você poderia apenas tentar abraçar estes sentimentos, lidar com eles, por mim? Isso é o que uma submissa faria. Eu sou grato por sua inexperiência. Eu valorizo isso, e eu estou apenas começando a entender o que significa. Simplificando... Isso significa que você é minha em todos os sentidos.

269 Sim, você estava excitada, o que por sua vez foi muito excitante, não há nada de errado com isso. Feliz nem mesmo chega perto de exprimir o que eu senti. Euforia chega perto. Espancamento de punição dói muito mais do que espancamento sensual – então isso é sobre quão duro ele é, a menos é claro que você cometa alguma transgressão grave, caso em que eu vou usar algum instrumento para puni-la com ele. Minha mão estava muito dolorida. Mas eu gosto disso. Eu me senti saciado, também - mais do que você poderia jamais saber.

Não desperdice sua energia em culpa, sentimentos de pecado, etc. Somos adultos conscientes e o que fazemos por trás de portas fechadas é entre nós mesmos. Você precisa libertar sua mente e ouvir o seu corpo. O mundo de F & A (N.T. Fusões e Aquisições) não é tão estimulante como você é, Srta Steele.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.

Eu clico enviar enquanto eu concordo com um ponto que Ros está mostrando para os potenciais clientes. Eu pareço interessado. Eu me inclino para trás em minha cadeira. Dentro de dois minutos, o e-mail de resposta de Anastasia entra na minha caixa de e-mail. Minha respiração suspende com bem contida excitação. Eu passo o meu mouse e clico para abri-la. _________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Adultos responsáveis! Data: 27 maio de 2011 08:27 Para: Christian Grey

Você não deveria estar em uma reunião? Estou muito feliz por sua mão estar dolorida. E se eu escutasse meu corpo, eu estaria no Alasca agora.

Ana

PS: Vou pensar em abraçar estes sentimentos. __________________________________________

Não estamos mal-humorados esta manhã? Apenas do jeito que eu gosto. Ela brinca comigo, mesmo quando ela não deseja. É incrivelmente excitante, e frustrante ao mesmo tempo. Seu P.S. me dá muita esperança, fazendo-me

270 suspirar de alívio. Eu digito a minha resposta depois de eu responder a uma pergunta sobre algumas questões básicas com os mercados futuros. __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Você não chamou a polícia Data: 27 maio de 2011 08:36 Para: Anastasia Steele

Srta Steele,

Eu estou em uma reunião discutindo o mercado de futuros, se você está realmente interessada. Para registro - você ficou ao meu lado sabendo o que eu ia fazer. Em nenhum momento durante o seu castigo, você me pediu para parar, nem usou a palavra de segurança. Você é uma adulta e você tem escolhas. Francamente, eu estou ansioso para a próxima vez que minha mão estiver chiando de dor. Você obviamente não está ouvindo a parte certa de seu corpo.

Alaska é muito frio e sem lugar para fugir. Eu iria encontrá-la. Eu posso rastrear o seu telefone celular - lembra-se?

Vá para o trabalho.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Alaska ... Baby, eu posso encontrá-la no outro lado do mundo. Tome isto, Srta Steele! Coloque em seu cachimbo e fume. Eu clico em enviar. Ela não perdeu tempo em responder-me claro. Ela tem uma boca inteligente que percorre todo o caminho através de seu laptop, que eu gostaria de domar. __________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Perseguidor Data: 27 de maio 2011 08:37 Para: Christian Grey

271

Você já procurou terapia para suas tendências de perseguidor?

Ana __________________________________________

E, é claro que isso é o que eu esperava que ela dissesse. Eu sorrio, e tento não parecer um idiota para as pessoas com quem eu estou tendo uma reunião de negócios. __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Perseguidor? Eu? Data: 27 de maio 2011 08:39 Para: Anastasia Steele

Eu pago ao eminente Dr. Flynn uma pequena fortuna com relação a esta tendência de perseguidor e outras tendências. Vá para o trabalho.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________ E é claro, ela vai ficar e discutir comigo.

De: Anastasia Steele Assunto: Charlatões caros Data: 27 de maio 2011 08:41 Para: Christian Grey

Posso humildemente sugerir que você procure uma segunda opinião? Não tenho certeza que o Dr. Flynn é muito eficaz.

272

Srta Steele __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Segundas opiniões Data: 27 maio de 2011 08:44 Para: Anastasia Steele

Não que isso seja da sua conta, humilde ou não, mas o Dr. Flynn é a segunda opinião. Você vai ter que acelerar, em seu novo carro, colocando-se em risco desnecessário - eu acho que isso é contra as regras.

VÁ TRABALHAR.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________ Será que ela nunca me escuta? E com certeza, outra mensagem aparece dela. __________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: MAIÚSCULAS COMO GRITOS Data: 27 maio de 2011 08:48 Para: Christian Grey

Sendo o objeto de suas tendências de perseguidor - eu acho que é meu assunto, na verdade. Eu não assinei ainda. Então ‘esqueça as regras’ (N.T. Rules schmules). E eu não começo até 9:30h.

Srta Steele __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Lingüística Descritiva

273 Data: 27 maio de 2011 08:50 Para: Anastasia Steele

Schmules? Não tenho certeza onde isto aparece no dicionário Webster.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Lingüística Descritiva Data: 27 maio de 2011 08:53 Para: Christian Grey

É entre maníaco por controle e perseguidor. E lingüística descritiva é um limite rígido para mim. Você vai parar de me incomodar agora? Eu gostaria de ir para o trabalho no meu carro novo.

Ana __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Jovem desafiadora, porém divertida Data: 27 de maio 2011 08:56 Para: Anastasia Steele

A palma da minha mão está se contraindo. Dirija com segurança, Srta Steele.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

274 A reunião acabou em mais 30 minutos. Mas, Ros e eu ficamos e discutimos alguns planos de negócios, e discutimos sobre os nossos planos de adquirir uma nova doca na Ásia para salvar os gastos gerais. São cerca de onze horas quando Ros volta para Seattle. Eu também devo estar saindo em breve. Eu vou para a minha suíte, e, claro, Taylor já está com tudo embalado e pronto para ir.

Taylor entra.

"Senhor, o Blackberry da senhorita Steele está a caminho para ser entregue. Ela deve tê-lo dentro de uma hora. Está totalmente carregado, configurado com suas informações de contato, bem como com a sua conta de e-mail. E eu enviei o número de telefone dela para o seu, senhor, " ele diz em uma voz com tom de orgulho ligeiro. Concordo com a cabeça. Eficiência deve ser o nome do meio de Taylor.

"Quando a Srta Steele deixar o trabalho esta noite, vá e recolha seu carro e descarte-o. Em seguida, dirija de volta para Seattle."

"Sim, senhor", diz ele.

Eu escrevo outra mensagem para Anastasia. Ela vai ser capaz de lê-la logo que seu Blackberry seja entregue. __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: BlackBerry POR EMPRÉSTIMO Data: 27 de maio 2011 11:16 Para: Anastasia Steele

Eu preciso ser capaz de estar em contato com você em todos os momentos, e uma vez que o formato escrito é a sua forma mais honesta de comunicação, achei que precisava de um BlackBerry.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Mesmo que eu saiba que ela vai surtar ao receber de mim mais um outro dispositivo, eu quero, não, na verdade eu preciso ser capaz de entrar em contato com ela em todos os momentos. Eu preciso saber onde ela está , como ela

275 está, com quem ela está. Eu preciso de controle. Eu simplesmente não sei ser de outra maneira. Ela é minha, e eu sou possessivo com o que é meu. Eu não compartilho. __________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Consumismo Enlouquecido Data: 27 de maio 2011 13:23 Para: Christian Grey

Eu acho que você precisa chamar o Dr. Flynn agora. Suas tendências de perseguidor estão fora de controle. Eu estou no trabalho. Eu vou lhe mandar um e-mail quando eu chegar a casa. Obrigado por mais outro dispositivo. Eu não estava errada quando eu disse que você era o consumidor final. Por que você faz isso?

Ana

De: Christian Grey Assunto: Sagacidade de alguém tão jovem Data: 27 de maio 2011 13:25 Para: Anastasia Steele

Ponto justo bem feito, como sempre, Srta. Steele. Dr. Flynn está de férias. E eu faço isso porque eu posso.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Pensando nas coisas que eu posso fazer, eu não acho que eu quero o meu próprio médico para resolver o problema de contracepção para Anastasia. Por uma razão, ele é um médico homem. Eu não quero outro cara olhando as intimidades de Anastasia, mesmo se ele for um médico. Vou pegar a melhor Ginecologista Obstetra para ela. Andrea acaba de enviar um e-mail com a confirmação da consulta. Ela vai vir ao Escala às 13:30 h de domingo. Quando o dinheiro não é problema, a agenda de todos se abre, e arranjam tempo para você. Essa é uma das coisas que eu amo sobre ter grandes somas de dinheiro. Torna possível a vida em seus próprios termos... Na maior parte do tempo. Embora tudo mude quando se trata da Srta. Steele.

276 Eu envio-lhe outro e-mail informando sobre o seu horário de compromisso. Porque eu tenho que sair cedo, estou com pressa de ir embora. Eu passei uma semana aqui, e eu estou ansioso para voltar para Seattle para resolver alguns negócios e, sinceramente, estar na minha própria casa. __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: domingo Data: 27 maio de 2011 13:40 Para: Anastasia Steele

Posso vê-la às 13:00 h de domingo? O médico vai estar no Escala para ver você às 13:30 h. Eu estou saindo para Seattle agora. Espero que a sua mudança corra bem, e estou ansioso por domingo.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Saio para dirigir-me a minha casa. Dirigir para Seattle é bom apesar de um pouco longo. Eu quero chegar à cidade antes da hora do rush. Música sempre ajuda. É Kings of Leon. Sua melodia está alta nos alto-falantes do meu R8. Closer... Enquanto ele canta "Ela pegou meu coração e ela pegou a minha alma", minha respiração se altera. Será que Anastasia fêz isto comigo?

Closer - Kings of Leon

Murmuro junto com ele a letra enquanto meu coração se aperta:

"Você balançou e remexeu meu barco, Deixando-me encalhado no meu próprio amor, Você pensa em mim? Onde eu estou agora? Baby onde posso dormir? Parece tão bom, mas eu sou velho, 2000 anos de perseguição cobrando seu preço,

277 E está chegando mais perto..."

Será que ela pensa em mim tanto quanto eu penso nela? O medo me domina apenas por cantar as letras. Ela abalou meu barco resistente. Deixo escapar um suspiro de alívio quando a música acaba.

A letra está em minha cabeça como um disco quebrado uma e outra vez. "Você pensa em mim? Você pensa em mim? Você pensa em mim, Anastasia?" Eu balanço minha cabeça para clarear os pensamentos. No momento em que eu chego ao Escala já passou das 17:00 h. Eu estaciono na minha vaga no estacionamento do Escala, e rapidamente me encaminho para os elevadores. Eu marco o meu código, e o elevador suavemente me conduz até minha cobertura. Quando eu me encaminho para meu apartamento, a Sra Jones aparece e me cumprimenta.

"Bem-vindo a casa Sr. Grey. Quer que eu ponha o seu jantar, senhor? "

"Sim. Eu estarei pronto para comer em 15 minutos, Sra. Jones. " Eu digo e me encaminho para o meu quarto. Deixo minha jaqueta cuidadosamente sobre a cadeira, e tomo um banho rápido. Eu coloco meus jeans preto e a camisa de linho branco. Sem meias ou sapatos. Sirvo-me de um pouco de vinho para acompanhar o peixe delicioso que a Sra. Jones preparou. Eu marco o número de Anastasia. Ela já deve ter deixado o trabalho. Mas ela não responde. Eu franzo a testa. Verifico o tempo. Já passa de 17:30 h. Eu chamo Taylor.

"Sim, senhor", ele responde ao segundo toque.

"Onde está você?" Eu pergunto.

"Eu acabo de vender o carro da senhorita Steele, e recolher o pagamento, senhor. Eu estou no meu caminho de volta para o hotel para recolher o SUV agora, senhor. "

"O que a Srta Steele estava fazendo?"

"Ela e sua colega de quarto pareciam estar no meio da embalagem", ele responde me fazendo dar um suspiro de alívio. Então, ela estava ocupada, mas em casa.

"Ela disse alguma coisa para você?" pergunto firmemente.

"Ela me perguntou há quanto tempo eu trabalho para você."

278

"Só isso?" Eu sondo.

"Sim, senhor. Não fiquei muito tempo depois que ela recolheu seus pertences do veículo," ele responde.

"Quando você vai sair?"

"Eu devo ser capaz de sair dentro de 30 minutos, senhor", ele responde.

"Eu vou informar-lhe sobre o dia de amanhã quando você voltar", eu digo.

"Sim, senhor", ele responde, e eu desligo.

Eu termino a minha refeição, e saio para o meu escritório. Meu telefone toca. Eu pego animadamente pensando que é Anastasia.

"Olá?" Eu digo um pouco suave demais, sem olhar para o número.

"Oh, isso é muuuito doce!" Elliot pronuncia lentamente.

Porra! Eu não quero dar-lhe munição para me provocar.

"O que você quer, Elliot?" Eu digo no tom que ele está acostumado a ouvir.

"Nada. Eu ia lhe perguntar a que horas Mia vai chegar amanhã. "

"Oh," eu digo, e digo-lhe o horário.

"Bem, obrigado por pegá-la, mano. Mas, você sabe que eu estou fazendo você pegá-la porque estou ajudando sua namorada a mudar-se para Seattle! " diz ele provocando.

279

"O quê? Sua namorada mudou de idéia sobre a mudança? " Pergunto provocando.

"Claro que não. Você não pode nem mesmo aceitar uma piada, mano!" Diz ele. "Ei, eu estou indo para seu apartamento agora. Alguma coisa que você quer que eu lhe diga?" ele pergunta me provocando, o bastardo provocador de merda.

"Nada que eu não possa lhe dizer eu mesmo. Obrigado, " eu digo desligando.

A conversa me deixa com ciúmes. Ele está indo ver Anastasia, e eu não vou. Inferno, eu não posso nem mesmo alcançá-la! É a terceira vez que eu estou ligando, e ela não atende ao telefone dela! É enlouquecedor! Eu quero ser capaz de alcançá-la através de telefone ou e-mail. É demais para ela atender seu telefone ou responder suas mensagens?

Eu tento me acalmar dizendo a mim mesmo que ela está se mudando amanhã, e ela possivelmente empacotou seu laptop. Mas ela empacotou o telefone dela também?

Eu deverei ir para uma noite beneficente. Minha mente está completamente ocupada com Anastasia. Isso vai me dar algum tipo de distração. Algo para fazer. Eu saio do meu escritório, e vou para meu closet. É um evento black-tie. Acho meu smoking e, enquanto eu procuro uma gravata, minha mão acaricia a gravata prateada lentamente. Eu fecho meus olhos, e tento ganhar o controle sobre a minha respiração. O que ela fez para mim em tão pouco tempo? O que está acontecendo comigo? Eu nunca, nunca fui ligado a uma mulher como a esta. Nem mesmo quando eu pensei que estava apaixonado por Elena, e é claro que eu não estava. Eu coloco minhas meias e sapatos. Antes de deixar meu apartamento, eu chamo Anastasia mais uma vez. Nenhuma resposta. Eu ando ritmadamente em volta do salão com minhas duas mãos correndo pelo meu cabelo em frustração. Ela disse que ia me ligar quando ela chegasse em casa do trabalho, e ela não manteve sua palavra. Eu disco seu número de novo. Ele toca quatro vezes, e seu correio de voz pega. Desta vez, deixo-lhe uma mensagem com raiva:

"Anastasia, eu acho que você precisa aprender a gerir as minhas expectativas. Eu não sou um homem paciente. Se você diz que vai entrar em contato comigo quando você terminar o trabalho, então você deve ter decência suficiente para fazê-lo. Caso contrário, eu me preocupo, e preocupar-me não é uma emoção com que eu estou familiarizado e eu não tolero muito bem. Ligue para mim.“ Eu desligo.

Isto é fodidamente frustrante! Se ela estivesse perto, eu ia dirigir para lá e fazer minha mão doer de novo! Agora eu tenho que dar as caras em um evento beneficente. Eu vou chegar lá, dizer meus olás, escrever o meu cheque e voltar. Eu saio rápido do meu apartamento, minha mente está ocupada com os pensamentos em Anastasia.

280 *****

Passa das 22:00h e eu ainda não recebi nenhuma chamada ou mensagem de retorno de Anastasia. A preocupação corre através de mim. O que há de errado? Por que ela não me chamou, ou me escreveu? Ela disse que faria. Algo deve ter acontecido. Eu não posso lidar com o suspense, e envio-lhe um e-mail do meu Blackberry: __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Onde você está? Data: 27 de maio 2011 22:15 Para: Anastasia Steele

'Eu estou no trabalho. Eu vou enviar um e-mail quando eu chegar em casa. "Foio que você escreveu antes. Você ainda está no trabalho ou você já empacotou o telefone, BlackBerry e MacBook? Chame-me, ou eu posso ser forçado a chamar Elliot. Eu sei que ele está na sua casa.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Com a minha mensagem enviada, digo adeus e cumprimento as mulheres de olhares carinhosos embora esta é a última coisa que eu quero fazer, e deixo o prédio às pressas. Eu solto a minha gravata borboleta no carro logo que o manobrista o leva para a frente do edifício. Eu dirijo para casa mais rápido do que deveria. Espero os quinze segundos para o portão da garagem levantar-se, e eu entro com impaciência. Eu vou a uma das minhas vagas e estaciono o carro. Eu desço e pressiono o botão de chamada do elevador. Eles nunca mais serão os mesmos para mim. Toda vez que eu entrar em um, eu pensarei nela. Eu fecho meus olhos todo o caminho até minha cobertura. Uma vez que eu entro em meu apartamento, eu suspiro, e sirvo-me de um copo de vinho, e tirando minha jaqueta eu a coloco na cadeira e vou tocar o meu piano. Eu sempre de alguma forma volto a tocar a mesma música desesperada... uma e outra vez. A música é desesperada, e triste, e afoga-me em alguma tristeza desconhecida.

Suffocation by Chopin

Meu celular vibra no bolso cerca de trinta minutos depois de eu começar a tocar. Desta vez eu verifico o identificador de chamadas. Meu coração gagueja por um segundo. É Anastasia. Eu sinto o alívio descer sobre mim. Ela finalmente chamou.

281 "Oi", eu respondo suavemente. Ela fica em silêncio por alguns segundos. "Oi", ela finalmente responde.

"Eu estava preocupado com você", eu digo apreensivo.

"Eu sei. Desculpe-me eu não responder, mas eu estou bem. " Eu inclino-me para o piano, deixando o alívio envolverme completamente, e me tirar do sufocamento. Meus olhos ainda fechados, ainda tentando chegar a esse controle mental, eu digo: "Você teve uma noite agradável?" E você sabe o tipo de tempestades que você deixou em minha alma atormentada? Apenas o som de sua voz liberta-me da minha asfixia interna e tormento. Eu respiro lentamente.

Nocturne from The Secret Garden

"Sim. Terminamos de empacotar e Kate e eu compartilhamos uma comida chinesa com José." Quando ela diz seu nome eu sinto que a maré está me puxando de volta ao oceano de asfixia. Lembro a mim mesmo que ela está me chamando, e falando comigo com essa voz doce. Ela ainda é minha.

"E você?", Ela me pergunta.

Respire Grey, respire, eu lembro a mim mesmo. Finalmente, eu suspiro, renunciando... apenas neste próximo momento.

"Eu fui a um jantar beneficente. Ele estava mortalmente monótono. Saí logo que eu pude," eu digo incapaz de afastar a tristeza e resignação da minha voz.

"Eu queria que você estivesse aqui", ela sussurra.

"Queria?" Eu pergunto-lhe baixinho, ainda totalmente triste, meu coração apertando. Eu nem tinha percebido como o medo de perdê-la foi grande até este momento.

"Sim", ela respira com firmeza. Eu fecho meus olhos disposto a acreditar. Finalmente eu suspiro.

"Eu vou te ver domingo?" Pergunto temendo sua resposta.

282 "Sim, domingo", murmura.

"Boa noite," Eu lanço para ela não disposto a deixá-la ir.

"Boa noite, Senhor", diz ela me pegando completamente de surpresa, enquanto eu inspiro profundamente, puxando-me para terra com duas palavras simples, porra!

"Boa sorte com a sua mudança amanhã, Anastasia" Eu digo com uma voz suave. E nós dois estamos pendurados no telefone como adolescentes, sem querer desligar.

"Você desliga", ela sussurra me fazendo sorrir.

"Não, você desliga", eu digo sorrindo.

"Eu não quero", diz ela me fazendo desejar que ela estivesse aqui... em meus braços.

"Nem eu", eu digo.

"Você estava muito bravo comigo?" Ela pergunta preocupada.

"Sim", eu respondo.

"Você ainda está?"

"Não."

"Então você não vai me punir?" Ela pergunta preocupada.

"Não. Eu sou o tipo de cara do momento , " eu respondo.

283 "Eu notei", ela comenta.

"Você pode desligar agora, Srta Steele."

"Você realmente quer que eu desligue , Senhor?", Diz ela fazendo meu coração pular uma batida.

"Vá para a cama, Anastasia", digo finalmente o alívio me cobrindo totalmente.

"Sim, Senhor", diz ela, mas de alguma forma nós dois ficamos na linha.

"Você acha que alguma vez vai ser capaz de fazer o que lhe é dito?" Pergunto tanto divertido, porque ela está tão afetada por mim como eu estou por ela, como exasperado porque ela não tem um único osso obediente em seu corpo, eu suspiro.

"Talvez. Vamos ver depois de domingo, " diz ela, e finalmente desliga o telefone.

O que eu vou fazer com você, Anastasia? Pior ainda, o que eu faria sem você? Eu lentamente me encaminho para o meu quarto com os pensamentos em Anastasia , e cinco minutos depois, estou na minha cama apenas com minha boxer derivando no sono com seu sorriso tímido em minha mente.

CAPÍTULO DEZESSETE UMA VISITA AO QUARTO VERMELHO DA DOR

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

A luz do sol entra pelas minhas janelas panorâmicas do chão ao teto, bem cedo e brilhante. Minha mão automaticamente rola para o meu lado para puxar Anastasia em meus braços, encontrando o espaço vazio. Quando eu percebo que ela está em seu próprio apartamento, eu gemo, então giro na cama e verifico a hora. São 6:18h.

284

Mesmo o pensamento de Anastasia me dá uma ereção. Eu rolo minha cabeça para trás e gemo novamente. Um treino duro pode ser capaz de manter a minha energia sexual reprimida sob controle e impedir que eu me torne o monstro insuportável que está mais apertado que um “macaco em uma piñata”, até domingo. Eu coloco minha roupa de treinar e vou até o ginásio. Como se aproveitando da deixa Taylor se junta a mim.

"Bom dia, senhor", diz ele, cansado de ver a minha aparência nervosa com que se tornou muito familiarizado nas últimas semanas. Aceno com a cabeça em resposta.

"Como foi a viagem de volta?"

"Calma", diz ele, e ao que perceber o duplo sentido de suas palavras, ele acrescenta, "era de noite, não tinha muito tráfico."

Dou-lhe um sorriso involuntário.

*****

Duas horas mais tarde, eu estou de volta ao meu apartamento tendo concluído 13 quilômetros de corrida, levantado pesos, e utilizado o saco de pancadas com Taylor segurando-o no lugar. Depois que eu chego ao meu apartamento, eu tomo meu banho e me visto. Vai ser um longo dia tendo que pegar minha irmã no aeroporto, que é algo que eu estou desejando, já que eu não a vejo há muito tempo. Então, vai ter jantar de família na casa dos meus pais. Mrs. Jones tem o meu café da manhã pronto na barra de café da manhã. Taylor entra depois que eu terminei meu café da manhã, e quer ser informado sobre as atividades do dia.

Peço-lhe que pegue uma garrafa de Bollinger Grande Année Rosé 1999, e um balão de helicóptero semelhante a Charlie Tango para serem enviados ao apt. da Srta Steele e da Srta Kavanagh. Ele está tomando nota e pausa tudo por dois segundos quando eu menciono o balão de helicóptero, mas não diz nada.

"Você gostaria de adicionar uma nota, senhor?"

"Sim. Escreva , ‘Senhoras, boa sorte em sua nova casa, Christian Grey ', " eu digo.

"Será tudo, senhor?"

285

"Sim, até que estejamos prontos para pegar Mia no aeroporto."

O dia passa muito rapidamente até a hora de Mia ser apanhada no aeroporto. Estou com minha calça cinza e camisa de linho branco. Eu coloquei minha jaqueta uma vez que meus pais gostam que nós estejamos vestidos corretamente para o jantar. Taylor me leva para o acesso VIP no Aeroporto Sea-Tac. Nós estamos bem no horário. Eu mal tenho tempo para tomar um martini, e Taylor já está de volta com Mia, que corre para mim de braços abertos e salta. Nós dois estamos sorrindo. Eu senti falta de minha irmã... isso até que ela começa a falar sem parar.

Ela dá um soco no meu braço, fazendo-me dizer "Ai! Porque isso? "

"Por que eu tive que saber que você tem uma namorada linda por mamãe - e nem uma palavra sua? Quando você estava pensando em me dizer? " Ela pergunta, e eu vejo Taylor ficando vermelho pela minha visão periférica.

"Eu teria, eventualmente, lhe dito, mas estamos ainda com pouco tempo", eu digo como forma de explicar.

"Bem, não se esconde uma coisa assim! Você sabe que todos nós suspeitávamos que você era gay ", ela atira. Minha irmã não tem filtros mentais! Ela não presta atenção onde ela diz coisas inadequadas e não lhe importa quem a ouve. Eu vejo o lábio de Taylor curvar-se apenas um pouco. Ele normalmente tem um controle muito bom, mas quando se trata de Mia, ninguém sabe o que ela vai dizer. Eu suspiro exasperado. A ida para a casa dos meus pais está cheia de conversa de Mia. Ela quer saber como é Anastasia, o que ela faz , como são seus gostos.

"Quantos anos ela tem?", Ela pergunta.

"Vinte e um.", Respondo. Ela sorri e se empolga da mesma forma que Elliot faria se os Mariners vencessem a World Series. Isso nunca aconteceu, embora uma vez, em 1995, chegaram perto, mas nunca antes, ou depois. Ela se empolga e grita de alegria, como se Anastasia caminhasse sobre a água, coisa que é claro ela não faz. Ela não é nem mesmo obediente!

"Ela é da minha idade! Oh Christian! Eu acho que Anastasia e eu vamos ser as melhores amigas! " Diz ela me fazendo franzir a testa. O que há com Anastasia que as pessoas se apaixonam por ela, mesmo sem conhecê-la? Ela é como uma mulher da magia negra.

Black Magic Woman by Santana

286 Nós não conseguimos chegar a casa dos meus pais rápido suficiente para salvar-me da conversa sem parar de Mia. Meus pais nos encontram na porta, e os dois abraçam Mia ao mesmo tempo. Nós andamos todos para a sala. Meu pai faz seus famosos martinis entregando-nos a cada um, um copo. Quando estamos sentados juntos e começamos a falar de Paris, Elliot chega. Mia corre para ele, e ele a levanta, girando-a "irmãzinha! Eu senti muito sua falta! ", diz ele.

"Oh, Elliot, eu senti sua falta também!" declara Mia com entusiasmo.

Ele aperta a mão do meu pai, e dá um abraço em minha mãe. Ele vem para apertar a minha mão e, com um sorriso malicioso ", sua namorada Ana manda dizer oi!", ele me diz. Eu estreito meus olhos sobre ele, mas ele me ignora.

Mia se empolga... de novo.

"Você já a encontrou?" E ela vem e dá um soco no meu braço novamente.

"Idiota! Por que eu sou a única que nunca tinha ouvido falar dela até que mamãe me disse, e nunca a encontrou? " ela me repreende.

"Por uma razão," eu digo, "você estava vivendo em Paris, até cerca de uma hora atrás. Elliot a conhece porque ele sai com a colega de apartamento de Anastasia, " eu digo dando-lhe um olhar calculado.

"Oh, isso me lembra", diz minha mãe.

"Será que vocês dois poderiam convidar suas namoradas para o jantar que teremos amanhã em honra do retorno de Mia? Dessa forma, todos nós podemos conhecer as duas, " diz ela sorrindo. "Anastasia é uma garota muito doce. Tenho certeza que todos vão amá-la! " Diz ela para a família em geral.

"Sim, ela é", diz Elliot com um pouco de entusiasmo extra, sorrindo, me fazendo ciúmes. Eu franzo a testa.

"Eu também estou ansiosa para conhecer Kate. Ela parece ser uma garota bonita e amorosa," acrescenta ela para o benefício de Elliot. Amorosa? Eu não sei de onde ela tirou essa idéia, mas "esmagadora de bolas” deve ser seu real nome do meio. Minha carranca deve ter permanecido no meu rosto, porque Elliot brinca comigo novamente.

287 "É como tirar doce de um barril com você, mano! Você está tão apaixonado por ela! " Diz ele, fazendo com que todas as cabeças se voltassem para mim.

"Nós só estamos saindo há pouco tempo. Ela é simplesmente muito cativante, adorável. Eu gosto muito dela, mas eu não estou apaixonado", eu digo através de mal contidos dentes cerrados, defensivamente.

Minha mãe repreende Elliot. "Elliot, pare de provocar seu irmão. Por que ele não deveria estar apaixonado por ela? Ela é uma garota adorável ", diz ela.

Mia estreita os olhos. Ela tem certeza que vai testar algo amanhã. Eu vou ter que estar atento.

Depois do jantar, passo o tempo com minha família falando sobre a nossa infância, os Mariners e negócios. Como o tempo avança, eu lentamente me levanto e digo à minha família que eu tenho uma agenda lotada amanhã, então eu tenho que ir. Mia dá-me um grande abraço e mamãe me dá um beijo na bochecha, enquanto meu pai e Elliot apertam minha mão.

Eu amo a minha família, mas eu só posso tomar pequenas doses da combinação Mia e Elliot com escrutínio e provocações agora que eles sabem que eu tenho Anastasia na minha vida. Eles vão ter uma visão de Anastasia amanhã.

Enquanto Taylor leva-me para casa, eu dou uma olhada nos meus e-mails. Há um de Elena me pedindo para encontrá-la para almoçar ou jantar na próxima semana. Eu acho que seria bom para nós. Eu posso contar-lhe sobre Anastasia. Eu me pergunto o que ela vai pensar dela. O pensamento me faz sorrir. Ela é diferente de qualquer uma das garotas que eu tive como minha sub antes. Eu escrevo-lhe de volta dizendo que eu poderia encontrá-la depois de eu confirmar a minha agenda com Andrea, e que eu mandarei um e-mail de volta para ela sobre isso.

Nós chegamos ao Escala, e é muito tarde. Eu leio uns poucos relatórios de negócios, e vou para a cama ansioso para o domingo chegar.

*****

Eu acordo cedo, como de costume para ir malhar. Tão logo o meu treino termina, eu venho e tomo meu banho e me visto. Enquanto a Sra. Jones prepara o meu café da manhã, eu escrevo uma mensagem para Anastasia. __________________________________________ De: Christian Grey

288 Assunto: Minha Vida em Números Data: 29 de maio de 2011 08:04 Para: Anastasia Steele

Se você vier dirigindo você precisará desse código de acesso para a garagem subterrânea do Escala: 146963. Estacione na vaga 5 - é uma das minhas. Código para o elevador: 1880.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Eu clico em enviar, e me encaminho para a barra da cozinha para o meu café da manhã e tomar o meu café. Meu Blackberry vibra enquanto eu dou uma mordida nos ovos. É Anastasia. __________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Um Vintage excelente Data: 29 de maio de 2011 08:07 Para: Christian Grey

Sim, Senhor. Compreendido. Obrigada pela champanhe e o balão Charlie Tango, que agora está amarrado na minha cama.

Ana _________________________________________

Como ela faz isso? Ela pode me interessar e cativar com palavras simples. Agora estou com ciúmes de um objeto inanimado! Deus Todo-Poderoso! O que está acontecendo comigo? __________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Inveja Data: 29 de maio de 2011 08:10

289 Para: Anastasia Steele

De nada. Não se atrase. Sortudo Charlie Tango.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. __________________________________________

Eu estou em meu estúdio olhando as propostas de negócios que Andrea tinha rascunhado, mas eu me sinto incapaz de me concentrar. Anastasia está vindo hoje, e eu percebo que eu gosto imensamente dela. O que traz o fato de que ela é também muito nova para o meu mundo escuro. Isso é realmente para ela? Estou sendo injusto com ela por apresentá-la a algo escuro como isto? É o que me atormenta por dentro. Eu sei que ela se machuca com facilidade. Como quando eu não fiquei na casa dela. Encontro-me quebrando minhas próprias regras a torto e a direito. Eu quero continuar quebrando minhas próprias regras? Eu gosto das minhas regras! Elas trazem ordem ao caos. Mas... mas, quando se trata de Anastasia, ela não conhece nenhuma regra. Ela apenas passa através de todas as minhas paredes, que eu meticulosamente construí ao longo dos anos.

Mas, então, quero aproveitar o momento ... com ela.

Dust in the Wind by Kansas

Ela significa muito para mim. Eu não quero vê-la machucada. Sexta-feira à noite, eu a vi toda destroçada, chorando, e eu não tinha nenhuma maldita idéia! Ela é muito reticente, e eu sou muito fodido! Eu dou voltas no meu estúdio, correndo as duas mãos pelos meus cabelos, exasperado. Eu quero desesperadamente dar-lhe a oportunidade de decidir, e... e, talvez, dizer ‘não’ para o nosso arranjo. Ela se machuca facilmente, e eu estou muito preso em minhas regras. Mas por outro lado, o tempo para não me comprometer já passou, e eu sou seu namorado... para todos os desejos e propósitos. Quando eu penso no título, o meu coração se aperta e fluxos de algumas emoções desconhecidas atravessam todo meu corpo. Estou dividido entre o que eu sei, o que é familiar, e o que é desconhecido, mas eu desejo fervorosamente.

290 O que eu quero é ela: isso é claro e simples. Mas eu também tenho esse desejo de protegê-la, cuidar dela... e estranhamente amá-la em todos os sentidos da palavra. Eu poderia encontrar um meio termo? Será que ela quer ficar no meio termo comigo?

Eu tomo a minha resolução: Não importa o quão difícil seja , eu vou dar-lhe a oportunidade de decidir. Agora que ela sabe o que eu sou. Eu vou deixá-la decidir... Eu não sei se eu poderei aguentar se ela decidir contra isso, mas eu vou ter que dar a ela a chance. Ela é inocente como uma criança.

Sweet Child ‘O Mine by Guns N Roses

Eu estou me matando aqui. E se ela disser que não quer ter nada a ver com o meu estilo de vida? Posso lidar até mesmo com isso? Posso lidar com isso se ela sair com o fotógrafo? Eu não posso nem lidar com a menção do nome de José... Eu não acho que posso lidar com ele segurando-a, beijando-a, fodendo-a! Droga! Eu quero dar um soco em alguma coisa! Verifico a hora. Passa das 11:00 h. Eu chamo o escritório de Taylor.

"Taylor!"

"Sim, senhor".

"Eu preciso malhar. Vamos!" Ele faz uma pausa durante três segundos. Outra expressão chocada de Taylor, e ele diz: "Eu estarei lá em quatro minutos senhor."

Isso vai me dar tempo para voltar para minha roupa de malhar. Eu tenho que limpar a minha cabeça. Em seis minutos contados, Taylor e eu estamos de volta ao ginásio. Eu me aqueço, e vou direto para o saco de pancadas, e os olhos de Taylor se alargam um pouquinho, e ele balança a cabeça discretamente, mas eu percebo. Ele sabe por que estou nervoso. Ele quer dizer algo para mim, mas algo em meu comportamento que o impede de dizer qualquer coisa.

"Eu vou segurar, você soca, senhor", diz ele. Concordo com a cabeça. Mesmo que Claude Bastille não está aqui, eu ainda quero chutar o traseiro de alguém. Taylor é o homem certo para o trabalho agora.

Taylor sabe o que está vindo, e é realmente algo que ele está esperando. Ele foi treinado em artes marciais e combate corpo a corpo; então isso é algo em que ele é realmente bom.

291 "Tudo bem senhor! Vamos tê-lo!" ele diz sorrindo. Eu sorrio de volta para ele. Nós circundamos um ao outro, observando. Ele faz o primeiro ataque, e ele é realmente letal, mas eu aprendi alguns truques com Bastille. Eu contra ataco. Outros que estão treinando, param seu treino, e assistem a nossa demonstração de artes marciais. Na próxima hora, ele chuta minha bunda duas vezes para o chão, e eu chuto a sua uma vez. Ao final de uma hora, eu me sinto muito melhor, não é tão bom como chutar a bunda do fotógrafo, no entanto... isto vai resolver. Eu ainda estou preocupado que Anastasia pode simplesmente dizer não ao nosso acordo. Entretanto, eu vou dar a ela a chance de recusar-me hoje. Eu gosto dela fodidamente, e o sentimento de querer protegê-la substitui o sentimento de propriedade, e não suponho que esta parte é pequena... É maior do que qualquer coisa que eu sempre quis ter, ou possuir. Eu quero possuí-la, de corpo e alma como ela me possuiu. Eu sou massa de modelar em suas mãos!

Quando Taylor e eu demos a nossa última volta na esteira, percebemos que o público está nos aplaudindo, um bônus inesperado, já que nós demos tudo de nós. Nós dois estamos sem ar, mas eu estou muito mais relaxado, e ambos estamos sorrindo. Nós apertamos as mãos. Taylor diz "boa luta senhor. Você me balançou!"

"O mesmo para você, Taylor."

Quando eu volto para minha cobertura, eu tomo outro banho, e coloco minha camisa de linho branco em cima do meu jeans. Agora eu posso esperar a Srta Steele um pouco mais composto e relaxado. Leio os jornais de domingo do Wall Street Journal, New York Times, Los Angeles Times e Seattle Times. Quando eu estou imerso na minha leitura, noto uma seção na página 8 do Seattle Times que suspende minha respiração. É um novo primeiro para mim. Há uma foto de Anastasia e eu durante a sua formatura. Eu gauardo a página para mostrar a ela mais tarde.

Eu ouço o elevador para o meu apartamento ding aberto. Menos de um minuto depois, Taylor entra com Anastasia para o salão onde eu estou lendo a seção financeira do WSJ (N.T.Wall Street Journal). Eu levanto os olhos, e a vejo naquele vestido roxo que eu queria arrancar dela. Suspende minha respiração quando eu a vejo assim. Ela é tão encantadora; eu me levanto e caminho em direção a ela como um autômato.

Sentindo um brilho de emoção nos meus olhos, eu caminho em sua direção sem desgrudar meu olhar de cima dela. Eu me sinto muito excitado sem conseguir tirar o sorriso do meu rosto. Nossos olhos permanecem trancados, e todo o resto desaparece. Ela fica imobilizada na entrada da sala. A carga entre nós é evidente e vai ficando maior enquanto eu fecho a distância que nos separa.

Sinto-me puxado para ela, como pela gravidade do sol, e eu sou um planeta indefeso, orbitando-a. Eu paro bem diante dela.

"Hmm ... esse vestido", murmuro aprovando enquanto eu olho para ela com apreciação. Estou muito feliz que ela esteja aqui.

292 "Seja bem-vinda, Srta Steele," Eu sussurro e, apertando-lhe o queixo, eu me inclino para baixo e coloco um leve beijo em seus deliciosos lábios suaves. Assim que nossos lábios se tocam, a pulsação entre nós fica mais forte, e um choque elétrico passa por meu corpo enquanto eu vejo os mesmos efeitos sobre ela porque sua respiração suspende.

"Oi", ela sussurra ruborizada. Eu simplesmente amo essa cor nela. Tão inocente, incrivelmente sedutora, e mais do que hot, me excitando.

"Você está na hora. Eu gosto de pontualidade. Venha." Eu pego a mão dela e a levo para o sofá.

"Eu queria lhe mostrar uma coisa", eu digo enquanto nos sentamos. Eu entrego-lhe o Seattle Times. O jornal está aberto na página oito, com uma foto de nós dois. Eu sou como um menino novamente, excitado sobre algo que diz respeito a nós dois, quase afirmando-nos como um casal. Ela olha para ele, seus olhos se abrindo surpresos. Ela verifica a legenda.

Lê-se:

Christian Grey e amiga na cerimônia de formatura na WSU Vancouver. Isto a faz rir.

"Então, eu sou sua ‘amiga’ agora", ela brinca.

You're in My Heart - Rod Stewart

"Isto parece. E está no jornal, então deve ser verdade." Eu sorrio forçado. Sento-me ao seu lado, virando todo o meu corpo inteiramente para ela, colocando uma de minhas pernas sob a outra. Curvando-me, ponho o seu cabelo atrás da orelha com o dedo indicador. Ela fecha os olhos com o meu toque, como se estivesse sendo despertada de um longo sono, viva, toda sensações e sentimentos, espera e desejo. Eu me sinto da mesma maneira com a nossa conexão. Eu estou cheio de desejo por ela.

"Então, Anastasia, você tem uma idéia muito melhor do que eu estou querendo desde que você esteve aqui da última vez".

"Sim", ela sussurra com curiosidade em seu olhar.

293 "E ainda assim você voltou", eu digo com admiração. Eu meio que esperava que ela não viesse. Ela concorda timidamente fazendo os meus olhos queimarem de desejo por ela sabendo que ela me quer. Não há nada mais quente do que uma mulher que você deseja que deseja você também tão fortemente. Eu balanço minha cabeça lutando para colocar prá fora as palavras que pratiquei ao longo de toda a manhã. Eu tenho que dar a ela a chance de dizer não, de se afastar... A ansiedade retorna enquanto eu tento controlar o sentimento. Talvez possa esperar um pouco mais.

"Você já comeu?" Eu pergunto.

"Não", ela responde.

"Você está com fome?" Pergunto tentando não parecer nervoso.

"Não de comida", ela sussurra, pegando-me completamente de surpresa fazendo minhas narinas se abrirem levemente em reação a sua paixão. A mulher está diante do meu próprio coração, caramba! Isso vai tornar muito mais difícil conseguir colocar para fora o que eu tinha planejado dizer toda a manhã. Eu me inclino para frente e sussurro em seu ouvido. "Você está tão ansiosa como sempre, Srta Steele, e apenas para deixá-la com um pequeno segredo, eu também estou. Mas a Dra. Greene é esperada aqui em breve." Eu sento-me.

"Eu gostaria que você comesse", eu a repreendo suavemente. Ela olha como se só então ela se lembrasse que o médico estava chegando.

"O que você pode me dizer sobre a Dra. Greene?", ela pergunta.

"Ela é a melhor OBGYN (N.T. Obstetra/Ginecologista) de Seattle. O que mais posso dizer? " Eu dou de ombros.

"Eu pensei que eu ia ver o seu médico, e não me diga que é realmente uma mulher, porque eu não vou acreditar em você." Eu sei que ela está brincando, mas eu lhe dou um olhar não-seja-ridícula.

"Eu acho que é mais apropriado que você consulte um especialista. Você não acha?" Eu digo suavemente. E é claro que eu não quero outro homem olhando para suas partes íntimas, enquanto eu sou obrigado a ficar lá embaixo, e ele está lá em cima tocando-a em lugares que eu não quero que nenhum outro homem toque. Ela acena com a cabeça. Eu fecho a cara com este pensamento. Na verdade, eu nem mesmo gosto que uma mosca macho olhe para ela, muito menos um ser humano do sexo masculino! Eu me sinto incrivelmente possessivo em relação a ela. Eu quero que ela seja apenas minha. Apenas minhas mãos, meus lábios, minha masculinidade nela. Nenhum outro mais!

294

Oh! Acabei de me lembrar. Eu tenho que convidá-la para a festa da minha mãe para Mia. Essa é outra situação constrangedora para mim, porque eu nunca tinha levado uma garota na casa dos meus pais. Eu me sinto como um garoto de escola. Eu deveria sentir-me estranho com isso?

"Anastasia, minha mãe gostaria que você viesse para jantar esta noite. Acredito que Elliot está chamando a Kate também. Eu não sei como você se sente sobre isso. Vai ser estranho para mim apresentá-la a minha família. "

Seu rosto cai com a minha última frase. Oh, ela me entendeu mal. "Você está com vergonha de mim?", ela diz com voz magoada.

"Claro que não", eu digo com fervor.

"Por que é estranho, então?" ela pergunta curiosa.

"Porque eu nunca fiz isso antes", eu digo suavemente. Então ela atira a bola para mim.

"Por que você tem autorização para revirar os olhos, e eu não tenho?" Estou surpreso, e olho para ela piscando.

"Eu não sabia que eu estava", eu respondo com sinceridade.

"Nem eu, normalmente", ela atira em mim. Eu a encaro completamente sem palavras. Assim que eu consigo organizar meus pensamentos, Taylor aparece na porta.

"Dra. Greene está aqui, senhor, " diz ele. Concordo com a cabeça.

"Faça ela subir para o quarto da Srta Steele," eu o oriento.

"Pronta para um pouco de contracepção?" Eu levanto e estendo minha mão para ela.

"Você não vai vir também, não é?", Diz ela ofegante, e completamente chocada, me fazendo rir.

295

"Eu pagaria um bom dinheiro para assistir, acredite, Anastasia, mas eu não acho que a boa doutora iria aprovar." Ela dá um suspiro de alívio pegando a minha mão, e eu a puxo para meus braços e a beijo profunda e apaixonadamente. Todas as suas reações tiram meu fôlego. Minha mão está em seu cabelo segurando a cabeça bonita, e eu a puxo de encontro a mim, nossas testas uma contra a outra.

"Estou tão feliz que você está aqui", eu sussurro completamente feliz. "Mal posso esperar para ter você nua". Dra. Greene anda atrás de Taylor para o quarto; ela, alta, loira, e impecável, vestida em um conjunto azul royal. Anastasia parece um pouco intimidada. Oh, esta médica não tem nada melhor que ela. Eu não gosto de loiras primeiramente, e agora, eu só estou com Anastasia, e ninguém mais tem importância.

Os cabelos longos da Dra. Greene estão presos em um coque elegante. Ela parece estar com seus quarenta e poucos anos.

"Sr. Grey. " Ela diz apertando minha mão.

"Obrigado por ter vindo tão rapidamente", eu digo.

"Obrigado por fazer valer meu tempo, Sr. Grey. Srta Steele." Ela sorri, seus olhos frios e avaliadores. Ela aperta a mão de Anastasia impessoalmente, avaliando-a e gostando do que vê. Finalmente, parece que Anastasia gosta dela também. Elas têm uma afinidade imediata. A boa doutora me dá um olhar aguçado. Oh, ela quer começar a trabalhar. Eu estava esperando que ela ignorasse a minha presença e iniciasse seu exame. Droga! É difícil por um minuto, mas eu aproveito a minha deixa.

"Eu vou estar lá embaixo" murmuro, deixando o quarto de Anastasia.

Eu vou para minha sala de estar, coloco meu iPod no suporte do sistema estéreo, e ligo a minha música clássica e volto a ler os jornais de domingo sentado no meu sofá. Eu leio um pouco. Mas a minha mente constantemente se pergunta por Anastasia. A idéia de cuidar de minha mulher me relaxa. Eu me sinto sereno, sabendo que ela está aqui agora, e aos meus cuidados. Quando estou pensando nisto, Anastasia e a Dra. Greene descem. Eu olho para as duas, e sorrio calorosamente para Anastasia.

"Terminaram?" Pergunto genuinamente interessado. Eu pego o controle remoto e aponto para o aparelho de som ao lado da lareira, que abriga meu iPod, e a ‘aria’ desaparece, mas continua em segundo plano. Eu levanto e caminho para Anastasia e a médica.

296

"Sim, Sr. Grey. Cuide dela, ela é uma mulher bonita, jovem e brilhante," diz a Dra. Greene me surpreendendo completamente. Eu não sou de hábito facilmente apanhado de surpresa. Anastasia trabalhou sua magia na eficiente doutora, para ela me dar uma advertência indireta como esta.

"Eu tenho esta intenção," murmuro, confuso. Anastasia olha para mim encolhendo os ombros, ela parece envergonhada.

"Eu vou lhe enviar minha conta", diz a Dra. Greene friamente, enquanto ela aperta minha mão.

"Bom dia, e boa sorte para você, Ana". Ela sorri, seus olhos enrugando, enquanto ela aperta a mão de Anastasia. Que mulher sedutora eu tenho! Ela me torna orgulhoso dela a cada momento.

Taylor aparece sabendo pelo monitor que a Dra. Greene andou através do hall de entrada, pronto para levá-la até o elevador.

"Como foi isso?" Eu pergunto.

"Tudo bem, obrigada. Ela disse que eu tinha que abster-me de toda a atividade sexual pelas próximas quatro semanas, " diz Anastasia, meu queixo caindo em choque completo. Como? O quê? Como posso administrar ficar sem qualquer atividade sexual durante quatro semanas quando ela está ao meu alcance? Mas, então, seu rosto muda, e ela começa a rir como o gato Cheshire.

"Gotcha!", Diz ela. (N.T. Te peguei) Oh, baby, eu posso devolver-lhe, e você sabe disso. Eu estreito meus olhos, e ela imediatamente pára de rir. Na verdade, eu lhe dou um dos meus looks mais ameaçadores. Ela parece confusa e meio apavorada, o sangue fugindo do seu rosto. Mas, eu não quero que ela fique com medo, e desta vez eu não consigo parar de rir.

"Gotcha!" Eu digo sorrindo. Eu a agarro pela cintura e a puxo contra mim.

"Você é incorrigível, Srta Steele," Eu sussurro, olhando em seus belos olhos azuis enquanto eu enrolo meus dedos em seu cabelo, segurando-a firmemente no lugar. Eu a beijo, duro, e com fervor, enquanto ela se segura nos meus braços como apoio. Minha ereção está crescendo, assim como o meu desejo por ela, e eu estou pronto para tomála, mas pretendo fazer isso por um tempo longo, então eu preciso alimentá-la, antes de começar a fazer qualquer outra coisa.

297

"Por mais que eu gostasse de tomar você aqui, agora, você precisa comer e eu também não quero que você desmaie em cima de mim mais tarde", murmuro contra seus lábios deliciosos.

"É tudo o que você quer de mim - meu corpo?", ela sussurra. Oh baby, eu quero você para mais do que isso. Talvez no início era o corpo, mas, nas últimas semanas, tudo mudou.

"Isto e essa sua boca inteligente", eu respiro. Eu a beijo de novo apaixonadamente, e depois a solto abruptamente, pegando sua mão e levando-a para a cozinha. Ela está cambaleando atrás de mim.

"Qual é a música?" Ela pergunta sobre a ária tocando no fundo.

"Villa Lobos, uma Aria de Bachianas Brasileiras. Bom, não é? "Eu pergunto.

Villa Lobos: Bachianas Brasileira n.5 – Anna Moffo

"Sim", ela murmura em total acordo. A barra de almoço já está posta para dois. Eu pego na geladeira a salada de frango que a Sra. Jones tinha preparado anteriormente.

"Chicken Caesar Salad, tudo bem para você?" Eu pergunto, e ela parece aliviada.

"Sim, ótimo, obrigada", diz ela olhando para mim ao me mover pela cozinha. Percebo ela refletindo novamente. Será que ela está cismando com alguma coisa? Ela não parece angustiada. Parece que ela tem alguns pensamentos agradáveis, e de repente eu quero saber o que ela está pensando.

"O que você está pensando?" Eu pergunto, puxando-a de seus devaneios. Ela cora, o que é um bom sinal. Todos os seus pensamentos sexuais fazem-na corar assim, como eu descobri.

"Eu estava apenas observando a forma como você se move." Eu levanto uma sobrancelha, divertido.

"E?" Eu digo secamente, sondando-a para obter mais informações. Ela cora um pouco mais. Isto é bom, hein? Eu penso comigo mesmo.

298

"Você é muito gracioso", diz ela timidamente.

"Oh, obrigado, Srta Steele," murmuro sentando ao seu lado. Pego uma garrafa de vinho e pergunto: "Chablis?"

"Por favor", é a resposta dela.

"Sirva-se de salada", digo em voz baixa. Minha mente vai para a visita do médico. Estou curioso para descobrir por qual método de controle de natalidade, ela optou.

"Diga-me – por que método você optou?" Ela parece um pouco confusa com minha pergunta. Mas, então, percebe o que quero dizer.

"Mini pílula", diz ela. Eu franzo a testa. Ela tem que se lembrar de tomar todos os dias, na mesma hora o que pode ser entediante.

"E você vai se lembrar de tomá-la regularmente, na hora certa, todos os dias?" Eu pergunto. Sua boca inteligente como sempre se encarrega de responder.

"Eu tenho certeza que você vai lembrar para mim," ela murmura secamente, me divertindo.

"Eu vou colocar um alarme no meu calendário", eu digo sorrindo.

"Coma," Eu ordeno suavemente. Para minha surpresa, ela limpa o prato pela primeira vez, e ela faz isso antes de mim. Ou ela estava morrendo de fome, ou muito ansiosa.

"Ansiosa como sempre, Srta Steele?" Pergunto sorrindo para seu prato vazio. Ela me olha por baixo de seus longos cílios.

"Sim", ela sussurra, me pegando completamente desprevenido, fazendo minha respiração parar. Ninguém nunca pronunciou uma única palavra que me afetasse tanto quanto o seu único 'sim' fez neste momento. Esta é a hora que eu tenho que perguntar a ela. Eu tenho que dar a ela a chance de dizer 'não' mesmo que eu não queira. Porque se eu não perguntar a ela agora, eu nunca vou ser capaz. Eu reuno toda a minha força de vontade para dar a ela a

299 chance que eu sei que ela merece. Eu fico olhando para ela atentamente. A atmosfera entre nós lentamente muda, evolui... carrega. Eu sei que meu olhar fica escuro, de fato fica como brasa quente fumegante e ela está bloqueada e perdida nele. Eu levanto, fechando a distância entre nós, e a puxo para fora da banqueta em meus braços, onde ela pertence.

"Você quer fazer isso?" Eu respiro, olhando-a fixamente.

"Eu não assinei nada", diz ela. E minha mente vai, 'foda-se a papelada!' mais uma vez.

"Eu sei - mas eu estou quebrando todas as regras esses dias."

"Você vai me bater?" Ela pergunta meio assustada.

"Sim, mas não vai ser para te machucar. Não quero punir você agora. Se você me pegasse ontem à noite, bem, isso teria sido uma história diferente," eu digo honestamente. Mas ela está perplexa, pálida.

"Não deixe ninguém tentar convencê-la de outra forma, Anastasia. Uma das razões por que as pessoas como eu gostam de fazer isto é porque nós gostamos de dar ou receber dor. É muito simples. Você não, então eu passei uma grande parte do tempo ontem e esta manhã pensando sobre isso", eu digo a ela honestamente. Eu puxo-a contra mim, e a minha crescente ereção pressiona sua barriga. Eu a quero. Eu preciso dela, eu a desejo em um nível, profundo, básico, primitivo e eu sei que ela se sente assim, que é algo que nenhum de nós pode nem começar a entender. A carga entre nós está sempre presente.

"Você chegou a alguma conclusão?", Ela sussurra.

"Não, e agora, eu só quero te amarrar e foder loucamente. Você está pronta para isso?" Eu digo ardendo em chamas.

"Sim", ela respira, e eu me rendo, e nada nem ninguém pode me impedir de me tornar um com esta mulher. "Ótimo. Venha," eu digo pegando a mão dela, deixando os pratos sujos na barra de café da manhã, e nós seguimos para o andar superior. Minha mente está sob o efeito da excitação. Eu quero essa mulher tão fodidamente, que me dói por dentro. Eu abro a porta da minha sala de jogos, recuando um pouco para ela entrar, e mais uma vez ela está na minha Sala Vermelha. Ela inala o cheiro de couro, frutas cítricas, madeira escura polida e sussurra, "muito sensual" quase inaudível.

300 Minha postura muda automaticamente quando eu estou na minha sala de jogos. É a postura de um dominante: é mais dura e imponente. Eu olho para ela e meus olhos estão aquecidos, lascivos... hipnóticos.

"Quando você está aqui, você é completamente minha", eu respiro, cada palavra lenta e medida. Eu quero que ela entenda que eu tenho total controle neste quarto mais do que em qualquer outro lugar. É o lugar em que eu exerço o meu domínio. Eu quero que ela entenda isso muito bem. Não há espaço para sua boca inteligente aqui. Tem que ser eu, que estou dominando neste lugar em particular. Eu, e apenas eu. Eu olho para ela disposto a fazê-la entender a minha condição:

"Para fazer o que eu achar melhor. Você entendeu? " O meu olhar é muito intenso. Ela concorda com a cabeça, os olhos arregalados, seu rosto corando enquanto o seu coração bate forte, rapidamente. Ok, então. Agora as regras.

"Tire os sapatos," Eu ordeno suavemente. Ela engole seco, e mais uma vez desajeitadamente, quase tropeçando em seus próprios sapatos, ela os tira. Eu me curvo e pego e coloco-os ao lado da porta.

"Ótimo. Não hesite quando eu lhe pedir para fazer alguma coisa. Agora eu vou arrancar você fora desse vestido. Algo que eu queria fazer há alguns dias, se bem me lembro. Eu quero que você se sinta confortável com seu corpo, Anastasia. Você tem um corpo bonito, e eu gosto de olhar para ele. É uma alegria para os olhos. Na verdade, eu poderia olhar para você o dia todo, e eu quero você desembaraçada e sem vergonha da sua nudez. Você entendeu? "

"Sim", ela sussurra.

"Sim, o quê?" Eu me inclino sobre ela, encarando.

"Sim, senhor", ela altera hesitante.

"Você quer dizer isso?" Eu rebato.

"Sim, senhor", diz ela, mais resolutamente.

"Ótimo. Levante os braços acima da cabeça. "Ela faz como é instruída, e eu estendo a mão e agarro a barra. Eu puxo o vestido por suas coxas, seus quadris, a barriga, os seios, os ombros, e sobre sua cabeça. Eu dou um passo atrás para examinar sua beleza e distraidamente dobro seu vestido, não tirando os olhos de cima dela como um falcão

301 observando sua presa. Eu coloco o vestido agora dobrado sobre a poltrona ao lado da porta. Quando ela está excitada, seu lábio delicioso vai para o cativeiro de seus dentes. Eu me aproximo e puxo o queixo lembrando a ela.

"Você está mordendo o lábio," eu respiro. "Você sabe o que isso faz para mim", acrescento sombriamente.

"Vire-se", eu ordeno e ela obedece imediatamente, sem hesitação. Eu desabotoo seu sutiã e em seguida, pegando ambas as alças, eu lentamente e sensualmente puxo-os para baixo pelos braços, enquanto arranho sua pele com meus dedos e a ponta dos meus dedos, enquanto eu tiro seu sutiã fora. Os toques leves despertam mais sentidos do que os mais fortes, porque o corpo está completamente alerta, esperando, desejando, querendo e pronto para receber. Eu sei que o meu toque está enviando arrepios por sua espinha, acordando cada nervo em seu corpo. A energia entre nós é palpável, palpitante, e densa. Eu estou atrás dela, tão perto que podemos sentir o calor irradiando um do outro, eu estou aquecendo-a, e ela está aquecendo a mim, aquecendo-me todo. Eu puxo seu cabelo de modo que ele fica todo pendurado nas costas.

Eu agarro um punhado em sua nuca, e viro sua cabeça para um lado. Eu passo o meu nariz em seu pescoço exposto, inalando por todo o caminho, e então de volta até sua orelha. Eu amo o jeito que ela cheira. Baunilha, ar livre, sabonete e minha mulher. Sua excitação também é evidente no seu cheiro, que traz uma mistura inebriante de almíscar misturado em seu próprio perfume natural. Seu corpo responde ao meu, nessa proximidade, mesmo que eu não a toque, e o meu faz a mesma coisa. Eu estou cheio de desejo carnal por ela, mas é mais que isso. Há uma parte de mim que quer consumi-la, devorá-la, amá-la de uma forma que ninguém nunca fez, nem nunca fará. Uma parte escura profunda de mim quer fazer as coisas que a marcarão como minha . Isso é o quanto eu a quero e a desejo .

"Você cheira divino como sempre, Anastasia," Eu sussurro enquanto eu deposito um beijo suave sob sua orelha. Ela geme.

"Quieta", eu respiro. Eu quero que ela fique em silêncio aqui, completamente à minha disposição. Totalmente obediente. "Não faça um som", eu sussurro.

Eu puxo seu cabelo atrás da cabeça e começo a trançá-lo em uma trança grande o que noto que a surpreende. Eu amarro a ponta com um elástico de cabelo, e dou-lhe um puxão de modo que ela é forçada para trás contra mim.

"Aqui eu gosto do seu cabelo trançado, " eu sussurro. É mais fácil de gerir, porque não prende nos diferentes brinquedos que eu tenho nesta sala, e, claro, dá-me um ponto de alavancagem, do que eu gosto. Eu libero seu cabelo e ordeno: "Vire-se." Ela obedece imediatamente, sem saber o que vem a seguir, sua respiração superficial. Quando eu olho para ela, vejo desejo, querer, e medo misturados em sua expressão facial. Ela parece atordoada, quase intoxicada; expectante.

302 "Quando eu disser para você vir aqui, é assim que você vai se vestir. Apenas com sua calcinha. Você entendeu? " Pergunto firmemente.

"Sim", ela responde. Já esquecendo quem é o chefe?

"Sim, o quê?" Eu olho fixamente para ela.

"Sim, Senhor", ela responde, sempre a aprendiz rápida fazendo-me reprimir um sorriso.

"Boa menina", eu digo com quente paixão.

"Quando eu disser para você vir aqui, eu espero que você se ajoelhe ali." Eu aponto para um local ao lado da porta. Eu quero que ela comece a praticar.

"Faça-o agora", eu ordeno. Ela pisca por um minuto tentando processar o que eu disse, então se vira, e um pouco desajeitada, ajoelha-se, como lhe foi ordenado. Eu suprimo outro sorriso diante de sua boa vontade e incapacidade. Outra indicação mostrando-me que ela é minha em muito mais que uma maneira; não ter realizado nada disto com outro homem.

"Você pode sentar-se em seus calcanhares," ao que ela reage sentando-se nos calcanhares.

"Coloque suas mãos e antebraços apoiados nas coxas. Bom. Agora, separe os joelhos. Mais. Mais. Perfeito. Olhe para o chão, " eu ordeno a fim de que ela assuma a posição submissa. Eu ando até ela, e seus olhos estão abaixados apenas capazes de ver meus pés descalços. Bom. Satisfeito com a instrução, eu estendo a mão e agarro a trança novamente, em seguida, puxo sua cabeça para trás de modo que ela está olhando para mim.

"Você se lembrará dessa posição, Anastasia?"

"Sim, Senhor".

"Ótimo. Fique aqui, não se mova. " Eu saio da sala enquanto Anastasia está esperando ajoelhada. O pensamento disto me deixa excitado. Eu vou para o meu closet, e abro um dos armários. Eu tiro a roupa e coloco o meu jeans excessivamente lavado, suave, mais velho e rasgado, de comando, deixando o botão de cima aberto. Pego também o meu brinquedo novo que eu comprei apenas para o prazer da Srta Steele. Volto à minha sala de jogos sabendo que

303 ela está lá na porta, de joelhos, e esperando por mim. Minha excitação se torna maior ainda. Eu respiro fundo e entro no quarto. Eu fecho a porta. Eu penduro um robe para ela usar mais tarde atrás da porta. Encontrar Anastasia na posição em que eu a deixei faz-me mais que feliz.

"Boa menina, Anastasia. Você está linda assim. Parabéns. Levante-se," eu digo. Ela se levanta, mantendo o rosto para baixo como foi instruída.

"Você pode olhar para mim", eu digo baixinho. Ela espreita para mim enquanto eu olho de volta para ela atentamente, avaliando, mas meus olhos suavizam pela expressão em seu rosto, que é de temor e desejo. Ela percebe que eu não estou com minha camisa. Eu posso ver o desejo nela, querendo me tocar. Seus olhos deslizam para baixo no meu tronco, lentamente, percebendo o botão superior aberto do meu jeans. Ela toma uma respiração profunda, aumentando meu desejo por ela.

"Eu vou prendê-la agora, Anastasia. Dê-me sua mão direita," eu digo, e ela obedientemente me dá sua mão. Eu viro a palma de sua mão para cima, e antes que ela tenha a chance de piscar eu bato no centro da palma de sua mão com um chicote, que só agora ela percebe. Eu sei que não faz mal, mas é o suficiente para despertar os sentidos.

"Como é que você sentiu isto?" Eu pergunto-lhe curiosamente. Ela pisca para mim, confusa, como se não registrasse minha pergunta.

"Responda-me," eu ordeno.

"Tudo bem", diz ela franzindo a testa.

"Não franza a testa," Eu ordeno a ela. Ela pisca e tenta olhar impassível. A carranca desaparece do seu rosto.

"Doeu?" Eu pergunto.

"Não", ela diz surpresa. "Na verdade, não doeu nada, talvez uma pequena picada; nenhum mal."

"Isto não vai doer. Você entendeu?” eu digo.

"Sim", ela responde em um tom incerto, questionando.

304

"Eu garanto," eu digo tentando convencê-la. Sua respiração superficial cresce em emoção e expectativa. Eu mostrolhe o chicote. É de couro marrom trançado. Seus olhos se levantam para encontrar os meus, e eles estão iluminados com fogo e um traço de diversão.

"Nosso objetivo é agradar, Srta Steele", murmuro.

"Vamos." Eu seguro seu cotovelo e a movo para debaixo da grade. Eu ergo o braço e puxo para baixo as correntes com algemas de couro preto.

"Esta grade é projetada de modo que as correntes se movam através dela", aponto para ela. Seu olhar segue a minha mão estendida, seus olhos se arregalando.

"Nós vamos começar aqui, mas eu quero foder você de pé. Então vamos acabar naquela parede lá, " eu digo apontando com o chicote para onde está na parede o grande X de madeira.

"Coloque suas mãos acima da cabeça," eu ordeno e ela obedece imediata e automaticamente. Ela está fascinada. Ela olha para mim com admiração, emoção, entusiasmo e confiança em seus olhos. Eu não vou decepcioná-la. Eu estou muito perto de seu corpo enquanto eu aperto as algemas. Seu olhar está ao nível do meu peito me observando. Ouço-a inalando o meu cheiro.

Eu dou um passo para trás e olho para ela. Desde que eu a conheci, eu a queria aqui, nesta posição. Agora ela está tão gostosa, eu mal posso manter minha expressão encoberta, luxuriosa, carnal, fora de seu olhar impotente... tudo a minha mercê. Mas não é apenas pelo desejo de tê-la a minha mercê, ou apenas para fodê-la; não é apenas isto, embora Deus saiba que está sempre presente. Mas eu anseio por ela como se nada do que fazemos é suficiente para preencher meu desejo por ela! Meu olhar reflete este desejo quando eu olho para o seu belo rosto. Eu ando lentamente em volta dela, admirando-a.

"Você parece bem poderosa amarrada assim, Srta Steele. E sua boca inteligente, tranquila por enquanto. Eu gosto disso." De pé na frente dela de novo, eu enrosco meus dedos em sua calcinha, e em um ritmo dolorosamente lento, mas sensual, eu as desço por suas pernas, despindo-a dolorosamente lento, e ao final do jogo eu estou ajoelhado em frente a ela. Sem tirar meu olhar do dela, eu amasso a calcinha na minha mão, levo-a até meu nariz, e inspiro profundamente. Seus olhos se abrem com espanto. Eu sorrio com a reação dela e coloco a calcinha no bolso de minha calça jeans.

Eu levanto do chão preguiçosamente, como um gato selvagem, e aponto o fim do chicote para seu umbigo, circulando-o distraidamente, atormentando-a prazerosamente. Assim que o couro do chicote a toca, ela estremece

305 e suspira. Eu ando ao redor dela novamente com o chicote correndo em torno do meio de seu corpo. Depois de fazer um segundo turno em torno de seu corpo delicioso, eu sacudo o chicote rápido como uma picada de cobra, e ele bate nela debaixo do seu traseiro... de encontro a seu sexo. Este ataque surpreendente a faz gritar de surpresa, enquanto todos os seus nervos se esticam atentos. Ela puxa contra as algemas. É uma doce, estranha, prazerosa dor, uma sensação indescritível que é uma primeira experiência para ela.

"Quieta", eu sussurro no seu ouvido esfregando meu nariz, enquanto eu ando em torno de seu corpo novamente, arrastando o chicote um pouco mais em torno do meio de seu corpo. Desta vez, quando eu bato contra ela no mesmo lugar, ela está pronta e, antecipando a sensação. Seu corpo convulsiona com a mordida, doce picada, ela rola a cabeça para trás, a boca torna uma forma de O como se ela momentaneamente tivesse deixado seu corpo.

Eu faço o meu caminho em torno de seu corpo novamente, mas desta vez eu bato o chicote em seu mamilo fazendoa jogar a cabeça para trás enquanto suas terminações nervosas cantam. Eu bato no outro e ambos os mamilos endurecem e se alongam com o assalto, e ela geme alto, puxando seus punhos de couro.

"Isto é bom?" Eu respiro.

"Sim", ela responde me excitando. Eu a atinjo nas nádegas desta vez como castigo.

"Sim, o que?" Peço firmemente.

"Sim, Senhor", ela choraminga. Eu dou uma parada desta vez, e ela mantem os olhos fechados enquanto está tentando absorver a miríade de sensações que seu corpo está experimentando.

Muito lentamente, eu multiplico pequenos, cortantes golpes do chicote para baixo em sua barriga, indo para o sul, finalmente, chegando ao seu clitóris onde o ataque a faz gritar em voz alta.

"Ah... por favor!" Ela geme.

"Quieta", eu ordeno, e bato em seu traseiro novamente para castigá-la. E, de repente, eu estou arrastando o chicote contra seu sexo, através de seus pêlos pubianos, até a entrada de sua vagina.

"Veja como você está molhada com isto, Anastasia. Abra seus olhos e sua boca, " Eu ordeno e ela faz o que eu digo, completamente seduzida. Eu empurro a ponta do chicote em sua boca.

306

"Veja como é o seu gosto. Chupe. Chupe forte, baby," eu ordeno, e ela fecha a boca em torno do chicote enquanto nossos olhos bloqueiam. Meus olhos estão brilhando por esta mulher incrível, e eu estou completamente em meu próprio elemento. Eu puxo a ponta de sua boca, e fico à sua frente e a agarro e a beijo forte, minha língua invadindo sua boca. Envolvendo meus braços em torno dela, eu a puxo contra mim, meu peito esmagando o dela, com as mãos dela presas acima dela.

"Oh, Anastasia, você tem um gosto muito bom, eu respiro.

"Devo fazer você ‘gozar?’" Eu pergunto com uma voz rouca.

"Por favor", ela pede.

Eu faço o chicote picar sua nádega. Ela grita.

"Por favor, o quê?" Eu pergunto a ela com firmeza.

"Por favor, Senhor", ela choraminga. Eu sorrio para ela vitoriosamente.

"Com isso?" Pergunto levantando o chicote até o nível de seu olhar.

"Sim, senhor".

"Você tem certeza?" Eu olho para ela com firmeza.

"Sim, por favor, Senhor", ela pede.

"Feche os olhos, então," Eu ordeno e ela obedece imediatamente. Eu começo com minúsculas, pequenas mordidas do chicote contra sua barriga primeiro, então eu desço, suaves pequenas mordidas contra o clitóris dela, uma vez, duas vezes, uma terceira vez, quarta vez, quinta, sexta... Uma e outra vez, até que, finalmente, ela está completamente gasta e goza ruidosamente, pendendo enfraquecida. Meus braços imediatamente a envolvem em torno de seu corpo, enquanto suas pernas amolecem. Ela está completamente dissolvida em meu abraço, a cabeça

307 dela contra o meu peito. Ela está gemendo e choramingando com as réplicas de seu orgasmo correndo através de seu corpo.

Eu a levanto e a movo rapidamente, com seus braços ainda presos acima de sua cabeça, de costas para a cruz polida. Eu desabotoo os botões do meu jeans. Eu a coloco contra a cruz por um minuto curto e rasgo um pacote de preservativo e rolo no meu comprimento, em seguida, envolvo as mãos em torno de suas coxas, levantando-a novamente.

"Levante suas pernas, baby, enrole-as em volta de mim," eu ordeno. Ela obedece envolvendo suas pernas em torno de meus quadris, eu me posiciono debaixo dela, e entro nela com um impulso, e então eu estou dentro dela, o meu lugar favorito em todo o universo. Ela grita, gemendo. Meus gemidos em sua orelha são controlados. Seus braços estão descansando em meus ombros e eu penetro nela repetidamente, profundamente. De novo e de novo, finalmente minha respiração fica mais forte enquanto minha cabeça se inclina em seu pescoço. Eu já não estou podendo mais segurar quando eu vejo o seu orgasmo se aproximando e, inevitavelmente, ela goza de novo em voz alta, e meu auge acompanha o dela, gritando minha liberação com os dentes cerrados, segurando-a com força e perto de mim. Eu saio de dentro dela rapidamente e coloco-a contra a cruz enquanto meu corpo está apoiando o dela. Eu desato seus punhos, e ambos vamos para o chão completamente acabados.

Mas eu não terminei com ela ainda...

CAPÍTULO DEZOITO ADIVINHE QUEM VEM PARA JANTAR?

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

"Muito bem, baby", murmuro. "Isso doeu?"

"Não", ela mal consegue respirar uma resposta, nem manter os olhos abertos.

308 "Você esperava que doesse?" Eu sussurro para ela, mantendo-a perto de mim enquanto meus dedos empurram alguns tentáculos de cabelo que escaparam para o rosto.

"Sim", ela responde cansada.

"Você vê, a maioria do seu medo está na sua cabeça, Anastasia," eu digo. Mas o que eu quero saber é se ela gostaria de fazer de novo. "Você faria isso de novo?" Pergunto hesitante. Ela faz uma pausa de um minuto, cansada.

"Sim", ela responde com uma voz suave, e que é a minha perdição. Eu realmente, verdadeiramente gosto, gosto, gosto desta mulher com uma estranha emoção, sem nome, primordial! Eu a abraço com força.

"Ótimo. Eu também, " murmuro, então me curvo e suavemente beijo o topo de sua cabeça.

"E eu não terminei com você ainda," eu digo, porque eu estive esperando para ela estar neste quarto por dias, não, semanas agora. Seus olhos estão fechando enquanto eu estou enrolado em torno dela. Ela vira o rosto para o meu peito, e inala profundamente, mas este movimento me deixa tenso. Ela abre os olhos e olha para mim. Eu olho para ela com um olhar de aviso.

"Não", eu respiro para ela, que cora e olha de volta para mim com desejo, derretendo meu coração escuro.

Bad Romance by Lady Gaga

"Ajoelhe-se ao lado da porta," eu ordeno a ela. De alguma forma, a minha voz está fria por causa desse maldito fodido self em mim. Meu limite rígido foi violado, e eu tento ganhar minha compostura. Ela levanta-se desajeitadamente para ficar de e corre até a porta e se ajoelha conforme as instruções, trêmula e cansada. Eu me movimento em torno dela, mas ela está tão cansada, suas pálpebras pesadas, a cabeça está caindo, com sono.

"Estou aborrecendo você, Srta Steele?" Pergunto fazendo-a saltar acordada. Eu estou de pé na frente dela com os braços cruzados encarando-a. Quando seus belos olhos azuis olham para mim, o meu olhar amolece. Sempre há algo com ela que puxa as cordas do meu coração.

"Levante-se," Eu ordeno e ela fica em pé com cautela.

309 Olho para ela, minha boca curvando-se em um sorriso.

"Você está quebrada, não é?" Eu pergunto. Ela concorda timidamente, corando.

"Stamina, Miss Steele," Eu digo a ela.

Stamina Imma tell by Tech N9ne

É por isso que eu quero que ela se exercite. Eu estreito meus olhos para ela. (N.T. Stamina = força, resistência)

"Eu não tive ainda o suficiente de você. Estenda as mãos para a frente, como se estivesse rezando." Ela pisca para mim tentando ver se ela me ouviu direito.

"Rezando?", ela pergunta confundida, como se este fosse o lugar mais bizarro para rezar. Mas ela finalmente faz o que mandei. Pego um lacre e fixo em torno de seus pulsos, apertando o plástico. Seus olhos voam para os meus com o reconhecimento.

"Parece familiar?" pergunto, incapaz de esconder meu sorriso. Ela me encara enquanto fluxos de adrenalina percorrem seu corpo novamente. Ok – isto atraiu sua atenção - ela está completamente acordada agora.

"Eu tenho uma tesoura aqui", eu digo segurando-a para ela ver.

"Eu posso cortar isto fora em um momento," Eu digo tranqüilizador.

Ela tenta separar seus pulsos, testando seus laços, mas quando ela tenta separá-los, o plástico belisca sua carne. Enquanto ela não forçar para tentar separar os pulsos, ela vai ficar bem, caso contrário, vai cortar sua pele.

"Venha", eu digo pegando suas mãos atadas e levando-a para a cama de dossel. Ela percebe que a cama tem lençóis vermelho escuros sobre ela e uma corrente em cada canto, e olha para mim com espanto, curiosa.

"Eu quero mais – muito, muito mais," eu me inclino e sussurro em seu ouvido. E seu batimento cardíaco começa a aumentar rapidamente de novo. Ela está excitada.

310

"Mas eu vou fazer isso rápido. Você está cansada. Segure-se na coluna," eu digo. Ela franze a testa, percebendo que não vai ser na cama. Ela separa suas mãos quando ela agarra a coluna esculpida em madeira.

"Mais baixo", eu ordeno. "Ótimo. Não largue. Se você largar, eu vou espancar você. Entendeu? " Eu a advirto.

"Sim, senhor", diz ela, como a boa menina que ela é.

"Bom".

Eu estou de pé atrás dela e agarro seus quadris, e então rapidamente puxo-a para trás de modo que ela está inclinada para frente, segurando a coluna.

"Não largue, Anastasia," Eu a advirto.

"Eu vou te foder duro por trás. Segure na coluna para aguentar seu peso. Entendeu? "

"Sim", ela diz, e eu bato em seu traseiro com a mão.

"Ai ...", diz ela, em seguida, altera a sua afirmação murmurando: "Sim, Senhor", rapidamente.

"Separe as pernas," Eu ordeno e coloco as pernas entre as dela, e segurando seus quadris, eu empurro sua perna direita para o lado.

"Assim está melhor. Depois disso, eu vou deixar você dormir, " eu digo a ela. Eu me aproximo e suavemente esfrego suas costas.

"Você tem a pele tão bonita, Anastasia," Eu respiro enquanto eu me abaixo e a beijo ao longo de sua coluna vertebral, suaves beijinhos. Ao mesmo tempo, as minhas mãos movem-se para a sua frente, apalpando os seios, e enquanto eu faço isso eu pego os mamilos entre meus dedos e puxo-os suavemente. Ela sufoca seu gemido enquanto todo o seu corpo responde, revivendo mais uma vez para mim. Eu gentilmente mordo e a chupo em sua cintura, puxando seus mamilos, e suas mãos apertam o poste esculpido da cama. Minhas mãos se afastam e eu pego um pacote de preservativo e rasgo a embalagem, e chuto fora meu jeans.

311

"Você tem uma bunda sedutora, sexy, Anastasia Steele. O que eu gostaria de fazer com ela," eu digo com desejo. Minhas mãos alisam e moldam cada uma de suas nádegas, então meus dedos escorregam para baixo, e eu deslizo dois dedos dentro dela.

"Muito molhada. Você nunca decepciona, Srta Steele, " eu sussurro, e há admiração em minha voz.

"Segure firme... isso vai ser rápido, baby", eu digo agarrando seus quadris me posicionando, e eu fico atrás dela e seguro seus quadris, e então rapidamente levanto-a para trás de modo que ela está inclinada para frente, segurando a coluna.

Eu me aproximo dela e pego sua trança perto do final e enrolo-a em volta do meu pulso, na sua nuca, segurando sua cabeça no lugar. Muito lentamente eu me introduzo nela, puxando seu cabelo ao mesmo tempo... e eu a preencho até a borda. Eu saio lentamente, e minha outra mão agarra sua cintura, segurando firme, e depois eu entro nela, sacudindo-a para a frente.

"Segure, Anastasia!" Eu grito com os dentes cerrados. Ela agarra mais em volta do poste e empurra de volta contra mim enquanto eu continuo meu ataque impiedoso a ela, de novo e de novo, meus dedos cavando em seu quadril. Eu sinto que ela está ficando mais fraca com a construção de um novo orgasmo. Eu continuo a me movimentar ferozmente contra ela, dentro dela, minha respiração forte, gemendo, rosnando. Eu ouço sua respiração ficar mais forte, e seu gemido aumenta com a inevitabilidade de um outro orgasmo, enquanto eu alcanço o meu, e eu me imobilizo, entrando muito profundo. "Vamos lá, Ana, me dê outro," eu gemo e o meu encorajamento a envia além da borda, enquanto ela atinge o dela. Como estamos ambos esgotados, eu deito no chão, Anastasia em cima de mim, de costas para a minha frente.

Enquanto eu passo meu nariz em sua orelha, eu digo baixinho "Levante suas mãos". Ela levanta os braços para cima, e com uma passagem da tesoura, corto o plástico cerimoniosamente e, "Eu declaro inaugurada esta Ana", eu respiro. Ela ri com a minha declaração e esfrega os pulsos quando eles são libertados. Sua risada me faz sorrir, é o som mais bonito do mundo, porque isso significa que ela está feliz, e me deixa com vontade de ouvi-la rindo, despreocupada, e alegre.

I’m on Top of the World - the Carpenters

"Esse é um som tão lindo", eu digo taciturno. Sinto-me culpado e triste, de repente, que ela não seja tão despreocupada quanto ela poderia ser. Sento-me, de repente, levando-a comigo para que ela esteja sentada, mais uma vez no meu colo.

312 "A culpa é minha," eu digo e a giro para que eu possa esfregar seus ombros e braços que tinham sido machucados com nossa alegre maratona. Eu a massageio suavemente. Ela se volta para mim, tentando decifrar o significado por trás da minha última lamentação.

"Que você não ria mais vezes", digo em voz desamparada.

"Eu não sou muito risonha", ela murmura sonolenta.

"Ah, mas quando isso acontece, Srta Steele, é uma maravilha e uma alegria de se ver," Eu digo com meus olhos brilhando.

"Muito lisongeiro, Sr. Grey", ela murmura, mal conseguindo ficar acordada enquanto seus olhos estão fechando.

"Eu diria que você está completamente fodida e necessitada de sono," eu digo com um brilho malicioso nos olhos.

"Isso não foi nada lisonjeiro", ela reclama de brincadeira. Eu rio para ela enquanto eu a ergo de cima de mim, em pé, nua. Eu pego meus jeans, visto-os, no comando.

"Não quero assustar Taylor, ou a Sra. Jones com esse assunto", murmuro de brincadeira. Eu me inclino para baixo para ajudá-la com seus sapatos e a levo até a porta. Atrás da porta está o robe cinza que eu pendurei antes. Eu a visto muito feliz como uma mãe veste uma criança pequena. Ela está completamente esgotada; seus membros não têm força suficiente para levantá-la. Quando ela está toda coberta e respeitável, eu me inclino e a beijo suavemente, e saber que ela tinha sido minha profundamente, e só minha, me faz mais que feliz, e agrada-me imenso, o que se reflete no meu sorriso.

"Cama", eu digo. E o olhar de espanto no seu rosto me faz sorrir... Outra expressão que ‘não tem preço’. "Para dormir", acrescento tranqüilizador. Eu a pego e a carrego de encontro a meu peito para o seu quarto, onde ela foi examinada pela Dra. Greene hoje mais cedo. A cabeça dela cai contra o meu peito em exaustão. Puxando o edredom, eu a coloco deitada e, deito ao seu lado e a aperto próxima a mim, o que é algo que eu queria fazer desde ontem.

"Durma agora, garota linda", eu sussurro beijando seu cabelo. E enquanto ela está envolta em meus braços, nós dois caímos no sono.

313 Eu acordei antes dela quando o sol está se pondo. Eu olho para ela completamente satisfeita e relaxada, dormindo em meus braços. Eu posso olhá-la por horas. Ela parece tão tranquila em seu sono. Quando eu tento mover meu braço para longe dela, ela se agita, inquieta, como se algo a estivesse incomodando. Eu acaricio seu cabelo, e cheiro, e a beijo no alto de sua cabeça e instantaneamente ela se acalma. Ela relaxa. Ela está confortada pela minha presença como eu estou confortado pela dela. O pensamento me faz suspirar atonitamente. Ela é o meu par perfeito. Finalmente eu a liberto dos meus braços e, lentamente, me movo, cobrindo-a. Seu braço se move à minha procura. Eu lentamente caminho para a porta, e a ouço clara como um sino:

"Christian, não vá!"

Eu começo dizendo: "Eu vou apenas..." mas eu percebo que ela está completamente adormecida. Ela está falando em seu sono.

"Por favor...", ela murmura preocupada. Ela se mexe na cama inquieta. "Eu amo..." e geme como se algo a está machucando. Eu volto para a cama ficando por cima das cobertas, e me deito ao lado dela. Eu acaricio seu cabelo novamente, relaxando-a.

Ela ama o que? Ou melhor, quem? Eu lentamente movo meu braço para longe do seu tronco, uma vez que ela relaxou novamente entrando em sono profundo. Eu vou na ponta dos pés para a porta. Então eu ouço a voz dela muito claramente... o que me imobiliza: "Eu te amo, Christian! Não me deixe... " ela pede em seu sono. Minha boca cai aberta, eu sento em uma cadeira no canto e olho fixamente para ela. O que eu faço com esta informação? Eu não posso nem começar a processá-la! Eu não sou digno de seu amor... de qualquer amor. O que foi que Elena disse sobre o amor, "é uma emoção inútil! Ela corrói o controle... " Eu vou acabar quebrando seu coração ... Porra!

Break Your Heart by Taio Cruz

Confuso, eufórico, alegre, surpreso, eu lentamente saio de seu quarto, perdido em pensamentos, para tomar um banho e me preparar para a noite.

Depois de eu tomar meu banho, eu me visto, e faço para Anastasia uma bebida com suco de cranberry e Perrier. Eu a levo para o quarto dela, e coloco em sua mesa de cabeceira. Deve ajudar a dar-lhe alguma energia no seu despertar.

Eu acordo Anastasia passando meus lábios suavemente através de sua testa, beijando-a com ternura, mas ela está muito cansada, e quer permanecer dormindo. Ela geme e enfia o rosto em seu travesseiro.

314 "Anastasia, acorda." Eu digo baixinho, bajulando.

"Não", ela geme.

"Temos que sair em meia hora para o jantar com os meus pais." Eu digo divertido. Ela abre os olhos com relutância. Seus olhos piscam para o céu lá fora. É o crepúsculo. Eu me inclino, olhando-a fixamente.

"Vamos, dorminhoca. Levante-se. " Eu me curvo e a beijo novamente.

"Eu lhe trouxe uma bebida. Eu vou estar lá embaixo. Não volte a dormir, ou você vai estar em apuros, " eu ameaço, mas o meu tom é suave. Eu a beijo brevemente e deixo o quarto.

Eu tenho o meu iPod depositado no meu estéreo com Frank Sinatra cantando em surdina. Estou com minha marca registrada, camisa branca de linho e calças de flanela cinza pendurando de meus quadris. Eu estou olhando para fora da minha janela panorâmica, olhando a silhueta de Seattle na noite que se aproxima. Minha mulher está em minha casa, se preparando para ir para a casa dos meus pais comigo. É um sentimento estranho, mas, estranhamente reconfortante. Ainda um outro sinal que a marca como minha. Sinto sua presença antes de vê-la. Ela está admirando-me. Eu posso sentir isso a partir da energia que circula entre nós sempre que estamos em presença um do outro. Viro-me e sorrio para ela. Ela está toda vestida, menos, claro, a calcinha que agora está no cativeiro do meu bolso. Eu quero que ela implore por ela. Vamos ver como ela vai reagir ao meu pequeno jogo.

"Oi", diz ela, respondendo ao meu sorriso.

"Oi", eu digo para ela. "Como você está se sentindo?" Pergunto eufórico, com diversão.

"Bem, obrigada. Você? " Ela pergunta. Eu não poderia estar melhor.

"Eu me sinto extremamente bem, Srta Steele", eu respondo. Esperando que ela peça a sua calcinha.

"Frank ... Hmm. Eu nunca imaginei você um fã de Sinatra ", diz ela, curiosamente, me surpreendendo. Eu levanto uma sobrancelha em resposta.

"Gosto eclético, Srta Steele," murmuro, e caminho em direção a ela, parando na sua em frente, com um olhar intenso. Percebo que ela suspende sua respiração quando ela vê a minha postura. Quando Sinatra começa cantando

315 Witchcraft , traço seu rosto com a ponta dos dedos até seu pescoço. Ela fecha os olhos em êxtase. De repente, eu quero tê-la em meus braços, e dançar com ela como se não houvesse amanhã! "Dança comigo", murmuro com uma voz rouca.

Witchcraft - Frank Sinatra

Eu pego o controle remoto do meu bolso, e aumento o volume. Eu estendo minha mão para Anastasia, e mais uma vez, eu anseio por ela, mesmo que ela esteja bem aqui comigo. Estou cheio de desejo de trazê-la para meus braços novamente. Estamos enfeitiçados um com o outro, já que eu posso ver o meu sentimento refletido e retribuído em seus olhos. Ela coloca sua mão na minha estendida. Assim que sua mão toca a minha, a nossa usual corrente de ligação começa a nos percorrer. Com um renovado sentido de desejo, eu a puxo para o meu abraço, envolvendo meu braço em volta da sua cintura, e começamos a dançar.

Ela relaxa e coloca a mão livre no meu ombro, e sorri para mim. Nós somos apenas um par de jovens, brincalhões, aproveitando o momento. Giramos a partir da janela até a cozinha cobrindo o grande espaço, girando e girando e voltando no tempo da música. Ela segue sob minha condução, enquanto deslizamos em torno da mesa de jantar, até o piano, e para trás e para frente, diante da janela de vidro, enquanto Seattle está brilhando com suas luzes cintilantes. É a hora das bruxas, com esta mulher feiticeira, neste cenário enfeitiçado, com a silhueta escura de Seattle ao fundo, a minha mulher em meus braços, dançando uma música enfeitiçada, cantada por uma voz encantada aveludada... Ela ri com alegria absoluta, cativada por tudo o que eu sou; eu não posso evitar de sorrir para ela murmurando, "Não há bruxa mais bonita que você", e a beijo docemente.

"Bem, isto trouxe um pouco de cor a seu rosto, Srta Steele. Obrigado pela dança. Vamos conhecer meus pais?"

"Por nada, e sim, eu mal posso esperar para conhecê-los", ela responde sem fôlego.

"Você tem tudo o que você precisa?" Eu pergunto-lhe com dupla intenção. Eu ainda tenho a calcinha no meu bolso, esperando ela implorar por ela.

"Oh, sim", ela responde docemente batendo os cílios.

"Você tem certeza?" Eu sondo.

316 Ela concorda com indiferença sob o meu olhar intenso. Estou completamente divertido com sua indiferença. Você quer ir para a casa dos meus pais com a bunda nua? Anastasia Steele, você é incrível! Eu não posso aguentar mais e meu rosto se divide em um enorme sorriso, e eu balanço minha cabeça.

"Tudo bem. Se essa é a maneira que você quer jogar isso, Srta Steele, " eu digo agarrando a mão dela, e eu pego meu casaco que está pendurado em um dos bancos do bar, e a conduzo para o hall de entrada, para o elevador, descendo para a garagem.

Quando estamos no elevador, ela desvia o olhar para o meu rosto. Eu sei que ela não tem nada por baixo do seu vestido bonito, e eu gostaria de ver o quão longe ela vai conseguir ir com isso. Eu acho que a idéia é quente. Ela vai para a casa dos meus pais, sem nada por baixo do vestido. Sabendo como ela é tímida, eu aposto que ela está lamentando essa decisão agora. Minha mente está trabalhando em todos os tipos de jogos em que eu posso colocála durante a noite de hoje. Oh, baby, você criou isso e eu pretendo jogar! Vamos ver até onde você pode chegar... O elevador desce rapidamente e sem problemas. Mas a conexão habitual entre nós constrói-se novamente, e minha mente volta ao elevador do Heathman Hotel. Algum dia, eu vou transar com ela nesse elevador, mas não agora. Eu sinto meus olhos escurecerem com desejo por ela enquanto nossos olhos bloqueiam. A porta do elevador ding aberta, e a magia ainda está pendendo no ar. Eu fecho meus olhos, e tento sacudir as nuvens para longe da minha cabeça. Eu indico para ela sair antes de mim dos elevadores de forma cavalheiresca, mas não há nada cavalheiresco em meus pensamentos sobre ela. E ela sabe disso!

Taylor conduz o SUV Audi. Eu abro a porta traseira para Anastasia, e ela tenta entrar como uma dama tanto quanto possível tentando não mostrar sua bunda nua. O vestido roxo é colante, e termina acima dos joelhos. Caso contrário, eu teria ficado muito ciumento.

Nós aceleramos para a rodovia I-5, ambos em silêncio por um tempo. Minha mente está como um tornado. Eu olho para fora da minha janela para a cidade escurecendo, sentado ao lado da mulher que me seduziu nas últimas semanas. Agora eu vou levá-la para conhecer minha família... oficialmente como minha namorada. O que está acontecendo comigo? Eu gosto dela imensamente. Eu não posso classificar meus sentimentos por ela. Por um lado, eu gosto da minha independência. Eu gosto do meu domínio. Para quem eu estou mentindo? Eu amo o meu domínio, eu não acho que eu posso abrir mão dele! Eu amo o meu estilo de vida... Mas, então, aqui está ela ameaçando tudo o que eu aprendi a conhecer e amar com sua frágil feminilidade, sem esforço. Se eu não estiver perto dela, eu sou miserável! Eu torno todo mundo miserável. Eu me encontro pensando nela a todo momento, acordado e em meu sono. Eu tenho essas emoções não identificadas que estão me deixando louco! Eu fico com ciúmes até mesmo se alguém menciona o nome dela, como se fosse algo sagrado que não se deve falar sem ter um mês de abluções. O que ela está fazendo comigo? Eu estou perdido em mim mesmo, e me afogando em meus pensamentos. Eu anseio por ela mesmo que ela esteja sentada ao meu lado.

"Onde você aprendeu a dançar?", Ela pergunta em voz baixa, hesitante. Isso traz-me dos meus devaneios, mas não fora da minha miséria sufocante. Dirijo o olhar para ela, a tristeza cobrindo meus olhos.

317 "Você realmente quer saber?", Eu respondo suavemente.

Eu não posso vê-la bem no escuro, mas a luz que passa dá um vislumbre de seu rosto desabando.

"Sim", ela murmura com relutância.

"A Sra. Robinson gostava de dançar, " eu digo. Ela suspira.

"Ela deve ter sido uma boa professora", ela responde.

"Ela foi", eu digo a verdade, suavemente.

Eu tento ver seu rosto no escuro. Algumas emoções tristes o atravessam, mas então eu vejo um vislumbre de um sorriso. Suas mãos esfregam os pulsos reflexivamente. Ela deve estar pensando em nossa ligação da tarde. Seu olhar cai novamente, e ela corrige sua visão para o lado de fora da janela, e se perde em seus próprios pensamentos tristes. Eu não quero que ela sinta pena de mim. Ela se preocupa com o meu relacionamento passado com Elena. Ela é passado agora. Ela inspira uma respiração sôfrega como se estivesse apenas segurando suas emoções.

"Não", murmuro.

Ela vira a cabeça para mim. "Não o que?", Ela pergunta confusa.

"Não pense demais nas coisas, Anastasia," eu digo, incapaz de resistir a ela. Eu me aproximo, seguro sua mão, e levo até os meus lábios, e beijo seus dedos suavemente. "Eu tive uma tarde maravilhosa. Obrigado. " Eu digo. Ela pisca para mim e sorri timidamente.

"Por que você usa lacres de plástico", ela me pergunta sussurrando, me fazendo sorrir para ela.

"É rápido, fácil, e algo diferente para você sentir e experimentar. Eu sei que eles são muito brutais, e eu utilizo como um dispositivo de contenção, " eu digo sorrindo. "Muito eficaz para mantê-la em seu lugar."

318 Ela cora nervosamente enquanto seu olhar desvia-se para Taylor. Ele está impassível e os olhos estão na estrada. Taylor conheceu meu estilo de vida desde o primeiro dia. Ele é meu funcionário mais confiável, e chefe da minha segurança pessoal. É tudo parte do pacote que eu sou. Eu dou de ombros.

"Tudo parte do meu mundo, Anastasia," eu digo, apertando a mão dela, então solto sua mão, e olho pela janela novamente. Ela também vira a cabeça e olha pela janela, perdida em seus pensamentos de novo. Eu me viro para olhar para ela. Tudo sobre ela puxa e empurra os cordões de meu coração. Ela parece que está fechada, sufocando. Ela sente o meu olhar sobre ela e vira a cabeça para olhar para mim.

"Um centavo por seus pensamentos?" Eu pergunto.

Ela suspira e franze a testa.

"Ruim assim, hein?"

"Eu gostaria de saber o que você estava pensando", diz ela me surpreendendo. Eu sorrio triste para ela.

"Idem, baby", eu digo baixinho. Como eu gostaria de saber o que você estava pensando.

Finalmente o cenário muda, e apenas antes das oito, o Audi dirige-se para a entrada da mansão em estilo colonial dos meus pais. É um lugar perfeito.

"Você está pronta para isso?" Eu pergunto-lhe enquanto nos encaminhamos para a porta. Ela acena com a cabeça, e eu dou-lhe outro aperto tranqüilizador na mão. Ela está nervosa, conhecer os pais de um cara pela primeira vez, mas, de novo, é um primeiro para mim também.

"Primeira vez para mim também," Eu sussurro e sorrio maliciosamente para ela, sabendo agora que ela está, provavelmente, lamentando não ter nenhuma calcinha. "Aposto que você gostaria de estar vestindo sua roupa de baixo agora", eu sussurro provocando-a. Ela fica vermelho beterraba. Taylor desceu e está abrindo a porta para Anastasia. " Ela fecha a cara para mim, e eu sorrio amplamente em troca, saindo do carro.

Minha mãe, a Dra. Grace Trevelyan-Grey está à porta, esperando por nós. Ela está em um elegante e sofisticado vestido de seda azul pálido. Atrás dela está meu pai, alto, loiro e bonito.

319 "Anastasia, você conheceu minha mãe, Grace. Este é o meu pai, Carrick, " eu apresento meus pais para ela.

"Sr. Grey, é um prazer conhecê-lo," ela sorri e aperta a mão dele estendida.

"O prazer é todo meu, Anastasia", ele responde educadamente.

"Por favor, me chame de Ana". Seus olhos azuis suavizam.

"Ana, que encantador ver você de novo", diz minha mãe abraçando Anastasia. "Entre, minha querida."

"Ela está aqui?" Ouvimos um grito de dentro da casa. É claro que é Mia.

"Esta deve ser Mia, minha irmãzinha", eu digo, irritado, mas com amor. Eu a amo mais do que ela me irrita. Com certeza, Mia vem correndo pelo saguão, de cabelos negros, alta e curvilínea.

"Anastasia! Eu ouvi muito sobre você. "Ela diz abraçando-a com força.

"Ana, por favor", ela murmura, enquanto Mia arrasta-a para o vestíbulo.

"Ele nunca trouxe uma garota para casa antes", diz Mia com seus olhos azuis escuros acesos de excitação.

"Mia, acalme-se", minha mãe a adverte.

"Olá, querido", ela me cumprimenta enquanto me beija nas duas faces. Eu sorrio para ela, e aperto a mão do meu pai. Nós todos viramos e vamos para a sala de estar, enquanto Mia ainda está segurando a mão de Anastasia. Quando entramos na sala de estar elegantemente decorada, encontramos Kate e Elliot que estão sentados juntos em um sofá, segurando taças de champanhe. Quando Mia finalmente larga a mão de Anastasia, "Oi Ana!" Kate saúda, enquanto me dá um "Christian", curto como saudação.

"Kate", eu devolvo o seu sentimento. Anastasia fecha a cara com nosso intercâmbio. Elliot, o carinhoso, agarra Anastasia em um abraço abrangente. Eu estou ao lado de Anastasia envolvendo meus braços em torno dela

320 possessivamente, colocando minha mão em seu quadril; eu espalho meus dedos e a puxo para mim. Todo mundo está olhando para ela, para nós. Anastasia se sente desconfortável.

"Drinks?" Meu pai pergunta finalmente recuperando-se depois de ver a confirmação de que seu filho NÃO é gay. "Prosecco?"

"Por favor", Anastasia e eu falamos em uníssono. Isso é estranho. Mia bate as mãos aplaudindo nossa resposta sincronizada.

"Você estão até mesmo dizendo as mesmas coisas. Eu vou buscar os drinks", diz ela, rapidamente saindo do cômodo. Anastasia cora. Quando ela olha de volta para Kate e Elliot de novo, seu olhar muda. Entristece; ela mostra um olhar triste e deprimido. O que aconteceu? Por que ela está chateada?

"O jantar está quase pronto", minha mãe diz enquanto segue Mia para fora da sala. Eu olho para ela, e franzo a testa com sua expressão. O que está errado? Por que ela está chateada?

"Sente-se," eu comando apontando para um sofá de tecido. Ela faz o que lhe é dito, cuidadosamente cruzando as pernas. Sento-me ao seu lado, mas eu não a toco.

"Nós estávamos falando sobre férias, Ana", diz meu pai gentilmente.

"Elliot decidiu seguir Kate e sua família para Barbados por uma semana." Quando olhamos para Kate, ela está sorrindo absolutamente deliciada.

"Você está dando um tempo agora que você terminou sua faculdade?" Meu pai pergunta.

"Eu estou pensando em ir para a Geórgia por alguns dias", ela responde. Estou completamente chocado; olho Anastasia boquiaberto. Isso é novidade para mim. Por que não ela nunca mencionou isso para mim? Como posso lidar com sua ausência? Ela está fugindo de mim? Agora penso na sua escrita para mim em seu e-mail, se tivesse metade do juízo ela ia correr para o Alasca. É esta a versão dela de fugir?

"Geórgia?" Murmuro questionando.

"Minha mãe mora lá, e eu não a vejo tem um tempo", ela responde.

321

"Quando você estava pensando em ir?" Eu pergunto, em voz baixa, mal controlada. O meu nível de ansiedade disparou várias vezes acima do meu limite tolerável.

"Amanhã, tarde da noite", ela responde enquanto eu estou tentando processar essa informação. Agora, eu quero pegá-la, espancá-la, e transar com ela como se não houvesse amanhã! Eu mal estou me contendo em minha cadeira com as pessoas em volta. Meu olhar está fixo nela.

Minha irmã Mia volta para a sala de estar e entrega a cada um de nós uma taça de Prosecco rosa pálido.

"Sua boa saúde!" Meu pai levanta sua taça. Eu não poderia me importar menos. Merda! Ela está indo embora! Ela está fugindo! Merda! Duas vezes merda! Eu mal posso controlar a minha respiração. Como posso ficar sem ela?

"Por quanto tempo?" Eu pergunto em voz enganosamente suave. Qualquer coisa menos isto. Estou muito além de zangado.

"Eu não sei ainda. Vai depender de como serão minhas entrevistas amanhã. "

Eu cerro os dentes, e Kate, a trituradora de bolas, coloca aquele olhar intrometido em seu rosto. Merda! Estou pouco me importando com ela agora!

"Ana merece uma pausa", diz ela incisivamente para mim; antagonismo escoando através dela.

"Você tem entrevistas?" pergunta meu pai.

"Sim senhor, para estágios em duas editoras, amanhã", responde Anastasia.

"Eu desejo a você a melhor sorte."

"O jantar está na mesa", minha mãe anuncia.

322 Todos nós nos levantamos. Kate e Elliot seguem meu pai e Mia para fora da sala. Quando Anastasia se prepara para segui-los, eu agarro seu cotovelo, trazendo-a para uma parada abrupta.

"Quando você ia me dizer que você estava indo embora?" Eu pergunto-lhe com urgência. Meu tom é suave encobrindo minha mal contida raiva, pronta para entrar em erupção.

"Eu não estou indo embora. Eu vou ver minha mãe, e eu só estava pensando sobre isso ", ela responde.

"E sobre o nosso acordo?" Eu pergunto-lhe com fervor. Eu pensei que nós tínhamos feito um acordo.

"Não temos um acordo ainda", ela responde.

Meus olhos estreitam, eu estou pronto para puni-la, mas, este não é o lugar para isto, e ela não assinou ainda. Merda! Eu pego seu cotovelo, e a levo para fora da sala.

"Essa conversa ainda NÃO acabou", eu sussurro ameaçadoramente quando entramos na sala de jantar.

O que mais vai trazer esta noite? Estou zangado, nervoso, irritado, confinado, e agora, eu gostaria de espancá-la, e transar com ela por medida de segurança. Merda!

Respire, Grey, respire! Eu relembro a mim mesmo enquanto eu puxo a cadeira de Anastasia perto da minha, com meus olhos fixos nela, observando-a como um falcão. Eu não posso deixá-la escapar por entre meus dedos, e ela está fugindo de mim. Ela não ia me dizer. Merda! Eu não posso respirar! Eu fecho meus olhos, e conto... muito lentamente... Um... dois... três... quatro... cinco... seis... sete... oito... nove... dez...

Ainda nenhum alívio... Porra! Eu engulo em seco. Dez de novo... Dez... nove... oito... sete... seis... cinco... quatro... três... dois... um...

Respirando mais fácil. Percebo Mia tomando um assento ao meu lado, e pegando minha mão, apertando-a com força, tirando-me dos meus devaneios. Eu sorrio para ela calorosamente.

Alívio temporário flui em mim... até que eu olho para a Senhorita Independente novamente.

323 I’m Afraid of Losing You by A Rocket to the Moon

CAPÍTULO DEZENOVE OH, QUE TEIAS EMARANHADAS TECEMOS!

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Ela me encara de volta. Mia quebra o nosso olhar com uma pergunta.

"Onde você conheceu a Ana?", Ela pergunta.

"Ela me entrevistou para a revista estudantil WSU", eu respondo.

"Que Kate edita", acrescenta Anastasia. Mia sorri para Kate que está sentada em frente a Elliot e a conversa vai na direção da revista estudantil.

"Vinho, Ana?", Pergunta meu pai.

"Sim, por favor", ela responde sorrindo. Meu pai enche o resto das taças. Anastasia espreita para mim quando eu viro para olhar para ela, minha cabeça inclinada para um lado. Eu ainda estou irritado com a revelação anterior.

"O que?" Eu pergunto.

"Por favor, não fique com raiva de mim", ela sussurra.

"Eu não estou bravo com você", eu digo, mas isso não é verdade. Eu estou bravo. Fervendo... bravo.

324 Ela sabe disso, e ela olha para mim. Ela me lê bem. Eu suspiro.

"Sim, estou bravo com você." Eu fecho meus olhos por um instante para acalmar minha raiva.

"Louco com as palmas nervosas?", Ela pergunta nervosamente, com uma voz sussurrante.

"O que vocês dois estão cochichando?" Kate, a trituradora de bolas pergunta, metendo o nariz onde não foi chamada. Anastasia cora e eu encaro Kate para que não se meta em nossos assuntos. Estou cuidando da minha vida como ela deveria estar fazendo com a dela.

"Apenas sobre a minha viagem para a Geórgia," Anastasia responde docemente tentando diminuir a tensão que está se construindo entre nós. Kate sorri, e algum pensamento perverso está cruzando sua mente. Eu me pergunto o que a bruxinha está armando.

"Como estava o José quando você foi para o bar com ele na sexta-feira?"

Que porra é essa? Ela saiu com o fotógrafo quando ela está saindo comigo? Estou sendo traído? Eu não saio com mais ninguém, por que ela está saindo com o fotógrafo sabendo como me sinto sobre isso? Sabendo como eu sou ciumento do filho da puta... Como ela pôde fazer isso comigo? Com o que mais eu vou ter que lidar esta noite? Será que ela vai me fazer ter um ataque cardíaco, e enviar-me para minha sepultura cedo? Estou com louco com as palmas nervosas! E pensar que eu tenho que saber esse pouco de informação da própria trituradora de bolas, e não de Anastasia! Porra! Minha raiva é como uma panela de pressão. Eu vou explodir se eu não deixar sair algum vapor!

"Ele estava bem", murmura Anastasia o que confirma minhas suspeitas. Ela saiu com ele! Eu me inclino para ela, e sussurro, "Louco com as palmas nervosas, " eu digo mal contendo um vulcão de emoções. "Especialmente agora", eu digo em um tom calmo e mortal. Ela se contorce em seu assento.

Minha mãe reaparece carregando duas placas com Gretchen atrás dela com bandejas. O telefone toca, e meu pai se desculpa para atender ao telefone. Minha mãe pede a Gretchen para deixar a bandeja no console. Enquanto isso, Anastasia olha a ajudante com olhos curiosos e ciumentos. Então ela fecha a cara e finalmente olha para suas mãos em seu colo. Meu pai retorna para a sala de jantar.

"Chamada para você, querida. É do hospital, " ele diz para minha mãe.

325 "Por favor, comecem todos", minha mãe convida os hóspedes e sorri enquanto ela deixa a sala. Anastasia enruga as sobrancelhas, mas ela tem apetite esta noite provavelmente causado pelas atividades sexuais que ela fez comigo esta tarde.

Minha mãe volta alguns minutos depois, e meu pai pergunta se está tudo bem ao que a minha mãe responde suspirando, “outro caso de sarampo."

"Oh, não", é a resposta de meu pai.

"Sim, uma criança. O quarto caso este mês. Se pelos menos as pessoas tivessem vacinado seus filhos ", diz ela balançando a cabeça tristemente, acrescentando: "Estou tão feliz que nossos filhos nunca passaram por isso. Eles nunca pegaram nada pior do que catapora, graças a Deus. Pobre Elliot ", diz ela enquanto ela se senta sorrindo para o meu irmão. Elliot fecha a cara ao ser colocado em evidência, se contorcendo, desconfortável. "Christian e Mia tiveram sorte. Eles tiveram isso levemente, apenas uma mancha para compartilhar entre eles, " ao que Mia ri, e eu rolo meus olhos. Elliot quer seguir em frente fora do tópico atual.

"Então, você assistiu o jogo dos Mariners, pai?", Pergunta ele, e o assunto é trocado. Eu olho para Anastasia e ela está comendo com vontade o que me agrada. Elliot, meu pai e eu mudamos de assunto para o basquete. Nós gostamos de falar de esportes e eventos atuais.

"Como você está indo com a instalação em seu apartamento novo, querida?" Minha mãe pergunta educadamente a Anastasia trazendo-a de seus pensamentos. Ela fala sobre a sua mudança, e como ela e Kate são gratas a Elliot por sua ajuda. Só então Gretchen entra na sala de jantar e limpa a mesa. Ela encosta em mim quando ela passa, e eu noto que Anastasia estreita os olhos para ela automaticamente. Enquanto isso, Kate e Mia estão discursando sobre Paris.

"Você já esteve em Paris, Ana?" Mia pergunta a Anastasia trazendo-a de seus pensamentos silenciosos. "Não, mas eu adoraria ir", ela responde a Mia.

"Nós passamos a lua de mel em Paris", diz minha mãe sorrindo carinhosamente para o meu pai que sorri de volta para ela. Eles parecem ainda muito apaixonados um pelo outro.

"É uma cidade linda", Mia concorda com eles, acrescentando "apesar dos parisienses. Christian, você deve levar Ana para Paris ", Mia diz com firmeza.

326 La Vie en rose by Louis Armstrong

"Eu acho que Anastasia preferiria Londres", eu respondo suavemente para sua declaração. Eu me lembro dela me dizendo o quanto ela queria ver de onde são seus autores favoritos. Eu tenho uma luta interna para não tocar essa beleza ao meu lado; daí eu tenho esse desejo irresistível de tocá-la e amá-la. Especialmente quando eu sei muito bem que ela não tem nada por baixo desse vestido. Eu coloco a minha mão na coxa dela. Todo o seu corpo aperta em resposta. Ela cora e se mexe em sua cadeira, e ela tenta se afastar de mim! Eu não quero que ela me recuse. É por causa do fotógrafo? Será que ela o deseja em vez de mim? É por isso que ela saiu com ele? Minha mão aperta sua coxa, tranquilizando-a. Ela está desnorteada, estende a mão para seu vinho, em desespero. Eu quero o que é meu, não importa onde eu estou. Ela é minha!

Gretchen entra com o prato principal: um bife Wellington. Somos servidos, e enquanto ela está servindo meu prato, Anastasia dá esse olhar venenoso para ela. Eu olho para Anastasia bastante intrigado por não entender sua reação à ajudante. Se ela gosta de mim, e fica com ciúmes de mim, por que negar-me o que é meu?

"Então, o que havia de errado com os parisienses?" Elliot pergunta a Mia.

"Eles não foram atraídos pelo seu jeito encantador?" Ele sonda sorrindo.

"Ugh, não, eles não foram!" Mia responde. Eu me pergunto por quê? Poderia ser a sua natureza forte, ou sua boca indiscreta? "E o senhor Floubert, o ogro com quem eu estava trabalhando, ele era um tirano dominador", diz ela ao que Anastasia reage engasgando com seu vinho. Ela possivelmente está pensando em mim, mas eu não quero que ela se engasgue.

"Anastasia, você está bem?" Pergunto solícito, tirando minha mão de sua coxa no momento. É realmente muito engraçado vê-la responder assim ao comentário de Mia. Eu estou em sua mente, então! Ela acena com a cabeça, e eu a acaricio suavemente até que eu sei que ela está recuperada. Saber que Anastasia está comendo com vontade esta noite me agrada imensamente. Eu nunca a vi comer tão bem. Isso me dá a alegria de que ela não está matando a si mesma de fome.

Elliot brinca comigo sobre eu estar assistindo Anastasia comer, e eu desconsidero-o com uma piada, ele não pode me tirar meu bom humor vendo minha mulher comer. Em seguida, a sobremesa é servida, e é “syllabub” de limão. (N.T. sobremesa típica inglesa) Mia começa a falar sobre suas façanhas em Paris. Então, ela começa a falar sobre o quão bonita é Paris.

"Paris est fière de son histoire, Paris est merveilleuse a la tombée du jour. Grâce aux nombreux adjectifs épicènes, bien souvent, on n'a pas à se poser la question: Paris est agréable la nuit, insuportable en été, magnifique à l'aube ".

327

Todo mundo se vira para ela e olha para Mia, como se ela tivesse mudado para latim. Bem, perto... Ela entrou no francês e ela nem sequer percebeu isso. Ela nos diz que Paris se orgulha de sua história, e parece maravilhosa no crepúsculo, é boa à noite, insuportável no verão, e magnífica ao amanhecer. Claro, ninguém na mesa, além de mim e Mia entende o que ela disse. Nós somos os únicos na família que falam francês.

"Qu'est-ce?", Ela pergunta, confusa, depois de ver o meu sorriso. Eu sorrio mais amplo e respondo a sua pergunta de "o que? '.

"Rien ...", digo, "nada" enquanto não consigo me conter e começo a rir forte.

"Pourquoi est-ce que ça vous fait rire Christian?", Diz ela, me perguntando por que eu estou rindo, completamente confusa. Eu rio ainda mais forte, enquanto a mesa de jantar inteira está olhando para nós.

"Pourquoi tout le monde me regarde?", Diz ela perguntando por que está todo mundo olhando para ela. Eu rio ainda mais forte quando ela ainda nem sequer percebe que estamos conversando em francês. Ela olha para mim completamente intrigada.

"Ils vous regardent", digo, tentando dizer a ela porque eles estão olhando para ela, enquanto tentava conter minha diversão ", eh bien ... parce que tu parles français ... Nous parlons Français ... en ce moment. " Eu lhe respondo, entre acessos de riso. Eu não ria tão forte há um longo tempo. "Porque", eu digo a ela, "você está falando francês, na verdade, nós dois estamos no momento." Ela cora, e então começa a rir com o resto de nós.

"Oh, eu sinto muito. Eu nem percebi que estava fazendo isso! ," Ela responde.

Elliot fala sobre seu mais recente projeto de construção, uma nova comunidade eco-sustentável no norte de Seattle. Sua namorada, Kate parece completamente apaixonada por ele, ela está radiante, com uma mistura de amor e desejo por ele. Pelo menos ela não estará esmagando suas bolas... não no mal sentido, de toda forma. Ele se vira e sorri para Kate, e uma troca apaixonada sem palavras passa por eles. Percebo Anastasia corando embaraçada. Ela suspira, e espia para mim. Maldição! Ela cora e aperta as pernas eu percebo enquanto seu quadril encosta no meu enquanto ela está tentando suprimir a sua paixão crescente. Então, ela agarra seu lábio inferior entre os dentes.

Espio para ela, e levanto a mão para puxar seu queixo.

"Não morda seu lábio," eu murmuro com voz rouca. "Eu quero fazer isso."

328

When I need you by Julio Iglesias

Minha mãe e irmã recolhem nossas taças de sobremesa e se encaminham para a cozinha enquanto meu pai, Katherine, a trituradora de bolas, e Elliot discutem os méritos de painéis solares no Estado de Washington. Eu participo da conversa enquanto coloco minha mão sobre o joelho de Anastasia. Meus dedos começam a viajar para cima até a coxa. Anastasia segura a respiração, e pressiona as coxas juntas para impedir minha mão de continuar subindo. Oh, baby, esta é a segunda vez que você se nega no decurso do jantar. Estou cheio de desejo sexual, e com raiva, e com ciúmes do porra do fotógrafo de merda. Minha energia sexual já reprimida está me frustrando, e ela só me nega fechando as pernas! Ela não pode simplesmente negar-me o que já é meu! Dou-lhe um sorriso. Isso não vai me ajudar a acalmar-me, e se eu estava louco com as palmas nervosas antes, estou explodindo agora, e nada mais que punir e transar com ela vai acalmar este sentimento. Estou dividido entre emoções estranhas.

Por um lado, ninguém nunca se negou antes! Nunca! Esta é a primeira vez, que qualquer uma fechou as pernas para mim! É ao mesmo tempo extremamente quente, e mais que frustrante. Ela só está me torturando por morder aquele lábio... Eu não posso suportar. Eu tenho que tocá-la! Eu tenho que saber que seus lugares sagrados são meus. Sua linguagem corporal diz que ela me deseja. Então por que ela não cede a mim? Eu tenho que tirá-la daqui, fodêla, puni-la, e acalmar meu monstro interior.

"Anastasia, posso levá-la para uma visita à propriedade?" Eu pergunto-lhe abertamente, para que outros não saiam por aí atrás de nós. Conhecendo-a, ela poderia dizer 'não' para mim de novo, então eu fico em pé para estar um passo à frente dela. Eu estendo minha mão para ela, que a recebe e coloca nela sua mão pequena e eu a aperto. Assim que nos tocamos, nossa conexão é estabelecida, e eu sinto essa atração exigente por ela novamente. Nossos olhares bloqueiam, e há imenso desejo em mim, fome, e paixão.

Anastasia vira-se e diz: "Com licença" para o meu pai, e segue-me para fora da sala de jantar.

Eu a conduzo através do corredor e pela cozinha onde Mia e minha mãe estão colocando tudo na máquina de lavar louças.

"Eu vou mostrar para Anastasia o jardim de trás", eu digo para a minha mãe, inocentemente, como se eu estivesse indo para familiarizá-la com a propriedade. Isso é algo que um namorado que está trazendo sua namorada à casa de seus pais pela primeira vez pode fazer. É um ato inocente. Minha mãe acena para nós, enquanto Mia volta para a sala de jantar.

Nós saímos para o pátio de laje cinza iluminado com iluminação indireta. Há arbustos em vasos de pedra e uma mesa de metal pequena e elegante com cadeiras está colocada em um canto. Nós passamos por isto, e subimos para o vasto gramado que leva até a baía. A cidade de Seattle está no horizonte, cintilando em luzes brilhantes. Dois

329 barcos estão atracados na casa de barcos, e a lua de prata está no fundo sobre a água. Normalmente eu iria prestar atenção para a paisagem, mas minha mente está muito longe dos arredores. Eu estou mais ocupado com o que eu quero fazer com a Srta Steele.

Estou puxando Anastasia atrás de mim, e os saltos altos estão cavando e afundando na grama macia. Ela está tendo um momento difícil me seguindo.

"Pare, por favor," ela implora quando ela tropeça. Eu paro a seu pedido. Eu olho para ela. Eu tenho a minha cara impassível, eu não aparento nada. Agora, eu quero transar com ela Sete Tons de Domingo, logo depois que eu libere para ela uma boa dose de palmadas!

"Meus saltos. Eu preciso tirar os sapatos, " diz ela.

"Não se preocupe", eu digo, e me abaixo e a coloco por cima do meu ombro. Ela grita bem alto com o choque da surpresa, e eu dou-lhe um tapa muito duro no seu traseiro.

"Mantenha sua voz baixa:" Eu rosno. Agora, eu estou mais que zangado com ela, eu estou no momento de liberar sua punição.

"Para onde vamos?", Ela respira.

"Casa de barcos," eu lhe atiro em resposta.

Ela está pendurada em meus quadris, porque ela está de cabeça para baixo, e pretendo levá-la até o segundo andar da casa de barcos e dar-lhe a razão do que.

"Por quê?", Ela pergunta.

"Eu preciso ficar sozinho com você", eu respondo.

"Para quê?", Ela pergunta como uma criança particularmente irritante de dois anos de idade.

330 "Porque eu vou espancar e depois foder você."

"Por quê?", Ela choraminga baixinho.

"Você sabe por que," eu sibilo. Porque ela negou-me o que é meu!

"Eu pensei que você fosse um tipo de cara de momento, " ela implora ofegante, de cabeça para baixo nos meus quadris.

"Anastasia, eu estou no momento, acredite em mim."

Baby, eu estive esperando a noite toda por este momento, e é a hora do seu castigo.

Eu irrompo pela porta de madeira da casa de barcos e acendo algumas das luzes. Eles são fluorescentes, intensas e elas zumbem. O barco a motor está flutuando suavemente na escuridão da água. Mas eu não paro. Eu subo as escadas de madeira para o segundo andar.

Eu paro na porta para acender as luzes de halogenio no segundo andar, que são mais suaves aos olhos. O cômodo é decorado em um tema náutico da Nova Inglaterra. Agora me pergunte se eu dou a mínima para a decoração deste lugar, ou que ele abriga os meus troféus. Não! Não dou a mínima. Eu tenho dois objetivos em mente e ambos envolvem a mulher que eu estou carregando no meu ombro como um Neanderthal teria feito há milhares de anos atrás. O mobiliário é escasso aqui, mas há um sofá que posso usar para transar com ela. Inferno, eu não preciso nem mesmo de um sofá para fazer isso!

Eu coloco Anastasia em pé sobre o chão de madeira. Assim que os pés tocam o chão, seus olhos estão em mim, levando-me em sua sedução. Ela está hipnotizada, como eu estou com o seu olhar... Ela está enfeitiçada. Ela me olha como uma presa olharia seu predador. Minha respiração está forte pelo esforço, bem como pela raiva. Meus olhos estão ardendo de raiva, necessidade e pura e completa luxúria , tudo por esta mulher diante de mim.

"Por favor, não me bata", ela sussurra suplicante, tomando-me completamente de surpresa. Ela deveria ser minha submissa. Mas, aqui está ela, negociando sua punição comigo, me pedindo para poupá-la da palmada. Minha testa sulca, meus olhos se arregalam, e eu pisco com seu apelo inesperado.

"Eu não quero que você me espanque, não aqui, não agora. Por favor, não, " ela suplica um pouco mais.

331

Estou totalmente surpreso e chocado com a reação dela. Quero espancá-la e transar com ela depois disto, mas ela toca as cordas do meu coração, e me deixa incapaz de fazer o que tenho a intenção de fazer. É como se ela apagasse o fogo da raiva com um extintor, desarmando-me completamente.

Sua mão timidamente me alcança, e seus dedos tocam levemente minha bochecha, ao longo da borda da minha costeleta até a barba no meu queixo. Seu toque faz algo para mim, acalmando-me, e eu fecho os olhos momentaneamente. Minha respiração está instável. Eu sinto aquele desejo dentro de mim de novo. Somente tê-la acalmaria minha necessidade. Debaixo de toda essa raiva, há medo. Assim que meus olhos se fecham, eu inclino meu rosto em sua mão. Eu anseio por seu toque. Nada é suficiente com ela. Minha respiração fica presa em minha garganta, e algo dentro de meu coração dói, dolorosamente. Como se sua mão estivesse chegando e apertando-o. Eu quero que ela o faça, apesar da dor! Sinto sua outra mão chegando, e correndo pelo meu cabelo, suavemente, gentilmente. Ninando-me. Acariciando como uma amante. Eu dou um gemido involuntário, quase inaudível, e eu lentamente abro meus olhos, cautelosamente. Na sedução completa desta mulher que está me amando com a ponta dos seus dedos.

Ela dá um passo para frente e seu corpo está completamente alinhado com o meu. Ela gentilmente puxa meu cabelo, trazendo a minha boca até a dela, e ela me beija! Ela força a língua entre os meus lábios na minha boca. Eu gemo. Eu quero isso! Eu a abraço com força, puxando-a tão perto de mim, que nem sequer uma molécula de ar pode passar entre nós. Coloco minhas mãos em seu cabelo. Eu a beijo de volta, firme e possessivo. Ela é minha. Quero reivindicar o que é meu. Nossas línguas giram e ‘tango’ uma com a outra, devorando, consumindo, amando , e preenchendo. Ela é o meu alimento da alma. Eu não posso viver sem ela. Eu preciso de uma experiência de afirmação da vida com ela. Eu preciso saber que ela é minha.

Eu recuo, de repente, ambos as nossas respirações se misturando uma com a outra, irregulares. Suas mãos caem para meus braços, e eu a encaro com um misto de incredulidade, desejo, querer, pergunta, e emoções não identificadas.

"O que você está fazendo comigo?" eu sussurro. Você me desarma completamente, me castra. Você me deixa sem defesa. Você me faz sentir impotente. Deixa minha vida fora de controle, e eu tenho esse sentimento maldito que está rasgando meu coração escuro cada vez que eu penso que você se foi. Estou mais que confuso.

"Beijando você", ela responde simplesmente.

Como? Por quê? "Você disse que não", eu digo descrente.

"O que?", Diz ela, confusa. Ela não sabe para que ela disse "não".

332

"Na mesa de jantar, com as pernas", eu esclareço. A compreensão a atinge então. Sim, isso!

"Mas Christian", ela refuta, "estávamos à mesa de jantar dos seus pais ", ela olha para mim perplexa. "É inapropriado", ela simplesmente afirma. Eu só tenho surpresa em meus olhos, agora com crescente luxúria.

"Ninguém nunca disse não para mim antes." Uma submissa jamais teria feito isso. Na verdade, se eu quisesse foder uma submissa enquanto os meus pais estivessem dando um jantar, ela teria apenas se colocado sobre a mesa e aberto as pernas para mim. Isso é o que faz uma submissa. Sim, aqui estava ela me negando, e por Deus, esta é a coisa mais quente que já foi feita para mim. "E a sua negação, embora enlouquecedora, também é assim, fodidamente - quente", eu digo compreendendo. Eu estou cheio de admiração e desejo por ela. Minha mão se move para baixo para seu traseiro. Eu a puxo bruscamente de encontro a mim, e ela pode sentir minha ereção completa.

"Você está bravo e ligado, porque eu disse não?", ela respira, chocada.

"Eu estou louco, porque você nunca mencionou a Geórgia para mim. Eu estou louco, porque você foi beber com o cara que tentou seduzi-la quando estava bêbada, e te deixou doente com um completo estranho. Que tipo de amigo é esse? E eu estou louco e excitado porque você fechou as pernas para mim, " eu rosno perigosamente, e minhas mãos lentamente levantam a barra de seu vestido.

Eu quero que ela saiba que eu a possuo, somente eu. Ninguém mais. Seu corpo é meu para fazer o que eu desejo. Não aquele porra de fotógrafo que tenta voltar para a linha com ela.

"Eu quero você, e eu quero você agora. E se você não vai me deixar bater em você - o que você realmente merece eu vou te foder no sofá neste minuto, rapidamente, e para o meu prazer sozinho. Você não vai gozar. "

Eu levanto seu vestido, e metade da bunda dela está visível. Eu me movo repentinamente e toco seu sexo, e afundo um dos meus dedos nela, enquanto minha outra mão em torno de sua cintura segura-a firmemente no lugar. Ela suprime um gemido de prazer.

"Isso é meu", eu sussurro entre os dentes cerrados. "Tudo meu! Você entendeu? " Eu quero marcar o meu território. Estou incrivelmente possessivo com ela, o medo de que algum outro desgraçado pode entrar e tirar o que é meu está se envolvendo em mim. Meu dedo entra e sai de seu sexo, eu olho para ela, avaliando sua reação, e observando para ver sua resposta.

333 "Sim, tudo seu", ela respira desejando, quente para mim, pronta para ser fodida por mim. Aberta... O alívio me inunda. Corre através de minha corrente sanguínea. Meu batimento cardíaco e o dela se misturam, e correm um para o outro, tentando fugir de nossos corações e se fundir.

Neste momento, eu não vejo nada, não sinto nada, eu não posso pensar em ninguém ou qualquer coisa, exceto em Anastasia. Todo o meu ser fica em atenção apenas para ela. Nada existe neste exato momento, apenas eu e ela sozinhos. Ela me consome, me conquista de corpo e alma, e eu tenho de tê-la. Eu faço a minha jogada.

Animal by The Cab

CAPÍTULO VINTE FIM DE UMA PUNIÇÃO

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Em um instante, eu retiro meus dedos, abro meu ziper, e a empurro para baixo sobre o sofá; eu em cima dela.

I Set Fire to the Rain - Adele

"Mãos na cabeça," eu comando por entre os dentes cerrados, enquanto eu estou cheio de desejo. Eu forço suas pernas abertas, e de dentro do bolso de minha jaqueta eu tiro um pacote de preservativos, ainda olhando para ela com uma expressão sombria, devassa. Eu tiro fora minha jaqueta que cai no chão. Eu rolo a camisinha no meu comprimento.

Eu, então, coloco suas mãos na sua cabeça. Ela está muito cheia de desejo por mim, seus olhos não querem me deixar nem por um segundo, e uma vez que eu estou pronto para tomá-la, ela levanta os quadris para cima para encontrar meu comprimento em um gesto de boas-vindas, e o toma áspera e dura. Ela também está antecipando. Mas ela não está autorizada a gozar. Com um impulso rápido, estou completamente dentro dela fazendo-a gemer, e ela está satisfeita por me ter nela. Eu coloco minhas mãos nas suas em cima da cabeça dela, minhas pernas estão

334 segurando-a em baixo. Eu a prendo debaixo de mim, eu estou em todos os lugares, tomando-a, consumindo-a, e isso não é o suficiente. Eu a quero tanto a ponto de doer. Eu me movo rápida e furiosamente dentro dela, minha respiração está dura em seu ouvido, com o seu corpo respondendo, acolhendo, desejando, e regozijando-se com o sentimento. Ela me encontra impulso por impulso, sincronizados, uma harmonia perfeita. Eu me sinto triunfante pela minha conquista, e eu aumento a minha velocidade e empurro nela mais uma vez, encontrando a minha libertação, eu me imobilizo enquanto respiro através de meus dentes. Eu relaxo só por um minuto, dentro dela, o meu peso suportado por ela debaixo de mim. Mas eu posso senti-la tentando se mexer e girar de modo que ela também possa atingir o clímax, mas eu não vou deixá-la. Eu quero que ela fique frustrada como ela me frustra por não falar comigo, por me negar o que é meu, e por me fazer desejá-la dia e noite.

Eu saio de dentro dela em um instante, enquanto ela me olha com uma fome dolorosa de mim. Eu a olho fixamente.

"Não toque a si mesma. Eu quero você frustrada. Isso é o que você faz para mim, não falando comigo, negando-me o que é meu," eu sibilo, meus olhos brilhando com a raiva que está aumentando em mim novamente. Ela concorda com a cabeça em resposta. Levanto-me, e removo a camisinha, e amarro a ponta dela. Meus olhos estão sobre ela. Ela olha para mim, a respiração ainda é errática porque ela não encontrou a sua libertação, e frustrada, ela aperta as coxas, sem um alívio. Eu fecho meu ziper, passando a mão pelo meu cabelo, e pegando meu casaco do chão. Quando eu volto a olhar para ela, estou me sentindo muito melhor, e vê-la suaviza a minha expressão.

"É melhor voltar para a casa", eu digo enquanto ela se senta, tentando encontrar o seu equilíbrio.

Eu entrego-lhe a calcinha que estava ocupando o meu bolso. "Aqui. Você pode colocá-la," eu digo, sabendo que ela a conquistou de volta. Ela a pega solenemente, e a coloca. Nesse instante, ouvimos, "CHRISTiAN". É Mia gritando meu nome lá de baixo.

Viro-me e olho para Anastasia com as sobrancelhas levantadas, irritado com a minha irmã.

"Bem na hora. Cristo! Ela pode ser realmente irritante. "

Anastasia carranca de volta para mim, tentando consertar a calcinha, o vestido, e alisar seu cabelo recém-fodido. Logo que ela está em ordem, " Aqui, Mia," Eu chamo por ela.

"Bem, Srta Steele, me sinto melhor por isso, mas eu ainda quero bater em você", eu digo baixinho.

"Eu não acredito que eu mereço, Sr. Grey, especialmente depois de tolerar seu ataque não provocado", ela diz me ferindo.

335

"Não provocado? Você me beijou! " Eu digo chateado, parecendo ferido. Ela franze os lábios.

"É só por que o ataque é a melhor forma de defesa", ela sussurra fervorosamente com os olhos arregalados. "Defesa contra o que, pode me dizer?" Pergunto incrédulo.

"Você e sua palma nervosa", ela responde com a boca inteligente. Inclinando a cabeça para um lado, eu sorrio para ela, finalmente, enquanto Mia sobe as escadas.

"Mas era tolerável?" Eu pergunto baixinho. Ela cora em resposta, "mal", ela sussurra.

"Ah, aí estão vocês!" Mia diz sorrindo para nós.

"Eu estava mostrando a Anastasia os arredores, eu digo, estendendo minha mão para Anastasia, olhando para ela com olhos intensos. Anastasia coloca a mão na minha estendida, e eu dou-lhe um aperto suave, e a corrente que vem com a nossa conexão começa a fluir.

"Kate e Elliot estão prestes a ir embora. Você pode acreditar nesses dois? Eles não conseguem manter suas mãos longe um do outro," Mia vibra com um falso desgosto em sua expressão e ela olha para mim e Anastasia.

"O que vocês estavam fazendo aqui?" Ela pergunta sem rodeios, sempre o narrador sem filtro que ela é, fazendo Anastasia corar. Talvez esteja faltando a parte do cérebro da minha irmã que censura o que ela fala. "Eu estava mostrando a Anastasia meus troféus de remo", eu digo, sem perder uma batida, e não revelando nada. Então eu viro para Anastasia e digo: "Vamos dizer adeus a Kate e Elliot."

Eu a empurro gentilmente na minha frente, e logo depois que a minha irmã sai da sala, eu bato no traseiro de Anastasia que está muito surpresa com a minha ação.

"Eu vou fazer isso de novo, Anastasia, e em breve," Eu a ameaço tranquilamente em sua orelha, em seguida, puxo-a para o meu abraço, as suas costas na minha frente, e eu beijo seu cabelo.

336 Quando voltamos para casa Kate e Elliot estão se despedindo dos meus pais. Kate abraça Anastasia forte enquanto eu aperto a mão do meu irmão. Elas sussurram fervorosamente uma para a outra em segredo. Depois de sua saída, eu viro para Anastasia e digo-lhe: "Devemos ir também. Você tem duas entrevistas amanhã. "

Minha irmã, claro, abraça Anastasia firmemente enquanto nós dizemos nosso adeus. Para superar o constrangimento, ela diz, "Nós pensamos que ele nunca encontraria ninguém!" Tenha um pouco de confiança em mim! Reviro os olhos para a minha irmã enquanto Anastasia cora novamente, mais vermelha que a bandeira chinesa. Ela franze os lábios para mim por alguma razão.

"Cuide de si mesmo, Ana querida," minha mãe diz docemente a Anastasia.

Estou completamente conquistado por esta atenção concedida a minha mulher. É incrível como ela desarma as pessoas com pouco ou nenhum esforço de todo. É injusto. Todo mundo está seduzido e cativado por ela. Eu agarro a mão de Anastasia, e a puxo para o meu lado.

"Não vamos assustá-la ou mimá-la com muito carinho", eu resmungo.

"Christian, pare de provocar" minha mãe me repreende. Quem está provocando? Ela já é desobediente para mim. Ela não tem um único osso obediente, e não é boa submissa, e apesar de tudo isso, ela me cativou mais que tudo o que já me alguma vez me cativou. Prestar atenção demais nela seria em meu detrimento. Minha mãe me ama claramente - o que eu sinto não merecer. Estou confuso, fodido, e não sou digno de seu amor, mas de alguma forma ela tem algum carinho por mim. Eu me curvo para beijá-la sem jeito.

"Mãe," eu digo com reverência. Esta é a mulher que salvou a minha vida. Como eu não poderia reverenciá-la? Mas, ainda assim, eu não me sinto merecedor de tudo que ela fez por mim.

"Sr. Grey, adeus e obrigado, " diz Anastasia estendendo a mão ao meu pai, que a abraça de volta!

"Por favor, me chame de Carrick. Eu espero ver você de novo, muito em breve Ana ", diz ele. O que ela está fazendo para todos e como é que ela está fazendo isso tão facilmente?

Depois de nosso adeus, eu levo Anastasia para o carro onde Taylor está esperando por nós. Ele abre a porta para Anastasia, e ela desliza de volta para o SUV. Eu falo brevemente com Taylor, e peço-lhe para colocar o seu iPod para ter alguma privacidade ao conversar com Anastasia. Eu entro no carro ao lado dela, e enfrento a minha mulher.

337 "Bem, parece que a minha família gosta de você também", murmuro com espanto.

Anastasia olha para mim questionando. Todo o seu rosto cai de repente com algum pensamento. Eu não sei o que ela está pensando ou por que ela está ficando chateada de repente. Ela olha para a estrada, e depois se vira e olha para mim. Eu estou olhando para ela.

"O que?" Eu pergunto. Eu quero saber o que a está preocupando. Ela está indecisa entre me dizer e não me dizer, pelo jeito que ela me olha. Mas ela toma sua decisão em favor de falar.

"Eu acho que você se sentiu obrigado a trazer-me para conhecer seus pais", diz ela em voz baixa, hesitante. "Se Elliot não chamasse Kate, você nunca me convidaria."

Estou completamente chocado com seus pensamentos. Eu lhe dei qualquer indicação de que eu não queria que ela viesse? Estou chocado, e eu inclino minha cabeça, boquiaberto para ela.

"Anastasia, eu estou muito contente que você tenha conhecido os meus pais. Por que você está tão cheia de dúvidas? Você nunca deixa de me surpreender. Você é uma jovem mulher, forte e independente, mas você tem esse pensamento negativo sobre si mesma. Se eu não quisesse que você os encontrasse, você não estaria aqui. Era assim que você estava sentindo o tempo todo que você estava lá? "

Ela toma uma respiração instável. É claro que estou contente que ela está aqui. Ela é minha mulher. Ela é minha, em todos os sentidos da palavra. Eu a apresentei como minha namorada para os outros. Eu a quero aqui. Anastasia fica ansiosa e seus olhos se movem para Taylor, com relutância. Eu balanço minha cabeça, e me aproximo da dela.

"Não se preocupe com Taylor. Fale comigo, " Eu a tranqüilizo. Ela encolhe os ombros.

"Sim, eu pensei isso. E outra coisa, eu só mencionei a Geórgia porque Kate estava falando sobre Barbados. Eu ainda não tinha decidido", confessa. Sabendo que isto me faz me sentir muito melhor. Eu estava tão preocupado sobre ela querer fugir.

"Você quer ir e ver sua mãe?" Eu pergunto.

"Sim", ela responde com sinceridade. Eu olho para ela. Eu gosto muito dela, e há essa outra emoção, que não posso nomear, puxando as cordas do meu coração a cada momento. Sua ausência por alguns dias seria mais que frustrante. Eu não sei como lidar com isso. Eu quero estar onde ela está. Eu tomo a minha decisão e pergunto a ela:

338

"Posso ir com você?" Eu pergunto-lhe com sinceridade nos olhos.

Baby Please Don't Go - Chicago Ela fica chocada com a minha pergunta, "O que... han... Eu não acho que é uma boa idéia, " diz ela calmamente.

"Por que não?" Pergunto magoado.

"Eu estava esperando por uma pausa em toda a intensidade disso... para tentar pensar sobre as coisas", diz ela. Eu fico olhando para ela. Ela precisa de uma pausa de mim?

"Eu sou muito intenso?" Pergunto-lhe, ao que ela responde rindo.

"Para colocar no mínimo!", o que faz meus lábios se curvarem em um sorriso. É verdade que eu sou intimidador.

"Você está rindo de mim, senhorita Steele? Pergunto brincando.

"Eu não ousaria, Sr. Grey", ela responde com seriedade simulada.

"Eu acho que você ousaria, e eu acho que você ri de mim, frequentemente."

"Você é muito engraçado", ela responde.

"Engraçado?" Eu quero saber que tipo de engraçado.

"Oh, sim." Ela diz.

"Engraçado estranho ou engraçado ha ha ha?"

"Ah... um monte de um e um pouco do outro", é a resposta dela.

339

"De que maneira?" Eu a sondo ainda mais.

"Eu vou deixar você calcular isso", ela me responde meio dormindo, meio acordada, com um sorriso tímido. "Eu não tenho certeza se eu posso calcular sobre você, Anastasia," Eu digo com ironia. Mas eu estou preocupado que ela está tentando colocar uma distância entre nós dois, o que é preocupante. Ela está tentando fugir de mim. Eu tenho que saber. "O que você precisa pensar na Geórgia?" pergunto calmamente. "Nós", ela sussurra simplesmente. Então, minhas preocupações não são imaginárias. Eu olho para ela, impassível, mas há uma preocupação se formando, e ansiedade dentro de mim.

"Você disse que ia tentar", murmuro.

"Eu sei", é a sua resposta simples.

"Você está com dúvidas?" Pergunto completamente preocupado, mas eu tenho que saber a resposta.

"Possivelmente", ela responde confirmando minhas suspeitas. Eu me mexo no meu lugar desconfortavelmente. Isso é ruim. Será que ela acha que eu sou ruim para ela? Eu a estou fazendo fugir de mim, por causa deste desejo intenso que tenho por ela? Eu preciso saber.

"Por quê?" Pergunto calmamente.

Ela olha para fora da janela, como se para escapar do meu olhar. Estamos nos movendo ao longo da estrada nos aproximando da ponte. A escuridão esconde nossos rostos e nossos pensamentos, mas não a energia que está vibrando entre nós. Eu tenho que saber, eu estou morrendo de medo de que vou perdê-la. Eu não acho que posso lidar com isso.

"Por que, Anastasia?" Eu a pressiono para uma resposta.

Ela encolhe os ombros, como que a dizer "nada", mas "nada" nunca é apenas "nada". É sempre "algo". Eu quero saber o que diz respeito a ela, o que ela quer, o que ela deseja, o que ela não está recebendo, para que eu possa trabalhar para corrigi-lo. Eu sei que eu sou fodido. Eu sei que ela quer mais. Eu quero saber o que isso significa para ela. Pego sua mão, e aperto.

340 "Fale comigo, Anastasia. Eu não quero perder você. Esta última semana... " Eu silencio. Ele apenas foi a melhor semana da minha vida... A Melhor. Era como se eu estivesse dormindo toda a minha vida, confinado de um modo particular, e ela despertou-me, me trouxe à vida, e se tornou a minha salvação. Ela não percebe que eu não posso viver sem ela agora. Eu não posso nem mesmo chegar a dizer isso a ela. Eu sou muito indigno.

Estamos chegando perto do fim da ponte, e as lâmpadas da rua estão agora de forma intermitente iluminando as ruas escuras. Eu tenho um vislumbre da preocupação em seu rosto através da luz intermitente brilhando nele.

"Eu ainda quero mais", ela sussurra, e puxa seu lábio entre os dentes.

"Eu sei," eu digo. "Eu vou tentar." Ela pestaneja para mim, e eu solto sua mão e chego até seu rosto, puxando seu queixo para que eu possa liberar o lábio inferior do cativeiro de seus dentes.

"Para você, Anastasia, eu vou tentar", eu digo sinceramente. Estou completamente ligado a ela. Eu não posso imaginar perdê-la, não estar com ela seria como ter meu coração escuro arrancado. Mesmo o pensamento disto é como mil cortes, e eu sinto que estou lentamente sangrando em minha morte, sufocando na minha própria tristeza.

Com a minha declaração, ela desafivela seu cinto de segurança, atravessa o espaço entre nós, e sobe no meu colo, pegando-me completamente de surpresa. Ela envolve seus braços em volta da minha cabeça, e me beija longo e forte, e eu sou massa de modelar em suas mãos quando eu respondo em um segundo. Ela me conquistou completamente.

"Fica comigo esta noite", eu respiro em seus lábios. "Se você for embora, eu não vou vê-la durante toda a semana. Por favor. " Eu imploro a ela. Eu preciso dela. Muito. Especialmente hoje... Eu não posso nem começar a imaginar não vê-la uma semana inteira. Será que ela tem alguma idéia de como é difícil para respirar e funcionar sem ela?

"Sim", ela concorda. "E eu vou tentar também. Eu vou assinar o seu contrato, " ela deixa escapar.

Eu não quero que ela faça isso. Não como estímulo de uma decisão momentânea. Eu olho para ela.

"Assine depois da Geórgia, baby. Pense nisso antes. Pense sobre isso firmemente, baby." Eu digo querendo dar-lhe todas as chances.

"Eu vou", ela responde e viajamos agarrados um ao outro em silêncio por três ou quatro quilômetros.

341 "Você deve usar o cinto de segurança", eu sussurro para ela com desaprovação na minha voz, mas eu não quero deixá-la sair dos meus braços.

Ela fuça contra mim, seu nariz na minha garganta, e eu estou no céu pelo tempo que estou com ela em meus braços. Em paz e sereno. Eu tenho fortes sentimentos por esta mulher em meus braços, e eu não posso dar nome a eles. Eles são muito estranhos, muito dolorosos, às vezes, e muito cativantes. Mata-me pensar que ela pode estar escapando por entre meus dedos. Eu fecho meus olhos, e deleito-me com este momento. Muito em breve, chegaremos ao Escala.

"Estamos em casa", murmuro ao ouvido de Anastasia. Taylor abre a porta, e Anastasia agradece a ele timidamente. Quando eu saio do carro, eu percebo que Anastasia não tem uma jaqueta. Será que ela não possui uma? Isso me deixa chateado que as necessidades da minha mulher não estejam atendidas. Eu estreito meus olhos sobre ela, ela olha perplexa.

"Por que você não tem uma jaqueta?" Eu pergunto-lhe franzindo a testa. Eu tiro dos ombros minha própria jaqueta e envolvo-a sobre seus ombros.

"Está no meu carro novo", ela responde bocejando, meio dormindo. Sua resposta me faz sorrir. Isso mostra a sua aceitação de meu presente para ela, e que talvez ela está lentamente permitindo-me cuidar dela.

"Cansada, Srta Steele?" Eu pergunto.

"Sim, Sr. Grey", diz ela timidamente, já que a estou provocando. "Eu fui persuadida de maneiras que eu nunca pensei possíveis hoje", diz ela fazendo-me ainda mais lúdico.

"Bem, se você for realmente sem sorte, Srta Steele, eu possa persuadir você um pouco mais," Eu prometo tomandolhe a mão e levando-a para dentro do prédio.

Quando entramos no elevador, ela olha para mim. A energia neste pequeno espaço sempre fica palpável, e carregada de estática, mesmo se ela está meio adormecida.

"Um dia eu vou foder você neste elevador, Anastasia, mas agora você está cansada. Então, eu acho que nós deveríamos ficar numa cama ", eu digo.

Tonight by Enrique Iglesias ft Lucadris

342

Mesmo que o desejo está explodindo para fora de mim para tomá-la, aqui e agora. Com a minha declaração, seu lábio bonito vai para os confins de seus dentes. Eu me inclino, e agarro seu lábio com a boca e o liberto de seu cativeiro suavemente. Eu lentamente o chupo fazendo sua respiração parar com a excitação. Ela retribui capturando meu lábio superior no dela, provocando-me, fazendo-me gemer. Mulher, vou ter você quer você queira, quer não! As portas do elevador ding abertas, e eu pego sua mão e a puxo através do corredor.

CAPÍTULO VINTE E UM DE CORAÇÃO PARA CORAÇÃO Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

"Você precisa de uma bebida ou de alguma coisa?" Eu pergunto.

"Não", ela responde. Grande, nem eu.

"Ótimo. Vamos para a cama," eu digo. Ela levanta a sobrancelha para mim.

"Você vai se contentar com a simples antiga baunilha?" Ela pergunta se divertindo.

Eu tombo minha cabeça para um lado, dizendo: "Nada simples ou antigo sobre baunilha; é um sabor muito intrigante."

"Desde quando?" Ela sonda.

"Desde sábado passado. Por quê? Você estava esperando algo mais exótico? " Eu pergunto.

"Oh, não. Eu já tive bastante exótico por um dia , " ela responde. Eu tenho um brilho perverso nos olhos.

343

"Você tem certeza? Nós atendemos a todos os gostos aqui - pelo menos 31 sabores , " eu digo sorrindo para ela licenciosamente.

"Eu percebi", ela responde secamente. Eu balanço minha cabeça para os seus caminhos provocantes. "Vamos Srta Steele. Você tem um grande dia amanhã. Quanto mais cedo você estiver na cama, mais cedo você vai ser fodida, e mais cedo você pode dormir ", eu digo a ela de forma prática.

I Know You Want Me by Pitbull

"Por que Sr. Grey, você é um romântico nato", diz ela me fazendo parar, de repente, com este comentário de sua boca inteligente. Como eu amaria domá-la, baby!

"Srta Steele, você tem uma boca inteligente. Talvez eu tenha que subjugá-la de alguma forma. Venha ," eu digo levando-a pelo corredor até o meu quarto, e eu não tenho paciência para me virar e fechar a porta, então eu a chuto fechada.

"Mãos para cima," eu comando, todo negócios. Ela levanta os braços para cima, e eu removo seu vestido com um movimento rápido, e digo: "Ta da!" Brincando, como um mágico.

Ela ri, derretendo meu coração e aplaude. Eu me curvo para ela em resposta. Eu coloco o vestido em uma cadeira.

"E para o seu próximo truque?", ela me sonda, provocando.

"Oh, minha querida, Srta Steele. Vá para minha cama," eu rosno, "então eu vou lhe mostrar."

"Você acha que por uma vez eu deveria bancar a difícil", ela pergunta coquete. Isso tem possibilidades, e eu estou excitado e animado, mas, se ela bancasse a difícil, ou fugisse de mim, mesmo em um jogo, eu teria momentos difíceis.

344 "Bem", eu digo, "a porta está fechada. Não sei como você vai me evitar ," acrescento debochando. "É uma aposta ganha, baby."

"Mas eu sou uma boa negociadora", ela refuta.

"Eu também," eu digo encarando-a. Mas, então, eu tenho a sensação de que ela não quer transar comigo. Posso lidar com isso?

"Você não quer foder?" Eu pergunto.

"Não", ela respira. Algo dentro de mim se despedaça com sua resposta.

"Oh," eu digo franzindo a testa.

Ela respira fundo, fecha e abre os olhos momentaneamente e diz: "Eu quero que você faça amor comigo." Sua resposta me paralisa, e eu olho para ela fixamente tentando processar essa informação. Minha expressão escurece com o que eu sei , o que eu quero, e o que eu quero está bem diante de mim.

"Ana, eu..." Eu digo , incapaz de completar a frase. Eu corro as duas mãos pelos meus cabelos, em dupla exasperação. Isto é o que eu sei. Alterar os meus caminhos é extremamente difícil para mim, para não mencionar que me dá aflição. Mas, não é a foda uma forma de fazer amor, afinal? Pelo menos para mim com Anastasia é.

"Eu pensei que nós fazíamos?" Eu digo interrogativamente.

"Eu quero tocar em você", diz ela, e eu dou um passo para trás involuntário. Não! Eu não posso, mas Deus sabe que eu quero que ela o faça. Mas, é o meu limite rígido. Ser tocado é insuportavelmente doloroso para mim, fazendo-me sentir como se eu tivesse as mãos do cafetão , batendo, apagando o cigarro no meu corpo. Eu nunca fui capaz de superar isso, e é um pouco mais que tortura. Estou com medo disto. Mas, então, eu consigo colocar meu rosto impassível, me recuperando, tomando o controle da situação.

"Oh não, senhorita Steele," eu digo. "Você teve concessões suficientes de mim esta noite. E eu estou dizendo que não."

"Não?", ela pergunta desapontada.

345

"Não", eu reitero firmemente.

"Olha, você está cansada. Eu estou cansado. Vamos apenas para a cama ," eu digo embora isso é a coisa mais distante do que eu quero fazer agora.

"Então, o toque é um limite rígido para você?", Ela pergunta.

"Sim. Isto não é novidade," eu digo , impassível.

"Por favor, me diga por que", ela pergunta.

"Oh, Anastasia, por favor. Basta deixar isso prá lá agora," eu digo exasperado. Como posso começar a dizer-lhe a profundidade de minha depravação, como estou fodido desde os meus primeiros anos?

"É importante para mim", ela sussurra. Eu corro minhas mãos pelo meu cabelo de novo; exasperação está correndo solta. Ok, não vamos foder esta noite. Eu vou para o meu armário e puxo uma t-shirt para ela colocar, e a jogo para ela. Ela pega, confusa.

"Ponha isso, e vá para a cama", eu atiro , completamente irritado. Ela franze a testa, vira as costas, tira o sutiã, e põe a t-shirt apressadamente. Ela deixa a calcinha, eu noto.

"Eu preciso ir ao banheiro", diz ela pedindo permissão em um sussurro. Eu franzo a testa, confuso. Por que ela está pedindo permissão agora?

"Agora você está pedindo permissão?" Eu digo.

"Uhm... não." ela responde.

"Anastasia, você sabe onde é o banheiro. Hoje, neste momento de nosso estranho acordo, você não precisa da minha permissão para usá-lo," eu digo irritado. Eu tiro minha camisa, enquanto ela corre para o banheiro. Eu tiro minhas calças e cueca fora, e coloco minha calça de pijama que pendura nos quadris. Guardo minhas roupas. Eu finalmente caminho até a porta do banheiro, e bato.

346

"Entre", diz ela com a boca cheia de pasta de dente. Eu fico na porta divertido que ela está usando a minha escovade-dentes de novo. Seus olhos pegam os meus no espelho. Ela avalia-me com seus olhos, e ela parece gostar do que vê. Eu finalmente sorrio para ela e venho para ficar ao seu lado. Sem tirar os olhos dos meus, ela enxágua minha escova de dentes, e a estende para mim. Eu tenho humor nos meus olhos.

"Não hesite em pegar emprestada minha escova-de-dentes", eu digo gentilmente zombando dela.

"Obrigado, Senhor", ela responde sorrindo docemente, voltando para o quarto. Eu rapidamente escovo meus dentes, e a sigo para o quarto.

"Você sabe, não foi assim que eu vi esta noite acontecer", eu resmungo petulantemente.

"Imagine se eu dissesse a você que você não pode me tocar", diz ela, e o pensamento disto é aterrador. Eu subo na cama e sento-me de pernas cruzadas.

"Anastasia, eu já lhe disse. Cinqüenta tons. Eu tive um começo difícil na vida... Você não quer essa merda na sua cabeça." Eu digo. É horrível demais para saber. "Por que você quereria?"

"Porque eu quero lhe conhecer melhor", ela responde.

"Você me conhece bem o suficiente", eu respondo.

"Como você pode dizer isso?", Diz ela ficando de joelhos, finalmente, de frente para mim. Reviro os olhos para ela em frustração.

"Você está rolando seus olhos. A última vez que fiz isso, acabei sobre seus joelhos," ela responde-me tornando-me ainda mais frustrado.

"Oh, eu gostaria de colocá-la lá de novo", eu digo para ela. Seus olhos brilham com a minha revelação.

"Diga-me e você pode", diz ela me surpreendendo.

347

"O que?" Pergunto incrédulo.

"Você me ouviu", diz ela sem rodeios.

"Você está barganhando comigo?" Eu digo atônito. Ela acena com a cabeça.

"Negociando".

"Não é assim que funciona, Anastasia", eu respondo.

"Tudo bem. Diga-me, e eu vou virar meus olhos para você," diz ela, me fazendo rir de sua tenacidade. Ela desarmame em cada volta. Sua resposta me põe de volta no meu juízo.

"Sempre tão interessada e ávida por informação", eu digo enquanto meus olhos brilham com a especulação. Bem, então, Srta Steele. Vamos ver o que podemos fazer para obrigar você. Ah, sim. Eu saio da sala, enquanto digo a ela, "Não vá embora".

Eu vou para a sala de jogos rapidamente e encontro as bolas prateadas novas que eu comprei para ela. Eu rapidamente volto para o meu quarto, excitado.

"A que horas é a sua primeira entrevista amanhã?" Eu pergunto baixinho.

"Às duas", ela responde. Ótimo! Temos tempo para jogar, e um sorriso lento, malicioso, começa a aparecer em meu rosto.

"Bom", eu digo. Eu percebo que meu rosto está mudando para o Dominante Christian. Você quer informação, eu quero sexo. Podemos negociar... dessa maneira.

"Saia da cama. Fique em pé aqui," eu aponto para o lado da cama. E ela é como ‘um morcego fugindo do inferno’, correndo para chegar ao local. Ansiosa como sempre... Eu fico olhando para ela atentamente.

348 "Confia em mim?" Eu pergunto-lhe baixinho. Ela acena com a cabeça. Eu estendo a minha mão, e mostro as duas bolas de prata redondas ligadas com um fio grosso preto. "Estas são novas", eu digo inequivocamente. Ela olha para mim questionando, sem saber o que são.

"Eu vou colocar estas dentro de você, e então eu vou bater em você, não por punição, mas para o seu prazer e meu", eu digo, fazendo uma pausa para avaliar a reação dela, com os olhos arregalados. Ela parece surpresa.

"Então nós vamos foder, e se você ainda estiver acordada, eu vou dar algumas informações sobre meus primeiros anos da infância. De acordo? " Eu digo, pedindo-lhe permissão. Ela acena com a cabeça, sem fôlego. Eu sorrio.

"Boa menina. Abra a sua boca ", eu digo. Ela abre.

Dynamite - Taio Cruz

"Bem aberta" eu digo. Eu coloco as bolas em sua boca. Elas precisam de lubrificação.

"Elas precisam de lubrificação; chupe", ordeno com uma suave voz calmante. Ela fecha a boca com as bolas, lubrificando. Ela se contorce.

"Fique quieta , Anastasia," Eu a advirto. Finalmente eu acho que as bolas estão aquecidas e lubrificadas o suficiente, e eu lhe digo para parar. Eu pego as bolas para fora de sua boca, movo-me em direção a cama, jogo o edredom para o lado e sento na beira da cama.

"Venha aqui", eu ordeno. Ela fica em pé diante de mim.

"Agora, vire-se, curve-se, e agarre seus tornozelos", eu ordeno. Ela pisca hesitando. Minha expressão fica sombria.

"Não hesite," Eu a advirto suavemente. Em seguida, tomo as bolas e coloco-as em minha boca para lubrificar um pouco mais. Eu quero estar dentro dela em todos os sentidos. Ela se curva, e segura seus tornozelos. Sua t-shirt desliza para cima, expondo seu traseiro delicioso. Minha mão encontra seu traseiro e eu o acaricio suavemente. Eu gentilmente movo a calcinha para o lado, e lentamente introduzo o meu dedo, movendo para cima e para baixo em seu sexo. Ela já está excitada e molhada. Eu deslizo um dedo dentro dela e circulo o meu dedo. Ela geme de prazer.

349

Minha respiração pára e eu suspiro, mas continuo a repetir o movimento. Ela nunca deixa de me surpreender de quão pronta ela está para mim em todos os momentos. Eu retiro o meu dedo, e coloco as bolas uma de cada vez. Uma vez que ambas estão dentro, eu endireito sua calcinha, me inclino para a frente e beijo suavemente seu traseiro bonito. Eu ordeno que ela se levante, e ela trêmula fica em pé. Eu agarro seus quadris para estabilizá-la.

"Você está bem?" Eu pergunto, com voz fria.

"Sim", ela responde baixinho.

"Vire-se," eu ordeno, e ela se vira e me encara.

"Como é que você sente isto?" Eu pergunto.

"Estranho , " é a sua resposta.

"Estranho bom ou estranho ruim?"

"Estranho bom", ela confessa corando.

"Bom", eu respondo, tanto aliviado quanto excitado.

"Anastasia, eu gostaria de um copo de água. Pode Ir buscar um para mim, por favor?" eu lhe pergunto.

"E quando você voltar, eu vou colocá-la em meu joelho. Pense sobre isso, baby. "

Ela sai do quarto para pegar a água. O movimento vai estimular seu interior. Sabe, essas bolas são originadas na China. Eles são pequenas bolas com peso equilibrado. Depois que elas são inseridas na vagina, elas produzem uma sensação erótica em seu interior e em seu entorno de tecidos sensíveis, com o menor movimento dos quadris e pernas. Na verdade, as gueixas usam para lubrificar sua vagina antes de estar com um cliente. Você pode obter um orgasmo explosivo simplesmente andando pelo corredor. Eles são apenas bolas do tamanho de bolas de gude. Estas bolas são relacionadas a sutileza e espontaneidade. Elas são projetadas para marcar sua presença pelo movimento

350 aleatório, o qual produz o clímax esperado. Ela faz a foda muito melhor. É como o pré-aquecimento do forno. Pronto para funcionar. (N.T. Nome das bolas prateadas – Bolas ben-wa)

Ela volta com um copo de água na mão. Eu cuidadosamente a olho, e a sua expressão. Quando ela me entrega o copo, agradeço, tomando um gole da água, e coloco o copo sobre a mesa de cabeceira. Eu posso ver a antecipação nela, e a expectativa é a melhor precursora de sexo bom. Eu viro meus olhos para ela.

"Venha. Fique ao meu lado. Como da última vez . "

Ela se achega toda animada e mais que excitada.

"Peça-me", eu digo baixinho. Eu quero que ela peça para ser espancada. Seu pedido vai atender a uma necessidade profunda em mim. A necessidade de aplicar a punição. Ela franze a testa, sem saber o que pedir.

"Peça-me, " repito em voz um pouco mais dura. Ela olha para mim questionando, ainda não entendendo o significado.

"Anastasia", digo, "peça-me, porque eu não vou dizer de novo", eu digo , ameaçador. A compreensão inunda seus olhos enquanto eu olho para ela expectante. Oh, escapa de seus lábios.

"Espanque-me, por favor, Senhor", ela sussurra fazendo-me desembaraçar-me com suas palavras. Eu fecho meus olhos por um momento para saborear o prazer. Eu me aproximo, seguro sua mão esquerda, e puxo-a para os meus joelhos. Ela cai sobre os meus joelhos, e eu a estabilizo. Eu posso sentir o seu batimento cardíaco através de nossa conexão pele contra pele. Ela está inclinada sobre o meu colo, enquanto seu tronco está descansando na cama. Eu empurro seu cabelo do rosto, colocando-o atrás da orelha. Eu, então, seguro seu cabelo na nuca para mantê-la no lugar, enquanto gentilmente puxo sua cabeça para que ela se desloque para trás.

"Eu quero ver o seu rosto enquanto eu espancar você, Anastasia", murmuro enquanto suavemente esfrego suas costas.

Minha mão se move para baixo entre as bochechas de seu traseiro, e eu empurro contra seu sexo sabendo que vai mover as bolas dentro...isso faz com que ela dê um gemido me fazendo ficar ainda mais excitado. "Isso é para o prazer, Anastasia, meu e seu," Eu sussurro baixinho.

351 Eu levanto minha mão e a derrubo com um tapa retumbante contra a junção apertada entre seu traseiro e seu sexo. O tapa traz uma dor prazerosa. Dor superficial, enquanto o sangue sobe à superfície tornando-a rosa, tentando absorver o ataque repentino, as bolas em sua vagina vão avançar com a palmada, estimulando-a por dentro. Há uma infinidade de sensações que podem ser despertadas com um tapa. Ela contrai seu rosto para absorver todas essas sensações diferentes. Eu acaricio seu traseiro para espalhar a sensação, trilho minha mão através de sua pele e sobre a calcinha. Eu levanto minha mão de novo e desfiro mais um golpe. Ela geme desta vez com a sensação se espalhando.

Eu tenho um padrão. Da esquerda para a direita, e depois para baixo. Fazendo as bolas avançarem. Entre cada tapa, eu a massageio, amasso, dentro e fora. Estimulando-a, fazendo-a querer mais, desejar mais. Quando eu terminar com as palmadas , ela não vai querer mais nada, somente a mim para fodê-la insanamente. Mesmo se ela geme, ela tem prazer. Esquerda, direita, e para baixo. Quando eu bato nela em baixo, ela geme e geme porque as bolas estão se movendo para dentro e dando prazer a ela. Eu não tenho de bater com força para que isso a estimule. A última palmada em baixo a torna selvagem.

"Boa menina, Anastasia," eu rosno, enquanto a minha respiração fica irregular com a excitação. Eu desfiro duas palmadas mais em seu traseiro, em seguida, puxo os fios das pequenas bolas unidas e dou um puxão para fora de repente. Isso a levará a um clímax próximo, aumentando seu desejo de ser fodida. Eu deito ao lado dela na cama, pegando o envelope de papel alumínio do preservativo e rasgando-o. Pego o preservativo, aperto a parte superior e rolo na minha extensão. Seguro suas mãos trazendo-as sobre sua cabeça, e me introduzo dentro dela, deslizando lentamente e preenchendo-a. Ela geme em voz alta já que sua excitação é alta.

"Oh, baby", eu sussurro, enquanto eu me movo para trás e para frente em um ritmo lento e sensual. Eu quero saboreá-la, senti-la, e me perder nela. Como seu clímax está perto, ela se contrai em torno de mim, e nós dois mergulhamos em um orgasmo delicioso, violento, nos deixando ambos ofegantes. O que ela faz para mim é inacreditável. Eu estou em uma dimensão diferente, mais que completo.

"Ana!" Eu suspiro, seu nome é uma ladainha sobre os meus lábios. Quando eu pronuncio seu nome, eu fico em silêncio, mas ainda ofegante com os solavancos de prazer em cima dela, enquanto minhas mãos ainda estão entrelaçadas acima de sua cabeça. Algo puxa as cordas do meu coração como se uma sensação desconhecida passasse através dele. Eu me inclino para trás finalmente, e olho para ela com admiração.

Accidentally In Love by Counting Crows

"Eu gostei disto," eu sussurro, e a beijo. Eu finalmente levanto, e a cubro com o edredon e vou para o banheiro. Eu lanço o preservativo na lata do lixo e me limpo. Eu pego uma garrafa de loção com Aloe Vera e volto para o quarto. Sento-me na cama e peço a ela para virar-se. Ela vira. Seu traseiro está rosa como deveria estar.

"Sua bunda está com uma cor gloriosa", eu digo aprovando, e a massageio com a loção.

352

"Desembuche, Grey", diz ela bocejando.

"Srta Steele, você sabe como arruinar um momento," eu repreendo a ela.

"Nós tínhamos um acordo", ela refuta.

"Como você se sente?" Eu pergunto-lhe tentando mudar de assunto.

"Enganada". Não há como escapar da inquisição dela. Eu finalmente suspiro, escorrego ao lado dela, e puxo esta bela mulher com uma boca muito inteligente em meus braços. Estamos de conchinha novamente, e eu adoro estar assim com ela. Eu a beijo suavemente em sua orelha.

"A mulher que me trouxe a este mundo era uma prostituta viciada em crack, Anastasia. Agora, vá dormir, " Eu digo, não querendo divulgar mais.

"Era?" ela pergunta novamente.

"Ela está morta", eu respondo.

"Há quanto tempo?", Ela pergunta novamente. Eu suspiro.

"Ela morreu quando eu tinha quatro anos. Eu realmente não me lembro dela. Carrick deu-me alguns detalhes. Eu só me lembro de certas coisas. Por favor, vá dormir agora."

"Boa noite, Christian", ela finalmente concorda.

"Boa noite, Ana", eu digo, e ambos caímos em sono profundo.

Truly, Deeply, Madly by Savage Garden

353 CAPÍTULO VINTE E DOIS É DIFÍCIL DIZER ADEUS

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Eu acordo com Anastasia debatendo-se em meus braços.

"Não!" Ela geme em seu sono. "Não! Não vá Christian, " ela murmura.

Love Story - Taylor Swift

"Ei, ei..." Eu digo alisando seu cabelo, tentando acalmá-la. Ela relaxa sob o meu toque. Está escuro. Eu posso ver as luzes da cidade através de minhas janelas descobertas. Eu descubro que meus braços e pernas estão envoltos em torno de Anastasia, reivindicando-a, mesmo durante o sono.

"Não vá, por favor! Eu estou com medo. Christian, eu te amo..." ela geme, estremecendo em seu sono. Eu beijo seu cabelo, fechando os olhos. É o melhor som que eu ouvi desde que ela disse ontem, pela primeira vez, em seu sono. Mas, ainda assim, eu estou com medo de ouvir isso. Assustado até o meu âmago. Graças a Deus, ela está dormindo. Eu não acho que eu poderia lidar com isso se ela estivesse acordada. Eu não posso ser amado. Eu não devo ser amado. Eu sou manchado. Fodido. Sujo. Indigno... "Eu não posso...", ela diz, com uma ingestão de uma respiração trêmula, estendendo o braço para uma pessoa invisível no escuro.

"Baby..." eu sussurro em seu ouvido: "Eu não vou a lugar nenhum..." Eu digo tentando tranqüilizá-la. "Não me deixe você! Eu preciso de você... " eu sussurro. Ela suspira em seu sono. Ela suspira. "Nunca ... , diz ela antes de dormir.

"Nunca o quê?" Eu acho que para mim mesmo.

"Nunca o quê, baby?"

354

"Eu nunca vou te deixar, Christian", ela murmura quase inaudível, mas esta simples frase me dá a maior paz, a melhor segurança que eu já tive em toda minha vida. O conhecimento do fato de que ela me quer, e que ela não vai me deixar me conforta, relaxa-me como se uma tonelada de carga tivesse sido retirada dos meus ombros. Estou em admiração por esta mulher que me pega de surpresa até mesmo em seu sono. Meu relógio marca 05:16h. Eu poderia me levantar e me exercitar uma vez que eu vou ter um longo dia pela frente. Eu olho para ela dormir. Eu posso olhá-la por horas. Ela me ama! A mim! Estou mais que exultante. Eu gostaria de ouvir isso dela. Não! Eu não quero ouvir isso dela. Estou com muito medo da idéia. Eu não sou digno dela... ou de seu amor. Eu sou um fodido filho-de-uma- prostituta-de-crack! Eu não sou digno de nada. Obviamente não daqueles como ela, mas eu sou um homem egoísta, que agora deseja ter este anjo que eu estou segurando em meus braços. Como é que eu fico tão feliz de tê-la? Eu me remexo inquieto. Eu retiro meus braços de sua volta. Eu preciso ir malhar. Eu quero continuar a observá-la em seu sono agora pacífico. Mas quando eu retiro meus braços para longe dela, seu corpo se move e se vira para mim, me procurando no escuro. Ela é atraída para mim também! Que conforto é saber disto! Tudo que ela faz puxa as cordas do meu coração!

Eu lentamente saio da cama. Eu estou ao lado da cama, olhando para ela na penumbra, com a única iluminação vinda da cidade entrando através das minhas grandes janelas. Ela é linda. Encantadora. Cativante. Eu vou para o meu closet e coloco minha roupa de treino. Eu vou para o lado da cama, e espreito Anastasia uma última vez antes de ir para o ginásio.

Quando eu chego ao térreo para malhar, Taylor já está lá. Ele me olha com cautela, e percebe minha aparência calma, e continua seu treino, reconhecendo a minha presença.

"Bom dia, senhor", diz ele educadamente. Aceno com a cabeça como resposta. "Dia."

Nós trabalhamos mais de uma hora. Eu corro, levanto pesos, remo e nado. Nós voltamos para a minha cobertura. Eu tomo minha ducha. Coloco minhas calças pretas e camisa branca. Eu entro na cozinha. Mrs. Jones já está ocupada.

"Gostaria do seu café-da-manhã agora senhor?"

"Não agora, Sra. Jones. Eu vou trabalhar um pouco. Você sabe, a Srta Anastasia Steele está aqui como lhe informei mais cedo. Ela prefere Twinings English Tea no período da manhã em vez de café. Eu vou tomar um café agora. "

"Certamente, senhor. Eu posso fazer o seu chá logo que ela acorde. Eu tenho o seu café pronto, " diz ela entregandome uma xícara de café recém-passado.

"Obrigado Sra. Jones", eu digo enquanto eu tomo meu café.

355

"Se a Srta Steele perguntar, eu estarei no meu escritório trabalhando", eu digo.

"Sim, senhor", ela responde, educadamente.

Eu vou para o meu estúdio, e Taylor se apresenta para ser informado sobre as atividades do dia. Nós repassamos a programação, e ele volta para seu escritório. Eu abro e verifico meus e-mails. Há uma mensagem do meu braço direito Ros sobre uma empresa que estamos decidindo entre manter e liquidar. Ela me mandou os livros Profit & Loss, (N.T. Ganhos e Perdas) e é lamentável. Eu a chamo para discutir mais o assunto.

"Sr. Grey, " diz ela, como forma de cumprimento.

"Ros, o que há com o P & L da empresa que adquirimos no ano passado? Por que os ganhos baixaram no quarto trimestre em sucessão? "

"É a economia, senhor. A companhia já estava indo mal, e desde o momento em que você a adquiriu, ela tem mostrado ligeira melhoria, mas não o suficiente para se recuperar das perdas."

"Eu vejo a "ligeira melhoria" que você está falando. Não é o suficiente, porra! A empresa é um peso morto! A menos que o seu P & L melhore, eu não estou interessado em mantê-la, Ros. Nós não estamos carregando peso morto... " digo.

"Eu sugiro que sejam implementadas algumas mudanças, e talvez substitua o CFO (N.T. Diretor Executivo). Eu tenho alguém em mente que pode ser capaz de puxá-la pelas alças . Mas, eu não sei se isso será suficiente. Pode custar algum dinheiro... " diz ela, quando eu a interrompo.

"Olha, eu não preciso mais de desculpas esfarrapadas. Ela está nos custando muito dinheiro. Mande Marco me ligar, é hora de tudo ou nada... "

"Sim, senhor. Além disso, Barney queria saber o que você achou do protótipo, ou se você tem alguma sugestão para uma melhoria."

"Sim, diga Barney que o protótipo parece ser bom, embora eu não esteja seguro sobre a interface ..."

356 "Você não gosta da interface? Ele vem com altas recomendações de nossos engenheiros," diz ela.

"Não, está só faltando alguma coisa... Na verdade, ele e sua equipe, nós podemos ter uma reunião de troca de idéias... "

"Isso é realmente uma idéia muito boa. Você sabe que eu não sou muito técnica, mas você pode transmitir as suas preocupações para a equipe de engenharia. Se não há mais nada, Andrea pode agendar a reunião para esta tarde."

"Tudo bem. Transfira-me de volta para Andrea... " digo.

Sinto um olhar em mim. O olhar de Anastasia. A eletricidade palpável. Ela está aqui, na sala. Eu levanto os olhos, e a vejo. Vê-la traz um sorriso lento e sexy ao meu rosto. Ela olha para mim, sem palavras. Ela adquire uma respiração instável, como se ela tivesse deixado sua sanidade fora da porta. Eu continuo minha conversa com Andrea, mas meus olhos estão fixos em Anastasia, nunca deixando os dela. Esta é a visão que me faz sentir completamente vivo ...

I’m Alive by Celine Dion

"Andrea. Limpe minha agenda esta manhã, mas faça Bill me chamar. Estarei aí às duas horas. Eu preciso falar com Marco, esta tarde, o que vai precisar de pelo menos meia hora... "

"Barney está querendo ser agendado, senhor. Quando você gostaria de vê-lo?" Diz Andrea.

"Agende Barney e sua equipe depois de Marco, ou talvez amanhã, e encontre tempo para mim para ver Claude todos os dias desta semana..."

"Quando você gostaria de ver o Dr. Flynn, senhor?"

"Diga-lhe para esperar... Vou confirmar isso mais tarde. "

"Sobre o envio para Darfur. Gostaria de qualquer publicidade para isto senhor? "

357 "Oh... Não, eu não quero publicidade para Darfur... " digo.

"Sam diz que pode haver alguns problemas com o embarque."

"Diga a Sam para lidar com isso..." Eu digo irritado. Eu tenho que pensar em tudo?

"Você está ciente de um evento num futuro próximo para o qual você está convidado, senhor?"

"Não... Que evento? "

"É um baile dado pela Associação Americana de Construtores Navais no próximo sábado."

"Você disse no próximo sábado?... Espere um pouco. " Digo.

"Quando você vai voltar da Geórgia?" Pergunto a Anastasia.

"Sexta-feira", ela responde.

"Vou precisar de um convite extra, porque eu tenho uma acompanhante..." digo.

"Me desculpe, senhor? Você disse que tem uma acompanhante? "

"Sim, Andrea, é o que eu disse, uma acompanhante, a Srta Anastasia Steele vai me acompanhar."

"Eu peço desculpas senhor. Eu não estava conseguindo ouvir bem. Qualquer outra coisa, senhor? "

"Isso é tudo", eu digo desligando. Meus olhos nunca deixaram Anastasia.

"Bom dia, Srta Steele."

358

"Sr. Grey, " diz ela timidamente.

Ela está congelada em seu lugar. Eu dou a volta na minha mesa e fico na frente dela. Eu gentilmente acaricio sua bochecha com as costas dos meus dedos.

"Eu não queria lhe acordar, você parecia tão calma. Dormiu bem?"

"Estou muito bem descansada, obrigada. Eu só vim aqui para dizer oi antes de ir para o chuveiro," diz ela. Ela olha para mim, bebendo dentro de mim, eu me inclino e a beijo suavemente. Nesse instante, ela joga os braços em volta do meu pescoço, e seus dedos torcem o meu cabelo ainda úmido. Ela empurra seu corpo diretamente contra o meu, e ela me beija de volta com fervor, paixão. Ela me quer... agora. Seu ataque me pega de surpresa, mas, também é bem-vindo. Depois de um instante, eu respondo, um gemido baixo na minha garganta. Minhas mãos deslizam em seu cabelo, e para baixo para as costas, agarrando por trás seu traseiro nu enquanto minha língua explora sua boca. Eu recuo, meus olhos estão encobertos.

"Bem, Anastasia, o sono parece combinar com você", murmuro.

"Eu sugiro que você vá e tenha o seu chuveiro, ou eu vou deitar você na minha mesa agora", eu digo.

"Eu escolho a mesa", ela sussurra cobiçosamente. Encaro-a perplexo por um minúsculo segundo.

"Você realmente tomou gosto por isso, não foi Srta Steele? Você está se tornando insaciável," murmuro.

"Eu só tomei gosto por você", ela sussurra, desarmando-me completamente. Meus olhos se arregalam e escurecem com desejo, enquanto minhas mãos amassam seu traseiro nu.

"Malditamente certa, só eu," Eu rosno para minha mulher, e de repente com um movimento fluido, eu estendo meu braço para minha mesa esparramando todo o conteúdo – projetos e papéis para fora, deixando-os cair no chão. Eu a levanto em meus braços, e a deito na beirada da mesa.

"Você quer isso, você tem isso, baby", murmuro, tirando um preservativo do bolso de minha calça enquanto abro o zíper. Eu rolo o preservativo na minha extensão e olho para ela.

359 "Espero que você esteja pronta", eu respiro com um sorriso lascivo. Neste instante, eu entro nela, preenchendo-a enquanto agarro seus pulsos firmemente ao seu lado, e eu começo a empurrar nela profundamente. Ela geme de prazer. Ela está muito molhada já.

"Christo, Ana! Você está tão pronta, " eu sussurro com admiração.

Ela envolve as pernas em volta da minha cintura, e agarra-me assim, enquanto eu estou olhando para ela, meus olhos brilhando com paixão e posse desta mulher. Ela é minha, e ela quer que eu a reclame novamente. Isso me agrada. Eu começo a me mover, e pego impulso. Eu a fodo fundo, e duro, e ela geme de prazer. É pura luxúria, a posse pura, puro desejo carnal... e mais alguma coisa por baixo de todo esse exterior espesso. Algo que vem do meu âmago. Eu me movo e me movo, regozijando-me com a sensação de minha mulher. Meus lábios se separam e minha respiração aumenta, quando eu chego perto de meu auge. Eu torço meus quadris, girando e eu vejo que ela também está curtindo a sensação de plenitude.

Ela fecha os olhos, e arqueia as costas para mim, quando seu climax também se aproxima. Meus golpes aumentam, e ela geme alto com a sensação tomando seu corpo. Eu empurro mais rápido e mais forte em um ritmo rápido. Todo o seu corpo está se movendo junto com os meus movimentos e sinto suas pernas enrijecendo em torno de mim enquanto ela está tentando segurar o sentimento.

"Vamos lá, baby, entregue-o para mim," Eu a incentivo com os dentes cerrados, e a necessidade em mim a envia sobre a borda. Ela grita quando ela atinge o seu clímax, e eu estoco nela quando eu chego ao meu, e, finalmente, no meu auge, eu puxo seus pulsos e afundo nela sem palavras. Estou completamente conquistado por ela. Ela me balança e eu perco minha razão. Ela muda os meus planos. Eu perco o controle. Quando estou perto dela, eu não quero nada, apenas ela!

Fireworks by Kathy Perry

"O que diabos você está fazendo comigo, Ana?" Eu respiro enquanto eu acaricio seu pescoço. "Você me seduziu completamente. Você teceu alguma magia poderosa. "

Eu libero seus pulsos, e ela passa os dedos pelo meu cabelo enquanto aperta as pernas em volta de mim.

"Sou eu a que estou seduzida, Christian", ela sussurra. Eu olho para ela perplexo, alarmado. Eu estou dilacerado. Eu olho para ela, encarando. De repente eu tenho essa enxurrada de emoções de amor por ela, e isso me assusta! Eu não estou familiarizado com elas! Eu não sei como lidar com isso! Isto não está bem. Não para mim... Eu não posso amar! Ela é muito inocente, e eu não quero que ela se machuque por mim. Mas eu a quero, porra. O lado egoísta de

360 mim diz que ela é minha em todos os sentidos da palavra. Eu coloco minhas mãos em ambos os lados de seu rosto e mantenho sua cabeça no lugar.

"Você. É. Minha! " Eu digo cada palavra ‘staccato’. "Você entendeu?" Eu digo mais ardentemente como um fanático. Mas é também o meu apelo para ela. Eu quero que ela continue sendo minha. Não ir embora. Não me deixar. O sentimento que eu tenho por ela está rasgando meu coração inteiro agora. Estou completamente dividido entre o que eu sei, o que é seguro, e o que meu coração deseja...

"Sim, sua", ela sussurra devolvendo meu olhar. Como posso lidar com ficar longe dela quase uma semana?

"Tem certeza que você tem que ir para a Geórgia?" Eu pergunto-lhe. Ela acena com a cabeça devagar. Eu não quero pressioná-la e fazê-la fugir de mim. Eu fecho minhas emoções, e as empurro para baixo, mostrando meu rosto impassível que me levou anos para dominar. Abruptamente eu saio de dentro dela , e ela estremece.

"Você está dolorida?" Pergunto inclinando-me sobre ela interessado.

"Um pouco", ela confessa. Eu sorrio, isto é bom. Eu a coloquei dessa maneira, e eu a reivindiquei. Aí é onde eu estive. Ela faria bem em lembrar-se isso.

"Eu gosto de você dolorida", eu digo com paixão em meus olhos. "Lembra a você onde eu estive, e só eu," digo com ardente desejo. Será que eu vou ter o suficiente dela?

Eu pego seu queixo e a beijo duramente, então, de pé, estendo minha mão para ela para ajudá-la. Ela olha para o pacote de preservativo rasgado ao lado dela e murmura: "Sempre prevenido." Eu fico olhando para o pacote vazio que ela está segurando em suas mãos.

"Um homem pode esperar, Anastasia, sonhar mesmo, e às vezes seus sonhos se tornam realidade." Ela parece confusa. Eu sou um homem que nem mesmo teve origem humilde. A partir do segundo em que eu fui concebido, eu estava fodido. Uma mãe biológica que era uma prostituta de crack, meu pai era muito provavelmente um de seus clientes, e o constante abuso por seus cafetões, e ela estava muito envolvida em suas próprias tristezas para ser uma verdadeira mãe. Além do mais, ela se matou deixando-me entregue a minha própria sorte por quatro dias com seu cadáver, apenas para ser encontrado por seu cafetão e ser maltratado! Até que a Dra. Grace Trevelyan-Grey, no seu jaleco branco angelical de médico, decidiu me adotar... Mesmo assim, eu era indigno daquela família perfeita. Indigno de seu amor e carinho, indigno do que era dado a mim. Eu não tinha nada para oferecer. Havia apenas uma direção para ir para mim e era para baixo... em rota de desastre. Como poderia uma criança manchada se encaixar em uma categoria de anjos? Tudo o que eu fizesse não seria bom o suficiente para alcançá-los.

361 Eu sonhava chegar a esse status... para me encaixar entre eles de alguma forma.

Dream On by Aerosmith

Eu tentei excepcionalmente duro. Trabalhei mesmo duro. Aprendi tudo o que pude. Lutei com o meu melhor para chegar onde estou. Fiquei focado, controlado e no controle. De alguma forma, por uma graça desconhecida que eu não sou merecedor, eu estou aqui... na presença de uma mulher angelical que tem sentimentos por mim. O medo de que ela possa ser tirada de mim é imenso. Que, de alguma forma, eu possa fazê-la fugir de mim é mais do que insuportável. Eu desligo a fim de desligar os medos.

"Então, em sua mesa, foi um sonho?" Ela pergunta secamente com humor. Sorrio um sorriso enigmático que só permanece em meus lábios, sem tocar os meus olhos. É claro que esta não é a primeira vez que eu fiz sexo na minha mesa. Eu fiz várias vezes. Mas com Anastasia é diferente. Porque ela é diferente. Seu rosto muda com a minha expressão. Ela se torna desconfortável, com ciúmes mesmo.

"É melhor eu ir tomar uma ducha", diz ela em pé e tenta fazer um movimento para passar por mim. Eu não quero que ela fuja de mim. É insuportável. Eu fecho a cara e corro a mão pelo meu cabelo, exasperado. Mas eu preciso ficar longe da atração dela.

"Eu tenho mais um par de chamadas a fazer. Vou acompanhá-la no café da manhã, uma vez que você termine o seu banho. Eu acho que a Sra. Jones lavou suas roupas de ontem. Elas estão no armário," eu digo a ela. Ela olha surpresa.

"Obrigado", ela murmura.

"Por absolutamente nada", eu digo, com minha resposta automática. Ela me dá um olhar estranho.

"O que?" Pergunto, em resposta a sua carranca.

"O que há de errado?", ela pergunta. Como ela faz isso?

"O que você quer dizer?" Eu pergunto.

"Bem... você está sendo mais estranho do que o habitual. "

362

"Você me acha estranho?" Pergunto tentando suprimir um sorriso. Ela cora, claro.

"Às vezes", ela responde. Eu olho para ela especulativamente.

"Como sempre, eu estou surpreso com você, Srta Steele," eu digo. Ela faz coisas como o inesperado sexo na mesa, ou repreende-me à sua maneira.

"Surpreso como?", Ela me pergunta.

"Vamos apenas dizer que foi um inesperado tratamento."

"Pretendemos agradar, Sr. Grey", diz ela devolvendo-me as minhas próprias palavras, inclinando a cabeça para o lado.

"E, você me agradou", eu digo. Sou inundado por essa emoção novamente, e isso me deixa desconfortável. Eu não estou acostumado a isso. Porque me faz perder o controle. Perder minha razão. Com sua proximidade... Eu não quero perder o controle com esta emoção fervendo dentro de mim. É inquietante. "Eu pensei que você estava indo para o chuveiro", digo tentando mandá-la fora, para bloquear essa emoção me inundando.

"Sim... hum, eu vou ver você em um momento, " diz ela e deixa meu estúdio confusa, como se estivesse aborrecida.

Quando ela sai do meu estúdio, eu mergulho de volta em minha cadeira. Seguro a cabeça entre as mãos tentando equilibrar-me, para aqui e agora, recuperar os meus sentidos e meu juízo a respeito disso. Ela me desarma completamente. Mas não é só isso. Eu respondo a ela de tal forma que é como um planeta que está sendo puxado para a órbita do sol. Não vejo nada mais, só ela. Eu não existo em nenhum outro lugar, só com ela. A única maneira de escapar brevemente desta sedução é ter um pouco de distância dela. Mas quando eu coloco a distância entre nós, eu anseio por ela. É o meu dilema. Eu balanço minha cabeça, tentando me ocupar com outra coisa. Eu pego os projetos que eu atirei para o chão. Eu coloco uma atenção extra na minha tarefa.

Eu finalmente volto para os meus telefonemas para organizar a programação desta tarde de trabalho. Eu escrevo notas para a reunião de troca de idéias da tarde, para o protótipo que estamos projetando. Antes que eu veja, quase 30 minutos se passaram desde que Anastasia deixou meu estúdio. Ela deve ter acabado sua ducha agora, e deve estar pronta para tomar o café da manhã.

363

Eu vou do meu estúdio para a cozinha e ouço a Sra. Jones perguntando a Anastasia se ela gostaria de seu chá agora. Ela responde: "Por favor", para a Sra. Jones.

"Gostaria de algo para comer?" a Sra. Jones pergunta.

"Não, obrigado", Anastasia responde para meu desagrado.

"É claro que você vai ter algo para comer," eu estalo, encarando-a, enquanto eu entro na área da cozinha. "Ela gosta de panquecas, bacon e ovos, Sra. Jones," eu digo.

"Sim, Sr. Grey. O que você gostaria, senhor? " Ela me pergunta.

"Omelete, por favor, e algumas frutas," eu respondo, enquanto o meu olhar está fixo em Anastasia. Eu estou em sua zona de atração novamente, dentro de sua órbita. "Sente-se," Eu ordeno a ela apontando para um dos bancos da barra.

Ela se senta, e eu tomo assento ao lado dela.

Eu me inclino e sussurro: "Você já comprou o seu bilhete de avião?"

"Não, eu vou comprá-lo quando chegar a casa, online", ela responde. Se ela esperou tanto tempo, talvez ela não tenha o dinheiro necessário para comprar, o que aperta meu coração. Por que não pensei nisso antes? Eu me inclino um pouco mais e eu quero perguntar se ela precisa de dinheiro para o bilhete. Mas sabendo como ela é com o recebimento de presentes, eu estou ficando sem opções para uma forma de perguntar a ela. Eu esfrego o queixo pensando.

"Você tem o dinheiro para o bilhete?" Pergunto finalmente.

"Sim", diz ela com uma paciência forçada, como se ela estivesse falando com uma criança irritante. Eu levanto uma sobrancelha repreendendo-a, e ela imediatamente se emenda.

364 "Sim, eu tenho. Obrigada. "

Mas, eu não quero que ela viaje na classe mais barata, se eu puder ajudar. Eu tenho um jato que ela pode usar. Eu faria qualquer coisa por ela, colocaria tudo o que tenho a seus pés... se ela apenas soubesse.

"Eu tenho um jato", eu digo, a guisa de introdução para o que eu quero dizer. "Não está programado para ser utilizado por três dias, está a sua disposição caso você queira."

Ela olha boquiaberta para mim em resposta. Um lampejo de emoções passa por seu rosto. Raiva, surpresa, diversão, choque. Finalmente ela consegue suprimir todos eles, e diz: "Nós já fizemos sério uso indevido da frota de aviação de sua empresa. Eu não gostaria de fazer isso de novo."

Sinto-me magoado com sua rejeição. Eu posso fazer o que eu quiser com o que tenho. Esse é o ponto de ter a empresa toda só para mim. Eu trabalhei muito duro para fazer o que eu quiser, não para que eu tenha que responder a outros.

"É a minha empresa, é o meu jato", eu digo, sem ser capaz de manter a mágoa fora da minha voz. Por que ela está sempre recusando os meus esforços para cuidar dela?

"Obrigada pela oferta. Mas, eu estaria muito mais feliz tomando um vôo regular." Eu estreito meus olhos, mas eu quero também escolher minhas batalhas com ela com cuidado. Estou tentando não ser arrogante. Então, eu não digo mais nada sobre o assunto. Talvez eu possa fazer um upgrade de seu vôo, pelo menos. "Como quiser, então", eu digo suspirando. "Você tem que se preparar para a entrevista de hoje?" Pergunto numa mudança de tema.

"Não", ela responde.

"Ótimo. Você ainda não vai me dizer em que editoras você tem entrevistas? "Eu pergunto.

"Não!", ela responde com um sorriso.

Meus lábios se curvam em um sorriso com resposta a ela. Eu ainda posso descobrir.

365 "Eu sou um homem de meios, Srta Steele," Eu digo para esse efeito.

"Estou plenamente consciente disto, Sr. Grey. Você vai rastrear o meu telefone de novo?" Ela me pergunta com uma cara completamente inocente.

"Na verdade, eu vou estar muito ocupado esta tarde, então eu vou ter colocar alguém para fazer isso por mim", digo sorrindo. Ela pensa que eu estou brincando, mas em uma série de questões que se trate de Anastasia, eu não brinco.

"Se você pode colocar alguém para fazer isso, você está, obviamente, com excesso de pessoal, Senhor", ela afirma serenamente.

"Nesse caso, eu vou enviar um e-mail para o chefe de recursos humanos e fazê-la contar nossas cabeças", eu digo tentando suprimir um sorriso.

Depois que nós somos servidos do café da manhã, a Sra. Jones sai para nos dar alguma privacidade. Anastasia finalmente espreita para mim querendo me perguntar alguma coisa, mas não sabendo como abordar o tema. Eu não posso aguentar mais o suspense.

"O que é, Anastasia?" Eu pergunto.

"Você sabe, você nunca me disse por que você não gosta de ser tocado." Oh, isso. Eu empalideço, porque é um tema que eu tento evitar a todo custo. Ela desvia o olhar preocupada.

"Eu disse a você mais do que eu já disse a alguém, Anastasia", eu respondo tranquilamente. Meu olhar está impassível, mas eu sou tudo menos isto. Eu não gosto de falar sobre essas questões, porque me lembra um tempo em que eu era indefeso, e não tinha controle sobre o que acontecia comigo, ou ao meu redor. Estou muito longe deste tempo agora, e eu não quero recordar de novo essas horríveis lembranças que muitas vezes me visitam à noite, em meus sonhos.

Ela finalmente balança a cabeça como se para limpá-la dos pensamentos que ela está tendo.

"Você vai pensar sobre o nosso acordo quando você estiver longe?" Eu pergunto.

"Sim", ela responde honestamente. Ela olha para mim. Aqueles olhos... Eu estou perdido neles.

366

"Você vai sentir minha falta?" Pergunto querendo muito que ela me queira tanto quanto eu a quero.

Ela olha para mim novamente surpresa com a minha pergunta. Por que ela está surpresa que eu desejo que ela sinta minha falta, ou que eu quero saber se ela vai sentir minha falta... realmente, realmente sentir minha falta, como eu vou sentir a falta dela.

"Sim", ela responde, e não vejo nada além da verdade em sua resposta. O alívio me inunda completamente. "Eu vou sentir sua falta também," eu respondo a sua resposta, sem nem mesmo perceber. "Mais do que você sabe", eu respiro. Eu vou ter um tempo difícil tendo que me separar dela. Seu olhar se aquece com a minha resposta. Eu quero que ela veja o quanto eu estou tentando encontrá-la avançando a metade do caminho, mais que a metade. Eu acaricio seu rosto, e inclino-me e a beijo suavemente.

Eu não quero deixá-la ir, mas ela precisa chegar ao seu apartamento para reservar seu vôo, e se preparar para suas entrevistas, e arrumar-se para viajar. Eu vou sentir muito sua falta. Eu a seguro e a beijo duro e longamente.

"Anastasia, eu quero que você leve o seu MacBook, e seu Blackberry com você. E isso não é um pedido," eu digo com fervor. Eu não posso suportar não estar em contato com ela por tanto tempo. Se ela não está aqui, eu tenho que ter algo tangível, alcançável, pelo menos, ouvir a sua voz, ou ler suas palavras.

"Tudo bem", diz ela, sem argumentar o que me agrada.

"Eu preciso ser capaz de me manter em contato com você em todos os momentos..." eu digo. Não é apenas minha necessidade de controlá-la, ou apenas o título de proprietário, embora esses sentimentos estejam sempre presentes. Eu preciso preencher a sensação de estar conectado com ela. Eu não posso suportar que ela seja cortada mesmo por poucos dias. O pensamento disto é muito doloroso.

Ela finalmente pega suas coisas para ir embora, e ela está dizendo adeus para mim aqui.

"Eu vou levá-la até seu carro," eu digo.

"Você não tem que fazer isso, Christian", diz ela me fazendo cara feia.

367 "Eu não estou fazendo isso porque eu tenho que, eu estou fazendo isso porque eu quero", eu respondo. Gzus! Eu não posso acompanhar a minha mulher para o seu carro? Eu seguro-lhe a mão enquanto a porta do elevador abre com um ding. Eu estou perdido em pensamentos sobre ela. E que ela se vai para colocar uma distância entre nós. Não apenas a distância física, mas também uma distância emocional, para olhar para outras possibilidades românticas. O pensamento está me matando. Eu vou sentir tanto sua falta. Eu já estou sentindo, embora o espaço entre nós seja menor do que alguns centímetros.

De repente eu tenho este desejo enorme por ela, e a puxo em meus braços, capturando o rosto dela entre as mãos "Eu vou sentir sua falta", eu digo com fervor.

It’s Now or Never by Elvis Presley

Seus olhos se arregalam com a minha declaração, mas ela avança e toca meu rosto enquanto eu fecho meus olhos para me entregar a isto, e ela captura os meus lábios erguendo-se na ponta dos pés, e eu respondo com um gemido e mergulho para baixo e a beijo, nossas línguas girando, misturando-se enquanto minha mão esquerda a segura na nuca, minha mão direita capta sua bunda e eu a empurro para dentro de mim fazendo-a sentir minha ereção.

"Eu vou sentir saudades de você ... sentir falta disso ", eu digo em seus lábios, e ela geme.

O elevador ding aberto, e eu pego sua mão na minha, a olho mais uma vez, e a levo para seu carro. Como vou imaginar a semana sem ela? Distração... Voando, ou velejando, embora nada será tão bom quanto se ela estivesse aqui ... Eu olho para ela com saudades de novo. "Volte logo..." Eu suspiro.

"Eu vou..." ela diz e sorri.

CAPÍTULO VINTE E TRÊS

ANSIEDADE DE SEPARAÇÃO

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

368 Após a saída de Anastasia, eu chamo Taylor em meu estúdio.

"Sim, senhor", ele responde educadamente.

"Taylor, eu quero que você descubra em que companhia aérea a senhorita Steele vai comprar sua passagem. Eu não quero saber como você vai conseguir. Ou você vai consegui-lo através de seu cartão de crédito ou do seu laptop..." Eu digo com um olhar fixo e uma expressão determinada.

"Tenho um acesso criado para você em seu laptop, senhor. Tenho certeza de que posso verificar o site que ela vai usar e em que companhia aérea ela vai comprá-lo," diz ele, confiante.

"Ótimo!" Eu digo já nervoso. Porque é que ela torna tão difícil para mim, cuidar dela? Ela é minha mulher, inferno! Porque eu não deveria cuidar dela? Por que ela é tão reticente quando se trata de aceitar minha ajuda? Eu cuido do que é meu!

"Depois de descobrir sobre a companhia aérea, obtenha as informações do vôo, o código da reserva etc. Eu quero que você ligue para a companhia aérea e faça um up-grade de seu bilhete para a primeira classe, coloque-a na janela, e compre o assento ao lado dela. Quero que ela tenha um espaço de manobra," eu digo. Taylor está totalmente passivo, mas eu pego um pequeno brilho de diversão em seus olhos, por um segundo. "Sim, senhor. Qualquer outra coisa , senhor ?"

"Sim, eu preciso de você para me levar para o trabalho. Eu tenho que estar no escritório por um tempo hoje. Minha assistente deve ter agendado Claude Bastille para uma sessão. Saiba a que horas com Andrea antes de irmos. Depois de saber quando, mande um torpedo para mim, e venha me buscar, eu preciso da sessão de hoje," eu digo com exasperação. "Eu tenho reuniões, mas diga a Claude para esperar! Podemos malhar na academia da empresa, ou no Escala, dependendo da hora em que ele está programado. Nós devemos sair para a GEH (N.T. Grey Enterprises Holding) em torno de 13:00h ", eu digo.

"Sim, senhor. Vou informá-lo uma vez que eu faça o up grade do vôo da senhorita Steele," diz ele, respeitosamente, concordando.

Ele está prestes a deixar o meu estúdio, mas vendo meu estado de preocupação, ele se vira para mim para perguntar alguma coisa.

369 "Você quer que eu rastreie o telefone da Srta Steele para localizar seu paradeiro?" Eu penso sobre isso por um segundo.

"Não..." Eu digo hesitante, mas acrescento: "Não, ela vai me dizer onde ela foi entrevistada logo que ela termine. Não há nenhum interesse em descobrir até que ela comece a trabalhar."

"Sim, senhor", ele responde, e deixa o meu estúdio.

Eu penso em Anastasia, e por que ela quer se distanciar de mim. Eu vou ter um tempo difícil com sua ausência.

I'll be Missing You by P Diddy, ft. Sting & Faith Evans)

Merda! Ela só se foi tem menos de uma hora, e eu já sinto terrivelmente a falta dela. Eu verifico meus e-mails antes de eu sair para trabalhar. Tem um de Elena. _____________________________________________ De: Elena Lincoln Assunto: Jantar? Data: 30 de maio de 2011 10:12 Para: Christian Grey

Olá Christian,

Você já teve tempo para verificar a sua agenda para o nosso jantar? Eu não vejo você tem um tempo. Eu sinto sua falta. Sua nova sub parece muito interessante. Eu adoraria ouvir sobre ela. Ligue para mim. Vamos marcar. Até que eu veja você,

Elena _____________________________________________ Pensando sobre isso, já que Anastasia vai deixar a cidade, minha agenda estaria livre amanhã à noite, então eu poderia encontrar Elena para jantar.

370 _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Jantar? Data: 30 de maio de 2011 00:48 Para: Elena Lincoln

Elena

Minha agenda está livre amanhã à noite. Digamos 08:00h no nosso lugar de sempre?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu clico em enviar. Minha mente voa de volta para Anastasia. Eu quero falar com Elena sobre ela. Anastasia me limita completamente. Ela é um enigma, uma força da vida; o pensamento de perdê-la me assusta completamente.

DJ Got Us Falling in Love Again by Usher ft. Pitbull)

Eu posso falar com Elena sobre meus sentimentos. Ela me conhece há muito tempo, ela pode ter algum insight, e me ajudar a entender estes sentimentos desconfortáveis que tenho por Anastasia.

Eu estou pronto para ir para o trabalho já que eu tenho uma reunião com a equipe de engenharia. Eu gosto de ter tudo o que faço nas mãos e no controle, sejam aquisições de negócios, ou produtos que minha equipe está desenvolvendo. Eu quero ser uma parte disto, e eu vou ter uma palavra a dizer em tudo o que for feito dentro da minha empresa. Eu sou um homem que está sempre no controle, eu tomo todas as decisões. Eu gosto muito da minha autonomia. Eu valorizo isto mais do que qualquer coisa. Eu tenho trabalhado muito duro para consegui-lo, na verdade, nos últimos sete anos, eu não tive que me explicar para ninguém, e fiz o que eu desejava. Eu não iria querer perder esta liberdade. Mas, novamente, os dados estão lançados quando se trata de Anastasia. Ela me deixa desarmado numa taxa alarmante. Ela me apavora. Eu desejo que ela faça isso, mas então, porque é tão fora do meu normal, eu luto contra isso. Isto pode não ser bom para a minha autonomia. Porra! Em que dilema eu estou!

Eu não sei como nomear as emoções extremas que eu estou sentindo por ela. Isso é algo que eu tenho evitado toda a minha vida adulta. Eu perco todo o meu juízo com ela. Mas por outro lado, ela se torna minha razão de ser... de

371 existir. Quando ela está por perto, isso é tudo que eu vejo, tudo o que eu quero, tudo que eu quero experimentar. Ela é minha! E se ela conhecer alguém na Geórgia? Merda! Merda! Merda! Ela se vai por quase uma semana inteira! Se eu fui conquistado por ela à primeira vista, alguém mais pode facilmente ser conquistado por ela. Eu nunca estive tão perto de alguém, neste nível, em um tão curto espaço de tempo. Estou preocupado... Assim que eu saio das proximidades dela, algum filho da puta desgraçado sempre se aproxima dela. Eu ando nervosamente em volta do meu estúdio. Eu preciso de distração de minhas preocupações hoje. Um par de horas com Claude Bastille deve aliviar um pouco a minha frustração e me fornecer uma distração muito necessária.

****❦ ♡ ❧*****

Eu entro em meu escritório, e Andrea e a estagiária pulam de pé. Eu tenho estado ausente da GEH ultimamente, mas estou sempre presente através de outros meios, devido ao meu "controle maníaco" como a Srta Steele teria colocado. Eu sou o chefe de novo, no comando do meu destino, cuidando do que conheço.

Freedom - George Michael

"A equipe de engenheiros e o Sr. Barney estão na sala de reuniões com as suas propostas para o protótipo," Andrea me informa.

Quando entro na sala de reuniões, todos ficam de pé.

"Senhoras e senhores", eu digo, pelo caminho saudando todos de uma só vez.

Barney assume a liderança.

"Senhor, a equipe de engenharia veio com uma nova interface hoje, mas queríamos mostrar a você e ter sua opinião", diz ele.

"Vamos dar uma olhada nisso", eu digo, enquanto mergulhamos completamente na reunião. Tem algo que ainda está faltando. Eu não quero menos do que um produto perfeito. Se algo vale a pena fazer, vale a pena fazer perfeito logo na primeira vez. Nós trocamos idéias sobre como utilizar energia limpa, criando um produto que funcione perfeitamente, e seja elegante. Eu pego seus diagramas, e dou minha opinião. Isto não está pronto ainda - não para minha total satisfação. Eu vou dar uma olhada nos esboços. Logo que esta reunião acaba, eu me encontro com Marco por trinta minutos. Então Ros vem para uma reunião sobre a empresa que já discutimos liquidar no dia anterior, antes de falar sobre as finanças mais uma vez. Eu sou todo negócios, tudo sob controle, e senhor do meu destino. Eu gosto disso. O pensamento de não poder ver Anastasia me dá uma impaciência adicional.

372

Quando eu saio do escritório para o treino com Claude Bastille são quase cinco da tarde. Taylor me leva a minha academia de costume, onde eu me encontro com Claude. Eu me aqueço correndo, levanto pesos, e faço alguma aeróbica. Em seguida, Claude e eu vamos um contra o outro por uma hora... duro. Ele não poupa nada, e eu dou-lhe tudo o que tenho como se minha vida dependesse disso. O sentimento de Anastasia deixando a cidade pesa sobre mim. Claude Bastille percebe meu fervor e potência extra.

"Você está um inferno na terra hoje!", Comenta.

"Recuperando minhas sessões perdidas", eu digo com uma cara impassível.

"Eu não sei. É como se você tivesse uma potência extra , " diz ele.

"Bem, obrigado", eu digo ainda impassível, "significa muito vindo de você", eu respondo.

Nós nos curvamos um para o outro no final do nosso treino de MMA. (N.T. Mixed Martial Arts)

"Amanhã, na mesma hora então?", Pergunta ele.

"Não, é melhor fazê-lo antes. Minha assistente vai chamá-lo para o horário," eu respondo.

"Como você quiser, Grey", ele responde, e nós apertamos as mãos, e eu parto para o Escala.

A primeira coisa que eu faço quando eu chego ao meu apartamento é arrancar fora as roupas de ginástica suadas e tomar um banho. Eu visto minha calça jeans e uma t-shirt uma vez que eu vou estar em casa pelo resto da noite. Quando eu saio do meu quarto, a Sra. Jones colocou-me um lugar na barra de café da manhã.

"O que você gostaria de beber, senhor?"

"Sancerre por favor", eu digo. (N.T. Sancerre - Vinho branco)

"Sim, senhor", diz ela, enquanto ela me serve um copo de vinho.

373

Depois que eu termino meu jantar, eu vou para meu estúdio para passar em revista os diagramas que minha equipe de engenheiros me deu. Eu ainda não me convenci que ele preenche todos os meus requisitos.

Eu coloco os diagramas na minha mesa, e um súbito flash das atividades desta manhã com Anastasia sobre esta mesa inunda minha mente, e meu coração aperta sentindo falta dela. Eu mais do que sinto a falta dela. É como se ela tivesse levado com ela um pedaço de mim. Eu nunca sei o que ela vai dizer ou fazer. Mas, tanto quanto me assusta , eu adoro isso nela, porque me motiva.

Eu não quero que ela saia da minha vida, e eu nunca quis nada tanto como eu a quero. Eu procuro em meu cérebro algo que eu quis mais. Eu não consigo pensar em nada. Não há outras mulheres - ninguém sequer chegou perto dela. Eu nunca tinha desejado alguém com a profundidade e com a força da minha alma como eu faço com ela. Eu nunca me senti assim por ninguém, e eu nunca tive medo de perder qualquer uma das mulheres que estiveram comigo. Se eu terminava com uma das outras, sempre havia alguém de valor igual ou superior. Eu nunca poderia pensar assim sobre Anastasia. Ela não tem igual, porque ela encontra minha alma perdida, ela me preenche não apenas sexualmente, embora Deus saiba que já seria razão suficiente, mas ela se torna a minha consciência, minha razão, minha vida.

A profundidade do sentimento que eu tenho por ela é além do que eu imaginava - isso me assusta até o meu âmago. Isso é bom para mim, eu me sentir desse jeito? Ter controle em todos os aspectos da minha vida tem sido tremendamente benéfico para mim. Perder o controle para uma jovem mulher vai me fazer perder o que adquiri ao longo dos anos? Por um breve momento, eu tento visualizar um futuro sem ela, e de repente eu me sinto como se eu estivesse sangrando lentamente, até morrer, por mil cortes... terrivelmente dolorosos. Mesmo o pensamento hipotético disto dói-me até o fundo, eu não consigo respirar! Eu seguro em minha mesa para me equilibrar. Eu ouço o ding familiar de meu e-mail. Eu levanto os olhos, e graças a Deus, é de Anastasia! _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Entrevistas Data: 30 de maio de 2011 18:48 Para: Christian Grey

Caro senhor

Minhas entrevistas correram bem hoje. Pensei que você poderia querer saber. Como foi seu dia?

374

Ana _____________________________________________

Eu leio sua simples mensagem uma e outra vez. Eu controlo minha respiração, e digo a mim mesmo que ela está apenas a alguns quilômetros de distância, ainda na cidade, e que ela está interessada no meu dia, e ela está me deixando saber suas atividades. Lentamente, alívio corre através de mim. Eu digito a minha resposta logo que eu recupero minha lucidez. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Meu dia Data: 30 de maio de 2011 19:02 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Tudo que você faz me interessa. Você é a mulher mais fascinante que eu conheço. Eu estou muito feliz que suas entrevistas correram bem. Minha manhã foi além de todas as expectativas. Quanto à minha tarde, em comparação, foi extremamente monótona.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu clico em enviar. Sua resposta ding de volta em dois minutos. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Ótima manhã Data: 30 de maio de 2011 19:04

375 Para: Christian Grey,

Caro senhor

Esta manhã foi exemplar para mim também, apesar do fato de você “esquisitar” comigo depois do impecável sexo na mesa. Não pense que eu não percebi.

Obrigado pelo café da manhã. Ou agradeça a Sra. Jones por mim.

Eu gostaria de lhe fazer uma pergunta sobre ela - sem você “se esquisitando” comigo novamente. (N.T. A Ana inventa o verbo esquisitar para implicar com ele).

Ana _____________________________________________

Duas coisas saltam da página para mim: a primeira é o sexo impecável. Com o que ela está comparando? Ela não teve quaisquer outros parceiros, teve? Melhor que não! E seu interesse na Sra Jones. Teria acontecido algo entre elas esta manhã? O que está fazendo ela ficar curiosa sobre a Sra. Jones? _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Publicidade e você? Data: 30 de maio de 2011 19:09 Para: Anastasia Steele

Anastasia

Esquisitar e se esquisitar não são verbos e não devem ser usados por quem quer ir para a publicação. Sexo impecável você disse? Comparado com o que, pelo amor de Deus? E o que você precisa perguntar sobre a Sra. Jones? Estou intrigado.

Christian Grey

376 CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ Eu clico em enviar. Mas ela não responde instantaneamente como ela normalmente faz. Quando ding novamente, sinto alívio. Mas o título é incômodo. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Você e a Sra. Jones Data: 30 de maio de 2011 19:18 Para: Christian Grey

Caro senhor

A linguagem é uma entidade orgânica e ela evolui e se move. Ela não está presa em uma torre de marfim, com obras de arte caras, com vista para a maior parte de Seattle, com um heliporto preso no seu telhado.

Impecável - em comparação com as outras vezes que temos... qual é a palavra que você usa... oh, yeah... fodido. Na verdade foder tem sido extremamente impecável, vírgula, na minha humilde opinião. Mas, então, novamente, eu tenho uma experiência muito limitada nesse departamento, como você bem sabe.

A Sra. Jones é uma ex-sub sua?

Ana _____________________________________________

Estou chocado com o que ela pensa da Sra. Jones. Ela é uma mulher respeitável em todos os sentidos, alguém com quem eu não tive nenhum relacionamento além do profissional! É claro que ela nunca foi minha sub! Eu nunca empregaria alguém com quem eu tive relações sexuais. Anastasia teria sido a única exceção a isso, mas da forma como ela está pensando, talvez eu tenha que reavaliar essa idéia. Eu rapidamente digito uma resposta. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Linguagem. Cuidado com a boca! Data: 30 de maio de 2011 19:23

377 Para: Anastasia Steele

Anastasia

A Sra. Jones é uma empregada valiosa. Eu nunca tive qualquer relacionamento com ela fora do profissional. Eu não emprego ninguém com quem eu tive quaisquer relações sexuais. Eu estou completamente chocado que você teve tal pensamento. Você seria a única pessoa para quem eu ia fazer uma exceção a essa regra, porque você é uma jovem brilhante com extraordinárias habilidades de negociação. No entanto, se você continuar a usar essa linguagem, eu posso ter que reconsiderar a oferta. Estou feliz que você tem pouca experiência. Sua experiência continuará a ser limitada, apenas para mim. Eu tomarei então impecável como um elogio. Embora, eu nunca sei se é um elogio ou não quando se trata de você - se é o seu senso de ironia, como de costume.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. De sua torre de marfim. _____________________________________________

Eu teclo enviar e espero por ela responder. Eu não estou feliz com suas preocupações sobre a Sra. Jones. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Nem por todo o chá da China Data: 30 de maio de 2011 19:28 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

Eu acho que eu já expressei minhas reservas sobre trabalhar na sua empresa. Minha opinião sobre isso não mudou, não está mudando, e não vai mudar. Nunca. Eu tenho que deixá-lo entregue a si mesmo agora, uma vez que a minha colega de quarto, Kate, voltou com comida chinesa. Meu senso de ironia e eu lhe desejamos boa noite. Eu vou contatar você quando eu chegar na Geórgia.

Ana ____________________________________________________

378 Sua resposta me faz sorrir.

_____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Mesmo pelo chá Twinings English Breakfast? Data: 30 de maio de 2011 19:30 Para: Anastasia Steele

Boa noite Anastasia.

Espero que você e seu senso de ironia tenham um vôo seguro para a Geórgia.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Taylor bate à porta do meu estúdio.

"Entre Taylor," eu digo.

"Senhor, eu consegui as informações do vôo da Srta Steele," ele começa.

"Tudo bem. Você fêz o up grade? "

"Sim, senhor. Fiz o up grade para a primeira classe, e eu também comprei o assento ao lado dela para ela", ele limpa a garganta involuntariamente, e eu levanto uma sobrancelha interrogadora para ele, "mais espaço de manobra," diz ele com uma cara completamente sem expressão.

"Qual lugar?"

379 "Assento da janela, senhor e o próximo ao dela estaria vazio."

"A que horas ela vai partir?"

"Às vinte e duas e trinta, senhor", ele verifica a hora em seu relógio. "Em um pouco mais de duas horas, ela deve ter decolado."

"Ótimo! Quanto à agenda de amanhã , " eu digo, e revejo meu horário de trabalho com ele. Estou nervoso e irritado por algum motivo. Eu percebo que estou balançando as pernas em um gesto nervoso.

Taylor deve ter percebido isso. Ele friamente pergunta: "Eu vou até a academia para malhar senhor. Você vai malhar esta noite? Eu estava pensando em praticar um pouco de MMA. Se você quiser, podemos juntar-nos e trabalhar em conjunto. Se você tem que trabalhar esta noite e não precisar de mim por um par de horas, eu vou me exercitar no ginásio, senhor, " diz ele com muito tato.

"Eu vou acompanhá-lo na academia. Eu vou lhe ver em dez minutos," eu digo dispensando-o.

"Sim, senhor", diz ele e sai de meu estúdio.

****❦ ♡ ❧*****

Mais de uma hora depois, voltamos para a minha cobertura, ‘malhados’, meus músculos ligeiramente doloridos com os esforços que exigem os movimentos de MMA. Eu tomo um banho e me visto, e volto para o meu estúdio. Há uma tonelada de trabalho que eu tenho que fazer, para não mencionar os diagramas que a equipe de engenharia apresentou. Eu corro minhas mãos pelo meu cabelo molhado desejando que fosse a Srta Steele a fazê-lo. Falando do diabo, meu e-mail ding naquele som familiar, e é a Srta Steele. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Mais gestos extravagantes Data: 30 de maio de 2011 21:52 Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

380

Estou alarmada que você soubesse em que vôo eu estava e que não tenha sido eu a pessoa que forneceu a informação. Você sabe que sua perseguição não tem limites. Vamos apenas ter esperança que o Dr. Flynn esteja de volta de suas férias. Eu tive uma manicure, uma massagem nas costas, e duas taças de champanhe que proporcionaram um começo muito bom para as minhas férias.

E eu tenho que lhe agradecer por isso.

Ana _____________________________________________

Ela está um pouco chateada, mas provocante, e ela está grata, embora com Anastasia, é difícil dizer qual caminho é melhor. Ela teve uma massagem... Eu não sei se eu gosto disso. Massagem hein? Que tipo de massagem? Quem estava dando nela a massagem? _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Por nada! Data: 30 de maio de 2011 21:58 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele,

Dr. Flynn já está de volta de suas férias, na verdade eu tenho um compromisso para vê-lo esta semana. Quem estava massageando suas costas?

Christian Grey CEO com os amigos nos lugares certos, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ Eu clico enviar e espero que ela responda. Vinte minutos passam, e não recebo nenhuma resposta dela. Será que ela voltou para mais uma massagem? Cristo! Quanto tempo leva para receber uma massagem em um aeroporto?

381 _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Fortes mãos hábeis Data: 30 de maio de 2011 22:23 Para: Christian Grey

Caro senhor,

Um homem jovem, doce e agradável, massageou minhas costas. Sim, de fato foi muito agradável. Eu tenho que lhe agradecer por meu encontro com Jean-Paul, a quem eu não teria conhecido na sala de embarque comum. Então, obrigada mais uma vez. Eu não tenho certeza se vou ser autorizada a enviar e-mail depois que decolar, e eu vou necessitar do meu sono de beleza porque eu não tenho dormido muito bem ultimamente.

Ana _____________________________________________ Que porra é essa? O que ela está tentando fazer comigo? Fazer-me instantaneamente entrar em combustão com o ciúme? Bem, ela conseguiu. Oh, baby, eu vou te deixar assim no momento, mas espere até eu colocar minhas mãos em você de novo! Eu sei o que eu farei a essa sua boca inteligente. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Aproveite enquanto pode Data: 30 de maio de 2011 22:26 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele,

Eu sei o que você está tentando fazer, e acredite em mim quando eu digo isso, você foi bem sucedida - você me fez ficar mais que ciumento. Desta forma, na próxima vez, você vai viajar no compartimento de carga, amarrada e amordaçada e em uma caixa. Acredite em mim quando eu digo, ver você neste estado vai me dar muito mais prazer do que apenas fazer upgrade do seu bilhete para a primeira classe.

Aguardo ansioso o seu retorno.

382

Christian Grey Palmas das mãos nervosas CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Coloque isso no seu cachimbo e fume senhorita Steele! Então, você quer me fazer ciúmes! Eu provavelmente não vou mais saber dela até ela aterrissar, mas, eu sou um homem paciente neste momento. Eu vou esperar. Mas em quatro minutos meu e-mail ding de novo. Mas que diabos? Ela está mandando e-mails durante o voo e arriscando sua vida, juntamente com as vidas dos outros passageiros? _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Brincadeira Data: 30 de maio de 2011 22:30 Para: Christian Grey

Christian, você vê, eu não tenho idéia se você está brincando ou falando sério. E se você está sério, então eu acho que vou ficar na Geórgia. Caixas são um limite rígido para mim. Desculpe-me se eu o fiz ficar louco. Diga-me que você me perdoa.

Ana _____________________________________________

Oh, eu estou furioso com ela por estar escrevendo no avião! Será que ela não valoriza a sua própria vida? Por que ela está com o objetivo de fazer-me ficar ansioso? _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Brincadeira Data: 30 de maio de 2011 22:31 Para: Anastasia Steele

Como você pode estar me mandando e-mail? Você está arriscando a sua própria vida, bem como a vida de todos a bordo, usando seu Blackberry? Esta ação viola uma das regras.

383

Christian Grey Duas palmas das mãos nervosas CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu rapidamente clico enviar. Eu já estava ansioso com a sua partida, e seu desrespeito à sua própria segurança aumenta os meus níveis de ansiedade em vários entalhes. Mulher , é melhor você não estar me escrevendo até seus pés tocarem firmemente o solo na Geórgia! Eu ando ritmadamente em meu estúdio, enquanto ocasionalmente dou uma olhada na minha caixa de e-mail pelas próximas duas horas inteiras, quase desafiando o objeto inanimado a vomitar uma mensagem de e-mail de Anastasia. Como um duelo entre o homem e a máquina! E, finalmente, quando nenhuma mensagem dela chega, eu dou um suspiro de alívio. Ela me coloca no limite, me faz perder a razão, mesmo à distância, comportando-se do jeito que ela faz, me preocupando! Eu não me dou bem com preocupação! Não é uma emoção com a qual eu estou familiarizado.

Só quando a minha ansiedade desaparece eu posso ir para a cama. Porra! O que eu sou, uma criança de três anos? Por que eu tenho essa crise de ansiedade de separação então? Meu coração dói sabendo que ela está a caminho do outro lado do país. Eu vou para a minha cama para um sono inquieto, nublado com sonhos preocupantes de Anastasia.

I can't Live Without You - Mariah Carey

CAPÍTULO VINTE E QUATRO GEORGIA ESTÁ NA MINHA MENTE (GEORGIA’S ON MY MIND)

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Eu acordo com um clima sombrio e chuvoso refletindo perfeitamente o meu próprio humor - escuro e sufocante.

Marcello de Bach

384

Como parte da minha rotina matinal, eu vou para a academia para malhar. Eu corro, levanto pesos e faço exercícios aeróbicos. Taylor também já está lá. Ele balança a cabeça, e dá a sua saudação de "Dia, Sr. Grey." Quando eu vou para o saco de pancadas, ele relutantemente me olha avaliando meu humor. Eu dou golpes de punição no saco de pancadas, fazendo Taylor ficar ainda mais desconfortável. Eu sou monossilábico, curto e menos do que agradável quando eu volto para o meu apartamento, deixando Taylor para treinar um pouco mais. Eu arranco fora minhas roupas de ginástica suadas, e mudo o chuveiro para quente, e fico sob a água escaldante chovendo nas minhas costas. Memórias de Anastasia neste chuveiro vêm à minha mente espontaneamente. Ela já deve ter desembarcado por agora. Já? Será que ela se esqueceu de mim? Será que ela me mandou um texto, ou me mandou um e-mail? Ela sente por mim o mesmo que eu sinto por ela? Passo a mão pelo meu cabelo sob a chuva de água quente, exasperado. Eu rapidamente me lavo e saio do banho, me secando rapidamente como se eu estivesse sendo perseguido pelos cães do inferno.

Na ordem das coisas a primeira é verificar meu Blackberry. Alívio flui em mim. Há uma mensagem de sua chegada segura às 5:30 h da manhã:

"Cheguei em segurança a Savannah. A J "

A Sra. Jones está colocando meu café-da-manhã. Minha omelete de costume. Eu tomo o meu café e suco de laranja. Eu verifico meus e-mails no meu Blackberry com a esperança de que ela me enviou um e-mail. E aí está: _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Você gosta de me assustar? Data: 31 de maio de 2011 06:51 EST Para: Christian Grey

Christian, você sabe o quanto eu não gosto que você gaste dinheiro comigo. Eu sei que você é muito rico, mas o fato de você estar gastando dinheiro, ainda me deixa desconfortável, como se você estivesse me pagando para fazer sexo. Por outro lado, eu gostei de viajar de primeira classe, é muito mais civilizado que a econômica. Então, obrigada. De verdade! Eu gostei disso. Eu também gostei da massagem de Jean Paul, mas ele era muito gay. Omiti este detalhe no meu e-mail para enrolar você, porque eu estava chateada com você, e eu sinto muito por isso. Mas, como de costume, você exagera. Você não pode escrever coisas como essas para mim - amarrada e amordaçada em uma caixa - (Estava falando sério ou foi uma piada?) Isso me assusta... você me assusta... Eu estou completamente apanhada em seu feitiço, considerando-se o seu estilo de vida que eu nem mesmo sabia que existia até o último sábado, e então você escreve algo assim e eu quero correr gritando para longe. Eu não vou, é claro, porque eu vou sentir sua falta. Realmente sinto terrivelmente sua falta. Eu quero que o nosso relacionamento funcione, mas estou apavorada com a profundidade do sentimento que tenho por você e o caminho escuro por onde você está me conduzindo. O que você está oferecendo é erótico e sexy, e eu estou curiosa, mas eu também estou com medo de você me machucar, não apenas fisicamente mas também emocionalmente. O que vai acontecer se depois de três

385 meses você se cansar de mim e disser adeus? Aonde isso vai me deixar, se você o fizer? Eu sei que este risco existe em qualquer relacionamento. Mas o que você está oferecendo não é o tipo de relacionamento que eu planejava ter, especialmente no meu primeiro. Você não sabe que enorme voto de confiança é para mim.

Você estava certo quando disse que eu não tinha um único osso de Submissa no meu corpo... infelizmente eu concordo com você agora. Mas por outro lado, eu realmente quero estar com você. E se é isso que eu tenho que fazer para estar com você, eu gostaria de tentar. Embora sabendo quão insubmissa eu sou , eu vou tentar fazer o que você quer que eu faça e vou acabar machucada - e eu não gosto nada dessa idéia.

Estou também muito feliz que você disse que você vai tentar ‘mais’. O que eu preciso pensar é o que "mais" significa para mim; essencialmente, essa é a razão pela qual eu queria alguma distância entre nós. Você sabe Christian, você me deslumbra e me cega tanto que eu acho que é muito difícil pensar com clareza quando estamos juntos. Eles estão chamando o meu vôo. Eu tenho que ir. Eu vou escrever mais tarde.

Sua Ana _____________________________________________

Eu olho para a minha tela em estado de choque! Estou satisfeito com a quantidade de comunicação que ela ofereceu, que é muito mais do que ela divulgou o tempo todo em que estamos juntos. Estou feliz e zangado ao mesmo tempo; porque ela sentiu que tinha que obter uma distância entre nós para escrever para mim, e comunicarse comigo abertamente. Porque ela não quer fazer isso quando ela está aqui? Eu sou tão intimidante para ela?

Eu li a sua mensagem muitas e muitas vezes nos seguintes 45 minutos. Derrete meu coração que ela tenha sentimentos profundos por mim. Mas, também é preocupante que, apesar do fato de que ela é uma mulher forte e surpreendente e bonita, ela tenha uma tão baixa auto-estima quando se trata de aceitar o que eu quero fazer por ela. Porque eu não deveria cuidar dela? Então, e daí se eu tenho tanto dinheiro? Será que ela vai usar isso contra mim agora? Eu posso fazer o que eu malditamente entender com o meu dinheiro que eu trabalhei tão duro para ter!

Depois de uma análise criteriosa dos meus pensamentos, me propus a escrever uma resposta para ela. Meus sentimentos só se aprofundaram com sua comunicação aberta e pelo fato de que eu não quero nunca perdê-la, eu vou sempre procurar ser aberto com ela. Ela não sabe até onde eu iria para manter o seu afeto por mim. _____________________________________________

De: Christian Grey Assunto: Finalmente! Data: 31 de maio de 2011 07:30

386 Para: Anastasia Steele

Anastasia

Você sabe o quanto eu fico aborrecido que só quando você coloca alguma distância entre nós, você se comunica aberta e honestamente comigo? Porque você não pode fazer isso quando estamos juntos?

Sim, eu sou rico. Acostume-se. Porque eu não deveria gastar meu dinheiro com você? Dissemos a seu pai que eu sou seu namorado, pelo amor de Deus. Não é isso que namorados fazem? Como seu Dom, eu espero que você aceite o que eu der para você sem nenhuma argumentação.

Aliás, diga à sua mãe também que eu sou seu namorado.

Eu não sei como responder ao seu comentário sobre o sentimento de ser uma prostituta quando eu faço coisas para você. Eu sei que não é o que você escreveu, mas lendo entre as linhas, é o que isto implica. Eu não sei o que posso dizer ou fazer para apagar e erradicar esses sentimentos. Não é óbvio para você que eu gostaria que você tivesse o melhor de tudo? Eu trabalho excepcionalmente duro, então eu posso gastar meu dinheiro como eu acho melhor. Eu posso comprar-lhe qualquer desejo do seu coração, Anastasia, e eu quero. Chame isso de redistribuição da riqueza se você quiser. Simplesmente saiba que eu não iria, nem poderia jamais pensar em você na forma como você descreveu, pois você é muito preciosa para mim e eu estou bravo que é assim que você se vê. Para uma brilhante, espirituosa, jovem mulher bonita, você tem alguns problemas reais de auto-estima, e eu tenho em mente marcar uma consulta para você com o Dr. Flynn.

Peço desculpas por assustá-la. Acho o pensamento de instilar medo em você abominável.

Você realmente acha que eu deixaria você viajar no porão? Pelo amor de Deus, eu te ofereci meu jato particular. Sim, foi uma piada, uma ruim, obviamente. No entanto, o fato é que - o pensamento de você amarrada e amordaçada me excita (esta não é uma piada - é verdade). Eu posso esquecer a caixa – caixas não dizem nada para mim. Eu sei que você tem problemas com mordaças, nós já conversamos sobre isso e se e quando eu amordaçála, vamos discutir isso.

O que eu acho que você não consegue perceber é que, nas relações Dom /sub é o sub que tem todo o poder. Isto é, você. Vou repetir isso - você é a única com todo o poder. Não eu.

387 No ancoradouro você disse que não. Eu não posso tocar em você se você disser não - é por isso que temos um acordo - o que você vai e não vai fazer. Se tentarmos coisas e você não gostar delas, podemos rever o acordo. Tudo cabe a você - não a mim. E se você não quer ser amarrada e amordaçada em uma caixa, então isso não vai acontecer.

O estilo de vida que eu tenho eu quero compartilhar com você. Na verdade, nunca existiu nada que eu quisesse tanto. Sinceramente eu respeito muito você, Anastasia! Você é alguém tão inocente e tão disposta a tentar. O que isso diz para mim sobre você é mais do que você jamais poderá saber. Sabe, o que você completamente falha em compreender é que sou eu que estou preso em seu feitiço, embora eu já tenha lhe dito isto muitas, muitas vezes. Eu realmente não quero perder você, baby. O que me põe muito nervoso é que você voou três mil quilômetros através do país para ficar longe de mim por alguns dias, porque você não pode pensar claramente perto de mim. É a mesma coisa para mim, Anastasia. Minha razão desaparece quando estamos juntos - esta é a profundidade do meu sentimento por você.

Eu entendo o seu nervosismo. Eu tentei ficar longe de você, se você se lembra. Embora eu soubesse que você era inexperiente, eu não conhecia a extensão disso. Se eu soubesse exatamente quanto você era inocente, eu nunca teria perseguido você em primeiro lugar. E ainda assim você ainda consegue me desarmar completamente de uma forma que ninguém fez antes. Um exemplo é o seu e-mail. Eu o tenho lido e relido inúmeras vezes, tentando entender o seu ponto de vista. Você está preocupada com a quantidade de tempo do nosso contrato. Três meses é uma quantidade de tempo arbitrária. Poderíamos fazê-lo seis meses ou mesmo um ano. Quanto tempo você quer que ele seja? O que deixaria você confortável? Você precisa me dizer.

Eu sei e entendo que este é um gigante salto de fé para você. Eu tenho que e quero ganhar a sua confiança, mas por isso mesmo, você tem que comunicar-se comigo quando eu estiver falhando em fazer isso. Na superfície, você parece tão forte e auto-suficiente, e então eu leio o que você escreveu aqui, e eu vejo um outro lado seu. Nós temos que e precisamos, nos guiar um ao outro, e só posso receber pistas de você. Por favor, seja honesta comigo, pois nós ambos temos que encontrar uma maneira de fazer este acordo funcionar. Você se preocupa em não ser submissa. Bem, talvez isso seja verdade. Tendo dito isto, o único lugar que eu quero que você assuma sua postura de submissa é na minha Sala de Jogos e é o único lugar onde você precisa me deixar exercer um controle eficaz sobre você, e o único lugar em que você fará o que lhe é dito.

Exemplar é o termo que me vem à mente. E eu nunca vou bater em você preto e azul. (N.T. Cor das manchas que ficam na pele). Eu busco o rosa. Fora da sala de jogos, eu gosto que você me desafie. É uma experiência muito nova e refrescante, e eu não gostaria de mudar isso. Então, sim, me diga o que você quer em termos de ‘mais’. Vou me esforçar ao máximo para manter uma mente aberta, e eu vou tentar dar-lhe o espaço que você precisa e ficar longe de você enquanto você está na Geórgia. Estou ansioso pela próxima mensagem. Enquanto isso , divirta-se na Georgia, mas não muito.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc.

388 _____________________________________________

Eu clico enviar depois de ler meu epitáfio a Anastasia. Espero que eu tenha esclarecido tudo o que a preocupava. Eu quero que esse arranjo, esse relacionamento de "mais" funcione. Eu tenho sentimentos profundos por ela, e ela é minha "mais", e para todos os efeitos, eu sou o namorado dela. Eu realmente amo esse título, porque me dá mais propriedade sobre ela, dizendo aos outros que ela é minha, e para ficar longe dela.

Eu leio sua mensagem novamente. Ela tem sentimentos por mim! Eu fecho meus olhos, enquanto o alívio me inunda. Eu ansiava por ouvir isso. Mas, por outro lado, o que ela declarou em seu e-mail também me faz sentir medo. Merda! Estou longe há menos de 24 horas e eu tenho esse sentimento rasgando meu âmago. Eu sinto falta dela de uma forma dolorosa na alma! É sobre querer algo com o mais profundo desejo que você já teve e estar com medo do desejo do seu coração, porque o que ele oferece é muito fora dos padrões a que você está acostumado.

Eu tenho um dia de trabalho muito cheio pela frente. Taylor está pronto, em seu terno escuro e óculos de sol escuros, para me levar para GEH. Sento-me na parte de trás do SUV Audi. Eu observo os olhos de Taylor se voltarem para mim no espelho retrovisor. Eu olho para ele questionando. Então eu percebo o barulho. Sou eu, nervosamente batendo no assento com meus dedos, como os quatro cavaleiros do apocalipse. Eu friamente movo os olhos para fora da janela, e me obrigo a parar de tamborilar meus dedos em um gesto nervoso. Por que a partida de Anastasia para uma visita a sua mãe tem um efeito tão profundo em mim? Ela vai estar de volta nesta sexta-feira.

Eu entro em meu escritório com domínio total e com mais fervor do que de costume. Eu vejo Andrea e a estagiária hesitarem automaticamente. Taylor anda atrás de mim, impassível. Andrea se apressa a seguir-me, depois de dar um breve olhar para a estagiária, com uma braçada de pastas em seu braço.

Eu vou para minha cadeira de couro enorme atrás de minha mesa ornamentada e muito cara. Andrea se aproxima com seu cabelo loiro, profissionalmente arrumado, com traje impecável, digno de alguém que trabalha para minha empresa. Ela hesita um pouco com meu olhar impaciente.

"Senhor, o Sr. Bill Casing e o Sr. Barney estão aguardando para ver você esta manhã. Quem você gostaria de ver primeiro? "

Eu fico olhando para ela. Isto é inesperado. Embora eu pretendia ver os dois, hoje, eu não os esperava tão cedo. Meu olhar impassível e meu silêncio fazem Andrea estremecer. Na minha visão periférica eu vejo Taylor virando o rosto para a direção oposta. Eu suspiro.

"Barney primeiro", digo finalmente.

389 "Sim, senhor", diz ela um pouco aliviada, depois se vira para mim e pergunta: "Eu esqueci de lembrá-lo senhor. Você tem uma consulta com o Dr. Flynn hoje às às duas horas" ela diz e eu concordo . Ela finalmente se apressa para fora de meu escritório para chamar Barney. Barney entra, cumprimenta com um "Sr. Grey, " e estende a mão para mim. Eu vejo seu rosto estremecendo. Ah, eu devo ter apertado sua mão mais do que um aperto de mão normal. É um dia nervoso para mim com a partida de Anastasia, e eu não posso livrar-me de sentir a sua ausência. Meu dia continua com uma reunião atrás da outra. Eu encontro Ros para o almoço, para discutir o peso morto da empresa que estamos carregando e que não está produzindo lucro.

"Nós chegamos a um impasse, Ros. A meta é economizar ou não economizar, eu dei a esta empresa um ano inteiro para salvar a si mesma, e temos investido bastante dinheiro nela para salvá-la da liquidação. Ela precisa fazer seu trabalho ou temos que liquidar. Não é justo para as outras empresas que possuímos que estão trabalhando duro para sustentar algo que não está funcionando. Largue-a! Você tem duas semanas para fazer algumas mudanças. Se não estiver mostrando progressos, eu não estou interessado em manter! " Eu digo.

"Sim, senhor", responde ela.

Taylor se aproxima depois de verificar o seu telefone. Inclina-se e sussurra: "Senhor, Bastille está disponível e esperando por você no ginásio, na hora que quiser ir malhar."

Concordo com a cabeça, e digo: "depois do almoço."

"Sim, senhor", ele responde e assume sua posição imóvel de estátua no canto. Eu aperto a mão de Ros, e vou para o meu treino. Hoje eu passei duas horas com Claude Bastille porque eu sou incapaz de me livrar dessa ansiedade que está nublando meu juízo e fazendo as pessoas inusualmente inquietas em torno de mim. Mesmo Bastille percebe, depois que eu jogo sua bunda no chão pela terceira vez.

"O que eu disse ontem eu mantenho , homem! Você está um inferno na terra esta semana! O que há? " diz ele.

"Eu disse a você. Eu estou recuperando as sessões perdidas, " eu digo.

Ele me olha com desconfiança, enquanto minha mente se pergunta a razão principal porque eu estou no limite e vamos um contra o outro novamente. A distração de meus pensamentos fornece-lhe a abertura que ele precisa, e eu estou com minha bunda na esteira.

"Três a um Grey!", Diz ele. "Eu não vou sair, pelo menos até eu fazer a minha pontuação empatar!" Eu sorrio.

390

"Segure, Bastille!" Outros que estão treinando vêm nos ver um contra o outro. Bastille precisa de mais de trinta minutos para igualar o placar, mas eu o ultrapasso mais uma vez. Saímos com a nossa pontuação desigual – eu do lado dos vencedores, e um Bastille sorridente prometendo conseguir amanhã.

Depois da minha sessão de treino intenso, eu rapidamente tomo um banho, e me encaminho para o Dr. Flynn.

"Olá, Christian", diz o Dr. Flynn serenamente, olhando-me intencionalmente.

"Olá John," é a minha resposta quando eu tomo o meu lugar habitual no sofá de couro. John tem sua pasta de couro na mão com sua caneta tinteiro.

"Como tem passado?", Pergunta ele.

"Para dizer a verdade, John, eu estive bem quando você estava de férias, mas não mais desde ontem", eu digo.

"Isso tem alguma coisa a ver com a jovem com quem está se encontrando?", pergunta ele. Só o John para dizer isto tão suavemente.

"Sim, tem." Ele acena com a cabeça, e gesticula para eu ir em frente.

"Ela está fora da cidade, agora, e eu encontro-me completamente inquieto com a ausência dela", eu digo surpreendendo-me com a angústia na minha voz.

"Como assim?"

"Eu não sei, John!" Eu digo exasperado. "Este é um conceito completamente novo para mim. Eu sinto que eu estou tendo uma crise de ansiedade de separação que não faz sentido. Eu nunca tive esse tipo de sentimento antes! Sou um homem crescido, mas ainda me vejo fazendo minha equipe ficar desconfortável perto de mim desde o segundo em que ela deixou a minha casa, " eu digo suspirando.

"Mais do que o habitual?" John diz me fazendo apertar meus olhos para ele, mas ele não recua. Ele olha para mim com expectativa. Eu finalmente sorrio.

391

"Sim, mais do que o habitual", eu digo.

"Essa Anastasia está tendo um grande efeito sobre você. Estou muito intrigado. Eu gostaria de conhecê-la, " diz ele, o que é incomum para um psiquiatra dizer mesmo que seja o Dr. John Flynn.

"Você pode encontrá-la na casa de meus pais no evento anual de caridade na próxima semana", eu digo.

"Eu estou ansioso por isto. Agora, me diga por que ela saiu da cidade. É a família, férias, negócios, ou algo mais? " ele pergunta com curiosidade mal contida.

"Ela foi para a Geórgia para ver sua mãe, mas essa é a sua história de cobertura", eu digo enquanto John levanta as sobrancelhas.

"História de cobertura?"

"Eu sei que ela sente falta de sua mãe, mas ela foi para lá para ficar longe de mim, porque ela disse que não pode pensar claramente perto de mim", eu puxo seu e-mail do meu bolso, e encontro a linha onde ela declarou isto. "Ah, bem aqui", eu digo, enquanto John estreita tanto os olhos que você pode vendá-lo com fio dental, surpreso que eu carregue seu e-mail comigo.

"Ela diz aqui, e cito ‘Eu quero que o nosso relacionamento funcione, mas estou apavorada com a profundidade do sentimento que tenho por você e o caminho escuro por onde você está me conduzindo. ’ E esta linha seguinte, quando ela diz que ‘O que eu preciso pensar é o que "mais" significa para mim; essencialmente, essa é a razão pela qual eu queria alguma distância entre nós. Você sabe Christian, você me deslumbra e me cega tanto que eu acho que é muito difícil pensar com clareza quando estamos juntos’" Eu leio com um suspiro.

"Você vê John, esta é a maneira que eu me sinto perto dela. Eu perco minha razão. Eu sou como um homem embriagado que perdeu sua direção, mas então novamente, estou mais alerta, porque ela abre os meus olhos para algo que eu nunca tinha experimentado antes. Eu me sinto jovem e feliz.

Forever Young by Mr. Hudson ft Jay-Z

392 Eu sinto alegria com ela. Sua ausência me afoga. Eu não aguento isto!" Eu digo exasperado com a minha mão correndo pelo meu cabelo.

John olha para mim com a sua boca aberta, e quando eu paro de falar, ele se refaz e diz.

"Existem algumas palavras-chave em que eu quero focar a partir do que você leu e do que você declarou. A primeira palavra é ‘mais‘. Eu também estou curioso sobre o que 'mais' significa para você. Todos os seus relacionamentos anteriores tinham sido estritamente um relacionamento Dom / Sub, e você estava completamente convencido de que este era o único tipo de relacionamento em que você sempre estaria interessado. É uma coisa do passado agora? "

"Não por si só, John. Anastasia é uma mulher que eu quero mais do que tudo que eu sempre quis. Ela deseja-me com "mais", e eu desejo a ela. Eu estou disposto a me comprometer por ela, e eu me vejo gostando da parte do "mais". Eu não vou desistir do que eu sou, o que me define, e o que eu gosto. Estou apenas redesenhando minhas linhas de batalha, e os limites. Anastasia apresentou-me um novo conceito, " eu digo sorrindo. "Compromisso. Eu estou disposto a fazer isso por ela. Eu conheci o seu pai, e ele me conhece como seu namorado. Eu disse a Anastasia para contar à mãe o mesmo. Sua melhor amiga me conhece como seu namorado, " eu digo, com uma careta, e isto não escapa ao olhar de John.

"Claro, minha família conheceu-a, apaixonou-se por ela, e eles a conhecem como minha namorada. Eu acabei gostando deste título. Então, sim, ela é minha namorada, mas eu gosto que ela seja minha sub em minha ‘Sala de Jogos’ " eu digo.

"E você está bem com isso?", pergunta o Dr. Flynn. Eu penso sobre isso por um minuto.

"Sim. Eu prefiro compromisso a perdê-la. Mas, eu também me vejo gostando do compromisso. É incrivelmente refrescante... com Anastasia, quero dizer. "

"E você tem o desejo de puni-la e machucá-la? E sobre essas tendências, como você acha que Anastasia iria lidar com elas? "

" Esses sentimentos ainda estão lá. Eu tenho que ir devagar com Anastasia no momento, porque isso não é algo com que ela está familiarizada. Ela não tem referências. Ela nem mesmo apanhou quando criança. "

"Então, por que você acha que você quer infligir dor a ela?", Pergunta ele.

393

"Nós já discutimos isto no passado, John! Eu sou um sádico. Eu não consigo impedir esses sentimentos. Isso complementa algo que não foi atendido em minha infância. "

"Christian, você e eu discordamos disso. Você não é um sádico. Você teve coisas indizíveis feitas para você, quando era criança. Você ainda está trabalhando essas questões, e o que você deseja fazer para as mulheres é um reflexo, no seu subconsciente, do que foi feito para você e da raiva que você tem da sua mãe biológica por não protegê-lo daqueles que infligiram estes horrores a você. Em minha opinião profissional, você não é um sádico. Mas você foi emocionalmente privado em seus primeiros anos, o que então, em troca, lhe deixou emocionalmente atrasado em relação a aquilo que sua idade deveria lhe garantir. Quanto ao crescimento emocional em causa, você é o equivalente a um adolescente, e você tem alguma atualização a fazer. Ter sido definido em sua forma também está dificultando seu desenvolvimento emocional, mas o que eu vi em você nas três últimas semanas é muito promissor. Isso me mostra que você está disposto a dar a si mesmo a chance de crescer nessa área, e isto é uma das chaves que lhe permitirá trabalhar com os problemas que você tem ", diz ele.

"John, eu acho que Anastasia está certa sobre você", eu digo com um sorriso malicioso.

Ele olha curioso, “de que maneira?", Pergunta ele.

"Ela disse que você é um charlatão caro", eu digo sorrindo. Ele ri desta afirmação.

"Bem, ela pode estar certa. Eu sou caro, mas charlatão, quem sabe, talvez eu seja um, " diz ele ainda rindo. "Eu posso entender porque você está intrigado com ela. Estou ansioso para conhecê-la, " ele diz . Outro admirador que nem sequer a conhece.

"Quando é que ela vai voltar da Geórgia?"

"Nesta sexta-feira," eu digo com uma expressão tão desesperada como se fosse uma distância de dez anos. John olha para mim no seu curioso modo ‘chamando Dr. Freud’.

"É muito claro que você sente falta dela. Como você está lidando com isso? " Pergunta ele com simpatia em sua voz.

"Muito mal. Quero dizer, não lido nada bem. Eu sinto terrivelmente a falta dela, e eu tenho medos, preocupações e anseios. " Eu digo.

394 "Medos e preocupações são duas expressões que eu quero focar. Do que você tem medo e com que você se preocupa? " ele pergunta.

"Eu temo que ela possa se decidir contra nós. Temo que uma vez que ela está longe, ela decida que ela pode ficar sem mim," eu digo, enquanto minha respiração trava, e o Dr. Flynn percebe isso e ele anota algo em sua pasta de couro. "Eu me preocupo de que alguém possa avançar quando eu não estou por perto. Inferno, mesmo quando eu estou por perto, há uma abundância de pretendentes, " eu digo.

"Você tem medo de um pouco de competição?"

"Eu nunca fugi de uma competição. Mas ela é minha! Ela não é um prêmio para se competir por ele. Não quando se trata dela, e de sua afeição. Eu não posso lidar com isso, Dr. O pensamento de alguém mais tê-la é como uma faca esfaqueando repetidas vezes meu coração. Eu não posso lidar com isso!" Ele toma mais algumas notas em sua pasta de couro cara.

"Christian, eu te conheço há alguns anos agora, e eu tenho sido seu terapeuta, e seu amigo. Eu sei que você é um homem muito forte. Fisicamente e emocionalmente. Na verdade, eu ouso dizer que você era até mesmo calejado emocionalmente, em alguns assuntos, como eu disse claramente para você no passado. Mas, o que eu leio de você agora é que Anastasia tanto o fortalece como o enfraquece emocionalmente. Você sabe o que isso significa?"

Eu balanço minha cabeça com sua avaliação contundente, mas eu lhe pago por seu atrevimento não convencional. Ele sorri e acrescenta, "L'on est bien faible quand on est amoureux".

"Mas", eu refuto, " essa afirmação tem um pré-requisito de se estar apaixonado. Como você disse, " ‘Fica-se muito fraco quando se está apaixonado’, mas eu não acho que eu estou apaixonado!" afirmo fortemente.

You're Nobody Till Somebody Loves You by Dean Martin

"Eu tenho fortes sentimentos por Anastasia, que eu não sou capaz de dar um nome no momento, mas eu não amo, Dr. Eu sou incapaz de amar. "

"Christian, o amor não é uma emoção ruim. O amor é uma emoção poderosa, uma emoção muito grande, uma emoção plena. L’amour fait les plus grandes douceurs et les plus sensibles infortunes de la vie,” afirma.

395 "Como você disse Dr, ‘o amor faz os mais doces prazeres e as piores desgraças da vida; ’ Eu só estou com medo das desgraças que ele pode apresentar, e eu acredito que se pode alcançar os mais doces prazeres sem amor ".

"Ah, mas eu discordo. Alguns dos prazeres só podem ser sentidos em sua totalidade e profundidade, apenas se se está apaixonado. Eu posso ver que você sente a profundidade e a totalidade de uma certa emoção. E você está claramente com medo desse sentimento. Mas, você negar o nome da emoção não muda o que ela é. O principal motivo de você estar negando esse sentimento é porque você se sente indigno dele. Mas o amor não tem nada a ver com justiça. Ele apenas é. Deixe-me perguntar-lhe isto. O que você faria por Anastasia? Será que você desistiria de seus caminhos? Você se comprometeu com ela que é algo que você nunca fez com ninguém antes. Você deu-lhe espaço para pensar, embora você sinta terrivelmente sua falta. Estas são coisas que estão completamente fora do normal para Christian Grey. "

Eu penso profundamente por um minuto. "Eu faria qualquer coisa para ficar com ela. Para mantê-la segura. Para mantê-la minha. Ela é minha! " digo.

"E se ela não corresponder a seus sentimentos?"

Eu sinto meu coração apertando. "Eu não sei se eu poderia lidar com isso. Seria ferir-me profundamente. Mas eu faria qualquer coisa para fazê-la feliz... Eu não quero pensar nisso, Dr. É muito duro para mim neste momento sabendo que ela nem mesmo está na cidade, " eu digo exasperado.

“C’est cela l’amour, tout donner, tout sacrifier sans espoir de retour,” ele afirma.

"O Amor é tudo dar, tudo sacrificar, sem esperança de retorno," murmuro com a sua declaração. "Mas eu não faço amor Dr. É uma emoção inútil, um impedimento. Algo que coloca a pessoa fora de foco. Você sabe o quanto é importante para mim, ter controle. Amor coloca fora de controle. Então, apenas não é para mim." "A coisa interessante sobre o amor é que ele não nos pergunta se queremos perder o controle. Está na própria definição de amor. Mesmo os produtos químicos que nosso corpo libera quando amamos são bastante semelhantes a aqueles da loucura. "

"Ótimo!" Eu digo zombando: "Você está me incentivando a ser quase louco?"

"Eu estou encorajando você a ouvir seus próprios sentimentos. Se você não tem conhecimento de seus próprios sentimentos, você não tem uma maneira de lidar com eles, ou você não sabe como responder. Nossos corpos e mentes nos falam na sua própria maneira. Agora, sua mente está falando com você. Se você quer ouvir o que ela tem a dizer só depende de você, Christian. Como você reage ao que ela diz, depende de você. Ninguém pode nos empurrar para nos apaixonarmos por alguém. O tipo de energia, conexão, atração, desejo, estática, e a profunda

396 conexão que o amor gera, não pode ser duplicada, copiada ou clonada. É raro encontrar isso, é como uma aposta de vida, mas é ainda mais raro ter alguém que retribua esses sentimentos com a mesma intensidade. Então, parte de sua terapia é aprender a ouvir a si mesmo de forma eficaz, se você deseja externar seus sentimentos, mas escutar e ouvir são duas coisas diferentes. Nossas mentes e corpos falam uma linguagem diferente. Você precisa aprender a interpretar isto corretamente. Neste momento, você está negando a sua interpretação, porque você se sente indigno. Você deve aprender a distanciar-se dos sentimentos negativos.”

"É mais fácil falar do que fazer , John", murmuro.

"Eu sei disso. Mas não machuca praticar.”

"Eu ainda acho que é uma emoção inútil. E eu ainda afirmo que eu não amo."

"Vamos apenas concordar em discordar", diz ele sorrindo. "Vamos nos encontrar na próxima semana, no mesmo horário, então?"

"Sim, claro", eu digo checando meu horário. Eu aperto sua mão, e Taylor me leva de volta ao Escala.

No momento em que chegamos ao Escala, já passa das quatro horas. Tenho verificado periodicamente o meu e-mail, mas não há nenhuma mensagem de Anastasia. Eu a assustei com o meu epitáfio? Estou preocupado que eu o tenha feito. Quero ligar para ela, ou escrever para ela, mas eu não quero forçar muito. Ela foi embora para ter um tempo longe de mim para organizar seus pensamentos. Eu não quero me impor a ela dentro desse prazo. Nós entramos na garagem do Escala, e Taylor me desembarca enquanto ele vai estacionar o SUV. Eu aperto o botão para chamar o elevador, e pressiono o meu código para ir até o meu apartamento. Neste pequeno espaço beijei Anastasia várias vezes. Os pensamentos sobre ela vêm espontaneamente, e apertam meu coração. Eu não posso perdê-la! Eu não posso. Eu quero que o ‘nós’ funcione! Enquanto eu estou ocupado pensando nela, o meu Blackberry vibra deixandome saber que eu recebi um e-mail. É dela?

Eu verifico para ver a mensagem e, enquanto o alívio corre através de mim, eu fecho meus olhos, e em seguida, abro a mensagem enquanto minha mente entra em foco.

_____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Verbose? Data: 31 de maio de 2011 19:07 EST

397 Para: Christian Grey

Senhor, você é um escritor muito loquaz como o seu e-mail testemunhou. Eu tenho que ir para jantar no clube de golfe de Bob, e apenas para sua informação, estou revirando os olhos com o pensamento disto. Uma vez que você e suas palmas das mãos nervosas estão muito longe, meu traseiro está seguro por enquanto. Eu realmente amei o seu e-mail. Eu vou escrever uma resposta quando eu tiver tempo. Eu já estou sentindo falta de você.

Aproveite sua noite.

Sua Ana _____________________________________________

Ver sua mensagem me deixa muito, muito relaxado, como se eu estivesse banhado nela. Ela sente falta de mim! Eu releio a mensagem, especialmente a linha onde ela disse que sentiu minha falta, uma e outra vez. Eu fecho meus olhos e deleito-me com o sentimento. Então eu digito uma mensagem para ela em resposta. _____________________________________________ De: Christian Grey

Assunto: Seu traseiro Data: 31 de maio de 2011 16:09 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele,

O título de seu e-mail me perturbou. Escusado dizer que você e seu traseiro estão seguros no momento.

Por favor, aproveite o seu jantar. E só para você ficar sabendo, eu sinto sua falta também - especialmente seu traseiro e sua boca inteligente.

O pensamento de você e seu rolamento de olhos vai iluminar minha - que seria de outra forma, uma tarde monótona. Foi você que apropriadamente apontou para mim que eu também sofro com esse hábito desagradável.

398 Christian Grey CEO & Rolador de Olhos, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Estou preso em seu feitiço e momentaneamente distraído do meu nervosismo que esteve me inibindo desde que ela deixou a cidade. Mas mesmo essa mera conexão via e-mail melhora a minha alma devastada. Eu fico olhando para o monitor, como se Anastasia fosse aparecer através dele. Minha única conexão com ela no momento.

Closer by Kings of Leon _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: rolando os olhos Data: 31 de maio de 2011 19:13 EST Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

Pare de me mandar e-mails, senhor. Estou ocupada aqui, tentando me preparar para o jantar. Você sabe, você é muito perturbador mesmo se você está do outro lado do continente. E uma vez que você também sofre com o péssimo hábito de rolamento de olhos, quem espanca você quando você faz isso?

Sua Ana _____________________________________________

Minha baby brincalhona e sua boca inteligente! Como eu sinto falta das duas! _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Seu traseiro Data: 31 de maio de 2011 16:17 Para: Anastasia Steele

399 Querida Srta Steele,

Baby, eu ainda prefiro o meu título ao seu em um sem número de maneiras diferentes. Não é sorte que eu seja o mestre do meu destino e ninguém pode me repreender? Há exceções a esta regra, claro, que incluem a minha mãe, ocasionalmente, e o Dr. Flynn, é claro. E você.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu revelei outro pedaço de mim nesta mensagem. E quer eu goste ou não - e eu principalmente gosto, e me vejo gostando disto, de que Anastasia pode e vai castigar-me. É refrescante. Ela faz o seu próprio caminho para a minha alma e meu coração. Sua resposta vem dentro de alguns minutos. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: castigando... Eu? Data: 31 de maio de 2011 19:21 EST Para: Christian Grey

Caro senhor De onde eu ia tirar coragem para castigar você? Você pode estar confundindo-me com outra pessoa e, se este for o caso, é muito preocupante. Eu realmente tenho que me arrumar agora.

Sua Ana _____________________________________________ Eu envio a resposta imediatamente. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Seu traseiro Data: 31 de maio de 2011 16:24 Para: Anastasia Steele

400

Cara Srta Steele,

Você me castiga todo o tempo por escrito. Posso levantar o zíper de seu vestido?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ Eu realmente desejaria estar lá. Será que ela sequer percebeu o que isto faz em mim, quando ela diz que está se preparando para ir a algum lugar? Eu penso nela despindo seu sutiã azul e a lingerie de renda. Em seguida, colocando um vestido... decotado, decote longo atrás. Curto. Mal cobrindo seu traseiro delicioso. Argh! Por que estou me torturando assim? _____________________________________________

De: Anastasia Steele Assunto: NC-17

(N.T. Proibido para menores de 17 anos)

Data: 31 de maio de 2011 19:27 EST Para: Christian Grey

Eu preferiria que você abrisse o ziper do meu vestido. _____________________________________________

WTF? (N.T. What The Fuck) Mas que merda, baby, não me torture! Você não está aqui! Eu vou entrar em combustão espontânea aqui! Ou pior, vou interromper minha intenção de dar-lhe o espaço que você quer, e pular no meu avião e ir até você... _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Cuidado com o que você deseja... Data: 31 de maio de 2011 16:24 Para: Anastasia Steele

401 Que eu também desejo.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Ofegante Data: 31 de maio de 2011 19:32 EST Para: Christian Grey

Vagarosamente ... _____________________________________________

Porra! O que você está fazendo comigo Anastasia? Eu corro ambas as mãos pelo meu cabelo, colado ao meu laptop como um adolescente com tesão à espera de que sua garota lhe dê uma migalha! _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Gemendo... Data: 31 de maio de 2011 16:34 Para: Anastasia Steele

Queria estar aí.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ Então eu digo isto... E a bola está no seu campo, Srta Steele. O que você diz a isso? Eu nervosamente espero ela responder. _____________________________________________ De: Anastasia Steele

402 Assunto: Gemendo... Data: 31 de maio de 2011 19:36 EST Para: Christian Grey

EU TAMBÉM _____________________________________________ Minha respiração trava com sua resposta. Ela me quer lá! Ela sente falta de mim! Será? Ela diz que sente em letras maiúsculas. Será que ela quer que eu vá? Outra mensagem ding logo depois. _____________________________________________

De: Anastasia Steele Assunto: Gemidos Data: 31 de maio de 2011 19:36 EST Para: Christian Grey

Tenho que ir.

Laters, baby. _____________________________________________ O quê? Não! Estava ficando tão bom! Não me deixe pendurado aqui, Anastasia! Argh! Mesmo a sua ausência de seu computador me põe nervoso. Vamos, baby! Eu já senti tanto sua falta! E eu estava sonhando em abrir o ziper do seu vestido... _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Plágio Data: 31 de maio de 2011 16:40 Para: Anastasia Steele

Você roubou meu bordão, baby. Sem mencionar que me deixou pendurado.

403 Aproveite o seu jantar com sua família.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu vou e tomo uma ducha fria para esfriar os efeitos da Srta Steele em mim, sem sucesso. O que você faz comigo, minha bonita mulher feiticeira? Eu não estou com cabeça para pensar nisso agora. Meu subconsciente me diz para ser paciente e dar-lhe o espaço que ela precisa. Eu me sustento, com meus braços nas paredes de azulejo frias do chuveiro, cabeça baixa, a água fria chovendo em mim e o pulverizador em três direções diferentes, sem qualquer efeito de resfriamento.

"Anastasia! Preciso de você mais do que você imagina!" Murmuro, e desligo lentamente a água.

CAPÍTULO VINTE E CINCO JANTAR COM A BITCH-TROLL

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

(N.T. Troll - Uma grande e bruta criatura da mitologia européia, frequentemente sem inteligência. Bitch: todo mundo conhece)

Meu BlackBerry toca. É a minha assistente Andrea.

"Grey", eu respondo secamente.

"Senhor, existem alguns problemas com os embarques para Darfur e eu queria informá-lo sobre eles", diz ela num só fôlego sabendo da minha impaciência com longas conversas.

404 "Tais como?" Eu sondo.

"Senhor, os senhores da guerra estão interceptando os embarques, mesmo se eles são por paraquedas", diz ela indo direto ao ponto.

"E a entrega por terra não é segura, nem para o pessoal do local, nem para os norte-americanos. Fodidos! Não é o suficiente para eles fazerem seu próprio povo sofrer, eles devem também levar a comida para longe da boca de suas crianças! " Eu vocifero com raiva.

"Ok, mantenha a equipe de segurança de olho nisto , e mande Welch verificar as opções disponíveis para entregas mais seguras, para as pessoas as quais a remessa se destina. Uma vez que ele tenha uma opção viável, que ele me chame para conferir, " eu digo com firmeza.

"Sim, senhor", responde ela.

"Isso é tudo, Andrea, " eu digo e desligo. Entre todos os problemas... sempre vai ter mais um. Este vai ser um projeto caro, mas um próximo e querido para o meu coração. Incomoda-me que as crianças estão morrendo de fome em todo o mundo, por nenhuma melhor razão do que alguém estar tirando a comida delas.

Eu trabalho mais duas horas antes de ficar pronto para sair para jantar com Elena. Meu Blackberry vibra e o remetente me faz colocar um largo sorriso no meu rosto. Como ela faz isso?

You're in My Heart by Rod Stewart _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Porque você está chorando, ladrão? Data: 31 de maio de 2011 22:17 EST Para: Christian Grey

Caro senhor,

Eu acho que era o bordão de Elliot, originalmente.

405 Pendurado como?

Sua Ana _____________________________________________

Esta mensagem curta é como luz nas trevas me levando para longe de todas as outras distrações mundanas. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Negócios inacabados Data: 31 de maio de 2011 19:21 Para: Anastasia Steele

Cara Srta Steele,

Estou muito feliz que você está de volta. Logo quando as coisas estavam ficando muito interessantes, você saiu assim, de repente, e me deixou pendurado.

Elliot não é muito original. Ele deve ter roubado o bordão de outra pessoa.

Como foi o seu jantar?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Eu clico enviar esperando sua resposta impacientemente. Posso ser mais imaturo? _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Negócios incabados? Data: 31 de maio de 2011 22:25 EST

406 Para: Christian Grey

Caro senhor,

O jantar foi satisfatório. Você vai ficar muito feliz de saber que eu comi tudo no meu prato, e, certamente, muito mais do que eu deveria.

Ficando interessante? Como? _____________________________________________

Por que ela está brincando comigo mesmo agora? Baby, você esqueceu que você acabou de me pedir para abrir o zíper de seu vestido? _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Definitivamente negócios inacabados Data: 31 de maio de 2011 19:29 Para: Anastasia Steele

Anastasia, você está sendo deliberadamente obtusa? Você me pediu antes para abrir o zíper de seu vestido, que era algo que eu estava ansioso para fazer.

Eu também estou muito feliz por saber que você está comendo bem.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Ela está dominando seus próprios caminhos para me enlouquecer de toda forma possível. Mas, eu sou um homem de muitos talentos, Srta Steele. Dois podem jogar o mesmo jogo. _____________________________________________ De: Anastasia Steele

407 Assunto: Bem... há sempre o fim de semana Data: 31 de maio de 2011 22:35 EST Para: Christian Grey

É claro que eu comi. A razão pela qual eu me afasto da comida é a insegurança que eu sinto perto de você. Além disso, eu nunca fui involuntariamente obtusa, Sr. Grey.

Tenho certeza de que você já resolveu isso por agora. J _____________________________________________

Então, é assim que vai ser... Ela está brincando com meus afetos. Hmmm. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Mal posso esperar pelo fim de semana Data: 31 de maio de 2011 19:39 Para: Anastasia Steele

Vou tentar lembrar disso, Srta Steele. E acredite em mim quando eu digo, baby, eu, sem dúvida, vou usar esse conhecimento a meu favor.

Na verdade, estou muito triste em saber que eu sou aquele que afasta você da comida. Fiquei com a impressão de que eu tinha um efeito mais concupiscente em você. Pelo menos essa tem sido a minha experiência e uma muito agradável, de fato. Estou muito ansioso para a próxima vez.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________ Ela responde de volta. _____________________________________________

408 De: Anastasia Steele Assunto: Ginástica lingüística Data: 31 de maio de 2011 22:35 EST Para: Christian Grey

Sr. Grey

Você está brincando com o dicionário de sinônimos de novo? _____________________________________________ Eu verifico a minha hora, e eu mal vou chegar a tempo, então, eu tenho que ir encontrar Elena para o jantar. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Ressoando Data: 31 de maio de 2011 19:39 Para: Anastasia Steele

Como você me conhece bem, Srta Steele.

Eu vou jantar com um velho amigo, então eu vou estar dirigindo.

Laters baby ©

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

409 Eu chego ao nosso restaurante sofisticado e exclusivo. Entrego a minha chave para o manobrista. Eu entro e eu sou rapidamente cumprimentado e levado para o meu lugar habitual, onde Elena está esperando. Ela se levanta , sorrindo para mim calorosamente.

"Olá, Christian", ela me cumprimenta com um sorriso amigável no rosto.

"Oi, Elena", eu respondo de volta para ela, com o que eu espero seja o mesmo calor que ela está me dando, e inclino-me para ela me beijar em ambas as faces, suas mãos se conectando com meus antebraços, enquanto ela está beijando minhas bochechas. Ela me libera, e ambos nos sentamos ao mesmo tempo. O garçom corre para a mesa, e pergunta o que eu gostaria de beber. Eu ordeno Châteauneuf-du-Pape Branco 2009, sem sequer mesmo olhar para a carta de vinhos.

Após o garçom se distanciar, Elena examina-me com seu olhar avaliador. Ela não perde nada.

"Você parece um pouco no limite hoje, Christian. Está tudo bem? "

"Sim", eu digo um pouco bruscamente.

"Tudo bem", diz ela com um sorriso brincando em seus lábios habilmente pintados. "Eu entendo que você gostaria de falar sobre ela", diz significativamente. "Eu nunca vi você assim no limite...", diz ela, em seguida, se emenda. "Bem, não em muitos anos. O que está acontecendo? É sobre a sua nova sub? "

"Sim", eu digo não sabendo quanto vai escapar de seu esperto escrutínio. "Anastasia deixou a cidade. Então, eu estou um pouco apreensivo por causa disso. "

"Para sempre? Pensei que tinham acabado de se conhecer, " diz ela surpresa e minha reação ainda me choca.

"Céus, não! Eu não posso lidar com a sua ausência, nem mesmo por um dia! Foi há menos de vinte e quatro horas, " eu digo checando meu relógio, " e tenho sido nada menos que um ogro para todos ao meu redor. Ela foi para a Geórgia para ver sua mãe, " eu digo. Ela levanta as sobrancelhas, olhando para mim de novo como se ela acabasse de me conhecer.

"Bem... Como é o sexo? Entendo que é além de suas expectativas, se você já sente tanta falta dela, " ela sorri.

410 "É espetacular para alguém tão jovem, tão inocente, tão disposta a aprender, considerando que ela era virgem", eu digo olhando para Elena tentando avaliar sua reação.

Para minha surpresa, ela engasga com seu Châteauneuf-du-Pape Branco 2009. Sua reação me faz sorrir.

"Ela era uma virgem?", Ela pergunta um pouco severamente me fazendo estreitar meus olhos para ela.

"Sim. Isso é um problema? " Pergunto defensivamente.

"Não. Mas eu nunca tomei você por um homem de virgem. Quando é que esta mudança de gosto se desenvolveu? Todas as suas subs eram experientes e estabelecidas como submissas. Dada a sua idade, eu tinha assumido que ela tinha menos experiência do que as outras, mas uma virgem? Christian, tem certeza de que ela pode satisfazer todas as suas necessidades, querido", ela pergunta suavemente. Muito suavemente.

"Ninguém jamais satisfez as minhas necessidades tanto quanto ela faz!" Eu digo defensivamente.

"Vamos lá! Dado o que você acabou de revelar, ela era completamente inexperiente em sexo, até o que, três semanas..." diz ela erguendo as sobrancelhas, questionando. "Você sabe que leva anos para dominar a submissão. Você demorou anos, " diz ela com um sorriso. "Como você sabe que ela vai atender todas as suas necessidades?" diz ela em sussurro firme, inclinando-se para perto. "Você tem necessidades que mesmo uma submissa muito experiente não pode preencher. Necessidades sombrias..." diz ela enquanto se inclina para trás deixando o resto de seus pensamentos permanecerem no ar.

Meu olhar escurece em raiva crescente. "Eu não gosto de você falando nesses termos sobre Anastasia! Eu gosto dela! " Eu digo, o meu olhar não deixando o dela. Então minha voz suaviza com o pensamento de Anastasia. "Muito, na verdade... Eu nunca sei o que ela vai fazer, ou dizer, o que é uma lufada de ar fresco, na verdade. Ela é inteligente, espirituosa, um grande negociadora, " eu digo, com um sorriso idiota na cara. "Eu nunca me senti tão vivo – nunca em minha vida! Ela me faz sentir completamente, totalmente, significativamente vivo! Eu perco minha razão perto dela, mas então é um enigma. Ela me dá um novo propósito, uma nova razão de ser. "

"Estou intrigada, Christian. Mas inteligente, espirituosa, uma grande negociadora são habilidades que alguém deve procurar em um empregado, não em um parceiro sexual. Talvez ela pudesse ser melhor aproveitada em um emprego em sua empresa do que em sua sala de jogos. Mas, se você gosta dela tanto assim, eu gostaria de conhecêla, " diz ela friamente, como se ela estivesse me fazendo um favor. Minha boca cai aberta com sua avaliação.

411 "Eu não estou procurando um empregado!" Eu digo duramente. "Embora se ela assim o desejasse, ela iria ser muito valiosa. Eu tive um grande número de mulheres que não tinham essas habilidades, e conheciam um montão de proezas sexuais, mas claramente ainda não eram compatíveis. Essas são habilidades que a valorizam porque ela sabe como aplicá-las no relacionamento que temos. E, claramente, vendo suas reservas, e Anastasia muito mais ainda com respeito a você, fazer vocês duas se conhecerem é uma má idéia ", eu digo, com um rosto sem expressão.

"Por que isso? Não me diga que você não quer apresentá-la a seu professor, " diz ela, e eu dou-lhe um olhar penetrante.

"Ela não quer se encontrar com você. Eu acho que ela a odeia por me apresentar ao estilo de vida BDSM quando eu tinha 15 anos. Ela a vê como uma molestadora de crianças ", eu digo inexpressivo.

Toxic by Britney Spears

Elena realmente empalidece, surpresa.

"Christian! Você sabe que não era assim!" Diz ela, na defensiva. "Eu estava vendo você ser autodestrutivo, e, francamente, seus pais estavam exasperados tentando lidar com suas brigas, problemas na escola ou você esqueceu que foi expulso de três escolas diferentes em um ano, eles estavam ficando sem opções e curtos de escolas domiciliares, pois quase não havia sobrado nenhuma escola para você ir. Então, este estilo de vida que a sua nova sub ", diz ela incisivamente, "detesta, lhe ensinou a ser responsável por seu próprio destino. Estar no controle. Ele desviou suas tendências destrutivas para um canal diferente, para que você não prejudicasse a si mesmo; ensinou você a como se focar, e ser orientado para o objetivo. Eu não tinha a intenção de prejudicá-lo de nenhuma forma. Essa foi a única maneira que eu vi para você poder canalizar suas tendências, para deixar sair o vapor, para que você pudesse se concentrar. Ela não lhe fez nenhum mal também. Quero dizer, olhe para você! As mulheres desejam você, e os homens querem ser você! Você é podre de rico, e muito jovem também! Você tem a vida inteira pela frente, e é só porque você aprendeu a controlar suas tendências destrutivas, aprendeu a deixar sair o vapor, sem prejudicar a si mesmo, e aprendeu a se concentrar e ser objetivamente orientado. É claro que ao longo do caminho, nós nos divertimos."

"Eu sei. Ela não entende o nosso relacionamento, e ela está apreensiva sobre isso. É um país livre, e claramente ela tem direito a sua opinião , " eu digo.

"Mas, não é como você se sente, não é?", Ela pergunta preocupada inclinando-se. "Você sabe o quanto sua amizade significa para mim. Eu me importo com você imensamente. Você é a única pessoa que me importa tanto..." diz ela pausando. "Mais do que qualquer outra pessoa. Eu não posso enfatizar o quanto a sua amizade significa, o quanto importante é para mim, Christian, e eu não quero perdê-lo. Certamente não por causa de uma de suas subs, " ela reitera com força, enfatizando.

412

"Por favor, não se refira a Anastasia como ‘uma de minhas subs’. Eu me importo com você e sua amizade significa muito para mim também. Nós também somos parceiros de negócios que beneficiaram a nós ambos imensamente. Anastasia não entende nosso relacionamento, porque ela não tem um passado fodido como eu’, pelo que eu sou grato. Eu não acho que eu poderia ter lidado com isso se ela tivesse um passado," eu digo balançando a cabeça.

Elena me olha cuidadosamente, como se ela estivesse avaliando uma nova pessoa diante dela, que ela nunca encontrou. Eu continuo falando sobre meus sentimentos por Anastasia. "Sua ausência", eu digo pausando, tentando recuperar o fôlego , " aperta o meu coração, como se alguém estivesse prestes a rasgá-lo. E o fato de que ela está do outro lado do país, o pensamento de que ela poderia encontrar outro pretendente lá, me deixa louco de ciúmes! Eu não posso dar nome a essa emoção. É completamente estranha para mim, Elena! " Eu digo sem fôlego.

"Estou entendendo... Bem, se você tem esses fortes sentimentos por ela, diz ela colocando a mão sobre a minha sobre a mesa", e que você sente tanta falta dela assim, por que não vai atrás dela? Essa é a coisa lógica a fazer... Você não acha? " Ela sonda mais.

"Ela foi para a Geórgia, pois ela não consegue pensar com clareza perto de mim", eu suspiro. "Nem eu posso, com relação a este assunto, mas, acho que ela precisa avaliar seus sentimentos por mim, e decidir se o nosso relacionamento vai funcionar como ele é." Eu digo.

"Christian! Estou surpresa com você! Ela é sua sub! Uma sub não pensa! Ele ou ela só fazem o que é dito a ele ou ela. Ela deve fazer o que ela é convidada a fazer, caso contrário, despeje-a , e obtenha uma que lhe obedeça corretamente, da forma como uma sub deveria, " diz ela com firmeza como a Dom que ela é. Eu estreito meus olhos para ela.

"Elena, não me dê sua merda de Dom! Eu não preciso desta porra, e eu sei melhor do que você como uma Sub deve ser! " Eu digo através de dentes cerrados, e percebo que ela recua um pouco, mas recupera seu controle." Mas, eu quero dar-lhe o espaço que ela pediu, deseja e necessita. Mas hoje, enquanto nós nos mandamos e-mails para lá e para cá, ela disse que queria que eu estivesse lá. Eu acho que ela sente falta de mim tanto quanto eu sinto falta dela. Eu quero que isso funcione entre nós... Demais. Ela não é apenas uma sub qualquer. Ela é importante para mim... "

Elena olha para mim por um longo minuto e diz: "Você tem a sua resposta, então, se ela disse que desejava que você estivesse lá, ela quer que você vá. Dada a sua inexperiência, bem, dada a falta de sexo que ela teve toda sua vida, e o pouco tempo que vocês dois estão juntos, você acha que é sensato investir nesse, " ela faz uma pausa para encontrar uma palavra adequada, e acrescenta," ... nesse, eu não quero chamá-lo de relacionamento, embora eu suponho que você pode pela falta de uma melhor expressão... oh sim, arranjo, " ela diz feliz com ela mesma por encontrar uma palavra que estivesse abaixo do status de um relacionamento.

413 "Você acha que é sensato investir tanto assim neste arranjo? Eu estou dizendo isso porque, eu estou realmente preocupada com você, Christian. Acho que você está investindo emocionalmente neste arranjo e em muito pouco tempo. Vendo como ela caiu fora porque você é muito intenso para ela, e pelo fato de que você está emocionalmente envolvido com ela, " diz ela, enquanto eu faço uma cara, “não me diga que você não está Christian! Posso ver isto em sua postura , em sua linguagem corporal... Você sabe que eu posso ler você como um livro. Eu conheci muito bem o seu corpo por dentro e por fora ", diz ela com uma expressão orgulhosa em seu rosto.

"Então, eu sei que você está muito envolvido com ela, mesmo que você diga que você não está. O que me preocupa... Um monte, de fato. Porque, você está se movendo para um território desconhecido. Está fora de sua norma. É um território perigoso, porque você está se expondo para todos os tipos de dores emocionais. E as emoções nos fazem perder o controle. Você sabe disso melhor do que ninguém. Especialmente considerando que ela é alguém que você acabou de conhecer. Talvez ela devesse ficar na Geórgia ", diz ela , e minha boca cai aberta.

"Que diabos, Elena!" Eu digo exasperado "Ela é a primeira mulher com quem eu quis ter mais do que apenas um relacionamento Dom-Sub! Ela me dá esperança. Ela me faz ver as possibilidades de mais. Ela não é apenas mais um número entre as Subs com quem eu tenho apenas a foda em comum, mas, um relacionamento estável. Eu não quero estragar isso, Elena! Eu não quero assustá-la. Eu não acho que eu posso aguentar não estar com ela, " eu declaro com a voz carregada de tristeza.

A boca de Elena cai aberta, os olhos arregalados.

"Christian Grey! Eu não posso acreditar! Você está apaixonado por ela?" ela deixa escapar.

Eu olho para ela chocado, e eu sinto meus olhos se arregalando de medo. "Não! Não! Definitivamente, não! Eu não faço amor! Eu não mereço seu amor... Eu... Eu não posso amar. Você disse isso antes - é uma emoção inútil." Eu balanço minha cabeça... "Não, eu não posso... Quero dizer, eu não acho que eu estou apaixonado , " digo, sem saber se eu quero convencer Elena, ou a mim mesmo.

"Hmm...", diz Elena sem afastar seu olhar de mim, "deixe-me refazer esta frase Christian. Você está apaixonado por ela", diz ela com uma voz inequivocamente convincente - o tipo de voz que alguém usaria quando está convencido de uma certa verdade, colocando seu nome e reputação em jogo. "Mas, você tem certeza que isso é bom para você? Você tem certeza de que ela é boa para você, merecedora de você?" diz ela com genuína preocupação tomando sua voz.

You Know I'm No Good by Amy Winehouse

414 Eu olho para ela confuso. "Eu não posso estar apaixonado, Elena! Sou eu que não sou bom para ela! Ela é tão inocente, tão pura. Ela tem um coração que não conhece nada da escuridão, nada desagradável que o mundo tem para oferecer. Eu tenho medo de manchá-la. Ela não é como nós! Ela está acima de nós, melhor que nós. Ela é como um anjo que tomou conhecimento de mim, cuidou de mim, e eu não quero ser responsável por sua queda, " eu digo com medo em minha voz.

"Christian! Você é sempre tão duro consigo mesmo com tanta auto depreciação! Você tem que parar com isso, querido! Ela deve esperar que ela seja bastante boa para você! Você é um bom partido, Christian... " ela me repreende. "Você é bonito, rico e talentoso em muitos campos que as mulheres estão interessadas. Você é único! E essa merda de anjo; é exagero. Quero dizer que há uma tonelada de caras legais por aí ... Por que todos esses caras legais não capturam a felicidade, nem proporcionam felicidade para as mulheres ao seu redor? Hmmm? Porque, não é o que as mulheres querem! As mulheres querem alguém que entenda o que elas não entendem sobre si mesmas. Nós todos temos algo escuro em nós. Algo abaixo da superfície. Quando alguém chama por isso, desperta sentimentos que não sabíamos que existiam em nós. Todo mundo quer provar o lado escuro, mas ninguém quer admitir isso!

Você sabe que a "luz" como você colocou é exagerada. Quem em sã consciência não quer sexo alucinante? Quem no seu perfeito juízo iria deixar um deus do sexo, um homem que é mais bonito do que Adônis, mais rico do que muitos pequenos países do mundo? Onde ela ia encontrar alguém como você? Você é um dos poucos solteiros elegíveis que possuem essas qualidades, não só neste país, mas no mundo inteiro!" Diz ela exasperada." Considerando que você pode acenar com a mão e ter centenas, inferno, milhares de ‘Anastasias’ que queira, que de fato correriam para dar o seu lance! Você pode escolher suas mulheres... Foi ela que teve a sorte de ter o seu olhar, querido, " ela diz muito convencida de suas convicções sobre mim, fazendo-me ficar furioso e minha raiva sai por meus poros.

"Elena! Eu nunca mais quero você falando sobre Anastasia como sendo algo de uma dúzia por um centavo! Ela não é nenhuma dessas coisas! Eu tenho o maior respeito por ela, e ela é uma entre milhões. No decorrer de toda a minha vida, eu não conheci ninguém como ela! Nem uma única pessoa! Eu gosto dela, porque ela não se importa com o meu dinheiro! Eu não consigo que ela aceite um presente simples, sem uma luta, ou um argumento de longo fôlego! Ela está afetada pela minha aparência, mas ela me vê mais além. Ela lava toda essa merda que me rodeia, e eu estou nu em minha alma escura na frente dela. Quanto a sexo, é mais que incrível, porque nós, os nossos corpos se conectam, e desejamos um ao outro de tal forma que fomos feitos um para o outro. A eletricidade da atração entre nós é palpável, degustável, muito tangível. É verdade que eu perco minha razão perto dela, e ela comigo, mas então..."Faço uma pausa e acrescento:" ...então, eu também encontro um propósito renovado em sua presença. Ela é muito preciosa para mim. Eu tenho esse imenso desejo de proteger e cuidar dela. Eu tenho sentimentos que eu não posso nomear, e isso me apavora! Mas, o pensamento de perdê-la é o maior medo que eu já tive na minha vida! Eu não posso nem pensá-lo hipoteticamente. É muito assustador... Minha afeição por ela é profunda na minha alma", eu digo confessando.

"Você realmente está apaixonado por ela, Christian! Tudo o que você disser após esta confissão, não vai poder me convencer do contrário! Eu conheço você melhor do que ninguém..." diz ela, mas eu a interrompo. "Não melhor do que ninguém! Anastasia me conhece melhor!" Eu a corrijo. Ela estreita os olhos para mim, arruma o cabelo habilmente cortado, colocando-o atrás da orelha com um dedo bem cuidado.

415

"Melhor do que eu?" Ela pergunta incrédula.

"Você sabe que eu sou muito reservado", eu digo para ela com uma expressão impassível.

"E eu te conheço intimamente desde que tinha 15 anos, Christian!", Ela enuncia, tentando me corrigir.

"Não, Elena! Você e eu éramos tão íntimos como uma colisão de carro," eu a corrijo. "Você e eu começamos a foder quando eu tinha quinze anos e durou até que eu tinha 21. Mas isto era tudo. Eu fodi você de todas as maneiras imagináveis e inimagináveis possíveis, e eu me submeti para você, e você me dominou. Bem, nós também trocamos os papéis por um tempo curto, mas, isto foi tudo. Você e eu podemos falar sobre qualquer coisa, mas ela é a única pessoa que eu sempre vou permitir me conhecer intimamente. Para me amar, fazer amor comigo. Você e eu nunca fizemos amor. Nós apenas fodemos! Nós nem sequer nos beijamos! " Eu a encaro.

"Essa é a melhor foda...", ela simplesmente afirma. " Anastasia pode ser comparada com nossa foda?" Ela pergunta sem rodeios. Eu sorrio para ela com orgulho.

"Ela é melhor do que todas as mulheres que eu fodi combinadas", eu digo sorrindo.

"Ai!", Diz ela sorrindo. "Isso foi duro."

"Você perguntou isto. Eu afirmo como eu o vejo, Elena. "

"Bem, porque você tem esta alta consideração por ela, Christian, e porque você está apaixonado por ela", diz ela e eu abro minha boca para protestar novamente. Ela levanta a mão para pedir para falar.

"Olha, você pode ser último a saber , mas eu posso ver que você está apaixonado por ela. Eu nunca, NUNCA, tinha visto você desta maneira! Se você tem mesmo desejo de ter o seu relacionamento no contexto que você quer, funcionando da maneira que deve, você tem que ir até ela. Voar para lá! Ver sua mulher, se você está sentindo tanto sua falta. Aparentemente, ela disse que ela sentindo falta de você, também. Se ela sente o mesmo por você, ela não ficará incomodada de ver você, mesmo se ela diz que precisa da distância. A menos, é claro que ela tenha alguém ou alguma outra coisa que não seja o motivo que ela apresentou. Vá até ela. Vá para sua mulher Christian! ", Diz ela.

416 De repente eu sinto um desejo ardente e profundo de ver Anastasia. Eu tenho saudades dela, e eu não sei se eu posso ficar longe três dias sem que este desejo ardente me consuma completamente.

"Eu quero dar-lhe o espaço que ela precisa, para que ela possa pensar claramente. Mas, eu gostaria de vê-la, " eu digo saudosamente.

"Oh, baby, eu posso ver a saudade dela em seus olhos. Ela pode de fato ter se assustado, mas como você vai descobrir o que ela está disposta a fazer", diz ela, e eu juro que a ouvi murmurar, "ou em cima de quem ela está", mas é uma voz tão leve que eu não tenho certeza se a ouvi ou imaginei. Eu estreito meu olhar, mas ela não dá pistas, e toma um gole de seu vinho.

"Eu suponho que você a está perseguindo para ser sua Sub ainda, certo? Não me diga que, depois de todos esses anos, você está mudando suas maneira de ser com uma virgem que não sabe praticamente nada sobre sexo. Se for esse o caso, eu odeio lhe dizer, mas você vai se decepcionar, e eu odeio ver você neste caminho, Christian. Você sabe o que funciona para você! Você sabe o quanto beneficiou você, e lhe deu a liberação adequada que você desejava. Você precisa descobrir se essas são coisas que ela pode oferecer para você. "

"Eu ainda a quero como minha Sub, mas eu estou disposto a ser "mais", e dar-lhe "mais". Isso é o que ela quer. Estamos aprendendo a nos comprometer com os desejos e necessidades um do outro", eu digo. "Se é importante para ela, é importante para mim", eu simplesmente declaro, e Elena olha para mim me encarando como se eu tivesse dito que decidi tornar-me um monge celibatário, me mudando para o Tibete, para viver em reclusão no Himalaia. Pela primeira vez durante o curso de nosso jantar, ela está sem palavras.

Enquanto a determinação flui em mim para ir para a Geórgia, para estar com a minha mulher, vibra meu BlackBerry, e é Anastasia. Eu abro o meu correio e apressada e animadamente verifico a sua mensagem. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Adequados Companheiros de Jantar Data: 31 de maio de 2011 23:57 EST Para: Christian Grey

Espero com certeza que você e seu amigo tenham tido um jantar muito agradável.

Ana

417 PS: Era a Sra. Robinson? _____________________________________________

Sabendo que Anastasia só vê vermelho quando Elena é o assunto principal, eu decido responder a ela quando eu sair, ou talvez não responder nada, até eu chegar à Geórgia. Eu não quero alertar Elena sobre nossas conversas particulares, nem quero colocar lenha na fogueira de Anastasia. Eu guardo com segurança meu Blackberry no bolso do meu casaco.

"O que era?" Elena pergunta.

"Nada", eu digo sorrindo. "Você sabe como Anastasia lhe chama?"

"Não", ela diz um pouco apreensiva. "Nada de ruim ou indigno, espero", ela responde.

"Não. Seu apelido é Sra. Robinson’ ," eu digo.

Ela sorri para isso. ‘Sra. Robinson’," diz ela, tentando absorver o formato. "Ela deve ser muito especial para você, Christian. Porque ela é a única Sub, entre todas as suas subs, com quem você falou sobre mim, ou sobre o que tivemos antes,. Embora, obviamente, subs vão e vêm... ", ela deixa sua frase pendurada no ar.

"Sim, subs podem ir e vir, mas Anastasia fica!" Eu digo com firmeza. Elena tem um sorriso triste no rosto, que é rapidamente substituído por um olhar compreensivo.

"Vá para ela", diz tomando um grande gole de seu vinho.

"Eu pretendo," eu digo. "Ela é minha!" Ela me olha impassivelmente por um minuto.

"De fato. Se ela está tentando reavaliar seus sentimentos, como você diz que ela está fazendo, ela pode ficar com medo e fugir. Mas, se ela deseja você tanto quanto você a deseja, ela pode ficar feliz em vê-lo também. Você nunca saberá até tentar, Christian, " afirma.

418 "Você vem para a festa beneficente dos meus pais na semana que vem?" Eu pergunto-lhe questionando e mudando de assunto. Se ela está vindo, eu gostaria de convencê-la a ficar em casa, porque eu não quero que Anastasia fique zangada porque ela está lá.

"Estou doando uma cortesia para dois, por um dia. Você quer que eu vá? Eu estava pretendendo", diz ela especulativamente.

"Eu prefiro que não. Eu não quero deixar Anastasia desconfortável", eu digo.

"Oh", diz ela tomando outro gole grande de seu vinho. "Nesse caso, eu não irei", diz ela concordando, o que me alivia. "Estou um pouco magoada, Christian", diz ela sorrindo. "Somos mais do que amigos há anos, e você está dando prioridade a uma sub que conheceu há apenas três semanas. Eu estava esperando que você valorizasse mais a nossa relação", afirma.

"Elena, eu vou fugir de tudo que possa prejudicar o que eu tenho com ela. Tenho que me prevenir, e passar direto. Neste momento, eu não vou cruzar o seu caminho com o dela. Você tem um lugar diferente para mim. Você é minha amiga. O único amigo parece. Mas, ela é meu "mais ", ou aquela com quem eu quero ter “mais”. Por favor faça-me a cortesia de fazer isto funcionar? " eu peço a ela.

"Christian, claro! Eu quero que você seja feliz. Na verdade, vê-lo feliz me agrada. Espero que ela saiba o que tem nas mãos. Minha única preocupação é com você , querido! Você é um bom homem, e meu melhor amigo também! Eu valorizo você, e nosso relacionamento tanto, que eu não quero nada nem ninguém estragando-o. Você não vai deixar, vai? "

Eu olho para ela incisivamente.

"Você é minha amiga, Elena, e eu dou valor a nossa amizade, desde que ela não atrapalhe o que eu tenho com Anastasia. Espero que respeite isso. Nós temos uma história comum, um passado. Eu me importo com você do meu jeito. Então, o que temos permanece, mas, eu quero que você lhe dê espaço, já que ela claramente não gosta de você, e não interfira no meu relacionamento com ela. Enquanto você conseguir isso, não teremos problemas, " eu afirmo.

Ela acena com a cabeça.

****❦ ♡ ❧*****

419

Até o momento que eu saio do restaurante, são cerca de 9:30h e eu tomei minha decisão de ir para a Geórgia. Após o manobrista trazer meu carro, eu permaneço nele por alguns minutos para responder o texto de Anastasia. Mas, o desejo de surpreendê-la supera a minha vontade, e eu me interrompo.

Eu quero que ela saiba que eu não tenho nenhum interesse sexual em Elena, e que minha mente está apenas focada apenas nela. Eu só quero e desejo a ela. Ninguém mais! Eu sinto falta dela. Eu realmente sinto falta dela... Mas, eu quero que a minha visita seja uma surpresa para ela... esperando que, uma surpresa que não vá apavorá-la.

Eu coloco o meu telefone na base para ativar o Bluetooth. Eu disco para Taylor.

"Sim, senhor", é sua saudação ao responder.

"Taylor, eu quero que você chame meu piloto do jato. Coloque-o, e ao co-piloto, de prontidão. No momento em que eu chegar a casa, eu quero que você faça uma reserva em um hotel em Savannah. Nós estamos indo para a Geórgia, esta noite, " eu ordeno.

Eu juro que quase ouvi um suspiro de alívio de Taylor.

"Sim, senhor!", Diz ele, um pouco entusiasmado demais. Nós desligamos.

"Baby, você quer ‘mais’. Eu estou pronto, disposto e capaz de lhe dar ‘mais’, " eu digo a Anastasia como se ela estivesse na minha presença. Eu só espero que o que eu ofereço seja suficiente para ela.

****❦ ♡ ❧*****

Quando eu chego ao Escala, Taylor já fez uma mala para mim, e ele colocou o piloto e o co-piloto em prontidão.

"Nós devemos ser capazes de decolar em quatro horas, senhor", diz ele.

"Quatro horas? Não pode demorar quatro horas para decolar, porra! O avião não estava agendado para voar por mais dois dias! " Eu digo exasperado.

420

"Sinto muito senhor. Essa é a razão porque vai levar quatro horas. Porque o piloto está fora da cidade, e ele está dirigindo de volta. Eu acho que seria melhor para a segurança de todos que tenhamos nosso piloto ou o co-piloto descansados , antes de decolar para voar atravessando todo o país. "Eu dou o meu olhar aguçado para ele, e suspiro.

"Tudo bem! Quatro horas, e nem mais um minuto." Sinto falta da minha mulher com tanta intensidade que tudo me deixa louco - mesmo os funcionários leais.

All I Want is You - U2

"Sim, senhor. Dê-me algum tempo para fazer a reserva do hotel, " diz ele. Concordo com a cabeça.

****❦ ♡ ❧*****

No momento em que decolamos, são quase 4h00h do dia seguinte. Eu sou incapaz de dormir, mas eu tento me ocupar lendo o longo e-mail que Anastasia me enviou. Eu memorizei a maior parte, mas me vejo lendo-o, uma e outra vez. Eu tento me manter ocupado lendo alguns relatórios de negócios, também, mas eu ainda estou nervoso. Eu vejo Taylor olhando-me, mas não diz nada, o rosto impassível.

No momento em que pousamos em Savannah, são 3:00h da tarde, hora local. Temos um SUV de prontidão no aeroporto, e ele nos conduz para o nosso hotel. Taylor reservou uma suíte para mim, como de costume, e é um dos melhores hotéis em Savannah. Estou animado com a perspectiva de ver Anastasia, e meu entusiasmo é palpável por estar na mesma cidade que a minha mulher. O pensamento da possibilidade de vê-la muda meu humor, e eu estou muito mais feliz, e menos que um ogro. Eu sei onde vive a mãe de Anastasia. Sra. Carla Adams casada com Robert, a.k.a (N.T. abreviação para “Also Known As”, uma expressão em inglês que significa “também conhecido como”) Bob Adams. Na verdade, eu sei tudo sobre Anastasia, até sua professora de jardim-de-infância. Tenho a intenção de descansar hoje, e talvez dar uma olhada em algumas terras para fins de investimento. Se Anastasia estiver vindo para cá, eu poderia ter razões legítimas para voltar aqui com ela, quando ela estiver visitando sua mãe aqui.

Depois de me registrar no hotel, eu vou para a minha suíte, e tomo uma longa ducha. O clima é quente e úmido e pegajoso aqui. Eu tenho o desejo de pegar o carro e ir ver a minha mulher, mas eu não quero assustá-la. Eu vou deixá-la sozinha hoje, e chamá-la amanhã e surpreendê-la. Eu preciso dormir e descansar um pouco, porque eu quase não dormi a noite passada durante o vôo. Apesar de eu ter um pequeno quarto no meu jato, e eu poder dormir lá confortavelmente, os pensamentos de Anastasia e da emoção de que eu a estarei vendo, me impediram de ter sono. Estou completamente exausto. Mas, eu quero fazer algo especial para Anastasia, e mostrar-lhe que estou disposto a fazer "mais" por ela. Eu quero que ela participe de meu segundo hobby favorito - segundo porque ele foi

421 rebaixado da primeira posição para a segunda, depois que eu conheci Anastasia. Planar. Eu encarrego Taylor dos arranjos. Ele vai informar a mim, uma vez que esteja programado.

Eu finalmente vou dormir para tirar uma soneca depois do almoço tardio. Quando eu acordo de novo são quase sete da noite. Eu ainda tenho trabalho a fazer, e uma vez que a minha rotina é de três horas atrás no horário local, eu não quero interromper meu horário regular. Eu tenho chamadas de Andrea e Ros. Negócios não podem esperar, por isso eu tenho que trabalhar.

Eu tomo um banho, e coloco meu jeans e minha camisa de linho branco. Corro os dedos pelo meu cabelo o que deve dominá-los por enquanto. Eu me dirijo para o restaurante do hotel. O garçom me leva para um canto tranquilo, e eu peço um pouco de vinho primeiro. Verifico o menu, e peço robalo, arroz selvagem e aspargos com molho holandês e salada de rúcula.

Minha mente continua vagando de volta para Anastasia, e eu estou excitado, mas também apreensivo sem saber como ela reagirá a minha presença em Savannah. Ela veio aqui para ficar longe de mim, afinal, mas ela disse que ela queria que eu estivesse aqui. Então, aqui estou eu. Quando eu estou comendo o meu jantar, eu decido enviar a Anastasia a resposta a seu e-mail. Eu sei como ela se sente sobre Elena, então, eu quero aliviar sua apreensão sobre ela.

_____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Companheiros de Jantar Data: 01 de junho de 2011 21:41 EST Para: Anastasia Steele

Sim, eu jantei com a Sra. Robinson. Ela é apenas uma velha amiga, Anastasia. Espero vê-la em breve. Estou com saudades.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Assim que eu clico enviar no meu Blackberry, eu levanto os olhos e vejo Anastasia sentada no bar com a mãe bebendo um Cosmo. Ela nunca deixa de me surpreender. Era eu que queria surpreendê-la amanhã, e ela me

422 surpreendeu por estar aqui com sua mãe para uma bebida ou duas. Sua mãe sai para ir a algum lugar, quando ela recebe minha mensagem. Porque eu a vejo verificando seu Blackberry. Seu rosto está vermelho beterraba de raiva. Ela rapidamente escreve sua resposta enquanto eu olho para ela da minha mesa. _____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: VELHAS Companheiras de Jantar Data: 31 de maio de 2011 23:43 EST Para: Christian Grey

Christian, você não pode me fazer acreditar que ela é apenas um velho amigo.

Será que ela encontrou um outro garoto adolescente para afundar suas garras nele?

Você ficou muito velho para ela?

Foi essa a razão pela qual seu relacionamento terminou? _____________________________________________

Puta merda! Ela está mais furiosa do que o rosto vermelho mostrou, e sua raiva me pega de surpresa. Eu nunca tive que me explicar para alguém nos últimos quase sete anos. É ao mesmo tempo hot e enervante. Parte disso é porque eu sei que ela está com ciúmes. Mas, eu também estou nervoso porque eu gosto da minha autonomia. E eu, de alguma maneira, adoro isso nela. Ela está sendo possessiva comigo. Enquanto eu estou olhando para Anastasia ao digitar minha resposta de volta para ela, sua mãe volta para o bar, e vê Anastasia zangada. A conversa segue entre elas, e Anastasia balança a cabeça. Eu as assisto pedir mais uma rodada de bebida. É hora de deixá-la saber que estou aqui. _____________________________________________ De: Christian Grey Assunto: Cuidado... Data: 01 de junho de 2011 21:46 EST Para: Anastasia Steele

Eu não quero discutir isso através de e-mails.

423 Quantos Cosmopolitan você tem intenção de beber esta noite?

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _____________________________________________

Quando ela recebe meu e-mail em seu Blackberry, todas as cores fogem de seu rosto. Sua cabeça se levanta e ela olha em volta para me localizar. Não demora muito para ela me encontrar. Nossos olhos travam. Ela está sem fôlego? Eu me movo lentamente através da multidão, sem tirar os olhos de cima dela. Estou nervoso, louco, animado, feliz, e tenso. Aqui vou eu. Eu estou olhando para a minha mulher me olhando completamente chocada. Nossa energia habitual nos puxando novamente, palpável. Eu não coloquei os olhos sobre ela por alguns dias, e eu estou nervoso, e pronto para pegá-la em meus braços. Mas estou além de nervoso com a reação dela. Eu chego à sua mesa no bar com meu olhar ainda fixado na minha mulher.

"Oi", ela guincha quase inaudível.

"Oi", eu respondo, inclinando-me e beijando seu rosto castamente, quando eu quero fazer muito mais do que isso. Eu tenho saudades dela, e apesar do alívio que me inunda, eu também estou nervoso de como ela vai me receber. Eu olho para ela como se olha um animal selvagem cuja reação poderia ser qualquer uma. Eu sinto a raiva saindo de seus poros, mas seu charme do sul assume o momento atual. Eu sinto um alívio momentâneo. Eu a quero. Deus, eu a quero!

CAPÍTULO VINTE E SEIS DOCE REUNIÃO

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Logo que Anastasia assume seus bons modos, ela me apresenta a sua mãe.

424 "Christian, esta é minha mãe Carla", diz ela. Reconheço-a do levantamento que eu tinha realizado sobre Anastasia. Eu estendo minha mão e cumprimento a mãe de Anastasia. Meus olhos imóveis em Anastasia. Mostre-me algo, baby... algo além de estar louco. Encontre-me na metade do caminho, por favor...

Meet me on the Equinox - Death Cab for Cutie

"Sra. Adams, estou encantado de conhecê-la ," eu digo sorrindo para ela calorosamente. Eu posso ver de onde Anastasia conseguiu os olhos lindos, bem como a expressão chocada com a boca aberta. Pretendo ter uma atitude agressiva. Sua mãe parece aturdida e sem palavras, o que ocasionalmente acontece com a Srta Steele, embora tenha também sua boca inteligente. Atualmente eu não sei de qual eu mais gosto - talvez ambos.

Ela finalmente pronuncia , "Christian", e aperta minha mão. Sorrimos um para o outro, e Anastasia estreita os olhos para nós dois, e então se vira para mim perguntando:

"O que você está fazendo aqui, Christian?" Ela parece frágil, e meu coração cai aos meus pés enquanto meu sorriso desaparece. Eu pensei que ela queria que eu estivesse aqui. Minha expressão é cautelosa, ela está ansiosa, nervosa e excitada, talvez, mas eu não vejo muito mais que isso, com suas outras emoções passando por seu rosto, especialmente com a nossa briga anterior, no Blackberry , sobre Elena.

"Eu vim para ver você, é claro", eu digo olhando para ela, impassivelmente, escondendo cautelosamente minha ansiedade. "Eu estou neste hotel", eu digo, como forma de explicação.

"Você vai ficar aqui?", ela diz em uma voz estridente, quase gritando, completamente surpresa.

"Bem, ontem você disse que queria que eu estivesse aqui", eu digo pausando, tentando obter sua reação. Procurando uma aprovação. Eu preciso que ela fique feliz por eu estar aqui... para vê-la. Eu senti muito sua falta... Será que ela não sentiu minha falta? "Nosso objetivo é agradar, Srta Steele", eu digo baixinho, quase triste, sem um traço de humor. Voei quase todo o país por ela. Para vê-la. Para sentir a sua presença. Para ter uma idéia de seu afeto ... por mim ... É pedir muito?

Love Me Tender by Elvis Presley

Sua mãe Carla está olhando para cada um de nós ansiosamente tentando decifrar o significado de nossa conversa enigmática.

425 "Você não quer se juntar a nós para uma bebida, Christian?", Ela pergunta enquanto ela acena para o garçom para anotar meu pedido. O garçom aparece imediatamente.

"Eu vou querer um gin e tônica. Hendricks se você tiver e eu gosto de pepino com ele, por favor. Se você não tem Hendricks, eu vou ter Bombay Sapphire e com Bombay, eu prefiro limão. " Anastasia olha para mim de olhos arregalados, mas recupera-se e volta-se para o garçom e diz:

"Dois Cosmos mais, por favor," então se vira e olha para mim ansiosamente.

"Por favor, puxe uma cadeira, Christian", diz a mãe de Anastasia.

"Obrigado Sra. Adams", eu respondo educadamente e puxo uma cadeira e sento-me ao lado da minha mulher.

"Então, apenas aconteceu de você ficar no hotel em que estou bebendo?" Anastasia pergunta tentando manter sua voz leve, cobrindo sua ansiedade.

"Ou,” eu refuto, “aconteceu de você estar bebendo no hotel onde estou hospedado. Na verdade, acabei de terminar o jantar, vim aqui, e vi você ", eu digo, olhando-a atentamente, tentando obter um vislumbre de boasvindas. "Eu estava distraído pensando sobre o seu mais recente e-mail, e eu levantei o olhar e lá estava você. Que coincidência, né? " Eu digo inclinando minha cabeça para um lado com um pequeno sorriso. Eu queria surpreendêla, mas como sempre, ela me surpreendeu por estar aqui.

"Oh," ela diz. "Minha mãe e eu estávamos fazendo compras esta manhã e fomos para a praia esta tarde. Decidimos tomar alguns coquetéis esta noite, " ela murmura me dizendo sobre as atividades de seu dia.

Percebo a blusa de seda verde nova que ela está usando e que parece adorável nela.

"Você comprou esta blusa?" Pergunto acenando para sua nova blusa. "A cor combina com você", eu digo também percebendo o bronzeado que ela tem em sua pele bonita. "E você pegou um pouco de sol. Você está linda," eu digo com saudades de minha mulher. Eu estou perto o suficiente para tocá-la, e ainda assim tão longe. Ela cora, e pela primeira vez, ela está sem palavras.

"Bem, eu ia fazer-lhe uma visita amanhã. Mas você está aqui," digo, finalmente, incapaz de resistir a sua proximidade e eu me aproximo de minha mulher tomando-lhe a mão, eu a aperto, cuidadosamente roçando meu polegar sobre os nós dos dedos, para lá e para cá. A conexão de nossas mãos fornece o nosso choque normal de

426 energia elétrica, a corrente fluindo entre nós. Eu não colocava os olhos sobre ela por quase três dias, e eu tenho sentido sua falta terrivelmente. Não há nada em minha mente além de querer segurá-la e amá-la, e agora, meu corpo está esquentando, o meu desejo está explodindo e eu quero que ela me queira, também. Seu fôlego trava com nossa conexão, e eu acho que ela está sentindo a eletricidade também. Ela pisca para mim, e então sorri com seu sorriso sempre tímido me fazendo relaxar, e um sorriso brinca nos meus lábios também.

"Eu pensei que eu ia surpreendê-la, mas como sempre Anastasia, você me surpreende estando aqui."

Anastasia ansiosamente vira para sua mãe, que está olhando para mim me escrutinando, maravilhada, espantada, questionando... Anastasia olha para ela de volta em uma conversa silenciosa. Mas ela não parece decifrar o que Anastasia está tentando transmitir para ela. Eu não quero deixar Anastasia desconfortável, e agora eu sinto que estou invadindo o seu tempo com sua mãe. Embora eu esteja mais que feliz por vê-la, eu posso ter que voltar para Seattle, se ela não me quer aqui.

"Eu não quero interromper o seu momento com sua mãe. Eu vou tomar um rápido drinque e depois me retirar. Tenho trabalho a fazer," eu digo com sinceridade. A mãe de Anastasia interrompe imediatamente.

"Christian, é um prazer conhecê-lo finalmente. Ana falou com muito carinho de você," ela despeja. Esta revelação me deixa muito tonto de repente. Então, ela tem sentimentos por mim. Sorrio para Carla.

"Sério?" Pergunto levantando uma sobrancelha para Anastasia com uma expressão divertida com o conhecimento que ela gosta de mim. Ela cora cor de carmim.

O garçom chega com todas as bebidas, anunciando com orgulho que tinha Hendricks. Agradeço-lhe em resposta educadamente. Anastasia toma um gole de seu Cosmo nervosamente.

"Até quando você fica na Geórgia, Christian?" A mãe de Anastasia pergunta.

"Até sexta-feira, Sra. Adams", eu respondo. Eu estava esperando voltar com minha mulher a tiracolo. Eu não posso ficar muito tempo separado dela. Eu estou no meu limite.

"Você vem jantar conosco amanhã à noite, então? E, por favor, me chame de Carla. " Seu convite me encanta. Ele vai me dar uma chance para conhecer sua família. De certa forma, eu quero ser convidado para a sua vida, apresentando-me a sua família como seu namorado, como eu a apresentei. É importante para mim, eu quero mostrar aos seus amigos que eu sou o homem que ela escolheu para a sua vida, para ser seu namorado, enfim, eu quero a sua aceitação, a sua aprovação como o principal homem - o único homem em sua vida.

427

"Eu ficaria encantado, Carla", eu respondo com prazer genuíno.

"Excelente! Se vocês dois me dão licença, eu preciso ir ao toilette," diz ela de forma a nos dar alguma privacidade. Assim que ela sai da mesa, eu viro para Anastasia.

"Então, você está com raiva de mim por jantar com um velho amigo," eu pergunto com ardor nos olhos, mas observando a reação dela. Eu levanto sua mão aos lábios e beijo cada junta delicadamente. Eu a quero e eu não desejo a mais ninguém, só a ela. Como ela pode duvidar disto?

"Sim", ela responde com desejo em seus olhos, mas ainda irritada. O olhar dela é malditamente hot.

"Anastasia, o nosso relacionamento sexual terminou há muito tempo atrás," eu sussurro. "Eu não quero ninguém além de você. Você não entendeu isso ainda, baby?" Eu olho para ela com intensidade desejando que ela entenda. Ela pisca para mim.

"Eu penso nela como uma molestadora de crianças, Christian", diz ela me fazendo empalidecer. Eu não penso em Elena desta maneira.

"Isso é muito crítico. Não foi assim," eu sussurro completamente chocado com sua sinceridade, liberando automaticamente sua mão.

"Oh?", ela pergunta percebendo minha reação. Ela preenche todos os tipos de raiva com uma simples palavra. "Como foi então, Christian?" Ela sonda. Eu fecho a cara para ela completamente confuso. Por um lado, ninguém me repreende há muito tempo, exceto, talvez, minha mãe, em raras ocasiões, ou Dr. Flynn, a quem eu pago para sinceramente sondar-me. Mas isto vindo de Anastasia é incrivelmente hot, e exasperante.

"Ela se aproveitou de um garoto vulnerável de 15 anos de idade. Se você fosse uma menina de quinze anos, e a Sra. Robinson fosse um Sr. Robinson, tentando-o a um estilo de vida BDSM, isso estaria bem? E se fosse Mia? "

O pensamento é indesejável me fazendo suspirar, e eu fecho a cara para Anastasia.

"Ana, não foi nada disso", eu digo. Ela me encara.

428 "Tudo bem, não sinto assim", digo em voz baixa. Porque eu já estava fodido, em rota de desastre. O que Elena me apresentou pode ser ruim para um adolescente normal, mas eu estava já a caminho da destruição pessoal. Talvez no caminho de me tornar o que minha mãe biológica tinha sido. "Ela era uma força para o bem. O que eu precisava," eu digo, explicando, se possível em poucas frases, antes do retorno de sua mãe.

"Eu não entendo", diz ela perplexa. Como ela poderia? Ela não tem um passado fodido, pelo que eu sou grato, porque, honestamente, eu não acho que eu poderia ter lidado com isso.

"Anastasia, sua mãe vai estar de volta em breve. Eu não estou à vontade para falar sobre isso agora. Mais tarde, talvez. Se você não me quer aqui, eu tenho um avião de prontidão em Hilton Head. Eu posso partir," eu digo. Eu posso partir se não me querem aqui. Talvez eu tenha cometido um erro ao vir aqui. Talvez ela não tenha sentido falta de mim. Talvez ela esteja fugindo de mim, realmente fugindo. O pensamento não é bem-vindo, mas eu tenho que ser realista.

"Não", ela despeja. "Não vá. Eu não quero que você vá," diz ela com sinceridade genuína fazendo o alívio fluir através de mim. "Por favor... Estou muito feliz que você está aqui. Eu só estou tentando fazer você entender. Eu estou com raiva porque, logo que eu saí, você foi jantar com ela. Pense sobre como você fica quando eu chego perto de José. José é um bom amigo. Eu nunca tive uma relação sexual com ele. Enquanto que você e ela... ", diz ela incapaz de terminar a frase, se calando.

É como se uma lâmpada acendesse na minha cabeça. É claro! Como eu pude ser tão estúpido? Ela está com ciúmes! Ela está com ciúmes de Elena, do que tínhamos. E isso me agrada imenso. Ela é uma deusa de olhos verdes! Eu amo isso!

"Você está com ciúmes?" Eu pergunto, olhando para ela estupefato, e os meus olhos finalmente amaciando e aquecendo.

"Sim", ela responde confirmando minha suspeita. "E com raiva sobre o que ela fez com você."

"Anastasia, ela me ajudou. Isso é tudo que eu vou dizer sobre isso. E, para o seu ciúme, coloque-se no meu lugar. Eu não tive que justificar minhas ações para ninguém nos últimos sete anos. Nem uma pessoa. Eu faço o que eu quero, Anastasia. Eu gosto da minha autonomia. Eu não fui ver a Sra. Robinson para aborrecê-la. Eu fui porque de vez em quando nós jantamos. Ela é uma amiga e um parceiro de negócios ", eu digo. Oh merda! Esta revelação faz com que seus olhos se arregalem. Eu cautelosamente avalio sua expressão. A informação não é benvinda.

"Sim, nós somos parceiros de negócios. O sexo acabou entre nós. Já tem muitos anos," digo a ela.

429 "Por que o seu relacionamento terminou?", Ela pergunta. Esta é uma longa história, e muito amarga. Minha boca se estreita com exasperação enquanto meus olhos brilham com ansiedade crescente.

"O marido dela descobriu," eu digo com sinceridade. Ela fica chocada. Eu posso ver uma miríade de emoções que atravessam seu rosto.

"Podemos falar sobre isso outra hora, em algum lugar mais privado?” Eu rosno.

"Eu acho que você nunca vai me convencer de que ela não é algum tipo de pedófilo", ela responde com petulância.

"Eu não penso nela dessa maneira. Eu nunca pensei. Agora, chega!" Eu falo. Elena me amou de sua própria maneira, e ela realmente era uma força do bem para mim, para salvar-me de mim mesmo, de meus caminhos destrutivos, e ela cuidou de mim de uma forma que eu não podia. Eu não quero ouvi-la sendo derrubada aqui. Anastasia não entende isso. Como poderia? Ela não esteve na minha pele.

"Você a amava?" Ela pergunta por entre os dentes, mais do que zangada.

"Como vocês dois estão se saindo?" pergunta a mãe de Anastasia retornando. Merda! Ela voltou, e nós nem percebemos que ela voltou, com a intensidade da nossa acalorada discussão. Anastasia põe um sorriso falso no rosto e nós rapidamente nos inclinamos para trás em nossos assentos, ambos parecendo culpados de algo. Carla olha para Anastasia, questionando.

"Mãe, tudo bem", ela responde.

Eu tomo minha bebida olhando Anastasia de perto enquanto nós abandonamos nossa discussão com uma nota ácida. Minha expressão é cautelosa, e eu não quero deixá-la assim, mas não temos privacidade agora. Talvez possamos resolver isso amanhã... se ela ainda me quiser para isto. Anastasia parece cansada, chateada.

"Bem senhoras, vou deixá-las para a sua noite", eu digo levantando-me para sair, ainda ansiando por Anastasia.

When Will I See You Again - The Three Degrees

430 "Por favor, coloque essas bebidas na minha conta, número do quarto 612", eu digo apenas no caso de ela querer vir me visitar. Um homem pode esperar... e eu espero que ela venha... essa noite. "Eu vou ligar para você pela manhã, Anastasia. Até amanhã, Carla." Eu digo.

"Ah, é tão bom ouvir alguém usar seu nome completo", diz Carla alegremente aprovando.

"Belo nome para uma bela garota", murmuro enquanto eu aperto a mão estendida de Carla. Anastasia estreita os olhos para sua mãe como se ela estivesse desaprovando seu comportamento amigável. Viro-me e beijo a bochecha de Anastasia castamente.

"Laters, baby", eu sussurro no seu ouvido.

Enquanto eu caminho de volta para a minha suíte, eu penso no quanto eu senti falta dela, e em sua reação a mim. Raiva, ciúmes, desejo, choque, surpresa, e algo mais. Apenas Anastasia pode acumular tantas emoções em um olhar. Estou preocupado que seus preconceitos sobre Elena possam dificultar nosso relacionamento, mas não deveriam. Ela não tem que se preocupar com Elena, o que nós tínhamos é passado. Ela é apenas um bom amigo agora, um amigo de quem eu cuido.

Eu entro em minha suíte, e pego meu laptop. Eu preciso fazer um monte de trabalho. Meu Blackberry vibra. Estou desejando que seja Anastasia, mas eu franzo a testa quando eu vejo que é Ros.

"Grey aqui", eu respondo.

"Sr. Grey, é Ros, senhor ", diz ela.

"O que foi?" Pergunto secamente.

"Algumas coisas. Eu já analisei os números da empresa caloteira que estamos carregando, e nosso departamento de finanças concorda que levará pelo menos dois anos para que a empresa chegue ao valor nominal, desde que a economia cresça, e como você sabe, isto não está acontecendo em um futuro previsível. Então, a próxima melhor opção é liquidar, e nós vamos ter que providenciar pacotes de demissão ", diz ela.

Há uma batida na minha porta. Eu não pedi serviço de quarto, mas talvez seja Taylor. Eu abro a porta, e para meu grande choque e surpresa, vejo Anastasia de pé diante da minha porta. Eu pisco para ela tentando me certificar de

431 que é ela que eu estou vendo, então eu deixo a porta toda aberta e a faço entrar em meu quarto. Eu volto para a minha conversa ao telefone com Ros enquanto meu olhar ainda está em Anastasia.

"Então todos os pacotes de demissão estão concluídos?" Eu pergunto.

"Sim, a partir de hoje, Sr." ela responde.

"E o custo?" Eu pergunto.

"O número preliminar é de dezenas de milhões de dólares, senhor", responde ela, com voz fraca. Eu assobio entre os dentes.

"Sheesh... este foi um erro caro..." digo.

"De fato, senhor. Nós não tínhamos como prever isso. Não era tão evidente que a economia levaria um tombo tão rápido ," ela responde.

"E Lucas?" Eu pergunto.

"Ele está fazendo avaliações do custo final, senhor " ela responde.

Anastasia está de pé no meio da suíte olhando o mobiliário ultramoderno em roxo escuro e dourado. Vou até o bar, e aponto para ela para que se sirva de uma bebida. Então eu entro na minha suíte. Uma vez que ela está aqui, eu estou esperando que ela pretenda ficar.

Enquanto eu estou discutindo a liquidação de uma empresa que eu possuo, eu vou ao banheiro e encho a banheira, adicionando óleo de banho e sais de banho, e a deixo formando espuma enquanto acendo as velas.

"A outra questão que eu queria discutir é o telefone celular de energia limpa que estamos desenvolvendo... Aquele que você teve um problema com alguns dos diagramas. Os engenheiros vieram com os diagramas novos ... " diz ela.

"Sim, tenha Andrea me enviando os diagramas. Barney disse que ele resolveu o problema... "

432

Depois de acender as velas, e encher a banheira, eu volto para a espaçosa sala de estar de minha suíte. Anastasia serviu-se de um suco de laranja.

"Sim, senhor. É uma boa notícia. Você poderia verificá-los, mas você está fora da cidade. Embora, se você estivesse na cidade, poderia ter sido resolvido muito mais rápido, conhecendo seu efeito sobre a equipe de engenharia. Você pode ser bastante persuasivo, " diz ela rindo. "Você vai ficar fora por toda a semana, senhor?"

Eu rio em resposta. "Não, eu estou retornando sexta-feira..." digo.

"Ótimo! O que levou você a Geórgia? Não é exatamente um lugar de férias... "

"Há uma parcela de terreno aqui em que eu estou interessado..." eu respondo.

"Entendo. Quanto aos números que decidimos para a liquidação... Quando você gostaria de discuti-los em detalhes? " ela pergunta.

"Sim, com relação a isso peça a Bill para me chamar..."

"Eu vou pedir a ele para ligar para você quando eu desligar", ela responde.

"Não, não hoje, amanhã", eu digo.

"Sim, senhor. Você acha que a Geórgia tem potencial para nós? "

"Eu vou descobrir. Eu só quero ver o que este estado vai oferecer, se decidirmos mudar, "eu digo a Ros enquanto meus olhos se fixam em Anastasia. Eu entrego-lhe um copo e aponto para o balde de gelo.

"Estou curiosa para ver o que você vai descobrir", diz ela.

"Se os incentivos forem atraentes o suficiente, eu acho que nós devemos considerar nos mudar, embora eu não estou muito certo quanto ao maldito calor daqui ...", eu digo.

433

"Porque não Detroit? Eles não têm o mesmo calor, e o estado está tentando atrair empresas com um grande número de funcionários qualificados e treinados, que estão necessitando de trabalho. Poderia ser um lugar mais atraente e um vantajoso negócio, " diz ela.

"Eu concordo que Detroit tem suas vantagens também e é mais frio..."

"Bill sabe sobre Detroit muito melhor do que eu, e ele tem muito mais conexões lá."

"Sim, diga a Bill para chamar-me... amanhã e não muito cedo," eu digo.

"Sim, senhor", ela diz e eu desligo.

Meu olhar ainda está fixado em Anastasia. Eu não digo nada, apenas dou-lhe um olhar curioso. Ela entende a deixa, e decide falar.

"Você não respondeu a minha pergunta", murmura.

"Não. Eu não," digo em voz baixa, enquanto meus olhos ficam maiores e mais cautelosos para não assustá-la.

"Não, você não respondeu minha pergunta, ou não, você não a amava?" Ela sonda mais.

Por alguma razão, eu amo isso, que ela está com ciúmes. Isso me excita. Eu desvio da questão enquanto tento suprimir o meu sorriso e cruzo os braços e encosto na parede.

"O que você está fazendo aqui, Anastasia?" Eu pergunto.

"Eu acabo de dizer a você," ela diz.

Eu quero ser honesto com ela em todos os momentos, então eu respiro fundo e respondo a ela.

434 "Não. Eu não a amava, " eu franzo a testa para ela, surpreso e confuso. O alívio que desce sobre ela é evidente. Ela cede, como se o peso do mundo fosse retirado de suas costas indicando a profundidade de seus sentimentos por mim. Deus! Eu só quero tomá-la, aqui e agora!

"Você é totalmente a deusa de olhos verdes, Anastasia. Quem teria pensado? " eu digo. (N.T. Ciumenta)

"Você está tirando sarro de mim, Sr. Grey?" Ela me olha com seus olhos incisivamente intensos.

"Eu não ousaria", eu digo balançando a cabeça solenemente, mas eu tenho dificuldade em esconder o brilho dos meus olhos. Meu coração pula e diz: 'essa é a minha mulher!"

"Ah, eu acho que sim, e eu acho que você faz isso... muitas vezes, "ela diz me dando de volta as minhas palavras, me fazendo sorrir. Quando ela vê a minha resposta, seus lábios vão automaticamente entre os dentes. Meus olhos escurecem com desejo por ela.

"Por favor, pare de morder o lábio. Você está no meu quarto, eu não coloco os olhos em você por quase três dias, e eu voei um longo caminho para ver você," eu digo em um tom sensual. Será que ela não percebe o quanto eu senti falta dela? Eu quero estar constantemente nela, sobre ela, em torno dela quando ela está na minha proximidade. Será que ela não percebe como esta separação me afetou? Estou prestes a entrar em chamas aqui!

Meu Blackberry vibra, mas agora, eu não dou a mínima se o mundo está caminhando para o desastre total. Eu desligo-o sem verificar quem está chamando. Ela perde o fôlego com a mudança no meu comportamento, enquanto eu dou o meu olhar predatório: "Eu quero minha mulher agora".

"Eu quero você, Anastasia. Agora. E você me quer. É por isso que estamos aqui," eu exponho os fatos.

"Eu realmente queria saber", ela sussurra defensivamente. Eu vou direto ao ponto.

"Agora que você sabe, você está indo ou vindo?"

Be My Baby by Ronettes

Pergunto com meu olhar cheio de desejo lascivo por ela.

435

"Vindo", ela murmura, olhando para mim ansiosamente.

"Oh, eu espero que sim", eu digo eliminando a distância entre nós. Eu a encaro. "Você estava tão brava comigo", eu respiro.

"Sim", ela responde.

"Eu não me lembro de ninguém além da minha família alguma vez estar com raiva de mim. Eu gosto, " eu digo com nada mais que a verdade e desejo na minha voz.

Corro os dedos pelo rosto dela. Ela inspira o meu cheiro, me excitando ainda mais. Tudo em que posso pensar é nesta atração entre nós. Meu corpo puxa para o dela, querendo se fundir. O desejo enche meus olhos, com o meu toque... Eu me curvo e esfrego o meu nariz ao longo do ombro e para cima até a base de sua orelha, enquanto meus dedos deslizam em seu cabelo macio. Ela fecha os olhos e automaticamente se inclina para o meu toque. Tentando controlar seu desejo por mim.

"Precisamos conversar", ela sussurra.

"Mais tarde", eu respondo.

"Há tanta coisa que eu quero dizer", murmura.

"Eu também."

Eu planto um beijo suave em sua orelha enquanto meus dedos puxam seu cabelo. Eu puxo sua cabeça para trás, e exponho sua garganta para meus beijos implacáveis. Eu roço-lhe o queixo com os meus dentes e beijo seu pescoço. Meu desejo está transbordando, e eu sou incapaz de me conter mais.

"Eu quero você", eu respiro fazendo-a gemer, e ela se aproxima e agarra meus braços. Ela deve estar em seu período agora, segundo sua tabela, o que significa que eu não tenho que usar um preservativo.

"Você está sangrando?" Eu pergunto enquanto eu continuo a beijá-la. Ela fica vermelha de vergonha.

436

"Sim", ela sussurra.

"Você está com cólicas?" Eu pergunto. Baby, se você não estiver, não há nada que possa me impedir de ter você aqui!

"Não", ela responde quase inaudível, ruborizando ainda mais.

Eu paro e olho para ela.

"Você tomou a pílula?"

"Sim", ela diz. Ela está pronta para se esconder em um buraco no chão, se isso fosse de todo possível. Ela está completamente mortificada, mas eu quero que ela esteja confortável junto de mim em todos os sentidos possíveis. Sem quaisquer barreiras.

"Então vamos tomar um banho", eu digo puxando-a pela mão e levando-a para o banheiro. Ela lança um olhar para a grande cama king-size, mas eu a puxo para o banheiro, que é cor de água-marinha e calcário branco, fazendo uma decoração elegante, para a qual eu não dou a mínima neste momento ... Há uma banheira de imersão muito grande. O vapor está subindo acima da espuma. Ela olha para as velas tremeluzentes que eu acendi antes.

"Você tem um elástico de cabelo?" Eu pergunto-lhe. Ela pisca para mim, mas busca no bolso de sua calça jeans e tira um prendedor de cabelo.

"Coloque o seu cabelo para cima," Eu ordeno-lhe baixinho. Ela faz o que lhe pedi respirando ansiosamente.

A banheira encheu-se já, e eu fecho a torneira. Eu a levo de volta para a primeira parte do banheiro e fico atrás dela enquanto encaramos o espelho de parede inteira acima das bancadas elegantes da pia.

"Levante os braços para cima," eu sussurro em seu ouvido. Ela faz o que lhe é dito, e eu retiro a blusa de seda verde por sobre a cabeça dela, e ela está diante de mim topless. Meus olhos não deixaram os dela nem por um segundo. Eu me aproximo e desabotoo o botão de cima da calça jeans, e abaixo o ziper.

437 "Eu vou ter você no banheiro, Anastasia, " eu respiro.

Eu me inclino e beijo seu pescoço. Ela inclina a cabeça para um lado me permitindo mais acesso a sua pele. Eu engancho meus dedos em seus jeans, e lenta e sensualmente deslizo-os para baixo. Eu me ajoelho atrás dela e puxo sua calcinha para o chão.

"Dê um passo para fora do seu jeans."

Ela faz o que lhe é dito, segurando na borda da pia. Ela está de pé diante de mim, de frente para o espelho, nua. Ela olha para si mesma com os olhos arregalados, enquanto eu estou ajoelhado atrás dela. Eu beijo e suavemente mordo seu traseiro; ela engasga com prazer. Eu fico em pé e olho para ela no espelho. Ela está envergonhada de sua aparência, e de alguma forma ela tenta cobrir-se e evita olhar-se no espelho. Eu não quero que ela pense que ela é feia, ou que ela tem algo de que tenha que ter vergonha. Ela é quase incapaz de ficar parada. Eu espalho meus dedos em sua barriga, reivindicando-a para mim.

"Olhe para você. Você é tão bonita", murmuro. "Veja como você se percebe", eu digo enquanto eu pego as suas duas mãos nas minhas. Eu coloco meus dedos entre os dela, de forma que os dedos dela permaneçam espalhados enquanto eu coloco as mãos dela sobre sua barriga. Eu quero que ela se livre das inseguranças que ela tem sobre seu corpo. Veja-se da forma como eu a vejo. Seja confiante...

"Sinta como a sua pele é macia," eu digo em uma voz suave e baixa. Então eu movo as mãos em um círculo lento, em seguida, movo-as para cima para seu peito.

"Sinta-se como seus seios são cheios," eu digo com um suspiro, enquanto eu seguro suas mãos cobrindo seus seios. Eu gentilmente esfrego seus mamilos com meus polegares uma e outra vez fazendo-a gemer enquanto ela entreabre os lábios. Ela arqueia as costas e seu peito enche minhas mãos. Eu aperto os mamilos entre os nossos polegares combinados, puxando delicadamente enquanto eles alongam ainda mais. Ela geme de prazer enquanto seus olhos permanecem fechados. Ela está se contorcendo na frente do espelho, sob as nossas mãos.

"É isso mesmo, baby", murmuro enquanto eu guio suas mãos para baixo pelos lados de seu corpo, para sua cintura, seus quadris, e através de seu sexo. Eu deslizo minhas pernas entre as dela ao mesmo tempo que eu empurro suas pernas, alargando sua distância. Eu corro suas mãos sobre seu sexo em um certo ritmo. Percebo que essa criatura ‘wonton’ (N.T. luxuriosa) diante de mim é a minha mulher.

"Olhe para seu brilho, Anastasia", eu sussurro, enquanto eu trilho beijos e mordidas suaves ao longo de seu ombro. Ela geme, e eu solto suas mãos e recuo.

438 "Continue", eu ordeno, observando-a divertido.

Ela se alisa, mas para, perdida, incapaz de continuar, desejando-me, o que alimenta o meu desejo por ela ainda mais. Eu tiro minha camisa sobre a minha cabeça, e rapidamente tiro minha calça jeans.

"Você prefere que eu faça isso?" Eu digo com os olhos ardentes encontrando os dela no espelho.

"Oh, sim, por favor," ela pede.

Eu envolvo meus braços em torno dela e pego suas mãos de novo, e continuamos a nossa viagem sensual sobre seu sexo e clitóris. Minha ereção está sobre ela, e meu corpo está nivelado com o dela. Eu mordo a nuca dela e ela fecha os olhos para absorver toda a miríade de sensações em seu corpo. Eu paro bruscamente e a giro enquanto eu seguro seus pulsos com uma das mãos, eu puxo suas mãos para trás e com a outra mão, eu puxo seu rabo de cavalo. Estamos diretamente um contra o outro, e eu a beijo loucamente devastando seus lábios, sua boca, sua língua, enquanto eu a mantenho no lugar.

Nossa respiração é irregular.

"Quando você começou o seu período, Anastasia?" Eu pergunto-lhe tentando avaliar se eu iria precisar de um preservativo ou não, e eu estou esperando que não.

"Uhm... Ontem," ela murmura confusa.

"Bom", eu digo, e a viro novamente.

"Curve-se para baixo e segure na pia, baby," Eu ordeno e puxo seus quadris para trás enquanto ela se abaixa. Eu estendo a mão e puxo o fio de seu tampão suavemente para fora, e lanço-o no vaso sanitário. Essa é toda a paciência que eu tenho antes que eu possa reivindicar minha mulher, e eu estou dentro dela em um instante, pele contra a pele pela primeira vez. Eu saboreio isso, e me movo facilmente, lentamente, empurrando-a. Então eu estabeleço um ritmo punitivo. Ela está segurando na pia, ofegante, e combinando meus impulsos com os impulsos dela própria. Eu me inclino para frente e localizo e atinjo seu clitóris massageando-o. Eu a sinto ficar perto de seu cume.

439 "Assim, baby", eu incentivo enquanto eu trabalho duro nela, girando meus quadris, e chegamos ao nosso êxtase, nosso ápice juntos, em voz alta, e eu a seguro e aperto com força, e eu gozo enquanto eu chamo o nome dela como uma ladainha.

"Oh, Ana!" Eu respiro em sua orelha, percebendo que eu nunca me canso dela.

"Oh, baby, eu nunca irei me cansar de você?" Eu sussurro. Ela suspira de prazer.

Juntos, vamos para o chão, e eu passo meus braços em torno dela, envolvendo-a no cativeiro de meu tronco e braços. Nós estamos perdidos um no outro.

"Eu estou sangrando", murmura.

"Não me incomoda," eu respiro, mas percebo que pode incomodá-la.

"Percebi", diz ela secamente, e eu fico tenso que ela pode não ter gostado da idéia.

"Isso a incomoda?" Eu pergunto baixinho.

"Não, não mesmo", ela responde, e eu sorrio em resposta.

"Bom, vamos tomar um banho", eu digo, e eu me desenrolo de seu redor. Quando ela me olha nessa proximidade, ela muda sua expressão. O que aconteceu? Estou alarmado com a expressão.

"O que há de errado?" Pergunto com um traço de alarme em minha voz.

"Suas cicatrizes,"sussurra. Oh merda!

"Elas não são de catapora", diz ela.

440 Eu não quero lembrar por que eu tenho as cicatrizes, ou explicar como eu fui abusado pelo cafetão de minha mãe biológica, o modo como ele apagou seus cigarros no meu corpo. Leva-me para um lugar instável, um lugar escuro no meu passado, um lugar onde eu não quero estar agora. Eu desabo. Esse é o mecanismo de defesa que eu tenho para um passado que eu não tenho nenhuma maneira de controlar ou tomar conta. Eu fecho a cara e meu rosto escurece enquanto minha boca se aperta em uma linha fina e dura.

"Não, elas não são", eu respondo sem elaborar mais. Eu estendo e entrego a minha mão para ela, e a levanto. Seu olhar tem algo diferente. Piedade, preocupação, ansiedade...

"Não olhe para mim desse jeito", eu digo em uma fria voz de repreensão, e eu solto a mão dela. Ela cora, castigada. Ela olha para as mãos. "Ela fez isso?", ela sussurra.

Eu não digo nada, porque eu estou com raiva. Ela olha para mim. Eu a encaro firmemente.

"Ela? Sra. Robinson, você quer dizer?" Eu digo balançando a cabeça. Por que ela tem que pensar o pior sobre Elena?

"Anastasia, ela não é um animal! É claro que ela não as fez. Eu não entendo por que você sente a necessidade de demonizá-la," eu digo exasperado. Estamos em pé no banheiro, nus, sem lugar para onde ir, ou qualquer lugar para se esconder. Ela finalmente não diz nada, respira fundo, e passa por mim, e então entra na água. Ela lentamente afunda na espuma. Depois do que parece uma eternidade, ela decide falar.

"Eu só queria saber o que você seria se você não a tivesse conhecido. Se ela não tivesse apresentado você a seu... humm estilo de vida, " ela sussurra.

Eu jurei sempre ser honesto com ela, então eu suspiro, e entro na banheira do lado oposto de Anastasia. Meu queixo ainda está apertado com nervoso e tensão, os meus olhos estão frios. Eu também estou submerso na água, e eu estou tão bravo, que eu não a toco. Depois de olhar para ela, impassível, não digo nada. Nem ela. Nós olhamos um para o outro, nenhum disposto a recuar. Eu não quero lutar com ela por causa de Elena nem de ninguém. Eu finalmente balanço a cabeça, e em seguida, sorrio, e decido que a honestidade é a melhor política.

"Eu provavelmente teria seguido o caminho da minha mãe biológica, se não fosse pela Sra. Robinson," eu digo. Eu dou o crédito ao que é devido, embora seus caminhos possam ter sido fodidos. Anastasia olha para mim intrigada, questionando.

"Ela me amava de uma forma que eu achei..."Eu procuro em meu cérebro a palavra certa "... aceitável", eu digo e dou de ombros.

441

"Aceitável? Como? O que quer dizer aceitável? " Ela sussurra.

"Sim, aceitável", eu digo olhando para ela fixamente. "Ela me distraiu do caminho destrutivo que eu estava seguindo. É muito difícil crescer em uma família perfeita quando você mesmo não é perfeito," eu digo. Ela tenta digerir tudo o que eu libero para ela.

"Ela ainda ama você?", ela respira , seu olhar desconfiado.

"Eu acho que não, não assim", eu digo franzindo a testa. Eu não quero que Anastasia se sinta insegura por causa de Elena.

"Anastasia, eu continuo a dizer-lhe que foi há muito tempo atrás. Está no passado. Eu não poderia mudar isso mesmo que eu quisesse, e eu não quero. Ela salvou-me de mim, " eu digo com sinceridade. "Este é um assunto que eu nunca tinha discutido com ninguém", eu digo, e então eu me lembro da exceção a esta regra. "Exceto, é claro com o Dr. Flynn. E a única razão pela qual eu estou falando com você sobre isso agora é porque eu quero que você confie em mim," eu explico.

"Eu confio em você, mas eu quero conhecê-lo melhor, e sempre que eu tento falar com você, você me distrai. Há tanta coisa que quero saber sobre você," diz ela frustrando-me ainda mais.

"Oh, pelo amor de Deus, Anastasia! O que você quer saber? O que eu tenho que fazer? " Eu digo com a frustração brilhando em meus olhos. Eu estou mal contendo meu temperamento. Eu sinto que estou sob a Inquisição Espanhola. Ela se preocupa, e abaixa o olhar para suas mãos.

"Eu só estou tentando entender você, Christian", ela sussurra: "Você é como um enigma. Diferente de qualquer um que eu tenha conhecido antes. Mas, eu também estou feliz que você está me dizendo o que eu quero saber."

Eu odeio a nós, discutindo. Eu adoro a nós, discutindo. É como um enigma, refrescante. Isto faz o meu sangue ferver, o que me dá um tipo diferente de energia. Mas agora, meu olhar é cauteloso. Ela olha para mim, e sussurra: "Por favor, não se zangue comigo."

"Eu não estou bravo com você Anastasia. Eu apenas não estou acostumado a esse tipo de conversa, esta sondagem. Eu só passo por isso com o Dr. Flynn, e com..." Eu digo e paro. Eu não quero mencionar Elena novamente que é a principal razão do meu humor estar azedando aqui.

442

"Com ela. Sra. Robinson. Você fala com ela?" Ela pergunta, mal contendo seu próprio temperamento.

"Sim", eu respondo, encontrando seu olhar.

"Sobre o quê?", Ela sonda adicionando.

Eu finalmente me mexo na banheira para encará-la enquanto a água transborda sobre a banheira, e cai para o chão.

"Persistente, não é?" Eu murmuro, um pouco irritado. Eu suspiro. "Nós conversamos sobre a vida, o universo, negócios. Anastasia, a Sra. R e eu temos um passado longínquo. Podemos discutir qualquer coisa. " digo.

"Eu?" Sussurra.

"Sim", eu digo olhando-a com cautela.

Ela morde o lábio inferior. Ela parece com raiva. "Por que vocês falam sobre mim?" Ela me pergunta com petulância.

"Porque eu nunca conheci ninguém como você, Anastasia", eu digo.

"Eu não sei o que isso significa. O que significa, Christian? Alguém que simplesmente não assina automaticamente sua papelada, sem perguntas? " ela pergunta.

Eu balanço minha cabeça. Ela é persistente acima de tudo. "Eu preciso de conselhos", eu digo baixinho.

"E você recebe conselhos da Sra. Pedo?" ela pressiona me deixando ainda mais irritado.

"Anastasia, já chega!" Eu pressiono de volta com os olhos estreitando. "Ou, eu vou colocar você sobre meus joelhos. Não tenho nenhum interesse sexual ou romântico ou coisa assim nela. Ela é uma amiga querida, valorizada e um parceiro de negócios. Isto é tudo. Nós temos um passado, uma história em comum que foi monumentalmente benéfica para mim, embora tenha fodido seu casamento. Mas esse lado do nosso relacionamento relação acabou há muito tempo atrás."

443

A informação que eu compartilhei com ela amplia seus olhos. "E seus pais nunca descobriram?", Ela pergunta.

"Não", eu rosno. Como ela pode ser tão estúpida? "Eu já lhe disse isso." Eu digo mal contendo minha raiva antes de pressionar.

"Já acabou?"

"Por enquanto", diz ela. Eu tomo uma respiração profunda, visivelmente relaxando como se uma enorme carga tivesse sido retirada dos meus ombros.

"Certo... minha vez, " murmuro e olho fixamente para ela, especulativamente. "Você não respondeu ao meu e-mail." Ela cora, e balança a cabeça.

"Eu ia responder, mas agora você está aqui", diz ela de tal forma que faz com que eu me preocupe.

"Você preferia que eu não estivesse?" Eu respiro com uma expressão impassível, com um sentimento, nada mais.

"Não, eu estou satisfeita", murmura.

"Bom", eu sorrio com alívio. "Estou satisfeito de que estou aqui também, apesar de seu interrogatório. Assim, enquanto seja aceitável para você me fritar, você acha que pode reivindicar algum tipo de imunidade diplomática só porque eu voei todo este caminho até aqui para ver você? Eu não estou comprando isto, Srta Steele. Eu quero saber como você se sente ," eu digo.

"Eu disse a você. Estou contente que esteja aqui. Obrigado por ter vindo até aqui," diz ela debilmente.

"O prazer é meu, Srta Steele," Eu digo completamente aliviado, e me inclino para beijá-la suavemente. Ela responde automaticamente. Mas eu recuo. Se ela me fêz passar pela inquisição, eu posso retribuir com um pouco do mesmo.

"Não. Eu acho que eu quero algumas respostas primeiro, antes de fazermos mais," eu digo. Ela suspira, assim como eu fiz. Resignada à inquisição.

444

"O que você quer saber?" Ela pergunta.

"Bem, para começar, como você se sente sobre o nosso suposto acordo?" Ela pisca.

"Eu não acho que posso fazer isso por um longo período de tempo. Um fim de semana todo sendo alguém que eu não sou," diz ela ruborizando e olhando de volta para suas mãos. Eu levanto seu queixo, e sorrio para ela divertido.

"Não, eu também acho que você não poderia", eu digo. Ela parece ofendida.

"Você está rindo de mim?" Ela pergunta estreitando os olhos.

"Sim, mas de um jeito bom", eu digo, com um pequeno sorriso brincando em meus lábios. Então eu me inclino e a beijo, suavemente, brevemente.

"Você não é uma grande submissa," eu respiro enquanto eu levanto seu queixo para cima, com humor em meu olhar. Ela me encara, primeiro chocada, depois ela começa a rir, e eu começo a rir com ela.

"Talvez eu não tenha um bom professor", diz ela me fazendo bufar.

"Talvez. Mas talvez eu deva ser mais rigoroso com você, " eu digo inclinando minha cabeça para um lado, sorrindo para ela. Ela engole seco visivelmente. Eu me importo com ela. Muito. Eu tenho sentimentos muito profundos por ela. O que ela diria se soubesse que o pensamento de não tê-la me aterroriza... Olho para ela tentando avaliar sua reação.

"Foi muito ruim quando eu bati em você? A primeira vez eu quero dizer..." Ela olha para mim piscando. Respira fundo.

"Não, realmente não", sussurra.

"É mais a idéia disto?" Eu induzo.

445 "Eu suponho. Sentir prazer, quando não se é suposto sentir."

"Lembro-me de sentir o mesmo. Leva um tempo para colocar sua cabeça nisto." Ela olha para mim sem dizer nada.

"Você pode sempre usar a palavra de segurança, Anastasia. Não se esqueça disso. E, desde que você siga as regras, que preenchem uma necessidade profunda em mim para controlá-la e para mantê-la segura, então talvez possamos encontrar um caminho," eu digo.

"Por que você precisa me controlar?", ela pergunta.

"Porque isto satisfaz uma necessidade em mim, que não foi completada em meus anos de infância", eu digo.

"Então, é uma forma de terapia para você?" ela pergunta tentando entender meu comportamento fodido.

"Eu não pensei sobre isso dessa forma, mas sim, suponho que é", eu respondo.

"Mas, aqui está a coisa, Christian... Num momento você diz 'não me desafie’, no seguinte você diz que gosta de ser desafiado. Essa é uma linha muito tênue para seguir com sucesso." Eu olho para ela por um momento franzindo a testa. Ela está fazendo um ótimo trabalho até agora.

"Eu posso ver isso. Mas você parece estar indo bem até agora," eu respondo.

"Mas a que custo pessoal? Eu estou toda amarrada," diz ela apontando para o coração.

"Eu gosto de você amarrada," eu digo sorrindo.

"Não foi isso o que eu quis dizer!" diz ela com força jogando água em mim, exasperada.

Eu olho para ela, arqueando as sobrancelhas. "Você acabou de espirrar água em mim?" Eu pergunto.

"Sim", ela responde.

446

"Oh, Srta Steele," eu digo agarrando-a e puxando-a para o meu colo, enquanto espalho água por todo o chão. "Eu acho que nós já falamos o suficiente por agora", eu digo colocando as mãos de cada lado da cabeça dela e beijandoa profundamente. Eu tomo posse completa de sua boca.

Kiss of Fire - Georgia Gibbs

Eu ajusto sua cabeça para controlar sua posição. Ela geme contra meus lábios em resposta. Nós podemos brigar e discutir e para ambos é estressante e quente, mas nada supera isso. Somos complementares quando se trata de possuir um ao outro. Seus dedos estão enrolados dentro do meu cabelo, me puxando para ela, e ela está beijandome de volta com um fervor ainda maior, e o desejo me faz gemer. Eu a mudo de posição, colocando-a escarranchada em mim, ajoelhando-se sobre mim enquanto minha ereção eleva-se debaixo dela, pronto para amá-la, reclamá-la, fodê-la, completá-la. Eu recuo e olho para ela com olhos encobertos, lascivos, desejosos. Ela desce as mãos para agarrar a borda da banheira, mas eu as agarro, sem saber o que ela faria, puxando-as atrás das suas costas.

"Eu vou ter você agora", eu sussurro e a levanto de modo que ela está pairando sobre mim. "Pronta?" Eu respiro.

"Sim", ela sussurra, e eu a abaixo sobre mim lentamente, entrando nela, enchendo-a, estirando-a, nos tornando um. Eu flexiono os quadris e ela suspira, inclinando-se para frente, apoiando a testa contra a minha.

"Por favor, solte minhas mãos", ela sussurra.

"Não me toque", eu digo, pedindo, enquanto eu libero suas mãos, e eu pego seus quadris. Ela aperta a borda da banheira e começa a se mover para cima e para baixo. Lentamente. Ela abre os olhos e olha para mim. Eu a olho com a minha boca um pouco aberta, minha respiração ofegante, controlado, enquanto eu prendo minha língua entre os dentes de prazer. Estamos na banheira, molhada, escorregadia e nos movendo um contra o outro. Ela se inclina e me beija. Eu fecho meus olhos de prazer. Lentamente, ela traz as mãos até minha cabeça e corre os dedos pelo meu cabelo enquanto ela empurra minha cabeça para trás e aprofunda seu beijo, montando em mim, mais rápido, pegando um ritmo. Ela geme contra a minha boca. Eu seguro seus quadris, desfrutando deste prazer, beijando-a de volta. Estamos cheios de sensações, sinto que estou alcançando meu vórtice, enquanto nossos movimentos tornamse mais frenéticos... estamos espalhando água em toda parte...

"Isso mesmo, baby", eu respiro, e ela goza com um orgasmo apaixonado, e eu alcanço o meu, rápida e freneticamente, esmagando-a em cima de mim, meus braços ao redor de suas costas enquanto eu encontro minha libertação.

"Ana, baby!" Eu grito. Seu nome é uma invocação, uma ladainha, uma oração nos meus lábios.

447

Quando saímos da banheira, voltamos para a cama king-size, deitados olhando-nos cara a cara, os dois abraçando os travesseiros. Ambos nus. Sem nos tocar. Bastando olhar e admirar o outro coberto pelo lençol.

"Você quer dormir?" Eu pergunto-lhe com uma voz suave. Eu estou preocupado. Eu quase sinto que estes belos, serenos, momentos de paz serão roubados de nós.

"Não. Eu não estou cansada," diz ela.

"O que você quer fazer?" Eu pergunto.

"Falar", ela responde. É claro que ela quer. Eu sorrio.

"Sobre o quê?"

"Coisas".

"Que tipo de coisas?"

"Você", responde ela baixinho.

"Eu?"

"Qual é o seu filme favorito?" Oh, isto eu posso responder.

"Agora, é O Piano." Ela sorri para mim.

"É claro, que tolice. Uma peça triste, excitante, que, sem dúvida, você pode tocar? Tantas realizações, Sr. Grey." Ela murmura.

448 "E a maior de todas é você, Srta Steele," eu digo com convicção.

"Então, eu sou a número 17," diz ela me confundindo.

"Dezessete?"

"Número de mulheres que você uhm... com quem você teve relações sexuais," diz ela timidamente.

Ah, isso! Meus lábios se curvam, meus olhos estão iluminados com incredulidade.

"Não exatamente." Ela me entendeu mal. Eu tive mais de 15 mulheres.

"Você disse 15", diz ela confuso.

"Eu estava me referindo ao número de mulheres na minha sala de jogos. Eu pensei que era isso o que você quis dizer. Você não me perguntou com quantas mulheres eu tinha tido relações sexuais, " eu respondo.

"Oh", diz ela boquiaberta, seu rosto cai. "Baunilha?" ela pergunta.

"Não. Você é a minha única conquista baunilha," eu balanço minha cabeça, ainda sorrindo para ela. "Infelizmente, eu não posso lhe dar um número. Eu não coloquei entalhes em um poste da cama ou qualquer coisa," eu respondo.

"Do que estamos falando - dezenas, centenas..." Ela faz uma pausa, e seus olhos crescem selvagens. "Milhares?"

"Dezenas. Estamos na casa das dezenas, pelo amor de Deus," eu a acalmo.

"Todas submissas?"

"Sim".

449 "Pare de rir de mim," ela me repreende suavemente. Eu tento manter uma cara séria, mas eu miseravelmente falho.

"Eu não posso. Você é engraçada."

"Engraçada peculiar ou engraçada haha," ela pergunta.

"Um pouco dos dois, eu acho", eu digo devolvendo para ela suas palavras.

"Essa é uma grosseria vinda de você", ela me repreende. Eu não posso evitar, e inclino-me todo e beijo a ponta do seu nariz.

"Isso vai chocar você, Anastasia. Pronta?" Eu digo. Ela acena com os olhos arregalados e com um sorriso bobo.

"Todas submissas em treinamento, quando eu estava treinando. Há lugares na cidade, e arredores, que se pode ir e praticar. Aprender a fazer o que eu faço," eu digo. Ela me olha chocada.

"Oh", ela suspira.

"Sim, eu paguei por sexo, Anastasia."

"Isso não é para se orgulhar", ela me repreende. "E você está certo... Estou profundamente chocada. E, entretanto, eu não posso chocá-lo."

"Você usou minha cueca", eu digo contradizendo-a.

"Isso o chocou?"

"Sim", eu respondo com sinceridade.

"Você não usou sua calcinha para conhecer meus pais."

450

"Isso o chocou?"

"Sim".

"Bem, parece que a única maneira de chocar você está no departamento de roupas de baixo."

"Você me disse que era virgem. Esse foi o maior choque que eu já tive, " eu digo provando que ela estava errada.

"Sim, seu rosto era uma imagem, um momento Kodak", diz ela rindo.

"Você me deixou trabalhar em você com um chicote", eu confesso.

"Isso o chocou?"

"Sim". Minha resposta a faz sorrir.

"Bem", ela suspira: "Eu posso deixar você fazer isso de novo.”

"Oh, eu espero que sim, Srta Steele. Este fim de semana?" Eu questiono.

"Certo", ela concorda timidamente.

"Tudo bem?" Peço mais uma vez chocado.

"Sim. Eu vou para a Sala Vermelha da Dor novamente."

"Você diz meu nome."

451 "Isso choca você?" Ela me pergunta surpresa.

"O fato de que eu gosto me choca."

"Christian", diz ela me fazendo sorrir.

"Eu quero fazer uma coisa amanhã", eu anuncio com entusiasmo.

"O que?" ela pergunta.

"Uma surpresa. Para você," eu digo baixinho. Quero demonstrar-lhe que eu posso fazer "mais". Ela levanta uma sobrancelha e abafa um bocejo.

"Estou aborrecendo você, Srta Steele?" Pergunto ironicamente.

"Nunca", ela responde.

Eu me inclino e beijo-a suavemente nos lábios.

"Durma, baby," eu comando suavemente, e apago as luzes. Estou completamente satisfeito, e extremamente sereno para, finalmente, estar indo para a cama com a minha mulher, de quem eu estive sentindo falta nos últimos três dias.

CAPÍTULO VINTE E SETE SOAR (OR SORE) WITH ME (Planar (ou Machucar-se) Comigo) (N.T. Difícil fazer em português o mesmo jogo de palavras, Soar e Sore)

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

452

"Christian! Eu quero o morango!" Diz ela, enquanto tenta alcançar um objeto invisível. É ela se debatendo que me acorda.

"Eu não quero a jaula!" ela murmura enquanto sua sobrancelha vinca em seu sono. A Iluminação das luzes da cidade joga uma magia incrível no seu rosto. Estou intrigado.

"Não leve embora, Christian! Eu quero isto... Nããão!" Ela geme. Eu aliso seu cabelo para acalmá-la. Estou curioso para saber o que ela está sonhando.

"Shhh!" Murmuro suavemente. O vinco na testa suaviza, acalmando seu rosto.

"O quê? Não se vá! Eu não posso" Ela estremece em seu sono.

"Eu te amo! Não me deixe! Eu estou com medo ...”

I Melt with You by Nouvelle Vague

"Baby... Eu estou aqui. Shhh, agora... " Eu a acarinho. Aliso seu cabelo, tentando relaxá-la. Seu braço me procura no escuro. Eu o seguro, e o coloco em volta do meu pescoço. Ela suspira. É o som mais doce.

"Eu morreria!" Seu rosto se contrai. "Eu morreria... Christian," murmura quase inaudível.

O quê? Por quê?

"Não me deixe..." ela sussurra em seu sono. "Eu só quero mais..." ela murmura tristemente.

453 É o seu medo que eu a deixe. O que ela não sabe, é que é o meu medo, também. Se ela apenas soubesse, que eu não iria que eu fisicamente não poderia deixá-la, que ela tem uma linha direta para a minha alma.

"Eu nunca vou..." ela se cala. "não, eu não vou deixar você", ela murmura. Eu fecho meus olhos e deleito-me com a informação, a segurança de sua declaração em seu sono. Ela disse isso antes, mas como eu espero para ouvi-lo quando ela estiver acordada.

"Eu quero isso!", Ela estende a mão em volta do meu pescoço.

"Shhh, agora... Relaxe, baby," Eu sussurro no seu ouvido. Eu aliso seu cabelo, lentamente, intencionalmente. Ela sossega e relaxa. Suspiros. Seus braços lentamente ficam moles, imóveis. Eu saio da cama. Eu posso olhá-la para sempre assim. Eu vou e me visto de preto , para minha surpresa para ela hoje. Eu a deixo dormir, tanto quanto possível, mas para o que eu tenho em mente para ela, eu preciso acordar minha baby. "Anastasia", eu tento acordá-la.

"Não", ela geme.

"Vamos agora, baby", eu digo em um tom normal.

"Não. Deixe-me tocar você ," ela suspira.

"Acorde," Eu insisto mais.

"Não", ela murmura enquanto ela pisca os olhos por um breve segundo. Eu acaricio seu ouvido com o nariz, enquanto eu sussurro.

"Acorde, baby", com um sorriso de prazer sabendo que ela está aqui comigo em meus braços.

"Ah... não," ela geme, seu rosto se contrai.

"Hora de levantar, baby. Eu vou ligar o abajur," eu digo baixinho.

454 "Não", ela geme novamente.

"Eu quero perseguir o amanhecer com você", eu digo beijando seu rosto, as pálpebras, a ponta de seu nariz, sua boca e ela finalmente abre os olhos. Ela aperta os olhos um pouco enquanto a luz suave do abajur da mesa lateral toca seus olhos.

"Bom dia, bela" eu murmuro, e ela geme, me fazendo sorrir.

"Você não é uma pessoa matinal", murmuro. Ela aperta os olhos e olha para mim inclinando-me sobre ela, sorrindo. Eu estou achando graça.

"Eu pensei que você queria sexo", ela resmunga. O quê? É por isso que ela está reclamando? O sexo tem sido tão ruim comigo que ela sente que tem de reclamar?

"Anastasia, eu sempre quero sexo com você. É reconfortante saber que você sente o mesmo," eu digo secamente, sarcasticamente.

Ela olha para mim, mas eu estou muito divertido para ser intimidado por sua reação.

"É claro que eu sinto, apenas não quando é tão tarde", ela murmura.

"Não é tarde, ainda é cedo. Vamos lá! Coragem. Nós vamos sair. Vou adiar o sexo."

"Eu estava tendo um sonho tão bom", ela lamenta ansiando por algo que ela perdeu.

"Sonhando com o quê?" Eu pergunto com meu interesse despertado.

"Você", ela cora. Oh, esta reação desperta meu interesse.

"O que eu estava fazendo?" Eu pergunto.

455 "Tentando me alimentar com morangos", diz ela. Eu sorrio. Eu acho que eu me lembro dela dizendo isso.

"Dr. Flynn poderia ter um dia de campo com isso. Levante, e vista-se. Não se preocupe em tomar banho, nós podemos fazer isso mais tarde”, eu digo com firmeza.

Ela senta-se, e os lençóis apenas caem até a cintura revelando seu corpo nu. Meus olhos escurecem com desejo, e se eu fizesse o que eu quero fazer agora, iríamos perder nossa chance de pegar o nascer do sol. Então, eu vou ter que controlar o meu desejo.

"Que horas são?", Ela pergunta.

"5:30h da manhã", eu respondo.

"Ohh", ela suspira, "parece como se fossem 3:00h"

"Nós não temos muito tempo. Eu tentei deixá-la dormir o maior tempo possível. Venha."

"Posso ter uma ducha?", Ela pergunta. Eu suspiro.

"Se você tiver uma ducha, eu vou querer ir com você, e você e eu sabemos o que vai acontecer depois... Nosso dia vai embora. Venha. " Nós podemos fazer isso mais tarde.

Eu estou completamente excitado com o que eu planejei para nós, com o que eu quero compartilhar com ela. “Este vai ser o nosso ‘mais’.” Ela sorri para mim em troca.

"O que vamos fazer?", Ela pergunta.

"É uma surpresa. Eu lhe disse, "eu falo sorrindo para ela.

Come Fly with Me by Frank Sinatra

456 "Certo", ela responde e salta fora da cama, procurando suas roupas. Ela localiza-as na cadeira ao lado da cama. Eu também coloquei um par de cuecas boxer de jersey para ela. Ela vê a marca Ralph Lauren, e sorri. Ela desliza nelas, e eu sorrio em resposta. Meu segundo par que ela tem em sua posse agora. De alguma forma, o conhecimento de que algo que era tão intimamente meu agora a está cobrindo, me faz mesmo me sentir ainda mais proprietário em relação a ela.

Desde que eu tenho certeza que ela está de pé, e vestindo-se, eu digo, "Eu vou dar-lhe algum espaço, agora que você está de pé", e deixo o quarto para ir para a sala de estar. Menos de dez minutos depois, ela emerge quando eu estou tomando meu café da manhã.

"Coma", digo a ela. Ela não come o suficiente. Ela me encara.

"Anastasia", eu digo com firmeza, ela parece que vai negociar.

"Eu vou tomar um pouco de chá. Posso pegar um croissant para mais tarde?" Eu olho para ela desconfiado e ela me dá um sorriso doce em resposta.

"Não estrague meus planos, Anastasia:" Eu a advirto.

"Eu vou comer mais tarde quando meu estômago estiver acordado. Umas 7:30 h... ok? "

Ela olha para mim docemente, e com expectativa... Um brilho travesso surge em seus olhos quando meu olhar de resposta se fixa sobre ela.

"Eu quero rolar meus olhos para você", diz ela.

"Sem dúvida, faça, e eu vou ganhar meu dia", eu digo com firmeza. Ela olha para o teto, como se ela está considerando a minha ameaça.

"Bem", diz ela, considerando seriamente," uma surra me acordava, eu suponho", diz ela franzindo os lábios, pesando suas opções. Minha boca atinge o chão com sua revelação!

"Por outro lado, eu não quero que você esteja todo excitado e irritado, o clima aqui é quente o suficiente", diz ela dando de ombros com indiferença. Eu finalmente tenho bom senso suficiente para fechar a minha boca, e tentar

457 olhar descontente, mas claramente na presença de Anastasia, eu falho irremediavelmente. Ela está brincalhona, e suas observações fazem o humor vir à tona.

"Você está, como sempre, desafiando, Srta Steele. Beba o seu chá," ordeno-lhe.

Ela olha para o chá, e percebe o rótulo Twinings, e um enorme sorriso cobre seu rosto bonito. Ela senta-se diante de mim, e me olha por um tempo enquanto ela bebe seu chá.

Quando eu termino com meu café da manhã e ela, com seu chá, deixamos o quarto. Eu lhe lanço um casaco.

"Você vai precisar disso", eu digo, e ela me olha intrigada.

"Confie em mim", eu digo a ela sorrindo, e inclino-me para beijá-la rapidamente nos lábios, em seguida, pego a mão dela e nós nos dirigimos para fora.

Está relativamente frio lá fora, e as luzes do pré-alvorecer estão chegando a leste do horizonte. Quando chegamos a frente ao hotel, o manobrista me entrega um conjunto de chaves de um carro esportivo chamativo, descapotável. Anastasia vira para mim e levanta uma sobrancelha questionando ao que eu respondo com um sorriso.

"Você sabe Anastasia, às vezes é ótimo ser eu", eu digo, conspiratório, ainda sorrindo. Como eu não sorriria? Estou aqui com a mulher que eu desejo, e por quem tenho sentimentos, e nós estamos fazendo "mais" juntos. Ela é a minha esperança, aquela que me faz saber que há “mais” para viver, ajuda-me a viver a vida ao máximo, além do que eu esperava. Eu estou em um estado de espírito muito bom. Eu abro a porta do carro, e me curvando exageradamente, eu a deixo entrar. Então, eu vou para o lado do motorista, e me sento.

"Para onde vamos?" Ela pergunta.

"Você vai ver", eu digo a ela, não liberando nada. Eu engato a marcha ‘drive’ no carro, e me encaminho pela Savannah Parkway. Eu programo o GPS, e ligo o iPod sincronizado com o som estéreo do carro, e uma peça orquestral clássica enche o carro.

"O que é isso?", Ela pergunta com uma voz doce, curiosa.

É uma das minhas óperas favoritas.

458

"É de La Traviata. Uma ópera de Verdi ", eu respondo.

La Traviata by Pavarotti

"La Traviata? Eu já ouvi falar dela. Eu não consigo lembrar onde. O que significa isso? " Ela pergunta. Eu olho para ela rapidamente e sorrio.

"Bem, literalmente, a mulher decaída. É baseada no livro de Alexandre Dumas, La Dame aux Camélias, " eu digo explicando.

"Ah. Eu li sobre isso," diz ela.

"Eu pensei que você poderia ter lido."

"A cortesã condenada", ela diz se contorcendo em seu banco de couro. "Hmm, é uma história deprimente", ela murmura.

"Muito deprimente? Você quer escolher uma música? Estão no meu iPod," eu digo com um sorriso secreto esperto.

Eu toco na tela no console entre nós dois, e abro a lista de reprodução.

"Você escolhe", eu digo a ela tentando, mas não conseguindo esconder um sorriso.

Seus dedos tocam, e vão até a lista de reprodução. Ela arrasta para baixo, e depois de encontrar o que quer, ela pressiona ‘tocar’. Britney aparece com seu clube mix, techno beat. Eu abaixo o volume. Não é uma música que eu coloquei no meu iPod. Foi Leila quem colocou essa música na lista. Britney canta com uma voz sensual.

"Tóxico, hein?" Pergunto sorrindo.

Toxic by Britney Spears

459

"Eu não sei o que dizer", ela finge inocência.

Eu abaixo o som um pouco mais. Esta não é uma canção que eu coloquei no meu iPod.

"Eu não coloquei essa música no meu iPod", eu digo a Anastasia casual mas sinceramente, em seguida, aperto o pé no acelerador e escondo um pequeno sorriso quando ela é jogada para trás em seu assento, enquanto viajamos ao longo da rodovia. Eu a vejo pela minha visão periférica. Ela aperta as mãos em seu colo, eu vejo sua mandíbula em movimento, apertando; ela está rangendo os dentes, e seu humor desaba quando ela olha para fora. Oh, não! Ela está se perguntando quem colocou a música no meu iPod. O ciúme e a curiosidade estão pingando para fora dela. Enquanto Britney canta "quem... quem? " ela parece ainda mais desamparada.

"Foi Leila", eu respondo sua pergunta silenciosa. Ela se vira para mim e pergunta: "Leila?"

"Uma ex, foi ela quem colocou a música no meu iPod", eu respondo. Ela senta para trás em pensamento profundo, e depois me pergunta "Uma das 15?"

"Sim", eu respondo.

"O que aconteceu com ela?"

"Nós terminamos", eu respondo.

"Por quê?"

Eu suspiro. Quero ser aberto com Anastasia, eu quero que ela saiba que ela é especial, acima de qualquer outra mulher que eu tive.

"Ela queria mais", digo em voz baixa e introspectivo. A sentença paira entre nós. Anastasia é a única com quem eu alguma vez alimentei a idéia de "mais".

"E você não?", Ela pergunta. Eu balanço minha cabeça.

460

"Eu nunca quis mais, até que eu conheci você", eu declaro simplesmente. Eu quero que ela saiba que eu também quero mais com ela. Encontro-me desejando mais, precisando de mais, querendo mais... porém só com ela. Ela aceita o que eu digo.

"O que aconteceu com as outras 14", ela pergunta.

"Você quer a lista? Divorciada, decapitada, morta? " Eu digo quase num tom de zombaria.

"Você não é o Henry VIII", diz ela fazendo beicinho.

"Tudo bem. Em nenhuma ordem particular, eu só tive relacionamentos de longo prazo com quatro mulheres, além de Elena, " eu declaro.

"Elena?", ela pergunta.

"Sra. Robinson para você, " eu dou um meio sorriso. Lembro-me da reação de Elena a seu apelido. Seu rosto escurece com medo, ciúme, raiva... Eu não sei o que mais.

"O que aconteceu com as quatro?", Ela pergunta sacudindo a cabeça.

"Tão curiosa, tão ávida por informações, Srta Steele," Eu reclamo com ela brincando, mas eu estou no modo de divulgação completa agora.

"Oh, Sr ‘quando você começou o seu período’ ?", ela repreende-me de volta.

"Anastasia, um homem precisa saber essas coisas", eu digo. Eu não quero engravidá-la.

"É mesmo?" Ela retruca.

"Eu preciso", eu digo.

461

"Por quê?"

"Porque eu não quero que você engravide", eu digo exasperado.

"Nem eu! Bem, não por alguns anos ainda," diz ela me levando de surpresa. Ela quer filhos? É muito cedo para visitar este tema assustador.

"Então, as outras quatro, o que aconteceu?" Ela pressiona, e à luz do tópico anterior, este é um que eu posso responder.

"Uma conheceu outra pessoa. As outras três queriam - mais. Eu não estava no mercado para mais, então, " eu afirmo.

"E as outras?" Ela aperta mais. Deus! Ela deveria trabalhar para mim! Ela é no mínimo convincente.

"Só não deu certo", eu digo. Nada funcionou para o desejo do meu coração, até que eu conheci Anastasia. Ela olha para fora do carro novamente. O que ela está pensando?

"Para onde vamos?" Ela pergunta, perplexa, olhando para a I-95.

"Um campo de pouso", eu respondo.

"Nós não estamos indo de volta para Seattle, estamos?" Ela suspira alarmada. Eu rio com a reação dela. Claro que não. Eu quero perseguir a madrugada com ela.

"Não, Anastasia, vamos nos entregar ao meu segundo passatempo favorito, " eu respondo.

"Segundo?", ela pergunta carrancuda.

"Yeah. Eu lhe disse o meu favorito esta manhã," eu digo, e ela olha para mim, examinando minha expressão.

462 "Satisfazer você, Srta Steele. Isso tem que estar no topo da minha lista. De qualquer maneira que eu possa ter você, "digo com todo o fervor que eu tenho por ela.

"Bem, isso está bastante alto na minha lista de prioridades divertidas, excêntricas, também", ela murmura, corando.

"Tenho prazer de ouvir isto", murmuro de volta para ela com indiferença.

"Então, campo de pouso?", ela pergunta. Eu sorrio para ela. Estamos quase chegando, de qualquer maneira, assim, ficaria bem contar-lhe o segredo.

"Planar", eu digo. Ela parece questionar.

"Nós vamos perseguir o amanhecer, Anastasia," eu explico. Eu estou tão feliz, porque eu estou indo compartilhar o meu segundo hobby favorito com ela, e isto é o nosso "mais". Eu não posso me impedir de me virar e sorrir para ela. Meu GPS me encaminha para virar à direita, e nós entramos em um complexo industrial. Eu estaciono em um grande edifício branco com um cartaz Brunswick Soaring Association.

Quando eu desligo o motor, eu viro e pergunto-lhe: "Você está pronta para isso?" com uma voz esperançosa.

"Você vai voar?"

"Sim", eu respondo.

"Sim, por favor!", Diz com emoção e sem hesitação. Eu sorrio com sua resposta e me inclino para a frente e beijo minha mulher.

"Outra ‘primeira’ Srta Steele", eu digo enquanto eu saio do carro. Ela é a primeira mulher que eu estou trazendo para compartilhar o meu hobby. Eu ando ao redor do carro e abro sua porta. Ela sai e pega a minha mão estendida. Eu a conduzo ao redor do edifício para encontrar um trecho de asfalto, onde vários aviões estão estacionados. Taylor está de pé ao lado de um homem com a cabeça raspada e olhos selvagens. Anastasia sorri radiante para Taylor e ele sorri de volta para ela gentilmente. Bom, eu não preciso de outros, não quando já tenho meus empregados olhando carinhosamente minha mulher!

463 "Sr. Grey, este é o piloto do seu rebocador, Sr. Mark Benson," ele apresenta o piloto. Nós apertamos as mãos, e falamos sobre a velocidade do vento, a sua direção, e outras condições climáticas relacionadas.

"Olá, Taylor," Eu ouço Anastasia murmurando timidamente.

"Srta. Steele", ele responde acenando com a cabeça. "Ana," Eu o ouço corrigindo-se. Em seguida, ele se inclina e sussurra algo que não posso ouvir. Eu estreito meus olhos, mas não digo nada.

"Anastasia", eu chamo a minha mulher. "Venha", eu digo enquanto eu estendo minha mão.

"Vejo você depois, Taylor", diz ela sorrindo, e ele lhe dá uma saudação rápida, e volta para o estacionamento.

"Sr. Benson, esta é a minha namorada, Anastasia Steele, " eu apresento a minha mulher para o piloto.

"Prazer em conhecê-lo", ela murmura e eles apertam as mãos. Benson está deslumbrado com Anastasia... Deus, quem não está? E ele sorri.

"Da mesma forma", diz ele para ela.

Mark Benson lidera o caminho no asfalto em direção à pista.

"Hoje vamos estar sendo rebocados em qual, Mark?"

"Um Blanik, senhor", ele responde.

"L 13 ou L 23?" eu pergunto.

"Você conhece seus planadores", diz ele com um sorriso.

"L 23 senhor", ele responde.

464

"Alguma razão especial que você prefira este mais que o L 13?"

"Você sabe que o L 13s tem excelentes características acrobáticas, senhor. Quero dizer, eles são projetados duplamente para planador elementar e de treinamento acrobático. E, claro, eles são ótimos para planar", diz ele.

"Eu usei L 23s antes", afirmo de modo prático, sentindo-me no meu elemento. "Eu também prefiro estes. Por uma coisa, é todo de metal, dois lacres auto-sustentáveis, planador de asas altas. Eu usei-o no meu treinamento para dublê de vôo, e vôo com instrumentos. Com o que você está nos rebocando ", eu pergunto, e Mark ri com prazer de orelha a orelha.

"Eu vou estar rebocando você em um Pawnee Piper", diz ele. Eu concordo alegremente. Eu amo aviões, e eu adoro voar. O fato de que eu estou começando a fazer isso com minha mulher é como ter um orgasmo duplo sem ter sexo envolvido.

O avião é longo, liso e branco com listras laranja. O cabo longo e branco está ligado ao Piper de hélice única.

"Primeiro precisamos prendê-la em seu pára-quedas", diz Mark a Anastasia.

"Eu vou fazer isso", eu o interrompo. O dia em que alguém mais prendê-la em uma correia será o dia em que o inferno vai congelar. Benson sorri docilmente para mim.

"Eu vou buscar um pouco de lastro," Benson diz, e vai em direção ao avião.

"Você gosta de amarrar-me nas coisas", observa ela com indiferença.

"Srta. Steele, você não tem nem idéia. Aqui, dê um passo para as tiras," eu digo, e ela faz o que lhe é dito. Ela coloca o braço no meu ombro. O toque me faz endurecer, mas não me movo. Eu quero me acostumar com seus toques. Uma vez que seus pés ficam nas laçadas, eu puxo o pára-quedas, e ela coloca seus braços pelas alças. Eu rápida e eficientemente aperto o cinto e todas as correias.

"Aí, está pronto", eu digo suavemente, quando termino. O fato de que ela esteja amarrada neste pára-quedas é malditamente excitante. Se eu não fosse voar, eu ia fodê-la no local privado mais próximo.

465 "Você tem seu prendedor de cabelo de ontem?" Eu pergunto-lhe. Ela acena com a cabeça.

"Você quer que eu prenda meu cabelo?"

"Sim", eu respondo. Ela rapidamente coloca o cabelo para cima.

"Primeiro você," Eu a encaminho para a cabine. Ela vai subir atrás o que me faz sorrir.

"Não, na frente. O piloto fica na parte de trás, " digo a ela.

"Mas você vai ser capaz de ver?"

"Eu vou ver bastante", eu digo sorrindo ainda mais.

Estou incrivelmente feliz em apresentá-la ao meu hobby, algo de que gosto imensamente. O fato de que ela está aguardando ansiosamente por isto, e feliz, me faz feliz. Ela pula dentro, e ajeita-se no banco da frente. Eu me inclino, e puxo a correia sobre seus ombros, puxando entre suas pernas para a correia inferior, afivelando-as com o fecho sobre sua barriga. Eu, então, aperto as correias. "Mais que excitante", eu penso para mim mesmo.

"Hmm ... duas vezes em uma manhã. Eu sou um homem de sorte ", eu sussurro e beijo-a rapidamente. "Isso não vai demorar muito... 20, 30 minutos no máximo. Correntes térmicas não são muito boas nesta hora da manhã, mas é deslumbrante lá a essa hora. Eu espero que você não esteja nervosa, " eu digo.

"Estou excitada", ela diz, completamente feliz, sorrindo de orelha a orelha.

"Bom", eu digo sorrindo de volta para ela. De repente, sinto necessidade de acariciá-la na bochecha, eu acaricio seu rosto suavemente, em seguida, passo para o meu lugar. Eu subo no avião por trás dela.

Mark Benson volta com seu sorriso alegre, ele verifica as tiras em Anastasia, e em seguida, verifica o chão da cabine.

"Sim, isso está seguro. Primeira vez? " Pergunta ele.

466 "Sim", responde Anastasia.

"Você vai adorar", diz ele.

"Obrigada, Sr. Benson", diz ela educadamente.

"Me chame de Mark", diz ele. Então se vira para mim e pergunta: "Tudo bem?"

"Yeah. Vamos, " eu digo.

Estou mais que feliz de estar voando com a minha mulher, na verdade, poder mostrar-lhe algumas das minhas habilidades neste departamento é bastante emocionante. Mark fecha a tampa da cabine, e caminha para o Piper e entra.

Quando a única hélice do Piper começa a rodar, nós lentamente taxiamos para a pista, e quando o cabo estica, de repente sacudimos para a frente, e nós estamos fora da terra. Mark fala para a torre, e o Piper pega velocidade e nós atrás dele. Decolagens são geralmente um pouco irregulares, porque estes são aviões de pequeno porte, e quando o Piper ganha bastante velocidade e distância é elevado para o ar e nós também.

"Aqui vamos nós, baby!" Eu grito atrás de Anastasia. Nós podemos ouvir o som do vento e o zumbido distante do motor do Piper. Abaixo de nós, podemos ver a estrada, o sol nascente, e árvores e casas dispersas pela cidade. Um amanhecer extraordinário está vindo acima do horizonte tornando tudo ainda mais bonito. Esta é a 'hora de ouro' do dia, e o fato de que eu estou compartilhando-a com a minha mulher, minha Anastasia, torna isto apenas mais espetacular!

Quando nós chegamos a 900 metros, Mark me informa a nossa altitude, e eu digo, "Solte", no rádio. Quando o cabo é liberado, o Piper desaparece de nossa visão, e já não estamos sendo puxados, apenas voando sobre a Geórgia.

Eu estabilizo o planador e viro e mergulhamos em espiral em direção ao sol. Nós giramos e giramos em espiral na luz da manhã. Isso é mágico.

"Segure-se firme!" Eu grito e mergulhamos de novo, mas desta vez eu não paro e nós estamos de cabeça para baixo olhando para o chão através do vidro do teto da cabine. Anastasia grita bem alto de prazer, eu vejo os braços indo para cima e para frente, as mãos espalmadas sobre o Perspex para parar de cair. (N.T. Perspex é a designação

467 comercial de um plástico resistente, leve e transparente. É muito utilizado em carlingas de avião.) Sua reação me faz rir, e nós dois estamos curtindo o momento, e rindo muito. Eu giro o avião e estamos do lado certo novamente.

"Eu estou feliz por não ter tomado o café da manhã", ela grita para mim, e eu concordo.

"Sim, em retrospectiva, é bom que você não o tenha feito, porque eu vou fazer isso de novo", eu digo, e mergulho o avião, mais uma vez, até que estamos de cabeça para baixo, e ela ri e ri, muito. Coloco na posição correta, mais uma vez.

"Lindo, não é?" Eu falo para Anastasia.

"Sim", ela grita de volta.

Sou apenas eu, Anastasia, o pequeno espaço confinado, a bolha deste avião, e o céu infinito da Geórgia, e a luz da majestosa manhã. Se o céu existe, eu estou nele agora. O que mais eu poderia pedir?

"Vê o joystick na sua frente? Eu grito para ela.

"Segure firme!" Eu quero que ela assuma o controle, mesmo que por um pouco.

"O quê? Não! " Ela diz assustada.

"Vá em frente, Anastasia. Agarre-o, " Peço com veemência.

Ela finalmente agarra-o.

"Segure firme e mantenha-o estável. Vê o marcador no meio do painel da frente? Mantenha o ponteiro no centro, " eu a instruo. Ela faz o que lhe é dito. Ela está pilotando o planador.

"Boa menina!" Eu a encorajo feliz.

468 "Estou surpresa que você me deixe tomar o controle", ela grita.

"Você ficaria surpresa com o que eu deixaria você fazer, Srta Steele. Devolva para mim agora, " eu digo então retomo o controle do planador. O que ela faria se ela soubesse a profundidade de meus sentimentos por ela? Será que iria assustá-la? Eu não tenho experiência nisso, e a profundidade dos sentimentos que eu tenho por ela assustame até meu âmago; o desconhecimento dos mesmos, a novidade, e o fato de que eu tenho evitado emoções extremas toda a minha vida adulta, torna esta experiência enervante, bem como duplamente agradável.

Depois que eu recebo o controle do planador de volta de Anastasia, nós espiralamos para baixo vários metros, e então eu tenho o planador pronto para pousar e inicio a descida. Eu chamo por rádio a torre.

"BMA, aqui é BG N Papa Alpha 3, entrando esquerda pista de descida sete para o campo, BMA," Eu digo com confiança. A torre me dá uma autorização de pouso. Navegamos em outro grande círculo, nos aproximando lentamente no chão. O aeroporto e as pistas de pouso estão visíveis, e descemos voando por cima da I-95. Uma vez que a aterrissagem está se aproximando, eu dou a Anastasia um aviso:

"Segure, baby. Isto pode ficar instável. "

Eu circulo mais uma vez e desço o planador, e nós tocamos o chão com um baque breve, e corremos ao longo da pista até que eu dê ao planador uma paragem completa. O planador balança um pouco e mergulha para a direita. Assim que paro, eu abro a tampa da cabine, escalo para fora e estico as pernas. Então eu me volto para a minha mulher, e pergunto: "Como foi isso?" Tão feliz quanto eu poderia estar, sorrindo como um adolescente, e me curvo para desatá-la.

"Isso foi extraordinário. Obrigada, " ela sussurra, muito feliz.

"Foi “mais”?" Eu pergunto, esperando que tenha sido.

"Muito mais", ela respira, e eu percebo que estou prendendo a respiração, e respiro, e não posso me impedir de rir de sua resposta.

"Venha," Eu estendo minha mão para ela, e ela salta fora da cabine.

Assim que seus pés tocam o chão, eu a agarro e abraço-a colada ao meu corpo. De repente, minhas mãos estão em seus cabelos, puxando sua cabeça para trás, e minha outra mão viaja vagarosamente até a base de sua espinha. Eu a

469 beijo longa e duramente com toda a minha paixão, minha língua invadindo sua boca. Minha respiração aumenta, acelera e o meu fervor aumenta, e minha ereção é uma tenda tentando sair da minha calça. Eu estou pronto para tomá-la entre a aeronave e a Runway 3. Sua resposta me permite saber que ela não se importa se eu tomá-la na pista ou inclinada sobre o avião. Suas mãos torcem meu cabelo, e estamos ancorados um no outro. Ela me quer, agora, o que torna mais difícil para mim parar. Eu finalmente ganho controle suficiente para interromper e olho para ela. Meus olhos estão escuros com paixão selvagem, cheios de crua intenção carnal, e sensualidade. Ela está sem fôlego como eu estou.

"Café da manhã", eu mal sussurro, embora eu saiba, que ela seria o suficiente para mim para ter para – café da manhã, almoço e jantar juntos. Ela suspira como se eu dissesse: "Sexo. Aqui. Na grama!" Por que eu perco minha razão com ela e ela comigo? Mas eu sei que o "porquê" não importa mesmo. Eu não quero nunca parar. Viro-me e aperto-lhe a mão quando voltamos para o carro.

"E o planador?” Pergunta ela.

"Alguém vai cuidar disso", eu digo. Eles vão precisar rebocá-lo. "Vamos comer agora", eu digo. Eu a quero, ela me quer, mas ela precisa de comida.

"Venha", eu sorrio. Estou mais que feliz. Quem diria que "mais" seria muito, muito mais com ela? Andamos assim; mãos dadas, nós dois rindo como o gato Cheshire, como uma manhã de Natal depois de receber o seu presente favorito. É um dia perfeito!

It’s a Beautiful Day - U2

Logo depois que eu coloco minha mulher no carro, eu a faço colocar o cinto de segurança, e eu deslizo em meu próprio assento. Eu saio do espaço de estacionamento, e me encaminho para a I-95 em direção a Savannah. Seu telefone toca no caminho. Ela desliga.

"O que é isso?" Eu pergunto-lhe curiosamente olhando para ela. É alguém chamando-a que ela não quer que eu saiba? Ela se atrapalha com sua bolsa.

"Alarme para minha pílula", ela murmura enquanto cora fazendo-me imediatamente feliz. Ela toma cuidado. Ela está seguindo as instruções de tomar a pílula.

470 "Bom, muito bem. Eu odeio camisinha, " eu digo, e ela fica ainda mais vermelha se isso é possível. Ela se vira e olha para mim e murmura: "Eu gostei que você me apresentou a Mark como sua namorada."

"Não é o que você é?" Eu digo levantando uma sobrancelha. Ela nunca vai ser uma grande sub, mas, agora, eu quero “mais” com ela. Ela é minha namorada.

"Eu sou? Eu pensei que você queria uma submissa, " ela responde de volta.

"Eu também, Anastasia, e eu quero. Mas eu já lhe disse, eu quero “mais”, também," eu digo, deixando-a sem fôlego.

"Eu estou muito feliz que você quer ‘mais’", sussurra.

"Nosso objetivo é agradar, Srta Steele," eu digo sorrindo enquanto eu entro no estacionamento IHOP.

"IHOP?", Ela sorri de volta para mim como se eu não pudesse nunca comer na International House of Pancakes.

Eu saio, e vou para o lado do carro do passageiro, e abro a porta. Eu ofereço minha mão e ela a toma. É cedo, cerca de 8:30 da manhã, e o restaurante está um pouco mais tranquilo. Você pode sentir o cheiro da massa de panqueca e batatas tostadas (N.T. hash brown) e produtos de limpeza que eles usaram. Eu a levo a uma cabine para se sentar.

"Eu nunca teria imaginado você aqui", diz ela enquanto ela desliza em seu assento.

"Meu pai costumava levar-nos a um destes sempre que minha mãe viajava para uma conferência médica. Era o nosso segredo, " eu sorrio com carinho da lembrança. Pego um cardápio, e estendo para ela. Ela está olhando para mim com satisfação carnal, e eu sei o que ela quer, mas não tem nada a ver com comida.

"Eu sei o que eu quero", eu sussurro para ela, a minha voz baixa e rouca.

Ela olha para mim, e eu olho para ela incisivamente, falando diretamente à sua deusa interior. Ela olha para mim como se para atender uma chamada silenciosa que eu fiz.

"Eu quero o que você quiser", ela sussurra. Eu inalo profundamente.

471

"Aqui?" Pergunto sugestivamente levantando uma sobrancelha para ela e sorrindo maliciosamente, enquanto meus dentes tocam a ponta da minha língua, efetivamente segurando minhas palavras não ditas. Mas nossos olhares fazem toda a conversa. Seu lábio inferior vai para o cativeiro de seus dentes mudando a minha expressão para euquero-foder-você-agora, o meu olhar está ficando mais sombrio.

"Não morda seu lábio," eu ordeno. "Não aqui, não agora." Meu olhos endurecem. Eu sou como um copo cheio até a boca; uma pequena gota de sua libertinagem vai me fazer derramar, e eu não serei responsável por minhas ações. Eu não quero passar o resto da manhã na prisão por ações obscenas no IHOP. "Se eu não posso ter você aqui, não me tente," Eu sussurro com firmeza.

"Oi, meu nome é Leandra. O que eu posso fazer por você ... Er...hoje, esta manhã... ", ela diz enquanto sua voz se apaga, e ela tropeça em suas palavras por algum motivo estranho. Eu olho Anastasia observando a garçonete desnorteada, seu olhar escurecendo com o ciúme e a possessividade. A mulher deve estar me olhando, mas eu não dou a mínima para isso. Ela tem a aparência de uma leoa cujo companheiro está sendo olhado por outra mulher. Isto é mais que excitante, e o fato de que isto teria sido algo que eu faria se ela fosse o objeto de interesse, eu aprovo, e eu a desejo fodidamente mais agora.

"Anastasia?" Eu a instigo incapaz de manter esse desejo, paixão e interesse carnal fora da minha voz. Ela engole seco e responde.

"Eu disse a você, eu quero o que você quiser", diz ela, com uma voz suave baixa aumentando a minha fome por ela dez vezes. A garçonete olha para um e para o outro, e ela muda para uma cor marrom-arroxeada tão antinatural quanto seu cabelo.

"Devo dar a vocês, pessoal, mais um minuto para decidir?", Ela pergunta.

"Não. Nós sabemos o que queremos, " eu digo incapaz de afastar uma contração de sorriso dos meus lábios com a dualidade do significado do que eu digo. Um para a garçonete, uma para minha mulher.

"Nós queremos ter duas panquecas originais com xarope de bordo (N.T. Maple Syrup) e bacon ao lado, dois copos de suco de laranja, um café preto com leite desnatado, e um English breakfast tea, se você tiver", eu digo, sem tirar o meu olhar de Anastasia.

"Obrigada, senhor. Isso é tudo? " Sussurra Leandra. Nós dois viramos e a encaramos, e ela cora um pouco mais e toma distância.

472

"Você sabe que não é muito justo", diz Anastasia olhando para o tampo de fórmica. Seus dedos traçam um padrão sobre a mesa, e ela está se esforçando para parecer indiferente.

"O que não é justo?" Pergunto curioso.

"Como você desarma as pessoas. Mulheres. A mim, " ela diz baixinho.

"Eu a desarmo?" Pergunto com curiosidade. Ela realmente bufa.

"Todo o tempo", ela responde simplesmente.

"Só parece, Anastasia", eu digo suavemente.

"Não, Christian, é muito mais do que isso", diz ela baixo, com fervor. Minha sobrancelha levanta sabendo seu efeito sobre mim.

"Você me desarma totalmente, Srta Steele. Sua inocência. Que elimina toda a merda, " eu digo.

"É por isso que você mudou de idéia?", Ela pergunta.

"Mudei de idéia?" Eu replico confuso.

"Sim, sobre ... uhm .. nós? "Eu coço meu queixo pensativamente avaliando a questão. O que mudou sobre nós?

"Eu não acho que eu mudei de idéia por si só. Nós só precisamos redefinir nossos parâmetros, redesenhar as nossas linhas de batalha, se você quiser. Nós podemos fazer isto funcionar, eu tenho certeza. Eu quero você submissa na minha sala de jogos. Eu vou te punir se você transgredir as regras. Além disso... bem, eu acho que tudo é discutível. Essas são os meus requisitos, Srta Steele. O que diz a isso? " Eu pergunto, estabelecendo minha nova proposição.

"Então eu vou dormir com você? Na sua cama? " Ela pergunta esperançosa.

473

"É isso que você quer?" Eu pergunto.

"Sim", ela afirma, com firmeza.

"Eu concordo então. Além disso, eu durmo muito bem quando você está na minha cama. Eu não tinha idéia, " eu digo franzindo a testa, conhecendo o fato que eu não tive pesadelos a cada vez que ela esteve na minha cama. Ela é como meu talismã mantendo o Sandman (N.T. personagem aterrorizante de um filme) e os perpétuos cafetões à distância.

"Eu estava com medo que você me deixaria se eu não concordasse com tudo isso", confessa ela em um sussurro.

"Eu não vou a lugar nenhum Anastasia. Além disso... " Eu interrompo com pensamentos não ditos. Como eu poderia deixá-la? Sou eu que estou com medo de que você vá embora. Sou eu que não posso ficar sem você. Você não acreditaria no que eu concordaria para estar com você. Esses pensamentos permanecem por dizer. Então eu adiciono, "Estamos seguindo o seu conselho, a sua definição: compromisso. Você mandou por e-mail para mim. E, até agora, está funcionando para mim."

"Eu amo que você queira mais", murmura timidamente.

"Eu sei," eu digo. Ela disse isto bastante em seu sono.

"Como você sabe?", Ela pergunta.

"Confie em mim. Eu só sei, " eu digo sorrindo para ela. Ela estreita os olhos para mim tentando decifrar minha expressão. Nossa garçonete Leandra chega nesse momento com o nosso café da manhã. E, para variar, Anastasia come tudo em seu prato. Eu a olho com aprovação, e ela parece irritada que estou feliz que ela está comendo.

"Posso pagá-lo?", ela pergunta depois do café.

"Pagar-me como?" Eu a questiono.

"Pagar por esta refeição", diz ela. Oh não! Eu não gosto de minha mulher pagando nada.

474

"Eu acho que não", eu resmungo.

"Por favor. Eu quero, " diz ela me fazendo cara feia.

"Você está tentando me castrar completamente?" Eu digo.

"Este é provavelmente o único lugar que eu vou ser capaz de me dar ao luxo de pagar", ela declara.

"Anastasia, eu aprecio o pensamento. Eu aprecio. Mas não," eu digo. Ela franze os lábios para a minha resposta.

"Não feche a cara," Eu a ameaço com os olhos brilhando abominavelmente.

Eu pago a refeição, e volto para o carro com ela carrancuda para mim.

"Não seja assim", eu sussurro suavemente. "Eu não estou acostumado a isso. Eu gosto de cuidar de você. Não estrague meus planos, Anastasia. Saber que eu sou aquele que faz essas coisas simples para você, me faz feliz. Ok? " Eu digo suavizando o golpe e beijando seus lábios. Ela não pode se impedir de sorrir, e desliza para dentro do banco do passageiro. Eu a levo de volta para a casa de sua mãe.

Ela olha para mim como se perguntasse 'como você sabe onde mora a minha mãe? " Mas decide não falar sabendo das minhas capacidades.

"Você quer entrar?” ela pergunta timidamente.

"Eu preciso trabalhar Anastasia, mas eu vou estar de volta esta noite. A que horas? " Eu pergunto. Ela parece desapontada. Sua aparência me deixa feliz de que ela me quer, que ela está feliz que eu estou aqui, mas ela não está feliz com essa breve separação embora ela vá me ver esta noite. Ele abre céus infinitos em minha alma escura.

"Obrigada... pelo ‘mais’." Ela diz.

475 "Meu prazer, Anastasia", eu respondo beijando-a enquanto ela inala o meu cheiro. É uma combinação inebriante. Minha mulher em meus braços, aqui e agora, e ela tentando me sentir de toda maneira possível. "Eu o vejo mais tarde", ela diz esperançosa.

"Tente me parar", eu sussurro.

Eu dirijo de volta para o hotel enquanto ela me dá adeus parecendo desamparada com meu casaco.

Eu disco para Taylor no caminho de volta para o hotel.

"Sim, senhor", ele atende o telefone após o primeiro toque.

"Onde está você?"

"Eu estou no hotel, senhor. Eu me ocupei do assunto com o Sr. Benson, e reservei uma das salas de reunião do hotel. Os representantes da empresa já estão aqui senhor."

"Ok. Eu vou estar aí em 15 minutos. Encontre-me no saguão", eu digo.

"Sim, senhor", responde ele e eu desligo.

Depois de eu desligar, Voi Che Sapete do "Bodas de Fígaro" começa a tocar, e que canção apropriada à luz dos meus sentimentos por Anastasia.

Voi Che Sapete-Opera by Mozart sung by Maria Ewing

Eu me encaminho para o hotel com os pensamentos em minha mulher, ansioso para passar mais tempo com ela na casa de sua mãe, esta noite, como um homem jovem convidado por sua garota .

Quando eu chego ao hotel, eu entrego as chaves para o manobrista, e me encaminho para o saguão. Taylor está esperando por mim, como de costume. Ele me atualiza enquanto nos encaminhamos para a sala de reuniões,

476 quando meu BlackBerry zumbe. Eu levanto minha mão para Taylor indicando "um minuto". É uma mensagem de texto de Anastasia me fazendo sorrir como um idiota, e logo diante do meu segurança, que nota isso. _______________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Soaring em oposição a sore-ing Data: 02 de junho de 2011 10:21 EST Para: Christian Grey

Às vezes, você realmente sabe como fazer uma garota ter um bom momento.

Obrigada,

Ana x ____________________________________ Eu digito a minha resposta rapidamente e eu estou em um estado de espírito brincalhão com ela, o que acontece muitas vezes quando se trata de Anastasia. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Soaring em oposição a sore-ing Data: 02 de junho de 2011 10:25 EST Para: Anastasia Steele

Vou assumir qualquer das duas, mais que seu ronco. Eu tive um tempo muito bom também. Mas, de novo, eu sempre tenho quando estou com você.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. ______________________________________ Ela volta como uma vingança. Oh, ela é mal-humorada! _______________________________________

477 De: Anastasia Steele Assunto: ronco Data: 02 de junho de 2011 10:27 EST Para: Christian Grey

EU NÃO RONCO. E mesmo se eu fizer isso, é muito deselegante de sua parte apontar. Você não é um cavalheiro, Sr. Grey! E você está no Sul Profundo também! (N.T. Deep South - Estados americanos do Sul do país)

Ana _______________________________________ Quem diz que ela não me censura ou repreende? É claro que ela faz. Frequentemente, ao escrever... Mas, novamente, isso é uma das coisas que eu amo sobre ela. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Somnilóquio Data: 02 de junho de 2011 10:29 EST Para: Anastasia Steele

Eu nunca aleguei ser um cavalheiro, Anastasia, e eu acho que tenho demonstrado isto para você em numerosas ocasiões. Eu não estou intimidado por suas letras maiúsculas GRITANDO. Mas vou confessar uma pequena mentira branca: não, você não ronca, mas você fala. E é totalmente fascinante.

O que aconteceu com o meu beijo? (N.T. Ela não colocou o ‘x’ que significa beijo no final do email)

Christian Grey Malandro & CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________

Eu divulguei mais um segredo. Ela falou em seu sono...de fato, muito, ultimamente. Foi mais do que fascinante. Eu fiquei relaxado, mais tranquilo, foi a coisa mais reconfortante que eu tive em muito, muito tempo.

478 _______________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Desembuche Data: 02 de junho de 2011 10:33 EST Para: Christian Grey

Você é um malandro e um canalha, e definitivamente não é um cavalheiro. Então, o que eu posso dizer? Nenhum beijo para você até que você fale! _______________________________________

Sua resposta me faz sorrir. Eu sei que ela está se contorcendo em sua cadeira. Mas, eu prefiro ouvi-la dizer isso quando ela está acordada e consciente. _______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Sono da beleza falando Data: 02 de junho de 2011 10:36 EST Para: Anastasia Steele

Seria mais deselegante para mim dizer, e já fui castigado por isso. Mas se você se comportar, eu posso dizer-lhe esta noite. Eu tenho que entrar em uma reunião agora.

Laters, baby.

Christian Grey CEO, Malandro e Canalha, Grey Enterprises Holdings Inc. _______________________________________

Nós finalmente entramos na sala de reunião privada. Há três pessoas da empresa que possui a terra em que eu estou interessado. Depois das apresentações breves, nós apertamos as mãos, e começamos a falar de negócios.

479

Taylor está esperando na porta, de pé, olhando impassível como ele normalmente faz. Ele deve ter recebido uma mensagem, pois ele vira as costas, e abre seu texto enquanto eu o vejo pela minha visão periférica. A cor desaparece de seu rosto a medida em que ele empalidece. O que há de errado?

Ele me olha, e eu olho para ele especulativamente. Este é o seu olhar 911 (N.T. 911, número de telefone para acionar serviços de emergência (nos Estados Unidos e Canadá). Concordo com a cabeça, e ele sai para falar. Poucos minutos depois, ele entra de volta para a sala de reunião.

"Desculpe-me, Sr. Grey", diz ele, e se inclina.

"Houve problemas no Escala, senhor. Leila apareceu toda desgrenhada e fora de si, não exatamente em seu estado normal, gritando e berrando e procurando por você. A Sra. Jones tentou acalmá-la, porém ela cortou o pulso em uma tentativa de suicídio, " diz ele enquanto minha cabeça se inclina olhando para ele chocado.

"O que aconteceu depois?" Eu digo com os dentes cerrados, ansioso.

"A Sra. Jones a levou para o hospital, e agora eles estão atendendo-a. Eu acho que ela vai ficar bem, " afirma.

"Diga a Sra. Jones para ficar com ela no hospital até eu chegar lá. Mantenha-a lá. Poderemos ter de levá-la para uma instituição para doentes mentais, para resolver seu problema. Em seguida, chame o piloto, e tenha o avião pronto. Estamos indo de volta para Seattle," eu digo. Então eu me volto para meus companheiros surpresos que estão olhando inquietos.

"Senhores, eu peço desculpas pela interrupção. Parece que teremos que remarcar a reunião, e eu sinto muito por isso. Mas, eu tenho uma situação de emergência, em Seattle, que me obriga a voltar para casa. Espero que vocês entendam ", eu digo, com um rosto impassível.

"Oh, Sr. Grey. Esperamos que tudo esteja bem, " diz o senhor mais velho com preocupação em sua voz.

"Obrigado, Sr. Brighton. Nada que não se possa resolver, apenas algo que requer minha presença. Meu pessoal vai entrar em contato com você. "

"Obrigado, senhor", eles dizem, e eu às pressas me afasto da sala de reuniões.

480

Leila! Por que você faria uma coisa dessas? O que aconteceu? Eu não a vejo há quase três anos, e ela se casou depois que nos separamos. Ironicamente, nos separamos porque ela queria mais, e eu não. Ela encontrou alguém que queria essas coisas com ela. O que mudou nas suas circunstâncias? Taylor e eu rapidamente nos encaminhamos para a minha suíte, e eu arrumo minhas coisas enquanto Taylor faz contato com o piloto e o co-piloto. Ele faz o check-out do hotel, e no meu caminho para o Hilton Head, eu chamo Anastasia para dizer a ela que não poderei ir para o jantar. Mas ela não responde. Eu não deixo uma mensagem. Se ela não me ligar de volta, eu vou chamá-la quando eu voltar para Seattle.

Mas meu Blackberry toca, e eu vejo com alívio que é Anastasia.

"Anastasia", eu atendo o telefone imediatamente.

"Oi", ela murmura timidamente.

"Eu tenho que voltar para Seattle. Algo surgiu. Eu estou a caminho do Hilton Head agora. Por favor, peça desculpas a sua mãe. Eu não posso ir ao jantar," eu digo preocupado, aborrecido, e todo negócios.

Leaving on a Jet Plane by Chantal Kreviazuk

"Nada de grave, eu espero?", Ela pergunta preocupada.

"Eu tenho uma situação com que eu tenho que lidar. Eu te vejo sexta-feira. Vou enviar Taylor para buscá-la no aeroporto, se eu não puder ir, " eu digo ainda irritado com Leila, mal capaz de conter-me.

"Tudo bem. Eu espero que você resolva a sua situação. Tenha um vôo seguro," diz ela com a preocupação apertando sua voz. Preocupação por mim... derretendo meu coração, e sua aflição por um minuto breve me traz de volta para a superfície.

"Você também, baby", eu respiro. Isto não é como eu esperava que meu dia seria, mas a gente recebe as coisas como elas vêm para nós. Então eu desligo para chamar a Sra. Jones para descobrir os detalhes do incidente. Estou fervendo de raiva! E os meus 50 Tons estão de volta como uma vingança.

CAPÍTULO VINTE E OITO

481 VENTOS DO PASSADO

Tradução: Neusa Reis Edição/Revisão: Beatriz Reis

Estaremos decolando dentro de uma hora. Estou mais do que bravo com Leila por tentar se matar. Algo deve ter acontecido com ela. Ela era uma menina alegre e brincalhona. O que mudou? Ela era casada. Ainda é?

Enquanto o avião ainda está no chão, eu chamo meu conselheiro de segurança.

"Welch aqui", diz ele.

"Welch, Grey. Ouça Eu tenho um trabalho importante para você. Eu quero que você descubra o que aconteceu com a Leila. "

"Leila senhor?"

"Você tem todas as informações necessárias. O último nome que ela passou foi Hanson quando ela era casada. É uma das minhas ex. Ela veio ao meu apartamento hoje, e tentou abrir o pulso na frente da Sra. Jones. Ela a levou para o hospital, e eles vão mantê-la até que eu chegue lá. Mas eu quero saber as circunstâncias que a levaram a fazer tal coisa."

"Ela tem estado em contato com o senhor?"

"Não, ela não tem. Eu não coloquei os olhos sobre ela por quase três anos. Dois anos e, provavelmente, oito ou nove meses. Ela se casou. A família dela mora em algum lugar do leste. Mas toda esta informação já está disponível para você em seus arquivos de segurança. Eu quero que você entre em contato com o marido, e a família, e me informe o que você descobrir. "

482 "Sim, senhor".

"Reporte para mim assim que você descobrir. Eu quero informação, informação sólida dentro de 24 horas. "

"Sim, senhor", ele diz, e eu desligo.

Então eu marco o nr. da Sra. Jones.

"Olá, Sr. Grey", ela atende ao telefone.

"Sra. Jones. Para onde você levou Leila?"

"University of Washington Medical Center, senhor. É o melhor hospital da cidade, e tem um centro psiquiátrico."

"Tudo bem. Qual é o estado dela? " Eu pergunto.

"Seu corte foi superficial. Eles estão avaliando seu estado mental. Até agora, os médicos acreditam que ela pode ter passado por algum tipo de trauma, mas desde que eu não sou próxima a parente, eu não posso dar muita informação. Eu só estou esperando aqui, senhor."

"Tudo bem. Certifique-se de que ela permaneça no hospital até eu chegar lá."

"Vou fazer o que puder, senhor. Mas dado o fato de que eu não sou próxima a ela, e se um de seus parentes aparecerem, ou ela decidir sair, eu não sei se vou ser capaz de detê-la, " diz ela.

Passo a mão pelo meu cabelo, exasperado. Ela está certa, é claro.

"Obrigado, Sra. Jones. Faça o que puder. Fique de olho nela.”

"Sim senhor", diz ela. Assim que eu estou a ponto de desligar, eu me lembro da pergunta principal que eu queria fazer a ela.

483

"Sra. Jones, eu esqueci... Como Leila entrou , o que ela disse, e o que ela fez? "

"Ah. Ela veio pela frente, é claro, e tocou. Eu sabia quem ela era, então eu lhe permiti subir. Ela pediu para falar com você, completamente desgrenhada, e, eu lhe peço desculpas, senhor, mas estava muito suja, como se ela não tomasse banho há dias, se não semanas. Suas roupas eram dois tamanhos maiores, e também sujas. Ela parecia quase perdida, e angustiada. Seu olhar não estava focado." Eu fecho meus olhos de dor. Leila! O que aconteceu com você?

Misery - Maroon 5

"Então o que aconteceu?" Eu sondo.

"Ela perguntou onde você estava, ou se estava em casa."

"O que exatamente ela disse?"

"Ela disse, 'onde está 'o Mestre'? ao que eu respondi," ‘ele está fora da cidade.’ Então, ela perguntou: "Você está mentindo, Sra. Jones, por que ele não fala comigo? ' Eu disse: 'Claro que não, ele não está mesmo no estado. "Então ela disse: ' Eu amava o Mestre, mas não foi o suficiente, ele simplesmente não me amava', e eu perguntei-lhe se havia algo em que eu poderia ajudá-la, ou se ela precisava de alguma coisa. Ela disse ‘nada, ninguém.

I Who Have Nothing - Haley Reinhart

Mestre é escuro. Muito escuro. Só quero me juntar ao meu amor. Eu não sou ninguém sem ele’, disse ela e, em seguida, do nada, ela produziu esta pequena faca e cortou o pulso. Tive que enfrentá-la para tirá-la de sua mão, e eu provavelmente não teria sido capaz, se ela não estivesse muito fraca. Ela parecia ter perdido muito peso. Tentei darlhe os primeiros socorros em casa, e depois a levei para a University of Washington Medical Center, senhor. "

"Boa escolha, Sra. Jones. Obrigado por tudo que você fez por ela."

484 "Eu gostaria de poder fazer mais senhor, eu disse no hospital quando fui registrá-la, que ela não tinha parentes na cidade, e eu era sua amiga. Mas, como você sabe, ela é um adulto, e eu não vou ser capaz de fazer mais do que a lei me permite fazer, além do que será feito por ela ou os tratamentos que ela deve receber. Mas eu vou fazer o meu melhor para tentar mantê-la aqui até você chegar, senhor. Embora eu saiba que ela vai receber alguma ajuda psiquiátrica por causa de sua tentativa de suicídio. Eu só não sei quanta, entretanto."

"Obrigado novamente, Sra. Jones", eu digo. Eu estou completamente perdido. Alguém mais está sofrendo por causa do meu nível de fodido.

Em seguida, eu chamo o Dr. Flynn.

"John, Christian," eu digo como forma de saudação.

Ele sente a urgência e tremor na minha voz e pergunta com preocupação, " Christian, você está bem?"

"Sim, eu estou", eu respondo.

"É sobre Anastasia?" pergunta ele. Para o que eu dou um suspiro de alívio. Graças a Deus, Anastasia está bem.

"Não, não é. É Leila. "

"Leila?” Pergunta ele.

"Sim, minha ex de dois e meio ou três anos atrás."

"O que está acontecendo com ela?"

"Aparentemente, quando eu estava visitando Anastasia, em Savannah, Georgia, ela apareceu na minha casa, e cortou o pulso na frente da Sra. Jones. Ela conseguiu dominá-la e levá-la ao hospital, mas ela vai precisar de tratamento mental. "

"Onde ela está agora?"

485

"Ela está no Washington Medical Center."

"É uma das melhores instalações, mas, eu não sei muito sobre a sua ala mental. Ele pode ser bom e, eventualmente, ter alguns dos melhores médicos. Mas é um hospital o que, naturalmente, significa que não é dedicado exclusivamente às instalações mentais. "

"Eu não quero um muito bom, John. Eu quero o melhor. Nesse momento, ela é uma garota muito doente que precisa de muita ajuda. O fato de que ela veio, e fez isso no meu apartamento, me diz que eu devo ter feito algo de errado com ela. De alguma forma, eu devo ter agido mal com ela. Já tem quase três anos, pelo amor de Deus! Eu a danifiquei tanto para ela esperar tanto tempo e tentar se matar em minha casa? "

"Christian", ele diz, com firmeza. "Agora não é o momento de ser autodepreciativo. Você não teve contato com esta jovem por quase três anos, você diz. Quase tudo pode acontecer a uma pessoa dentro desse prazo. O fato de que ela veio para você pode ser porque ela está suplicando por ajuda, e ela sabe que você pode ser capaz de proporcionar isso. Será que ela tem parentes vivos que possam lançar uma luz nas circunstâncias atuais? "

"Welch está cuidando disto."

"Ótimo. Isso pode nos ajudar a explicar o que aconteceu com ela, e eu não tenho nenhuma dúvida de que uma vez que ela esteja fora de cuidados físicos, e for avaliada na ala psiquiátrica do hospital, podemos colocá-la em uma instituição mental apropriada para receber a ajuda que necessita . "

"Sim. Ela precisa de ajuda. Eu estou a caminho de Seattle. Eu vou te ver quando eu voltar. Enquanto isso, garanta um lugar para ela em uma instituição para doentes mentais adequada, que possa ajudá-la. "

"Vou fazer isto, Christian. Tenha um voo seguro de volta para casa", diz ele preocupado.

"Obrigado, John", eu respondo e desligo.

Nós vamos decolar e meu piloto acendeu a luz do cinto de segurança. Deus! As próximas horas serão torturantes. Eu deixei para trás Anastasia, e Leila está tentando se machucar. Não posso simplesmente ter um dia agradável, onde apenas coisas boas acontecem? Coisas felizes, como voar, como fazer amor com a minha namorada linda, como velejar, como jantar com a minha namorada e sua família. Por que tudo tem que ter um rumo para pior?

486

Meu subconsciente me diz que é porque eu sou fodido! É claro que eu sou, o que há mais de novo? Eu tenho essa carga esmagadora sobre os meus ombros, um abismo de culpa que me diz que eu danifiquei Leila. Que eu sou o motivo de sua mágoa. Por que mais ela viria a minha casa depois de todos estes anos e tentaria tirar a própria vida? E se ela conseguiu? Como eu posso viver comigo mesmo se ela conseguir? Saber que uma das minhas subs, uma brincalhona, doce, bela mulher se matou? Eu nunca a amei, mas eu gostava dela, e tivemos um bom tempo. Ela foi uma das quatro mulheres , ao lado de Elena, com quem eu tive um relacionamento Dom-Sub de longa duração. Ela pediu para ser mais, como Anastasia, e eu não quis. Eu não tinha esses sentimentos fascinantes por ela. Eu só tinha estado interessado nela sexualmente. Ela era uma grande sub. Querido Deus! O que eu fiz para ela? Eu sou um filho da puta... Literalmente! Quantas mais mulheres eu machuquei? A culpa está me matando... Eu preciso saber mais sobre estas circunstâncias, e proporcionar-lhe a ajuda que precisa. Isso é o mínimo que posso fazer para reparar qualquer dano que eu tenha causado a ela.

Eu fecho meus olhos e tento imaginá-la da forma como ela era e como a Sra. Jones descreveu como ela está. É tudo culpa minha! Culpa minha! Eu faço mal às pessoas! Eu não sou bom para elas. É tudo porque eu sou muito fodido! Eu tenho medo de fazer mal a Anastasia. E se eu faço o mesmo com ela? O que aconteceria? O horror toma conta de mim. Eu tenho que resolver isso. Eu tenho que corrigir a situação que eu posso de alguma forma ter causado. Eu me inclino para trás em minha cadeira e deixo a tristeza me consumir. E se eu machucar Anastasia assim? Ela não teve uma espécie de fuga de mim para pensar claramente na Geórgia? E se eu machucá-la, também? Eu sou fodido no final de tudo. E se eu danificá-la também, e se, e se ela foge de mim... para sempre? Ela é a metade do meu coração!

Half of my Heart - John Meyer

Inferno, ela estaria tomando tudo do meu coração com ela! Eu estaria perdido sem ela! Deus, que tipo de bagunça que eu criei?

Eu gasto o voo para casa perdido em pensamentos. É a voz preocupada de Taylor que me traz para o aqui e agora.

"Senhor? Senhor, nós estamos aqui." Eu olho para ele. Meus olhos perplexos e confusos. Ele tem compaixão em seus olhos. Preocupação mesmo. Por mim? Certamente não por mim. Eu não sou merecedor de tais coisas. Eu machuco pessoas.

"Aqui?" Eu pergunto.

"Sim, senhor. Em Seattle."

487 "Obrigado, Taylor," eu digo e levanto-me, e me recomponho.

"Para onde, senhor?" Taylor pergunta uma vez que estamos no SUV.

Eu quero que você me leve a University of Washington Medical Center."

"Sim, senhor".

Eu chamo Gayle no caminho.

"Sim, Sr. Grey", ela atende seu telefone.

"Sra. Jones? Você ainda está no hospital? "

"Não, Sr. Grey. Eu não estou," ela responde.

"Por que não?" Pergunto um pouco áspero.

"Leila se deu alta, senhor. Como eu não sou parente dela, eu não fui informada. Eu estava esperando na sala de espera. E eu finalmente fui para ver como ela estava, mas a cama estava arrumada e pronta para o próximo paciente. Então, eu fui para a mesa da enfermeira para descobrir para onde eles a levaram, pois eu estava preocupada que ela poderia ter sido admitida na ala psiquiátrica. Mas a enfermeira me informou que ela tinha se dado alta uma hora mais cedo. Eu não tenho nenhuma idéia de para onde ela pode ter ido! Em seguida, corri para casa para ver se ela iria aparecer aqui de novo. Eu não sei mais o que fazer, senhor, " ela diz.

"Você fez bem, Sra. Jones. Não há nada que você poderia ter feito. Obrigado," eu digo, desligando.

Taylor me olha no espelho retrovisor. Ele sabe que Leila desapareceu.

"Ainda estamos indo para o hospital, senhor?"

488 "Sim. Eu preciso falar com alguns dos médicos."

"Sim, senhor".

Eu disco o número do Dr. Flynn.

"John, aqui é o Christian."

"Olá Christian, de volta a cidade?"

"Sim. Faça-me um favor. Encontre-me na University of Washington Medical Center. Pode ser mais fácil de obter informações sobre a condição de Leila se você estiver lá. "

"Nós podemos obter o consentimento dela para ajuda médica."

"Infelizmente, ela saiu. Então, nós não podemos ter o seu consentimento, " eu digo categoricamente.

"Aha", ele responde. O que significa que será difícil obter a informação que precisamos.

"Eu não acho que isso vai ser um problema. Ela assinou um termo de consentimento. Eu vou tê-lo enviado por e-mail para mim."

"Todas as suas submissas assinam tais contratos?” ele pergunta incrédulo.

"Sim", eu digo categoricamente.

"Tudo bem", ele responde.

"Eu vou te ver no hospital, em seguida, na admissão."

489 Em seguida eu chamo Welch.

"Welch. Eu preciso que você me mande por e-mail o formulário do consentimento e de liberação médica que Leila assinou. Você deve ter uma cópia eletrônica deles entre os arquivos pessoais,” eu ordeno a ele.

"Sim, senhor", ele responde. Dentro de seis minutos, eu tenho os documentos necessários.

35 minutos depois estamos sentados em frente ao chefe do departamento de Registros de Pacientes Médicos. Depois de ter apresentado o consentimento, sua informação médica é liberada. Nossa próxima parada é a entrevista com o psiquiatra que avaliou Leila.

"Infelizmente, nós não tivemos tempo extenso para avaliá-la completamente, como você sabe que ela saiu muito mais cedo do que o esperado. A tentativa de suicídio foi o choro de Leila por ajuda. Ela está passando por algum tipo de trauma, apesar de ela não ter dito o que era. O corte que ela infligiu a si mesma foi superficial. E o fato de que ela veio para a sua casa para fazer isso mostra o seu pedido de ajuda a você. Ela é sozinha? Ela não tem ninguém? "

"Eu não a vejo há quase três anos. Eu não sei a resposta para isso. A última notícia que eu tinha é que ela era casada. "

"Como ela pareceu para você? Ela pediu alguma coisa? Alguém? Ela estava sociável, ou fechada? " Desta vez foi John quem fez as perguntas.

"Ela parecia o que você esperaria de um indivíduo deprimido, angustiado. Mas, eu tive muito pouco tempo avaliando-a, uma vez que ela não estava cooperativa, e não falando, e eu só posso dizer os clássicos sintomas, Doutor Flynn. Eu realmente não acho que ela queria cometer suicídio," disse ele solenemente olhando para mim e John. "Ela queria chamar atenção, e pedir ajuda."

"O que quer dizer, ela não queria cometer suicídio? Ela veio para a minha casa, abriu o pulso, e se a minha empregada não obtivesse sucesso em subjugá-la, ela provavelmente teria, " eu digo exasperado.

"Sr. Grey. Você tem que entender. Se ela quisesse realmente cometer suicídio, ela poderia ter feito isso com sucesso, onde ela poderia atingir seu objetivo, longe de intervenção. Não! Ela não fez isso. Ela veio para a sua casa. Ela queria passar uma mensagem, e mostrar sofrimento para você. Nós não sabemos o que essa mensagem é, mas parece que ela sabe que você iria interferir. Além de ser um grito de ajuda, também pode ser um grito por afeto. Se você estivesse presente quando ela foi tentar seu suicídio, em sua maneira perturbada, você estaria mostrando-lhe que você se importava com ela. Se ela não tiver apresentado essas tendências no passado, é um indicativo de que

490 ela recentemente passou por algum trauma. O fato de que ela veio para sua casa para preencher sua tendência fazme pensar que ela sabe ou que ela espera, que você pode fornecer-lhe a ajuda que ela está procurando desesperadamente. "

"Eu ainda não estou convencido de que é assim simples, doutor" eu digo, e nós pegamos os registros médicos disponíveis, e saímos do prédio.

No estacionamento, eu me volto para John e pergunto sua opinião sobre tudo isso.

"Eu concordo com o fato de que ela está buscando a sua atenção pela tentativa de cometer suicídio em sua casa. Um lugar onde ela residia como sua Sub. Ela era uma sub de longo prazo, não era ? " Eu aceno concordando. " E conhecendo como seus relacionamentos são intensos, não seria nenhuma surpresa para mim que ela tivesse um maior apego a você do que você gostaria de admitir. As mulheres pensam de forma diferente dos homens. "

"Mas, ela era apenas minha sub. Tínhamos um contrato. Na verdade, ela era uma sub estabelecida, então, eu não era o seu primeiro Dom, ou o último para este assunto ".

"Mais uma vez Christian, não se trata de contratos. Contratos não têm sentimentos. As pessoas têm. Mesmo que elas tenham um contrato ao entrar em um relacionamento. Voltando às tendências suicidas. É possivelmente dar um passo longe da real intenção de cometer suicídio. Estes são episódios agudos se você quiser. 1/8 desses episódios são superficiais, e 7/8 deles são sintomas invisíveis. Você foi informado do sintoma visível. O que é realmente perigoso é o que não é visível, Christian. É como um sintoma invisível de uma doença.

Estas tendências não são apenas de infligir dano a si mesmo, mas também podem manifestar-se em prejudicar os outros. Assim, você deve tomar cuidado, e certificar-se de localizá-la. Você tem certeza que não quer ir à polícia?" Pergunta ele.

"Não. Ela vai se retirar e se esconder. Isso vai tornar o meu trabalho de localizá-la muito mais difícil. O que ela precisa é de ajuda, não ser presa na cadeia sem ajuda, ou cuidados de saúde mental inadequados".

"Bem, aqui está a coisa, Christian", ele explica. "Essas tendências surgem quando nós experimentamos "esquecimento de si mesmo, "esquecendo nossa essência inata, alheios à nossa voz interior. Desconexão, surdez, e o paciente se envolve e fica preso em questões superficiais e às vezes até mesquinhas e às vezes algo completamente trágico. No caso de Leila, não sabemos o que provocou isso. Se soubermos a causa, podemos ter a cura, ou pelo menos uma forma de tratamento. Quando a personalidade fica vacilante, instável, indecisa, fraca, apática, desenraizada como uma árvore perdendo água para abastecer a suas raízes, temos as degenerações. Isto leva a subclínicos ou potenciais suicídios, em termos de muitas tendências autodestrutivas atadas com culpa, derrota,

491 vergonha, asfixia, humilhação, auto piedade, miséria, você identifica. Mas, a minha preocupação é outra, e essa é a minha maior preocupação, quando um indivíduo está desconectado do "eu", a consciência, a parte sã, a verificação mental que nos diz para separar o bom do ruim, também pode ser desconectada. Então, essas pessoas também podem cometer atrocidades indescritíveis como os exemplos são abundantes. Pais angustiados devido a um divórcio, ou a uma perda de emprego, ou a uma grande perda financeira, ou a perspectiva de alguma coisa ruim, acabam matando crianças pequenas inocentes pensando que estão fazendo um favor a eles, salvando-os de um mundo horrível, ou com desconexão completa, sem estar ligados a sentimentos. A perda deste filtro mental é extremamente crucial, tornando seu trabalho para encontrá-la tão importante! Você entende a gravidade disto, Christian? " diz ele com firmeza.

Concordo com a cabeça. Eu sei o que isso significa. Ela pode ser capaz de fazer mal a Anastasia! O pensamento me deixa doente, e a bilis sobe na minha garganta.

Silence by Beethoven

Dr. Flynn e eu nos separamos apertando as mãos, e Taylor me leva ao Escala.

Eu chamo Barney, meu especialista em segurança pessoal.

"Barney, Grey aqui."

"Sim, senhor".

"Eu quero que você use todos os seus recursos e localize Leila Hanson. Ela era casada. Entre em contato com o marido. Sua família vivia por último em algum lugar no leste. Entre em contato com eles. Eu vou lhe enviar os registros hospitalares. Ela tentou o suicídio na minha casa! " Eu digo entre dentes mal contendo minha raiva. "Descubra através do marido o que se passou entre eles, por que razão ela pode ter vindo para mim, e descobrir, a partir da família, se eles sabiam alguma coisa, todas as mudanças recentes em sua vida, qualquer trauma, qualquer problema, qualquer doença, qualquer coisa que você possa desenterrar. Eu quero que não fique pedra sobre pedra! Eu quero cada resposta em detalhes, e eu quero isso agora."

"Eu estou começando nisto, imediatamente", diz ele, e eu desligo.

Nós chegamos ao Escala, e eu vou tomar um banho como primeira coisa. Quero lavar este cansaço de cima de mim, se é de todo possível. Estou com medo de que Leila possa prejudicar a si mesma, mas estou com mais medo ainda que ela possa prejudicar Anastasia. Eu não posso lidar com isso. Seria totalmente culpa minha. Tenho certeza de que

492 eu quebrei Leila de alguma forma. É por isso que ela voltou para o Escala. Ela pediu mais, e eu gostava dela, mas eu nunca quis mais com ninguém, apenas com Anastasia. Ela pode ter visto uma foto minha com Anastasia em sua formatura, no jornal. Ela conhece esse lugar, e ela me conhece. Se ela está seguindo minhas atividades através da mídia, ela deverá ter definitivamente notado esta imagem. Porque é fora dos meus padrões ter uma foto tirada com uma mulher, dada a forma como eu sou discreto nos meus relacionamentos Dom-Sub. Isso pode ter feito pressão, tornando o colapso minha culpa. Eu tenho que encontrá-la e levar-lhe a ajuda que necessita. Quantas mulheres eu danifiquei dessa maneira? A culpa se derrama sobre mim, como uma pesada noite escura, me sufocando, me deixando incapaz de encontrar o meu lugar firme; o meu coração está contraído. Meus pensamentos voltam a Anastasia. Mesmo ela não pode aguentar a intensidade dos meus 50 Tons de fodido, ela teve que tirar alguns dias de folga para ver sua mãe. Eu não quero estragar isso, mas eu tenho que resolver o problema em questão.

Eu vou para a sala de estar, e a Sra. Jones me pergunta se eu estou pronto para comer.

"Eu vou ter que falar com Taylor, e então eu vou estar pronto para comer, Sra. Jones", eu digo.

"Muito bem, senhor," diz ela educadamente.

No meu caminho para o meu escritório, meu Blackberry vibra. Irritado, eu o pego, e abro a mensagem de texto que traz um meio sorriso ao meu rosto. ____________________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Chegada segura? Data: 02 de junho de 2011 22:31 EST Para: Christian Grey

Caro senhor

Por favor, deixe-me saber que você chegou com segurança em Seattle. Desde que eu não ouvi nada de você, eu estou começando a me preocupar. Pensando em você.

Sua Ana. X ____________________________________________

493 Fora de toda essa fodida confusão, sua mensagem é a vida de um salva vidas jogado para mim, para me salvar de me afogar na minha miséria. Eu digito a sua mensagem imediatamente. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Desculpe Data: 02 de junho de 2011 19:35 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Eu cheguei com segurança em Seattle. Por favor, aceite minhas desculpas por não informar você antes. Eu não quero lhe causar nenhuma preocupação, e é realmente reconfortante saber que você se importa comigo. Eu estou pensando em você também, e como sempre estou ansioso para vê-la amanhã.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. ______________________________________

É ótimo saber que, para variar, alguém se preocupa ou cuida de mim. Sua mensagem de resposta ding em poucos minutos. ______________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: A Situação Data: 02 de junho de 2011 22:39 EST Para: Christian Grey

Caro Sr. Grey

Eu acho que é absolutamente evidente que eu cuido de você profundamente. Como você pode duvidar disso? Espero que a sua "situação" esteja na mão.

494 Sua Ana. X

PS: Você vai me dizer o que eu disse em meu sono? ______________________________________

Ela consegue colocar um sorriso no meu rosto, à sua vontade, nas mais inesperadas circunstâncias. Eu amo isso nela! Ela sente falta de mim... realmente sente falta de mim. Eu gostaria de tê-la trazido de volta comigo.

Cowboy Take me Away - Dixie Chix

Mas eu não quero manchá-la com a merda que está acontecendo agora. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Invocando a quinta

(N.T. Invocando a 5ª. emenda, que permite a você se calar quando suas palavras

podem incriminá-lo – Constituição dos Estados Unidos) Data: 02 de junho de 2011 19:44 Para: Anastasia Steele

Querida Srta. Steele

Eu gosto muito que você se importe comigo. A ‘situação’ aqui ainda não está resolvida. Em relação ao seu postscript, a minha resposta é - Não.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. ______________________________________ Porque eu gosto de ouvir você dizer isso quando você está acordada, Anastasia. Sua resposta é imediata. ______________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: A Situação

495 Data: 02 de junho de 2011 22:47 EST Para: Christian Grey

Espero que tenha sido divertido. Porque você deve saber que eu não posso aceitar qualquer responsabilidade por aquilo que sai da minha boca quando eu estou inconsciente. Na verdade, você provavelmente me entendeu mal. Certamente, um homem de sua idade avançada é um pouco surdo. ______________________________________ Sua mensagem realmente me faz rir alto. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Invocando a culpa Data: 02 de junho de 2011 19:51 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Desculpe, você poderia falar mais alto para esse velho? Eu não posso ouvir você.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. ______________________________________

Eu não posso me impedir de provocá-la. Vamos ver o que ela vai dizer sobre isso. E por um minuto, eu esqueço todos os meus problemas, só por causa dela. ______________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Alegando insanidade novamente Data: 02 de junho de 2011 22:53 EST Para: Christian Grey

496 Você está me deixando louca. _________________________________ Esta resposta suspende minha respiração. Ela me desarma, e me deixa louco, e me faz ter saudades dela o tempo todo. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: Oh, eu realmente espero que sim... Data: 02 de junho de 2011 19:58 Para: Anastasia Steele

Querida Srta Steele

Tenho a intenção de fazer exatamente isso, na noite de sexta-feira. Ansioso por isto ;)

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. ______________________________________ De: Anastasia Steele Assunto: Grrrrr Data: 02 de junho de 2011 23:01 EST Para: Christian Grey

Estou oficialmente chateada com você. Boa noite.

Srta. A. R. Steele ______________________________________ Até mesmo a raiva dela é quente e sexy! ______________________________________ De: Christian Grey

497 Assunto: Gato selvagem Data: 02 de junho de 2011 20:04 Para: Anastasia Steele

Você está rosnando para mim, Srta. Steele? Eu também possuo meu próprio gato para cão que rosna.

Christian Grey CEO, Grey Enterprises Holdings Inc. ______________________________________

Eu espero pela resposta dela. Mas ela não escreve nada. Eu olho o monitor do computador e o Blackberry, simultaneamente, como se um ou outro fossem falar, ou vomitar uma mensagem de Anastasia. Eu não quero que ela vá para a cama zangada. Eu não posso aguentar - não depois de hoje, depois de uma manhã perfeita, e minha partida apressada de perto dela sem chegar a dizer adeus, e ter que lidar com um caminhão de merda, eu não posso aguentar se ela não está falando comigo! Eu preciso dela mais do que ela sabe, ou imagina. Então, eu lhe escrevo uma resposta de volta. ______________________________________ De: Christian Grey Assunto: O que você disse em seu sono Data: 02 de junho de 2011 20:19 Para: Anastasia Stee